Djokovic passa tranquilamente por Garin e está nas 4ªs de Wimbledon. Fucsovics bate Rublev em 5 sets

Novak Djokovic garantiu sua vaga nas quartas de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Nesta segunda-feira, o sérvio número 1 do mundo venceu com tranquilidade o chileno Christian Garin, em sets diretos, com parciais de 6/2 6/4 e 6/2, continuando firme sua caminhada em busca do hexacampeonato do torneio.

Para continuar avançando, Djokovic vai ter que passar pelo húngaro Marton Fucsovics, nº 48 do ranking, que conseguiu uma ótima virada diante do russo Andrey Rublev, vencendo o 5º set por 6/3. Os dois já se enfrentaram duas vezes ao longo da carreira. A primeira no US Open de 2018 e a segunda no ATP de Doha, no ano seguinte. Em ambas, o número 1 do mundo venceu, mas sempre cedendo um set.

Outro que precisou virar no 5º set pra conseguir sua classificação para as quartas foi o russo Karen Kachanov, que superou o norte-americano Sebastian Korda, com 10/8 na parcial decisiva.

Agora, ele terá pela frente o canadense Denis Shapovalov, que precisou de apenas três sets para superar o espanhol Roberto Bautista-Agut.

Foto: AELTC/David Gray

Oitavas de Wimbledon serão nesta 2ª feira, com Barty encarando embalada Krejcikova

A segunda-feira vai ser o dia dos jogos das oitavas de final de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

A número 1 do mundo Ashleigh Barty vai jogar no primeiro jogo da programação da quadra 1 e terá pela frente a embalada tcheca Barbora Krejcikova, nº 17 do ranking da WTA e campeã de Roland Garros há poucas semanas, no que será o primeiro confronto entre elas.

Na mesma quadra, a surpreendente britânica Emma Raducanu, nº 338 do mundo, vai em busca de uma vaga nas quartas. Para isso, terá o apoio da torcida da casa diante da australiana Ajla Tomljanovic, em outro jogo inédito.

O único jogo feminino da quadra central vai marcar um bom encontro entre a jovem norte-americana Cori Gauff, cabeça de chave nº 20, e a experiente alemã Angelique Kerber, 25ª favorita da chave, em mais uma partida inédita.

Já a polonesa Iga Swiatek fará seu segundo jogo na carreira diante da tunisiana Ons Jabeur. No primeiro, Swiatek venceu de virada.

Foto: AELTC/Ben Solomon

Federer garante vaga nas 8ªs de Wimbledon com vitória sobre Norrie. Medvedev consegue grande virada

Dia intenso e com vitória dos principais favoritos na chave masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Roger Federer entrou em quadra com o favoritismo diante do britânico Cameron Norrie, se impôs nos dois primeiros sets, mas viu o jogador da casa reagir na terceira parcial, incentivado pela torcida, que mais queria um jogo mais longo do que necessariamente a eliminação do suíço.

No fim, vitória do oito vezes campeão do torneio, com parciais de 6/4 6/4 5/7 e 6/4, com vaga garantida nas oitavas de final para enfrentar o italiano Lorenzo Sonego, que passou pelo australiano James Duckworth por 3×0.

O grande jogo do dia ficou pro final, com o croata Marin Cilic, que já foi vice-campeão do torneio, abrindo dois sets de vantagem sobre o russo Daniil Medvedev, que não se entregou e foi buscar uma grande virada, com 6/2 na parcial decisiva.

Felix Auger-Aliassime e Nick Kyrgios prometiam um grande jogo, mas que foi comprometido com uma lesão do australiano, forçado a abandonar depois de vencer o 1º set por 6/1 e perder o 2º por 6/2.

Agora, o canadense tem outro jogo bastante esperado, já que vai disputar um lugar nas quartas de final contra o alemão Alexander Zverev, que passou pelo norte-americano Taylor Fritz por 3×1.

Foto: AELTC/Ben Solomon

Murray luta muito, vence alemão em 5 sets e terá desafio contra Shapovalov em Wimbledon

Sir Andy Murray! Jogo a jogo, ponto a ponto. Apreciar o britânico em quadra, especialmente em Wimbledon, é algo que deve ser degustado com toda a calma e todo valor, principalmente por não se saber quando será a última vez, que está cada vez mais perto, aparentemente.

Nesta quarta-feira, Murray teve muito trabalho. Começou bem, levou a virada e depois foi buscar a vitória diante do alemão Oscar Otte, com parciais de 6/3 4/6 4/6 6/4 e 6/2, garantindo sua vaga na terceira rodada do terceiro Grand Slam da temporada.

Agora, mais um desafio. Um gigante, na verdade. O britânico terá pela frente o canadense Denis Shapovalov, que nem precisou entrar em quadra pela segunda rodada, depois da desistência do espanhol Pablo Andujar.

Em outros jogos do dia, quase nenhuma surpresa. Matteo Berrettini precisou de 4 sets para superar o lutador argentino Guido Pella, ainda pela primeira rodada, enquanto Kei Nishikori não deu chances ao australiano Alexei Popyrin, 3×0.

De surpresa, mas nem tanto, a derrota de John Isner diante do japonês Yoshihito Nishioka, em 5 sets,

Favorito, Andrey Rublev também garantiu sua segunda vitória no torneio, assim como Novak Djokovic, que reeditou decisão contra Kevin Anderson e, assim como fez em 2018, não deu chances ao sul-africano e venceu em sets diretos.

Foto: AELTC/David Gray

A 2ª rodada de Wimbledon começa nesta 4ª feira, com Djokovic e Anderson reeditando final

A quarta-feira vai marcar o início da segunda rodada de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Depois do susto na estreia, quando perdeu um set para o jovem britânico Jack Draper, Novak Djokovic vai enfrentar em sua segunda partida o experiente sul-africano Kevin Anderson, nº 102, que já foi vice-campeão do torneio, em 2018, perdendo a final, na ocasião, justamente para o sérvio.

Na outra partida masculina na quadra 1, Andy Murray terá mais um desafio pela frente, já que encara o alemão Oscar Otte, que vem de três vitórias no qualifying, sem perder set, além da estreia vitoriosa na chave principal.

Vale destacar também que a quarta será o dia do complemento da partida de primeira rodada entre Nick Kyrgios e Ugo Humbert, em jogo equilibrado, que foi interrompido no 3/3 do 5º set, além da partida do italiano Matteo Berrettini contra o argentino Guido Pella, também válido pela primeira rodada.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

Foto: AELTC/David Gray

Nesta 2ª feira, Murray, Djokovic e Tsitsipas estreiam em Wimbledon

Wimbledon vai começar nesta segunda-feira e logo com o número 1 do mundo em quadra, começando sua campanha no tradicional Grand Slam disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Na quadra central, Novak Djokovic terá pela frente o jovem britânico Jack Draper, nº 250 do mundo, em confronto que será inédito.

No mesmo lugar, Andy Murray fará o terceiro jogo da programação, enfrentando o georgiano top-30 Nikoloz Basilashvili, em outro confronto que vai acontecer pela primeira vez no circuito.

Na quadra 1, o destaque é para o jogo do grego Stefanos Tsitsipas contra o norte-americano Francis Tiafoe. Nos 3 confrontos anteriores entre eles, o grego venceu todos.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

Foto: AELTC/Edward Whitaker

Thiago Monteiro estreia contra Auger Aliassime em Wimbledon

Thiago Monteiro (BRA)

Thiago Monteiro está nos preparativos finais para a sua estreia em Wimbledon. Já em Londres desde a semana passada para se adaptar à grama, o tenista número 1 do Brasil viu o sorteio da chave ser realizado nesta sexta-feira, conhecendo seu adversário da primeira rodada. O cearense voltará a se encontrar com o canadense Felix Auger-Aliassime, o número 19 do mundo. Os dois tenistas também se enfrentaram na última edição do US Open, batalhando em quatro duros sets.

“Eu vou jogar contra o Felix de novo e vai ser mais um jogo bem duro. Ele vem jogando bem na grama, fez dois ótimos torneios e também saca muito bem, o que é importante neste piso. A gente se enfrentou no US Open e foi um jogo duríssimo, com três tie-breaks. Sei que preciso sacar bem e tentar aproveitar qualquer oportunidade que aparecer no saque dele”, analisou o brasileiro.

Apesar de não ter disputado torneios na grama em sua preparação para Wimbledon, Thiago se sente preparado para o desafio. “Sinto que venho treinando bem por aqui, realmente tenho feito uma boa preparação. Apesar de não ter disputado nenhum torneio na grama, também nunca fiz uma preparação tão longa neste piso quanto a que estou fazendo agora e me sinto bem. Tenho mais alguns dias para me preparar ainda mais, passar o plano de jogo e sair com o melhor resultado possível”, finalizou o número 81 do mundo.

Esta será a terceira participação de Monteiro na chave principal de Wimbledon e a quinta no geral. Além da chave de simples, Monteiro está na expectativa para entrar na chave de duplas. O cearense assinou a lista ao lado do gaúcho Rafael Matos, atual 89º do ranking de duplas da ATP. Fora por poucas posições, a dupla assinará a lista de alternates e aguardará para ver se alguma desistência acontecerá.

Menezes, Wild e Meligeni estreiam nesta segunda-feira no quali de Wimbledon

Três brasileiros entram em quadra nesta segunda-feira, pela primeira rodada do qualifying de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

O mineiro João Menezes – número 3 do Brasil e 206 do mundo – terá como adversário o britânico Jack Pinnington Jones, 18 anos, que recebeu wild card., em confronto que será inédito.

“Agora, foco neste quali em Wimbledon. Depois, voltarei ao Brasil, passando alguns dias em Uberaba, antes da disputa dos Jogos de Tóquio”, afirma Menezes.

Em outro jogo inédito, Thiago Wild terá pela frente o experiente alemão Tobias Kamke, nº 240 do ranking da ATP.

O outro brasileiro a entrar em quadra nesta segunda é Felipe Meligeni, que joga contra o argentino Francisco Cerundolo. Os dois já se enfrentaram quatro vezes, todas no saibro, com três vitórias do jogador argentino.

Djokovic vira mais uma vez, conquista o bi em Roland Garros e o seu 19º Slam da carreira

Mais uma vez, como se tivesse alguma necessidade, Novak Djokovic mostrou o motivo de ser o atual número 1 do mundo e um dos maiores jogadores da História do tênis.

Em mais uma partida incrível, o sérvio conseguiu uma virada histórica pra conquistar pela segunda vez na carreira o título de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França.

Apesar de mais uma vez perder o primeiro set, Djokovic não começou mal. Pressionou o saque de Stefanos Tsitsipas, teve break point logo no primeiro game, mas salvou set point antes de sacar em 6/5. Não aproveitou e viu o adversário abrir 4/0 no tiebreak, ainda foi buscar, mas o grego fechou.

No segundo set, Tsitsipas jogou muito tênis. Estava inspirado, acertava quase tudo e viu o sérvio com a guarda um pouco baixa, especialmente no final da parcial. Buscando seu primeiro título de Slam, o grego não titubeou e abriu 2×0.

Porém, é Djokovic, né? Não se dá por vencido. Erro de quem pensa que ele vai se entregar. O número 1 do mundo foi subindo seu nível a partir do terceiro set, se impôs, errou menos e levou a partida para o 5º set.

Tsitsipas tentou de tudo, até o último game. Salvou match-point com muita coragem, mas na segunda oportunidade, deu o sérvio. Deu Novak Djokovic. Pela 19ª vez em um Grand Slam, ficando pertinho de Roger Federer e Rafael Nadal, com 20 títulos cada.

Em Paris, é sua segunda vez, depois de ficar com o troféu em 2016. E quanto ao grego, aparentemente está cada vez mais perto de conquistar um dos 4 maiores torneios da temporada.

Krejcikova bate Pavlyuchenkova e conquista em Roland Garros o seu 1º título de Slam de simples

Barbora Krejcikova é campeão de Grand Slam. De simples, é bom dizer, já que a tcheca já conquistou Wimbledon e Roland Garros como duplista. Agora, ela também tem em sua coleção um título na capital francesa na chave de simples.

Neste sábado, Krejcikova parecia ter o controle da partida a todo momento, tanto que rapidamente tratou de abrir vantagem e fechar por 6/1 o primeiro set diante de Anastasia Pavlyuchenkova.

Mesmo quando a russa reagiu e fechou a segunda parcial por 6/2, parecia uma questão de tempo para a atual nº 33 do mudo retomar o controle da partida. E foi o que aconteceu.

Pavlyuchenkova parecia se segurar muito mais pra tentar equilibrar do que de fato buscava a vitória, e viu sua adversária abrir 5/3 e ter dois match-points. A russa salvou ambos e obrigou Krejcikova sacar pra fechar. Porém, ela não titubeou. Experiente em torneios grandes, ela fechou a parcial por 6/4 e o jogo por 2×1. Campeã, teve uma comemoração contida em quadra, mas emocionante no discurso.

E um detalhe importante: Neste domingo, ela vai em busca do seu segundo título de duplas em Roland Garros, com sua parceira e compatriota, Katerina Siniakova. As duas farão a final de duplas contra a norte-americana Bethanie Mattek-Sands e a polonesa Iga Swiatek.