Com vitória dos mineiros e de Thiago Monteiro, Brasil vence Barbados na Copa Davis em Criciúma

A festa foi brasileira neste fim de semana de Copa Davis. Em Criciúma, na Sociedade Recreativa Mampituba, os donos da casa comemoram a vitória por 3 a 1 no confronto contra Barbados. O encontro entre as duas equipes terminou neste sábado com as vitórias de Marcelo Melo/Bruno Soares nas duplas e de Thiago Monteiro no jogo de simples. O triunfo leva o Brasil ao próximo degrau da Copa Davis, em março do ano que vem, quando jogará o Qualifiers em busca de um lugar no Madrid Finals, em novembro.

Na partida de duplas, os mineiros Marcelo Melo e Bruno Soares fizeram valer toda a experiência de Copa Davis e de circuito internacional para superar o duelo contra os barbadianos Darian King e Haydn Lewis. A parceria brasileira contou com a força da torcida para ganhar o primeiro jogo do dia por 7/6(4) e 7/5, em 1h43min de duelo.

“É sempre um sentimento especial defender as cores do país, jogar a Copa Davis é sempre uma grande honra, ainda mais dentro de casa. Toda vez que jogamos no Brasil, a torcida sempre lotou e para nós essa energia faz toda a diferença”, destacou Bruno Soares. “Nós sabemos da importância do jogo de duplas, sabemos o valor que tem. Entramos bem preparados para este jogo e, nos momentos cruciais, a gente conseguiu sobressair por toda essa experiência que a gente tem de anos no circuito”, completou Melo.

Depois de 30 minutos de descanso, Darian King voltou à quadra central do Mampituba para enfrentar Thiago Monteiro. O número 1 do Brasil dominou o primeiro set e fechou a parcial por 6/4. Apesar da melhora de Darian no set seguinte, o cearense foi preciso nos momentos cruciais e levou a parcial no tie-break, fechando em 7/6(4).

“Eu sabia que seria um jogo duro. O King é um atleta com experiência em Copa Davis. Aproveitei bastante o apoio da torcida, que compareceu em peso hoje, para contornar a situação adversa no segundo set. Conquistar a vitória foi uma felicidade muito grande. A gente trabalhou bem duro durante toda a semana e merecia essa vitória”, afirmou Thiago Monteiro.

A primeira participação de Jaime Oncins como capitão do time brasileiro terminou com vitória. O atual treinador da equipe defendeu o país na competição por 11 anos, chegando às semifinais do Grupo Mundial em duas ocasiões, 1992 e 2000, e começou com o pé direito o trabalho como líder do grupo.

“Desde o dia que chegamos aqui, todo mundo entendeu o que precisava ser feito nos treinamentos até o dia dos jogos. Ontem, o dia foi como esperado, com partidas duras. Copa Davis é assim mesmo, jogos decididos em cima de detalhes. A avaliação é a melhor possível. Todo mundo cumpriu com seu papel e estão todos de parabéns”, avaliou Jaime Oncins.

Os confrontos da Copa Davis começaram na sexta-feira, com duas partidas de simples. No jogo de estreia, Darian King superou João Menezes por 2 sets a 1: 3/6, 6/4 e 6/2. Depois, Thiago Monteiro deixou tudo igual com o triunfo sobre Haydn Lewis por duplo 6/2.

RESULTADOS DOS JOGOS
Sexta-feira
Darian King d. João Menezes por 3/6, 6/4 e 6/2
Thiago Monteiro d. Haydn Lewis por 6/2 e 6/2
Sábado
Marcelo Melo/Bruno Soares d. Darian King/Haydn Lewis por 7/6(4) e 7/5
Thiago Monteiro d. Darian King por 6/4 e 7/6 (6)

Menezes leva virada, Monteiro vence e Brasil e Barbados empatam confronto no 1º dia da Copa Davis

Terminou tudo igual no primeiro dia de Copa Davis. Nesta sexta-feira, no confronto entre Brasil e Barbados, cada equipe venceu uma partida na Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma (SC). No jogo que abriu a rodada, o barbadiano Darian King venceu João Menezes por 2 sets a 1 em uma partida bastante equilibrada, depois Thiago Monteiro superou Hayden Lewis por 2 sets a 0.

A decisão do confronto ficou para este sábado, a partir das 11h com os jogos de duplas. Marcelo Melo e Bruno Soares entram em quadra para enfrentar Darian King/Haydn Lewis. Quem vencer esta partida terá a chance de fechar o encontro se vencer o próximo jogo, entre Monteiro e King. Havendo necessidade, a quinta partida será entre João Menezes e Haydn Lewis.

O duelo entre João Menezes e Darian King, que teve 2h37min de duração, começou com um excelente primeiro set do brasileiro. Com quebras no quarto e no sexto game, o mineiro confirmou a vitória parcial por 6/3. A partir do segundo set, o tenista do país caribenho conseguiu equilibrar a partida e venceu a parcial por 6/4. O último set também foi de King, que venceu por 6/2.

“Eu saquei muito bem no primeiro e no segundo sets, conseguindo variar o saque e usando a segunda bola mais agressiva. Fui sólido, principalmente no primeiro set. A lição que levo é que tenho que tentar jogar mandando mais no ponto. O Darian tem uma característica diferente, gosta de pontos mais longos, troca bastante bola e não erra muito. Quando consegui ser mais ofensivo, levei vantagem”, analisou João Menezes.

No segundo confronto do dia, Thiago Monteiro dominou a partida contra Haydn Lewis e aproveitou quatro quebras do serviço adversário para vencer por duplo 6/2, em apenas 1h05min. O brasileiro voltará à quadra para o segundo jogo deste sábado para encarar Darian King.

“O Darian King é um cara que é bem consistente, bem sólido. Ele gosta de se fortalecer no erro do adversário, não é de dar bola fácil, nem de errar muito. Vai ser preciso ter muita paciência e constuir bem os pontos, aproveitando as oportunidades que aparecerem”, frisou Monteiro.

O capitão Jaime Oncins, que estreou no comando da equipe nesta sexta-feira, elogiou a postura dos dois brasileiros. “O dia foi produtivo. O Thiago jogou bem, assim como o João, mas o King fez por merecer a vitória. O João estava estreando e fez o que a gente pediu: lutou o tempo todo, deu 100%”, destacou o treinador.

O vencedor do duelo entre Brasil e Barbados irá avançar para o World Qualifiers, que será disputado em março do próximo ano. O vencedor deste confronto tem a chance de chegar ao Grupo Mundial da Copa Davis, em novembro, em Madrid.

Foto: Luiz Candido/CBT

João Menezes abre o confronto da Davis contra Barbados. Monteiro joga na sequência

A estreia da Copa Davis está marcada para esta sexta-feira em Criciúma (SC). A partir das 12h, na Sociedade Recreativa Mampituba, Brasil e Barbados dão início ao duelo válido pelo Zonal Americano I da competição. Número 2 do Brasil, João Menezes abre o confronto diante de Darian King, principal tenista do país caribenho. Na sequência, Thiago Monteiro, número 1 do Brasil, duela contra Haydn Lewis.

A ordem dos confrontos foi definida nesta quinta-feira, durante o sorteio promovido pela Federação Internacional de Tênis (ITF). O duelo tem sequência no sábado, a partir das 11h. A ordem é a seguinte: Marcelo Melo/Bruno Soares x Darian King/Haydn Lewis; Thiago Monteiro x Darian King; e João Menezes x Haydn Lewis.

“Sempre existe o frio na barriga de jogar pela primeira vez alguma coisa, mas é aquele frio na barriga gostoso, que todo atleta anseia por isso. Tem que tirar proveito e fazer isso virar motivação. Jogando em casa, com apoio da torcida, temos tudo para desempenhar bem”, destaca o mineiro João Menezes, estreante em duelos na Copa Davis.

O frio na barriga não é exclusividade de quem vai encarar a competição pela primeira vez. Mais experiente, o cearense Thiago Monteiro é membro da equipe desde 2016 e fará sua 12ª partida pelo torneio. “Jogar a Copa Davis é a realização de um sonho. Todo atleta quando começa quer chegar aqui, quer jogar um Grand Slam, representar o país. Então, tento fazer valer o máximo possível essa oportunidade, desde a semana de treinamentos até os jogos”, afirma.

Nas duplas, o Brasil contará mais uma vez com a parceria Melo/Soares. Juntos, eles atuaram em 16 partidas na Copa Davis, com um histórico de 12 vitórias e quatro derrotas. No sábado, eles irão colocar a experiência dentro de quadra para tentar ajudar o país mais uma vez.

“Estamos jogando em casa, nas condições que a gente escolheu e quer jogar. Chegamos com antecedência para nos adaptar ao que vamos encontrar no fim de semana. A gente vem treinando super bem, toda a equipe está fazendo um grande trabalho e a expectativa é muito positiva”, diz Bruno Soares. “Jogar a Copa Davis é muito importante, é algo que sempre colocamos como prioridade no calendário. Fico feliz, tenho aquele frio na barriga, ao mesmo tempo fico muito contente porque não temos muitas oportunidades de jogar no Brasil”, completa Marcelo Melo.

O vencedor do duelo entre Brasil e Barbados irá avançar para o World Qualifiers, que será disputado em março do próximo ano. O vencedor deste confronto tem a chance de chegar ao Grupo Mundial da Copa Davis, em novembro, em Madrid.

Sorteio dos confrontos entre Brasil e Barbados será nesta quinta-feira

O clima de Copa Davis esquenta a partir desta quinta-feira. A partir da 11h30min, na Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma (SC), atletas, capitães e representantes das duas equipes participam do sorteio dos confrontos seguido da entrevista coletiva. O evento precede a estreia do duelo válido pelo Zonal Americano I, que começa às 12h de sexta-feira e às 11h no sábado.

Brasil e Barbados se enfrentam pela primeira vez na história do torneio. A esteia do duelo foi tema do encontro dos treinadores Jaime Oncins e Damien Applewhaite, que nesta quarta-feira se encontraram durante a tarde no encontro oficial dos capitães.

“Poder escolher o piso, a altitude, a bola, são as pequenas vantagens que têm o time que joga em casa. Mas minha experiência de Copa Davis me diz que é preciso ficar atento, e é isso que tenho passado ao grupo. É uma pequena vantagem, que tem que saber aproveitar. Existe o favoritismo no papel, mas na quadra é outra história, precisamos estar sempre atentos”, destaca Jaime Oncins.

Para Damien Applewhaite, líder da equipe do país caribenho, o favoritismo está dos lados brasileiros, mas a equipe dará o melhor dentro de quadra para tentar chegar pela primeira vez à fase dos Playoffs do Grupo Mundial. Para isso, o treinador deposita as fichas em Darian King, principal jogador do time, número 169 do ranking da ATP.

“Nós conhecemos a realidade da situação e sabemos que não somos os favoritos. O Brasil é um grande país e conquistou muito na história do tênis, mas estamos felizes com nossa preparação até agora. Temos o Darian King, que é o principal atleta do nosso país, mas para ganhar o confronto é preciso vencer três partidas. Vamos fazer o possível para competir da melhor forma”, frisa Damien.

Nesta quarta-feira, Brasil e Barbados treinaram durante a manhã e a tarde. Nesta quinta-feira, as duas equipes encerram os preparativos para o confronto. O Brasil é representado na competição pelos seus melhores atletas: Thiago Monteiro, João Menezes, Thiago Wild, Marcelo Melo e Bruno Soares. Já a equipe visitante, conta com Haydn Lewis e Xavier Lawrence, além de Darian King.

Jaime Oncins convoca Brasil para confronto contra Barbados na Copa Davis

O novo ciclo do Brasil na Copa Davis já tem a sua fórmula definida pelo capitão Jaime Oncins: a mescla da experiência com a juventude. O treinador definiu os nomes que irão compor a equipe no confronto contra Barbados, em 13 e 14 de setembro, em Criciúma (SC). O grupo de cinco jogadores contará com Marcelo Melo, Bruno Soares, Thiago Monteiro, João Menezes e Thiago Wild.

O confronto, válido pelo Zonal Americano I, será realizado no saibro da Sociedade Recreativa Mampituba. As características da quadra foram uma escolha do capitão brasileiro: saibro, em local no nível do mar e com temperatura amena.

“Nós temos um bom grupo de jogadores, em diferentes níveis de experiência. Temos os atletas com mais experiência, que são os casos do Marcelo e do Bruno, com vários confrontos de Davis. Temos o Thiago Monteiro, que, apesar de ser jovem, já tem bastante experiência no circuito internacional, e também temos o João Menezes, que é um jovem que vem numa ascensão muito grande, coroada com o ouro no Pan. Temos também o Thiago Wild, que é um jovem buscando adquirir experiência no circuito internacional e que terá uma excelente oportunidade para trocar informações com todos esses jogadores”, afirma Oncins.

Em quinto lugar no ranking de duplas da ATP, o mineiro Marcelo Melo é um dos atletas brasileiros com mais convocações no currículo para a Copa Davis, com 22 participações. Em bom momento no circuito internacional, ele está confiante com o novo momento da equipe.

“A expectativa é muito boa. Acho que venho jogando muito bem ultimamente e com certeza estarei pronto para defender o Brasil mais uma vez na Copa Davis. Vai começar um novo ciclo com o Jaime e acredito que ele vai ser um excelente capitão. Ele já jogou vários confrontos de Davis, tem uma experiência grande na competição e vai agregar muito para todos os jogadores”, aponta Melo.

O otimismo é compartilhado pelo também mineiro Bruno Soares, 10º do ranking de duplas. Com 18 convocações e membro da equipe brasileira desde 2005, ele mantém o orgulho de representar o país numa competição por equipes. “A expectativa de voltar a defender o Brasil na Davis é sempre muito boa. É uma competição extremamente especial por causa honra máxima que é ser convocado, representar o país, a bandeira, e vestir a camisa da seleção. Tenho certeza que todo mundo vai chegar com foco máximo no objetivo, que é ganhar o confronto”, destaca.

Com seis convocações para a Copa Davis, o cearense Thiago Monteiro (106º do ranking de simples da ATP) espera aproveitar as próximas semanas no circuito internacional para ganhar ainda mais ritmo. “Eu venho em um bom ano e as expectativas são as melhores possíveis. Agora, a meta é se preparar bem, pois tem algumas semanas de torneio para estar em bom ritmo, forte, para chegar no melhor momento possível na Davis. Temos que buscar a vitória nesse confronto para, no ano que vem, retornar à elite do tênis”, diz.

Uma das grandes novidades entre os convocados é o mineiro João Menezes, medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos, já sob o comando de Jaime Oncins, e número 212 da ATP. Essa será a primeira vez de Menezes na equipe principal da Davis, embora ele tenha sido convidado para participar dos treinamentos com o grupo em fevereiro, quando o Brasil enfrentou a Bélgica. “Desde o começo do ano eu disse que seria um objetivo meu: jogar a Davis. Espero representar o país na Davis do mesmo jeito que representei no Pan, com garra, empenho e dando o máximo de mim. Além disso, será ótimo voltar a trabalhar com o Jaime. Mais uma semana de aprendizado com ele é um tempo muito bem aproveitado. Sem o Jaime, não teria vindo a medalha de ouro no Pan”, conta Menezes.

“A expectativa para a Davis é sempre a mesma: ajudar a equipe a sair com os melhores resultados e tirar o melhor desta semana. Passei uma semana bem legal com o Jaime no Pan-Americano e gostei do método de trabalho dele”, completa Thiago Wild, número 372 na ATP.

Foto: Luiz Candido, Divulgação

Jaime Oncins é o novo capitão do Time Brasil na Copa Davis

A Confederação Brasileira de Tênis anunciou na manhã desta sexta-feira o novo capitão do Time Brasil da Copa Davis. Jaime Oncins passará a comandar a Equipe Brasileira. Ele foi um dos tenistas que fez história na Copa Davis, integrando a equipe brasileira que chegou à semifinal do Grupo Mundial da competição, nos anos de 1992 e 2000, vencendo a Alemanha e a Itália, entre outros grandes países do mundo. Defendeu o Brasil por mais de 11 anos na competição.

Em sua carreira, Oncins conquistou cinco títulos de duplas pela ATP, dois de simples, chegou a ser o número 34º do mundo em simples e 22º em duplas. Foi a sétima dupla do mundo no ranking mundial de duplas ao lado do argentino Daniel Orsanic, vice-campeão de Roland Garros nas Duplas Mistas ao lado da argentina Paola Soares e semifinalista de RG em Duplas Masculinas ao lado de Daniel Orsanic. Participou das Olimpíadas de Sydney em 2000 e de Barcelona em 1992, nesta última batendo Michael Chang – que posteriormente chegou a número 2 do mundo –, e chegando às quartas de final. Jaime também bateu o lendário Ivan Lendl em 1992 nas disputas de Roland Garros.

O novo capitão da equipe passa a acompanhar alguns torneios do circuito para observar a atuação dos atletas brasileiros e adversários. De imediato, Jaime estará no Miami Open e em Roland Garros. “A Copa Davis sempre foi muito relevante para o tênis brasileiro, e a entrada do Jaime como capitão traz o sentido de desenvolver ainda mais o espírito desta competição entre os nossos atletas. O Jaime tem uma história linda dentro do nosso tênis, e uma identidade muito forte com a Copa Davis. Ouvi e dialoguei com os jogadores, e dentre algumas alternativas de nomes para assumir o cargo, o Jaime é um consenso”, destacou Rafael Westrupp, presidente da Confederação Brasileira de Tênis.

“Com muito orgulho recebi e aceitei o convite de ser o capitão da Davis, uma competição onde sempre me identifiquei como jogador. A chance de poder colocar a mesma dedicação e espírito de equipe que sempre tive ao longo de minha carreira como profissional me motiva. Espero contribuir de forma bastante positiva para a equipe brasileira, dentro e fora das quadras”, pontuou Oncins.

O próximo confronto brasileiro na Copa Davis será no mês de setembro, nos dias 13 e 14, no Brasil, contra a equipe de Barbados.

Depois da vitória da Bélgica em Uberlândia, João Zwetsch não é mais o capitão do Brasil na Davis

Mesmo com uma equipe reserva, os belgas levaram a melhor e eliminaram o Brasil no qualifying do Grupo Mundial da Copa Davis.

Neste sábado, no ginásio Sabiazinho, em Uberlândia, a equipe nacional sofreu uma dura derrota com os duplistas Bruno Soares e Marcelo Melo, que foram surpreendidos por Sander Gille e Joran Vliegen, que triunfaram com parciais de 6/4 e 7/6(4).

Depois, Thiago Monteiro não se encontrou diante de Kimmer Coppejans, que anotou 6/3 e 6/4, fechando o confronto para os visitantes por 3×1.

Neste domingo, a Confederação Brasileira de Tênis informou que João Zwetsch não ocupará mais a função de capitão. Ele colocou o cargo à disposição na noite do dia 02/02. “Eu e a CBT já vínhamos conversando sobre esse ciclo e no meu entendimento chegou o momento de fechamento”, avaliou Zwetsch.

“Foi um ciclo importante, que abrangeu várias gerações de atletas, um ciclo de aglutinação de jogadores, com grandes momentos como a vitória do Brasil sobre a Espanha, com a participação no Grupo Mundial da competição. Toda a equipe possui muito respeito com o trabalho desenvolvido pelo João, que sempre priorizou um clima de parceria e respeito na equipe, dentro e fora das quadras”,  salientou Westrupp.

“Gostaria de agradecer a confiança depositada em mim, primeiramente pelo Jorge Lacerda e depois por Rafael Westrupp. Também agradecer a todos os profissionais que estiveram comigo nesse desafio, o técnico Daniel Melo, o preparador físico Eduardo Faria, os médicos Ricardo Diaz e Gilbert Bang, os fisioterapeutas Paulo Roberto Santos e Otávio Kiefer. Agradecer aos atletas que passaram pela equipe brasileira enquanto estive nela. Vivi momentos de muito crescimento com cada um da equipe”, falou João.

O próximo confronto da equipe brasileira na Copa Davis será no mês de setembro e até lá será definido o próximo capitão.

Foto: Luiz Cândido/CBT

Brasil e Bélgica no 1ª dia da Davis, que teve homenagem ao mineiro Marcelo Melo

Bastou uma hora e sete minutos para que Thiago Monteiro vencesse o belga Arthur de Greef, 202o do mundo, no primeiro jogo do confronto da Copa Davis by BNP Paribas, na cidade de Uberlândia (MG). Com parciais de 6/3, 6/2, o cearense canhoto, número 107o do mundo, levantou a torcida que acompanhou o primeiro dia de confronto entre Brasil e Bélgica, na Arena Sabiazinho. “Vim de uma fase boa, gosto muito das condições da quadra, com um pouco de altura, um pouco mais rápido, no saibro. Consegui executar um jogo que eu gosto, sacar muito bem, a torcida ajudou! Estou muito feliz com esse resultado!” ressaltou Thiago Monteiro.

O paulista Rogério Dutra Silva, 139o do mundo, lutou até o final, empurrado pela torcida brasileira, mas acabou superado pelo número 1 da Bélgica, Kimmer Coppejans, 195o colocado, por duplo 6/4. Mas o raquete 2 do Brasil garantiu que está preparado e confiante para fazer o quinto jogo contra De Greef, caso seja necessário. “Não tive um dia feliz, não me encontrei em quadra, faltou um pouquinho de sorte também. Infelizmente, não foi como planejamos, mas temos que manter a cabeça erguida, estamos na luta ainda. Logicamente ninguém gosta de perder, mas agora é olha para a frente, torcer para a dupla amanhã e, se precisar entrar em quadra de novo, vou entrar a mil por hora denovo e vou lutar até o último minuto”, assegurou Rogerinho.

Apesar de não entrar em quadra, o mineiro Marcelo Melo, número 12 do mundo em duplas, foi o grande homenageado do dia, recebendo um troféu de cristal do “Commitment Award” da ITF (Federação Internacional de Tênis) pela quantidade de participações na Copa Davis, sendo homenageado em quadra pelo representante da ITF, Ricardo Aguirre e pelo presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp.

O duplista vestiu a camisa verde e amarela em 21 partidas, vencendo 17 de duplas e uma de simples. Desde 2008 Marcelo participa de confrontos da Copa Davis. Essa foi mais uma conquista de Marcelo, que em 2018 passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking mundial, 56 semanas, e o jogador nacional que mais disputou o ATP Finals. “Fiquei muito feliz de ter recebido. Todos sabem quanto é importante essa competição para nós tenistas. Então ser reconhecido foi muito legal, especialmente estando jogando em casa. Muito obrigado à ITF, à CBT e aos que fizeram essa homenagem. Foi muito gratificante. Agora é focar na dupla amanhã (sábado)”, afirmou Marcelo.

 

 

Amanhã ele entra em quadra juntamente com o também mineiro Bruno Soares, número 7 do mundo em duplas, no terceiro jogo do confronto e buscando colocar o Brasil em vantagem. Eles jogam contra a dupla belga formada por Sander Gille, número 83 do mundo em duplas, e Joran Vliegen, número 86 do mundo.

 

 

Ainda acontecem mais dois jogos de simples neste sábado, com Thiago Monteiro jogando contra Kimmer Coppejans e com Rogério Dutra Silva contra Arthur De Greef. Entre o jogo de duplas e o de simples haverá outra homenagem do “Commitment Award” da ITF. Desta vez para o brasileiro Tomas Koch, que disputou nada menos do que 74 partidas de Copa Davis, vencendo 44 delas, entre duplas e simples.

Monteiro abre o confronto da Davis contra a Bélgica. Rogerinho joga em seguida

Fazer parte do seleto grupo de 18 equipes que disputarão a primeira edição da Copa Davis no novo formato, com sede única, em novembro, na Caja Mágica, em Madri, na Espanha. É isto o que estará em jogo a partir desta sexta-feira, às 16h, no confronto entre Brasil e Bélgica, no saibro do Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia – MG.

Depois de uma intensa semana de treinamentos na cidade do Triângulo Mineiro, a equipe brasileira vem com força máxima para o duelo com os belgas. “Fizemos uma adaptação muito boa, o time todo está perfeitamente ambientado às condições da quadra, que é coberta e à altitude. Está tudo como queríamos, todos se sentindo muito bem jogando, muito bem preparados”, avaliou o capitão João Zwetsch. “Queremos aproveitar novamente a chance de jogar a Copa Davis no Brasil e trazer a vitória para o nosso país e ter a oportunidade de jogar as finais na Espanha”, projetou João.

A última vez que o Brasil jogou uma edição da Davis em casa foi em 2016, quando venceu o Equador, em Belo Horizonte. Desta vez, o cearense Thiago Monteiro, 107o do ATP, abre o confronto contra Arthur De Greef, 202o colocado. Na sequência, o paulista Rogério Dutra Silva, 139o, encara Kimmer Coppejans, 195o. No sábado, a dupla de mineiros Bruno Soares, número 7 do mundo de duplas, e Marcelo Melo, 10o do ranking, enfrentam Sander Gille, 83o colocado, e Joran Vliegen, 86o, a partir das 14h. Na sequência, ocorrem os outros dois confrontos de simples invertidos. O paranaense Thiago Wild é o quinto atleta do Brasil.

Os dois jogadores de simples do Brasil vêm em um ótimo início de temporada, ambos com títulos importantes em Challenger. Rogerinho faturou o Challenger de Playford, na Austrália, logo na primeira semana do ano. Já Monteiro sagrou-se campeão do Challenger 80 de Punta Del Este, no Uruguai, na semana passada.

“Nós dois tivemos um bom começo de temporada, o time todo na verdade. Estou bem preparado, bem adaptado às condições e muito motivado para abrir este confronto. Esta é a minha quinta Copa Davis e eu nunca tinha jogado no Brasil, diante da torcida. Então, estou bem motivado e confiante pelo título no Uruguai”, afirmou Monteiro.

“Estou muito feliz de voltar a representar o Brasil em uma Copa Davis. Todo mundo sabe que é uma competição muito especial para mim. Eu conheço bem os dois jogadores deles, são atletas consistentes, serão jogos duros, mas estamos bem preparados. Fizemos uma excelente semana de treinamento aqui em Uberlândia, estamos todos muito focados e prontos para esta batalha”, ressaltou Rogerinho, que enfrentou Coppejans em três ocasiões e levou a melhor em duas, todas em 2015.

Os ingressos para o confronto podem ser adquiridos pelo site www.ingressonacional.com.br e na bilheteria do Ginásio Sabiazinho com valores promocionais até o início do evento. Após será cobrado os preços cheios (confira o box) . O complexo possui praça de alimentação com food trucks e abre duas horas antes do evento. Já o acesso ao ginásio se dá uma hora antes do início do primeiro jogo.

Foto: Luiz Cândido/CBT

Thiago Monteiro completa equipe do Brasil para Davis e realiza primeiro treino em Uberlândia

O cearense Thiago Monteiro chegou na noite de segunda-feira em Uberlândia e treinou pela primeira vez com a equipe brasileira, que agora está completa, no Ginásio Sabiazinho. Campeão do Challenger 80 de Punta Del Este, no Uruguai, no último domingo, o número 1 do Brasil fez o reconhecimento da quadra em um treinamento intenso com seu xará, o paranaense Thiago Wild, e aprovou as condições.

“Estou muito feliz de poder representar o Brasil mais uma vez na Copa Davis, gostei muito das condições daqui, estão um pouco mais rápidas do que em Punta, tem um pouco de altitude, a quadra é coberta. Estou muito motivado para esse confronto, que é importantíssimo para nós. Acho que a equipe está bem preparada e unida para tentar essa vaga no Grupo Mundial”, afirmou o tenista, que subiu 19 posições com o título no Uruguai e aproximou-se do top 100, na 107a colocação. “Venho bem confiante, bem motivado e espero poder apresentar um bom nível de tênis nesse confronto”, completou.

Brasil e Bélgica se enfrentam nos dias 1 e 2 de fevereiro, no Ginásio Sabiazinho, por uma vaga na fase final do novo formato da competição entre países, que será disputada em Madri, em novembro. Comandada pelo capitão João Zwetsch, a equipe brasileira é formada por Thiago Monteiro e Rogério Dutra Silva, raquetes 1 e 2 nacionais, respectivamente, por Bruno Soares e Marcelo Melo, que formam a dupla, e pelo jovem Thiago Wild como quinto jogador.

A delegação do Brasil ainda conta com os atletas da transição João Menezes e Igor Marcondes e os juvenis Pedro Boscardin e Natan Rodrigues, como sparring dos profissionais; o preparador físico Eduardo Faria; os fisioterapeutas Paulo Santos e Rogério Kiefer, o Tatá; os técnicos Daniel Melo e Luiz Peniza; o médico Ricardo Savoldelli; além de chefe de delegação Eduardo Nunes.

Nesta quarta-feira, serão realizadas as coletivas de imprensa das duas equipes. Os primeiros a responderem as perguntas dos jornalistas serão os belgas, às 14h30. Na sequência será a vez do time brasileiro. O sorteio oficial será na quinta-feira, às 11h30, no Praia Clube.

Os ingressos para o confronto seguem com valores promocionais no site: www.ingressonacional.com.br.

Confira os valores para cada lote (ingressos válidos para os 2 dias): 

Anel superior: de R$ 290 por R$ 174 (2º lote – desconto de 40%)

Anel inferior lateral: de R$ 370 por R$ 259 (3º lote – desconto de 30%)

Anel inferior fundo: de R$ 450 por R$ 315 (3º lote – desconto de 30%)

Foto: Luiz Cândido/CBT