Bellucci, Menezes, Meligeni e Sakamoto vencem na estreia do quali do ATP de Santiago

De volta às quadras, Thomaz Bellucci estreou com vitória no qualifying do ATP 250 de Santiago. O brasileiro encarou o marroquino Elliot Benchetrit, o número 234 do mundo, e venceu num duplo 6/2, em 1h16 de duração.

Sem competir desde a primeira semana do ano, no ATP 250 de Delray Beach, Bellucci voltou em ação nesta semana e explicou a ausência. “Realmente foi bastante tempo sem competir. Não porque eu queria, mas pelas restrições de viagens”, disse o paulista. “Hoje foi um bom jogo, consegui me manter consistente e o adversário acabou cometendo muitos erros. Agora é manter o foco e o bom nível para os próximos jogos. Uma sequência de jogos seria importante para retomar o ritmo de jogo o mais rápido possível”, finalizou.

Na próxima rodada, Thomaz enfrentará o vencedor do duelo entre o português João Domingues, cabeça de chave 4 e 188º do ranking, e o argentino Nicolas Kicker, ex-78 do mundo. O brasileiro precisa de mais duas vitórias para entrar na chave principal do torneio do qual já foi campeão em 2010.

João Menezes avançou com uma fácil vitória sobre o chileno Michel Vernier – que recebeu wild card -, marcando 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/3, em apenas uma hora de jogo. Menezes – número 3 do Brasil e 201 do mundo – enfrentará neste domingo o argentino Sebastian Baez (257 do ranking).

“Hoje foi um jogo muito bom. Consegui sacar e devolver muito bem. Fiz uma partida muito sólida. Comandei o início dos pontos e consegui ser mais agressivo”, explicou Menezes.

Outros dois brasileiros venceram neste sábado e um deles foi Felipe Meligeni Rodrigues, que passou pelo compatriota Guilherme Clezar, com parciais de 6/4 e 6/2.

Em outro confronto nacional, Pedro Sakamoto levou a melhor sobre Rafael Matos, vencendo em sets diretos por 6/3 e 6/1.

Já Orlando Luz foi superado em três sets pelo argentino Sebastian Baez, com parciais de 6/2 6/7(5) e 6/2.

 

Menezes estreia contra turco no Challenger de Antalya. Wild aguarda qualifier. Meligeni busca vaga na chave

Saiu a chave do Challenger de Antalya, na Turquia, que será disputado no saibro, com o qualifying começando neste domingo.

João Menezes terá pela frente um atleta da casa na primeira rodada, já que enfrenta o turco Cem Ikel, convidado pela organização e nº 219 do mundo, em confronto que será inédito.

Outro brasileiro confirmado na chave é Thiago Wild, que aguarda um adversário que sairá do quali. Vale lembrar que Wild, cabeça de chave nº 3, está em uma fase muito ruim, com 9 derrotas seguidas, e busca uma recuperação.

Quem está no quali é Felipe Meligeni, que entra em quadra neste domingo diante do croata Duje Ajdukovic, nº 321 do ranking da ATP, no que será o primeiro confronto entre eles.

 

Felipe Meligeni e João Menezes perdem na 2ª rodada do quali do Australian Open

O Brasil não tem mais representantes no qualifying do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada.

Depois das vitórias de Felipe Meligeni e João Menezes, na primeira rodada, os dois foram eliminados na segunda partida, nesta terça-feira.

Meligeni foi superado pelo tcheco Tomas Machac, em sets diretos, enquanto Menezes perdeu para o holandês Botic Van De Zandschulp, por 2×1.

Thiago Wild já havia sido eliminado na primeira rodada, na segunda-feira, pelo experiente holandês Robin Haase, enquanto Gabriela Cé foi superada pela italiana Elisabetta Cocciaretto.

 

Bellucci elimina argentino em Campinas. Meligeni estreia nesta terça-feira

O paulista Thomaz Bellucci marcou a primeira vitória no Campeonato Internacional de Tênis com um “set impecável” e superando altos e baixos na segunda parcial. Na noite desta segunda-feira, o ex-número 21 do mundo eliminou o qualifier argentino Camilo Ugo Carabelli, com parciais de 6/1 6/4, em 1h18.

“Acho que foi uma boa estreia, o Carabelli é um bom jogador de saibro, um cara sólido, que vende caro todos os pontos”, comentou Bellucci. O canhoto largou com 3/0 e salvou o único break point que enfrentou no primeiro set. Carabelli chegou a liderar por 4/1 na segunda parcial, mas o paulista freou a reação vencendo os últimos cinco games, incluindo uma sequência de 12 pontos.

“O primeiro set foi impecável. No segundo cometi alguns erros no começo, perdi um pouco a mão no saque, mas é normal, acho que ele vinha com mais ritmo do quali. O importante é que a partir do 4/1 eu joguei muito bem”, acrescentou Bellucci. Ele aguarda nas oitavas de final o egípcio Mohamed Safwat, cabeça de chave 5, ou o chileno Marcelo Barrios Vera, que jogam nesta terça-feira.

Antes da partida de Bellucci, Thiago Wild não fez valer a condição de cabeça 2 e parou na estreia contra o chileno Alejandro Tabilo, por 6/1 6/3. O paranaense teve seis break points quando o rival sacou para fechar o jogo, mas não conseguiu reagir. Tabilo será o adversário do gaúcho Orlando Luz nas oitavas de final.

No início da tarde, duas partidas em três sets tiveram argentinos vitoriosos sobre convidados brasileiros. Facundo Bagnis, cabeça 3, virou após 2h34 diante do jovem pernambucano João Lucas Reis, com parciais de 6/7(5) 6/4 6/4. O qualifier Alejandro Baez, ex-número 1 juvenil, manteve o embalo em Campinas e superou o gaúcho Oscar Gutierrez, por 7/5 1/6 6/1.

 

MELIGENI ESTREIA EM CASA NESTA TERÇA

Embalado pelo maior título da carreira, conquistado no último domingo, o campineiro Felipe Meligeni estreia em casa nesta terça-feira na Quadra Central João Lima. O número 4 do Brasil inicia sua campanha no ATP Challenger de Campinas, às 12h, contra o qualifier espanhol Carlos Gomez-Herrera. O duelo é inédito no circuito mundial.

“Jogar em casa, perto dos familiares e amigos, é uma sensação única. As minhas últimas semanas foram muito boas, amanhã começa tudo de novo, do zero, mas vou com muito empenho para dar continuidade no trabalho e fechar bem esse ano”

Meligeni ainda voltará à quadra às 17h30 para a estreia nas duplas, ao lado do venezuelano Luis David Martinez. Eles conquistaram Guayaquil e São Paulo nas duas últimas semanas e enfrentam a parceria nacional de Oscar Gutierrez e Eduardo Ribeiro.

O encerramento da rodada ficará por conta do mineiro João Menezes, número 3 do país. Ele encara o argentino Juan Pablo Ficovich, atual vice-campeão em Campinas, às 19h.

Foto: João Pires/Fotojump

Felipe Meligeni é campeão de simples e duplas do Challenger de São Paulo

Campeão de duplas no sábado ao lado do venezuelano Luis David Martinez, o jovem Felipe Meligeni conquistou também neste domingo o título do São Paulo Open Tennis, seu primeiro título de challenger na carreira. Na decisão, no Clube Hípico Santo Amaro, o paulista de 22 anos, 306º do mundo, derrotou o português Frederico Ferreira Silva, cabeça de chave 6 e 203º, por 6/2 7/6(1).

Pela conquista, Meligeni somou 80 pontos e deve aparecer na 242ª colocação do ranking mundial nesta segunda-feira, estando habilitado a disputar o qualifying do Australian Open, caso o primeiro Grand Slam de 2021 tenha a fase prévia. Também faturou uma premiação de US$ 7.200. Silva ficou com 48 pontos e um prêmio de US$ 4.240.

Para chegar ao título, Meligeni despachou ao longo da chave três cabeças de chave: o egípcio Mohamed Safwat, terceiro favorito, nas oitavas; o cazaque Dmitry Popko, cabeça 5, nas quartas; e o Silva, cabeça 6, na final.

“Estou sem palavras. Não esperava isso. Meu primeiro challenger. Ganhar simples e duplas. Não esperava isso. Estou muito contente. É muito emocionante”, disse Meligeni, chorando, durante a cerimônia de premiação. “Senti um pouco na pressão no segundo set, mas consegui seguir adiante. Tentei me manter o mais calmo possível, eu tinha acabado de sacar 6/5 para ganhar o jogo e sabia que ia dar certo. Joguei super bem, contei com uma dupla-falta dele no final, mas foi um jogo incrível, uma semana sensacional”, acrescentou o sobrinho de Meligeni.

“Eu queria muito terminar o ano entre os 250 do mundo para poder disputar os qualis de Grand Slams. Tenho mais um torneio esta semana (Challenger de Campinas), quero baixar meu ranking ainda mais para me fixar nos qualis de Grand Slams pouco a pouco para no final do ano, quem sabe, estar em os 100”, afirmou Meligeni, que também comemorou o título da irmã, a tenista Carol Meligeni, que venceu um torneio no Egito neste domingo. “Muito emocionante ter minha namorada, minha família me apoiando aqui nesta conquista. Final de semana de dupla comemoração com a conquista na minha irmã no Egito hoje.”

Foto: Marcello Zambrana/DGW

Nova geração do tênis brasileiro disputa o Challenger de Olímpia

A nova geração do tênis brasileiro irá disputar o Torneio Internacional de Tênis – Olímpia Tennis Classic, que será realizado de 16 a 22 deste mês, no Thermas dos Laranjais, em Olímpia (SP).

Os paulistas Mateus Alves, 19 anos, e Igor Marcondes, 22, e mais o catarinense Pedro Boscardin, 17, receberam convites (wild cards) para ingressarem na chave principal do torneio da série ATP Challenger 50, que distribui uma premiação de US$ 35 mil e pontos importantes no ranking mundial.

Os três jovens tenistas se juntam a Thiago Wild, Guilherme Clezar, Pedro Sakamoto, Orlando Luz e Felipe Meligeni, já inscritos na chave, aumentando para oito o número de brasileiros confirmados no torneio.

Alves e Boscardin foram indicados pela Confederação Brasileira de Tênis. Já Marcondes foi campeão de um CNIP (Campeonato Nacional de Incentivo ao Profissionalismo), realizado no mês de janeiro, em Florianópolis, e que garantia ao vencedor uma vaga na chave principal do Olímpia Tennis Classic.

“Estou muito feliz por poder jogar o Olímpia Tennis Classic. Comecei bem o ano, com bons resultados no México em simples e duplas (foi campeão em duplas e semifinalista em simples no ITF de Cancún). Venho treinando bastante, me sinto confiante para o torneio”, afirmou Marcondes. “Fiz uma boa pré-temporada para começar com tudo esse ano, depois de ficar 2018 parado e voltar a jogar os torneios futures somente no meio de 2019. Então esse é ano que pretendo jogar a temporada inteira”, acrescentou.

Melo/Kubot e Meligeni/Monteiro perdem na semi e Rio Open segue sem campeão brasileiro

Acabou no começo da tarde deste domingo o Rio Open para os tenistas brasileiros, com a eliminação das duas duplas da casa.

Em jogos interrompidos pela chuva deste sábado, Thiago Monteiro e Felipe Meligeni foram superados pela dupla formada pelo espanhol Marcel Granollers e o argentino Federico Zeballos, com parciais de 7/6(6) e 6/4.

Depois, Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot lutaram muito na quadra 1, chegaram a levar pro match-tiebreak, mas perderam para os italianos Salvatore Caruso e Federico Gaio por 6/3 3/6 e 10/4.

Com isso, o Brasil segue com o jejum de nunca ter feito um campeão do Rio Open. Quem sabem em 2021?

 

Monteiro é eliminado na 2ª rodada do Rio Open por húngaro Balazs, mas vence nas duplas com Meligeni

 

O brasileiro Thiago Monteiro foi eliminado na segunda rodada pelo húngaro Attila Balazs por 1/6, 6/1 e 6/4. O tenista número 1 do Brasil lamentou o resultado. “É uma derrota dura, mas tenho que tentar olhar pelo lado de mais um aprendizado. Comecei o jogo bem, mas dei uma desconcentrada no segundo set e cedi vários pontos de graça. Isso não pode acontecer, e me custou o jogo”, disse.

Balazs, de 31 anos, entrou na chave como lucky looser. O tenista da Hungria chegou a se retirar das quadras em 2014, mas voltou a jogar dois anos depois. “Comecei a me sentir entediado em casa e achei que era cedo para tentar ser treinador, então decidi jogar alguns torneios próximos de onde moro. Ganhei a maioria deles e meus amigos e familiares me incentivaram a retomar a carreira profissional. Fiz isso e aqui estou”, disse o húngaro, feliz por estar em sua primeira quartas de final da carreira. “Eu tive muitos altos e baixos na minha vida, tive que lidar com algumas lesões, e talvez agora eu esteja merecendo ter um pouco de sorte. Quero curtir esse momento”, disse o jogador, que enfrentará na próxima rodada o espanhol Pedro Martinez, responsável por eliminar seu compatriota Pablo Andujar por 6/1 e 6/4.

Em outra partida, o jovem espanhol Carlos Alcaraz foi eliminado pelo argentino Federico Coria por 6/4, 4/6 e 6/4. O garoto de 16 anos  e oito meses deixa o Rio Open com a marca de ser o mais jovem a vencer uma partida de ATP 500 desde que a série foi criada em 2009. “Foi uma grande experiência jogar com tenistas desse nível, aprendi muito jogando aqui e, mesmo perdendo, vou levar esse aprendizado para os próximos torneios”, disse Alcaraz.

O adversário de Coria nas quartas será o chileno Cristian Garin, cabeça de chave número 3, que passou pelo argentino Federico Delbonis por 6/4 e 6/3. O chileno vive a melhor fase da carreira, ocupando o 25º lugar no ranking, com três títulos conquistados nós últimos 11 meses.

Derrotado nas simples, Monteiro venceu nas duplas em parceria com Felipe Meligeni. Eles venceram os belgas Sander Gille e Joran Vliegen por 7/6 (6), 4/6 e 10/3 e farão um duelo brasileiro nesta quinta contra Orlando Luz e Rafael Matos, no segundo jogo da quadra 2.  “Difícil jogar depois de ter perdido, mas era um jogo importante para mim e para ele, e estou feliz de ter feito uma boa partida. Tira um pouco a sensação ruim da derrota nas simples”, disse Monteiro. “Foi a primeira vez que jogamos juntos, entramos muito bem e estou feliz de conquistar essa vitória no dia do meu aniversário”, disse Meligeni, que completou 22 anos nesta quarta.

Marcelo Melo e seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, também jogam nesta quinta. Eles enfrentam nas quartas de final, no segundo jogo da quadra 1, o tcheco Roman Jebavy e o eslovaco Igor Zelenay, que derrotaram o brasileiro Marcelo Demoliner e o holandês Matwe Middelkoop por 5/7, 6/3 e 10/8.

Foto: Fotojump

Meligeni joga bem, vence um set, mas Thiem estreia com vitória no Rio Open. Monteiro bate Pella de virada

O austríaco Dominic Thiem teve trabalho, mas confirmou o favoritismo e estreou com vitória sobre o brasileiro Felipe Meligeni no Rio Open apresentado pela Claro, por 2 sets a 1, com parciais de 6/2, 4/6 e 6/1, nesta terça-feira. O próximo adversário do número 4 do mundo será o espanhol Jaume Munar, que passou pelo  italiano Salvatore Caruso por 7/5 e 6/4. O Brasil garantiu mais um tenista na segunda rodada com a vitória de Thiago Monteiro sobre o argentino Guido Pella, de virada, por 5/7, 6/4 e 7/6 (3). Nesta quarta, às 19h, na quadra central, ele enfrentará o húngaro Attila Balazs, que eliminou o uruguaio Pablo Cuevas por 6/4 e 6/3. Os ingressos do Rio Open podem ser adquiridos no site www.tudus.com.br/rioopen. Restam poucas unidades.

Quem também começou o torneio com vitória foi o croata Borna Coric. Pela primeira vez na disputa do ATP 500 do Rio, um dos grandes nomes da nova geração eliminou o argentino Juan Ignacio Londero por 7/6 (5) e 7/5. Valendo vaga nas quartas de final, enfrentará o brasileiro Thiago Wild, em data a ser definida.

Com a quadra central cheia – os ingressos da sessão noturna se esgotaram -, Thiem dominou o primeiro set contra Meligeni, de 21 anos, que recebeu convite da organização. Na segunda parcial, o austríaco recebeu atendimento no joelho esquerdo duas vezes, e viu o brasileiro empatar. No set decisivo, valeu mais a experiência de Thiem.  “Fiquei feliz com a vitória, joguei bem no primeiro e no terceiro sets, e ele fez um segundo set incrível. A atmosfera na quadra estava demais, com a arquibancada cheia, normal que a torcida estivesse do lado dele, mas também sinto que tenho uma relação especial com o público brasileiro desde que venci aqui (em 2017)”, disse Thiem, que contou sobre as dores no joelho. “Bati o joelho numa porta quando cheguei no Jockey. Na hora não me incomodou, mas durante a partida comecei a sentir dores e fiquei preocupado. Depois do atendimento melhorou”.

Mesmo com a derrota, Meligeni saiu satisfeito com a experiência que viveu no Rio Open. “Estava nervoso antes da partida, mas deixei tudo em quadra, ganhei um set do número 4 do mundo, tive o apoio da torcida, vivi momentos maravilhosos”, disse.

Monteiro também saiu de quadra feliz após a vitória de virada sobre Pella, com direito a tiebreak no terceiro set. “Foi um jogo nervoso, cada um tentando uma estratégia, mas estou contente por ter sido superior no tiebreak e vencer essa estreia difícil para seguir no torneio”, disse o tenista número um do Brasil, que também jogará duplas nesta quarta. Ele e Meligeni enfrentaram os belgas Sander Gille e Joran Vliegen.

Felipe Meligeni terá dura estreia contra Dominic Thiem no Rio Open. Monteiro encara argentino Pella

Foi sorteada a chave principal do Rio Open, ATP 500 disputado no saibro do Jockey Club Brasileiro e maior torneio de tênis da América do Sul.

Neste sábado, Felipe Meligeni estava presente ao sorteio e não escondeu sua reação ao ver que seu nome foi o primeiro sorteado depois dos cabeças de chave. O brasileiro vai enfrentar nada mais, nada menos, que Dominic Thiem, principal cabeça de chave do evento e nº 4 do mundo, que já foi campeão do torneio e que foi eliminado na primeira rodada no ano passado.

Depois, perguntado sobre o que sentiu ao perceber sua estreia, ele não escondeu que não é o que sonhava, mas vai tentar tirar o melhor da ocasião:

“Foi o primeiro nome tirado no sorteio. Não é uma rodada que todo mundo deseja, mas estreia é sempre um jogo nervoso. Pode ser um jogo nervoso pra mim e pra ele. É o cabeça 1 do torneio, muita expectativa nele. Vou tentar entrar, fazer meu melhor. Óbvio que vou ficar um pouco nervoso, quadra central provavelmente, vai ser um jogo bem grande, minha primeira vez jogando contra um top-10. To bem ansioso. Quero entrar na quadra, dar meu melhor, aproveitar a atmosfera.”

Outro primeiro jogo interessante de primeira rodada será entre Thiago Monteiro e o argentino Guido Pella, enquanto Thiago Wild fará um confronto de jovens talentos diante do espanhol Alejandro Davidovich Fokina.