Soares e Pavic vencem a 3ª em Cincinnati e buscam a 1ª final da parceria. Melo e Kubot perdem nas quartas

Bruno Soares e Mate Pavic enfim embalaram uma boa campanha e chegaram à semifinal do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

Na noite desta sexta-feira, o brasileiro e o croata tiveram uma grande atuação e venceram o sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michel Venus, em sets diretos, com parciais de 6/1 e 6/3.

Neste sábado, eles buscam a primeira final da parceria, mas terão um desafio pela frente, já que enfrentarão os colombianos Robert Farah e Juan Sebastian Cabal, parceria nº 1 do mundo.

Marcelo Melo e Lukasz Kubot pararam nas quartas de final do torneio. Nesta sexta-feira (16), o croata Ivan Dodig e o eslovaco Filip Polasek avançaram marcando 2 sets a 1, parciais de 3/6, 6/4 e 10-5, em 1h32min. Cabeças de chave número 2, Melo e Kubot deixam o torneio  em mais um passo para o US Open, quarto Grand Slam do ano, que será disputado a partir do próximo dia 26, em Nova Iorque (EUA).

Melo e Kubot vinham de duas ótimas vitórias em Cincinnati, sem perder sets. E começaram o jogo desta sexta com a mesma confiança, impondo o seu ritmo. Logo no primeiro game conseguiram a quebra, salvaram breaks no segundo e no sexto games, e voltaram a quebrar no nono, para vencer o primeiro set por 6/3. Mas, na segunda série, o break no game inicial foi de Dodig – que já formou parceria com Marcelo – e Polasek, que a partir daí administraram e fecharam em 6/4, para deixar tudo empatado. Veio o match tie-break e os adversários foram abrindo vantagem. Melo e Kubot até tentaram uma reação, mas a vitória ficou com Dodig e Polasek: 10-5.

Marcelo Melo e Lukasz Kubot vencem dupla de Djokovic na estreia em Cincinnati

Em um jogo em que impuseram seu ritmo, não dando chances de reação aos adversários, Marcelo Melo e Lukasz Kubot estrearam com vitória diante dos sérvios Novak Djokovic e Janko Tipsarevic no Masters 1000 de Cincinnati. Cabeças de chave número 2, precisaram de apenas 1h, nesta segunda-feira (12), para marcar 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/3, avançando para as oitavas de final do torneio. Agora aguardam os ganhadores da partida entre o chileno Cristian Garin e o francês Benoit Paire diante do moldávio Radu Albot e do russo Kaven Khachanov para conhecer os próximos adversários.

“Fizemos um jogo praticamente perfeito. Jogamos muito bem, do começo ao fim. Conseguimos impor toda a nossa experiência na dupla. Por mais que estivéssemos contra o Djokovic e o Tipsarevic, que também joga muito bem, imprimimos nosso ritmo. Em Montreal já tínhamos atuado bem, mas faltou um pouquinho nos momentos importantes, ao contrário de hoje”, analisou Melo.

“Muito feliz. Era um jogo muito duro para começar o torneio. Agora é continuar os treinos amanhã (terça), para depois de amanhã, de repente, tentar jogar da mesma maneira. Qualquer uma das duplas que ganhar é praticamente o mesmo estilo. Então temos de estar novamente prontos, para fazer mais uma bela partida”, completou Marcelo.

Melo e Kubot dominaram totalmente o jogo diante de Djokovic e Tipsarevic – que receberam wild card para disputar a chave de duplas. Logo no segundo game conseguiram a quebra, abrindo na sequência 3/0, e com novo break, fecharam o set em 6/2. O domínio se repetiu no segundo set, em que a quebra veio no sexto game, 4/2, e os cabeças de chave 2 administraram a vantagem para marcar 6/3 e comemorar a vaga na segunda rodada em Cincinnati.

Foi a segunda vitória de Melo e Kubot neste ano diante do número 1 do mundo em simples: tinham derrotado Djokovic – então em parceria com o italiano Fabio Fognini – na semifinal do Masters 1000 de Indian Wells (EUA).

O Masters 1000 de Cincinnati é o terceiro e último torneio de Melo e Kubot antes do US Open, quarto Grand Slam do ano, que encerra a gira em quadra dura, que já teve o ATP 500 de Washington (EUA) – em que chegaram até a semifinal – e o Masters 1000 de Montreal, no Canadá – parando na primeira rodada. No ano passado, em Cincinnati, dupla foi até as quartas de final. O US Open será realizado a partir do dia 26 deste mês, em Nova Iorque (EUA).

Melo e Kubot param na semifinal do ATP 500 de Washington

A edição 2019 do ATP 500 de Washington terá sempre um lugar especial na carreira de Marcelo Melo. Neste sábado (3), Melo e Kubot  – cabeças de chave número 2 – pararam na semifinal do torneio, que abre a gira em quadra dura até o US Open. O sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michael Venus avançaram nos Estados Unidos: 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 7/6 (7-2), em 1h18min. Mas, foi uma semana de novo recorde para o mineiro, que alcançou na estreia a vitória 500, maior vencedor entre os brasileiros, e passou a ser o 35º tenista de todos os tempos a atingir essa marca. Marcelo é, também, recordista do País em número de títulos, com 32.

O próximo torneio de Melo e Kubot será o Masters 1000 de Montreal, que começa nesta segunda-feira (5). Dupla viaja neste domingo (4) pela manhã para o Canadá. Jogando novamente como cabeças de chave número 2, vão estrear diante do britânico Andy Murray e do espanhol Feliciano Lopez – que receberam wild card -, em data ainda a ser definida. Marcelo, que agora terá Andy como adversário, formou parceria com ele para a disputa do ATP 250 de Eastbourne, em junho.

“Hoje eles jogaram realmente muito bem. Aproveitaram uma oportunidade logo no começo, depois tentamos voltar. Tivemos a chance de quebrar de volta. Aí no tie-break eles sacaram e devolveram tudo, deram três winners de devolução, aces. Realmente jogaram, vem jogando muito bem. Agora é ir firme em Montreal. Fizemos bons jogos aqui e estamos muito bem preparados para mais um bom resultado lá”, analisou Melo.

Klaasen e Venus começaram o jogo com uma quebra e, com novo break, no sétimo game, marcaram 5/2 para, depois, fechar em 6/2. Na segunda série, novamente quebraram primeiro, no terceiro game, abrindo na sequência 3/1. A reação de Melo e Kubot veio no oitavo game, devolvendo o break e deixando o set empatado em 4/4. Sem novas quebras, a definição foi para o tie-break, com vitória de Klaasen e Venus por 7-2.

Três torneios até o US Open – A gira da dupla começou em Washington e segue em Montreal, nesta segunda-feira, para o Masters 1000 no Canadá. A partir do dia 11, Melo e Kubot jogam mais um Masters 1000, desta vez em Cincinnati (EUA). O US Open encerra a série de torneios. O quarto e último Grand Slam será realizado entre os dias 26 de agosto e 8 de setembro, em Nova Iorque (EUA). Parceria ocupa o terceiro lugar na Corrida para Londres 2019, com 2.655 pontos. No ranking mundial individual de duplas, Melo é o quinto colocado, somando 6.140 pontos. Kubot aparece em quarto, com 6.410.

Marcelo Melo vence na estreia em Washington e conquista sua 500ª vitória na carreira

Marcelo Melo conquistou nesta segunda-feira (29), no ATP 500 de Washington, mais uma marca no circuito profissional: a vitória de número 500 de sua carreira. Recordista brasileiro em títulos, com um total de 32, mineiro passa a ser, também, o primeiro no País a vencer 500 jogos. Na estreia no torneio, que abre a gira em quadra dura nos Estados Unidos, Marcelo e o parceiro polonês Lukasz Kubot avançaram para as quartas de final ao derrotarem o norte-americano Rajeev Ram e o britânico Joe Salisbury por 2 sets a 1, parciais de 4/6, 6/3 e 10-5, em 1h23min.

Cabeça de chave número 2 no ATP 500 de Washington, dupla aguarda agora a definição dos próximos adversários, que sairão do jogo dos croatas Nikola Mektic e Franko Skugor diante do australiano Matthew Ebden e do norte-americano Nicholas Monroe, marcado para esta terça-feira (30).

“Estou muito feliz com a estreia neste início da gira, em um dia especial, em que conquistei minha vitória 500 no ATP 500 de Washington. Mais uma vitória de virada, quando jogamos concentrados no match tie-break”, afirmou Melo.

Bruno Soares deve estrear na quarta-feira. Como parceiro o mineiro terá o croata Mate Pavic, com quem começou a jogar há pouco, no ATP de Queen’s. Cabeças de chave 4 eles estreiam contra Juan Julien Rojer e Horia Tecau.

Diferente das outras temporadas, Bruno foi direto da Inglaterra para os Estados Unidos, para jogar o World Team Tennis, pelo Washington Kastles e já está no local da disputa do torneio há uns dias.

“Já estou bem adaptado aqui em Washington e estou treinando com o Mate há alguns dias aqui. O torneio está duríssimo. Pegamos uma chave das mais complicadas, mas não temos para onde escapar em um ATP 500. Mas agora, pelo menos vamos começar a jogar em um piso que é mais normal para gente. Nós dois gostamos muito de jogar na quadra rápida, então estou bem empolgado. Sei que eu tenho um pouco mais de pressão por que tenho muito ponto para defender, mas faz parte,” analisou o brasileiro que foi campeão do ATP de Washington no ano passado e depois do Masters 1000 de Cincinnati, com o antigo parceiro Jamie Murray.

Melo e Kubot vencem duelo brasileiro contra Demoliner e jogam nesta 3ª por vaga na semi de Wimbledon

Foi mais um jogo duríssimo, decidido após 3h17min, com dois tie-breaks, e o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot estão nas quartas de final do torneio de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. No confronto, que marcou um encontro entre brasileiros, os cabeças de chave número 1 do Grand Slam derrotaram o gaúcho Marcelo Demoliner e o indiano Divij Sharan por 3 sets a 1, parciais de 7/5, 6/7 (8-10), 7/6 (8-6) e 6/3, em mais um passo em busca do sonho do bicampeonato – foram campeões em 2017 na grama sagrada do All England Club. Por um lugar na semifinal, nesta terça-feira (9), por volta das 13h (horário de Brasília), Melo e Kubot enfrentarão os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin – cabeças 11 -, que ganharam dos irmãos norte-americanos Bob e Mike Bryan – cabeças 7 – também por 3 a 1 – 7/6 (7-3), 6/2, 4/6 e 7/6 (7-5).

“Hoje o jogo foi muito duro, mas ao mesmo tempo o melhor que fizemos. Começamos muito bem e aproveitamos as chances. Tivemos uma ou outra que não aproveitamos, mas faz parte da partida em melhor de cinco. Importante é seguirmos focados e da mesma maneira. Temos realmente um jogo difícil na próxima rodada, mais um, em que precisamos ir com a mesma mentalidade e com o mesmo foco. Montar uma boa estratégia e ir para cima porque as chances vão ser poucas. Eles são grandes amigos, jogam muito bem juntos”, analisou Melo.

“Temos de estar prontos. Acho que estamos fazendo tudo certo e vamos com tudo. Infelizmente acabamos jogando contra um brasileiro, o Demo. E tivemos muito respeito um pelo outro. Sabemos que dentro da quadra cada um tem de buscar o seu melhor. Mas que a gente continua sendo amigos fora de quadra, o que é muito importante”, completou Marcelo.

Melo e Demoliner vencem e se enfrentam nas oitavas de Wimbledon. Soares e Pavic perdem jogo duro

Em mais um jogo muito difícil, repetindo a estreia, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot garantiram um lugar nas oitavas de final do torneio de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. Nesta sexta-feira (5), os cabeças de chave número 1 avançaram para a terceira rodada do Grand Slam após 3h26min, vencendo os australianos Alex de Minaur e Matt Reid de virada, por 3 sets a 1, parciais de 6/7 (11-13), 6/4, 6/3 e 7/6 (12-10). Campeões de 2017, Melo e Kubot agora terão como adversários, na próxima semana, o gaúcho Marcelo Demoliner e o indiano Divij Sharan. O encontro entre os brasileiros vale vaga nas quartas de final. Demoliner e Sharan ganharam dos belgas Sander Gille e Joran Vliegen também por 3 a 1 – 7/6 (7-1), 5/7, 7/6 (8-6) e 6/4.

“Um jogo duríssimo hoje, em todos os aspectos. Tivemos alguns altos e baixos, mas acho que no geral foi mais uma bela partida. Podíamos ter aproveitado melhor a oportunidade no primeiro set, quando tivemos alguns breaks, duas vezes 15/40, e um set point no tie-break. Acho que esse foi o único detalhe que podíamos ter feito melhor. Depois conseguimos imprimir mais o jogo, cadenciar e ficar sólido no tie-break do quarto set. Após quatro sets, jogar um tie-break longo e sólido assim, foi muito bom para nós”, analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

No primeiro set, a vitória veio no tie-break para os australianos Minaur e Reid, que marcaram 7/6 (13-11) para sair na frente na partida. A reação de Melo e Kubot começou na segunda série, com uma quebra no quinto game, 3/2, administrando a vantagem e marcando 6/4 para empatar. No terceiro, com um break no terceiro game, 2/1, abriram na sequência 3/1, para fechar depois em 6/3. Um quarto set com um tie-break muito disputado definiu o confronto. Melo e Kubot salvaram set points dos adversários, com Minaur e Reid salvando dois match points, até vencerem por 12-10 e comemorarem a vaga na terceira rodada, superando a campanha do ano passado e dando mais um passo no sonho do segundo título em Wimbledon.

Bruno Soares e o croata Mate Pavic foram superados nesta sexta-feira, na segunda rodada pela dupla do mexicano Santiago Gonzalez e do paquistanês Aisam Al Haq Qureshi, por 4/6 4/6 6/7(5) 6/4 6/4.

“Foi uma derrota duríssima hoje. Jogamos um nível altíssimo de tênis por 3 sets. O terceiro set escapou. Tivemos chances, estávamos muito sólidos. Estava sendo o nosso melhor jogo, mas infelizmente depois do tie-break virou. Tomamos um break cedo nos sets seguintes e jogamos com a corda no pescoço. Mas é isso aí. Faz parte. Vamos seguir em frente e jogar a mista com tudo,” disse Bruno.

A parceira em Wimbledon será a americana Nicole Melichar, com quem ele jogou o Australian Open e Roland Garros. Cabeças-de-chave 1 eles saíram de bye e enfrentam, neste sábado, Denys Molchanov e Galyna Voskoboeva na 2a. rodada.

Nas duplas, Bruno volta a se reunir com Pavic na turnê norte-americana (Washington, Montreal, Cincinnati e o US Open), depois de jogar o World Team Tennis.

Soares, Melo e Demoliner passam pela estreia em Wimbledon

O tenista brasileiro Bruno Soares e o croata Mate Pavic estrearam com vitória, nesta quarta-feira, em Wimbledon,o torneio mais tradicional de tênis do mundo. A nova dupla, que estreou em um Grand Slam, derrotou os holandeses Sander Arends e Matwe Middelkoop de virada, por 4/6 6/3 6/2 6/7(5) 6/3 para avançar à segunda rodada da competição.

“Foi um bom jogo, um teste na nossa estreia. Estamos cada dia mais entrosados e especialmente no segundo e no terceiro sets conseguimos devolver muito bem. A gente já esperava um jogo duro. Os holandeses jogam bem e agora temos que sentar, avaliar o que fizemos de bom, o que tem para evoluir e nos preparar para sexta-feira no nosso próximo jogo.”

Bruno e Pavic enfrentam na próxima rodada a dupla vencedora do confronto entre Djere/Tipsarevic e Gonzales Qureshi.

Marcelo Melo e Lukasz também venceram, passando por Ben McLachlan e Jan-Lennard Struff, com parciais de 4/6 6/3 7/5 e 7/5, enquanto Marcelo Demoliner e o indiano Divij Sharan bateram em sets diretos a parceria formada pelos alemães Kevin Krawietz e Andreas Mies, com parciais de 7/5 6/4 e 7/5.

Foto: Clive Brunskill/Getty Images

 

Bruno Soares, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner estreiam nesta 4ª feira em Wimbledon

O tenista brasileiro Bruno Soares estreia nesta quarta-feira em Wimbledon na competição de duplas ao lado do croata Mate Pavic. O jogo contra os holandeses Sander Arends e Matwe Middelkoop marca a estreia da nova dupla em um torneio do Grand Slam.

“Está tudo pronto para a estreia. Foram 10 dias de treinos muito bons aqui em Londres. Fizemos bastantes jogos e estamos a cada dia mais entrosados, só ajustando detalhes,” contou o brasileiro que estreou a parceria com o croata há duas semanas com uma vitória e uma derrota no ATP de Queen’s.  “Estamos preparados e agora é colocar em prática e executar o que a gente vem trabalhando.”

Apesar da boa expectativa, a dupla espera um jogo duro contra os holandeses. “Vai ser um jogo duríssimo. Eles jogam bem e fizeram um ótimo torneio aqui no ano passado. Vai ser uma partida decidida nos detalhes. Mas estamos preparados. Nós dois gostamos de jogar na grama, já tivemos bons resultados em Wimbledon e o importante é que estamos jogando bem.”

Além da competição de duplas, Bruno jogará duplas mistas ao lado da americana Nicole Melichar, com quem jogou o Australian Open e Roland Garros.

Por volta das 8h30 (horário de Brasília), os principais cabeças de chave desta edição do Grand Slam, o brasileiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot enfrentam na estreia o alemão Jan-Lennard Struff e o japonês Ben McLachlan, a quem já derrotaram duas vezes este ano – na semifinal do ATP 500 de Halle, na Alemanha, e na primeira rodada do Masters 1000 de Madri, na Espanha.

Entrar na quadra do Grand Slam inglês é sempre muito especial para Marcelo. Na memória, as recordações da conquista do inédito título há dois anos, na realização do grande sonho de sua carreira – antes havia sido campeão de seu primeiro Grand Slam em Roland Garros, na França, em 2015, com o croata Ivan Dodig – com quem também chegou à final em Londres em 2013.

“Fizemos uma bela preparação, com torneios, treinos e todo um cuidado com a parte física também. Será uma estreia difícil, mas estamos jogando bem, evoluímos desde s-Hertogenbosch. Assim, a expectativa para Wimbledon é muito boa. Vamos com tudo. Sempre pensando passo a passo, jogo a jogo, para quem sabe conquistar mais um título aqui”, disse Melo.

Quem também estreia nesta quarta-feira é Marcelo Demoliner, ao lado do indiano Divij Sharan. Os dois terão pela frente os alemães Kevin Krawietz e Andreas Mies.

 

Depois da derrota na estreia em Eastbourne, Melo destaca experiência de jogar com Andy Murray na Inglaterra

Melo

Foi uma experiência fenomenal ter jogado ao lado do Andy, especialmente aqui na Inglaterra. Então, fiquei muito feliz. Acho que consegui aproveitar o momento, de ter tido essa chance”. Assim o mineiro Marcelo Melo analisou a estreia desta terça-feira (25) no ATP 250 de Eastbourne, em dupla com o britânico Andy Murray, diante dos principais favoritos ao título, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, na grama da lotada quadra central do Devonshire Park. Em jogo válido pela primeira rodada, Cabal e Farah marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/4, em 1h04min. Marcelo segue, agora, para Londres. Na capital inglesa, inicia a preparação ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot para Wimbledon, terceiro Grand Slam do ano, que será realizado entre os dia 1º e 14 de julho.

“Não deu para nós aqui. Enfrentamos a atual dupla número 1 do mundo. Eles vêm jogando muito bem. Sabíamos que era um jogo duro. Pudemos bater bola meia hora só antes de jogar o torneio. Mas, acho que foi uma coisa positiva. Mais um jogo competitivo para chegar bem em Wimbledon. Amanhã (quarta) estou indo para Londres, para iniciar a preparação de volta com o Kubot”, afirmou Melo.

A dupla Melo e Murray foi formada somente para a disputa deste torneio. Anteriormente, tinham jogado juntos uma vez, em dezembro de 2015, no International Premier Tennis League (IPTL), competição por times. Em uma semana de pausa da parceria Melo e Kubot, antes do início de Wimbledon, onde foram campeões em 2017, surgiu a oportunidade de se juntar a Murray em Eastbourne. Cabal e Farah conseguiram o break logo no primeiro game do jogo e, com mais uma quebra, no quinto game, fecharam o set inicial em 6/2. No segundo, os colombianos quebraram no terceiro game, 2/1, e administraram a vantagem para fazer 6/4 e avançar.
Foi o terceiro torneio de Marcelo na grama, preparatório para o Grand Slam – antes foi vice-campeão no ATP 500 de Halle e chegou até as quartas de final do ATP 250 de s-Hertogenbosch, ambos com Kubot. No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 5.870 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.140. Na Corrida para Londres subiram duas posições nesta semana e estão em quarto lugar, com 2.295 pontos.

Marcelo Melo estreia nesta terça-feira no ATP 250 de Eastbourne, formando dupla com Andy Murray

O ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra, terá na rodada desta terça-feira (25), às 12h (horário de Brasília), o mineiro Marcelo Melo jogando em dupla com o britânico Andy Murray. A estreia será diante dos principais cabeças de chave do torneio, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, na quadra central do Devonshire Park. Após o ATP 250 de s-Hertogenbosch, na Holanda, e o ATP 500 de Halle, na Alemanha, ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot, surgiu a oportunidade de Marcelo disputar o terceiro torneio na grama, preparatório para Wimbledon, com Murray. Após a pausa desta semana, Melo e Kubot voltam a se reunir para o Grand Slam, que começa no dia 1º de julho, em Londres.

“Meu parceiro em Eastbourne esta semana será o Andy Murray. Estou muito feliz com a oportunidade de voltar a jogar com ele. A primeira vez que estivemos juntos foi na liga IPTL pelo Slammers”, afirma Melo.

Melo e Murray jogaram em dezembro de 2015, no International Premier Tennis League (IPTL), competição por times. O britânico voltou às quadras na semana passada, no ATP 500 de Queen’s, na Inglaterra, conquistando no domingo (23) o título de duplas, ao lado do espanhol Feliciano Lopez. Aos 32 anos, o ex-número 1 do mundo em simples não atuava desde janeiro, quando disputou o Aberto da Austrália e, depois, passou por duas cirurgias no quadril.

Esta semana, inicialmente, seria de intervalo tanto para Melo como para Kubot antes do terceiro Grand Slam do ano. No domingo, a dupla foi vice-campeã do ATP 500 de Halle. Em s-Hertogenbosch, chegou até as quartas de final. Melo e Kubot foram campeões em Wimbledon, em 2017, ano em que venceram também em s-Hertogenbosch (o primeiro título de Marcelo na grama) e em Halle. Em 2018, repetiram a conquista da Alemanha.