Marcelo Melo fala sobre cancelamento do Masters 1000 de Indian Wells e treina para Miami

Depois dos organizadores anunciarem o cancelamento do Masters 1000 de Indian Wells, por causa do coronavírus (COVID-19), o mineiro Marcelo Melo seguirá treinando no Indian Wells Tennis Garden, na Califórnia (EUA). A preparação, agora, será para o próximo torneio do calendário, também nos Estados Unidos, o Masters 1000 de Miami, na Flórida, com início previsto para o próximo dia 25, e que, por enquanto, teve sua disputa confirmada, em um comunicado nesta segunda-feira (9).

Indian Wells seria realizado a partir desta quinta-feira (12) até o próximo dia 22, o primeiro Masters 1000 da temporada 2020. Marcelo havia iniciado os treinamentos no sábado (7), visando a estreia nesta semana, ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot.

“Nós fomos pegos de surpresa. Estávamos no clube, tinha acabado o dia de treinamento normal e aí o pessoal chegou com essa notícia de que o torneio tinha sido cancelado. Antes não havia nenhum tipo de aviso. Eles tomaram essa decisão, logicamente, em precaução da saúde de todo mundo. Não tem pânico, nem nada. A maioria dos jogadores ainda está aqui. E o torneio continuará aberto para nós, para treinarmos”, explicou Melo.

A decisão dos organizadores foi anunciada no domingo (8), após a declaração de emergência de saúde pública, com o surgimento de um caso confirmado do coronavírus em Coachella Valley, determinando o cancelamento de todos os eventos esportivos da região.

“Vou permanecer por aqui e continuarei treinando normalmente. Não sabemos ainda como vai ficar relacionado a ranking, como vão fazer com os pontos, quais torneios futuros serão cancelados ou não. Muito difícil falar agora o que vai acontecer. Mas está tudo tranquilo aqui, tudo certo”, completou Marcelo.

Com Kubot, Marcelo Melo é bicampeão em Acapulco, seu 34º título da carreira e o 6º da parceria com o polonês

Após uma final muito disputada, com dois tie-breaks e um match tie-break decidido ponto a ponto, o título do ATP 500 de Acapulco é de Marcelo Melo e Lukasz Kubot. No início da madrugada deste domingo (1º), a dupla – cabeça de chave número 2 – comemorou sua primeira conquista na temporada 2020 ao derrotar a parceria número 1 do mundo, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (cabeças 1) por 2 sets a 1, parciais de 7/6 (8-6), 6/7 (4-7) e 11-9, em 2h31min, no México. Marcelo tem, agora, dois títulos em Acapulco, campeão também em 2015, então jogando com o croata Ivan Dodig.
Este é o 34º título da carreira do mineiro Marcelo, recordista brasileiro, e o 14ª com Kubot. E passa a somar oito ATP 500, seis com o parceiro polonês, que venceu outras duas vezes em Acapulco, em 2010 e 2013. A final no México foi a 24ª de Melo e Kubot juntos, a 63ª da carreira de Marcelo.
“Ficamos muito felizes com o título em Acapulco. Conseguimos executar muito bem a nossa estratégia de jogo hoje. Cabal e Farah terminaram como dupla número 1 do mundo, jogaram muito bem o torneio também. Salvamos match point. Foi realmente decidido muito no detalhe, praticamente todos os games. E especialmente o match tie-break. Acho que essa energia que a gente conseguiu trazer, pegar lá no Rio, ajudou muito a conquistar este título aqui”, comemorou Melo.
A final começou com uma sequência de quebras. Dos cinco primeiros games, quatro tiveram breaks. A partir do empate em 3/3, as duplas mantiveram os seus serviços e a decisão do primeiro set foi para o tie-break. Depois de muito equilíbrio, vitória de Melo e Kubot por 7/6 (8-6). Na segunda série, mais disputa e equilíbrio e um novo tie-break, desta vez com os adversários vencendo por 7/6 (7-4). Aí, em um match tie-break decidido ponto a ponto, Melo e Kubot marcaram 11-9, após salvar match point, para comemorar o título.

No ranking mundial individual de duplas, o mineiro Melo e o polonês Kubot estão empatados na oitava colocação, com 4.820 pontos. Farah é o líder, com Cabal em segundo, ambos com 8.170 pontos.

Os próximos torneios da dupla serão nos Estados Unidos: a partir do dia 12 de março jogam o primeiro Masters 1000 da temporada, em Indian Wells. E, na sequência, com início em 25 de março, o Masters 1000 de Miami, ambos em quadras duras, como no México.

Melo e Kubot buscam primeiro título da temporada neste sábado, no ATP 500 de Acapulco

O sábado será de decisão no México para Marcelo Melo e Lukasz Kubot. A dupla entra na quadra, no ATP 500 de Acapulco, em busca do primeiro título da temporada 2020. Às 22h30 (horário de Brasília), os cabeças de chave número 2 disputam a final do torneio diante da parceria número 1 do mundo, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (cabeças 1). Na semifinal, na madrugada deste sábado, Melo e Kubot derrotaram de virada os sérvios Nikola Cacic e Dusan Lajovic por 2 sets a 1, parciais de 6/7 (6-8), 6/0 e 10-6, em 1h33min. Cabal e Farah venceram os franceses Adrian Mannarino e Fabrice Martin por 2 a 0 (6/4 e 6/2).
O mineiro Melo e o polonês Kubot chegam a sua primeira final do ano, a 24ª juntos e a 63ª da carreira de Marcelo, que tem 33 títulos – 13 com o parceiro polonês -, sendo sete ATP 500 – cinco com Kubot.
“Depois de uma boa virada na semifinal, chegamos à decisão em Acapulco, a primeira da temporada. Será um jogo duro contra Cabal e Farah, mas  vamos com tudo em busca do título. Vale a torcida”, afirmou Melo.
Após um primeiro set equilibrado, vencido pelos adversários no tie-break, Melo e Kubot tomaram conta do jogo, ganhando a segunda série sem perder um game e não dando chances a Cacic e Lajovic no match tie-break.
No set inicial, Cacic e Lajovic chegaram a abrir 3/0, após a quebra no segundo game. Melo e Kubot devolveram o break no sétimo game, deixando tudo igual em seguida, 4/4. E a definição foi para o tie-break, que repetiu o equilíbrio da série como um todo, com vitória dos sérvios, 8-6, saindo na frente na partida. A partir daí, o que se viu foi um total domínio de Melo e Kubot. Com um 6/0 no segundo set, a dupla cabeça de chave número dois levou o jogo para o match tie-break, onde mais uma vez impuseram o seu ritmo, estiveram sempre à frente e fecharam em 10-6 para comemorar a vaga na final em Acapulco.
No ranking mundial individual de duplas, o mineiro Melo e o polonês Kubot estão empatados na oitava colocação, com 4.820 pontos. Farah é o líder, com Cabal em segundo, ambos com 8.170 pontos.

Depois de Acapulco, disputam os próximos torneios nos Estados Unidos: a partir do dia 12 de março jogam o primeiro Masters 1000 da temporada, em Indian Wells. E, na sequência, com início em 25 de março, o Masters 1000 de Miami, ambos em quadras duras, como no México.

Melo/Kubot e Meligeni/Monteiro perdem na semi e Rio Open segue sem campeão brasileiro

Acabou no começo da tarde deste domingo o Rio Open para os tenistas brasileiros, com a eliminação das duas duplas da casa.

Em jogos interrompidos pela chuva deste sábado, Thiago Monteiro e Felipe Meligeni foram superados pela dupla formada pelo espanhol Marcel Granollers e o argentino Federico Zeballos, com parciais de 7/6(6) e 6/4.

Depois, Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot lutaram muito na quadra 1, chegaram a levar pro match-tiebreak, mas perderam para os italianos Salvatore Caruso e Federico Gaio por 6/3 3/6 e 10/4.

Com isso, o Brasil segue com o jejum de nunca ter feito um campeão do Rio Open. Quem sabem em 2021?

 

Definida a chave principal de duplas do Rio Open, com Marcelo Melo e Bruno Soares como destaques

A sétima edição do Rio Open apresentado pela Claro terá uma chave de duplas fortíssima. Com cinco jogadores top 10 do ranking mundial, o ATP 500 disputado no Jockey Club Brasileiro promete boas partidas e muita emoção. Os ingressos podem ser adquiridos no site www.tudus.com.br/rioopen com preços a partir de R$ 30.

Os brasileiros Bruno Soares e Marcelo Melo vieram ao Rio com seus parceiros do circuito. Bruno e o croata Mate Pavic enfrentarão na estreia, em data a ser definida, o argentino Andres Molteni e o italiano Lorenzo Sonego. Campeão do US Open e do Australian Open 2016, Bruno se juntou a Pavic no meio da temporada passada e eles já somam um título, do Masters 1000 de Xangai.

Melo e o polonês Lukasz Kobut, cabeças de chave número 2, estreiam contra a parceria formada pelo uruguaio Pablo Cuevas e pelo espanhol Fernando Verdasco. Cuevas foi campeão de duplas em 2017 com o espanhol Pablo Carreno Busta. E Verdasco também venceu o Rio Open, com o compatriota David Marrero, em 2018. Kubot é o atual número 8 do mundo, seguido por Melo.

Os colombianos Robert Farah e Juan Sebastian Cabal, respectivamente números 1 e 2 do ranking mundial, encaram na primeira rodada os brasileiros Orlando Luz e Rafael Matos, que receberam convite da organização. Farah e Cabal já venceram o Rio Open duas vezes – 2016 e 2014 – e viveram a melhor temporada no ano passado, com a conquista de Wimbledon e do US Open.

Outra forte dupla é formada pelo espanhol Marcel Granollers e pelo argentino Horacio Zeballos, este número 4 do mundo. Na estreia eles pegam o argentino Juan Ignacio Londero e o espanhol Albert Ramos Vinolas.

Campeões do ATP de Córdoba há uma semana, Marcelo Demoliner e o holandês Matwe Middelkoop encaram na estreia o tcheco Roman Jebavy e o eslovaco Igor Zelenay. Outros jogos: Sander Gille (BEL)/Joran Vliegen (BEL) X Felipe Meligeni (BRA)/Thiago Monteiro (BRA), Maximo Gonzalez (ARG)/Fabrice Martin (FRA) x Pablo Andujar (ESP)/Roberto Carballes Baena (ESP), e Qualifier x Ariel Behar (URU)/Gonzalo Escobar (ECU).

ATP divulga lista de duplas do Rio Open 2020, com Melo, Soares e Demoliner

A lista das duplas que disputarão o Rio Open apresentado pela Claro foi divulgada pela ATP nesta segunda-feira. Marcelo Melo e Bruno Soares, dois dos maiores nomes da história do tênis brasileiro, estarão na sétima edição do maior torneio de tênis da América do Sul, que acontece de 15 a 23 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro. Ao lado dos seus parceiros de circuito, o polonês Lukasz Kubot e o croata Mate Pavic, Melo e Soares, campeões de sete Grand Slams no total, lideram o line-up do torneio carioca, que também conta com o espanhol Marcel Granollers e o argentino Horacio Zeballos, além do brasileiro Marcelo Demoliner. Com valores a partir de R$ 30, os ingressos estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen.

Ex-número 1 do mundo e recordista brasileiro em títulos conquistados nas duplas masculinas, com 33, Marcelo Melo retornará ao Rio de Janeiro ao lado do seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot. Donos de 13 títulos, com destaque à conquista de Wimbledon em 2017, Melo e Kubot disputarão o Rio Open pela terceira vez em busca de superar o seu melhor resultado, quartas de final, e faturar o primeiro título do Brasil no torneio carioca. Além de Wimbledon, Marcelo também é campeão de Roland Garros, título conquistado em 2015 com o croata Ivan Dodig. Kubot, por sua vez, levantou o troféu do Australian Open em 2014 com o sueco Robert Lindstedt.

Bruno Soares, líder em conquistas de Grand Slam nas duplas, com dois nas masculinas e três nas mistas, estará ao lado do croata Mate Pavic. Em parceria iniciada na última temporada de grama, Soares e Pavic já faturaram um título, no Masters 1000 de Xangai, e um vice-campeonato, no ATP 250 de Estocolmo. O croata, que disputará um torneio no Brasil pela primeira vez, é mais um campeão de Grand Slam a encabeçar a lista de duplas do Rio Open, tendo conquistado o título no Australian Open, em 2018, com o austríaco Oliver Marach. Bruno, que disputou todas as seis edições do Rio Open, foi semifinalista em cinco oportunidades e brigará mais uma vez pelo título no Rio de Janeiro.

Quem também disputará a competição é Marcelo Demoliner, que virá ao Rio de Janeiro com o seu parceiro de circuito, o holandês Matwe Middelkoop. A dupla, que iniciou a parceria no fim da temporada de 2019, já colheu frutos com a conquista do título no ATP 250 de Moscou, além de uma final no ATP 250 de Zhuhai, na China. Demoliner participou de todas as edições do torneio carioca, tendo como seu melhor resultado a semifinal em 2016, com o compatriota Thomaz Bellucci.

A chave também contará com a dupla do argentino Horacio Zeballos, número 3 do mundo, e o espanhol Marcel Granollers, os atuais vice-campeões do US Open; o argentino Maximo Gonzalez, atual campeão do Rio Open, e o francês Fabrice Martin, que já conquistaram um título neste ano no ATP 250 de Adelaide; e os belgas Sander Gille e Joran Vliegen, quadrifinalistas de Roland Garros.

Mais seis duplas se juntarão aos 10 times já anunciados. Três vagas serão para inscrições on-site, outras duas por convites da organização e a última por meio do qualifying.

“Temos os melhores duplistas do país e é um privilégio para o Rio Open ter os principais expoentes do tênis nacional que são campeões de Grand Slam disputando mais uma vez o torneio. É muito legal que todos eles estarão com seus parceiros de circuito, é o Brasil com mais chances e força total na disputa pelo primeiro título do país no Rio Open,” disse Luiz Carvalho, Diretor do Torneio.
Veja a lista das duplas que disputarão o Rio Open:
1. Lukasz Kubot/Marcelo Melo (POL/BRA)
2. Marcel Granollers/Horacio Zeballos (ESP/ARG)
3. Mate Pavic/Bruno Soares (CRO/BRA)
4. Maximo Gonzalez/Fabrice Martin (ARG/FRA)
5. Sander Gille/Joran Vliegen (BEL/BEL)
6. Juan Ignacio Londero/Albert Ramos-Viñolas (ARG/ESP)
7. Andres Molteni/Lorenzo Sonego (ARG/ITA)
8. Marcelo Demoliner/Matwe Middelkoop (BRA/NED)
9. Roman Jebavy/Igor Zelenay (CZE/SVK)
10. Ariel Behar/Gonzalo Escobar (URU/ECU)

Melo, Soares e Demoliner jogam entre quarta e quinta-feira em Melbourne

Os três brasileiros que estão na chave de duplas masculina do Australian Open farão entre a noite de quarta e a madrugada desta quinta-feira, no horário de Brasília, o primeiro jogo no primeiro Grand Slam da temporada.

Cabeças de chave nº 2, Marcelo Melo e Lukasz Kubot terão pela frente os argentinos Diego Schwartzman e Guillermo Duran.

Bruno Soares e o croata Mate Pavic, cabeças de chave nº 10, devem ter um desafio logo na estreia, já que encaram o britânico Luke Bambridge e o japonês Ben McLachlan, que estão embalados pelo título do ATP de Auckland.

Marcelo Demoliner e o holandês Matwe Middelkoop enfrentam os norte-americanos Tennys Sandgren e Jack Withrow.

 

Melo e Kubot perdem nas quartas do ATP de Adelaide. Soares e Pavic são superados na estreia em Auckland

Depois de iniciar a temporada em Adelaide, foco agora no Australian Open, primeiro Grand Slam de 2020. Marcelo Melo e Lukasz Kubot seguem nesta quinta-feira (16) para Melbourne após a disputa do ATP 250 de Adelaide. A dupla – cabeça de chave número 2 – parou nas quartas de final do torneio preparatório para o Grand Slam na Austrália. Na madrugada desta quarta-feira (15), o argentino Maximo Gonzalez e o francês Fabrice Martin marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/5, em 1h29min. O Australian Open será realizado a partir desta segunda-feira (20) até o dia 2 de fevereiro.

“Hoje não deu por aqui. Eles jogaram um pouco melhor que a gente. Mas, o jogo não foi muito bom. Estava ventando muito. Foi um jogo de quem soube lidar um pouquinho mais. Acabaram ganhando um ponto ou outro mais decisivo”, explicou Melo.

“Importante agora é focar em Melbourne. Estamos viajando amanhã (quinta). Fazer uma boa preparação lá para ir com tudo no primeiro Grand Slam do ano”, completou.

No primeiro set, a partir do segundo game, uma sequência de quebras, até o empate em 3 a 3, com as duas duplas passando a manter os seus serviços. Aí, no décimo e último game, Gonzalez e Martin conseguiram novo break para marcar 6/4, após 40 minutos, e sair na frente. Os adversários voltaram a quebrar no início da segunda série, abrindo 2 a 0, mas Melo e Kubot devolveram, deixando tudo igual, na sequência, em 2 a 2, em busca da reação. O jogo seguiu equilibrado até o décimo segundo e último game do set, quando com novo break Gonzalez e Martin fecharam em 7/5.

No ATP 250 de Auckland, na Nova Zelândia, também disputado no piso duro, Bruno Soares e o croata Mate Pavic foram superados na estreia pela dupla formada pelo dinamarquês Frederik Nielsen e o alemão Tim Puetz, em jogo equilibrado que acabou com parciais de 6/7(5) 6/3 e 10/7.

Melo e Kubot iniciam temporada com vitória e estão nas quartas de final em Adelaide. Demoliner perde na estreia

A temporada 2020 começou com vitória para o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot na Austrália. Na madrugada desta segunda-feira (13), a dupla – cabeça de chave número 2 – garantiu vaga nas quartas de final do ATP 250 de Adelaide ao derrotar o sul-africano Raven Klaasen e o austríaco Oliver Marach por 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/4, em 1h13min, jogo válido pela primeira rodada. Os próximos adversários, em busca de um lugar na semifinal, serão o argentino Maximo Gonzalez e o francês Fabrice Martin, que ganharam dos australianos Alex Bolt e Alexei Popyrin também por 2 a 0 (6/4 e 6/3).

“Começamos novamente uma temporada. Jogamos muito bem, especialmente por ser o meu primeiro jogo com o Lukasz do ano. Ele já havia disputado a ATP Cup. Ficamos muito felizes da maneira como jogamos. Agora é aproveitar mais um jogo para estar pronto para o Australian Open, que é nosso principal objetivo. Foi muito bom. É continuar assim”, analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

O primeiro set teve o domínio de Melo e Kubot. Com duas quebras, no terceiro e no quinto games, abriram 5/1, não dando chances de reação a Klaasen e Marach, vencendo a série por 6/2, em 30 minutos. O segundo set foi mais equilibrado. Os adversários conseguiram o break no quarto game, fazendo 3/1, mas Melo e Kubot reagiram em seguida, devolvendo a quebra, 3/2, empatando e buscando mais um break, desta vez no nono game, para marcar 5/4 e fechar, na sequência, em 6/4, comemorando a primeira vitória na temporada 2020.

Este é o primeiro dos dois torneios na Austrália, preparatório para o Australian Open, Grand Slam que será disputado na próxima semana, a partir do dia 20.

Também em Adelaide, Marcelo Demoliner foi superado na estreia, ao lado do holandês Matwe Middelkoop. Os dois perderam para os britânicos Jamie Murray e Neal Skupski, com parciais de 6/3 4/6 e 10/4.

 

Melo e Kubot estreiam na noite deste domingo no ATP 250 de Adelaide, iniciando a temporada 2020

Marcelo Melo e Lukasz Kubot dão início, na noite deste domingo (12), à temporada 2020. Por volta das 23h (horário de Brasília), a dupla  – cabeça de chave número 2 -entra na quadra para a estreia no ATP 250 de Adelaide, diante do sul-africano Raven Klaasen e do austríaco Oliver Marach, valendo vaga nas quartas de final.

É o primeiro dos dois torneios na Austrália, preparatório para o Australian Open, Grand Slam que será disputado na sequência, a partir do dia 20. Melo e Kubot treinaram durante a semana em Adelaide e, agora, vão em busca da primeira vitória no ano.

“Vamos com tudo nesta primeira rodada aqui em Adelaide, dando início a nova temporada”, afirma Marcelo.

O mineiro Melo e o polonês Kubot fecharam 2019 como a segunda melhor parceria do mundo, com 5.000 pontos – atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (8.500).

Já no ranking mundial individual de duplas, ficaram entre os top ten na temporada passada: Marcelo em sétimo, com 4.910 pontos, pela sétima vez consecutiva entre os 10 melhores do ano. Kubot, na sexta colocação, com 5.090. Marcelo encerrou 2018 como nono do mundo, foi primeiro em 2017 e 2015, oitavo em 2016 e sexto colocado em 2013 e 2014.