Zverev vence Berrettini de virada e conquista em Madri o seu 4º título de Masters 1000

Alexander Zverev é bicampeão do Masters 1000 de Madri, torneio disputado no saibro, um dos maiores da categoria e que também serve como parâmetro para Roland Garros.

Neste domingo, o alemão não teve facilidade e precisou virar a partida diante do italiano Matteo Berrettini, que jogava sua primeira final em um torneio desta categoria.

Apesar do susto depois de um primeiro set muito equilibrado, Zverev foi melhor no geral e conquistou o título com parciais de 6/7(8) 6/4 e 6/3.

Agora, Zverev já acumula 4 títulos de Masters 1000, repetindo em Madri a conquista de 2018. Além dos triunfos no saibro espanhol, ele já foi campeão no saibro do Masters 1000 de Roma e no piso duro do Masters 1000 de Montreal, ambos em 2017.

Zverev surpreende Nadal e faz semi de Madri contra Thiem

O sábado vai ser de semifinais do Masters 1000 de Madri, na Espanha, torneio que é disputado no saibro.

Nesta sexta-feira, uma surpresa nas quartas de final foi a eliminação de Rafael Nadal, que tinha o favoritismo diante de Alexander Zverev.

Com um duplo 6/4, o alemão conseguiu sua primeira vitória sobre Nadal no saibro, além de ser o seu 3º triunfo em oito partidas diante do espanhol.

Agora, por vaga na final, Zverev terá pela frente o austríaco Dominic Thiem, que passou de virada pelo norte-americano John Isner, com parciais de 3/6 6 /3 e 6/4.

Em 10 confrontos anteriores entre eles, Thiem saiu vitorioso em 8 oportunidades, inclusive em 4 dos 5 jogos disputados no saibro.

Na outra semifinal, o jovem norueguês Casper Rudd encara o local Matteo Berrettini, tentando manter a vantagem do confronto direto entre eles, que está 2×1 para Ruud.

Na despedida com Rojer, Marcelo Melo enfrenta Bruno Soares e Jamie Murray na estreia em Madri

Marcelo Melo e Jean-Julien Rojer fazem o torneio de despedida da parceria a partir desta segunda-feira (3). A estreia da dupla no Masters 1000 de Madri, na Espanha, será em um confronto entre brasileiros: o mineiro Melo com o também mineiro Bruno Soares. O jogo entre Melo e o holandês Rojer diante de Bruno e o britânico Jamie Murray – cabeças de chave número 8 – está marcado para as 6h (horário de Brasília). O torneio dá sequência à temporada europeia no saibro, que segue até Roland Garros, Grand Slam com início em 30 de maio.

“Após alguns dias de treinos aqui, faremos nosso último torneio juntos. Vamos que vamos”, afirma Marcelo.

Melo jogou o ATP 250 de Munique, na Alemanha, na semana passada, ao lado do alemão Mischa Zverev e, no próximo torneio, na Itália, o Masters 1000 de Roma, a partir do dia 9 deste mês, formará dupla com o croata Marin Cilic. Enquanto isso, definirá a nova parceria para a temporada.

Bruno Soares já está em Madri para volta ao circuito

Bruno Soares está pronto para a sua estreia no saibro europeu. Recuperado de uma lesão nas costas, o brasileiro retornará às quadras após um mês fora do circuito para disputar o Masters 1000 de Madri ao lado do seu parceiro, o britânico Jamie Murray.

Já na capital espanhola, Bruno afirma estar 100% e pronto para a gira: “A expectativa para essa gira de saibro é muito boa. Feliz de voltar depois dessa pausa, estou totalmente recuperado das costas e também treinei muito bem, com bastante trabalho de quadra e de academia. Muito empolgado para jogar os Masters 1000 e me preparar da melhor maneira para Roland Garros, que é o nosso maior objetivo. É colocar a energia lá pra cima e ir em busca do caneco”, disse o atual número 6 do mundo.

Parte da série de torneios de saibro preparatórios para Roland Garros, Madri será o pontapé de Bruno na Europa. O mineiro vai em busca de um título inédito na competição espanhola, onde já foi finalista em 2013 com o austríaco Alexander Peya. Atual vice-campeão do Grand Slam francês, Roland Garros também seria um título novo na carreira do brasileiro, que já conquistou os troféus do Australian Open (2016) e do US Open (2016 e 2020).

Monteiro perde no tiebreak do 3º set no quali do Masters 1000 de Madri

Thiago Monteiro foi eliminado na primeira rodada do qualifying do Masters 1000 de Madri, na Espanha, que é disputado no saibro.

Neste sábado, o brasileiro fez um jogo duro, mas foi superado pelo norte-americano Marcos Giron, nº 92 do mundo, com parciais de 6/4 6/7(12) e 7/64).

Essa foi a 5ª derrota consecutiva de Monteiro no circuito, que não vence desde março, no ATP de Buenos Aires. Na ocasião, passou pelo espanhol Roberto Carballes Baena na estreia e foi superado pelo sérvio Miomir Kecmanovic nas oitavas.

Djokovic se impõe sobre Tsitsipas, conquista o tri em Madri e chega ao recorde de Masters 1000

Novak Djokovic recuperou seu melhor tênis e conquistou o título do Masters 1000 de Madri, na Espanha, que é disputado no saibro.

Neste domingo, o sérvio, nº 1 do mundo, não deu muitas chances ao jovem grego Stefanos Tsitsipas, vencendo com parciais de 6/3 e 6/4.

“Estes são os melhores torneios, os maiores torneios que temos em nosso esporte, na ATP, claro, ao lado dos Grand Slams”, disse Djokovic, completando: “Isso é tão importante e tão bom quanto possível.”

Com a vitória, além de conquistar o tricampeonato em Madri, o sérvio empatou com Rafael Nadal no posto de maior vencedor de Masters 1000 da História, com 33 conquistas. Abaixo deles está Roger Federer, com 28.

“Estou muito satisfeito. Eu estava dizendo depois da vitória na semifinal de ontem que foi uma vitória muito importante para minha confiança. Eu não estava jogando meu melhor tênis depois da Austrália, então eu estava querendo recuperar o ímpeto. Eu comecei bem. Eu não perdi um set em todo o torneio, então estou muito satisfeito. Joguei alguns dos meus melhores tênis aqui.” completou Djokovic, que segue agora para o Masters 1000 de Roma.

Jovem grego Tsitsipas surpreende Nadal e faz a final de Madri contra Djokovic

Mais uma final da temporada de saibro não terá a presença de Rafael Nadal. Dessa vez, no Masters 1000 de Madri, na Espanha.

Neste sábado, a principal estrela do saibro foi superada pelo jovem grego Stefanos Tsitsipas, em um jogo cheio de altos e baixos, com parciais de 6/4 2/6 e 6/3:

“isso significa o mundo! Estou muito feliz por ter me provado hoje. Joguei um dos meus melhores jogos neste ano. Estou aproveitando o tênis em seu potencial máximo. É muito bom poder jogar desta maneira. A vitória de hoje é apenas uma sensação indescritível” disse Tsitsipas, depois da partida.

A final será contra o sérvio Novak Djokovic, que fez uma partida muito equilibrada contra Dominic Thiem, decidida em dois tiebreaks e parciais de 7/6(2) e 7/6(4).

Djokovic e Tsitsipas se enfrentaram apenas uma vez ao longo da carreira, no ano passado, no Masters 1000 de Toronto, em partida que acabou com a vitória do grego por 2×1.

Essa é apenas a segunda participação do grego no torneio espanhol, parando na segunda rodada do ano passado, enquanto o nº do mundo busca o tricampeonato.

Thiem salva match-points e supera Federer na semi em Madri. Nadal bate Wawrinka

Com uma atuação muito competitiva, Dominic Thiem salvou match-points e eliminou Roger Federer nas quartas de final do Masters 1000 de Madri , na Espanha, que é disputado no saibro.

Em uma partida equilibrada, o austríaco venceu de virada, com parciais de 3/6 7/6(11) e 6/4, garantindo sua vaga na semifinal do torneio espanhol pelo terceiro ano consecutivo, já que ficou com o vice em 2017 e 2018.

Na semifinal, seu adversário serão sérvio Novak Djokovic, que não precisou entrar em quadra, contando com o abandono do croata Marin Cilic.

No outro jogo equilibrado do dia, o grego Stefanos Tsitsipas levou a melhor sobre o alemão Alexander Zverev, vencendo por 7/5 3/6 e 6/2, indo à semi pra enfrentar Rafael Nadal, que não deu chances ao suíço Stan Wawrinka, anotando 6/1 e 6/2.

Melo e Kubot chegam às quartas de final do Masters 1000 de Madri

A dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot garantiu nesta quarta-feira (8) a vaga nas quartas de final do Masters 1000 de Madri, ao derrotar o holandês Robin Haase e o sul-africano Raven Klaasen por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/6 (7-5), em 1h27min. Cabeças de chave número 2 do torneio, Melo e Kubot estarão na quadra novamente nesta quinta-feira (9) em busca de um lugar na semifinal: às 10h (horário de Brasília) enfrentam o argentino Guido Pella e o português João Sousa, que venceram o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers por 2 sets a 1 – 4/6, 7/6 (13-11) e 11-9.

Com a vitória desta quarta-feira, a segunda nesta edição na capital espanhola, Melo e Kubot igualaram a campanha de 2018, no torneio em que foram campeões em 2017. Este ano, já enfrentaram Pella e Sousa uma vez, vencendo nas oitavas de final do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos.

“Acho que hoje foi um jogo em que a minha experiência e a do Kubot, em jogar junto, valeu muito. As condições estavam bem difíceis, atípicas. Estava frio e ventando muito e conseguimos sobressair. Estávamos um break abaixo, voltamos, jogamos bem. Foi muito importante. Amanhã (quinta), uma nova oportunidade. Estamos prontos, preparados para seguir jogando bem. Tomara que possamos fazer mais uma bela partida”, explicou Melo.

No jogo pelas oitavas de final, diante de Haase e Klaasen, Melo e Kubot dominaram o primeiro set: conseguiram o break no terceiro game, 2/1, abrindo na sequência 3/1, e não foram ameaçados pelos adversários, marcando 6/4 em 35 minutos. Na segunda série, Melo e Kubot tiveram de buscar a reação, após Haase e Klaasen quebrarem no sexto game, 4/2, chegando aos 5/2 em seguida: confirmaram o serviço, 5/3, devolveram a quebra, 5/4, e deixaram tudo igual, 5/5. A definição foi para o tie-break. Após uma disputa equilibrada, Melo e Kubot venceram por 7/6 (7-5) para fechar o jogo e avançar em Madri.

Marcelo Melo e Lukasz Kubot lutam e passam pela estreia do Masters 1000 de Madri

Marcelo Melo e Lukasz Kubot estrearam com vitória no Masters 1000 de Madri, na capital espanhola. Nesta segunda-feira (6), pela primeira rodada, a dupla, cabeça de chave número 2, confirmou seu favoritismo e derrotou o japonês Ben McLachlan e o alemão Jan-Lennard Struff por 2 sets a 1, parciais de 7/5, 5/7 e 10-6, em 1h47min, para avançar no torneio. Agora, Melo e Kubot aguardam a definição dos adversários da próxima rodada, que sairão do jogo entre Robin Haase (Holanda) / Raven Klaasen (África do Sul) e os alemães Alexander e Mischa Zverev.

“Acho que hoje (segunda), no geral, foi uma bela estreia. Tivemos o jogo abaixo no primeiro set e no segundo. Conseguimos voltar, ganhar o primeiro set ainda. Depois estivemos na frente com match point. Acabamos não fechando, mas ganhamos no match tie-break. Então, foi muito importante ficar no jogo, independente das chances perdidas, e sobressair no match tie-break. Agora é aproveitar amanhã (terça), para treino, aprimorar algumas coisas, para jogar melhor ainda na próxima rodada”, disse Melo.

Um equilibrado primeiro set deu início ao Masters 1000 de Madri para Melo e Kubot, com as duas duplas mantendo seus serviços até o oitavo game. Os adversários conseguiram a quebra primeiro, para marcar 5/4, mas a reação veio na sequência: salvando um set point, Melo e Kubot devolveram o break para deixar tudo igual novamente, 5/5. Em seguida, confirmaram o saque e quebraram para fazer 7/5 e vencer a série inicial, após 43 minutos.

McLachlan e Struff começaram o segundo set com um break, abrindo na sequência 2 a 0. Melo e Kubot foram, mais uma vez, em busca da reação e igualaram no sexto game, 3 a 3. Quando venciam por 5/4, tiveram três match points, mas os adversários salvaram o break, empatando em 5/5. Aí foram McLachlan e Struff que quebraram e, depois, confirmaram o serviço para vencer também por 7/5, em 48 minutos, e levar a definição para o match tie-break.

A reação dos adversários e a derrota na segunda série não abalaram a confiança de Melo e Kubot, que iniciaram o match tie-break dominando totalmente o jogo: abriram 7/2, depois 8/3, e viram McLachlan e Struff até esboçarem uma reação, mas mantiveram o controle e fecharam em 10-6 para comemorar a primeira vitória na Espanha.