Monteiro passa por argentino na estreia em Montevidéu. Wild e Clezar perdem

Dos quatro brasileiros na chave, apenas um saiu com a vitória na primeira rodada do Challenger de Montevidéu, no Uruguai, que é disputado no saibro.

Nesta terça-feira o brasileiro vencedor foi Thiago Monteiro, que passou em sets diretos pelo argentino Facundo Diaz Acosta, com parciais de 6/2 e 7/5, e agora terá pela frente, nas oitavas de final, o convidado local Martin Cuevas.

Também nesta terça, Thiago Wild, que furou o qualifying, foi superado pelo búlgaro Dimitar Kuzmanov, com parciais de 6/2 4/6 e 6/2, enquanto Guilherme Clezar perdeu para o português Pedro Sousa por 6/1 e 6/2.

Na segunda-feira, Thomaz Belluci já havia perdido para o italiano Lorenzo Giustino por duplo 6/3.

Wild elimina Dellien e conquista 2ª maior vitória da carreira em Campinas. Monteiro também vence

Thiago Wild e Thiago Monteiro alcançaram as oitavas de final do Campeonato Internacional de Tênis, apresentado pelo Santander e Ministério do Esporte, nesta segunda-feira (01/10). O público lotou as arquibancadas da Sociedade Hípica de Campinas para acompanhar as vitórias dos brasileiros. Wild eliminou o terceiro favorito Hugo Dellien e Monteiro derrotou o argentino Pedro Cachin na estreia da chave principal do ATP Challenger de US$ 50 mil. A entrada é gratuita.

Em grande fase e com o apoio da torcida, Wild conquistou a segunda maior vitória da carreira, após passar pelo boliviano Dellien, 105º, por 6/1 5/7 6/4. No ano passado, o paranaense de 18 anos havia vencido o chileno Nicolas Jarry, 99º na época e atual 47º do mundo, no ATP Challenger do Rio. “Venho de uma sequência muito boa de jogos depois que ganhei o US Open (juvenil), estou com muita confiança. Hoje tirei muito proveito da velocidade do lugar e a torcida me ajudou muito. Agora abri a chave, com certeza todos os jogos serão desse nível, mas essa vitória mostra que posso avançar no torneio. Evolui o meu foco e a concentração durante a partida, por isso estou vencendo mais jogos importantes”, analisa Wild, que atingiu o melhor ranking da carreira nesta semana na posição, 453º.

Na próxima rodada, Wild duela com o vencedor da partida entre o paulista João Souza, o Feijão, e o italiano Fabrizio Ornago, que se enfrentam amanhã.

Em sua sexta participação no evento, Monteiro, cabeça de chave 4 e 115º, derrotou o argentino Cachin, por 6/4 6/2.Na segunda rodada, o cearense enfrenta Andrea Collarini, 288º. Monteiro venceu os três confrontos com o argentino, o último em Campinas em 2016.“Hoje não comecei o jogo muito bem, ele saiu quebrando meu saque, abriu 3/0, mas depois entrei em jogo e consegui impor meu ritmo. Estreia nunca é fácil, ainda mais jogando em casa com o apoio de toda essa torcida. Gosto muito de jogar no Brasil, estou muito feliz em estar de volta. Agora contra o Collarini será um jogo diferente, ele é um jogador mais agressivo. Vou me preparar bem amanhã para poder jogar ainda melhor”, afirma o cearense de 24 anos.

Foto: João Pires/Fotojump

Campeão do US Open Juvenil, Wild recebe o 1º convite para o Challenger de Campinas

Embalado pela recente conquista da chave juvenil do US Open, Thiago Wild foi contemplado nesta terça-feira com o primeiro convite para a chave principal do Campeonato Internacional de Tênis, apresentado pelo Santander e Ministério do Esporte, que acontece entre 29 de setembro e 7 de outubro, na Sociedade Hípica de Campinas. Desta forma, o paranaense, 18 anos, é o quinto brasileiro confirmado no terceiro maior torneio de tênis do País, ao lado do top 4 nacional: Thiago Monteiro, Rogério Dutra Silva, Guilherme Clezar e Thomaz Bellucci.

“Muito feliz com esse convite, agradeço ao Instituto Sports pela oportunidade neste grande evento. Conquistei o US Open juvenil e agora venho com uma ótima confiança, mas o circuito juvenil se encerrou e o profissional é diferente”, disse Wild, atleta da equipe Tennis Route, do Rio de Janeiro, que ocupa a oitava colocação no ranking júnior da ITF (Federação Internacional do Tênis) e, entre os profissionais, é o 459º na ATP (Associação dos Tenistas Profissionais).

Embora seja jovem e esteja competindo somente pela terceira vez na chave principal de um torneio ATP Challenger, Wild demonstra confiar plenamente no seu potencial: “Acredito ter tênis para jogar de igual para igual contra qualquer um da chave, mesmo ela estando bem forte. O que pesa a favor deles é a experiência. Ainda estou me acostumando a jogar Challengers e esta será uma grande oportunidade”, comenta. O saibro campineiro terá o uruguaio Pablo Cuevas e o argentino Federico Delbonis como os dois principais cabeças de chave da competição.

Os bons resultados de Wild, em 2018, começaram em São José do Rio Preto (SP), onde o tenista, em evento da série ITF Future, realizado pelo Instituto Sports, conquistou o título da primeira etapa do Circuito Internacional de Tênis. “A conquista do US Open no juvenil, o título profissional em Rio Preto e outros bons jogos deste ano são credenciais incontestáveis para que o Thiago possa receber esta chance de testar seu talento e competir em altíssimo nível contra grandes nomes do circuito mundial”, explica Danilo Marcelino, diretor do Campeonato Internacional de Tênis.

Próximo wild card

Na próxima quinta-feira, 20/9, o Instituto Sports irá revelar o segundo de quatro nomes premiados com wild card (convite) para a disputa da chave principal. A entrada para o ATP Challenger de Campinas será gratuita durante os nove dias de competição na Hípica.

Brasileiro Thiago Wild é campeão juvenil do US Open

O tenista brasileiro Thiago Wild conquistou neste domingo um feito inédito para o Brasil: o título juvenil do US Open. Ele derrotou o italiano Lorenzo Musetti, por 6/1 2/6 6/2 e se tornou o segundo tenista do nosso país a erguer um trofeu de Grand Slam juvenil em simples. O outro foi Tiago Fernandes, campeão do Australian Open, em 2010.

Cabeça de chave 6, a grande vitória na campanha de Wild veio na semifinal, contra o favorito e número um do mundo, Chung Tseng, por 6/2 6/4.

Com o título, ele se junta a Felipe Meligeni Alves, como o outro campeão junior do US Open, nas duplas há dois anos, com o boliviano Juan Aguilar.

Foto: Divulgação USTA

Monteiro vira sobre argentino e vai à rodada final do quali em Kitzbuhel. Wild perde

Thiago Monteiro superou o cansaço da viagem e o desgaste dos últimos dias para garantir vaga na final do qualifying para o ATP 250 de Kitzbuhel, na Áustria, que é disputado no saibro.

O brasileiro superou o argentino Guido Andreozzi, 118º e sexto favorito, com parciais de 3/6 6/4 7/5 após 2h22min de duelo:

“Foi um dia incrível hoje. Depois da partida intensa de ontem foram quatro horas de viagem até aqui, só bati meia-hora de bola em condições mais rápidas, bola mais rápida, altitude e foi muito bom ter essa força mental e parte física para poder buscar essa virada. Estou bem feliz, não fiz um grande jogo, mas foi na superação como tinha que ser. Agora é ir com tudo para a final do quali”, disse Monteiro, que retorna à quadra neste domingo para encarar o principal favorito no quali, o uzbeque Denis Istomin, 90º colocado, em torno das 8h de Brasília.

Monteiro fez na última semana quartas no forte ATP 500 de Hamburgo, na Alemanha, derrotando Gilles Simon, 39º, na estreia, e Fernando Verdasco, 33º, nas oitavas de final e caindo nesta sexta-feira para o eslovaco Josef Kovalik, 113º, em três sets.

Também no quali de Kitzbuhel, Thiago Wild acabou superado na primeira rodada pelo alemão Yannick Hanfmann, com parciais de 6/2 e 7/5.

Brasil tem Wild e João Lucas nas oitavas da chave juvenil de Roland Garros

Dois brasileiros estão nas oitavas de final da chave juvenil de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro.

Nesta terça-feira, Thiago Wild, 8º favorito da chave, garantiu sua vaga ao bater o sul-coreano Uisung Park, em sets diretos, com parciais de 6/4 e 6/1.

Agora, por vaga nas quartas de final, ele terá pela frente o norte-americano Tristan Boyer, cabeça de chave nº 11.

Quem também está nas oitavas é João Lucas Reis da Silva, que terá como adversário o taiwanês Chun Hsin Tseng, cabeça de chave nº 4.

João Lucas, Wild e Alves estreiam com vitória na chave juvenil de Roland Garros

Dos cinco brasileiros que entraram em quadra pela chave juvenil, três saíram com a vitória na primeira rodada de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada.

O primeiro a entrar em quadra e vencer foi Thiago Wild, que não teve grandes dificuldades pra bater o argentino Thiago Agustin Tirante, em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/2, classificando-se para enfrentar o sul-coreano Uisung Park.

Quem também venceu foi João Lucas Reis da Silva, que conseguiu uma boa virada diante do argentino Juan Manuel Cerundolo, cabeça de chave nº 14, por 4/6 6/4 6/1 e agora terá pela frente o francês Jamiee Floyd Angele.

A outra vitória brasileira no dia foi de Mateus Alves, que passou pelo sul-africano Philip Henning por 7/6(2) e 6/2. Na segunda rodada, encara o dominicano Nick Hardt.

Mateo Barreiros Reyes foi eliminado pelo cazaque Timofei Skatov, 6º favorito da chave, com parciais de 7/5 e 6/2, enquanto Ana Paula Melilo, única representante na chave feminina, foi superada pela suíça Lulu Sun por 7/5 e 6/1.

Cinco brasileiros estreiam neste domingo na chave juvenil de Roland Garros

Cinco brasileiros estão na chave masculina juvenil de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, que terá a categoria iniciada neste domingo, já com quatro deles em ação.

Principal esperança do Brasil na chave, Thiago Wild é o cabeça de chave nº 8 e vai fazer sua estreia contra o argentino Thiago Agustin Tirante.

João Lucas Reis da Silva não deve ter uma estreia fácil diante do argentino Juan Manuel Cerundolo, cabeça de chave nº 14, enquanto Mateus Alves também está garantido na chave e sua primeira partida será contra o sul-africano Philip Henning

Mateo Reyes, que ganhou sua vaga na chave depois de vencer uma competição contra tenistas da Índia e da China, enfrenta  cazaque Timofei Skatov, 6º favorito da chave, e Gilbert Klier Junior enfrenta o norte-americano Tyler Zink, sendo este o único brasileiro que não tem estreia marcada para este domingo.

Na chave feminina, apenas uma brasileira, Ana Paula Melilo, que também ganhou sua vaga no torneio contra Índia e China, e também fará sua estreia no domingo.

Jovens brasileiros decidem torneio Future em Curitiba

Os jovens Thiago Wild e João Menezes decidirão neste domingo o título do torneio Future de Curitiba,  evento no saibro com premiação de US$ 25 mil.

Número 526 do mundo, WIld derrotou p  tenista americano Ulisses Blanch, número 514 do ranking e sexto favorito, por 6/3 6/4. O tenista de apenas 18 anos joga sua quarta final na carreira, segunda na temporada onde foi campeão há pouco mais de duas semanas em São José do Rio Preto (SP). Campeão também em Antalya, na Turquia, ano passado, ele disputa sua quarta decisão na carreira e tenta a maior conquista que lhe daria 27 pontos no ranking mundial.

Wild encara na final o pernambucano João Lucas Reis, 1007º e da mesma idade.

Convidado pela organização João Reis da Silva não se intimidou com a torcida a favor do tenista radicado em Curitiba, José Pereira. Após duas horas e três minutos, Silva conquistou a vaga para a sua primeira final em um torneio profissional de nível Future, da Federação Internacional de Tênis (ITF), com o placar de 6/2, 3/6 e 6/3.

Aos 18 anos, Wild comemora o segundo título da carreira em Rio Preto

Uma das grandes promessas do tênis nacional, Thiago Wild conquistou neste domingo o troféu de campeão da primeira etapa do Circuito Internacional de Tênis, apresentado pelo Santander por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte. Na decisão entre tenistas de 18 anos, Wild prevaleceu no duelo Brasil e Argentina e derrotou Camilo Carabelli, por 7/6 (5) 6/3, diante de grande público no Harmonia Tênis Clube.

Este é o segundo troféu profissional de Thiago Wild. O paranaense também triunfou em Future disputado na Turquia, em novembro do ano passado. Com este título em Rio Preto, Wild embolsa US$ 2.160 de premiação (equivalente a R$ 7.473,00)  e soma 18 pontos na ATP, enquanto Carabelli recebe US$ 1.272 (R$ 4.401,00) e ganha 10 pontos a mais no ranking.

Wild alcançou o título sem sequer perder um set ao longo de 5 vitórias. “Foi uma semana muito boa e constante em Rio Preto. Tive altos e baixos também, mas consegui manter o ritmo. Nos momentos de pressão das partidas, uso técnicas da Yoga e meditação, penso apenas em respirar antes de começar o próximo ponto e fazer o que treinei com confiança. É o meu primeiro título no Brasil há quase quatro anos, desde quando jogava juvenil, então com certeza é especial”, analisa Wild, atual 604º do mundo. Com os pontos conquistados em Rio Preto, Wild pode figurar no ranking 517º da ATP, escalando 87 posições.

Apesar de não ter ficado com a vitória na final, Carabelli comemorou a boa semana em Rio Preto, disputando sua primeira final de Future. “Foi uma ótima semana, ganhei jogos difíceis aqui no torneio. Gostaria de agradecer ao meu treinador que me acompanhou durante esses dias e parabenizar meu adversário, que jogou muito bem hoje”, parabeniza o vice-campeão, Carabelli, 740º do mundo. Com os pontos obtidos em Rio Preto, o jovem argentino pode subir até 86 posições no ranking da ATP.

Campanha em Rio Preto – Thiago Wild

1ª rodada d. Nicolas Arreche (ARG): 6/3 6/4

Oitavas de final d. Marcelo Zormann (BRA): 6/2 6/3

Quartas de final d. Rafael Matos (BRA): 6/2 7/6 (4)

Semifinal d. Daniel Dutra da Silva (BRA): 7/5 7/6 (4)

Final d. Camilo Carabelli (ARG): 7/6 (5) 6/3

Foto: João Pires/Fotojump