Nova geração do tênis brasileiro disputa o Challenger de Olímpia

A nova geração do tênis brasileiro irá disputar o Torneio Internacional de Tênis – Olímpia Tennis Classic, que será realizado de 16 a 22 deste mês, no Thermas dos Laranjais, em Olímpia (SP).

Os paulistas Mateus Alves, 19 anos, e Igor Marcondes, 22, e mais o catarinense Pedro Boscardin, 17, receberam convites (wild cards) para ingressarem na chave principal do torneio da série ATP Challenger 50, que distribui uma premiação de US$ 35 mil e pontos importantes no ranking mundial.

Os três jovens tenistas se juntam a Thiago Wild, Guilherme Clezar, Pedro Sakamoto, Orlando Luz e Felipe Meligeni, já inscritos na chave, aumentando para oito o número de brasileiros confirmados no torneio.

Alves e Boscardin foram indicados pela Confederação Brasileira de Tênis. Já Marcondes foi campeão de um CNIP (Campeonato Nacional de Incentivo ao Profissionalismo), realizado no mês de janeiro, em Florianópolis, e que garantia ao vencedor uma vaga na chave principal do Olímpia Tennis Classic.

“Estou muito feliz por poder jogar o Olímpia Tennis Classic. Comecei bem o ano, com bons resultados no México em simples e duplas (foi campeão em duplas e semifinalista em simples no ITF de Cancún). Venho treinando bastante, me sinto confiante para o torneio”, afirmou Marcondes. “Fiz uma boa pré-temporada para começar com tudo esse ano, depois de ficar 2018 parado e voltar a jogar os torneios futures somente no meio de 2019. Então esse é ano que pretendo jogar a temporada inteira”, acrescentou.

Brasil sai atrás na Davis, mas empolga

O primeiro dia de Copa Davis, a Copa do Mundo do Tênis, terminou com a Austrália na frente do placar, mas a equipe mostrou que tem força para crescer na competição, independente do confronto em Adelaide, no sul do país da Oceania. A equipe da casa venceu os dois jogos de simples na sexta-feira, com as vitórias de Jordan Thompson e John Millman sobre Thiago Monteiro e Thiado Wild, respectivamente. Mas o duelo segue em aberto com as três partidas previstas para este sábado, a partir das 12h.

O primeiro duelo programado no Memorial Drive Tennis Club é entre a parceria formada por Marcelo Demoliner e Felipe Meligeni contra James Duckworth e John Peers. O capitão de cada time pode mudar a escalação até uma hora antes do início. O Brasil precisa da vitória neste jogo para se manter com chances na quarta partida, entre Thiago Monteiro e John Millman. A quinta partida programada é entre Thiago Wild e Jordan Thompson.

Nesta sexta-feira, Thiago Monteiro (82º do ranking da ATP) foi o primeiro a entrar em quadra para o jogo contra Jordan Thompson (63º). O brasileiro fez um jogo bastante equilibrado com Thompson, que contou com a força da torcida para fechar em duplo 6/4.

No segundo confronto, Thiago Wild (113º) mostrou toda confiança obtida após o título do ATP 250 de Santiago e teve um começo avassalador contra John Millman (43º). Ele chegou a abrir 5 a 2 no primeiro set antes de uma torcedora australiana precisar de atendimento médico por causa de um infarto, paralisando a partida em cerca de 30 minutos. Depois da pausa, o australiano conseguiu equiliberar o confronto para vencer por 4/6, 7/6 e 6/2.

“O Thiago Wild estava muito bem, mas a paralisação deu tempo para o Millman pensar no que fazer. Ele conseguiu aumentar o seu nível. Estou bem orgulhoso de nosso time, eles deram 100% em quadra. Não é como gostaríamos de estar, com 2 a 0 atrás, mas vejo um bom futuro para o nosso time. Ainda não está acabado. Temos três jogos neste sábado e vamos ver o que acontece”, destaca Jaime Oncins, capitão do time brasileiro.

“Eu tive minhas chances. Não diria que ele teve sorte, mas certamente ele conseguiu aumentar a sua intensidade, começou a sacar melhor e não errou mais nenhuma bola no terceiro set. Foi uma partida especial para mim, mas, no final, preciso tratar como apenas mais um jogo”, completa Thiago Wild.

O vencedor do confronto entre Brasil e Austrália vai se classificar para o Madrid Finals, em novembro, onde estarão as melhores equipes do planeta. O duelo é em melhor de cinco partidas, sendo necessárias três vitórias para obter a classificação. Os jogos são transmitidos pela DAZN, serviço online de streaming.

Thiago Wild conquista o título do ATP de Santiago e se torna o mais jovem brasileiro campeão de ATP

Thiago Wild fez história neste domingo no saibro de Santiago, no Chile, ao conquistar seu primeiro título nível ATP e se tornar, com 19 anos, o mais jovem brasileiro a vencer um título desse porte.
Wild, atual 182º colocado, natural de Marechal Candido Rondon (PR), derrotou o segundo favorito, o norueguês Casper Ruud, 38º colocado, por 7/5 4/6 6/3 após 2h16min de duração.
“É um grande feito, algo que sempre sonhei”, disse Wild sobre a primeira conquista de ATP: “Estou muito feliz, foi uma semana com um furacão de coisas. Quero agradecer à organização do ATP de Santiago e a Octagon pelo convite e pela hospitalidade. Agradecer ao público brasileiro , minha equipe da Tennis Route e todo mundo que faz parte disso aqui”, disse Thiago.
“A partida foi muito equilibrada,chances pros dois lados,saquei um pouco melhor no terceiro set , aproveitei minhas chances e pude sair com a vitória.  Tive muitas chances no segundo set, dois ou três 0/30 no saque do Casper, não pude converter, tive que focar para tirar o melhor tênis no terceiro set”,disse Wild que é o mais jovem desde Rafael Nadal a vencer um torneio da chamada Golden Swing, de eventos no saibro latino-americana, iniciado em 2001. Nadal foi campeão em 2005, em Acapulco, no México, com apenas 18 anos.
“Sempre tive o Rafa como um ídolo desde que comecei a jogar tênis com 5, 6 anos. Estou muito feliz com isso”, apontou Wild que destacou a confiança para o restante da temporada, mas fincou os pés no chão e evita euforia com o daqui por diante.
“Não pensei mais adiante e sim que com essa semana eu ganho confiança para o restante da temporada”, seguiu: “Não há muito o que pensar no que vou ser ou no que fiz antes, e sim no que está fazendo no momento, como estou jogando e como quero jogar, tenho que pensar no trabalho e nada mais”.
Wild quebra um jejum de quase cinco anos sem títulos de ATP. O último havia sido Thomaz Bellucci em maio de 2015 com o troféu em Genebra, na Suíça. Ele passa a ser o nono brasileiro a ter conquistado um ATP. Gustavo Kuerten venceu 20 canecos, Luiz Mattar ganhou sete, Bellucci faturou quatro, Fernando Meligeni ganhou três, Jaime Oncins e Thomaz Koch venceram dois, Ricardo Mello e Carlos Alberto Kirmayr venceram um cada.
“Foi uma semana que veio para comprovar o amadurecimento do Thiago dentro e fora da quadra, coisa que estamos há bastante tempo trabalhando. Semana do Rio de Janeiro do Rio Open teve bastante disso e agora essa semana coroou esse momento dele. É um trabalho importante que vem sendo feito também pelo Felipe Vardiero (psicólogo) uma peça fundamental que entrou em nosso time uns meses atrás para lidar nesse processo dele. Foi uma semana incrível, Thiago jogou tênis de alto nível do início ao fim do torneio. Lidou bem com as situações de cada jogo, foi muito bonito ver isso em quadra e mais bonito ainda sendo coroado com esse título. É um título fundamental nesse caminho que ainda é longo. Tem muita coisa ainda para melhorar e o Thiago sabe disso, está consciente e o mais importante é isso. Estamos com processo sólido, construído com o Alex Matoso na preparação física, o Roberto Bretas na fisioterapia, Cláudio o pai do Thiago ajuda muito. Equipe bem sólida que dá uma segurança bem legal para apostar na força que ele tem na capacidade como jogador. E parabenizar o Thiago pelo nível e disciplina aprendizado, esforço e dedicação que vem tendo. Agora é pés no chão, olhar adiante, muita coisa a ser feita e com muito trabalho”, detalhou o treinador de Wild, João Zwetsch, do Instituto Tennis Route
O paranaense começou sua campanha desbancando o 131º do mundo, o argentino Facundo Bagnis em três sets e eliminou na sequência o quinto favorito, o argentino Juan Londero, 63º, o chileno Cristian Garín, 18º e cabeça de chave 1, campeão do Rio Open e do ATP 250 de Córdoba, na Argentina, nas semis derrotou o qualifier Renzo Olivo (297º) até o triunfo final sobre Ruud, campeão em Buenos Aires.
Thiago não perde tempo e embarca na madrugada desta segunda-feira para Adelaide, na Austrália, onde defende o Brasil pela Copa Davis na próxima sexta e sábado em duelo que vale vaga nas finais da competição mundial, em novembro.

Monteiro e Wild vencem mais uma e Brasil tem dois tenistas nas quartas do ATP de Santiago

O brasileiro Thiago Monteiro venceu mais uma no ATP 250 de Santiago, no Chile. Após derrotar o argentino Leonardo Mayer na estreia, nesta quarta-feira foi a vez do tenista número um do Brasil e 88o. colocado no ranking mundial superar o espanhol Roberto Carballes Baena, 97o por 6/1 6/4. Cabeça de chave 8, Thiago agora está nas quartas-de final do último torneio da gira sul-americana de saibro.

“A partida de hoje foi muito boa. Eu estava muito sólido, muito firme. A gira é longa, mas vim melhorando a cada semana e estou sentindo que estou jogando bem. Aqui, em Santiago, as condições são mais rápidas que das últimas semanas, mas consegui me adaptar desde o primeiro dia”, comentou o brasileiro, destacando a rápida adaptação e o bom desempenho.

Campeão do challenger de Punta Del Este e quadrifinalista de Buenos Aires, Thiago espera atingir o seu melhor resultado do ano em ATPs agora, em Santiago. “Agora, preciso me preparar para a próxima rodada, que vai ser bem dura, independente do adversário. Vou pra cima em busca da minha primeira semi de ATP do ano”, finalizou Monteiro, já focado nas quartas. O seu adversário será o espanhol Albert Ramos-Viñolas, que o venceu em três dos quatro confrontos anteriores entre eles.

Quem também se garantiu nas quartas de final do torneio chileno foi Thiago Wild, que conseguiu uma excelente vitória sobre o argentino Juan Ignacio Londero, com parciais de 7/6(7) e 6/4.

Agora, por vaga na semifinal, Wild terá pela frente o espanhol Alejandro Davidovich-Fokina, que eliminou o local Cristian garin. O brasileilro e o espanhol se enfrentaram na primeira rodada do Rio Open, com vitória de Wild em três sets.

Monteiro vira sobre argentino Mayer e, assim como Wild, vai às oitavas do ATP de Santiago

Mais uma vez, pela segunda semana seguida, um torneio ATP tem dois brasileiros na fase de oitavas de final.

Dessa vez, em Santiago, no ATP local. Thiago Wild já havia conquistado sua vaga na segunda-feira, ao bater o argentino Facundo Bagnis por 2×1.

Nesta terça-feira, foi a vez de Thiago Monteiro garantir a sua ao passar pelo argentino Leonardo Mayer, de virada, com parciais de 6/7(0) 6/3 e 6/4.

Nas oitavas, o brasileiro terá pela frente o espanhol Roberto Carballes Baena. Os dois já se enfrentaram três vezes, com três vitórias de Monteiro.

Já Wild vai enfrentar o argentino Juan Ignacio Londero, em confronto que será inédito.

 

Monteiro encara Mayer na estreia do ATP de Santiago. Wild joga contra Bagnis

Saiu a chave do ATP 250 de Santiago, no Chile, disputado no saibro e já com dois brasileiros garantidos na chave.

Thiago Monteiro é um deles e o brasileiro ainda está no Rio de Janeiro pra jogar a semi de duplas do Rio Open, depois de ser eliminado nas oitavas de final de simples.

O brasileiro, que no torneio chileno é o cabeça de chave nº 8, não deve ter vida fácil diante do argentino Leonardo Mayer. Os dois já se enfrentaram duas vezes, com uma vitória pra cada lado.

Outro brasileiro na chave é Thiago Wild, que também vem de oitavas no Rio, enfrenta outro argentino. Facundo Bagnis, que o superou no único confronto entre eles até hoje, no Challenger de Campinas, em 2018.

Pelo quali, dois brasileiros estão a um jogo da chave principal, depois deste sábado. Orlando Luz venceu o equatoriano Gonzalo Escobar por 6/2 e 6/4, enquanto Pedro Sakamoto superou o compatriota Fernando Romboli por 6/1 e 6/2.

 

Coric e Thiem vencem e buscam vaga na semifinal do Rio Open nesta sexta

O austríaco Dominic Thiem e o croata Borna Coric tiveram trabalho, mas venceram seus jogos nesta quinta-feira e estão nas quartas de final do Rio Open apresentado pela Claro. O número 4 do ranking mundial derrotou o espanhol Jaume Munar, de virada, por 6/7 (5), 6/3 e 6/4, em 2h41. Já Coric, um dos destaques da nova geração, eliminou o brasileiro Thiago Wild por 6/3, 1/6, 7/6 (5), em 2h19. Os dois voltam a jogar nesta sexta, pelas quartas de final. Thiem enfrentará o italiano Gianluca Mager, no terceiro jogo da quadra central. Coric pega outro italiano, Lorenzo Sonego, no segundo jogo da rodada, que começa às 15h, com a partida entre o chileno Cristian Garin e o argentino Federico Coria. Os ingressos do Rio Open podem ser adquiridos no site www.tudus.com.br/rioopen. Restam poucas unidades.

O público que vier ao Rio Open nesta sexta terá boa oferta de música dentro e fora das quadras. A recepção ficará por conta do duo Digga Digga Duo, com um resgate de canções das décadas de 20 e 30. A quadra central irá receber o saxofonista Rodrigo Sha nos intervalos das partidas, além de participações fora de quadra.

Thiem, vice-campeão do Australian Open em janeiro e campeão no Rio em 2017, tinha duas vitórias sobre Munar, que treina na academia de Rafael Nadal. Mesmo com o bom retrospecto encontrou dificuldades para superar o rival. “Jaume fez uma boa partida e não me deu pontos de graça. Não estou na mesma forma que estava na Austrália, o que é normal. Não jogava no saibro desde agosto passado. O que importa é que ganhei, e que lutei do primeiro ao último ponto”, disse o jogador, que está perto de ultrapassar o suíço Roger Federer no ranking mundial.

Será a primeira vez que Thiem enfrentará o adversário desta sexta, o italiano Mager, que venceu o português João Domingues por 6/3 e 7/6 (5). “A campanha aqui no Rio está sendo um sonho para mim. Não joguei bem na semana passada, mas cheguei no Rio e estou jogando o melhor tênis da minha vida”, disse Mager. “Enfrentar o Thiem será a realização de um sonho, vou aproveitar ao máximo essa oportunidade”.

Coric elimina Wild no tiebreak do terceiro set

Na partida entre Coric e Wild, o croata venceu o primeiro set, viu o brasileiro empatar e ganhou a partida no tiebreak. Foi a vitória de número 50 da carreira dele no piso de saibro em torneios ATP. “Sabia que seria difícil, que ele teria toda torcida a seu favor. Mesmo sem ainda ter jogado contra ele, assisti sua estreia e esperava por dificuldades”, disse o tenista de 23 anos, ex-número 12 do ranking e que disputa o Rio Open pela primeira vez.

O próximo adversário de Coric, o italiano Sonego, eliminou o sérvio Dusan Lajovic, cabeça de chave número 2, por 7/6 (5) e 7/6 (5). Sonego, de 25 anos e atual número 52 do mundo, disputa sua primeira quartas de final de um ATP 500. O italiano tem um título na carreira, em Antalya 2019. “Coric é um ótimo jogador, tem vitória sobre Federer, tenho que tentar fazer o meu melhor em quadra”, disse Sonego, que quando chegou no Rio vinha de uma sequência de 11 derrotas.

Convidado pela organização para jogar a chave principal, Wild saiu contente por ter alcançando a segunda rodada. “Foi uma boa partida, tive minhas chances, mas não aproveitei. De qualquer maneira saio daqui vendo o lado positivo da minha participação. Acho que estou mais maduro, que meu jogo evoluiu, e tive uma melhora na parte física bem grande”, disse o jogador de 19 anos, que fez o jogo mais longo da história do Rio Open, com 3h50, na estreia contra o espanhol Alejandro Davidovich Fokina.

Foto: Fotojump

Thiago Wild levanta a torcida com vitória em jogo mais longo do Rio Open

O Brasil garantiu um representante na segunda rodada do Rio Open apresentado pela Claro. Em jogo emocionante na quadra central, na noite desta segunda-feira, Thiago Wild salvou três match points para vencer o espanhol Alejandro Davidovich Fokina, de virada, por 5/7, 7/6 (3) e 7/5, em 3h50, no jogo mais longo da história do torneio. Foi a primeira vitória do brasileiro de 19 anos em um torneio ATP 500. Ele comemorou com a torcida, que encheu as arquibancadas, em uma partida que teve clima quente.

O Rio Open segue nesta terça, com a esperada estreia do favorito ao título, o austríaco Dominic Thiem, contra o brasileiro Felipe Meligeni, às 19h, na quadra Guga Kuerten. A torcida brasileira também verá a estreia do tenista da casa Thiago Monteiro, que pega o argentino Guido Pella, após a partida de Thiem. Pela chave de duplas, Marcelo Melo e seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, estreiam contra o uruguaio Pablo Cuevas e o espanhol Fernando Verdasco, no último jogo da quadra 1. Os ingressos podem ser adquiridos no site www.tudus.com.br/rioopen. Restam poucas unidades.

Na partida de Wild, depois de perder o primeiro set, o brasileiro viu o rival ter três match points no segundo. O paranaense se recuperou e levou a série para o tiebreak. Fokina ficou nervoso com o barulho da  torcida, reclamou com o juiz, e Wild acabou levando por 7 a 3. No set decisivo, o jogo continuou equilibrado, com quebras dos dois lados, mas Wild foi firme para fechar no saque do espanhol. O antigo recorde de partida mais longa no torneio era do ano passado: 3h19, no jogo entre o espanhol Jaume Munar contra o britânico Cameron Norrie.

“Foi minha maior vitória da carreira, por ser em um ATP 500, fiquei muito feliz e vou levar para meus próximos dias de trabalho. Independentemente do que acontecer na próxima rodada, é algo que ficará guardado, que me mostrou que estou no caminho certo”, disse o 206º do ranking.

Na próxima rodada, Wild, que recebeu convite da organização, enfrentará o vencedor da partida entre o croata Borna Coric e o argentino Juan Ignacio Londero, que jogam nesta terça, na abertura da quadra central, às 16h30.

Thiem é atração principal nesta terça-feira

Grande atração da sétima edição do maior torneio de tênis da América do Sul, Thiem fará seu retorno às quadras após o vice-campeonato do Australian Open. Uma boa campanha no ATP 500 do Rio pode levá-lo a ultrapassar o suíço Roger Federer no ranking mundial. Thiem, duas vezes vice em Roland Garros, é o quatro colocado na lista e joga no piso onde obteve suas maiores conquistas.  “É um grande objetivo e, se for bem aqui, vai me ajudar a ir atrás do terceiro lugar no ranking”, disse o jogador de 26 anos. Meligeni, adversário da estreia, recebeu convite da organização.

Felipe Meligeni terá dura estreia contra Dominic Thiem no Rio Open. Monteiro encara argentino Pella

Foi sorteada a chave principal do Rio Open, ATP 500 disputado no saibro do Jockey Club Brasileiro e maior torneio de tênis da América do Sul.

Neste sábado, Felipe Meligeni estava presente ao sorteio e não escondeu sua reação ao ver que seu nome foi o primeiro sorteado depois dos cabeças de chave. O brasileiro vai enfrentar nada mais, nada menos, que Dominic Thiem, principal cabeça de chave do evento e nº 4 do mundo, que já foi campeão do torneio e que foi eliminado na primeira rodada no ano passado.

Depois, perguntado sobre o que sentiu ao perceber sua estreia, ele não escondeu que não é o que sonhava, mas vai tentar tirar o melhor da ocasião:

“Foi o primeiro nome tirado no sorteio. Não é uma rodada que todo mundo deseja, mas estreia é sempre um jogo nervoso. Pode ser um jogo nervoso pra mim e pra ele. É o cabeça 1 do torneio, muita expectativa nele. Vou tentar entrar, fazer meu melhor. Óbvio que vou ficar um pouco nervoso, quadra central provavelmente, vai ser um jogo bem grande, minha primeira vez jogando contra um top-10. To bem ansioso. Quero entrar na quadra, dar meu melhor, aproveitar a atmosfera.”

Outro primeiro jogo interessante de primeira rodada será entre Thiago Monteiro e o argentino Guido Pella, enquanto Thiago Wild fará um confronto de jovens talentos diante do espanhol Alejandro Davidovich Fokina.

 

 

Thiago Wild ganha convite para chave principal do Rio Open. Menezes joga o quali

O Rio Open confirmou nesta terça-feira o terceiro convite para a chave principal do ATP 500 e o primeiro para o qualifying. O paranaense de 21 anos Thiago Wild ganhou o convite para a chave principal, enquanto o mineiro João Menezes ganhou um wild card para o qualifying da sétima edição do maior torneio da América do Sul. Com valores a partir de R$ 30, os ingressos estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen.

Atual 207o. do mundo, o jovem vem se destacando entre os jogadores da nova geração e no fim do ano passado ganhou o seu primeiro título da categoria Challenger, no Equador. Disputou a Maria Esther Bueno Cup e ficou com o vice-campeonato, o que lhe daria uma vaga no qualifying, mas por méritos foi contemplado com o convite para a chave principal, se juntando a Felipe Meligeni, campeão da MEB Cup e a Thiago Monteiro, o número um do país. Em 2019, Wild jogou a chave do Rio Open e perdeu um jogo disputado para o japonês Taro Daniel, por 2×1. Após este confronto, teve uma temporada bastante positiva, subindo mais de 200 posições no ranking da ATP até conquistar o Challenger no Equador.

Depois de agradecer a organização pelo convite, Wild lembrou que este ano chega mais experiente ao ATP 500 sul-americano. “Eu já tive um ano de vivência como profissional, já tenho uns torneios a mais nas costas, um ano a mais de maturidade e é uma oportunidade para mim, pra engrenar nesse ano que ainda não começou da maneira que eu gostaria. E no Rio, local que eu treino, com a nossa torcida, é muito bom jogar e principalmente quero me sentir bem em quadra, feliz com o que estou jogando”

A chave principal do Rio Open 2020 conta com a presença do atual vice-campeão do Australian Open e 4 do mundo, Dominic Thiem(AUT), o italiano 8º da lista Matteo Berrettini, os argentinos Diego Schwartzman e Guido Pella, respectivamente campeão(2018) e vice(2016) no Rio. Também jogam os campeões de 2019 Laslo Djere(SRB) e e de 2016, Pablo Cuevas(URU).

João Menezes ganha convite no qualifying do Rio Open

João Menezes(188º) foi contemplado com Wild Card para a Chave do qualifying do Rio Open, e terá a chance de ficar com uma das quatro vagas do classificatório que será jogado nos dias 15 e 16 (sábado e domingo), a partir das 16 horas, com entrada gratuita. Na mesma disputa estarão jogadores conhecidos do público, como os argentinos Leonardo Mayer, ex-21 do ranking e Facundo Bagnis, o eslovaco Martin Klizan e o jovem Jaume Munar, quadrifinalista em 2019. Além do convite de Menezes, campeão do Pan-Americano de Lima no ano passado, que rendeu uma vaga olímpica, ainda restam outros dois a serem anunciados para completar a chave de 16 jogadores. São necessárias duas vitórias para entrar na chave principal do maior torneio da América do Sul. A entrada é gratuita no fim de semana do qualifying.

Para quem não puder ir ao Jockey Club, o Rio Open está disponibilizando pela primeira vez o streaming dos jogos do qualifying. As partidas disputadas nas quadras 1, 2 e 4 do complexo serão transmitidas no rioopen.com.

“As chaves não ficariam completas sem os brasileiros. Tanto o Thiago quanto o João são merecedores desses convites. Eles são os dois principais tenistas da nova geração do tênis brasileiro e esperamos que essa oportunidade dê um empurrão a mais na carreira deles. Será mais uma chance do público poder ajudar os brasileiros a conquistar boas vitórias como em 2014 com o Bellucci, 2015 com o Feijāo e 2016 com o Monteiro,” disse Luiz Carvalho, Diretor do Rio Open.