Djokovic vira sobre Berrettini, conquista o hexa em Wimbledon e alcança o recorde de 20 títulos de Grand Slam

Novak Djokovic chegou. Chegou e igualou o recorde de conquistas de títulos de Grand Slam, neste domingo, ao conquistar Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Depois de um início de jogo nervoso, com quebras de saque e chances perdidas, o sérvio viu o italiano Matteo Berrettini salvar set point e aproveitar pra levar o primeiro set no tiebreak, 7/6(4).

Depois disso, o número do mundo elevou o nível, devolveu melhor o potente saque do adversário e logo no primeiro game do 2º set conseguiu uma importante quebra de saque. Daí em diante, Berrettini não teve muitas forças e chances pra reagir.

Pouco a pouco, Djokovic foi mostrando o motivo de estar neste nível e venceu as parciais seguintes pra conquistar o título do Slam londrino pela sexta vez na carreira, com parciais de 6/7(4) 6/4 6/4 e 6/3.

Com o triunfo, Djokovic chegou ao incrível número de 20 títulos de Grand Slam, igualando a marca de Roger Federer e Rafael Nadal, sendo o seu 6º troféu no Slam disputado na grama.

“Estar aqui com o sexto título de Wimbledon é incrível. Foi uma partida difícil hoje. Matteo é um verdadeiro martelo italiano. Senti isso na pele hoje.” disse o número 1 do mundo depois da partida.

Depois de sua primeira final em um dos quatro maiores torneios da temporada, o italiano vai subir uma posição no ranking da ATP, chegando ao 8º posto.

Enquanto isso, Djokovic segue com dois sonhos possíveis para a temporada. O primeiro seria fechar o Grand Slam, conquistando os 4 na mesma temporada. Falta apenas o US Open. O segundo seria o Golden Slam, completando com uma possível conquista do ouro olímpico.

Foto: AELTC/Karwai Tang

Djokovic joga final de Wimbledon para igualar marca de Federer e Nadal. Berrettini quer seu primeiro Slam

Por tudo que jogaram ao longo da semana, Novak Djokovic e Matteo Berrettini não só mereceram, como devem fazer uma bela final em Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Nesta sexta-feira, o italiano garantiu sua vaga ao vencer o polonês Hubert Hurkacz por 3×1, com um jogo amplamente dominante, combinando muito bem seu saque pesado e uma direita que anda muito.

Depois, Novak Djokovic ratificou seu grande favoritismo contra o canadense Denis Shapovalov, vencendo por 3×0, apesar de ter enfrentado um tiebreak no primeiro set e ter vencido as outras com uma margem mínima de quebra. No fim, triunfo por 7/6(5) 7/5 e 7/5.

O sérvio chega para a final com apenas um set perdido ao longo da campanha, logo o primeiro que disputou, com méritos do jovem britânico Jack Draper.

O italiano está em sua primeira final de Grand Slam da carreira e também vai buscar pela primeira vez uma vitória sobre o número 1 do mundo. Nos dois confrontos anteriores, vitória do sérvio. A primeira foi no ATP Finals de 2019 e a segunda em Roland Garros, neste ano.

Se vencer, Djokovic vai igualar o número de Roger Federer e Rafael Nadal como maiores vencedores de títulos de Slam. O suíço e o espanhol estão com 20 conquistas.

Foto: AELTC/Jed Leicester

Pliskova e Barty decidem o título de Wimbledon neste sábado

Sábado é dia de final! Final feminina em Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

A número 1 do mundo ratificou seu status de favorita e, em quadra, conquistou sua vaga na decisão com uma bela campanha no seu primeiro torneio depois de Roland Garros.

Em Londres, Barty perdeu apenas um set pra chegar à final. Depois disso, embalou e está em sua primeira final do torneio. Até então, sua melhor campanha havia sido as oitavas de final em 2019.

Sua adversária neste sábado será a experiente e ex-número 1 do mundo Karolina Pliskova, que atualmente ocupa o 13º lugar no ranking da WTA.

Na semi, a tcheca conseguiu uma bela vitória de virada sobre Aryna Sabalenka e chega com méritos para a disputa do que pode ser o seu primeiro título de Grand Slam.

As duas já se enfrentaram sets vezes ao longo da carreira e a vantagem é da australiana, que conseguiu cinco vitórias.

Foto: AELTC/Simon Bruty

Kerber encara Barty em uma das semis de Wimbledon, nesta 5ª feira. Pliskova enfrenta Sabalenka

Estão marcadas para esta quinta-feira as duas semifinais da chave feminina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Depois de uma boa vitória sobre Alja Tomljanovic, a australiana Ashleigh Barty terá um desafio pela frente, já que encara a alemã Angelique Kerber, no que será o 6º jogo entre elas.

No histórico do confronto direto, a alemã lidera por 3×2, sendo esse o primeiro jogo que as duas farão na grama.

A outra semifinal será entre a tcheca Karolina Pliskova e a bielorrussa Aryna Sabalenka, que venceu os dois únicos jogos que as duas fizeram até o momento, sendo um deles na grama de Eastbourne, em 2018.

A primeira partida válida pela semifinal, entre Barty e Kerber, deve começar por volta das 09:30h desta quinta-feira, com o jogo entre Pliskova e Sabalenka sendo disputado na sequência.

Foto: AELTC/David Gray

Djokovic passa tranquilamente por Garin e está nas 4ªs de Wimbledon. Fucsovics bate Rublev em 5 sets

Novak Djokovic garantiu sua vaga nas quartas de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Nesta segunda-feira, o sérvio número 1 do mundo venceu com tranquilidade o chileno Christian Garin, em sets diretos, com parciais de 6/2 6/4 e 6/2, continuando firme sua caminhada em busca do hexacampeonato do torneio.

Para continuar avançando, Djokovic vai ter que passar pelo húngaro Marton Fucsovics, nº 48 do ranking, que conseguiu uma ótima virada diante do russo Andrey Rublev, vencendo o 5º set por 6/3. Os dois já se enfrentaram duas vezes ao longo da carreira. A primeira no US Open de 2018 e a segunda no ATP de Doha, no ano seguinte. Em ambas, o número 1 do mundo venceu, mas sempre cedendo um set.

Outro que precisou virar no 5º set pra conseguir sua classificação para as quartas foi o russo Karen Kachanov, que superou o norte-americano Sebastian Korda, com 10/8 na parcial decisiva.

Agora, ele terá pela frente o canadense Denis Shapovalov, que precisou de apenas três sets para superar o espanhol Roberto Bautista-Agut.

Foto: AELTC/David Gray

Oitavas de Wimbledon serão nesta 2ª feira, com Barty encarando embalada Krejcikova

A segunda-feira vai ser o dia dos jogos das oitavas de final de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

A número 1 do mundo Ashleigh Barty vai jogar no primeiro jogo da programação da quadra 1 e terá pela frente a embalada tcheca Barbora Krejcikova, nº 17 do ranking da WTA e campeã de Roland Garros há poucas semanas, no que será o primeiro confronto entre elas.

Na mesma quadra, a surpreendente britânica Emma Raducanu, nº 338 do mundo, vai em busca de uma vaga nas quartas. Para isso, terá o apoio da torcida da casa diante da australiana Ajla Tomljanovic, em outro jogo inédito.

O único jogo feminino da quadra central vai marcar um bom encontro entre a jovem norte-americana Cori Gauff, cabeça de chave nº 20, e a experiente alemã Angelique Kerber, 25ª favorita da chave, em mais uma partida inédita.

Já a polonesa Iga Swiatek fará seu segundo jogo na carreira diante da tunisiana Ons Jabeur. No primeiro, Swiatek venceu de virada.

Foto: AELTC/Ben Solomon

Bruno Soares e Jamie Murray são superados em Wimbledon e mineiro começa preparação olímpica

Bruno Soares e Jamie Murray se despediram de Wimbledon. Neste sábado, a dupla cabeça de 7 foi superada pelo cazaque Andrey Golubev e o holandês Robin Haase em dois sets a um, com parciais de 6/7(3) 6/3 6/2.

Para o brasileiro, a quebra sofrida no segundo set foi o que fez o jogo mudar de rumo. “O jogo hoje acabou escapando, infelizmente. O primeiro set foi muito parelho, com nenhuma das duplas dando chances e todo mundo sacando bem. Acho que jogamos super firmes ali, principalmente no tie-break. E no segundo eu acho que a gente começou melhor, até em comparação com o primeiro set mesmo. Botamos muita pressão, mas infelizmente no 4/3, em um game que tínhamos 40-15, acabamos sofrendo a quebra e aí a coisa virou completamente. Eles jogaram muito bem, nós baixamos a intensidade e não conseguimos voltar”, detalhou o mineiro.

“No terceiro, eles dominaram totalmente e não tínhamos muito o que fazer. Uma pena mesmo que deixamos o segundo set escapar, ainda mais que estávamos melhor no jogo. Bastante decepcionado, é claro, porque sempre queremos avançar. Nunca é legal sair numa segunda rodada. Mas paciência, agora é esquecer, passar uma borracha nisso e foco total nos Jogos Olímpicos, que é o nosso grande objetivo do ano”, finalizou Bruno.

Agora, Soares voltará as suas atenções para os Jogos Olímpicos de Tóquio. O mineiro retorna ao Brasil e aguarda Marcelo Melo, que ainda está competindo em Wimbledon. Os brasileiros treinarão juntos em Belo Horizonte nas semanas que antecedem a competição olímpica, que terá início no dia 24 de julho, no Ariake Tennis Park. Esta será a terceira edição dos Jogos Olímpicos na carreira de Bruno Soares. O mineiro também disputou Londres 2012 e  Rio de Janeiro 2016, ambas também ao lado de Melo. A dupla atingiu as quartas de final nas duas oportunidades e vai em busca de uma conquista inédita para o tênis brasileiro.

Foto: Ben Solomon – Pool / Getty Images

Federer garante vaga nas 8ªs de Wimbledon com vitória sobre Norrie. Medvedev consegue grande virada

Dia intenso e com vitória dos principais favoritos na chave masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Roger Federer entrou em quadra com o favoritismo diante do britânico Cameron Norrie, se impôs nos dois primeiros sets, mas viu o jogador da casa reagir na terceira parcial, incentivado pela torcida, que mais queria um jogo mais longo do que necessariamente a eliminação do suíço.

No fim, vitória do oito vezes campeão do torneio, com parciais de 6/4 6/4 5/7 e 6/4, com vaga garantida nas oitavas de final para enfrentar o italiano Lorenzo Sonego, que passou pelo australiano James Duckworth por 3×0.

O grande jogo do dia ficou pro final, com o croata Marin Cilic, que já foi vice-campeão do torneio, abrindo dois sets de vantagem sobre o russo Daniil Medvedev, que não se entregou e foi buscar uma grande virada, com 6/2 na parcial decisiva.

Felix Auger-Aliassime e Nick Kyrgios prometiam um grande jogo, mas que foi comprometido com uma lesão do australiano, forçado a abandonar depois de vencer o 1º set por 6/1 e perder o 2º por 6/2.

Agora, o canadense tem outro jogo bastante esperado, já que vai disputar um lugar nas quartas de final contra o alemão Alexander Zverev, que passou pelo norte-americano Taylor Fritz por 3×1.

Foto: AELTC/Ben Solomon

Murray luta muito, vence alemão em 5 sets e terá desafio contra Shapovalov em Wimbledon

Sir Andy Murray! Jogo a jogo, ponto a ponto. Apreciar o britânico em quadra, especialmente em Wimbledon, é algo que deve ser degustado com toda a calma e todo valor, principalmente por não se saber quando será a última vez, que está cada vez mais perto, aparentemente.

Nesta quarta-feira, Murray teve muito trabalho. Começou bem, levou a virada e depois foi buscar a vitória diante do alemão Oscar Otte, com parciais de 6/3 4/6 4/6 6/4 e 6/2, garantindo sua vaga na terceira rodada do terceiro Grand Slam da temporada.

Agora, mais um desafio. Um gigante, na verdade. O britânico terá pela frente o canadense Denis Shapovalov, que nem precisou entrar em quadra pela segunda rodada, depois da desistência do espanhol Pablo Andujar.

Em outros jogos do dia, quase nenhuma surpresa. Matteo Berrettini precisou de 4 sets para superar o lutador argentino Guido Pella, ainda pela primeira rodada, enquanto Kei Nishikori não deu chances ao australiano Alexei Popyrin, 3×0.

De surpresa, mas nem tanto, a derrota de John Isner diante do japonês Yoshihito Nishioka, em 5 sets,

Favorito, Andrey Rublev também garantiu sua segunda vitória no torneio, assim como Novak Djokovic, que reeditou decisão contra Kevin Anderson e, assim como fez em 2018, não deu chances ao sul-africano e venceu em sets diretos.

Foto: AELTC/David Gray

A 2ª rodada de Wimbledon começa nesta 4ª feira, com Djokovic e Anderson reeditando final

A quarta-feira vai marcar o início da segunda rodada de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Depois do susto na estreia, quando perdeu um set para o jovem britânico Jack Draper, Novak Djokovic vai enfrentar em sua segunda partida o experiente sul-africano Kevin Anderson, nº 102, que já foi vice-campeão do torneio, em 2018, perdendo a final, na ocasião, justamente para o sérvio.

Na outra partida masculina na quadra 1, Andy Murray terá mais um desafio pela frente, já que encara o alemão Oscar Otte, que vem de três vitórias no qualifying, sem perder set, além da estreia vitoriosa na chave principal.

Vale destacar também que a quarta será o dia do complemento da partida de primeira rodada entre Nick Kyrgios e Ugo Humbert, em jogo equilibrado, que foi interrompido no 3/3 do 5º set, além da partida do italiano Matteo Berrettini contra o argentino Guido Pella, também válido pela primeira rodada.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

Foto: AELTC/David Gray