Beatriz Haddad Maia conquista novo título em Portugal

A brasileira Beatriz Haddad Maia conquistou mais um título em terras portuguesas. Neste domingo, a tenista foi campeã do W15 de Funchal ao derrotar a anfitriã Francisca Jorge num duplo 6/3, continuando a sua gira em Portugal.

Este é o quarto torneio que a paulistana venceu em seis disputados em Portugal. Além de Funchal, Bia também foi campeã nos W15 de Porto e Santarém e no W25 de Montemor-o-Novo. As seis semanas de Bia também contaram com um vice-campeonato no W25 de Figueira da Foz e uma semifinal no W25 de Porto.

“Eu estou até sem palavras nestes dias. Estou me sentindo em casa em Portugal e rendendo tudo o que eu posso, agradecida por estar em quadra podendo jogar. O calendário está com poucas opções, mas felizmente aqui em Portugal estamos podendo jogar muito. Estou muito feliz com tudo o que está acontecendo comigo. Estou empenhada em seguir esse processo,” disse a brasileira, que também foi finalista de duplas em Funchal. Ele e a amiga Ingrid Martins, perderam a decisão para Arianne Hartono e Eva Vedder, por 4/6 6/1 10-7.

Bia permanecerá em Portugal e na outra semana volta a competir no W15 de Lousada.

Beatriz Haddad Maia vence por duplo 6/0 e é campeã em Santarém

A tenista brasileira Beatriz Haddad Maia conquistou neste domingo o segundo título, em 3 finais que disputou, na sua volta ao circuito profissional. A conquista no W15 de Santarém foi com um placar de duplo 6/0 diante da polonesa Martyna Kubka, em 56min de jogo. Há duas semanas ela havia sido campeã em Montemor-o-Novo e no último domingo, vice em Figueira da Foz.

“Eu estou muito feliz. Eu não esperava todos esses resultados de cara. Vim melhorando a cada jogo e acho que essa semana consegui me soltar. Encarei uma menina dura na final, que pega muito forte na bola e eu consegui sacar, ser agressiva e fazer o que tenho buscado de melhor,” analisou.

Com mais 10 pontos no ranking, Bia que retornou ao circuito praticamente do zero, agradece a oportunidade de estar competindo novamente. “Independente do torneio que estou disputando, é uma gratidão imensa estar fazendo o que gosto, não dando nenhum ponto de graça e competindo. Estou muito feliz.”

Com o ranking ainda em ascensão e a pandemia do COVID que cancelou torneios e dificulta as viagens pelo mundo, a tenista paulista espera agora um convite para jogar nas próxima semanas, de olho nos torneios portugueses do Porto.

Beatriz Haddad Maia que já chegou a ser a 58a colocada no ranking mundial, está começando esta nova fase na carreira com o agenciamento da Linkinfirm, do ex-tenista profissional Marcio Torres e com os patrocínios da Angá Asset Management, Wilson e da Joma.

Bia Maia viaja para retornar ao circuito com novos patrocinadores e agenciamento da LinkinFirm

A tenista brasileira Beatriz Haddad Maia enfim viajará para retornar ao circuito mundial. Neste domingo ela embarca para Portugal, com a equipe do COB e da CBT, onde fará uma quarentena e depois partirá para disputar torneios ITF na Europa. A novidade é que a paulista viaja com agenciamento exclusivo da LinkinFirm, a agência de marketing esportivo do brasileiro Marcio Torres e com dois novos patrocínios, o da Angá Asset Management e da Wilson.

“Eu estou muito animada. Vai ser uma volta diferente – Bia está sem competir há mais de um ano e poderia ter retornado ao circuito em maio, mas não pôde devido a pandemia de COVID 19, mas está sendo assim para todos. Espero que na semana do dia 24 a gente já possa competir,” disse a brasileira. “Vou ainda mais motivada contando com o respaldo da LinkinFirm e de empresas sólidas nos seus ramos. Ter a Angá e a Wilson ao meu lado, neste momento, me dá ainda mais confiança e tranquilidade.”

Bia Maia sido suspensa pela ITF por ter ingerido de forma não intencional duas substâncias proibidas pela entidade, durante 10 meses. A tenista, que já foi 58ª no ranking mundial, foi notificada informando a presença dos metabólitos em sua amostra no dia 12 de julho de 2019 e após confirmar ingestão não intencional havia sido liberada para competir no dia 22 de maio. No entanto a pandemia do COVID deixou a atleta esperando até esta semana para jogar uma exibição – na sexta-feira venceu Carolina Meligeni Alves no Vita Tennis Challenger em São Paulo e domingo embarca para Portugal.

Para Marcio Torres, que já agencia as carreiras de Thiago Monteiro, Bruno Soares, Thomaz Bellucci, Teliana Pereira, André Sá, dos irmãos Bob e Mike Bryan, entrou outros, é motivo de muito orgulho representar Bia Mia. “Eu acredito muito no potencial dela. Já teve grandes vitórias no circuito, esteve no top 100 por um bom tempo é muito carismática e pode agregar valor dentro e fora das quadras. Isso já se mostra com os patrocínios que fechamos, antes mesmo dela voltar a competir.”

“Não é de hoje que a Angá assumiu um compromisso com o esporte apoiando grandes jogadores como o Bruno Soares, Thiago Monteiro e o Thomaz Bellucci, mas faltava uma representante feminina nesse timaço. Estamos muito orgulhosos em ter a Bia vestindo a nossa camisa, e não apenas pelo seu talento. Acompanhamos ela há algum tempo e, mesmo muito jovem, tendo passado por tantos obstáculos, já é um exemplo de persistência e humildade, sem jamais perder a alegria e a esperança. Tudo isso combina perfeitamente com os valores que queremos transmitir aos nossos clientes, parceiros e colaboradores,” comentou Frederico Souza Lima, Socio-Fundador da Anga Asset Management.

Após a chegada a Portugal e as duas semanas de quarentena, Bia Maia pretende jogar torneios ITF com premiação por volta de 25k.

Depois de 10 longos meses de suspensão, Bia Haddad está liberada pra voltar ao circuito (quando este retornar)

Acabou! Beatriz Haddad Maia está livre para fazer o que mais gosta novamente. Jogar tênis!

Nesta sexta-feira, Bia cumpriu a sua longa espera de 10 meses por suspensão por doping, que começou a contar de forma provisória no dia 23 de julho de 2019.

O exame em questão foi feito no dia 4 de junho do mesmo ano, no WTA de Bol, na Croácia.

Vale lembrar que a tenista brasileira conseguiu provar a contaminação cruzada de um suplemento, mas a ITF não a eximiu de responsabilidades. Nestes casos, cada vez mais, as entidades entendem que é de responsabilidade do atleta o que ele coloca em seu corpo. Resultado: 10 meses. 10 longos meses, principalmente pra Bia.

A única notícia que “ameniza” esse período é que a espera acabou com menos impacto no ranking, já que o circuito está parado desde março, em virtude da pandemia no novo coronavírus.

Atualmente, Bia Haddad é a nº 286 do ranking da WTA.

Beatriz Haddad Maia volta a competir em maio, depois de 10 meses longe das quadras

A tenista brasileira Beatriz Haddad Maia voltará a competir a partir do dia 22 de maio, em torneios europeus, logo após o término da sua suspensão pela ITF (Federação Internacional de Tênis). Haddad Maia foi suspensa por ter ingerido de forma não intencional duas substâncias proibidas pela entidade, SARM S-22 (enobosarm) e SARM LGD4033 (ligandrol), encontradas em um multivitamínico com contaminação cruzada.

Bia foi submetida ao exame anti-doping no dia 4 de junho de 2019, durante o torneio de Bol, na Croácia, em que foi eliminada na estreia. Recomendado por médicos, a atleta tomava o multivamínico, com diversas vitaminas e minerais, para complementar sua dieta e exercícios.

“Tênis faz parte da minha vida, é a minha maior paixão. Nunca colocaria em risco algo tão importante para mim, que é responsável pela pessoa que sou hoje e que envolve não só a mim, mas também a minha família. Sempre joguei limpo e foi com o tênis que aprendi os valores que fazem parte do meu dia a dia: respeito, honestidade e trabalho duro”, disse Bia.

A tenista, que já foi 58ª no ranking mundial, recebeu a notificação da ITF informando a presença dos metabólitos em sua amostra no dia 12 de julho de 2019. Todos os frascos do multivitamínico que estavam em posse de Haddad Maia foram enviados para análise em um renomado laboratório em Montreal, no Canadá, credenciado pela WADA, que comprovou a contaminação em diversos frascos.

“A atleta Bia Haddad foi autorizada pela ITF a retornar às quadras no dia 22/5. Após análise das vitaminas ingeridas pela atleta em laboratório credenciado pela Agência Mundial Antidopagem, a Federação Internacional de Tênis aceitou que as substâncias proibidas encontradas nas amostras de Bia surgiram de forma não intencional, em decorrência de contaminação cruzada em farmácia de manipulação. Bia é uma atleta extremamente diligente, que utilizava vitaminas prescritas por um médico e que foram compradas de farmácia que assegura vender produtos sem substâncias proibidas e em observância às regras antidopagem”, explicou o advogado Bichara Neto, especialista em doping e sócio do Bichara e Motta Advogados.

A suspensão de 10 meses teve início no dia 22 de julho de 2019 e o término da suspensão se dá no dia 21 de maio de 2020. Haddad Maia perdeu os pontos ganhos nos torneios de Bol, Ilkley e Wimbledon, em simples e duplas, e a premiação em dinheiro.

 

Retrospectiva 2019: Melbourne viu o hepta de Djokovic e a confirmação da japonesa Osaka

Como quase todos os anos na última década, Novak Djokovic chegou ao primeiro Grand Slam da temporada, o Australian Open, como um dos principais favoritos. E não deu muitas chances pra ninguém!

Depois da surpreendente eliminação na semifinal do ATP de Doha, na primeira semana do ano, diante do espanhol Roberto Bautista-Agut, o sérvio caminhou firme rumo ao seu 7º troféu em Melbourne, sendo seus principais obstáculos os sets perdidos para Denis Shapovalov e Daniil Medvedev.

Na grande final, cercada de expectativa, um sonoro 6/3 6/2 e 6/3 sobre Rafael Nadal e heptacampeonato garantido.

Já na chave feminina, a japonesa Naomi Osaka se consagrou na elite do tênis feminino. Depois da decisão polêmica contra Serena Williams no US Open 2018, no que foi seu primeiro título de Slam, ela entrou no torneio australiano pronta pra afastar qualquer possibilidade de acaso com a conquista anterior.

Caminhou na chave precisando virar algumas partidas e fez uma final muito equilibrada diante da tcheca Petra Kvitova, vencendo por 7/6 5/7 e 6/4. No fim, o 2º Slam da carreira e a confirmação de ser a primeira asiática líder do ranking da WTA.

Na chave de duplas, que não contou com o brasileiro Marcelo Melo, lesionado, e viu Bruno Soares perder nas quartas de final, ao lado do britânico Jamie Murray, para Kontinen/Peers, o título ficou com os Frances Nicolas Mahut e Pierre-Hugues Herbert.

Entre as mulheres, Samantha Stosur fez a festa da torcida da casa ao lado da chinesa Zhang Shuai.

No mais, Bia Haddad chegou a furar e entrar na chave principal, venceu um jogo, mas foi superada na segunda rodada pela alemã Angelique Kerber.

No mais, Thomaz Bellucci perdeu na primeira rodada do qualifying e Thiago Monteiro na terceira e última, também do quali.

 

Bia Haddad é superada por britânica na 2ª rodada de Wimbledon

A tenista Bia Haddad  foi superada, nesta quinta-feira, pela britânica Harriet Dart, por 7/6(4) 3/6 6/1, após 2h24min de partida válida pela segunda rodada de Wimbledon.

A tenista número 1 do Brasil deixa a chave de Wimbledon com bons motivos para comemorar. Além de furar o qualifying, Bia conquistou uma vitória incrível na estreia sobre a espanhola Garbiñe Muguruza, ex-número 1 do mundo, e na próxima segunda-feira voltará a figurar no top 100, provavelmente na 95a colocação.

“Foi uma semana muito positiva, saio de cabeça erguida”, admitiu Bia. “Já conversei bastante com a minha equipe e temos muito a comemorar. Viemos pra jogar o quali e acabei tendo duas boas semanas em quadra de grama (Ilkley e Wimbledon). Sem expectativa nenhuma de resultado, vindo do qualifying, de jogos que estava set e break abaixos, três jogos de virada. Fico feliz por isso, por conseguir estar melhorando, seguindo com os meu objetivos na quadra e agora focada para os próximos torneios”, completou a brasileira.

“Também estou muito contente porquê há um ano atrás eu estava na chave aqui e não pude competir (por causa da cirurgia nas costas) e depois de um ano estou de volta, consegui passar o quali, jogar contra grandes jogadoras de alto de nível de igual para igual. Não é fácil, foi um feito muito legal, minha equipe e eu estamos muito felizes. Entramos novamente no top 100, tem muita coisa boa vindo e estou animada para o resto do ano”, afirmou Bia.

Contra Dart, Bia não conseguiu repetir o mesmo nível que vinha jogando. “Hoje foi um jogo duro, a menina jogou muito bem. Foi mérito dela, ela foi agressiva, muito sólida, eu um pouquinho menos do que eu vinha jogando de agressividade. Acaba que, nesses torneios na grama e em torneios grandes, cada erro e cada bola que você acaba deixando ou a menina vem pra cima, depois é muito difícil voltar o break, mas parabenizo ela e a equipe pela vitória”, analisou a tenista número 1.

O próximo torneio de Bia será o WTA 125K de Bastad, na próxima semana.

Foto: AELTC/Tim Clayton

Bia Haddad elimina Muguruza e na primeira rodada de Wimbledon

A tenista Bia Haddad conquistou, nesta terça-feira, uma de suas maiores vitórias na carreira ao eliminar espanhola Garbiñe Muguruza, ex-número 1 do mundo e atual 27, na estreia de Wimbledon, em 1h29min de partida. Muguruza também foi campeã de Wimbedon em 2014 e vice em 2015.

Foi a terceira maior vitória de Bia até aqui na carreira. Antes, ela havia derrotado em Acapulco, este ano, a norte-americana Sloane Stephens, então número 4 do mundo, e a australiana Samantha Stosur, que era 19a colocada, em Praga, em 2017.

“Foi um jogo duro, contra uma jogadora que eu já havia perdido antes e em outras condições. Minha tática hoje era jogar solta. Os dois primeiros games, ela começou com uma intensidade muito boa e eu ainda estava com um pouco de frio na barriga. Eu sabia que estava jogando contra uma menina muito boa e que qualquer bola ia contar muito durante a partida. Fiquei muito contente com o meu desempenho no jogo. Principalmente, nos momentos importantes da partida, usei muito meu saque e joguei confiante”, explicou Bia, que havia perdido de Muguruza em Cincinnati, em 2017.

“Pra mim foi uma conquista pessoal, eu já vinha jogando contra essas grandes jogadoras já fazia um tempo e hoje consegui passar por cima, controlar as minhas emoções”, comemorou a tenista número 1 do Brasil e 121o do mundo. “Eu buscava energia do meu boxe no jogo. Obviamente, eu escutava muito mais gente apoiando ela. Eu a respeito muito, já a vi ganhar muitos torneios, mas eu não tinha nada a perder, estava jogando bem, passei um quali duro e estou muito feliz com o tênis que venho jogando. Vou seguir confiando em mim, independente da adversária. Meu próximo objetivo é minha próxima partida e ver o que acontece daqui pra frente”, acrescentou Bia.

Bia repete seu resultado de 2017 na chave de Wimbledon e buscará uma vaga inédita na terceira fase contra a britânica Harriet Dart que derrotou a norte-americana Christina McHale, em 2 sets a 1.

Foto: AELTC/Tim Clayton

Bia Haddad enfrenta Muguruza nesta terça em Wimbledon

A tenista Bia Haddad faz sua estreia, nesta terça-feira, em Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada.

Número 1 do Brasil e 121o do mundo desafia a espanhola Garbiñe Muguruza, cabeça de chave 26 e campeã em 2014 e vice em 2015, por volta das 9h (horário de Brasília), na quadra 3 do All England Club.

Será o segundo confronto entre as duas. Em 2017, em Cincinnati, a espanhola venceu em dois sets.

“Venho de bons jogos na grama, estou adaptada e espero usar isso ao meu favor amanhã. Estou animada e confiante”, afirmou Bia.

Bia Haddad desiste do Pan de Lima e estreia contra Muguruza em Wimbledon

A tenista Bia Haddad não irá disputar os Jogos Pan-Americanos do Peru, em Lima, entre 26 de julho e 11 de agosto.

A tenista número 1 do Brasil e sua equipe alteraram o calendário do segundo semestre, visando sua participação em um maior número de torneios, e por isso, Bia teve que abrir mão do Pan.

“Foi uma decisão muito difícil de tomar. Representar o Brasil é sempre uma prioridade para mim, mas dessa vez tive que agir com a razão e não jogar o Pan. Desejo sorte a todos os atletas, especialmente aos tenistas”, afirmou Bia.

Depois de furar o qualifying de Wimbledon, Bia disputa na próxima semana a chave principal do Grand Slam. A brasileira conheceu, nesta sexta-feira, sua adversária na estreia. Será a espanhola Garbiñe Muguruza, 27o do mundo e cabeça de chave 26, que já foi campeã do torneio em 2014 e vice em 2015.

“Não tem jogo fácil em Grand Slam, ainda mais em um estreia. Os jogos em Ilkley na semana passada e no quali aqui me deram bastante ritmo de jogo, foram partidas difíceis, então me sinto adaptada à grama e confiante para o próximo jogo”, analisou Bia.

No único encontro entre as duas, em 2017, em Cincinnati, a espanhola levou a melhor, vencendo a partida em dois sets.

Caso não avance à segunda semana de Wimbledon, Bia jogará o WTA 125K de Bastad (8 de julho). Depois o WTA de Lausanne (15 de julho), o WTA de Jurmala ou Palermo (22 de julho) e o WTA 125K de Karlsruhe (29 de julho).