Primeiro dia de Roland Garros terá estreias de Stephens, Kerber e jogo entre Svitolina e Venus

Roland Garros começa neste domingo, já com bons jogos abrindo a chave feminina do segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris.

Logo na abertura da quadra Philippe-Chatrier, a alemã Angelique Kerber, 5ª favorita da chave, faz sua estreia diante da russa Anastasia Potapova.

Mais tarde, fechando a programação da mesma quadra, a tcheca Karolina Pliskova, embalada pelo título em Roma, encara a norte-americana Madison Brengle.

Na Suzzane-Lengle, o destaque fica para o jogo da norte-americana Sloane Stephens contra a japonesa Misaki Doi, enquanto na nova quadra Simonne-Mathieu serão disputadas as partidas de Garbine Muguruza, contra a norte-americana Taylor Townsend, e de Elina Svitolina contra a experiente Venus Williams, o que deve ser uma boa partida.

Foto: Julien Crosnier/FFT

Para conferir toda a programação do domingo, clique aqui.

Roland Garros começa neste domingo com a volta de Federer ao saibro francês

Começa neste domingo o segundo Grand Slam da temporada, aquele mais especial pros brasileiros, no saibro parisiense. Um torneio de Roland Garros renovado, com quadra nova, com Roger Federer de volta.

Aliás, o suíço já estreia neste domingo, na quadra principal do complexo, a Philippe-Chatrier, diante do italiano Lorenzo Sonego. Se a expectativa por um título ainda não é das maiores, não dá pra negar que os bons jogos recentes de Federer na terra batida animam pra uma possível boa campanha.

Outro bom de saibro que estreia no primeiro dia do torneio é o grego Stefanos Tsitsipas, cabeça de chave nº 6, que encara o alemão Maximilian Marterer, na mesma quadra do jogo do Federer.

Na quadra Suzzane-Lenglen, Kei Nishikori joga contra o francês Quentin Halys, enquanto Marin Cilic enfrenta o italiano Thomas Fabbiano.

A nova quadra Simonne-Mathieu fica pra estreia do italiano Marco Cecchinnato neste domingo. O semifinalista do ano passado é o cabeça de chave nº 16 e terá pela frente o francês Nicolas Mahut, e David Goffin joga contra o lituano Ricardas Berankis.

Para conferir toda a programação do dia, clique aqui.

Thiago Monteiro vence a 3ª partida, entra na chave principal de Roland Garros e estreia contra sérvio

O tenista brasileiro Thiago Monteiro garantiu, nesta sexta-feira, uma vaga na chave principal de Roland Garros, o segundo Grand Slam da temporada que está sendo disputado em Paris. Número um do Brasil, ele derrotou o austríaco Lucas Miedler, por 6/2 6/4, em 1h17min de jogo e disputará a chave do Grand Slam pela segunda vez na carreira (a outra foi há dois anos).

“É uma sensação muito boa de passar o quali pela primeira vez de um Roland Garros. Estou muito feliz. Tenho jogado bem e melhorado a cada dia. Hoje apesar de ter sido um resultado em dois sets, teve momentos do jogo mais tenso, mas me mantive sempre positivo e muito bem mentalmente, porque tecnicamente eu estava me sentindo bem desde o começo da partida,” analisou o cearense. “No fim, o que fez a diferença foi que fui mais consistente e o fato de estar me sentindo mais forte e experiente nesses torneios.”

Para a estreia na chave, Thiago encarará o sérvio Dusan Lajovic, cabeça de chave 30 e recém finalista do Masters 1000 de Monte Carlo. Eles já se enfrentaram em outras ocasiões e o brasileiro venceu em Bastad, no saibro (2017 63 desistência) e perdeu em Locas Cabos, na quadra rápida (2016 63 64). “Estou bem preparado, venho de uma sequência de três vitórias o que é muito bom e preciso ajustar os detalhes necessários para jogar contra o Lajovic. A gente se enfrentou, ele vem de um ano bom, sei que vai ser um jogo longo e duro, então vou me focar neste desafio e me preparar para ter um resultado positivo.”

Thiago Monteiro vence outra e está a um jogo da chave principal de Roland Garros

O tenista brasileiro Thiago Monteiro venceu mais uma partida em Paris e está agora a um jogo de se classificar para a chave principal de Roland Garros, o segundo Grand Slam da temporada. Nesta quarta ele derrotou o francês Antoine Cornut Chauvinc por 6/3 4/6 6/3, em 2h de jogo e volta a jogar na sexta, contra o austríaco Lucas Miedler, 232o, da ATP.

“Foi um jogo muito duro. Realmente o meu adversário hoje jogou extramente solto, com o apoio da torcida e foi muito bem. Comecei forte no início e ganhei o primeiro set. No segundo ele aproveitou um detalhe, foi um break e depois uns games duros. No terceiro eu me mantive forte e concentrado pois sabia que estava jogando bem. Esperei as oportunidades, elas apareceram e estou muito feliz com o meu jogo de hoje,” disse Thiago, que encarará o austríaco Miedler na última rodada do qualifying, pela primeira vez.

“Estar na última rodada de um Grand Slam novamente significa bastante para mim. Venho confiante, me sentindo bem e agora vou jogar na sexta contra um adversário que não conheço. Vamos tirar a quinta para ajustar esses detalhes que faltam e estabelecer a forma de jogar contra ele, para fazer uma boa partida e furar esse qualifying.”

Esta é a quarta vez que o cearense está jogando Roland Garros. Ele jogou o qualifying em 2016 e 2018 perdendo na estreia e em 2017, direto na chave, ganhou uma rodada e perdeu para Gael Monfils na segunda.

Bruno Soares embarca nesta quinta-feira para Roland Garros

O tenista brasileiro Bruno Soares embarca nesta 5a. feira para Paris para disputar o segundo Grand Slam da temporada, Roland Garros, ao lado do parceiro britânico, Jamie Murray.

Depois de um bom início de temporada de saibro com a semifinal em Monte Carlo e o vice-campeonato em Barcelona, a dupla espera terminar em alta a gira européia da terra batida. “Estamos super motivados para terminar a temporada de saibro com tudo. Tivemos um bom começo, com dois bons torneios, demos uma baixada, mas temos todas as condições para jogar bem em Roland Garros. Foi bom descansar uns dias e fazer uma boa preparação. É um torneio muito especial, já fizemos quartas juntos e queremos ir além.”

Bruno e Murray foram quadrifinalistas em Roland Garros em 2017. Bruno foi também quadrifinalista em 2015 com Alexander Peya, semifinalista com Peya em 2013 e em 2008, com Dusan Vemic.

Nas duplas mistas o brasileiro jogará ao lado da americana Nicole Melichar, que assim como ele disputa o circuito de duplas.

Monteiro vence e Rogerinho perde na estreia do quali de Roland Garros

Uma vitória e uma derrota. Esse foi o saldo do Brasil no primeiro dia do qualifying de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro parisiense.

O triunfo brasileiro no dia foi com Thiago Monteiro, que superou o egípcio Mohamed Safwat, em sets diretos, com parciais de 7/6(3) e 6/0.

Estou feliz com a vitória na estreia, que é sempre mais difícil, ainda mais no qualifying. Todo mundo quer jogar bem e entrar na chave de um Grand Slam,” disse o número um do Brasil e 113o. colocado no ranking mundial. “Fiz um jogo bom hoje. Comecei muito bem e firme e tive saque para fechar em 5/3, mas o meu adversário arriscou umas bolas, ele tem um jogo perigoso e acabou indo para o tie-break. Mas, me mantive forte de atitude mentalmente, aproveitei as minhas chances e consegui jogar bem mais solto no segundo set. Não dei espaco para ele tentar uma reação.”

Na segunda rodada, na quarta-feira, Monteiro terá pela frente o jovem francês Antoine Cornut Chauvinic, de apenas 18 anos, que venceu o tcheco Zdenek Kolar.

“Tenho que estar preparado e voltar com tudo na quarta.” afirmou.

Quem também jogou e perdeu foi Rogério Dutra Silva, que foi superado em três sets pelo belga Kimmer Coppejans por 6/3 6/7(6) e 6/4.

Bellucci intensifica recuperação mas não joga Roland Garros

O tenista brasileiro Thomaz Bellucci está intensificando a recuperação no tornozelo esquerdo. Com horas intensas entre musculação, natação, fisioterapia e exercícios físicos, Bellucci está evoluindo, mas não disputará o qualifying do torneio de Roland Garros na semana que vem.

“A recuperação está indo bem, mas seria muito precoce voltar a jogar em Roland Garros na outra semana. Quero voltar quando estiver 100% e sem muitas dúvidas. Ainda não definimos o calendário, mas estou fazendo tudo o que está ao meu alcance para voltar ao circuito o quanto antes,” disse o brasileiro que está fazendo a recuperação na capital paulista.

Bellucci sofreu uma entorse moderada do tornozelo esquerdo no dia 25 de abril, durante o jogo contra o alemão Oscar Otte, no Challenger de Francavilla, na Itália. O tenista foi examinado pelos médicos locais e fez exames de imagens que diagnosticaram uma entorse moderada.

Diana Gabanyi

Bia Haddad e Luisa Stefani ficam com o vice de duplas do ITF de Cagnes-Sur-Mer

A tenista paulista Bia Haddad encerrou neste domingo sua participação no ITF US$ 80 mil de Cagnes-Sur-Mer com o vice-campeonato na chave de duplas.

Na decisão, Bia e a paulista Luisa Stefani foram superadas pela russa Anna Blinkova e a suíça Xenia Knoll, cabeças de chave 1, por 4/6 6/2 14-12.

“Apesar da derrota, foi um jogaço, as quatro jogaram muito bem”, avaliou Bia. “Foi uma boa semana, bastante proveitosa e gostaria de agradecer a Lu pela nossa primeira final juntas. Agora é iniciar a preparação para Roland Garros”, completou a tenista número 1 do Brasil, que fez quartas de final na chave de simples.

Bia segue para Paris nesta segunda-feira.

Djokovic pode derrotar Nadal também em Roland Garros em 2019?

Rafael Nadal é frequentemente mencionado como o rei do saibro, porque ele parece ser simplesmente invencível nesse tipo de superfície. Um exemplo disso é que ele é o atual detentor do maior recorde de vitórias em Roland Garros, com onze títulos a seu favor.

Fonte: Rafa Nadal via Facebook

Apenas dois homens conseguiram derrotá-lo neste torneio: um foi o tenista sueco (atualmente aposentado) Robin Soderling em 2009, e o outro é o atual número 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic, que fez o seu em 2015. Mas, embora o sérvio já tenha enfrentado este ano a Nadal, ele o venceu em três sets sem deixá-lo nem respirar. Na verdade, como a ESPN descreve, essa vitória foi dentro do Aberto da Austrália, que é jogado em piso sintético e não em terra batida, como em Roland Garros.

Djokovic como o único que pode derrotar Nadal hoje

A rivalidade entre Nadal e Djokovic é uma das mais fortes do mundo do tênis atual, e por isso os dois jogadores europeus habitualmente estão entre os favoritos para ganhar os torneios em que participam. No entanto, Roland Garros é um torneio separado em que Nadal parece simplesmente não ter competição.

De fato, desde 1º de fevereiro, o site de apostas Betfair já dá a Rafael Nadal como o favorito com 54,6%, acima de Novak Djokovic, quem fica como segundo com 36,4% de chances de levar o troféu para casa. Apesar do sérvio estar no topo do ranking da ATP, e de que está iniciando o ano bastante forte, o domínio de Nadal sobre o barro põe as apostas a seu favor.

 

Um fato curioso é que desde 2011 Djokovic já comentava que derrotar Nadal no saibro era o seu maior desafio, como mostra o site esportivo Globoesporte, e só conseguiu completar essa conquista quatro anos depois, superando o espanhol nas quartas de final de Roland Garros, mas ficando a um passo do título, porque perdeu para o suíço Stanislas Wawrinka na final.

Um novo ano, uma nova oportunidade

Em 2019, Djokovic tentará se manter no topo do ranking da ATP e conseguir mais uma vitória no segundo Grand Slam do ano. No entanto, poderá encontrar Nadal o meio do caminho, num jogo em que o espanhol buscaria vingança por sua derrota na Austrália, impondo seu título como o rei do barro.

Um ponto a considerar é que Nadal teve que se abster de participar do torneio ATP Finals em novembro passado, porque sofria de problemas físicos no abdômen e teve que passar por uma cirurgia no tornozelo. A partir daí, o espanhol perdeu o primeiro lugar no ranking mundial para Djokovic, e Roland Garros, será a quadra ideal para recuperar sua posição como o melhor do mundo.

A competição entre Nadal e Djokovic pode chegar a um novo clímax neste 2019 dentro do saibro de Roland Garros, já que, embora o espanhol seja o favorito para vencer o torneio, Djokovic vai chegar num grande momento físico e mental, depois de vencer Nadal de forma tão convincente no primeiro Grand Slam do ano.

Nadal bate Thiem, conquista seu 11º título de Roland Garros e 17º de Grand Slam

Pra quem esperava mais equilíbrio e uma final mais longa, se decepcionou. O fato é que Rafael Nadal segue dominante em Roland Garros, ao conquistar neste domingo o seu 11º título do segundo Grand Slam da temporada.

Na grande final, diante de Dominic Thiem, o espanhol mais uma vez se impôs em quadra, com suas bolas profundas e pesadas, especialmente no backhand do austríaco, pra triunfar em sets diretos, com parciais de 6/4 6/3 e 6/2.

O único drama mesmo ocorreu no 3º set, quando o espanhol já tinha uma quebra de vantagem e pediu atendimento duas vezes para algo no punho. Depois disso, jogou melhor e fechou logo seu incrível triunfo.

Com isso, ele conquista Roland Garros pela 11ª vez, além de chegar ao seu 17º título de Grand Slam, um feito, reconhecido por ele mesmo: “Jamais sonhei ganhar 11 vezes aqui. É impossível pensar em algo assim.” afirmou.

Depois, o nº 1 do mundo fez questão também de valorizar seu adversário, além de projetar um futuro vitorioso pra Thiem:

“Ele jogou duas ótimas semanas. Eu estou feliz, pois ele é um bom amigo, um desses jogadores que o circuito precisa. Bom, tenho certeza que ele vai ganhar aqui nos próximos anos.”

Foto: Cedric Lecocq/FFT