Tenistas de projetos sociais do Rio de Janeiro disputam a Copa Guga

Alunos de projetos sociais apoiados pelo Rio Open estão em Florianópolis (SC), para disputar a Copa Guga Kuerten. A viagem faz parte do prêmio dos campeões do Torneio Winners, realizado em todas as edições do ATP 500, na capital carioca. E Guga fez a alegria da garotada ao encontrar o time Winners, com 14 jogadores, no lounge da competição.

Muitos dos garotos nunca viajaram de avião nem saíram do Rio de Janeiro. A experiência de uma semana disputando o maior torneio juvenil da América do Sul está sendo muito aproveitada por todos, e Guga sabe o valor dessas iniciativas.

Sempre engajado em projetos sociais, Guga fez questão de enaltecer o trabalho do Rio Open no Nero -Núcleo Esportivo Rio Open- e no apoio aos Projetos Tênis na Lagoa, Futuro Bom, Arremessar para o Futuro, Tênis Solidário e Escolinha Fabiano de Paula, e parabenizou Valter Albuquerque pela vitória na estreia.

“Crença, fé, esperança, isso é o que eles representam, por já estarem aqui, por chegarem até aqui. “E você (Valter) está representando todas as comunidades do Rio, aqui. Vai levar essa lembrança para a vida, e vamos torcer por mais uma vitória na chave”, disse Guga.

O jovem de 12 anos, conhecido como Valtinho, é do projeto de Fabiano de Paula na Rocinha. Recentemente, ele foi protagonista de emocionante matéria no Esporte Espetacular, da TV Globo, na qual viajou para Chicago e conheceu o tenista sérvio Novak Djokovic. Ele também esteve no grupo do Winners que treinou por uma semana na IMG Academy, na Flórida, em 2017.

Valtinho volta a jogar nesta quarta-feira. Kauã Mendonça, do Futuro Bom, também passou pela estreia na Copa Guga.

Desde sua primeira edição, a organização do evento apoia iniciativas que usam o tênis como ferramenta de desenvolvimento humano e inclusão social. Os cinco projetos apoiados pelo Rio Open são Instituto Futuro Bom, Tênis na Lagoa, Tênis Solidário, Escolinha de Tênis Fabiano de Paula e Arremessar para o Futuro. Em 2017 também inaugurou o Núcleo Esportivo Rio Open, projeto em parceria com a AGLO, que acontece nas instalações de tênis do Parque Olímpico da Barra.

A próxima edição do maior torneio de tênis da América do Sul acontecerá de 18 a 24 de fevereiro de 2019, no Jockey Club Brasileiro.

Foto: Hermes Bezerra

Com Kubot, Marcelo Melo é tricampeão no Masters 1000 de Xangai, seu 32º título na carreira

Dois títulos, oito vitórias e a vaga no ATP Finals, jogando muito bem e com muita confiança. A dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot encerrou a sequência em quadra rápida na China, neste mês de outubro, com muito para comemorar. Na madrugada deste domingo (14), Melo e Kubot – cabeças de chave número 3 – conquistaram o Masters 1000 de Xangai. Pela terceira vez, o mineiro Marcelo foi campeão no torneio e, agora, soma 32 títulos de ATP na carreira, sendo nove Masters 1000, dos quais quatro ao lado de Kubot. Juntos chegam ao 12º título como parceiros e o quarto na temporada 2018 – segundo na China, onde venceram na semana passada o ATP 500 de Beijing. Agora, a partir do dia 22, estarão na Áustria, para o ATP 500 de Viena.

Vice-campeões no ano passado, Melo e Kubot voltaram à final em Xangai, neste ano, para conquistar o título. Em 1h04min, derrotaram o também mineiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray – cabeças 6 – por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 6/2. Com o resultado, Marcelo passa a ser o tenista que mais vezes chegou à decisão de duplas do Masters 1000, na China, e recordista em número de títulos. Dos nove Masters 1000 em sua carreira, três foram em Xangai – 2013 (com o croata Ivan Dodig), 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen) e, agora, com Kubot.

“Estamos muito felizes com esse título. Jogamos muito bem todo o torneio. Hoje (domingo) o jogo foi muito bom, ficamos muito contentes com a maneira como jogamos, de novo. Conseguimos colocar o mais alto nível da nossa parceria em mais uma partida. Muito feliz com o resultado. Mais um título em Xangai, o terceiro. Eu me sinto muito bem aqui mesmo. Valeu mais uma vez pela torcida, por todas as mensagens de apoio”, disse Melo.

Com muita confiança, sacando muito bem, Melo e Kubot não deram chances a Soares e Murray, dominando toda a partida. No primeiro set, quebraram no terceiro game e administraram a vantagem para marcar 6/4 e sair na frente no jogo. No segundo, foram dois breaks, no terceiro e quinto games e a vitória por 6/2. 

Foi a quinta final do ano da dupla, comemorando quatro títulos: no ATP 250 de Sidney, no ATP 500 de Halle, no ATP 500 de Beijing e no Masters 1000 de Xangai. Ficaram, ainda, com o vice-campeonato do US Open, último Grand Slam do ano, disputado em Nova Iorque (EUA).

Ao chegar à decisão de Xangai, na madrugada de sábado (13), Melo e Kubot se tornaram a quarta dupla a garantir classificação para o ATP Finals, em Londres, Inglaterra, entre os dias 11 e 18 de novembro. Agora, a sequência de torneios que encerra a temporada terá o ATP 500 de Viena, o Masters 1000 de Paris, na França, no dia 29, e o Finals.

Melo e Kubot vencem e garantem final brasileira no Masters 1000 de Xangai

E vai ter final brasileira do outro lado do mundo! Bruno Soares e Marcelo Melo estarão na decisão do Masters 1000 de Xangai, na China, que é disputado no piso duro.

Bruno Soares e Jamie Murray já estavam com a vaga garantida e, na madrugada deste sábado, foi a vez de Marcelo Melo assegurar a sua.

O mineiro e o polonês Lukasz Kubot bateram na semifinal a parceria formada pelo austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic, em sets diretos, com parciais de 6/2 e 7/5. De quebra, eles confirmaram presença no ATP Finals, que reúne as oito melhores duplas do ano em Londres, na Inglaterra, e que também terá a presença de Soares e Murray.

As duas duplas já se enfrentaram seis vezes, com três vitórias pra cada lado, sendo o confronto mais recente as quartas de final do Masters 1000 de Cincinnati, quando Soares e Murray venceram no match tiebreak.

Soares e Murray vão à final em Xangai e podem fazer final brasileira com Melo e Kubot

Bruno Soares  está na grande final do Masters 1000 de Xangai, na China, que é disputado no piso duro.

Nesta sexta-feira, o brasileiro e o britânico Jamie Murray garantiram a vaga depois da vitória sobre os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/4.

E agora, a final pode ser brasileira, já que Marcelo Melo e Lukasz Kubot garantiram nesta madrugada a vaga na semi com o triunfo sobre o sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michel Venus, em partida equilibrada, que acabou com parciais de 7/6(3) 4/6 e 10/7.

Por vaga na final, eles terão pela frente o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic.

Bruno Soares se classifica para o ATP Finals com semifinal em Xangai

O brasileiro Bruno Soares disputará pelo terceiro ano consecutivo o ATP Finals, torneio que encerra a temporada e reúne as oito melhores duplas do mundo, ao lado do britânico Jamie Murray. A classificação veio com a vitória nas quartas de final do Masters 1000 de Xangai sobre o sueco Robert Lindstedt e o austríaco Dominic Thiem por 6/3 e 6/4 nesta quinta-feira.

“Estamos extremamente felizes de poder voltar para este grande evento e de estar mais uma vez jogando lá em Londres. É sempre um grande objetivo do ano e estou feliz de ter cumprido mais uma vez”, comentou Soares. Em 2018, a dupla venceu títulos em Acapulco, Washington e Cincinnati, e alcançou sua oitava semifinal.

Nas semifinais, já nesta sexta-feira, Soares e Murray enfrentam os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah. “Mais uma boa vitória, estamos jogando bem aqui em Xangai. Lugar em que a gente gosta de jogar e onde jogamos bem ano passado. E mais uma semifinal de Masters 1000. Encontro os colombianos amanhã, que vêm numa fase boa, jogando super bem esse ano. Mas é isso aí, sendo Masters 1000 é sempre pedreira. Temos que impor nosso jogo para mais uma batalha”, analisou Soares.

Soares passa pela estreia em Shangai e busca semi nesta 5ª feira. Melo também vence

Bruno Soares e Marcelo Melo começaram bem a campanha no Masters 1000 de Shangai, na China, que é disputado no piso duro.

Primeiro a entrar em quadra, Bruno Soares jogou com seu habitual parceiro, o britânico Jamie Murray, vencendo a parceria dos argentinos Diego Schwartzman e Maximo Gonzalez, com parciais de 6/3 e 6/4.

Agora, já nesta quinta-feira, os dois terão pela frente a dupla formada pelo sueco Robert Lindstedt e o austríaco Dominic Thiem, valendo vaga na semifinal.

Mais tarde, Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot também garantiram vaga nas quartas, vencendo o indiano Divij Sharan e o neozelandês Artem Sitak pelo mesmo placar, 6/3 e 6/4, e ainda aguardam a definição dos adversários nas quartas de final.

Marcelo Melo e Bruno Soares estreiam nesta quarta-feira no Masters 1000 de Shangai

Marcelo Melo e Lukasz Kubot – cabeças de chave número 3 – estreiam nesta quarta-feira (10) no Masters 1000 de Shangai. Por volta das 6h30 (horário de Brasília), enfrentam o indiano Divij Sharan e o neozelandês Artem Sitak, em partida válida pelas oitavas de final – foram bye na primeira rodada. Este é o segundo torneio que a dupla disputa na China. No primeiro, na semana passada, comemoraram o título do ATP 500 de Pequim. Melo e Kubot já jogaram com Sharan e Sitak nesta temporada, vencendo na segunda rodada do US Open. Em Shangai, a dupla foi vice-campeã no ano passado.

“A forma como jogamos e o título em Pequim nos dá muita confiança para Xangai e para seguir até o fim da temporada”, disse Melo.

Com o título em Beijing, Melo e Kubot subiram duas posições na atualização desta semana do ranking que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, em Londres, na Inglaterra, no mês de novembro. Agora estão em sexto lugar, com 4.070 pontos. No ranking mundial individual de duplas, eles dividem a quinta colocação, com 6.200 pontos.

Depois de Shangai, a sequência da dupla, em quadra rápida, neste final de temporada, terá o ATP 500 de Viena, na Áustria, com início no dia 22, e o Masters 1000 de Paris, na França, no dia 29.

Quem também estreia na madrugada desta quarta-feira, um pouco mais cedo, é Bruno Soares, ao lado do britânico Jamie Murray. Os dois terão pela frente os argentino Diego Schwartzman e Maximo Gonzalez.

Melo e Kubot conquistam o ATP 500 de Pequim, 11º título da dupla

Marcelo Melo e Lukasz Kubot comemoraram na madrugada deste domingo (7) o título do ATP 500 de Pequim, na China, a 11ª conquista da dupla. A final, diante do austríaco Oliver Marach e do croata Mate Pavic encerrou, com grande atuação, uma semana de vitórias. Melo e Kubot – cabeças de chave número 2 – não deram chances aos cabeças 1 e atuais líderes da Corrida dos Campeões, o ATP Finals, vencendo por 2 sets a 0, parciais de 6/1 e 6/4, em 1h05min, no National Tennis Stadium. Foi o terceiro título da dupla em 2018 e o 31º da carreira de Marcelo, recordista brasileiro. Um importante passo em busca da vaga entre as oito melhores parcerias do ano, que disputam o Finals, em novembro, em Londres, na Inglaterra.

“Estamos muito felizes por ter conquistado o ATP 500 aqui em Beijing. É mais um título para nós, o 11º como dupla. Hoje (domingo) foi um jogo excepcional para o nosso lado. Jogamos muito bem, do primeiro ao último ponto. Conseguimos manter o foco, ficamos concentrados na nossa tática de jogo e executamos muito bem. Muito contentes por ter conseguido jogar dessa maneira em uma final. Só fomos crescendo durante o torneio e isso dá muita confiança agora para seguir até o fim da temporada”, comemorou Melo.

“Foi um passo muito importante para a qualificação para o Finals. Vamos seguir passo a passo, em busca da confirmação da classificação nos próximos torneios. Realmente muito felizes com o resultado, agradecendo a torcida de todos. Valeu! Estamos indo hoje mesmo para Shangai. É aproveitar o momento, mas já focar nesse outro torneio tão importante, começando para nós daqui a pouco”, completou.

Melo e Kubot já vinham mostrando muita confiança e conquistando boas vitórias ao longo da semana em Beijing, até garantir a vaga na decisão. Na final, fizeram uma grande partida. No primeiro set, com dois breaks, no segundo e no quarto games, abriram 5 a 0, para depois fechar em 6/1, sem chances de reação para Marach e Pavic. Na segunda série, os adversários até tentaram equilibrar, mas dupla continuou muito firme no jogo, até conseguir a quebra, no sétimo game, fazer 4/3, confirmar o saque para abrir 5/3 e fechar em 6/4, em pouco mais de uma hora.

Agora, Melo e Kubot seguem para a disputa do segundo torneio na China, o Masters 1000 de Shangai, nesta semana. A sequência da programação, em quadra rápida, neste final de temporada, terá ainda o ATP 500 de Viena, na Áustria, com início no dia 22, e o Masters 1000 de Paris, na França, no dia 29.

Monteiro é superado por Delbonis na semi do Challenger de Campinas. Romboli fica com vice nas duplas

O argentino Federico Delbonis e o chileno Christian Garin decidem o título da oitava edição do Campeonato Internacional de Tênis, apresentado pelo Santander e Ministério do Esporte. Cabeça de chave 2, Delbonis, de 28 anos, derrotou neste sábado (06/10) o brasileiro Thiago Monteiro, enquanto Garin, de 22 anos, passou por Facundo Bagnis. A decisão do ATP Challenger de Campinas será neste domingo, às 12h, na Sociedade Hípica. A entrada é gratuita.

O cearense Monteiro, cabeça de chave 4 e 115º, lutou, mas acabou superado por Delbonis, 91º, com parciais de 6/0 6/7(3) 6/2, após 2h05, na semifinal. Monteiro estava perdendo por 6/0 5/2, conseguiu virar o segundo set, mas foi derrotado no set decisivo.”Joguei bem no início, mas me desconcentrei no segundo set. De qualquer maneira, estou contente por ter voltado na partida e por ter ficado bem mentalmente. Amanhã será um jogo muito duro, mas acho que estou jogando bem”, conta o argentino, dono de 2 títulos de ATPs e 10 troféus de ATP Challenger na carreira em 15 finais. Esta será sua segunda decisão da temporada, depois de vencer um troféu em Biella. Delbonis venceu Garin no único confronto entre os tenistas em 2015.

Cabeça de chave 8, Garin, 141º, foi o primeiro a se classificar para a decisão em Campinas. O chileno venceu neste sábado o argentino Facundo Bagnis, com duplo 6/1.“Hoje me senti muito bem em quadra. A primeira rodada foi muito difícil, (salvou um match point contra Guilherme Clezar), mas depois fui subindo o nível. O Bagnis veio de um jogo muito longo, acho que ele não estava em um bom dia, mas estou muito feliz por ter passado para a final. Estou em um ótimo ano e quero terminar da melhor maneira”, analisa Garin, que nesta temporada alcançou a final de três torneios ATP Challenger. O chileno deve figurar no 131º posto no ranking, com os pontos garantidos da final, ultrapassando o melhor ranking de sua carreira, na 137ª posição. Em Campinas, Garin disputa sua quinta final da carreira e busca seu segundo título de ATP Challenger.

Em todas as edições do ATP Challenger de Campinas, um representante da Argentina sempre esteve na decisão do evento. Cinco campeões do torneio são deste País: Facundo Bagnis (2016), Facundo Arguello (2015), Diego Swartzman (2014), Guido Pella (2012) e Máximo Gonzalez (2011). A decisão deste domingo terá transmissão ao vivo no canal SportTV3.

A decisão de duplas terminou neste sábado com o título da dupla formada pelo boliviano Hugo Dellien e o argentino Guillermo Duran. A parceria fez frente ao brasileiro Fernando Romboli e o argentino Franco Agamenone com parciais de 7/5 6/4.

Foto: João Pires/Fotojump

Monteiro elimina Bellucci e encara Delbonis por vaga na final em Campinas. Wild perde pra Bagnis

O brasileiro Thiago Monteiro alcançou pela primeira vez a semifinal do Campeonato Internacional de Tênis, apresentado pelo Santander e Ministério do Esporte, após eliminar Thomaz Bellucci nesta sexta-feira (05/10) no ATP Challenger de US$ 50 mil. Neste sábado, não antes das 13h, o cearense de 24 anos busca a primeira final da temporada contra o argentino Federico Delbonis, cabeça de chave 2, na Sociedade Hípica de Campinas. A entrada é gratuita.

Monteiro, cabeça de chave 4 e 115º, derrotou Bellucci de virada, por 6/2 2/6 6/1. Esta é a melhor campanha do cearense no evento, em sua sexta participação. “Foi um jogo um pouco estranho. Hoje as condições estão bem diferentes, com frio e vento. Acho que o Thomaz começou muito bem e firme, mas no final do primeiro set comecei a impor meu jogo e a sacar melhor. Estou muito feliz com essa vitória, minha primeira semifinal aqui em Campinas. Contra o Delbonis será um jogo bem duro, minha última semifinal foi contra ele, perdi em dois sets, mas aqui tenho o apoio da torcida e as condições estão favoráveis”, comenta o cearense, que enfrentou Delbonis, 91º, há duas semanas na semifinal do ATP Challenger de Biella e foi superado por 6/2 6/3.

A surpreendente campanha de Thiago Wild em Campinas chegou ao fim. Apesar de todo o apoio da torcida, o paranaense de 18 anos, que entrou no evento com um convite, foi superado pelo cabeça de chave 6, Facundo Bagnis, 139º, por 7/6(3) 6/7(4) 6/3, depois de 3h17. Após alcançar as quartas de final de um ATP Challenger pela primeira vez, Wild deve figurar na posição 408º da ATP, ultrapassando seu melhor ranking, na 453ª colocação.

Na semifinal, Bagnis abre a rodada deste sábado, às 11h, contra Christian Garin, cabeça de chave 8 e 141º, que foi o primeiro tenista a se classificar entre os quatro melhores jogadores do torneio. O chileno de 22 anos venceu hoje o uruguaio Martin Cuevas, por 6/4 6/3. Com os pontos obtidos em Campinas, o campeão juvenil de Roland Garros em 2013, ficará bem próximo do melhor ranking da carreira, por volta da 138ª colocação. Bagnis venceu os dois confrontos com Christian Garin.

Romboli avança à final de duplas

O brasileiro Fernando Romboli avançou à decisão de duplas ao lado do parceiro argentino Franco Agamenone. Nesta sexta-feira, os cabeças de chave 1 venceram Caio Silva e Thales Turini, por 7/6(3) 6/3. Agora, Romboli e Agamenone enfrentam o boliviano Hugo Dellien e o argentino Guillermo Duran. Com os pontos obtidos em Campinas, Romboli, atual 111º, que já venceu um título de ATP Challenger esse ano, pode chegar ao melhor ranking da carreira novamente, na posição 106º. A final de duplas deste sábado será não antes das 15h.

Foto: João Pires/Fotojump