Bruno Soares e Mate Pavic vencem semi em Estocolmo e disputam segunda final seguida

O tenista brasileiro Bruno Soares e o croata Mate Pavic disputam neste domingo a segunda final seguida e a segunda como dupla. Neste sábado, no ATP 250 de Estocolmo. eles derrotaram os favoritos ao título, Jean Julien Roger e Horia Tecau, por 6/2 7/5 e enfrentam Edouard Roger Vasselin e Henri Kontinen na decisão. Campeão em Xangai na semana passada e dos ATPs de Sidney e Stuttgart no primeiro semestre, Bruno joga pelo quarto título de 2019.

“Estamos tendo mais uma grande semana, com três baita vitórias em dois sets. Conseguimos trazer toda a confiança que adquirimos em Xangai e estamos muito firmes dentro de quadra. O ano da dupla já é outro com essa confiança. As coisas acontecem com mais fluidez e o mais importante é surfar essa onda e tentar capitalizar o máximo possível,” disse o mineiro que começou a jogar com Pavic na segunda parte da temporada.

Para Bruno esta será a 62a. final da carreira, onde tem 32 trofeus e 29 vice-campeonatos. O brasileiro tenta também o terceiro título em Estocolmo, tendo sido campeão com Kevin Ullyett e com Marcelo Melo.

Relato: A incrível experiência de participar de um curso de arbitragem com Ricardo Reis

No último final de semana, o Rio Open realizou no Clube Marapendi, no Rio de Janeiro, o Festival Winners 2019, que celebrou o Dia das Crianças com torneios, clínicas e outras atividades, como curso de encordoamento, voltadas para a nova geração do tênis brasileiro.

Entre as atividades da programação, foi oferecido um curso de arbitragem, no sábado, dia 12, com teoria e prática, com o árbitro Ricardo Reis, reconhecido como um dois maiores expoentes brasileiros nesta área, sendo Gold Badge, com uma carreira internacional de sucesso também e supervisor do Rio Open.

Com a curiosidade e o interesse em fazer um curso de arbitragem há algum tempo (e o quase “esquecimento” do Rio de Janeiro no calendário de cursos oferecidos pela CBT), resolvi me inscrever e participar. E posso garantir que foi uma experiência incrível!

O conhecimento e educação o Ricardo Reis são dignos de nota, mas o caráter mais intimista dessa experiência, que contou com aproximadamente 15 participantes, deu um destaque a mais para quem estava ali pra aprender mais sobre as técnicas e o ofício de um juiz de linha.

Desde o início, todos os participantes  foram muito bem recepcionados pelo Ricardo e toda equipe do Rio Open, inicialmente em um salão com recursos multimídias que focou na parte teórica da função, com toda a explicação técnica de alta qualidade.

Além disso, o material didático oferecido a cada aluno – uma apostila de mais de 40 páginas – e toda a atenção do Ricardo, pronto para sanar qualquer dúvida, deixaram a experiência muito mais leve e, digamos, fácil de ser absorvida.

Nesta parte, foi ótima a idéia de exibir alguns vídeos que exemplificam as experiências – e perrengues – enfrentados pelos juízes de linha mundo afora. E claro que casos conhecidos de reclamações efusivas de jogadores e jogadoras (sim, Serena serviu de exemplo. Ou mau exemplo rs) também foram mostrados. Sem dúvida, arrancou boas risadas dos alunos.

Depois, era hora de testar em quadra aquilo que aprendemos em sala. Aproveitando vários jovens tenistas que estavam participando do evento, nos posicionamos em quadra (e pode acreditar, essa é uma parte que gera muita confusão) com toda a orientação do Ricardo. E olha, o início não é fácil. Até acostumar, é um show de marcações atrapalhadas, de gritar “out” e marcar bola boa. E vice versa. Foi até engraçado.

Tudo na arbitragem é muito técnico. Começando pelo posicionamento, de pé ou sentado, a posição dos braços, o time entre a chamada e o movimento do braço. Tudo é ou deve ser bem sincronizado, dentro de um padrão.

Minha primeira experiência em quadra foi ficar sentado, marcando a linha de base. Eu estava nervoso, não posso negar. Atenção (ou tensão) total! Primeira bola longa e…”OUT”. Convicto! Movimento certinho (pelo menos na minha cabeça), chamada perfeita, mas será que foi mesmo? Modéstia a parte, a confirmação veio com um: “Isso, convicto. Muito legal!”e um sinal de positivo do próprio Ricardo Reis. Ufa…é um alívio e uma moral tão grande que até deu vontade de tomar conta da linha de saque de um jogo da Serena no US Open! Rs.

Brincadeiras à parte, o evento foi incrível! Muitas crianças, muitas famílias, diversão, comida boa e de qualidade oferecida pelo próprio Rio Open, muito tênis e, principalmente, muito aprendizado!

E pra quem tiver o interesse e a oportunidade de participar de um curso como esse com o Ricardo, vale muito a pena! O conhecimento é imenso e, sem dúvida, a visão passa a ser outra, especialmente dos detalhes que acontecem em uma partida de tênis. Só posso agradecer ao Rio Open e ao grande Ricardo Reis!

Por Filipe Alves

Bruno Soares conquista primeiro título com Pavic no Masters 1000 de Shangai

O tenista brasileiro Bruno Soares conquistou neste domingo o primeiro título com o novo parceiro, o croata Mate Pavic e logo em um Masters 1000. Eles venceram em Xangai, derrotando a dupla do também brasileiro Marcelo Melo e do polonês Lukasz Kubot, por 6/4 6/2.  Este foi o terceiro título de 2019 para Soares.

“Foi uma semana sensacional, praticamente perfeita,” disse o mineiro. “Fizemos todos os jogos sem perder sets e perdemos o nosso saque só uma vez na semi. Agora embalamos e fomos vendo ao longo da semana que a confiança foi mudando dentro de quadra.”

Para o brasileiro, que já havia conquistado dois trofeus na temporada, com outros dois parceiros (Sidney com Murray e Stuttgart com Peers), o título com Pavic, com quem começou a jogar no meio da temporada, veio como uma confirmação do acerto da escolha do parceiro. “Foi muito importante para confirmarmos o que a gente acreditava na teoria. Apesar de não estarmos ganhando muito jogos, sempre acreditamos no nosso potencial como dupla. Agora provamos com resultado e tomara que possamos continuar somando bastante nos três últimos torneios da temporada – ainda tem um Masters 1000 pela frente – para começar 2020 com muita força.”

Bruno e Pavic viajam agora para Estocolmo, onde disputam o ATP 250, estreando contra O’Mara e Skupski e depois seguem para o ATP 500 de Viena e para o Masters 1000 de Paris.

O título em Xangai foi o quarto da carreira do brasileiro na categoria. Ao todo são 32 títulos e 29 vice-campeonatos.

Medvedev se impõe sobre Zverev e conquista em Shangai seu 2º título de Masters 1000

O russo Daniil Medvedev conseguiu mais um incrível resultado e se conquistou o título do Masters 1000 de Shangai, na China, que é disputado no piso duro.

Na manhã deste domingo, ele garantiu seu segundo Masters 1000 da carreira ao bater com autoridade o alemão Alexander Zverev, em sets diretos, com parciais de 6/4 e 6/1.

“É incrível ganhar em Shangai, acho que é um dos mais prestigiados Masters 1000 do circuito.” disse Medvedev, completando em seguida: “Especialmente nos últimos 10 anos, houve apenas três jogadores que conseguiram vencer este torneio, por isso é realmente especial ter minha foto no corredor (de campeões) nos próximos anos.”

Medvedev ratifica que é um dos jogadores em melhor fase em todo o circuito, inclusive ficando com o vice do US Open, recentemente.

 

 

Tsitsipas vira sobre Djokovic e Zverev bate Federer nas quartas do Masters 1000 de Shangai

Os dois principais favoritos foram superados pela nova geração na fase de quartas de final do Masters 1000 de Shangai, na China, que é disputado no piso duro.

Primeiro, o grego Stefanos Tsitsipas conseguiu uma bela virada sobre o sérvio Novak Djokovic, nº 1 do mundo, vencendo com parciais de 3/6 7/5 e 6/3.

Depois foi a vez de Alexander Zverev, que chegou a perder chances antes de eliminar o suíço Roger Federer por 6/3 6/7(7) e 6/3.

O adversário do alemão será o italiano Matteo Berrettini, que bateu o austríaco Dominic Thiem por 7/6(8) e 6/4.

Já o grego terá pela frente o russo Daniil Medvedev, que segue em boa fase depois do vice do US Open e que passou pelo italiano Fabio Fognini por 6/3 e 7/6(4).

 

Soares e Pavic vencem colombianos e vão à semi em Shangai. Melo e Kubot triunfam e garantem vaga no ATP Finals

O brasileiro Bruno Soares e o croata Mate Pavic avançaram às semifinais do Masters 1000 de Xangai, na China, nesta sexta-feira. A dupla derrotou os líderes do ranking e campeões de Wimbledon e do US Open, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, por 6/4 6/2.

 

Soares tentará sua quarta final em 2019, primeira com Pavic. “Foi um jogaço da nossa parte, atuamos super bem. Foi uma vitória que veio em boa hora para ajudar a consolidar o que eu vinha falando, que a gente estava jogando em um nível alto”, afirmou o mineiro.

 

Em busca da final, Soares enfrenta seu ex-parceiro Jamie Murray, que joga ao lado do também britânico Neal Skupski. “Essa é minha segunda semifinal de Masters 1000 com o Pavic, fizemos também em Cincinnati. Tomara que a gente consiga ir ainda mais longe dessa vez”, completou.

A vaga na semifinal foi de muita comemoração para o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot na China. Com a vitória diante do croata Ivan Dodig e do eslovaco Filip Polasek, nas quartas de final, os atuais campeões deram mais um passo na defesa do título conquistado no ano passado. E o resultado classificou a dupla para o torneio que encerra a temporada, entre os dias 10 e 17 de novembro, em Londres, na Inglaterra, reunindo as oito melhores parcerias de 2019. Marcelo estará no Finals pela sétima vez seguida (desde 2013), recordista entre os brasileiros – a terceira ao lado de Kubot (2017, 2018 e 2019).

Melo e Kubot são a segunda dupla a se classificar para esta edição do ATP Finals, na O2 Arena, na capital inglesa. Até então tinham garantido vaga apenas os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah. Marcelo foi duas vezes vice-campeão no Finals, com Kubot em 2017 e com Ivan Dodig em 2014. O polonês estará em sua sexta participação (2009, 2010, 2014, 2017, 2018 e 2019).

Na decisão do ATP 500 de Beijing, Melo e Kubot já tinham enfrentado Dodig e Polasek na China, quando foram vice-campeões. Em Xangai, a chance do novo confronto. Desta vez, vencendo. Cabeças de chave número 2, ganharam por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/6 (7-2), em 1h39min, a sétima vitória seguida no torneio – quatro no ano passado e três em 2019 – e a 40ª nesta temporada.

Na madrugada deste sábado (12), valendo vaga na terceira final seguida em Xangai (além do título em 2018, foram vice-campeões em 2017), Melo e Kubot enfrentarão os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin – cabeças seis -, que venceram nas quartas de final o norte-americano Rajeev Ram e o britânico Joe Salisbury por 2 a 1 – 6/3, 3/6 e 18-16. O jogo será às 2h30 (horário de Brasília), abrindo a programação da quadra central.

“Hoje fizemos mais um belo jogo. Acho que foi bem diferente de Beijing. Conseguimos colocar nosso jogo em prática desde o começo. Estávamos nos sentindo muito bem. As condições mais rápidas aqui também ajudaram bastante. Fizemos alguns ajustes, comparado à final, e acabou dando muito certo”, explicou Melo.

“Estamos muito felizes de passar à semifinal e também com essa vitória ficamos sabendo que classificamos para o Finals. Então, duplamente feliz hoje e vamos com tudo amanhã (sábado) na semi”, comemorou Marcelo.

Bruno Soares e Marcelo Melo buscam quartas do Masters 1000 de Shangai, nesta sexta-feira.

Marcelo Melo e Lukasz Kubot conquistaram nesta quinta-feira (10) a segunda vitória no Masters 1000 de Xangai e estão nas quartas de final na China. Os atuais campeões derrotaram o indiano Rohan Bopanna e o canadense Denis Shapovalov por 2 sets a 1, parciais de 6/4, 3/6 e 10-7, em 1h27min. A dupla – que joga como cabeça de chave número 2 – já ganhou desde 2018 seis vezes seguidas em Xangai – quatro com o título no ano passado e duas nesta edição 2019.

Em busca de um lugar na semifinal, Melo e Kubot enfrentam na madrugada desta sexta-feira (11), por volta das 4h30 (horário de Brasília), o croata Ivan Dodig e o eslovaco Filip Polasek, na repetição da final do ATP 500 de Beijing, no dia 6, quando foram vice-campeões. Dodig e Polasek venceram nas oitavas de final de Xangai, nesta quinta-feira, o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau (cabeças 7) também por 2 a 1 – 7/6 (7-3), 6/7 (4-7) e 10-7. Jogando juntos, Melo e Dodig conquistaram o título do Masters 1000 em 2013.

“Hoje foi mais um jogão. Nós fizemos um excelente primeiro set. Conseguimos abrir um break no segundo. Eles recuperaram, passaram a jogar muito bem também. E aí no match tie-break fomos superiores. Quase todos os pontos foram de alto nível”, analisou Melo.

“Ficamos felizes. Tivemos um começo muito bom, depois eles passaram a jogar muito bem e acabamos definindo no match tie-break. Agora jogamos novamente contra o Dodig e o Polasek. Vamos montar a estratégia de novo, ir para cima, para ver se desta vez conseguimos a vitória”, completou Marcelo.

Já Bruno Soares e o croata Mate Pavic terão pela frente a forte dupla colombiana formada por Sebastian Cabal e Robert Farah.

 

Melo e Kubot avançam para as oitavas de final do Masters 1000 de Shangai. Soares e Pavic garantem vaga nas quartas

Marcelo Melo e Lukasz Kubot estrearam com vitória nesta quarta-feira (9) no Masters 1000 de Xangai, garantindo vaga nas oitavas de final. A dupla, atual campeã e que joga como cabeça de chave número 2 na China, confirmou seu favoritismo e derrotou o croata Borna Coric e o chinês Runhao Hua – que receberam wild card – marcando 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/5, em 1h16min.

Na próxima rodada, em busca de um lugar nas quartas de final, Melo e Kubot enfrentarão o indiano Rohan Bopanna e o canadense Denis Shapovalov. O jogo será na madrugada desta quinta-feira (10), às 3h (horário de Brasília).

“Jogamos bem. Foi um jogo muito estranho, pois estávamos ganhando de 5 a 1 no segundo set e eles acabaram buscando dois breaks. Conseguimos quebrar depois e fechar no meu saque. Estava tudo sob controle, eles começaram de repente a jogar muito bem. Mas, como sempre falamos, é uma estreia, chegamos de última hora. Pelas condições foi muito bom. E agora é melhorar para a próxima rodada. Temos um jogo duro diante do Bopanna e do Shapovalov”, explicou Melo.

No primeiro set, Melo e Kubot conseguiram a quebra no terceiro game, 2/1, abrindo depois 3/1 e administrando a vantagem para sair na frente no jogo, ao marcar 6/4. A segunda série começou e continuou com ainda mais domínio da dupla. Com um break logo no game inicial e mais um no quinto, os cabeças de chave número 2 chegaram a 5/1. Quando tudo parecia caminhar para o final do jogo, os adversários reagiram e, com duas quebras, empataram em 5/5. Aí Melo e Kubot recuperaram o controle da partida: quebraram mais uma vez, 6/5, e fecharam em 7/5 para seguir na defesa do título em Xangai.

Foi o primeiro passo em busca do bicampeonato da dupla em Xangai e do quarto título de Marcelo no torneio. Com Kubot, foi campeão em 2018 e vice em 2017, conquistando o Masters 1000 mais duas vezes: em 2013 (com o croata Ivan Dodig) e em 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen).

Fognini vence Murray em batalha de mais de 3h de duração. Djokovic estreia nesta 4ª em Shangai

Em jogo com chances pros dois lados, Fabio Fognini levou a melhor sobre Andy Murray e superou o britânico na segunda rodada do Masters 1000 de Shangai, na China, que é disputado no piso duro.

O italiano e o britânico protagonizaram um jogo longo, com bons lances e um placar apertado, decidido apenas no tiebreak do 3º set, depois de Murray chegar a sacar pra fechar o jogo.

Agora, Fognini aguarda o vencedor da partida entre o norte-americano Taylor Fritz e o russo Karen Khachanov.

Roger Federer teve trabalho apenas no segundo set, mas superou o espanhol Albert Ramos por 6/2 e 7/6(5), enquanto Daniil Medvedev, em grande fase, anotou 6/3 e 6/1 sobre o croata Borna Coric.

A quarta-feira terá a estreia de Novak Djokovic, que joga já na segunda rodada diante do canadense Denis Shapovalov.

Melo e Kubot estreiam na madrugada de 4ª feira no Masters 1000 de Shangai. Soares e Pavic buscam vaga nas quartas

A edição 2019 do Masters 1000 de Xangai começa na madrugada desta quarta-feira (9), à 1h30 (horário de Brasília), para Marcelo Melo e Lukasz Kubot. A dupla, que joga como cabeça de chave número 2 na China, estreia diante do croata Borna Coric e do chinês Runhao Hua – que receberam wild card -, iniciando a defesa do título comemorado no ano passado. Xangai, aliás, é um torneio muito especial para Marcelo. Com Kubot, foi campeão em 2018 e vice em 2017, conquistando o Masters 1000 mais duas vezes: em 2013 (com o croata Ivan Dodig) e em 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen). Um histórico de três títulos, um vice e momentos que marcaram a carreira.

“É um torneio mais que especial para mim. Aqui conquistei o meu primeiro Masters Series, em 2013 e, em 2017, o vice me ajudou a chegar a número 1 do mundo”, afirma Melo.

No domingo (6), Melo e Kubot foram vice-campeões do ATP 500 de Beijing, o primeiro dos dois torneios na China, seguindo então para Xangai, treinando para essa estreia. “Foi uma bela semana em Beijing, ganhamos bons jogos, jogamos bem e agora é ir com tudo aqui em Xangai, tentando defender o título”, completa Marcelo.

O ATP 500 de Beijing foi o primeiro de quatro torneios da dupla nessa etapa final da temporada: jogarão agora o Masters 1000 de Xangai e depois, até o final do mês, o ATP 500 de Viena, na Áustria, e o Masters 1000 de Paris.

Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que pode vir já em Xangai. O torneio reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, com 3.745 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, com 8.030 – única parceria já classificada. No ranking mundial individual de duplas, Melo ocupa a sexta colocação, com 5.170 pontos. Kubot é o quinto, com 5.350.

Já na manhã de quarta-feira, no horário de Brasília, Bruno Soares jogará as oitavss de final do torneio, ao lado do croata Mate Pavic.

Os dois terão pela frente a parceria formada pelo polonês Hurbert Hurkacz e o francês Benoit Paire.