Thiem, Schwartzman, Fognini e Cecchinato jogam na super terça do Rio Open

O segundo dia do Rio Open apresentado pela Claro vai ter em ação os principais favoritos ao título da edição 2019. A super terça do ATP 500, com o austríaco Dominic Thiem, o argentino Diego Schwartzman e os italianos Fabio Fognini e Marco Cechinnato em quadra, vai começar às 13h, no Jockey Club Brasileiro. Os jogos desta segunda-feira foram cancelados devido à chuva que caiu no Rio, e desta maneira  a rodada de terça ficou recheada de boas partidas.

Thiem, campeão em 2017, estreia contra o sérvio Laslo Djere, por volta das 19h, na quadra central. Na sequência, Schwartzman, vencedor no ano passado, encara o uruguaio Pablo Cuevas, campeão em 2016. Na quadra 1, Cecchinato, cabeça de chave 3, pega o esloveno Aljaz Bedene, seguido pelo compatriota Fognini, jogador que mais venceu partidas no Rio Open, que enfrentará o canadense Felix Auger-Aliassime.

Três partidas foram interrompidas pela chuva nesta segunda. O espanhol Roberto Carballes Baena vencia o chileno Nicolas Jarry por 4 games a 3, e o argentino Federico Delbonis estava à frente do tunisiano Malek Jaziri por 5 a 3. Pela chave de duplas, os brasileiros Thiago Monteiro e Fernando Romboli venciam os britânicos Luke Bambridge e Jonny O’Mara por 6/2 e 1 a 1. Monteiro fará sua estreia nas simples nesta terça contra o português Pedro Sousa, no terceiro jogo da quadra central.

Thiem e Schwartzman chegam otimistas para boa campanha em 2019

Será a primeira vez que Thiem enfrentará Djere, 91º do ranking mundial. O oitavo melhor do mundo chegou nesta segunda-feira ao Rio, após conquistar a semifinal em Buenos Aires. “Tenho ótimas recordações do torneio, foi onde conquistei minha segunda vitória sobre um top 10 (em 2016, diante do espanhol David Ferrer, então seis do ranking), e onde venci um dos meus maiores títulos da carreira”, disse o vice-campeão de Roland Garros em 2018, que visitou o Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana, nesta segunda, em companhia do duplista brasileiro Marcelo Demoliner.

Outro jogo que promete nesta terça será entre Schwartzman e Cuevas dois campeões do Rio Open. Schwartzman é o atual campeão e Cuevas venceu em 2017. Schwartzman, 19º, chega ao Rio após o vice-campeonato em Buenos Aires, no último domingo. “Comecei bem a temporada, conquistei o título aqui no ano passado, isso me dá mais confiança para fazer uma boa campanha aqui de novo”, disse Schwartzman.

Comunicado – INGRESSOS

Com o cancelamento das partidas desta segunda-feira, dia 18, por conta da chuva, a programação do Rio Open sofreu alterações. Os jogos desta segunda (18) foram transferidos para terça-feira (19) a partir das 13h (Sessão 1, que terá 3 jogos na Quadra Guga Kuerten) e 19h (Sessão Noite). Os compradores das Sessões 1 e Noite de segunda podem realizar a troca do ingresso para as respectivas sessões desta terça-feira, dia 19, na bilheteria do Jockey, a partir das 10h. É preciso que a troca seja feita pelo titular da compra (nome que consta no ingresso), apresentação do mesmo e documento com foto. Para solicitar a devolução do valor do ingresso, é preciso enviar e-mail para atendimento@tudus.com.br até o dia 26/2 às 23h59, com os dados do pedido.
Os ingressos do tipo promocional, cortesia, corporativo ou de gratuidade não são sujeitos a reembolso nem troca.

 

ORDER OF PLAY – TUESDAY, FEBRUARY 19, 2019
QUADRA GUGA KUERTEN start 1:00 pm
G. Pella (ARG) vs [5] J. Sousa (POR)
R. Carballes Baena (ESP) vs [8] N. Jarry (CHI) 43
P. Sousa (POR) vs [WC] T. Monteiro (BRA)

Not Before 7:00 pm
[1] D. Thiem (AUT) vs L. Djere (SRB)
P. Cuevas (URU) vs [4] D. Schwartzman (ARG)

QUADRA 1 start 1:00 pm
[Q] C. Ruud (NOR) vs P. Andujar (ESP)
[7] M. Jaziri (TUN) vs F. Delbonis (ARG) 35
[3] M. Cecchinato (ITA) vs A. Bedene (SLO)
[WC] F. Auger-Aliassime (CAN) vs [2] F. Fognini (ITA)
[WC] T. Seyboth Wild (BRA) vs T. Daniel (JPN)

QUADRA 2 start 1:00 pm
J. Munar (ESP) vs L. Mayer (ARG)
L. Sonego (ITA) vs A. Ramos-Vinolas (ESP)
C. Garin (CHI) vs M. Marterer (GER)
[Q] E. Ymer (SWE) vs [Q] J. Londero (ARG)

QUADRA 4 start 1:00 pm
[6] D. Lajovic (SRB) vs C. Norrie (GBR)
G. Andreozzi (ARG) vs [Q] H. Dellien (BOL)

Foto: Fotojump

 

Depois de furar o quali do Rio Open, boliviano Dellien, elogiado por Evo Morales, sonha com título de Roland Garros

Já é um fato a importância de Hugo Dellien para o tênis da Bolívia. Porém, sua entrada no top-100 do ranking da ATP em 2018, pela primeira vez na carreira, não foi exatamente uma surpresa para o dedicado jogador nascido em Trinidad, histórica cidade boliviana fundada no século XVII e com menos de 100 mil habitantes.

Ex-nº 2 do mundo, o atual nº 113 do ranking vai jogar no Rio de Janeiro a sua segunda chave principal de ATP (entrou como lucky-loser no ATP de Cordoba), depois de furar o qualifying do Rio Open, neste domingo. Na primeira rodada, já nesta segunda-feira, ele encara o argentino Guido Andreozzi.

Depois de 34 anos sem um top-100 boliviano, Dellien se tornou apenas o segundo jogador do seu país a ocupar essa faixa do ranking, depois do seu compatriota Mario Martinez. E essa falta de tradição da Bolívia no esporte é confirmada pelo próprio jogador, que falou da emoção depois de conseguir sua segunda vitória no Rio de Janeiro:

“Estou muito contente por passar no primeiro quali de ATP e logo um 500. Estou muito emocionado, muito contente porque já vinha na gira Sul-Americana em Cordoba e Buenos Aires (dois ATP’s 250 na Argentina) perdendo na última rodada do quali, com três match points perdidos em Cordoba. Hoje me passou algo similar, mas consegui fechar no tiebreak (do segundo set)” afirmou o jogador de 25 anos, que joga pela primeira vez no Brasil como profissional, sem se assustar com as condições mais quentes da capital carioca:

“O tempo está bom, com muita umidade, mas sem muito calor. É o primeiro ano que venho (para o Rio Open), mas já joguei torneio juvenil e é muito calor. Sou da Bolívia, de Trinidad, são condições praticamente iguais, talvez até um pouco mais de calor.”

Mesmo nascido em país sem muita História no esporte, Dellien não vê isso como um fator decisivo para não ter sucesso no tênis:

“É difícil, difícil, mas eu creio que é possível. Não importa o lugar que você nasceu, se tem tradição, se não tem tradição. Se você quer crescer, a sua vontade está acima de qualquer coisa. Com a vontade que eu tenho, com a atitude que tenho em cada treinamento, em cada partida, creio que eu possa triunfar.”

Aliás, jogar tênis não foi sua única opção, já que ele era praticamente um triatleta durante sua infância, optando pelo tênis por volta dos 9 ou 10 anos:

“Na minha cidade tinha três clubes. Um de tênis, um de natação e um de futebol. E eu joguei os três esportes. Joguei torneios nacionais nos três e o que eu mais gostei foi o tênis. Com 9, 10 anos eu escolhi…na verdade não escolhi. O caminho foi me levando pro tênis.”

Em 2018, depois da conquista do seu primeiro Challenger, em Sarasota, nos Estados Unidos, o boliviano recebeu um elogio via Twitter do presidente do país, Evo Morales, que escreveu:

“Felicitar al hermano Hugo Dellien, número uno del tenis boliviano, por su primer título individual en el circuito de la Asociación de Tenistas Profesionales (ATP), en el torneo Challenger de Sarasota. Por llevar a Bolivia tan alto en el tenis internacional, estamos muy orgullosos”

Dellien fez questão de mostrar sua emoção com esse momento, por levar alegria não apenas ao presidente, mas para toda população do seu país:

“Foi muito lindo. Foi um momento muito lindo. Na verdade, me orgulhei muito, pois é uma luta muito grande. O tênis é muito sacrifício. Sofre muito, pois se perde mais do que se ganha…então, quando recebi esse tipo de felicitação, quando todo país se colocou feliz por você triunfar…isso, na verdade, isso dá muita satisfação a todo desportista.” disse Dellien, que reconheceu que isso não significou uma mudança no que se refere ao apoio financeiro estatal:

“Agora tenho alguns patrocínios, de empresa privada. Não é muito, mas antes não tinha nada. Pelo menos agora estão pensando em focar mais no tênis. E esse é meu objetivo, que eles foquem mais no tênis.”

Por fim, de forma muito coerente, ele falou sobre seus planos pra temporada 2019, que inclui o estabelecimento como jogador de ATP:

“Meu objetivo neste ano é me consolidar no top-100, pensar em trocar meus pontos de Challenger por ATP e me consolidar nos ATP.”

Um título dos sonhos?

“Roland Garros! Me encantaria ganhar Roland Garros ou Wimbledon.” finalizou.

Foto: Fotojump

Rogerinho é superado por embalado Londero na final do quali do Rio Open

Foi disputada neste domingo a rodada final do qualifying do Rio Open, ATP 500 disputado nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro, na capital carioca.

Esperança da torcida da casa no dia, Rogério Dutra Silva não resistiu ao bom momento do argentino Juan Ignacio Londero, que recentemente conquistou o título do ATP de Cordoba e que anotou 7/6(5) e 6/2.

O boliviano Hugo Dellien também garantiu sua vaga na chave ao bater o experiente Carlos Berlocq por 6/3 e 7/6. Será a primeira vez dele em uma chave principal de ATP.

O norueguês Casper Ruud foi outro que furou o quali ao bater o argentino Facundo Bagnis por 7/5 e 6/4, enquanto o sueco Elias Ymer venceu o espanhol Pedro Martinez por 6/4 1/6 e 6/4.

Foto: Fotojump

Rio Open terá confronto entre campeões logo na primeira rodada

Saiu neste sábado a chave de simples do Rio Open, ATP 500 disputado no saibro do Jockey Club Brasileiro, na capital carioca.

Com o austríaco Dominic Thiem como principal atração, o torneio já tem dois brasileiros garantidos na chave principal.

Thiago Monteiro, nº 1 do país, terá pela frente o português Pedro Sousa, nº 100 do mundo, em confronto que será inédito.

O outro tenista do país que garantiu convite é Thiago Wild, uma das principais promessas do tênis nacional. O brasileiro vai fazer sua estreia contra o português Taro Daniel e pode enfrentar logo nas oitavas exatamente o cabeça 1 Thiem, que enfrenta o sérvio Laslo Djere.

Cabeça 2 do torneio, o italiano Fabio Fognini fará uma bela primeira rodada contra o jovem Felix Auger-Aliassime, enquanto o italiano Marco Cecchinato encara o esloveno Aljaz Bedene.

Já o cabeça 4, Diego Schwartzman, fará um duelo entre campeões do torneio contra o uruguaio Pablo Cuevas.

Rogerinho passa por italiano e vai à rodada final do quali do Rio Open. Alves luta muito e perde longa batalha

Rogério Dutra é o Brasil na rodada final do quali do Rio Open, ATP 500 disputado no saibro do Jockey Club Brasileiro, na capital carioca.

Neste sábado, o brasileiro não teve facilidade diante do italiano Matteo Donati, que chegou a levar um set, mas foi buscar o triunfo com parciais de 6/2 3/6 e 6/1.

Neste domingo, valendo vaga na chave principal, Rogerinho terá pela frente o argentino Juan Ignacio Londero, que recentemente foi campeão do ATP 500 de Córdoba e que passou na primeira rodada pelo italiano Alessandro Giannessi, com parciais de 7/6 e 6/1.

Rogerinho e Londero já se enfrentaram três vezes, com três vitórias do brasileiro.

Quem também teve uma boa apresentação, mas sem vencer, foi Mateus Alves, que ganhou um convite para o quali e foi superado pelo espanhol Pedro Martinez em mais de duas horas de jogo, com parciais de 6/4 3/6 e 7/5.

No fim do jogo, o jovem brasileiro foi muito aplaudido pela torcida que compareceu em bom número à quadra 1.

Foto: Fotojump

Últimos campeões do Rio Open, Diego Schwartzman e Dominic Thiem estreiam na terça-feira

O austríaco Dominic Thiem e o argentino Diego Schwartzman, estrelas da sexta edição do Rio Open apresentado pela Claro, já têm data da estreia no maior torneio de tênis da América do Sul. O vice-campeão de Roland Garros 2018 e o campeão da última edição do Rio Open jogarão na terça-feira, na sessão noturna, na quadra Guga Kuerten, no Jockey Club Brasileiro. Os ingressos podem ser adquiridos em tudus.com.br/rioopen. A chave principal do Rio Open começa na segunda-feira.

Thiem, de 25 anos, e atual oitavo do mundo, tem 11 títulos na carreira. Venceu o Rio Open em 2017. No ano passado, conquistou três títulos e perdeu a final de Roland Garros para o espanhol Rafael Nadal. Já Schwartzman foi campeão do Rio Open no ano passado, seu primeiro título de um ATP 500.

A chave principal do Rio Open tem outros dois jogadores entre os 25 do mundo: os italianos Fabio Fognini, 15º, e Marco Cecchinato, 18º. O Brasil tem dois tenistas garantidos, o cearense Thiago Monteiro e o jovem paranaense Thiago Wild.

O sorteio da chave acontece neste sábado às 18hs.

 

Marcelo Melo e Bruno Soares conhecem adversários da primeira rodada

Disputando o Rio Open juntos pela primeira vez desde 2016, os brasileiros Bruno Soares e Marcelo Melo terão pela frente a dupla formada pelo italiano Fabio Fognini e pelo argentino Juan Ignacio Londero na rodada de abertura do torneio de duplas do Rio Open. Melo e Soares tentarão dar ao Brasil seu primeiro título de duplas no torneio.

Vice-campeões do Australian Open em 2018 e segunda melhor parceria da última temporada, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah iniciarão a disputa pelo terceiro título do Rio Open contra os argentinos Guido Pella e Diego Schwartzman, atual campeão de simples no Rio.

Já o gaúcho Marcelo Demoliner, que jogará ao lado do dinamarquês Frederik Nielsen, enfrentará o espanhol Marc Lopez, campeão de duplas de Roland Garros em 2016, e Pablo Cuevas, campeão do Grand Slam francês em 2008 (duplas) e do Rio Open em 2016 (simples).

Jogando juntos pela primeira vez, o cearense Thiago Monteiro e o carioca Fernando Romboli, em ascensão no circuito de duplas e atual 123ª do ranking, encaram o dueto britânico Luke Bambridge e Jonny O’Mara na rodada de abertura do torneio.

Já os paulistas Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva, que receberam o wild card para disputar o evento no Rio, terão de esperar os jogos do qualifying, que acontecem neste final de semana, para saber os adversários da estreia.

Completam ainda a rodada de abertura da chave de duplas do Rio Open os seguintes jogos: Malek Jaziri (TUN) e Leonardo Mayer (ARG) contra Roman Jebavy (CZE) e Andres Molteni (ARG), Marco Cecchinato (ITA) e Duasn Lajovic (SRB) contra Maximo Gonzalez (ARG) e Nicolas Jarry (CHI) e ainda Austin Krajicek (USA) e Aartem Sitak (NZL) contra Nicola Mektic (CRO) e Horacio Zeballos (ARG).

Quali do Rio Open começa neste sábado, com Rogerinho e Bellucci em ação

A disputa pelas últimas quatro vagas na chave principal do Rio Open apresentado pela Claro começa neste sábado, às 16h, nas quadras do Jockey Club Brasileiro. O torneio qualifying tem entrada gratuita para o público e terá nomes como dos brasileiros Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva, e jovens como o norueguês Casper Ruud e o sueco Elias Ymer. Os ingressos para assistir aos jogos da chave principal do maior torneio de tênis da América do Sul podem ser adquiridos em tudus.com.br/rioopen com preços a partir de R$ 30.

O Brasil já tem dois representantes na chave principal: Thiago Monteiro, número um do Brasil, e Thiago Wild, campeão da Maria Esther Bueno Cup. A sexta edição do Rio Open terá um line-up com quatro tenistas top 25 do mundo: o austríaco Dominic Thiem (8º no ranking da ATP), os italianos Fabio Fognini (15º) e Marco Cecchinato (18º), e o argentino Diego Schwartzman (19º). A chave de duplas tem confirmada as presenças de Marcelo Melo e Bruno Soares, que jogarão juntos em busca do inédito título no ATP 500 brasileiro.

Bellucci terá pela frente na primeira rodada o norueguês Casper Rudd, enquanto Rogerinho enfrenta o italiano Matteo Donati.

Além de Bellucci e Rogerinho, mais três brasileiros terão a chance de buscar vaga no Rio Open. Os jovens Rafael Matos, 23 anos, que enfrenta o boliviano Hugo Dellien, Mateus Alves, de 18, que joga contra o espanhol Pedro Martinez, e Natan Rodrigues, de 17, que encara o experiente Carlos Berlocq. Os tenistas nacionais receberam convite da organização para jogar o quali. Mateus e Natan são do Time Guga, equipe de tenistas promissores apoiada pelo ex-número 1 do mundo. O brasiliense Gilbert Klier Jr. tinha ganho convite também, mas sentiu uma lesão e não poderá disputar a competição.

Para avançar à chave principal, o jogador precisa vencer duas partidas. No domingo, além da definição dos classificados, o público que for ao Jockey terá a oportunidade de acompanhar uma partida de exibição de duplas mistas brasileiras, entre Beatriz Haddad Maia/ Marcelo Melo e Teliana Pereira/Bruno Soares. O jogo será o primeiro da última rodada do qualifying, na quadra 1.

 

VENDA DE INGRESSOS

As vendas de ingressos são feitas pelo site tudus.com.br/rioopen. O pagamento poderá ser feito com cartões de crédito Visa, Mastercard, Elo e Diners, com parcelamento em até 4 vezes sem juros. Não haverá cobrança de taxa de conveniência.

Os valores variam entre R$ 30 e R$ 490.

Rio Open define convites das chaves de duplas

Nesta quarta-feira (13), a organização do Rio Open apresentado pela Claro anunciou os convites para as chaves de duplas do torneio, que acontece entre 16 e 24 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro. Os paulistas Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva e a dupla formada por Thiago Monteiro e Fernando Romboli foram premiados com os wild cards da chave principal, enquanto os jovens Gilbert Klier Jr. e Thiago Wild disputarão o qualifying. Com valores a partir de R$ 30, os ingressos da competição estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen.

Além dos mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo, que disputarão o torneio juntos pela primeira vez desde 2016, e o gaúcho Marcelo Demoliner, que se unirá ao dinamarquês Frederik Nielsen, o Rio Open contará com mais representantes do país na busca pelo primeiro título do Brasil na competição.

Bellucci e Rogerinho são companheiros de longa data, tendo disputado torneios desde 2006. A dupla paulista, que competiu pela última vez em Wimbledon 2017, volta a jogar junta no Rio de Janeiro.

Já Monteiro, que derrubou Tsonga na edição de 2016 do Rio Open, unirá forças com o carioca Romboli, em ascensão no circuito de duplas e atual 123ª do ranking. É a primeira vez que o cearense e o carioca disputam um torneio juntos.

Entre os destaques, a lista dos times confirmados também conta com os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, bicampeões do Rio Open (2014 e 2016), vices do Australian Open em 2018 e a segunda melhor parceria da última temporada, o espanhol Marc Lopez, campeão de Roland Garros em 2016, e Pablo Cuevas, campeão de Roland Garros em 2008.

“É importante valorizarmos que mais uma vez o Rio Open atrai diversos campeões e finalistas de Grand Slam em sua chave de duplas, o que engrandece a competição e faz com que os fãs acompanhem um altíssimo nível técnico de tênis”, disse Luiz Carvalho, Diretor do Torneio.

O qualifying de duplas, que acontecerá nos dias 16 e 17 de fevereiro e tem entrada franca, reúne quatro times em busca da última vaga na chave principal. Os jovens Gilbert Klier Jr. e Thiago Wild, companheiros de treino no Rio de Janeiro e grandes promessas do tênis brasileiro, completam os convites dados pela organização.

DUPLAS

Marcelo Melo e Bruno Soares (BRA/BRA)

Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (COL/COL)

Nikola Mektic e Horacio Zeballos (CRO/ARG)

Pablo Carreno Busta e João Sousa (ESP/POR)

Marco Cecchinato e Dusan Lajovic (ITA/SRB)

Austin Krajicek e Artem Sitak (EUA/NZL)

Pablo Cuevas e Marc Lopez (URU/ESP)

Maximo Gonzalez e Nicolas Jarry (ARG/CHI)

Malek Jaziri e Leonardo Mayer (TUN/ARG)

Luke Bambridge e Jonny O’Mara (GBR/GBR)

Marcelo Demoliner e Frederik Nielsen (BRA/DIN)

Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva (BRA/BRA)

Thiago Monteiro e Fernando Romboli (BRA/BRA)

QUALIFYING

Gilbert Klier Jr. e Thiago Wild

Gilbert Klier Jr. recebe último convite para o quali do Rio Open

O Rio Open apresentado pela Claro definiu o terceiro e último wild card para o qualifying, que irá para Gilbert Klier Jr. O jovem talento brasiliense de 18 anos se junta a Thomaz Bellucci, Rogério Dutra Silva e Mateus Alves na fase classificatória, que distribui quatro vagas na chave principal. O qualifying tem entrada franca neste sábado (16) e domingo (17), no Jockey Club Brasileiro, com jogos a partir das 16h. Os ingressos para a chave principal podem ser adquiridos em tudus.com.br/rioopen com preços a partir de R$ 30.

Klier Jr. fará sua estreia em ATPs após alcançar na temporada passada bons resultados no circuito juvenil: o top 10 do ranking mundial, a classificação para as quartas de final de Wimbledon – melhor resultado de um juvenil brasileiro nos últimos dez anos – e a medalha de bronze nos últimos Jogos Olímpicos da Juventude.

“É uma oportunidade sensacional, me sinto feliz pela chance de jogar um qualifying desta importância, o meu primeiro ATP 500. Agradeço aos organizadores do Rio Open por este convite e com certeza irei desfrutar ao máximo desta nova experiência”, disse Klier Jr., que treina no Rio de Janeiro com outro jovem talento do Brasil, o paranaense de 18 anos Thiago Wild, garantido na chave principal do Rio Open após vencer em novembro a Maria Esther Bueno Cup, o primeiro torneio NextGen do tênis brasileiro.

Para o Diretor do Rio Open, Luiz Carvalho, os convites para tenistas da nova geração são fundamentais para o desenvolvimento de suas carreiras. “Desde a primeira edição procuramos valorizamos a nova geração do tênis brasileiro, além de oferecer oportunidades para que os jogadores em transição para o profissional sintam o que é o circuito de fato, conheçam os desafios que a carreira requer no alto nível de competição e amadureçam profissionalmente. O Klier Jr. é um jogador em evolução, mostrou todo seu potencial na disputa da Maria Esther Bueno Cup e pode crescer muito a partir das experiências que ele viverá este ano no Rio Open”, disse.

Além do quarteto brasileiro, o qualifying atrairá jovens tenistas de destaque, como o britânico Cameron Norrie, número 65 do mundo, além do norueguês Casper Ruud e do sueco Elias Ymer. Desta disputa, composta por 16 jogadores, quatro tenistas avançam para a chave principal do ATP 500 brasileiro, que tem sua lista encabeçada pelo austríaco Dominic Thiem, pelos italianos Fabio Fognini e Marco Cecchinato e pelo argentino Diego Schartzman, todos no top 20 da ATP.

O Rio Open apresentado pela Claro acontece de 16 e 24 de fevereiro de 2019, no Jockey Club Brasileiro. A entrada para o qualifying é gratuita nos dias 16 e 17 de fevereiro. Os ingressos para a chave principal estão à venda no site tudus.com.br/rioopen, com valores a partir de R$30. A expectativa é de que 50 mil pessoas acompanhem os jogos e a programação ao longo do evento.

Brasil conquista o Zonal Americano e volta a disputar Playoff Mundial da Fed Cup

O Brasil disputará, mais uma vez, o Playoff do Grupo Mundial II da Fed Cup, principal competição entre países do tênis feminino.

Com uma campanha invicta, as brasileiras chegaram à final, disputada neste sábado, no saibro colombiano de Medellín, para mais uma disputa equilibrada contra o Paraguai.

Porém, Carolina Meligeni Alves não sentiu a pressão e se impôs diante da experiente Montserrat Gonzalez para anotar 6/3 e 6/2 com certa tranquilidade.

Depois foi a vez de Bia Haddad passar por mais uma dura adversária, Veronica Cepde Royg, também em sets diretos, com parciais de 6/2 e 6/3, garantindo o título do Brasil no Zonal Americano.

A última vez que o Brasil disputou o Playoff do Grupo Mundial II foi em 2014, quando a equipe foi superada em casa pela forte equipe suíça de Timea Bacsinszky e Belinda Bencic.

Vale lembrar também que foi uma estreia vitoriosa da capitã Roberta Burzagli no comando da equipe brasileira.