Monteiro vira sobre polonês e vai à rodada final do quali em Miami

Thiago Monteiro lutou muito e passou pela estreia do qualifying do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

Nesta segunda-feira, o brasileiro precisou salvar match points antes de superar o polonês Kamil Majchrzak, com parciais de 2/6 7/6(4) e 6/2.

“Jogo duro, muito duro. Salvei match point no 4/5 (do 2º set). Há tempo que eu não jogava na quadra rápida, desde a Austrália, então senti um pouco a diferença, mas muito entrando no jogo e terminei com muita confiança.”

Agora, Monteiro terá pela frente o sul-africano Lloyd Harris, nº 96 do mundo, em confronto que será inédito:

“Eu não conheço o sul-africano, não sei como ele joga, mas vamos analisar, assistir alguns vídeos e traçar a estratégia.” concluiu o brasileiro.

Bia vence na estreia e joga nesta terça por vaga na chave do Premier de Miami

A tenista paulista Bia Haddad estreou com vitória no qualifying do WTA Premier de Miami, nesta segunda-feira.

Convidada da organização, a tenista número 1 do Brasil e 151o do mundo venceu de virada a russa Anna Blinkova, 109o. por 2/6 6/3 6/2, em 1h50min de partida.

“Estou muito contente por ter vencido, mesmo não fazendo um bom primeiro set. Eu estava errando mais no primeiro, mas mantive o meu jogo e consegui sair com a vitória”, observou Bia, que jogou pela primeira vez no novo complexo do Hard Rock Stadium. “É uma quadra muito bonita, um pouco mais lenta. Qualquer uma das duas poderia ter saído com a vitória, mas acredito que estava mais favorável pra mim, no sentindo de ter tempo para dominar o jogo”, completou.

Na próxima rodada, valendo uma vaga para a chave principal do WTA Premier, Bia terá pela frente a norte-americana Taylor Townsend, 96ª do ranking, que derrotou a convidada chinesa Qinwen Zheng por 4/6 7/5 6/4. O confronto é inédito no circuito profissional.

“Já jogamos no juvenil, é um jogo duro, uma menina muita habilidosa, tem muito slice, drop shot, vou tentar mexer bastante ela e fazer o meu melhor”, afirmou a brasileira.

Bia, mais uma vez, espera contar com o apoio da torcida: “Hoje tinha bastante brasileiro torcendo por mim. É muito bom aqui em Miami, a gente se sente praticamente em casa”, finalizou.

Thiem vira sobre Federer e conquista em Indian Wells o seu 1º título de Masters 1000

Dominic Thiem conquistou, enfim, um título de Masters 1000, ao triunfar na decisão de Indian Wells, nos Estados Unidos, neste domingo.

O austríaco começou o jogo vendo Roger Federer dominar as ações, sendo muito agressivo e dando poucas chances nos seus games de serviço pra fechar a primeira parcial em 6/3.

Depois, Thiem foi equilibrando a partida, se sentindo mais à vontade e empatando a partida com um 6/3 no 2º set.

No set decisivo, poucas chances pros dois lados, até que Thiem teve que jogar um 0/30 no 4/4, salvando break point e vendo uma chance no 11º game. Aproveitou, quebrou e fechou a partida na sequência, comemorando sua primeira conquista deste nível.

“É irreal”, disse Thiem. “É um prazer competir contra o Roger nesta grande final. Perdi minhas duas últimas finais do Masters 1000 (ambas no saibro de Madri), mas ganhei essa e parece um Grand Slam.”

Com o resultado, Thiem sai do 8º posto do ranking e passa a ser o novo nº 4 do mundo, ocupando o lugar justamente de Federer.

“Eu tive que me acostumar com o jogo de Roger. No primeiro set, ele estava jogando de forma incrível. Foi completamente diferente dos meus oponentes antes dele. Eu estava lutando para trabalhar o meu caminho para o jogo. Eu tive que lutar para salvar esses break points no começo do segundo set. Foi uma partida muito boa até o final e eu tive que lutar para servir.” concluiu o austríaco.

Andreescu supera Kerber e, aos 18 anos, conquista seu 1º título logo no Premier de Indian Wells

A nova geração chegou de vez na WTA. A canadense Bianca Andreescu, de apenas 18 anos, já começou a escrever uma bela História no tênis feminino ao conquistar o primeiro título da sua carreira, logo no WTA Premier de Indian Wells, nos Estados Unidos.

Neste domingo, a jovem talentosa conseguiu esse feito depois de bater a alemã Angelique Kerber, ex-nº 1 do mundo, com parciais de 6/4 3/6 e 6/4.

“Depois de falar com o meu treinador (no meio do 3º set), deixei tudo em quadra”, disse Andreescu. “Naquele momento eu estava muito cansada, então fui busquei mais meus golpes e isso obviamente funcionou. Nos outros games eu fiz a mesma coisa. E eu apenas lutei até o final, porque fisicamente eu não estava me sentindo muito bem. Sim, lutei até o fim, consegui sobreviver.”

Com o resultado, ela vai entrar pela primeira vez no top-30 do ranking da WTA, isso depois de começar o ano fora do top-150.

Foi mesmo uma semana especial para ela, que durante sua campanha venceu nomes como a espanhola Garbine Muguruza e a ucraniana Elina Svitolina:

“Foi um pouco louco”, continuou Andreescu. “Verdadeiramente uma história da Cinderela…E agora, ser capaz de ter meu nome na frente de tantos campeões incríveis significa o mundo para mim.” concluiu.

Thiago Monteiro disputa o qualifying do Masters 1000 de Miami

O tenista brasileiro Thiago Monteiro disputa, a partir desta segunda-feira, o qualifying do Miami Open, o segundo Masters 1000 da temporada, que será disputado na quadra rápida.
Depois de uma mini-temporada jogando no saibro, o tenista passou a última semana treinando na quadra rápida e há alguns dias já está treinando no novo complexo da competição, o Hard Rock Stadium.

“O complexo está fantástico e bem grande. Mas acima de tudo é um quali duro, é um quali de Masters 1000. Cheguei aqui há alguns dias, com antecedência para me adaptar bem e estou confiante para fazer uma boa semana em Miami,” disse o jogador número um do Brasil e 120o. colocado no ranking mundial.

Esta é a terceira vez que Thiago Monteiro competirá no Masters 1000 da Flórida. Ele jogou em 2017 perdendo na estreia da chave principal e no ano passado, perdeu na primeira do qualifying.

Depois da disputa em Miami, o brasileiro volta a jogar no saibro europeu. Ele competirá nos Challengers de Marbella, Alicante e Murcia.

Melo e Kubot ficam com o vice-campeonato do Masters 1000 de Indian Wells

Marcelo Melo e Lukasz Kubot são vice-campeões do Masters 1000 de Indian Wells, nos Estados Unidos. Neste sábado (16), a dupla cabeça de chave número 6 disputou a final diante croata do Nikola Mektic e do argentino Horacio Zeballos, que marcaram 2 sets a 1, parciais de 4/6, 6/4 e 10-3, em 1h28min, para ficar com o título. Esta foi a 14ª final de Masters 1000 da carreira de Marcelo – a sexta ao lado de Kubot. Com o vice, aparecerá no próximo ranking mundial individual de duplas da ATP como sexto do mundo. Kubot será quinto. Melo e Kubot já tinham sido finalistas em Indian Wells em 2017. Na próxima semana, a partir do dia 20, jogarão em Miami (EUA) o segundo Masters 1000 do ano.

Melo e Kubot encerram o Masters 1000 de Indian Wells com um balanço muito positivo, apesar de não terem conquistado o título. Foram quatro vitórias, com atuações de destaque, confiança e concentração nos momentos decisivos para chegar à final, superando quatro match tie-breaks. Um deles na semifinal, na sexta-feira (15), diante do número 1 do mundo em simples, o sérvio Novak Djokovic, e o italiano Fabio Fognini.

Neste sábado, diante de Mektic e Zeballos, começaram a partida com uma quebra, fazendo 1/0. Os adversários devolveram na sequência, 1-1. Mas, Melo e Kubot, com mais um break, marcaram 3-2, abriram 4-2, e fecharam em 6/4. O segundo set foi muito equilibrado. E os adversários conseguiram o break em um momento que não permitiu nenhuma reação, no décimo game, quando venciam por 5/4, marcando 6/4 para igualar o jogo e levar para o match tie-break. Nas quatro partidas anteriores em Indian Wells, Melo e Kubot garantiram a vitória com ótimas atuações no match tie-break. Mas, desta vez, o domínio foi todo de Mektic e Zeballos, que em nenhum momento estiveram ameaçados, fechando em 10-3 para comemorar o título.

“Infelizmente, não deu aqui hoje (sábado). Eles jogaram melhor a partir do segundo set. Começamos bem o jogo, mas depois foram melhores. E o Zeballos realmente fez a diferença no match tie-break, jogando muito bem. Mereceram a vitória. Tiveram uma chave incrivelmente dura. A gente fez o que pode, mas não deu”, disse Melo.

“Da mesma maneira, saímos felizes com o resultado, eu voltando a jogar bem, com a final de Masters Series. Agora é aproveitar essa confiança em Miami e para o resto da temporada. Saber que estamos jogando nosso alto nível novamente. Vitórias e derrotas acontecem e a cabeça está tranquila de que fizemos uma excelente semana, e saímos daqui somente com coisas positivas para frente”, afirmou. “E quero agradecer aos que torceram por mim, que me acompanham no Brasil e que estavam aqui. Muito obrigado pelo apoio. Gosto muito de Indian Wells, um dos melhores lugares para se jogar”, completou Marcelo, que já segue para Miami neste domingo (17).

Foto: MichaelCummo/BNPParibasOpen

Melo e Kubot derrotam Djokovic e Fognini e disputam a segunda final em Indian Wells

Marcelo Melo e Lukasz Kubot vão em busca de seu primeiro título no Masters 1000 de Indian Wells e na temporada 2019. Nesta sexta-feira (15), a dupla – cabeça de chave número 6 – derrotou o número 1 do mundo em simples, o sérvio Novak Djokovic, e o italiano Fabio Fognini, na semifinal do torneio: 2 sets a 1, parciais de 7/6 (7-5), 2/6 e 10-6,  em  1h40min, comemorando a vaga na decisão. Neste sábado (16), às 21h (horário de Brasília), com transmissão do SporTV 3, Melo e Kubot enfrentam o croata Nikola Mektic e o argentino Horacio Zeballos. É a segunda vez que a dupla chega à final em Indian Wells – foram vice em 2017.

“Muito contente com a atuação de novo hoje (sexta). Conseguimos ser agressivos e jogar de maneira consciente nos momentos importantes. O fato de jogarmos tanto tempo juntos fez a diferença no match tie-break, apesar de estarmos jogando contra dois excelentes simplistas, especialmente o Djokovic. Sabemos que ele tem muita confiança, mas conseguimos nos sobressair e fazer um belo jogo. Isso é muito importante para nós. Agora é ir com tudo nessa final”, explicou Marcelo.

Melo e Kubot começaram o jogo com uma quebra, logo no primeiro game. Quando venciam por 5/4, viram os adversários conseguirem o break e empatarem em 5/5, com a definição indo depois para o tie-break, quando saíram de uma desvantagem de 4-1 para empatar e vencer por 7-5, fechando o set em 7/6 (7-5). Na segunda série, quem saiu na frente, com um break, foram Djokovic e Fognini, que na sequência abriram 2/0 e, com mais uma quebra, no quinto game, fizeram 4/1 para vencer o set por 6/2 e levar a decisão para o match tie-break. Aí, mais uma vez com muita confiança, como nas outras três partidas em Indian Wells, Melo e Kubot ganharam por 10-6, garantindo vaga na final.

Jaime Oncins é o novo capitão do Time Brasil na Copa Davis

A Confederação Brasileira de Tênis anunciou na manhã desta sexta-feira o novo capitão do Time Brasil da Copa Davis. Jaime Oncins passará a comandar a Equipe Brasileira. Ele foi um dos tenistas que fez história na Copa Davis, integrando a equipe brasileira que chegou à semifinal do Grupo Mundial da competição, nos anos de 1992 e 2000, vencendo a Alemanha e a Itália, entre outros grandes países do mundo. Defendeu o Brasil por mais de 11 anos na competição.

Em sua carreira, Oncins conquistou cinco títulos de duplas pela ATP, dois de simples, chegou a ser o número 34º do mundo em simples e 22º em duplas. Foi a sétima dupla do mundo no ranking mundial de duplas ao lado do argentino Daniel Orsanic, vice-campeão de Roland Garros nas Duplas Mistas ao lado da argentina Paola Soares e semifinalista de RG em Duplas Masculinas ao lado de Daniel Orsanic. Participou das Olimpíadas de Sydney em 2000 e de Barcelona em 1992, nesta última batendo Michael Chang – que posteriormente chegou a número 2 do mundo –, e chegando às quartas de final. Jaime também bateu o lendário Ivan Lendl em 1992 nas disputas de Roland Garros.

O novo capitão da equipe passa a acompanhar alguns torneios do circuito para observar a atuação dos atletas brasileiros e adversários. De imediato, Jaime estará no Miami Open e em Roland Garros. “A Copa Davis sempre foi muito relevante para o tênis brasileiro, e a entrada do Jaime como capitão traz o sentido de desenvolver ainda mais o espírito desta competição entre os nossos atletas. O Jaime tem uma história linda dentro do nosso tênis, e uma identidade muito forte com a Copa Davis. Ouvi e dialoguei com os jogadores, e dentre algumas alternativas de nomes para assumir o cargo, o Jaime é um consenso”, destacou Rafael Westrupp, presidente da Confederação Brasileira de Tênis.

“Com muito orgulho recebi e aceitei o convite de ser o capitão da Davis, uma competição onde sempre me identifiquei como jogador. A chance de poder colocar a mesma dedicação e espírito de equipe que sempre tive ao longo de minha carreira como profissional me motiva. Espero contribuir de forma bastante positiva para a equipe brasileira, dentro e fora das quadras”, pontuou Oncins.

O próximo confronto brasileiro na Copa Davis será no mês de setembro, nos dias 13 e 14, no Brasil, contra a equipe de Barbados.

Bia Haddad recebe convite para o quali do Premier de Miami

Tenista número 1 do Brasil e 150o. do mundo, a paulista Bia Haddad  foi contemplada com um wild card (convite) para o qualifying do WTA Premier de Miami, que começa nesta segunda-feira.

Bia, que não jogou em Indian Wells, aproveitou as duas semanas para treinar na IMG Tennis Academy, na Flórida. “Foram duas semanas muito boas de treinos na IMG, pois apesar de não ter entrado em Indian Wells, eu havia feito bons jogos em Acapulco (na semana anterior a Indian Wells). Foram dias muito proveitosos de ajustes, consegui treinar bastante, jogar muitos pontos com as meninas também”, afirmou a brasileira.

No ano passado, Bia entrou direto na chave principal de Miami e chegou à terceira rodada, quando foi superada pela então número 5 do mundo, a letã Jelena Ostapenko, por 6/2 7/6(2). “Agradeço à IMG pelo convite por estar me proporcionando essa oportunidade e estou pronta para jogar segunda. Miami é um torneio especial, tem muito brasileiro, a gente se sente em casa, as condições são bem parecidas de Acapulco e Florianópolis e é um lugar muito legal de jogar”, afirmou.

Depois de Miami, Bia joga o WTA de Monterrey (1 de abril), o WTA de Bogotá (8 de abril) e a Fed Cup (15 de abril).

Kohlschreiber surpreende e elimina Djokovic em Indian Wells. Federer bate Wawrinka

Ficou para esta terça-feira a principal zebra do Masters 1000 de Indian Wells, primeiro Masters 1000 da temporada, que é disputado no piso duro norte-americano.

O nº 1 do mundo e principal favorito ao título, Novak Djokovic, foi surpreendido pelo alemão Philipp Kohlschreiber, que triunfou em sets diretos, com um duplo 6/4, pra garantir sua vaga nas oitavas de final.

Seu adversário nesta quarta será o francês Gael Monfils, que vem de vitória sobre o espanhol Albert Ramos.

Rafael Nadal não teve grandes problemas pra passar pela terceira rodada, vencendo o argentino Diego Schwartzman por 6/3 e 6/1, e agora terá pela frente o sérvio Filip Krajinovic.

No confronto mais aguardado do dia, Roger Federer se impôs diante do compatriota Stan Wawrinka e venceu por 6/3 e 6/4, garantindo sua vaga para encarar o britânico Kyle Edmund, valendo vaga nas quartas de final.