Marcio Carlsson e Fernando Meligeni se enfrentam em exibição em Rio do Sul, em Santa Catarina

A penúltima etapa do Circuito Paquetá Esportes de Tênis 2019 – torneio estadual, e 2º Franhm de Tênis, prometem levar grandes atrações para Rio do Sul (SC). O evento organizado pela Federação Catarinense de Tênis (FCT), terá, além das disputas que ocorrerão de sexta-feira (20) a domingo (22), um espetáculo à parte. Isso porque Marcio Carlsson e Fernando Meligeni farão um jogo-exibição, no sábado (21). A entrada para prestigiar será gratuita. Outra atração é o Talk Show sobre a modalidade abordado por Meligeni juntamente com o jornalista esportivo André Kfouri. O bate-papo será na sexta-feira (20), às 20h. Toda a programação acontecerá no Esporte Clube Concórdia.

Tenistas inscritos no torneio não pagam para assistir a palestra dos profissionais. Para sócios do clube o valor é de R$ 20,00 e para os demais interessados a entrada custa R$ 30,00. Informações sobre a compra de ingressos podem ser obtidas pelo telefone (47) 3521-0777.

Na competição, participam atletas da categoria masculina e feminina principiante e de 1ª a 5ª classes. A pontuação é válida para o ranking estadual da FCT. O evento conta com o patrocínio da Paquetá Esportes, Frahm e o apoio da M8 Sistemas, Santa Rita Água Mineral Natural e Meias Griffo’s. A última etapa do Circuito Paquetá Esportes de Tênis será realizada em Florianópolis, de 11 a 13 de outubro.

Bellucci e Jordan perdem na estreia de Challenger italiano. Romboli e Gutierrez jogam nesta terça-feira

Dois brasileiros foram eliminados na primeira rodada do Challenger de Biella, na Itália, que é disputado no saibro.

Nesta segunda-feira, Thomaz Bellucci foi superado pelo argentino Andrea Collarini, em sets diretos, com um duplo 6/3.

Outro tenista do país que perdeu nesta segunda foi Jordan Correia, superado pelo alemão Peter Heller por 7/6(4) e 6/2.

Outros dois brasileiros entram em quadra nesta terça-feira. Fernando Romboli encara o italiano Raul Brancaccio, enquanto Oscar Jose Gutierrez joga contra o local Gianluigi Quinzi.

 

 

Com vitória dos mineiros e de Thiago Monteiro, Brasil vence Barbados na Copa Davis em Criciúma

A festa foi brasileira neste fim de semana de Copa Davis. Em Criciúma, na Sociedade Recreativa Mampituba, os donos da casa comemoram a vitória por 3 a 1 no confronto contra Barbados. O encontro entre as duas equipes terminou neste sábado com as vitórias de Marcelo Melo/Bruno Soares nas duplas e de Thiago Monteiro no jogo de simples. O triunfo leva o Brasil ao próximo degrau da Copa Davis, em março do ano que vem, quando jogará o Qualifiers em busca de um lugar no Madrid Finals, em novembro.

Na partida de duplas, os mineiros Marcelo Melo e Bruno Soares fizeram valer toda a experiência de Copa Davis e de circuito internacional para superar o duelo contra os barbadianos Darian King e Haydn Lewis. A parceria brasileira contou com a força da torcida para ganhar o primeiro jogo do dia por 7/6(4) e 7/5, em 1h43min de duelo.

“É sempre um sentimento especial defender as cores do país, jogar a Copa Davis é sempre uma grande honra, ainda mais dentro de casa. Toda vez que jogamos no Brasil, a torcida sempre lotou e para nós essa energia faz toda a diferença”, destacou Bruno Soares. “Nós sabemos da importância do jogo de duplas, sabemos o valor que tem. Entramos bem preparados para este jogo e, nos momentos cruciais, a gente conseguiu sobressair por toda essa experiência que a gente tem de anos no circuito”, completou Melo.

Depois de 30 minutos de descanso, Darian King voltou à quadra central do Mampituba para enfrentar Thiago Monteiro. O número 1 do Brasil dominou o primeiro set e fechou a parcial por 6/4. Apesar da melhora de Darian no set seguinte, o cearense foi preciso nos momentos cruciais e levou a parcial no tie-break, fechando em 7/6(4).

“Eu sabia que seria um jogo duro. O King é um atleta com experiência em Copa Davis. Aproveitei bastante o apoio da torcida, que compareceu em peso hoje, para contornar a situação adversa no segundo set. Conquistar a vitória foi uma felicidade muito grande. A gente trabalhou bem duro durante toda a semana e merecia essa vitória”, afirmou Thiago Monteiro.

A primeira participação de Jaime Oncins como capitão do time brasileiro terminou com vitória. O atual treinador da equipe defendeu o país na competição por 11 anos, chegando às semifinais do Grupo Mundial em duas ocasiões, 1992 e 2000, e começou com o pé direito o trabalho como líder do grupo.

“Desde o dia que chegamos aqui, todo mundo entendeu o que precisava ser feito nos treinamentos até o dia dos jogos. Ontem, o dia foi como esperado, com partidas duras. Copa Davis é assim mesmo, jogos decididos em cima de detalhes. A avaliação é a melhor possível. Todo mundo cumpriu com seu papel e estão todos de parabéns”, avaliou Jaime Oncins.

Os confrontos da Copa Davis começaram na sexta-feira, com duas partidas de simples. No jogo de estreia, Darian King superou João Menezes por 2 sets a 1: 3/6, 6/4 e 6/2. Depois, Thiago Monteiro deixou tudo igual com o triunfo sobre Haydn Lewis por duplo 6/2.

RESULTADOS DOS JOGOS
Sexta-feira
Darian King d. João Menezes por 3/6, 6/4 e 6/2
Thiago Monteiro d. Haydn Lewis por 6/2 e 6/2
Sábado
Marcelo Melo/Bruno Soares d. Darian King/Haydn Lewis por 7/6(4) e 7/5
Thiago Monteiro d. Darian King por 6/4 e 7/6 (6)

Menezes leva virada, Monteiro vence e Brasil e Barbados empatam confronto no 1º dia da Copa Davis

Terminou tudo igual no primeiro dia de Copa Davis. Nesta sexta-feira, no confronto entre Brasil e Barbados, cada equipe venceu uma partida na Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma (SC). No jogo que abriu a rodada, o barbadiano Darian King venceu João Menezes por 2 sets a 1 em uma partida bastante equilibrada, depois Thiago Monteiro superou Hayden Lewis por 2 sets a 0.

A decisão do confronto ficou para este sábado, a partir das 11h com os jogos de duplas. Marcelo Melo e Bruno Soares entram em quadra para enfrentar Darian King/Haydn Lewis. Quem vencer esta partida terá a chance de fechar o encontro se vencer o próximo jogo, entre Monteiro e King. Havendo necessidade, a quinta partida será entre João Menezes e Haydn Lewis.

O duelo entre João Menezes e Darian King, que teve 2h37min de duração, começou com um excelente primeiro set do brasileiro. Com quebras no quarto e no sexto game, o mineiro confirmou a vitória parcial por 6/3. A partir do segundo set, o tenista do país caribenho conseguiu equilibrar a partida e venceu a parcial por 6/4. O último set também foi de King, que venceu por 6/2.

“Eu saquei muito bem no primeiro e no segundo sets, conseguindo variar o saque e usando a segunda bola mais agressiva. Fui sólido, principalmente no primeiro set. A lição que levo é que tenho que tentar jogar mandando mais no ponto. O Darian tem uma característica diferente, gosta de pontos mais longos, troca bastante bola e não erra muito. Quando consegui ser mais ofensivo, levei vantagem”, analisou João Menezes.

No segundo confronto do dia, Thiago Monteiro dominou a partida contra Haydn Lewis e aproveitou quatro quebras do serviço adversário para vencer por duplo 6/2, em apenas 1h05min. O brasileiro voltará à quadra para o segundo jogo deste sábado para encarar Darian King.

“O Darian King é um cara que é bem consistente, bem sólido. Ele gosta de se fortalecer no erro do adversário, não é de dar bola fácil, nem de errar muito. Vai ser preciso ter muita paciência e constuir bem os pontos, aproveitando as oportunidades que aparecerem”, frisou Monteiro.

O capitão Jaime Oncins, que estreou no comando da equipe nesta sexta-feira, elogiou a postura dos dois brasileiros. “O dia foi produtivo. O Thiago jogou bem, assim como o João, mas o King fez por merecer a vitória. O João estava estreando e fez o que a gente pediu: lutou o tempo todo, deu 100%”, destacou o treinador.

O vencedor do duelo entre Brasil e Barbados irá avançar para o World Qualifiers, que será disputado em março do próximo ano. O vencedor deste confronto tem a chance de chegar ao Grupo Mundial da Copa Davis, em novembro, em Madrid.

Foto: Luiz Candido/CBT

Tenistas de 11 países jogam Torneio Internacional feminino no Pinheiros

Tenistas de 11 países estão inscritas para a disputa do Torneio Internacional Estado de São Paulo, torneio válido pelo ranking mundial da Associação Feminina (WTA) e que acontecerá entre os dias 21 e 29 de setembro nas tradicionais quadras de saibro do Esporte Clube Pinheiros.

Além de quatro brasileiras, participam do Torneio Internacional jogadoras de quatro continentes: Austrália, Rússia, Suécia, Camarões, Estados Unidos, Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Guatemala. O qualificatório recebeu inscrição prévia também de francesas, paraguaias, holandesas e canadenses.

Medalha de bronze em duplas nos recentes Jogos Pan-americanos de Lima e terceira brasileira mais bem colocada no ranking internacional desta segunda-feira, a paulista Carolina Meligeni Alves lidera a lista de inscritas. Há poucos dias, obteve sua mais expressiva vitória individual da carreira, ao derrotar uma adversária top 150 no saibro italiano.

Mas ela terá forte concorrência no Torneio Internacional, principalmente das chilenas Fernanda Brito e Barbara Gatica, da australiana Olivia Tjandramulia, da argentina Eugenia Ganga e da russa Nika Kukharchuk.

Também estão asseguradas na chave principal de simples as paulistas Thaisa Pedretti, Nathaly Kurata e Eduarda Piai. Haverá ainda duas convidadas da organização, a ser definidas com base no qualificatório nacional. Mais oito participantes serão determinadas através do qualificatório internacional.

“Os campeonatos de nível future têm sido essenciais para o tênis feminino brasileiro, que conseguiu evidente avanço técnico nos últimos dez anos com a promoção constante desses eventos de base”, considera Ricardo Camargo, ex-profissional e diretor do Instituto Esperança do Amanhã, que organiza o Torneio Internacional. “Além do intercâmbio com outras escolas, os futures também permitem a soma de pontos no ranking dentro de casa, com custo bem menos elevado”.

O Torneio Internacional Estado de São Paulo  tem o patrocínio de Ola Sports/Colgate, através da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte do Governo do Estado de São Paulo/Secretaria Estadual de Esportes. A realização é do Instituto Esperança do Amanhã, com chancelas da Federação Internacional de Tênis, Confederação Brasileira de Tênis e Federação Paulista de Tênis.

João Menezes abre o confronto da Davis contra Barbados. Monteiro joga na sequência

A estreia da Copa Davis está marcada para esta sexta-feira em Criciúma (SC). A partir das 12h, na Sociedade Recreativa Mampituba, Brasil e Barbados dão início ao duelo válido pelo Zonal Americano I da competição. Número 2 do Brasil, João Menezes abre o confronto diante de Darian King, principal tenista do país caribenho. Na sequência, Thiago Monteiro, número 1 do Brasil, duela contra Haydn Lewis.

A ordem dos confrontos foi definida nesta quinta-feira, durante o sorteio promovido pela Federação Internacional de Tênis (ITF). O duelo tem sequência no sábado, a partir das 11h. A ordem é a seguinte: Marcelo Melo/Bruno Soares x Darian King/Haydn Lewis; Thiago Monteiro x Darian King; e João Menezes x Haydn Lewis.

“Sempre existe o frio na barriga de jogar pela primeira vez alguma coisa, mas é aquele frio na barriga gostoso, que todo atleta anseia por isso. Tem que tirar proveito e fazer isso virar motivação. Jogando em casa, com apoio da torcida, temos tudo para desempenhar bem”, destaca o mineiro João Menezes, estreante em duelos na Copa Davis.

O frio na barriga não é exclusividade de quem vai encarar a competição pela primeira vez. Mais experiente, o cearense Thiago Monteiro é membro da equipe desde 2016 e fará sua 12ª partida pelo torneio. “Jogar a Copa Davis é a realização de um sonho. Todo atleta quando começa quer chegar aqui, quer jogar um Grand Slam, representar o país. Então, tento fazer valer o máximo possível essa oportunidade, desde a semana de treinamentos até os jogos”, afirma.

Nas duplas, o Brasil contará mais uma vez com a parceria Melo/Soares. Juntos, eles atuaram em 16 partidas na Copa Davis, com um histórico de 12 vitórias e quatro derrotas. No sábado, eles irão colocar a experiência dentro de quadra para tentar ajudar o país mais uma vez.

“Estamos jogando em casa, nas condições que a gente escolheu e quer jogar. Chegamos com antecedência para nos adaptar ao que vamos encontrar no fim de semana. A gente vem treinando super bem, toda a equipe está fazendo um grande trabalho e a expectativa é muito positiva”, diz Bruno Soares. “Jogar a Copa Davis é muito importante, é algo que sempre colocamos como prioridade no calendário. Fico feliz, tenho aquele frio na barriga, ao mesmo tempo fico muito contente porque não temos muitas oportunidades de jogar no Brasil”, completa Marcelo Melo.

O vencedor do duelo entre Brasil e Barbados irá avançar para o World Qualifiers, que será disputado em março do próximo ano. O vencedor deste confronto tem a chance de chegar ao Grupo Mundial da Copa Davis, em novembro, em Madrid.

Bellucci vence russo e vai às 8ªs em Challenger na Polônia. Clezar bate Rogerinho na Bósnia e Sakamoto triunfa na Espanha

Thomaz Bellucci estreou com vitória, nesta quarta-feira, no Challenger de Szczecin, na Polônia, que é disputado no saibro.

Em partida válida pela segunda rodada, já que saiu de bye na 1ª, o brasileiro superou o russo Ronald Slobodshikov, em sets diretos, com parciais de 6/4 e 6/3.

Agora, nas oitavas de final, seu adversário deve ser bem mais duro, já que terá pela frente o espanhol Albert Ramos, nº 49 do mundo. Os dois já se enfrentaram uma vez, no ATP de Genebra, em 2015, quando Bellucci saiu com a vitória.

Já no Challenger de Banja Luka, na Bósnia, também disputado no saibro, Guilherme Clezar venceu o confronto nacional diante de Rogério Dutra Silva, com parciais de 6/3 e 6/1. Nesta quinta-feira, também pelas oitavas, ele joga contra o holandês Tallon Griekspoor, em confronto que será inédito.

Em Sevilha, na Espanha, Pedro Sakamoto conseguiu sua segunda vitória ao superar o argentino Pedro Cachin por 6/4 e 6/2. Sakamoto também joga na quinta, buscando vaga nas quartas, e vai enfrentar pela primeira vez o espanhol Alejandro Davidovich Fokina.

Sorteio dos confrontos entre Brasil e Barbados será nesta quinta-feira

O clima de Copa Davis esquenta a partir desta quinta-feira. A partir da 11h30min, na Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma (SC), atletas, capitães e representantes das duas equipes participam do sorteio dos confrontos seguido da entrevista coletiva. O evento precede a estreia do duelo válido pelo Zonal Americano I, que começa às 12h de sexta-feira e às 11h no sábado.

Brasil e Barbados se enfrentam pela primeira vez na história do torneio. A esteia do duelo foi tema do encontro dos treinadores Jaime Oncins e Damien Applewhaite, que nesta quarta-feira se encontraram durante a tarde no encontro oficial dos capitães.

“Poder escolher o piso, a altitude, a bola, são as pequenas vantagens que têm o time que joga em casa. Mas minha experiência de Copa Davis me diz que é preciso ficar atento, e é isso que tenho passado ao grupo. É uma pequena vantagem, que tem que saber aproveitar. Existe o favoritismo no papel, mas na quadra é outra história, precisamos estar sempre atentos”, destaca Jaime Oncins.

Para Damien Applewhaite, líder da equipe do país caribenho, o favoritismo está dos lados brasileiros, mas a equipe dará o melhor dentro de quadra para tentar chegar pela primeira vez à fase dos Playoffs do Grupo Mundial. Para isso, o treinador deposita as fichas em Darian King, principal jogador do time, número 169 do ranking da ATP.

“Nós conhecemos a realidade da situação e sabemos que não somos os favoritos. O Brasil é um grande país e conquistou muito na história do tênis, mas estamos felizes com nossa preparação até agora. Temos o Darian King, que é o principal atleta do nosso país, mas para ganhar o confronto é preciso vencer três partidas. Vamos fazer o possível para competir da melhor forma”, frisa Damien.

Nesta quarta-feira, Brasil e Barbados treinaram durante a manhã e a tarde. Nesta quinta-feira, as duas equipes encerram os preparativos para o confronto. O Brasil é representado na competição pelos seus melhores atletas: Thiago Monteiro, João Menezes, Thiago Wild, Marcelo Melo e Bruno Soares. Já a equipe visitante, conta com Haydn Lewis e Xavier Lawrence, além de Darian King.

Nadal vence final épica contra Medvedev, conquista o tetra do US Open e seu 19º título de Grand Slam

UM JOGÃO! Assim mesmo, em letras garrafais, deve descrito o que foi esse jogo da final do US Open, neste domingo, em Nova Iorque.

Depois de sair na frente e assumir a dianteira com muita tranqüilidade, Rafael Nadal chegou a abrir dois sets a zero e ter quebra de vantagem na terceira parcial, caminhava em águas calmas, mas viu tudo mudar.

O russo Daniil Medvedev não se abateu. Foi frio. Calculista. Jogou seu jogo e reagiu. Reagiu tão bem que não apenas devolveu a quebra, como venceu o set. Não apenas o 3º, mas o 4º também. Teve chance de quebrar o saque do espanhol no primeiro game do 5º set, mas não o fez. Aí, já é demais. Nadal não perdoa e não perdoou. No fim, mais drama, salvando break point quando sacou pro jogo: 7/5 6/3 5/7 4/6 e 6/4 . Rafael Nadal é tetracampeão do US Open!

Neste domingo, o espanhol confirmou seu favoritismo e triunfou pela quarta vez no piso duro do Arthur Ashe Stadium, em Nova Iorque.

Depois de ver Roger Federer e Novak Djokovic – seus principais rivais – ficarem pelo caminho, Nadal assumiu o favoritismo não desperdiçou a oportunidade, ficando com o troféu do quarto e último Grand Slam da temporada.

Essa, aliás, foi a terceira vez que o número 2 do mundo chegou à final de um Slam sem precisar enfrentar um top-20, sendo campeão em todas as oportunidades.

O espanhol chega ao seu 18º título de Grand Slam, ficando mais perto do 20º do recordista Roger Federer, e eleva sua marca de títulos de ATP, com 88 conquistas. O nº 1 neste quesito, vale dizer, é Jimmy Connors, com 109. Federer tem 102.

Medvedev, sem dúvida alguma, também tem seus méritos e se destacou ao longo das últimas semanas, com um tênis sólido, que o levou às finais dos principais torneios pré-US Open.

Em Nova Iorque, porém, talvez até por imaturidade, deixou o extra-quadra falar alto e provocou o público norte-americano em algumas oportunidades. Mesmo assim, não se pode deixar de levar em consideração seu feito. O russo é, por exemplo, o mais novo tenista a chegar à final do torneio desde Djokovic, em 2010.

Medvedev marcou seu nome como um dos grandes potenciais da sua geração, mas ainda é cedo pra falar em transição ou passagem de bastão da velha pra nova guarda, principalmente com jogadores como Nadal querendo mais e mais.

Foto: Cynthia Lum

Jovem canadense Andreescu vence Serena em NY e conquista o título do US Open

A canadense Bianca Andreescu fez História! Neste sábado, a jovem canadense conquistou o título do US Open, em sua primeira participação na chave principal do Grand Slam nova-iorquino.

Aos 19 anos, a canadense, que foi apenas a segunda tenista do seu país a chegar à final de um Grand Slam em toda História – a outra foi Eugenie Bouchard, em Wimbledon/2014 – conseguiu algo gigantesco diante de uma das maiores – ou maior – tenista de todos os tempos.

Jogando em um Arthur Ashe Stadium lotado, como era esperado, quase todo ele torcendo pra tenista da casa, claro, ela não se impôs, manteve seu jogo super agressivo, ótimo saque, excelente movimentação pra bater Serena Williams em sets diretos.

Mesmo assim, não foi fácil. Depois de anotar 6/3 no 1º set, ela abriu 5/1 no 2º, teve match-point, mas viu a reação da Serena que, apoiada pelo público, foi buscar a igualdade, devolvendo duas quebras de saque.

Porém, Andreescu mostrou toda sua personalidade pra voltar a confirmar o saque e anotar a quebra decisiva em seguida, com uma bela devolução vencedora. 7/5 e fim de jogo.

Com isso, a norte-americana mantém seus 23 títulos de Grand Slam e adia a chegada ao recorde de Margareth Court, que tem 24.

Andreescu ratifica seu ótimo momento, já que vem de uma temporada muito boa, inclusive com o título em Indian Wells e Toronto.

Foto: Cynthia Lum