Ostapenko bate Svitolina e encara surpreendente Collins na semi em Miami. Azarenka enfrenta Stephens

Com surpresa, estão definidas as semifinais do WTA Premier de Miami, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

No primeiro jogo desta quarta-feira, a letã Jelena Ostapenko precisou lutar por dois tiebreaks pra superar a ucraniana Elina Svitolina, em sets diretos, com parciais de 7/6(3) e 7/6(5).

Depois, a jovem norte-americana Danielle Collins continuou sua ótima e surpreendente campanha ao vencer a experiente compatriota Venus Williams, cedendo apenas cinco games, com parciais de 6/2 e 6/3.

As duas vão se enfrentar no último jogo desta sexta-feira, em confronto que será inédito.

No outro jogo dia, disputando a segunda vaga na grande final, Victoria Azarenka parece ter um leve favoritismo diante da norte-americana Sloane Stephens, atual campeã do US Open.

Nos quatro confrontos anteriores entre elas, a bielorrussa, que vai voltar ao top 100 do ranking na próxima atualização, venceu três vezes.

Danielle Collins, surpresa do Miami Open, foi uma jogadora de sucesso no tênis universitário

Na noite desta segunda-feira, a norte-americana Danielle Collins entra em quadra pro jogo mais importante da sua carreira até o momento, encarando a experiente compatriota Venus Williams, em busca de uma vaga na semifinal do WTA Premier de Miami.

Ao longo da semana, a jovem de 24 anos surpreendeu jogadoras como Coco Vandeweghe e Monica Puig, colocando-se definitivamente como mais um talento do tênis norte-americano.

Por enquanto, ela vai subindo 27 postos do ranking da WTA, superando sua melhor marca, que é a atual 93ª posição, entrando no grupo das 70 melhores do mundo.

Porém, nem tudo é surpresa na carreira de Danielle, que fez uma carreira bem sólida e vitoriosa no circuito universitário norte-americano. Graduada em Estudos de Mídia, em 2016, pela Universidade da Virgínia – depois de começar seus estudos na Universidade da Flórida, mas não se adaptar aos treinadores – a natural de São Petersburgo, na Flórida, foi bicampeã do circuito universitário do país, sendo apenas a sétima mulher a conseguir tal feito.

Inclusive, o bicampeonato, em 2016, rendeu um convite para a chave principal do US Open, quando perdeu na primeira rodada para a russa Evgeniya Rodina.

A História de Danielle Collins é só mais um exemplo, entre tantos, dos benefícios que podem ser oriundos de um circuito cada vez mais concorrido e de alto nível, como é o universitário dos Estados Unidos.

A Tennis View, ao longo de todos os seus anos de existência, já mostrou exemplos práticos de brasileiros que foram para os Estados Unidos e não se arrependeram, além dos conhecidos casos de norte-americanos como John Isner, Bob Bryan e James Blake, que se tornaram ótimos profissionais depois desta experiência.

Quando Venus Williams, sua adversária desta quarta, venceu Wimbledon pela primeira vez, Danielle Collins tinha apenas 6 anos de idade, mas ela garante que não quer deixar nada atrapalhar a sua semana mais brilhante na carreira. Como ela mesmo disse após a vitória sobre Puig, nas oitavas: “Este é o meu momento”.

Isner supera Bellucci no Miami Open

O paulista Thomaz Bellucci  fez um jogo equilibrado contra o gigante norte-americano de 2,08m, John Isner, neste sábado, pela segunda rodada do ATP Masters 1000 de Miami, mas acabou superado por 7/5 7/6(5), após 1h42min de partida.

Bellucci é superado por Isner no Miami Open

Na estreia, Bellucci havia vencido o francês Stephane Robert, em dois sets diretos, parciais de 7/6(5) 6/2.

O próximo compromisso de Bellucci será o confronto da Copa Davis contra o Equador, de 7 a 9 de abrl, na cidade equatoriana de Ambato.

Foto de João Pires / Miami Open / Itaú

Bruno e Murray estreiam com vitória em Miami. Melo e Kubot também vencem.

Bruno Soares e Jamie Murray estrearam com vitória, neste sábado, no Masters 1000 de Miami, o Miami Open. Eles derrotaram a dupla de Treat Huey e Max Mirnyi, por 6/4 6/3 e avançaram às oitavas de final da competição, em que enfrentam o italiano Paolo Lorenzi e o português João Sousa.
Bruno e Murray estreiam com vitória no Miami Open. Melo e Kubot também vencem.
“Foi um grande jogo hoje aqui em Miami. Conseguimos manter o ritmo de Indian Wells e jogamos super bem,” disse Bruno, que tem um carinho especial pelo torneio que é disputado em Miami, o Masters 1000 mais perto do Brasil. “Miami é sempre um torneio especial. O público comparece, torce, enche a quadra e motiva a gente. Agora é continuar com tudo e contar com o pessoal torcendo e prestigiando a gente.”

Campeão do Australian Open e do US Open no ano passado, ao lado de Murray, Bruno foi semifinalista em Indian Wells, na semana passada e na outra foi campeão em Acapulco. Eles também foram vice-campeões do ATP de Sidney, todos na quadra rápida, como em Miami.

Em outro confronto envolvendo duplas brasileiras no Miami Open, Lukasz Kubot e Marcelo Melo derrotaram Marcelo Demoliner e Marcus Daniell, de virada, por 2/6 7/6(0) 10-7.

Bia Haddad equilibra sets, perde para Venus em Miami, mas ganha posições no ranking

Bia Haddad peqBia Haddad até equilibrou os sets, mas perdeu para experiente Venus Williams, ex-nº 1 do mundo, na segunda rodada do WTA Premier de Miami, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

Na noite desta sexta-feira, a brasileira entrou em quadra para o jogo mais importante da sua carreira até o momento e colocou dificuldades para a jogadora da casa, que venceu por 2×0, com parciais de 6/4 e 6/3.

No fim da partida, a norte-americana ressaltou a dificuldade da partida e elogiou a brasileira: “Eu nunca a vi antes, não sabia o que esperar. Estou muito impressionada com seu jogo e determinação  isso vai levá-la muito longe” disse Venus.

Bia Haddad entrou na chave após um convite da organização e passou pela ucraniana Lesia Tsurenko na primeira rodada, que abandonou depois de uma lesão na coxa.

O resultado deve fazer a brasileira ganhar posições no ranking da WTA. Atual nº 166 do mundo, no momento ela ganharia nove postos, indo ao 157º lugar, mas depende do resultado de outras jogadoras na semana.

Foto: Geoff Burke/USA TODAY Sports

Monteiro começa bem, mas se sente mal e leva virada de Troicki em Miami

Monteiro - Miami peqThiago Monteiro começou bem, mas não conseguiu manter o bom rendimento e foi superado, nesta quarta-feira, na primeira rodada do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

O brasileiro chegou a vencer o primeiro set contra Viktor Troicki, mas acabou levando a virada e perdeu por 5/7 6/3 e 6/1:

“Não é querendo dar desculpas, mas infelizmente o Thiago teve problemas estomacais na noite de segunda para terça-feira, vomitou bastante, pegou uma infecção. Acordou melhor hoje, estava jogando super bem com boas chances de vitória, fazendo tudo no planejado, mas no meio da partida sentiu fortes dores de cabeça, as dores no estômago voltaram e acabou perdendo rendimento. O adversário cresceu na partida, Thiago lutou, mas não deu, vida que segue”, afirmou seu treinador Duda Matos.

Bia Haddad estreia nesta terça-feira em Miami

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A paulista Bia Haddad Maia  inicia nesta terça-feira sua participação no Miami Open, WTA Premier Mandatory disputado no piso duro, nos Estados Unidos.

Convidada da organização, Bia conheceu, nesta segunda-feira, sua primeira adversária na chave do WTA Premier. A tenista número 1 do Brasil e 166o. do mundo enfrenta a ucraniana Lesia Tsurenko, 41o. do mundo, por volta das 18h (horário de Brasília). O confronto será inédito.

“Estou muito animada e feliz pela oportunidade de jogar novamente em Miami. Apesar de não conhecer a menina com quem vou jogar, quero fazer o meu melhor e desfrutar o momento. Venho jogando bem e me sentindo bem em quadra”, afirmou Bia, que no ano passado estreou contra Teliana Pereira e foi superada por 7/6(2) 6/1.

Bia Haddad e Bellucci ganham convite para chave principal de Miami

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Campeã há poucos dias do ITF US$ 25 mil de Clare, na Austrália, a paulista Bia Haddad, que já retornou ao Brasil e está treinando no Rio de Janeiro, recebeu uma ótima notícia nesta quinta-feira. Ela ganhou um convite para a chave principal do ATP Masters 1000 de Miami, que começa no próximo dia 22.

“Fiquei muito feliz com esse convite. Queria agradecer à IMG, minha agência, e ao Adam Barrett, diretor do torneio, por mais essa oportunidade. Miami é um torneio incrível e espero jogar com muitos brasileiros torcendo por mim. Estou vindo de boas semanas de torneios, treinando firme, motivada, feliz e confiante pra fazer uma boa campanha”, afirmou a tenista número 1 do Brasil.

Bia fará sua segunda participação em Miami. Em sua estreia, no ano passado, ela foi superada pela pernambucana Teliana Pereira, por 7/6 (2) 6/1.

A tenista segue treinando na equipe Tennis Route, no Rio de Janeiro, até a próxima quarta-feira, quando embarca para Miami. Bia também definiu seus próximos torneios. Depois de Miami, ela joga o Monterrey (3 de abril) e Bogotá (10 de abril). “Miami será uma ótima preparação para esses dois torneios”, disse Bia.

Thomaz Bellucci foi outro brasileiro que ganhou convite para a chave principal do torneio e agradeceu a oportunidade:

“Esse convite para mim é muito importante. Miami é um dos meus torneios favoritos e que sempre conta com muitos brasileiros apoiando a gente. Gostaria de agradecer ao Adam Barrett, diretor do torneio, e à IMG, minha agência, pela oportunidade. Vou dar o meu melhor e espero fazer uma boa campanha”, afirmou o tenista número 1 do Brasil e 71o. do mundo.

Djokovic vence Nishikori, é campeão em Miami pela 6ª vez e se torna recordista de Masters 1000

Djokovic 5 peqNovak Djokovic é o líder absoluto de título de Masters 1000. Neste domingo, o sérvio venceu o japonês Kei Nishikori e se tornou campeão do Miami Open.

Depois de ter o saque quebrado no 1º game do jogo, o nº do mundo não deu muitas chances e venceu em sets diretos, com duplo 6/3, para vencer o torneio pela sexta vez na carreira, a terceira seguida.

“Foi o meu melhor desempenho no torneio e veio no momento certo, contra um grande jogador, de muita qualidade.” disse Djokovic, que lembrou da importância do Miami Open para sua carreira:

“Cada vez que volto a Miami, tenho memórias de 2007. Foi meu primeiro título de Masters 1000 e abriu muitas portas pra mim. Me fez acreditar em mim, que eu poderia vencer os grandes torneios e bater os melhores jogadores do mundo.” disse Djokovic, continuando: “Então, é claro que é um lugar especial para eu voltar e agora ganhei seis vezes.” finalizou.

Nishikori fez questão de ressaltar a qualidade do nº 1 do mundo e deixou claro como é difícil jogar contra o sérvio:

“Eu não sei dos outros jogadores, mas é muito difícil encontrar seu ponto fraco. Eu tinha algumas estratégias antes do jogo, mas não acho que fiz o suficiente para vencê-lo hoje. Eu estava errando muito com meu forehand e cometendo muitos erros não forçados.” completando: “Djokovic se defende muito bem, então é difícil quebrar seu jogo, além de ter sido muito paciente. É muito difícil jogar contra Novak.” disse o japonês, que segue em busca do seu primeiro título de Masters 1000.

Djokovic chegou ao seu 28º título de Masters 1000 na carreira, estabelecendo um recorde absoluto, já que estava empatado com o espanhol Rafael Nadal, com 27 conquistas cada.

Essa final foi o nono jogo entre sérvio e japonês, sendo o sétimo triunfo de Djokovic, que fez sua quarta final em cinco torneios disputados na temporada, sendo campeão também do ATP 250 de Doha, do Australian Open e do Masters 1000 de Indian Wells.

Foto: Tony Chang

Azarenka vence Kuzntesova e é tricampeã do Miami Open

Azarenka 3 peqVictoria Azarenka ratificou a ótima fase e conquistou neste sábado o título do WTA Premier de Miami, nos Estados Unidos, disputado no piso duro.

Depois de ser campeã em Indian Wells, a bielorussa bateu a russa Svetlana Kuznetsova sem sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/2, para ficar com o título do Miami Open pela terceira vez na carreira, depois de 2009 e 2011.

A ex-nº 1 do mundo é a terceira jogadora a conseguir vencer os dois torneios de forma consecutiva. Além dela, Steffi Graf, em 1996, e Kim Clijsters, 2005, repetiram esse feito.

Com o resultado, Azarenka, atual nº 8 do mundo, vai voltar ao top 5, e se torna a jogadora com mais pontos na temporada, o que lhe deixa na liderança da corrida para a disputa do WTA Finals.