Djokovic não dá chances, vence Berrettini com tranquilidade e começa bem no ATP Finals

Foram disputados neste domingo os primeiros jogos do ATP Finals, torneio que reúne na O2 Arena, em Londres, os melhores tenistas da temporada.

Abrindo o torneio, nas duplas e inaugurando o grupo Jonas Bjorkman, o sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michel Venus venceram os norte-americanos Rajeev Ram e Joe Salisbury, em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/4.

Depois, pela primeira rodada do grupo Bjorn Borg, que ainda conta com Roger Federer e Dominic Thiem, Novak Djokovic não tomou conhecimento do italiano Matteo Berrettini, venceu por 6/2 e 6/1 e largou muito bem no torneio.

Federer e Thiem ainda se enfrentam neste domingo.

Djokovic vence Shapovalov com tranquilidade e conquista em Paris seu 34º título de Masters 1000

Novak Djokovic fez neste domingo uma das coisas que mais sabe fazer: ganhar título de Masters 1000!

Em Paris, no Masters 1000 local, o sérvio triunfou pela 34ª vez em um torneio deste nível, vencendo na final o canadense Denis Shapovalov, em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/4.

“Acho que joguei a melhor partida do torneio, por isso o jogo foi curto. Coloquei-o sobre pressão no segundo saque, fui sólido no fundo de quadra e não lhe dei muitas oportunidades.” disse Djokovic.

Agora, Djokovic tem no seu currículo 34 títulos de Masters, ficando a apenas um do recordista Rafael Nadal, além de chegar à marca de 77 conquistas de ATP, igualando-se ao norte-americano John McEnroe.

 

Tsitsipas vira sobre Djokovic e Zverev bate Federer nas quartas do Masters 1000 de Shangai

Os dois principais favoritos foram superados pela nova geração na fase de quartas de final do Masters 1000 de Shangai, na China, que é disputado no piso duro.

Primeiro, o grego Stefanos Tsitsipas conseguiu uma bela virada sobre o sérvio Novak Djokovic, nº 1 do mundo, vencendo com parciais de 3/6 7/5 e 6/3.

Depois foi a vez de Alexander Zverev, que chegou a perder chances antes de eliminar o suíço Roger Federer por 6/3 6/7(7) e 6/3.

O adversário do alemão será o italiano Matteo Berrettini, que bateu o austríaco Dominic Thiem por 7/6(8) e 6/4.

Já o grego terá pela frente o russo Daniil Medvedev, que segue em boa fase depois do vice do US Open e que passou pelo italiano Fabio Fognini por 6/3 e 7/6(4).

 

Torneio de tênis em Xangai tem nomes brasileiros em destaque

O brasileiro Marcelo Pinheiro Davi de Melo, está presente no ranking dos 100 maiores tenistas do país. Nascido em Belo Horizonte o tenista se destaca na categoria de duplas, onde alcançou o posto de número 1 pela primeira vez em 2015.

A história desse tenista não começou agora,hoje Marcelo é conhecido como um dos maiores tenistas do mundo na categoria duplista e já coleciona mais de trinta títulos.

Em 02 de novembro de 2015 o tenista entrou definitivamente para a história do tênis. Foi em Paris que o brasileiro brilhou vencendo o torneio de duplas sobre os, então melhores, Bob e Mike Bryan. Foi também nessa data que Marcelo Melo se transformou oficialmente no numero 1 do ranking de duplas ATP.

Melo participa do torneio de tênis em Xangai e junto com sua dupla, o polonês Lukasz Kubot, os dois deram mais um importante passo na luta por mais um titulo mundial.

Em entrevista Melo demonstra alegria e declara que apesar de um inicio considerado bom, eles cresceram ao longo da partida e acabaram definindo a vitória no match tie-break. Agora é montar uma estratégia para a próxima disputa. códigos promocionais.

Após mais uma boa apresentação no Masters 1000 Xangai, a dupla chegou às quartas de final e sua próxima disputa será contra seu ex parceiro, o croata Ivan Dodig, que joga ao lado do eslovaco Filip Polasek, lembrando que a dupla vem de uma vitória em cima de Rojer e Tecau por 7/6(6) 6/7(4) 10-7.

Uma derrota que surpreendeu a todos foi a do Novak Djokovic e do seu compatriota Filip Krajinovic por 6/3 6/2. A derrota foi diante da dupla britânica Jamie Murray e Neal Skupski em 58 minutos pelas oitavas de final.

Outro brasileiro que merece destaque é o cearense Thiago Monteiro, que disputa o torneio pela série Challenger de Santo Domingo, na República Dominicana. O Atleta que é um dos principais favoritos ao titulo, é também o centésimo sexto no ranking. O tenista teve um duelo contra outro brasileiro, o gaúcho Oscar Gutierrez, sendo preciso 1h42 em quadra para triunfar na partida por 6/3 7/5, tendo ainda que salvar três set points no 5/4 do segundo set.

Agora resta aguardar pela definição do duelo entre o favorito espanhol Mario Martinez e o chileno Alejandro Tabillo.

Alguns dos tenistas esperam ganhar destaque em Xangai para adquirir pontos e disputar o ATP Finals. Cinco nomes já estão confirmados: Federer, Nadal, Djokovic, Medvedev e Thiem. Alexander Zverev, Tsitsipas são postulantes para preencher as vagas, no caso, faltam três.

O número 1 do mundo, Novak Djokovic, atual campeão dos Masters 1000 Chinês, precisou de 1h14 para fazer 7/5 e 6/3 em uma vitória em cima do norte americano John Isner.

Masters 1000 de Xangai

Data: segunda-feira até domingo, 06 a 13 de outubro de 2019

Horário: madrugada e período da manhã

Local: Xangai, China

Djokovic vence Millman e conquista o ATP 500 de Tóquio sem perder um único set

Novak Djokovic não teve grandes problemas pra começar muito bem sua temporada asiática, com o título do ATP 500 de Tóquio, no Japão, que é disputado no piso duro.

Depois de um US Open frustrante, abreviado por uma lesão, o sérvio voltou bem às quadras, em ótima forma e não perdeu um único set ao longo da semana, culminando com o triunfo sobre o australiano John Millman na grande final, com parciais de 6/3 e 6/2.

“Foi uma semana fantástica, em todos os sentidos. Eu me senti muito bem na quadra, me senti muito bem vindo pelo povo japonês, também fora da quadra. Eles me fizeram sentir em casa. Não perdi um set, joguei muito bem, saquei muito bem. No geral, foi uma ótima experiência.” disse o nº 1 do mundo.

Djokovic segue agora para o Masters 1000 de Shangai, na China, e estreia contra o vencedor da partida entre o norte-americano Francis Tiafoe e o canadense Denis Shapovalov.

Wawrinka não dá chances, vê Djokovic abandonar e enfrenta Medvedev nas quartas do US Open

Com grande expectativa, Novak Djokovic e Stan Wawrinka se enfrentaram neste domingo, no jogo que fechou a programação do Arthur Ashe Stadium, pelas ooitavas de final do US Open.

Em um primeiro set de alto nível, o suíço sacou melhor, salvou break points, aproveitou melhor suas chances e fechou por 6/4.

Na segunda parcial, o sérvio parecia equilibrar as ações e até chegou a abrir 4/1, mas viu Wawrinka reagir, com golpes pesados na esquerda do nº 1 do mundo, devolvendo a quebra e conseguindo mais uma, sacando pra fechar em 7/5.

Antes do terceiro set, Djokovic chegou a pedir atendimento e tratamento no ombro esquerdo, local em que enfrentou problemas na partida diante do argentino Juan Ignacio Londero, na segunda rodada.

Chegou a jogar bem por dois games, mas teve o saque quebrado no 3º com uma dupla falta e desistiu em seguida.

Wawrinka terá pela frente o polêmico russo Daniil Medvedev, que precisou de quatro sets pra bater o alemão Dominik Koepfer, se destacando mais por um conjunto de provocações ao público de Nova Iorque, que não o perdoa pela atitude grosseira com um boleiro, no jogo anterior.

 

Djokovic supera Kudla e encontra Wawrinka nas 8ªs em NY. Medvedev tem atitude reprovável em vitória sobre Lopez

Em um jogo cercado de expectativa, Novak Djokovic jogou bem e chegou às oitavas de final  do US Open, quarto e último Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Nova Iorque.

Encerrando a rodada noturna desta sexta-feira, o sérvio não aparentou sentir as dores do jogo anterior, sacou bem, manteve sua ótima movimentação e quase não deu chances ao norte-americano Dennis Kudla, vencendo por 6/3 6/4 e 6/2.

Antes do jogo, porém, Djokovic mostrou toda tensão ao chegar a discutir com um torcedor durante o aquecimento pré-jogo, prometendo que encontraria o torcedor.

Agora, seu desafio deve ser bem maior, já que terá pela frente o suíço Stan Wawrinka, que superou o italiano Paolo Lorenzi em três sets e dois tiebreaks.

Na última vez que se enfrentaram, vitória de Wawrinka, justamente na final do US Open de 2016.

Ainda na rodada noturna, Daniil Medvedev precisou de quatro sets pra bater o Feliciano Lopez. O lamentável da partida, porém, foi o comportamento reprovável do russo, que chegou a discutir com o juiz e fazer gestos obscenos para a torcida, relembrando atos de anos atrás, quando chegou a ser eliminado de um torneio por atitudes racistas.

 

Sexta-feira em Nova Iorque tem Federer x Evans e Djokovic, que encara norte-americano e as dores no ombro

A sexta-feira será dia de jogos da terceira rodada da chave masculina do quarto e último Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Depois de duas rodadas abaixo do esperado, perdendo sets, Roger Federer entra em quadra novamente para encarar o britânico Daniel Evans que, teoricamente, é um desafio até maior do que as duas partidas anteriores.

O dia também terá, já na rodada noturna, a partida de Novak Djokovic diante do norte-americano Dennis Kudla. Vale lembrar que o sérvio vem de um jogo, contra o argentino Londero, em que enfrentou muitas dificuldades com dores no ombro esquerdo.

Também à noite, o russo Daniil Medvedev, em excelente fase, tem o favoritismo diante o experiente espanhol Feliciano Lopez, enquanto Stan Wawrinka joga contra o surpreendente italiano Paolo Lorenzi.

Foto: Mike Lawrence/USTA

 

Marcelo Melo e Lukasz Kubot vencem dupla de Djokovic na estreia em Cincinnati

Em um jogo em que impuseram seu ritmo, não dando chances de reação aos adversários, Marcelo Melo e Lukasz Kubot estrearam com vitória diante dos sérvios Novak Djokovic e Janko Tipsarevic no Masters 1000 de Cincinnati. Cabeças de chave número 2, precisaram de apenas 1h, nesta segunda-feira (12), para marcar 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/3, avançando para as oitavas de final do torneio. Agora aguardam os ganhadores da partida entre o chileno Cristian Garin e o francês Benoit Paire diante do moldávio Radu Albot e do russo Kaven Khachanov para conhecer os próximos adversários.

“Fizemos um jogo praticamente perfeito. Jogamos muito bem, do começo ao fim. Conseguimos impor toda a nossa experiência na dupla. Por mais que estivéssemos contra o Djokovic e o Tipsarevic, que também joga muito bem, imprimimos nosso ritmo. Em Montreal já tínhamos atuado bem, mas faltou um pouquinho nos momentos importantes, ao contrário de hoje”, analisou Melo.

“Muito feliz. Era um jogo muito duro para começar o torneio. Agora é continuar os treinos amanhã (terça), para depois de amanhã, de repente, tentar jogar da mesma maneira. Qualquer uma das duplas que ganhar é praticamente o mesmo estilo. Então temos de estar novamente prontos, para fazer mais uma bela partida”, completou Marcelo.

Melo e Kubot dominaram totalmente o jogo diante de Djokovic e Tipsarevic – que receberam wild card para disputar a chave de duplas. Logo no segundo game conseguiram a quebra, abrindo na sequência 3/0, e com novo break, fecharam o set em 6/2. O domínio se repetiu no segundo set, em que a quebra veio no sexto game, 4/2, e os cabeças de chave 2 administraram a vantagem para marcar 6/3 e comemorar a vaga na segunda rodada em Cincinnati.

Foi a segunda vitória de Melo e Kubot neste ano diante do número 1 do mundo em simples: tinham derrotado Djokovic – então em parceria com o italiano Fabio Fognini – na semifinal do Masters 1000 de Indian Wells (EUA).

O Masters 1000 de Cincinnati é o terceiro e último torneio de Melo e Kubot antes do US Open, quarto Grand Slam do ano, que encerra a gira em quadra dura, que já teve o ATP 500 de Washington (EUA) – em que chegaram até a semifinal – e o Masters 1000 de Montreal, no Canadá – parando na primeira rodada. No ano passado, em Cincinnati, dupla foi até as quartas de final. O US Open será realizado a partir do dia 26 deste mês, em Nova Iorque (EUA).

Djokovic salva match-points e bate Federer para conquistar o penta de Wimbledon

Era mesmo a final que muitos esperavam. Pela primeiro vez desde 2015, Roger Federer e Novak Djokovic voltaram a se enfrentar em uma decisão de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Em um jogo cercado de muita expectativa, que teve quase 5 horas de duração, o primeiro set foi exatamente como esperado, com muito equilíbrio e por detalhes, acabando com a vitória do sérvio por 7/6(5).

A segunda parcial foi bem diferente, com o suíço mais agressivo, errando menos e já abrindo duas quebras de saque de vantagem para administrar e empatar a partida, 6/1

O terceiro foi bem parecido com o primeiro, com o nº 1 do mundo levando a melhor no tiebreak, enquanto Federer levou pra parcial decisiva ao triunfar por 6/4 no 4º set.

A partir daí, a coisa ficou mais insana na quadra central. Com um nervosismo cada vez maior da torcida, Djokovic teve uma grande chance ao abrir 4/2 no 5º set, mas viu o adversário reagir e devolver a quebra logo na sequência. E não só isso: Federer chegou a sacar pro jogo quando conseguiu uma quebra que parecia decisiva no 8/8, abriu 40/15, mas viu Djokovic reagir e empatar a partida, indo até o tiebreak (a regra determina um tiebreak quando o 5º set chega ao 12/12). Mais uma vez, usou da sua consistência para vencer por 7/3 e garantir o pentacampeonato do slam disputado na grama.

“Se não foi a final mais empolgante que já participei, está, definitivamente, nas duas ou três melhores da minha carreira contra um dos maiores jogadores de todos os tempos. Eu respeito muito ele (Federer).Infelizmente, neste tipo de jogo, um tem que perder e, como Roger disse, ambos tivemos nossas chances. É surreal estar com dois match-points contra e voltar” disse o sérvio.

Agora, o sérvio, com 16 títulos de Grand Slam, diminui sua distância para o recorde do suíço, que continua com 20 conquistas dos 4 maiores torneios da temporada.

Confira a campanha de Djokovic para chegar a título em Londres:

1R d. Philipp Kolschreiber –  6/3 7/5 6/3

2R d. Dennis Kudla – 6/3 6/2 6/2

3R d. Hurbert Hurkacz – 7/5 6/7(5) 6/1 6/4

Oitavas d. Ugo Umbert 6/3 6/2 6/3

Quartas d. David Goffin  6/4 6/0 6/2

Semifinal d. Roberto Bautista Agut  6/2 4/6 6/3 6/2

Final d. Roger Federer 7/6(5) 1/6 7/6 4/6 7/6(4) 13/12(3)

Foto: AELTC/Karwai Tang