Marcelo Melo e Lukasz Kubot vencem dupla de Djokovic na estreia em Cincinnati

Em um jogo em que impuseram seu ritmo, não dando chances de reação aos adversários, Marcelo Melo e Lukasz Kubot estrearam com vitória diante dos sérvios Novak Djokovic e Janko Tipsarevic no Masters 1000 de Cincinnati. Cabeças de chave número 2, precisaram de apenas 1h, nesta segunda-feira (12), para marcar 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/3, avançando para as oitavas de final do torneio. Agora aguardam os ganhadores da partida entre o chileno Cristian Garin e o francês Benoit Paire diante do moldávio Radu Albot e do russo Kaven Khachanov para conhecer os próximos adversários.

“Fizemos um jogo praticamente perfeito. Jogamos muito bem, do começo ao fim. Conseguimos impor toda a nossa experiência na dupla. Por mais que estivéssemos contra o Djokovic e o Tipsarevic, que também joga muito bem, imprimimos nosso ritmo. Em Montreal já tínhamos atuado bem, mas faltou um pouquinho nos momentos importantes, ao contrário de hoje”, analisou Melo.

“Muito feliz. Era um jogo muito duro para começar o torneio. Agora é continuar os treinos amanhã (terça), para depois de amanhã, de repente, tentar jogar da mesma maneira. Qualquer uma das duplas que ganhar é praticamente o mesmo estilo. Então temos de estar novamente prontos, para fazer mais uma bela partida”, completou Marcelo.

Melo e Kubot dominaram totalmente o jogo diante de Djokovic e Tipsarevic – que receberam wild card para disputar a chave de duplas. Logo no segundo game conseguiram a quebra, abrindo na sequência 3/0, e com novo break, fecharam o set em 6/2. O domínio se repetiu no segundo set, em que a quebra veio no sexto game, 4/2, e os cabeças de chave 2 administraram a vantagem para marcar 6/3 e comemorar a vaga na segunda rodada em Cincinnati.

Foi a segunda vitória de Melo e Kubot neste ano diante do número 1 do mundo em simples: tinham derrotado Djokovic – então em parceria com o italiano Fabio Fognini – na semifinal do Masters 1000 de Indian Wells (EUA).

O Masters 1000 de Cincinnati é o terceiro e último torneio de Melo e Kubot antes do US Open, quarto Grand Slam do ano, que encerra a gira em quadra dura, que já teve o ATP 500 de Washington (EUA) – em que chegaram até a semifinal – e o Masters 1000 de Montreal, no Canadá – parando na primeira rodada. No ano passado, em Cincinnati, dupla foi até as quartas de final. O US Open será realizado a partir do dia 26 deste mês, em Nova Iorque (EUA).

Djokovic salva match-points e bate Federer para conquistar o penta de Wimbledon

Era mesmo a final que muitos esperavam. Pela primeiro vez desde 2015, Roger Federer e Novak Djokovic voltaram a se enfrentar em uma decisão de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Em um jogo cercado de muita expectativa, que teve quase 5 horas de duração, o primeiro set foi exatamente como esperado, com muito equilíbrio e por detalhes, acabando com a vitória do sérvio por 7/6(5).

A segunda parcial foi bem diferente, com o suíço mais agressivo, errando menos e já abrindo duas quebras de saque de vantagem para administrar e empatar a partida, 6/1

O terceiro foi bem parecido com o primeiro, com o nº 1 do mundo levando a melhor no tiebreak, enquanto Federer levou pra parcial decisiva ao triunfar por 6/4 no 4º set.

A partir daí, a coisa ficou mais insana na quadra central. Com um nervosismo cada vez maior da torcida, Djokovic teve uma grande chance ao abrir 4/2 no 5º set, mas viu o adversário reagir e devolver a quebra logo na sequência. E não só isso: Federer chegou a sacar pro jogo quando conseguiu uma quebra que parecia decisiva no 8/8, abriu 40/15, mas viu Djokovic reagir e empatar a partida, indo até o tiebreak (a regra determina um tiebreak quando o 5º set chega ao 12/12). Mais uma vez, usou da sua consistência para vencer por 7/3 e garantir o pentacampeonato do slam disputado na grama.

“Se não foi a final mais empolgante que já participei, está, definitivamente, nas duas ou três melhores da minha carreira contra um dos maiores jogadores de todos os tempos. Eu respeito muito ele (Federer).Infelizmente, neste tipo de jogo, um tem que perder e, como Roger disse, ambos tivemos nossas chances. É surreal estar com dois match-points contra e voltar” disse o sérvio.

Agora, o sérvio, com 16 títulos de Grand Slam, diminui sua distância para o recorde do suíço, que continua com 20 conquistas dos 4 maiores torneios da temporada.

Confira a campanha de Djokovic para chegar a título em Londres:

1R d. Philipp Kolschreiber –  6/3 7/5 6/3

2R d. Dennis Kudla – 6/3 6/2 6/2

3R d. Hurbert Hurkacz – 7/5 6/7(5) 6/1 6/4

Oitavas d. Ugo Umbert 6/3 6/2 6/3

Quartas d. David Goffin  6/4 6/0 6/2

Semifinal d. Roberto Bautista Agut  6/2 4/6 6/3 6/2

Final d. Roger Federer 7/6(5) 1/6 7/6 4/6 7/6(4) 13/12(3)

Foto: AELTC/Karwai Tang

 

 

Fedeerer bate Nadal em jogão e decide Wimbledon contra Djokovic

Definida a grande final masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, que é disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Na partida mais aguardada do dia, Roger Federer e Rafael protagonizaram mais um grande espetáculo ao público londrino, decidido em quatro sets a favor do suíço, que agora vai buscar o seu nono título do torneio.

Em uma grande e equilibrada partida, Federer impôs grande agressividade pra dominar nos winners e fechar a partida com parciais de 7/6(3) 1/6 6/3 e 6/4.

Na primeira partida do dia, Novak Djokovic também precisou de 4 sets para se garantir na decisão do próximo domingo, ao anotar 6/2 4/6 6/3 e 6/2.

Federer e Djokovic se enfrentarão pela 49ª vez e a vantagem no confronto é do sérvio, que venceu 26 partidas.

Em Wimbledon, os dois já se enfrentaram três vezes, com vitória de Federer na semifinal de 2012,, e triunfo de Djokovic nas finais de 2014 e 2015.

Foto: Cynthia Lum

 

 

Djokovic segue firme e faz uma das semis de Wimbledon contra Bautista Agut. Na outra, FEDAL

A quarta-feira em Wimbledon foi marcada pelos jogos das quartas de final da chave masculina do terceiro Grand Slam da temporada.

E mais uma vez, um dia sem surpresa e com vitória dos grandes favoritos, começando por Novak Djokovic, que não cedeu mais do que seis games para o belga David Goffin, anotando 6/4 6/0 e 6/2, continuando sua caminhada em busca da sua defesa de título.

Seu adversário será o espanhol Roberto Bautista Agut, que enfrentou o guerreiro argentino Guido Pella, que vinha de virada sobre Milos Raonic.

O espanhol saiu na frente, abriu 2×0 de vantagem e viu Pella tentar começar uma reação, mas que logo foi rechaçada com ele fechando a parcial por 6/3 e o jogo por 3×1.

Na sequência, as duas principais estrelas do tênis masculino entraram em quadra e confirmaram o favoritismo, marcando mais um histórico confronto para a semifinal da próxima sexta-feira.

Rafael Nadal, mais uma vez, foi dominante. Não perdeu set diante do sacador e embalado Sam Querrey, vencendo por 3×0, com parciais de 7/5 6/2 e 6/2.

Roger Federer teve um pouco mais de trabalho, teve o saque quebrado logo no 1º game do jogo e precisou virar sobre o japonês Kei Nishikori, vencendo por 4/6 6/1 6/4 e 6/4.

 

 

Federer, Nadal e Djokovic passam com facilidade para as 8ªs de Wimbledon. Pella vira sobre Raonic

Parecia uma competição por quem gastaria menos tempo em quadra, mas o fato é que Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic passaram com muita tranquilidade e garantiram vaga nas quartas de final de Wimbledon, nesta segunda-feira.

O primeiro a entrar em quadra foi o espanhol, que cedeu apenas 6 games ao português João Sousa, vencendo com um triplo 6/2.

Depois, o sérvio teve um pouquinho mais de trabalho e perdeu 8 games para o francês Ugo Umbert.

Na sequência, Roger Federer foi espetacular diante do embalado italiano Matteo Berrettini, vencendo por 6/1 6/2 e 6/2.

No fim, o grande jogo do dia ficou pra mais uma grande vitória do argentino Guido Pella, que perdia o jogo para o canadense Milos Raonic por 2 sets a 0, chegou a ter quebra abaixo na quarta parcial, viu o canadense sacar pro jogo e depois foi buscar uma bela virada, com 8/6 no set decisivo.

Com os resultados, as quartas de final da chave masculina ficaram assim:

Pella x Bautista-Agut

Federer x Nishikori

Djokovic x Goffin

Nadal x Querrey

Opelka elimina Wawrinka em jogo de 5 sets. Djokovic avança. Federer e Nadal jogam na 5ª em Londres

Começou nesta quarta-feira a segunda rodada de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama londrina.

Em uma das principais surpresas do dia, o norte-americano Reilly Opelka foi responsável pela eliminação do suíço Stan Wawrinka, em uma longa partida de 5 sets, que acabou com 8/6 na parcial decisiva.

Em uma grande virada, depois de ficar dois sets abaixo, o espanhol Fernando Verdasco bateu o local Kyle Edmund, enquanto o russo Karen Khachanov precisou de 4 parciais pra superar o espanhol Feliciano Lopez.

Dos favoritos, nenhuma surpresa, com Novak Djokovic passando tranquilamente pelo norte-americano Denis Kudla e Kevin Anderson anotando 3×1 sobre Janko Tipsarevic.

Nesta quinta-feira, Kei Nishikori abre a programação da quadra central na partida diante do local Cameron Norrie. No mesmo local, um pouco mais tarde, o esperando confronto entre Rafael Nadal e Nick Kyrgios.

Roger Federer vai jogar a segunda rodada na quadra 1, enfrentando outro jogador da casa, Jay Clarke.

 

Zverev e Tsitsipas são surpreendidos na estreia em Wimbledon. Djokovic vence. Federer e Nadal jogam na 3ª

Duas decepções na chave masculina de Wimbledon, logo no primeiro dia do terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Cabeça de chave nº 6, Alexander Zverev segue fazendo jus ao seu histórico de não ir bem nos grandes torneios e dessa vez foi superado na primeira rodada pelo tcheco Jiri Vesely, por 3×1.

A outra grande surpresa do dia foi a derrota do grego Stefanos Tsitsipas, que perdeu para o italiano Thomas Fabbiano em 5 sets.

Novak Djokovic estreou de forma tranquila, vencendo o alemão Philipp Kohlschreiber por 3×0, enquanto Stan Wawrinka cedeu apenas 7 games ao belga Ruben Bemelmans, vencendo por 6/3 6/2 e 6/2.

A terça-feira será o dia da estreia de Roger Federer, que encara o jovem sul-africano Lloyd Harris, na quadra central.

Rafael Nadal joga na quadra 1 contra o japonês Yuchi Sugita, enquanto Dominic Thiem estreia na quadra 2 diante do norte-americano Sam Querrey.

 

Djokovic abre Wimbledon nesta 2ª feira. Wawrinka encara belga e Zverev joga contra tcheco

Vai começar nesta segunda-feira a chave principal de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Atual campeão,, Novak Djokovic vai ter mais uma vez a honra de abrir a programação da quadra central do torneio, em uma partida interessante contra o alemão Philipp Kohlschreiber, que já o venceu uma vez neste ano, no Masters 1000 de Indian Wells.

Na mesma quadra, Kyle Edmund terá a torcida da casa diante do espanhol Jaume Munar, enquanto Alexander Zverev terá o favoritismo contra o tcheco Jiri Vesely, já na quadra 1.

Na quadra 2 o destaque fica por conta de Stan Wawrinka, que encara o belga Ruben Bemelmans, e da partida do grego Stefanos Tsitsipas contra o italiano Thomas Fabbiano.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

 

 

Djokovic encara Kohlschreiber na estreia em Wimbledon. Thiem deve ter trabalho contra Querrey

Definida a chave masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, que é disputado na grande de Londres, na Inglattera.

Novak Djokovic é mais uma vez o cabeça de chave nº 1 do torneio e não deve ter uma estreia fácil diante do alemão Philipp Kohlschreiber, que já venceu o sérvio duas vezes na carreira, inclusive neste ano, no Masters 1000 de Indian Wells.

Roger Federer terá pela frente na primeira rodada o jovem e promissor sul-africano Lloyd Harris, enquanto Rafael Nadal joga contra o japonês Yuchi Sugita.

Kevin Anderson será o cabeça de chave nº 4 e deve fazer um jogo equilibrado na primeira rodada contra o francês Pierre-Hugues Herbert.

Dominic Thiem ficou como cabeça 5 e deve ter um jogo duro na estreia diante do norte-americano Sam Querrey, enquanto Alexander Zverev teve ter mais tranquilidade contra o tcheco Jiri Vesely.

 

 

Djokovic e Thiem vencem e se enfrentam em Roland Garros. Federer x Nadal na outra semi, nesta sexta

Tudo pronto para as semifinais da chave masculina de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris.

Nesta quinta-feira, dois jogos até mais rápido que o esperado definiram a segunda semifinal, depois da vitória de Novak Djokovic sobre Alexander Zverev por 7/5 6/2 e 6/2.

Vale destacar que o alemão chegou a sacar pra fechar a primeira parcial, mas acabou levando a virada e não apresentando mais resistência.

Dominic Thiem também não teve muito trabalho pra superar o russo Karen Khachanov, também em sets diretos, com parciais de 6/2 6/4 e 6/2.

Com isso, Djokovic e Thiem se enfrentam nesta sexta-feira por uma vaga na grande final. Os dois já se enfrentaram nove vezes, com sete vitórias do sérvio. Porém, uma das vitórias do austríaco foi justamente no saibro de Paris, nas quartas de final de 2017.

A outra semi, também nesta sexta, será nada mais, nada menos, do que o clássico Roger Federe e Rafael Nadal.

Federer e Nadal já se enfrentaram 40 vezes, com vantagem de 25×15 para o espanhol. Em Roland Garros, os dois não se enfrentam desde a final de 2011, quando o multicampeão de Paris venceu em 4 sets.