Rogerinho leva virada e Challenger de Campinas terá final argentina

rogerinho-campinas-3-peqO paulista Rogério Dutra Silva chegou a ter um match point para avançar à final do Campeonato Internacional de Tênis de Campinas, apresentado por Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, mas levou a virada do argentino Facundo Bagnis, por 4/6, 6/1 e 7/5, neste sábado, na Sociedade Hípica.

A decisão 100% argentina entre Bagnis e Carlos Berlocq começa às 14h deste domingo, com transmissão do SporTV 3. O histórico entre os compatriotas aponta quatro vitórias para Berlocq em cinco confrontos. Porém, Bagnis vive o melhor momento de sua carreira, está em busca seu quinto título só nesta temporada (segundo consecutivo) e alcançará pelo menos a 71ª colocação do ranking.

Com grande apoio da torcida em Campinas, Rogerinho chegou a ter 5/2 de vantagem no terceiro set e sacou para o jogo em 5/3. No entanto, Bagnis empatou em 5/5, com direito a um match point salvo em 5/4. O argentino ganhou confiança e quebrou o serviço do paulista em seguida para sacramentar a virada.

“Virar um jogo assim, com toda a torcida contra, só dentro da quadra com o apoio do meu treinador, é algo que me dá uma satisfação enorme”, afirmou Bagnis. “O físico está bastante cansado, minha cabeça também. Estou com muita vontade de voltar para a Argentina. Foi uma gira muito longa e muito boa. Espero dar o meu melhor no último jogo. Se der certo, ótimo”.

Berlocq teve uma semifinal mais tranquila contra o português Pedro Sousa, triunfando por 6/0 e 6/4. “Hoje não foi um bom jogo, o mais positivo foi o resultado. Meu rival não estava no nível que vinha demonstrando na semana. Talvez seu jogo não encaixasse muito com o meu e por isso ele cometeu muitos erros”, avaliou o 75º do ranking.

Coria e Lipovsek Puches surpreendem e são campeões de duplas

O troféu de duplas do Campeonato Internacional de Tênis de Campinas ficou com a surpreendente dupla argentina formada por Federico Coria e Tomas Lipovsek Puches. Os jovens de 24 e 23 anos, respectivamente, superaram os experientes Sergio Galdos, do Peru, e Maximo Gonzalez, da Argentina, por 7/5 e 6/2 na final. Este foi o primeiro título de Challenger dos argentinos.

“Eles (Galdos e González) têm muita experiência em Challengers e este foi o primeiro torneio que ganhamos. Não fomos tão bem em outros Futures e Challengers, mas agora sim, porque aproveitamos estes momentos na semifinal e na final. A gente se divertiu em quadra e ficamos mais soltos para jogar o nosso melhor nível”, afirmou Lipovsek Puches, que derrotou João “Feijão” Souza na segunda rodada de simples.

Coria também ressaltou que o favoritismo dos adversários acabou ajudando a dupla campeã a jogar melhor. “Foi muito bom poder desfrutar desta final sem pressão. Afinal, já era um presente chegar a esta final, com tanta gente assistindo. Se a gente pudesse ganhar um set já seria ótimo. Quando vencemos o primeiro set, achávamos que iria ao super tiebreak, mas no momento que eles começaram a jogar melhor, nós conseguimos buscar”, comemorou o irmão de Guillermo Coria, vice-campeão de Roland Garros em 2004.

Foto: João Pires/Fotojump

Rogerinho bate Monteiro e vai à semi do Challenger de Campinas

rogerinho-campinas-peqO duelo brasileiro das quartas de final do Campeonato Internacional de Tênis de Campinas, apresentado por Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, terminou com vitória de Rogério Dutra Silva sobre Thiago Monteiro. O paulista derrotou o cearense por 6/3, 4/6 e 6/1 nesta sexta-feira, na Sociedade Hípica, e avançou para a semifinal.

A rodada de sábado começa às 14h, com a final de duplas, na qual o peruano Sergio Galdos e o argentino Maximo Gonzalez tentam o segundo título seguido no Brasil, após Santos, contra Federico Coria e Tomas Lipovsek Puches, ambos da Argentina. A seguir, o português Pedro Sousa desafia o favorito Carlos Berlocq e o terceiro jogo do dia será entre Rogerinho e o argentino Facundo Bagnis.

Esta é a segunda semifinal consecutiva de Rogerinho no circuito, já que o paulista atingiu a mesma fase em Medellín, na Colômbia, na última semana. “A perseverança fez a diferença. Batalhei bastante, trabalhei a semana inteira. Nos primeiros dias, não me senti tão cômodo aqui com as condições. Hoje já me senti bem melhor. Foi um jogo bom, disputado. Agora faltam dois passinhos”, comentou o paulista.

O adversário de Rogerinho será o argentino Facundo Bagnis, que garantiu seu lugar na semifinal com uma virada diante do compatriota Guido Andreozzi, com parciais de 2/6, 6/3 e 6/2. O número 74 do mundo vem em uma longa sequência de partidas, já que foi campeão em Medellín, na última semana.

“Estou bem, só sentindo um pouco de dor, mas estou muito contente com o que estou fazendo. Trabalhei muito para estar bem fisicamente. Fico ainda mais alegre por aguentar tanto tempo em tantos jogos”, comentou Bagnis, que está em busca de seu quinto troféu na temporada.

Rogerinho e Bagnis já se enfrentaram sete vezes, com três triunfos do brasileiro. “O Bagnis é também outra pedreira. O último jogo eu ganhei, mas sempre é muito duro, muito difícil. Espero jogar ainda melhor que hoje e que o público esteja comigo amanhã. Tomara que todo mundo venha prestigiar e que o Brasil vença e esteja na final”, afirmou o cabeça de chave 5.

Monteiro pediu atendimento no ombro esquerdo três vezes durante a partida contra Rogerinho. O cearense contou que começou a sentir dores no local só nesta sexta. “Para sacar estava incomodando um pouco, mas fiz o tratamento e me senti melhor na partida”, disse o cabeça de chave 2. “É um pouco do acúmulo dos jogos mesmo, da fadiga, da semana, do ano que vem acontecendo. Acho que não deve ser nada sério e sigo confiante para ir para Buenos Aires”, acrescentou.

O canhoto de 22 anos também ressaltou que a lesão não interferiu no resultado. “Não foi o que me fez perder o jogo, o Rogerinho mereceu a vitória. Jogou muito bem, foi muito firme o tempo inteiro e devolveu super bem. Foi mérito total dele”, concluiu Monteiro, vice-campeão do Challenger de Santos há duas semanas.

Resultados de simples desta sexta-feira (7/10):
[1]Carlos Berlocq (ARG) v. Tomas Lipovsek Puches (ARG), 6/1 6/0
Pedro Sousa (POR) v. Juan Ignacio Londero (ARG), 7/5 7/6(6)
[3]Facundo Bagnis (ARG) v. [7]Guido Andreozzi (ARG), 2/6 6/3 6/2
[5]Rogério Dutra Silva (BRA) v. [2]Thiago Monteiro (BRA), 6/3, 4/6 6/1

Programação de sábado (8/10):
14h – Final de duplas: Sergio Galdos (PER)/Maximo Gonzalez (ARG) vs. Federico Coria (ARG)/Tomas Lipovsek Puches (ARG)
A seguir – [1]Carlos Berlocq (ARG) vs. Pedro Sousa (POR)
A seguir – [3]Facundo Bagnis (ARG) vs. Rogério Dutra Silva (BRA)

Monteiro vence Ghem e brasileiros buscam vaga nas quartas de final nesta quinta

monteiro-campinas-peqCinco brasileiros estão na segunda rodada do Campeonato Internacional de Tênis de Campinas, apresentado por Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte. O cearense Thiago Monteiro garantiu sua vaga ao derrotar o gaúcho André Ghem com parciais de 6/2 e 6/1 nesta quarta-feira, na Sociedade Hípica de Campinas.

Os outros quatro brasileiros em busca de uma vaga nas quartas de final são João Souza, que joga às 11h desta quinta contra o argentino Tomas Lipovsek Puches, os paulistas Rogério Dutra Silva e Caio Zampieri, que se enfrentam no terceiro jogo da Quadra Central, e João Pedro Sorgi, de Sertãozinho, qualifier que jogará na rodada noturna contra o cabeça de chave 3, o argentino Facundo Bagnis, não antes das 19h30.

Vice-campeão em Santos há 10 dias, Monteiro ainda está se recuperando de um resfriado, mas se sentiu bem em quadra na estreia. “Fui muito bem no começo, quando ele teve alguns break points e consegui salvar bem no saque e anular o jogo dele. Aproveitei para impor um ritmo bem agressivo. Ele não estava sacando tão bem hoje, até pediu atendimento (no ombro direito). Joguei bem e fico feliz com a vitória”, comentou.

O próximo adversário do canhoto de 22 anos será o argentino Andrea Collarini, que superou o paulista Bruno Santanna por 6/3 e 6/2. A partida deve começar por volta de 15h30, após o jogo entre Rogério Dutra Silva e Caio Zampieri. Vice-campeão do Challenger de Medellín, na Colômbia, no último domingo, Zampieri passou pelo irmão de Rogerinho, Daniel Dutra Silva, na estreia, com parciais de 6/3, 1/6 e 6/4.

“Espero outra guerra, outro Dutra Silva. A gente se enfrentou na semana passada, salvei três match points. Poderia ter perdido, mas ganhei. Espero fazer um grande jogo e curtir o momento que estou vivendo. Jogar tranquilo e sem pressão nenhuma”, afirmou Zampieri, que derrotou Rogerinho na semifinal de Medellín.

O único qualifier a avançar para a segunda rodada foi o paulista João Pedro Sorgi, que salvou três match points e virou o jogo contra o sueco natural do Rio de Janeiro Christian Lindell, por 3/6, 7/6(8) e 7/5. “Desde o começo do ano que venho trabalhando bem e me sentindo melhor, evoluindo a cada semana. Esses resultados são consequência deste trabalho. Fico feliz de avançar nos Challengers, porque, no ranking que estou agora (558º), esses pontos me ajudam a subir. Isso me motiva muito”, comemorou Sorgi.

Já o carioca Fabiano de Paula teve dois match points para derrotar o campeão de 2011, o argentino Máximo González, mas acabou levando a virada, com parciais de 2/6, 7/6(6) e 6/0. González terá pela frente o seu compatriota Guido Andreozzi, responsável pela queda do dominicano José Hernandez Fernandez por 7/5, 6/7(3) e 6/0.

Resultados de simples de 5/10 (quarta):

[3]Facundo Bagnis (ARG) v. Marcelo Zormann (BRA), 6/0 6/4
[5]Rogerio Dutra Silva (BRA) v. Juan Pablo Paz (ARG), 7/5 6/3
[7]Guido Andreozzi (BRA) v. Jose Hernandez-Fernandez (DOM), 7/5 6/7(3) 6/0
Máximo Gonzalez (ARG) v. Fabiano de Paula (BRA), 2/6 7/6(6) 6/0
[Q]João Pedro Sorgi (BRA) v. Christian Lindell (SUE), 3/6 7/6(8) 7/5
Andrea Collarini (ARG) v. [Q]Bruno Santanna (BRA), 6/3 6/2
Caio Zampieri (BRA) v. Daniel Dutra Silva (BRA), 6/3 1/6 6/4
[2]Thiago Monteiro (BRA) v. André Ghem (BRA), 6/2 6/1

Programação de quinta-feira (6/10):

Quadra Central – 11h
Tomas Lipovsek Puches (ARG) vs [6] João Souza (BRA)
Pedro Sousa (POR) vs [8] Nicolas Kicker (ARG)
[5] Rogério Dutra Silva (BRA) vs Caio Zampieri (BRA)
Andrea Collarini (ARG) vs [2] Thiago Monteiro (BRA)
Não antes de 18h30
After Suitable Rest – F. Coria (ARG) / T. Lipovsek Puches (ARG) vs [WC] O. Luz (BRA) / M. Zormann (BRA)
Não antes de 19h30
[Q] João Pedro Sorgi (BRA) vs [3] Facundo Bagnis (ARG)

Quadra 1 – 12h
[1] Carlos Berlocq (ARG) vs Agustin Velotti (ARG)
Federico Coria (ARG) vs Juan Ignacio Londero (ARG)
[7] Guido Andreozzi (ARG) vs Maximo Gonzalez (ARG)
Não antes de 18h30
After Suitable Rest – F. De Paula (BRA) / P. Sousa (POR) vs [2] F. Romboli (BRA) / C. Zampieri (BRA)
Não antes de 19h30
After Suitable Rest – [1] S. Galdos (PER) / M. Gonzalez (ARG) vs A. Collarini (ARG) / A. Velotti (ARG)

Quadra 4 – 12h
[3] M. Felder (URU) / F. Neis (BRA) vs M. Estevez (ARG) / J. Hernandez-Fernandez (DOM)

Foto: João Pires/Fotojump

Feijão vence Pereira na estreia em Campinas. Monteiro entra em quadra na 4ª feira

feijao-campinas-peqO paulista João ‘Feijão’ Souza avançou para a segunda rodada do Campeonato Internacional de Campinas, apresentado por Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, na Sociedade Hípica, nesta terça-feira. O paulista liderava a partida de estreia contra José Pereira por 6/4 e 2/0, quando o pernambucano abandonou o jogo com uma lesão no ombro direito.

Cabeça de chave 6 do torneio, Feijão sentiu o nervosismo durante o disputado primeiro set, mas evoluiu com o decorrer do jogo. “A cabeça hoje foi muito forte. Eu estava tenso, ele também. Minhas pernas não estavam 100%, assim como os meus golpes. Depois eu fui me soltando, vibrando mais, relaxei e pensei ponto após ponto”, acrescentou o paulista.

Com um dia de “folga” na quarta-feira, Feijão poderá se adaptar mais ao piso e ao clima de Campinas. “Não senti tão bem a bola. Vou precisar treinar mais uns 40 minutos para me soltar. Hoje foi o primeiro dia que bati aqui, as condições em Medellín estavam bem diferentes”, afirmou Feijão, que foi semifinalista na cidade colombiana na última semana.

O próximo adversário de Feijão será o argentino Tomas Lipovsek Puches, que passou por Orlando Luz durante a tarde. A sessão noturna também teve a vitória o cabeça de chave 8, Nicolas Kicker, contra o paulista Felipe Meligeni Alves, por 6/3 e 6/2. Semifinalista de Roland Garros em 1999 e tio de Felipe, Fernando Meligeni acompanhou o confronto na Sociedade Hípica.

A rodada de quarta-feira terá as estreias de Thiago Monteiro, Marcelo Zormann e Rogério Dutra Silva, entre outros brasileiros. Os jogos começam às 11h e a rodada noturna não antes de 19h30, com o jogo entre o cearense, cabeça 2, e o gaúcho André Ghem.

Resultados de simples de 04/10 (terça):
Agustin Velotti (ARG) v. Carlos Eduardo Severino (BRA), 6/2 6/3
Tomas Lipovsek Puches (ARG) v. Orlando Luz (BRA), 3/6 6/1 7/5
Pedro Sousa (POR) v. Fernando Yamacita (BRA), 7/5 6/1
[1]Carlos Berlocq (ARG) v. Pedro Sakamoto (BRA), 6/4 6/1
Federico Coria (ARG) v. [4]Renzo Olivo (ARG), 2/6 6/3 7/6(4)
Juan Ignacio Londero (ARG) v. Maximiliano Estevez (ARG), 6/4 6/4
[6]João Souza (BRA) v. José Pereira (BRA), 6/4 2/0 des.
[8]Nicolas Kicker (ARG) v. Felipe Meligeni Alves (BRA), 6/3 6/2

Programação de 05/10 (quarta):

Quadra Central – 11h
[WC] Marcelo Zormann (BRA) vs [3] Facundo Bagnis (ARG)
[5] Rogério Dutra Silva (BRA) vs Juan Pablo Paz (ARG)
Máximo Gonzalez (ARG) vs [PR] Fabiano de Paula (BRA)
Daniel Dutra da Silva (BRA) vs Caio Zampieri (BRA)
Não antes de 18h30
[WC] O. Luz (BRA) / M. Zormann (BRA) vs [4] N. Kicker (ARG) / J. Pereira (BRA)
Não antes de 19h30
A. Ghem (BRA) vs [2] T. Monteiro (BRA)

Quadra 1 – 12h
[7] Guido Andreozzi (ARG) vs Jose Hernandez-Fernandez (DOM)
Christian Lindell (SWE) vs [Q] João Pedro Sorgi (BRA)
Não antes de 16h
After Suitable Rest – [WC] M. Tebet Filho (BRA) / F. Yamacita (BRA) vs M. Estevez (ARG) / J. Hernandez-Fernandez (DOM)
Não antes de 17h
Andrea Collarini (ARG) vs [Q] Bruno Santanna (BRA)
Não antes de 19h30
After Suitable Rest – F. De Paula (BRA) / P. Sousa (POR) vs J. Londero (ARG) / P. Sakamoto (BRA)

Quadra 3 – 12h
[WC] I. Marcondes (BRA) / F. Meligeni Rodrigues Alves (BRA) vs F. Coria (ARG) / T. Lipovsek Puches (ARG)

Foto: João Pires/Fotojump

Felipe Meligeni Alves ganha convite para Challenger de Campinas

felipe-meligeni-santos-peqO campineiro Fernando Meligeni Alves, 18 anos e atual campeão de duplas do US Open juvenil ganha o primeiro convite para a chave principal do Campeonato Internacional de Tênis de Campinas, apresentado pelo Itaú por Meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte.

O disputa nos Estados Unidos foi a última do ainda juvenil no circuito ITF Jr. A partir de agora, ele vai focar somente nos torneios profissionais e o Wild Card para jogar em casa é mais uma experiência importante nesta fase de transição.

“Essa é uma fase onde muito jogador fica pelo caminho porque a gente mais perde do que ganha, então precisa ter muita paciência,não pode frustrar, tem que continuar treinando porque uma hora o resultado vai vir. E eu quero mais, quero crescer e vou treinar muito para isso. E aproveitar as oportunidades como essa do convite para a chave de Campinas. Agradeço muito ao Instituto Sports por mais esse convite”, disse Meligeni Alves.

O Campeonato Internacional de Tênis de Campinas, apresentado pelo Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte acontece entre os dias 03 e 09 de outubro, na Sociedade Hípica. Dias 01 e 02 será realizado o qualifying (classificatório), que distribui mais quatro vagas na chave principal. A competição integra o ATP Challenger Tour e distribui US$ 40 mil em premiação e conta pontos como competição de US$ 50 mil por oferecer hospedagem aos jogadores.

Esta será uma das edições mais fortes na história do torneio que começou em 2011. Serão quatro jogadores entre o top 100: Facundo Bagnis (ARG), 92 ; Thiago Monteiro(BRA), 87 ; Victor Estrella Burgos(DOM), 76 e Carlos Berlocq(ARG), 72 da lista.
A competição terá ainda a presença de outros sete top 200, entre eles os brasileiros Rogerio Dutra Silva e João Souza e o agentino Leonardo Mayer, ex- 21 do mundo e hoje na 128a posição. Mayer foi o herói da Davis no último confronto há duas semanas, quando colocou a Argentina na final da maior competição do mundo por equipes ao vencer Daniel Evans(GBR).

Com todos estes atletas, o Campeonato Internacional de Tênis de Campinas promete grandes duelos durante a semana. E para que todos os campineiros tenham a chance de assistir aos jogos, o ATP Challenger programou de segunda a sexta (03 a 07) a rodada noturna com pelo menos um jogo começando às 19 horas.

Foto: João Pires/ Fotojump

Ghem perde na semi e Clezar/Neis fica com vice nas duplas do Challenger de Campinas

Ghem - Campinas 2 peqO Campeonato Internacional de Tênis de Campinas, apresentado pelo Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, terá um campeão argentino pela quarta vez. Diego Schwartzman e Facundo Arguello decidem o título às 14h deste domingo, na Sociedade Hípica de Campinas, com transmissão do SporTV 2.

Arguello superou o gaúcho André Ghem neste sábado por 7/6(5) e 6/3. “Foi uma boa semana. Consegui chegar a uma semifinal mesmo sem apresentar um tênis brilhante durante a semana. É muito bom voltar às vitórias depois do US Open e de um tempo treinando. Vou bastante motivado para Porto Alegre, que é minha cidade”, declarou Ghem.

O número 3 do Brasil agradeceu o apoio do público em Campinas. “Saio contente por ter jogado aqui com toda essa torcida. Pela campanha do ano passado, acho que todo mundo me incentivou desde o primeiro dia. Deixo o torneio de cabeça erguida”, acrescentou o número 3 do Brasil.

Em busca de seu segundo título no ano e sexto na carreira, Arguello tem quatro vitórias em nove duelos contra Schwartzman, seu oponente na final. “Ele vem jogando muito bem, em um grande nível. Já está regularmente nos ATPs. Terei que me esforçar muito para ganhar”, disse o cabeça de chave 5.

Schwartzman foi bastante exigido pelo compatriota Facundo Bagnis, especialmente no longo tiebreak do segundo set. O favorito salvou dois set points e converteu apenas o quinto match point para fechar com parciais de 6/3 e 7/6(13-11). “No primeiro, ele jogou pior depois de levar a quebra no quinto game. Eu me recuperei no segundo, voltei a jogar bem e o final do jogo foi complicadíssimo”, comentou o atual campeão.

O quarto melhor argentino do ranking mundial veio a Campinas direto da Bélgica, onde defendeu seu país pelas semifinais da Copa Davis, e fará seu quinto jogo em cinco dias no domingo. “Quando você está ganhando, não sente cansaço. Talvez eu sinta quando terminar o torneio, em Porto Alegre ou depois. Mas meu preparador está aqui comigo e estou muito bem fisicamente”, garantiu Schwartzman.

O tenista de 23 anos está em sua 14ª decisão no circuito Challenger, em busca do sétimo troféu. Desde que levantou o troféu em Campinas na última temporada, Schwartzman tem feito a transição para o circuito ATP e de Grand Slams. O argentino disputa nesta semana apenas o seu segundo Challenger em 2015.

Dupla favorita vence gaúchos e fica com título

O título de duplas do Campeonato Internacional de Campinas ficou com o argentino Andres Molteni e o com o chileno Hans Podlipnik-Castillo. Os cabeças de chave 1 do torneio derrotaram de virada na final deste sábado os gaúchos Guilherme Clezar e Fabrício Neis, por 3/6, 6/2 e 10-0.

“Já vim a Campinas outras duas vezes, mas esta foi a primeira vez que fui campeão. Estou muito feliz. Foi a terceira semana jogando com Hans e enfim vencemos um jogo e ganhamos a final”, disse Molteni, que havia parado na estreia com o chileno nos dois torneios anteriores que eles disputaram juntos. O argentino conquistou seu nono título de duplas no circuito Challenger.

Campeão pela oitava vez nas duplas, Podlipnik-Castillo explicou o motivo do sucesso da parceria: “Ele (Molteni) é uma pessoa incrível e aproveito cada momento que estou na quadra com ele”, elogiou o chileno. Porém, os dois voltarão a jogar com parceiros diferentes nas próximas semanas: “Terminamos campeões!”, comemorou Podlipnik-Castillo.

Confira lances dos jogos e entrevistas em nosso canal no YouTube: https://www.youtube.com/user/institutosports

RESULTADOS SÁBADO 26/9
Diego Schwartzman (ARG) d. Facundo Bagnis (ARG), 6/3 7/6(11)
Facundo Arguello (ARG) d. André Ghem (BRA), 7/6(5) 6/3
FINAL DE DUPLAS
Andres Molteni (ARG)/Hans Podlipnik-Castillo (CHI) d. Guilherme Clezar/Fabrício Neis (BRA), 3/6 6/2 10-0

Foto: João Pires/Fotojump

Feijão vence Orlandinho e avança para a segunda fase em Campinas. Rogerinho estreia na quarta-feira

Feijão - Challenger de Campinas peqO duelo entre o número 2 do Brasil e a maior promessa do tênis nacional terminou com vitória de João ‘Feijão’ Souza no Campeonato Internacional de Tênis de Campinas, apresentado por Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte. O paulista derrotou o gaúcho Orlando Luz, de 17 anos, com parciais de 6/2 e 6/4 nesta terça-feira, na Sociedade Hípica de Campinas.

O número 2 do Brasil estava a nove jogos sem vencer. “Foi uma boa vitória, consegui sacar bem durante o jogo inteiro, tive só um break point contra. Pude manter o que eu queria desde sexta-feira na Copa Davis, onde fiz um bom jogo. Acho que a tendência agora é só melhorar”, afirmou Feijão. Há apenas dois dias, o paulista estava em Florianópolis com a equipe brasileira da Davis.

Feijão acredita que seu estilo de jogo é favorecido pelo ‘saibro rápido’ de Campinas: “Tem um pouco de altitude, a quadra é um pouco mais seca. Venho de Floripa, com quadra bem lenta e bola pesada. Estava bem úmido lá, apesar de aqui à noite também ser um pouco. Mas lugares como este são onde meu jogo flui mais. Ainda mais vindo de um local mais lento, com certeza senti um pouco essa diferença”.

Nos dois sets da partida, Feijão quebrou o serviço de Orlandinho logo no primeiro game e administrou o jogo em seu saque, sem abrir portas para ex-número 1 do mundo no juvenil. Na segunda rodada, o paulista terá pela frente o argentino Juan Ignacio Londero, que superou o paulista Tiago Lopes por duplo 6/2.

Londero e Feijão já se enfrentaram em Cali, na Colômbia, há dois anos, com vitória do paulista em dois sets. “Eram condições parecidas com a daqui. Mas é um jogador bem perigoso, vem de boas vitórias. É um garoto novo e super amigo meu”, acrescentou o 112º do ranking mundial.

RESULTADOS – 22/9
Marcelo Zormann (BRA) d. Fernando Romboli (BRA), 6/3 7/6(5)
Christian Garin (CHI) d. Hugo Dellien (BOL), 2/6 7/6(5) 6/1
Facundo Arguello (ARG) d. Giovanni Lapentti (EQU), 6/3 6/4
Facundo Bagnis (ARG) d. Pedro Sakamoto (BRA), 7/5 6/1
Guido Andreozzi (ARG) d. Ricardo Hocevar (BRA), 7/6(4) 6/3
Carlos Eduardo Severino (BRA) d. Caio Zampieri (BRA), 6/2 6/4
Nicolas Kicker (ARG) d. Hans Podlipnik-Castillo (CHI), 6/1 4/6 7/6(1)
Juan Ignacio Londero (ARG) d. Tiago Lopes (BRA), 6/2 6/2
Juan Carlos Saez (CHI) d. Wilson Leite (BRA), 6/4 6/4
Agustin Velotti (ARG) d. Andres Molteni (ARG), 6/3 6/7(3) 6/1
João Souza (BRA) d. Orlando Luz (BRA), 6/2 6/4
DUPLAS
Guilherme Clezar/Fabrício Neis (BRA) d. André Ghem/Rogério Dutra Silva (BRA), 6/2 3/6 10-7

PROGRAMAÇÃO DE QUARTA-FEIRA 22/9
Quadra Central – 11h30
Diego Schwartzman (ARG) vs. José Pereira (BRA)
Marcelo Zormann (BRA) vs. André Ghem (BRA)
Não antes de 15h30
Andres Molteni (ARG)/Hans Podlipnik-Castillo (CHI) vs. Christian Lindell (SUE)/José Pereira (BRA)
Não antes de 17h15
João Souza (BRA) ou Orlando Luz (BRA) vs. Tiago Lopes (BRA) ou Juan Ignacio Londero (ARG)
Quadra 1 – 11h30
Rogério Dutra Silva (BRA) vs. Frederico Silva (POR)
Não antes de 15h
Christian Garin (CHI) vs. Facundo Bagnis (ARG)
Gastão Elias/Frederico Silva (POR) vs. Hugo Dellien (BOL)/Eduardo Dischinger (BRA)
Não antes de 19h
Tiago Lopes/Carlos Eduardo Severino (BRA) vs. Augusto Elias/Breno Lodis (BRA)
Quadra 3 – 11h30
Gastão Elias (POR) vs. Guido Pella (ARG)

Foto: João Pires/Fotojump

Orlandinho recebe convite e reforça o time brasileiro no Challenger de Campinas

Orlandinho - Santos peqDe 19 a 27 de setembro, o Campeonato Internacional de Tênis de Campinas, apresentado pelo Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, ganhará o reforço do jovem talento Orlando Luz, de apenas 17 anos. A principal revelação do tênis brasileiro alcançou recentemente sua primeira final de simples em Future realizado na Itália, e nesta terça-feira foi premiado com o primeiro wild card (convite) para jogar a chave principal do ATP Challenger na Sociedade Hípica.

Com o convite, Orlandinho une-se a João Souza, o Feijão, André Ghem, Rogério Dutra Silva, Guilherme Clezar e José Pereira na competição que tem o argentino Diego Schwartzman, top 70 do mundo, como principal cabeça de chave. “Sou muito grato ao Instituto Sports por me oferecer novamente essa oportunidade de jogar um torneio Challenger. A chave está bem forte e espero conseguir jogar em alto nível na próxima semana”, agradeceu o tenista, que este mês estava em Nova York para a disputa do US Open juvenil.

Nesta semana, o tenista segue em Florianópolis/SC com a equipe brasileira que se prepara para o confronto com a Croácia na Copa Davis. O momento é positivo para o gaúcho que desde o início do ano subiu 723 posições e atualmente vive o seu melhor ranking, a 477a colocação. “Os resultados no circuito têm mostrado que eu estou evoluindo de uma maneira bem rápida, o que me deixa feliz com o tênis que estou jogando e com a oportunidade de me preparar com o time da Davis. Uma bela experiência”, diz.

Nova geração brasileira
Para Orlandinho, o tênis brasileiro tem grandes chances de nos próximos anos colher bons frutos com a nova geração, liderada pelo próprio com Marcelo Zormann, Rafael Matos, João Walendowsky e Igor Marcondes entre os destaques. “Eu acredito muito nestes meninos. A gente está sempre incentivando um ao outro nos torneios para todos conseguirem subir de nível. Acredito que estamos fazendo uma boa transição, se continuarmos neste ritmo teremos belos jogadores no circuito”, avalia.

Profissional x Juvenil
Parte da rápida evolução de Orlandinho no circuito profissional deve-se aos resultados conquistados na semi do ATP Challenger de Santos e quartas de final em São Paulo, as primeiras experiências do tenista gaúcho em torneios deste porte. Segundo Orlandinho – que chegou a ocupar em 2015 a posição de número 1 do mundo no juvenil -, vencer um Grand Slam da categoria já não é mais uma prioridade.

“Os Grand Slams no juvenil são competições bem legais de jogar. Se você é campeão acaba atraindo melhores patrocinadores e o reconhecimento do público aumenta, mas não coloco como prioridade vencer um destes torneios. Agora meu calendário está muito mais concentrado no profissional que nos juvenis”, finaliza.