Campinas recebe pelo oitavo ano consecutivo estrelas do circuito ATP Challenger

Desde 2011, Campinas é destaque no calendário profissional com a disputa do Campeonato Internacional de Tênis, apresentado pelo Santander e Ministério do Esporte. O tradicional evento integra o circuito ATP Challenger e acontecerá entre 29 de setembro e 7 de outubro, na Sociedade Hípica, com entrada gratuita. A competição totaliza US$ 50 mil em prêmios (equivalente a R$ 208 mil), oferece hospedagem aos jogadores e contabiliza pontos para o ranking mundial da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais).

Como faz parte da tradição do evento, o Campeonato Internacional de Tênis costuma atrair destaques e revelar grandes nomes para o circuito. Os argentinos Diego Schwartzman, atual campeão do Rio Open e top 15 do mundo, Guido Pella, 62º do ranking, por exemplo, fazem parte da galeria de vencedores do torneio. O saibro campineiro também já recebeu as principais estrelas do tênis nacional, como os três brasileiros mais bem posicionados atualmente na ATP: Thiago Monteiro, Rogério Dutra Silva e Guilherme Clezar, este campeão em 2013.

“O ATP Challenger de Campinas se consolidou no calendário internacional do tênis e atualmente é considerado o segundo torneio mais tradicional do País e o terceiro em grandiosidade, atrás apenas do Rio Open e Brasil Open. A cada edição realizada, o público cresce e o torneio atrai melhores tenistas para a chave em função das referências positivas que os próprios jogadores e a ATP compartilham sobre este evento”, disse Danilo Marcelino, atual presidente do Instituto Sports e diretor do Campeonato Internacional de Tênis.

Nesta quarta-feira, a ATP e o Instituto Sports irão anunciar a lista oficial com os nomes dos 22 jogadores inscritos, enquanto nas próximas semanas que antecedem a competição o público conhecerá os quatro tenistas contemplados com wild cards (convites) para a chave principal.

Em 2019, Novas Regras

Esta será a última vez que o torneio acontecerá no formato de nove dias, sendo dois deles neste ano (29 e 30/09) dedicados exclusivamente ao qualifying. A partir da próxima temporada, em virtude das novas regras estabelecidas pela ATP para todos os Challengers, o quali será reduzido de 32 para 4 tenistas – havendo somente dois jogos nesta fase -, a chave principal aumentará seu número de vagas de 32 para 48, e toda a programação do torneio será realizada em sete dias.

Para saber mais a respeito das novas regras do circuito ATP Challenger, acesse o site da ATP (em inglês).

Quadro de Campeões – ATP Challenger de Campinas

2017 – Gastão Elias (POR)

2016 – Facundo Bagnis (ARG)

2015 – Facundo Arguello (ARG)

2014 – Diego Schwartzman (ARG)

2013 – Guilherme Clezar (BRA)

2012 – Guido Pella (ARG)

2011 – Maximo Gonzalez (ARG)

Foto: João Pires/Fotojump

Gastão Elias é campeão do Challenger de Campinas

O português Gastão Elias derrotou neste domingo, na Sociedade Hípica de Campinas, o argentino Renzo Olivo de virada e se tornou o campeão do São Paulo Challenger de Tênis, apresentado pelo Aché por Meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte. Gastão fez 3/6 6/3 6/4 e acabou com a hegemonia argentina na competição. Em sete edições do Challenger campineiro foram cinco campeões argentinos, um brasileiro e agora um português – que é quase brasileiro. Morou quatro anos em Valinhos, interior de São Paulo, quando treinava com Jaime Oncins. “É ótimo falar português em um torneio. Esta é mesmo a minha segunda casa”, brincou na cerimônia de premiação.

Gastão teve um 2016 excepcional com vitórias sobre jogadores como Gael Monfils, Pablo Cuevas e Juan Martin Del Potro, por exemplo. Foi semifinalista dos ATPs de Umag e Bastad e chegou a 57o do mundo. Mas 2017 não foi bem como ele esperava, pelo menos até agora.

Ano passado foi o meu melhor até agora e tive um pouco de dificuldade em lidar com a defesa dos pontos, estava nervoso, não joguei como gosto, relaxado e tranquilo”.

O português chegou em Campinas como 146o da lista e a meta de conseguir pontos neste final de temporada. A semana rendeu bem para o cabeça de chave 5, que ontem foi vice-campeão de duplas ao lado de José Pereira (BRA) e hoje conseguiu se manter no jogo para sair de um set abaixo e virar para levantar o sétimo título Challenger da carreira, o terceiro no Brasil.

Com o troféu de hoje, Gastão embolsa US$7.200 em premiação e 80 pontos no ranking, o que o colocará na 129o colocação no ranking da ATP desta segunda-feira (9/10); Olivo recebeu US$4.240 e 48 pontos.

“A meta para o meu final de ano era conseguir um par de títulos pelo menos, e é bom já sair na primeira semana com um troféu. Claro que ainda tem muito jogo até o final do ano, mas já dá uma tranquilizada e quero fazer ainda melhor: quero pontos para entrar na Austrália, que é o meu objetivo”, contou Gastão que mandou beijos para a esposa Isabela Miró, revelando que agora é um homem casado, para tristeza das fãs.

“Vou perder umas mil seguidoras no Instagram, mas eu gosto muito dela (a tenista Isabela Miro) e espero de dure”, finalizou.

Foto: João Pires/ Fotojump

José Pereira bate argentino Bagnis, atual campeão, e vai às 4ªs do Challenger de Campinas

O pernambucano José Pereira conquistou hoje a maior vitória da carreira ao eliminar o atual campeão do São Paulo Challenger de Tênis, Facundo Bagnis por 6/4 6/1 e avançar às quartas de final do torneio apresentado pelo Aché por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte.

Há exato um ano, Pereira teve uma lesão no ombro em Campinas e precisou passar por uma cirurgia. Sem saber se ou quando voltava a jogar, o tenista atual 694 do mundo entrou na partida com o objetivo de fazer o melhor possível. “Não tenho nada a perder”, disse ele quando soube que o adversário seria Bagnis, cabeça de chave 3 da competição.

Enquanto Pereira se recuperava da cirurgia, o argentino ganhava torneios- em 2016 foram seis challengers na América do Sul. Chegou a 55o da lista no final da temporada.

Pereira voltou a jogar em julho deste ano, entrou em sete futures antes de desembarcar em Campinas.

“Passei por um momento difícil e aprendi que não tenho mesmo nada a perder. Tenho que dar meu 100%, saber se você não está se enganando, se aquilo é realmente o seu 100% e desfrutar. Daqui nada se leva, tem que desfrutar cada momento. Senti muita falta disso aqui e vi que estava valorizando coisas que não tem nada a ver. Agora essa é a ideia, sempre dar 100% e desfrutar. Acho que foi a maior vitória da minha carreira, se ele já foi 55 do mundo”, disse o irmão mais novo de Teliana Pereira. “Estou muito feliz mesmo com o resultado.”

O próximo adversário de José Pereira é o português Gonçalo Oliveira, que eliminou Bruno Sant’Anna por 6/3 6/1.

“Nem vi a chave, mas vamos lá. Mais um canhoto, tem que manter a calma e jogar como hoje”.

José Pereira volta a jogar hoje na chave de duplas com o português Gastão Elias. As quartas de simples devem ser jogadas apenas na quinta-feira.

Foto: João Pires/Fotojump

Depois de se tornar pai, Feijão volta a circuito com vitória no Challenger de Campinas

João Souza, o Feijão, fechou o dia com mais uma vitória brasileira no São Paulo Challenger de Tênis, apresentado pelo Aché por Meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte. Ele derrotou o chileno Gonzalo Lama por dois sets a zero- 6/4 6/3 e já está nas oitavas de final ao lado de André Ghem, Guilherme Clezar, José Pereira e Bruno Sant’Anna. A terça só não foi com 100% de vitória dos tenistas nacionais, porque Pedro Sakamoto caiu diante de Federico Coria- 7/6(4) 6/4.

Feijão comemorou a vitória depois de sete semanas fora do circuito, já sentindo o clima diferente da paternidade.

“Fiquei três semanas treinando depois do nascimento, muito mais forte, mais concentrado, mais vivo e hoje foi bom, joguei bem nos momentos chaves do jogo, no 1o game do primeiro set, no 1o game do segundo set, enfim, ganhar é sempre muito bom”, disse.

José Pereira e Bruno Sant’Anna voltam a jogar amanhã, quarta-feira, a partir do meio dia na Sociedade Hípica de Campinas, com entrada gratuita para o público.

Sant’Anna abre a programação contra o cabeça 8, o português Gonçalo Oliveira. José Pereira joga às 17h30 contra o cabeça 3, e atual campeão em Campinas, o argentino Facundo Bagnis.

Quem perdeu os jogos de simples de hoje, pode ver os brasileiros em ação nas duplas. A quarta promete um show da modalidade que vem conquistando a nova geração de jogadores do Brasil, com seis partidas, a última delas na rodada noturna a partir das 18h30 entre Gastão Elias e José Pereira(POR/BRA) e Fabiano de Paula e Ariel Behar(BRA/URU).

Resultados terça-feira,03/10

Andrea Collarini(ARG) d. Federico Delbonis(ARG) 6/4 3/6 6/3

José Pereira(BRA) d. Tomas Puches(ARG) 7/5 6/0

Federico Coria(ARG) d. Pedro Sakamoto(BRA) 7/6(4) 6/4

Gonçalo Oliveira(POR) d. Marc Giner(ESP) 3/6 7/5 des.

Andre Ghem(BRA) d. Christian Oliveira(BRA) 6/3 6/3

Bruno Sant’Anna(BRA) d. Facundo Arguello(ARG) 7/6(4) 6/4 6/2

Gastão Elias(POR) d. Lenny Hampel(AUT) 6/3 3/6 6/0

Maximo Gonzalez(ARG) d. Hernan Casanova(ARG) 2/6 6/0 7/5

Renzo Livo(ARG) d. Juan Londero(ARG) 2×0 des.

Guilherme Clezar(BRA) d. Christian Lindell(SWE)6/3 6/2

Daniel Munhoz de La Nava(ESP) d. Juan Ficovich(ARG) 7/5 1/6 6/4

Facundo Mena(ARG) d. Mario V.Martinez(ESP) 6/2 7/5

B.Lodis/G.Vallim(BRA/BRA) d. F.Arguello/J.Sorgi(ARG/BRA) WO

João Souza(BRA) d. Gonzalo Lama(CHI) 6/4 6/3

Foto: João Pires/ Fotojump

Orlandinho e Sorgi são destaques da segunda-feira no Challenger de Campinas

A estreia da chave principal do São Paulo Challenger de Tênis é nesta segunda-feira, 02 de outubro nas quadras da Sociedade Hípica. Dois brasileiros já estão confirmados na abertura do torneio com premiação de US$ 50 mil, apresentado pelo Aché por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte: Orlando Luz e João Pedro Sorgi.

Representantes da nova geração do tênis nacional, Luz, 20 anos e Sorgi, 23, vivem momentos diferentes na carreira.

Orlandinho está há algum tempo fora das competições por problemas de saúde e busca recuperar ranking e ritmo de jogo. O adversário da estreia na quadra central João Lima, em jogo noturno a partir das 18h30, não vai facilitar em nada esse objetivo. Ex-top 100 com dois troféus de challenger na temporada, Andrej Martin será um forte oponente.

“Nos três anos que venho pra Campinas pego jogadores duros, mas a vontade, a garra é a mesma. Estou feliz de estar jogando na chave, da organização ter me dado esse convite e de jogar no Brasil. Estou preparado, fiz bons treinos aqui desde quinta, mas pra pegar ritmo, só jogando, tem que colocar a cara lá, mesmo não estando 100% preparado, mas sinto que estou em condições de fazer um bom jogo e se tudo der certo, de ganhar. E tem a torcida que sempre me motiva muito, me levanta bastante e espero que venham torcer, não só no meu jogo, mas no de todos os brasileiros e estrangeiros”, disse Luz, lembrando dos tempos de juvenil quando sempre contou com apoio de toda a torcida campineira.

Sorgi, ao contrário de Luz, está em excelente momento. Desde o final de 2016 vem conseguindo bons resultados, grandes vitórias sobre jogadores como Leonardo Mayer, Victor Estrella, e em setembro desse ano atingiu seu melhor ranking, 251o da ATP. A estreia, às 12 horas, será contra o austríaco Michael Linzer, que nos últimos 10 dias ficou hospedado na casa dele em Sertãozinho, interior de São Paulo, treinando para o Challenger.

“ Ele é um jogador muito intenso, dedicado, concentrado, então espero um jogo bem disputado, porque nós conhecemos bem um ao outro. Esse quadrante da chave está bastante duro, com o Delbonis(Federico) como favorito, mas nesse nível de torneio só tem bons jogadores, você sempre vai ter que lutar em todos os jogos”.

A entrada na Sociedade Hípica de Campinas é gratuita para todos os jogos do São Paulo Challenger de Tênis.

Mais fotos disponíveis em flickr.com/institutosports

 

Programação de segunda-feira- 02/outubro

Quadra central João Lima

12h

Michael Linzer(AUT) x João P. Sorgi(BRA)

A seguir

Jose Pereira (BRA) [Q] x Tomas L.Puches (ARG) [Q]

A seguir

Daniel D.Silva (BRA) [LL] x Facundo Bagnis(ARG) [3]

Não antes de 18h30

M.Kestelboim/F.Mena(ARG/ARG) x M.Gonzalez/F.Neis (ARG/BRA)

A seguir

[WC] Orlando Luz(BRA) x Andrej Martin(SVK) [6]

Quadra 3

12h

Facundo Arguello(ARG) x Bruno Sant’Anna(BRA)

A seguir

Federico Coria(ARG) x Pedro Sakamoto(BRA) [Q]

A seguir

Giner/M.Vilella Martinez(ESP/ESP) x G.Clezar/A.Collarini(BRA/ARG)

Qualifying do Challenger de Campinas começa neste sábado, com entrada gratuita

A fase classificatória do São Paulo Challenger de Tênis, apresentado pelo Aché por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte, começa neste sábado, às 11h, com 11 partidas válidas pelo qualifying, fase em que são definidas as últimas quatro vagas para a disputa da chave principal.

Nesta sexta-feira a organização realizou sorteio do quali e contemplou o paulista Bruno Sant’Anna com o último wild card para a chave principal do evento ATP Challenger Tour. O tenista natural de São José dos Campos é o sétimo nome do tênis brasileiro garantido na disputa, ao lado de João Souza, o Feijão, Guilherme Clezar, João Pedro Sorgi, André Ghem, Christian Oliveira e Orlando Luz.

Uma das estrelas inscritas na disputa do São Paulo Challenger de Tênis, Nicolas Almagro, anunciou sua desistência da competição em função de problemas no joelho durante a disputa do Challenger de Roma.

Programação – Qualifying (30/09)

Quadra Central – João Lima

11h –Gabriel Valim (WC/BRA) vs. André Miele (BRA)

Não antes das 12h30 – Pedro Sakamoto (BRA) vs. Matheus Pucinelli (BRA)

Não antes das 15h – Daniel Dutra Silva (BRA) vs. Vallim ou Miele (após descanso)

Quadra 3

11h – Alexandre Tsuchiya (BRA) vs. Breno Lodis (WC/BRA)

Não antes das 12h30 – Leonardo Montaldi (WC/BRA) vs. Oscar Gutierrez (BRA)

Não antes das 15h – Gabriel Oliveira (BRA) vs. Gonzalo Lama (CHI)

Quadra 4

11h – Igor Gimenez (WC/BRA) vs. Carlos Eduardo Severino (BRA)

Não antes das 12h30 – Mariano Kestelboim (ARG) vs. Jose Pereira (BRA)

Não antes das 15h – Tomas Lipovsek Puches (ARG) vs. Tsuchiya ou Lodis (após descanso)

Quadra 8

12h30 – Fabricio Neis (BRA) vs. Thales Turini (BRA)

Não antes das 15h – Gimenez ou Severino vs. Fernando Romboli (BRA)

Foto: João Pires/Fotojump

Ghem recebe o primeiro convite pro Challenger de Campinas

Ao lado de João Souza, o Feijão, Guilherme Clezar e João Pedro Sorgi, o tênis brasileiro estará representado em Campinas pelo gaúcho André Ghem, vice-campeão da edição 2014 do São Paulo Challenger de Tênis, apresentado pelo Aché por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte.

Aos 35 anos, o tenista é o primeiro contemplado pelo Instituto Sports com wild card (convite) para a chave principal do torneio ATP Challenger Tour. Ghem esteve presente em todas as seis edições do torneio (2011-2016) e ficou a um ponto de ser o campeão há três anos, quando foi superado pelo aguerrido argentino Diego Schwartzman.

“Este ano tem sido uma temporada difícil para o tênis brasileiro, mas tenho agora essa oportunidade de jogar em casa o primeiro Challenger do País. Sou grato aos organizadores pela chance e estou contente por voltar a Campinas, um lugar que me sinto bem, tenho vários amigos e consigo bons resultados”, disse o gaúcho, que desde o início deste ano tem lidado com uma ruptura no tendão do cotovelo.

“Esta recuperação é um processo lento e que demora bastante para cicatrizar. Estou melhor e me sinto recuperado, mas tenho dias bons e ruins. Acabei trocando de raquete para ajustar o meu jogo e acredito ter encontrado o caminho certo desta evolução. Agora é correr atrás das vitórias e recuperar os pontos no ranking”, avalia Ghem, atual 458º colocado, mas que em 2015 teve como melhor ranking da carreira a 118ª posição.

Convidados

Ao longo desta semana, a organização do São Paulo Challenger de Tênis irá revelar mais 3 wild cards para a semana principal do evento. O torneio acontece entre 30 de setembro e 8 de outubro com entrada gratuita na Sociedade Hípica e irá premiar os tenistas com US$ 50 mil (equivalente a R$ 156 mil) e pontos para o ranking mundial da ATP.

Destaques internacionais em Campinas

A lista de inscritos, atualizada nesta segunda-feira (25), segue com o destaque para a presença do espanhol Nicolas Almagro, ex-top 10, e da esquadra argentina, liderada pelo cabeça 1 Federico Delbonis, campeão da Copa Davis, em 2016, e representada por mais nove jogadores. No total, o saibro de Campinas receberá este ano 10 jogadores que figuram ou figuraram no top 100 mundial.

Delbonis, Almagro e Feijão estrelam disputa do Challenger de Campinas

A chave da sétima edição do São Paulo Challenger de Tênis, que acontece entre 30 de setembro e 8 de outubro, com entrada gratuita na Sociedade Hípica, promete ser a mais vitoriosa e estrelada de toda a história do evento ATP Challenger Tour, em Campinas.

Em lista divulgada pela ATP nesta quarta-feira (13), o torneio apresenta nomes expressivos, como o argentino Federico Delbonis, um dos heróis da inédita conquista da Copa Davis 2016, o espanhol Nicolas Almagro, dono de 13 títulos de ATP, além dos representantes brasileiros João Souza, o Feijão, João Pedro Sorgi, que vive sua melhor temporada no tênis, e Guilherme Clezar, titular do País neste final de semana pela Davis.

De forma geral, a relação dos inscritos traz 10 tenistas que integraram o top 100 com destaque para a massiva presença dos argentinos na chave principal, que levam este ano 9 jogadores a Campinas. A escola argentina de tênis, inclusive, detém 5 dos 6 troféus disputados no interior de São Paulo, sendo o gaúcho Clezar o único a quebrar tal hegemonia na temporada 2013. Os campeões Facundo Bagnis, atual detentor título, Facundo Arguello, vencedor em 2014, e Maximo Gonzalez, campeão em 2011, também retornam a Campinas para a disputa do inédito bicampeonato.

A forte chave do evento foi enaltecida por Feijão, que valoriza a vinda de importantes nomes do circuito. “Acho interessante o evento atrair mais nomes reconhecidos no cenário internacional. Este é um torneio que o público sempre comparece em grande número para ver de perto jogos de alta qualidade”, avalia Feijão, 214º colocado e que há duas semanas tornou-se pai pela primeira vez, da Amora. O tenista espera, assim como ocorreu com Rogério Dutra Silva, alcançar o melhor momento da carreira após a paternidade.

“Este ano não tem sido muito bom até o momento, não atingi os resultados que gostaria. Mas a experiência de ser pai é incrível, uma felicidade inigualável e que com certeza me dará mais força para focar nos treinos e competições. Espero repetir o desempenho do meu amigo Rogerinho, que depois da paternidade vem jogando muito bem e atingindo grandes resultados”, afirma Feijão, que chegou a ser número 69 do mundo na temporada 2015.

Lista de Inscritos – São Paulo Challenger de Tênis 2017

Federico Delbonis (ARG) – 65º / Melhor Ranking: 33º

Carlos Berlocq (ARG) – 102º / Melhor Ranking: 37º

Pedro Sousa (POR) – 107º / Melhor Ranking: 107º

Facundo Bagnis (ARG) – 112º / Melhor Ranking: 55º

Renzo Olivo (ARG) – 117º / Melhor Ranking: 78º

Nicolas Almagro (ESP) – 132º / Melhor Ranking: 9º

Gastão Elias (POR) – 148º / Melhor Ranking: 57º

Guido Andreozzi (ARG) – 161º / Melhor Ranking: 109º

Andrej Martin (ESQ) – 172º / Melhor Ranking: 98º

Maximo Gonzalez (ARG) – 209º / Melhor Ranking: 58º

João Souza (BRA) – 216º / Melhor Ranking: 69º

Federico Coria (ARG) – 233º / Melhor Ranking: 227º

Gonçalo Oliveira (POR) – 238º / Melhor Ranking: 183º

Blaz Rola (ESL) – 243º / Melhor Ranking: 78º

Guilherme Clezar (BRA) – 244º / Melhor Ranking: 153º

João Pedro Sorgi (BRA) – 256º / Melhor Ranking: 256º

Andrea Collarini (ARG) – 263º / Melhor Ranking: 186º

Michael Linzer (AUT) – 272º / Melhor Ranking: 236º

Bernabe Zapata Miralles (ESP) – 294º / Melhor Ranking: 278º

Facundo Arguello (ARG) – 308º / Melhor Ranking: 104º

Christian Lindell (SUE) – 329º / Melhor Ranking: 177º

Geoffrey Blancaneaux (FRA) – 334º / Melhor Ranking: 317º

Foto: João Pires/Fotojump

Rogerinho leva virada e Challenger de Campinas terá final argentina

rogerinho-campinas-3-peqO paulista Rogério Dutra Silva chegou a ter um match point para avançar à final do Campeonato Internacional de Tênis de Campinas, apresentado por Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, mas levou a virada do argentino Facundo Bagnis, por 4/6, 6/1 e 7/5, neste sábado, na Sociedade Hípica.

A decisão 100% argentina entre Bagnis e Carlos Berlocq começa às 14h deste domingo, com transmissão do SporTV 3. O histórico entre os compatriotas aponta quatro vitórias para Berlocq em cinco confrontos. Porém, Bagnis vive o melhor momento de sua carreira, está em busca seu quinto título só nesta temporada (segundo consecutivo) e alcançará pelo menos a 71ª colocação do ranking.

Com grande apoio da torcida em Campinas, Rogerinho chegou a ter 5/2 de vantagem no terceiro set e sacou para o jogo em 5/3. No entanto, Bagnis empatou em 5/5, com direito a um match point salvo em 5/4. O argentino ganhou confiança e quebrou o serviço do paulista em seguida para sacramentar a virada.

“Virar um jogo assim, com toda a torcida contra, só dentro da quadra com o apoio do meu treinador, é algo que me dá uma satisfação enorme”, afirmou Bagnis. “O físico está bastante cansado, minha cabeça também. Estou com muita vontade de voltar para a Argentina. Foi uma gira muito longa e muito boa. Espero dar o meu melhor no último jogo. Se der certo, ótimo”.

Berlocq teve uma semifinal mais tranquila contra o português Pedro Sousa, triunfando por 6/0 e 6/4. “Hoje não foi um bom jogo, o mais positivo foi o resultado. Meu rival não estava no nível que vinha demonstrando na semana. Talvez seu jogo não encaixasse muito com o meu e por isso ele cometeu muitos erros”, avaliou o 75º do ranking.

Coria e Lipovsek Puches surpreendem e são campeões de duplas

O troféu de duplas do Campeonato Internacional de Tênis de Campinas ficou com a surpreendente dupla argentina formada por Federico Coria e Tomas Lipovsek Puches. Os jovens de 24 e 23 anos, respectivamente, superaram os experientes Sergio Galdos, do Peru, e Maximo Gonzalez, da Argentina, por 7/5 e 6/2 na final. Este foi o primeiro título de Challenger dos argentinos.

“Eles (Galdos e González) têm muita experiência em Challengers e este foi o primeiro torneio que ganhamos. Não fomos tão bem em outros Futures e Challengers, mas agora sim, porque aproveitamos estes momentos na semifinal e na final. A gente se divertiu em quadra e ficamos mais soltos para jogar o nosso melhor nível”, afirmou Lipovsek Puches, que derrotou João “Feijão” Souza na segunda rodada de simples.

Coria também ressaltou que o favoritismo dos adversários acabou ajudando a dupla campeã a jogar melhor. “Foi muito bom poder desfrutar desta final sem pressão. Afinal, já era um presente chegar a esta final, com tanta gente assistindo. Se a gente pudesse ganhar um set já seria ótimo. Quando vencemos o primeiro set, achávamos que iria ao super tiebreak, mas no momento que eles começaram a jogar melhor, nós conseguimos buscar”, comemorou o irmão de Guillermo Coria, vice-campeão de Roland Garros em 2004.

Foto: João Pires/Fotojump

Rogerinho bate Monteiro e vai à semi do Challenger de Campinas

rogerinho-campinas-peqO duelo brasileiro das quartas de final do Campeonato Internacional de Tênis de Campinas, apresentado por Itaú por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte, terminou com vitória de Rogério Dutra Silva sobre Thiago Monteiro. O paulista derrotou o cearense por 6/3, 4/6 e 6/1 nesta sexta-feira, na Sociedade Hípica, e avançou para a semifinal.

A rodada de sábado começa às 14h, com a final de duplas, na qual o peruano Sergio Galdos e o argentino Maximo Gonzalez tentam o segundo título seguido no Brasil, após Santos, contra Federico Coria e Tomas Lipovsek Puches, ambos da Argentina. A seguir, o português Pedro Sousa desafia o favorito Carlos Berlocq e o terceiro jogo do dia será entre Rogerinho e o argentino Facundo Bagnis.

Esta é a segunda semifinal consecutiva de Rogerinho no circuito, já que o paulista atingiu a mesma fase em Medellín, na Colômbia, na última semana. “A perseverança fez a diferença. Batalhei bastante, trabalhei a semana inteira. Nos primeiros dias, não me senti tão cômodo aqui com as condições. Hoje já me senti bem melhor. Foi um jogo bom, disputado. Agora faltam dois passinhos”, comentou o paulista.

O adversário de Rogerinho será o argentino Facundo Bagnis, que garantiu seu lugar na semifinal com uma virada diante do compatriota Guido Andreozzi, com parciais de 2/6, 6/3 e 6/2. O número 74 do mundo vem em uma longa sequência de partidas, já que foi campeão em Medellín, na última semana.

“Estou bem, só sentindo um pouco de dor, mas estou muito contente com o que estou fazendo. Trabalhei muito para estar bem fisicamente. Fico ainda mais alegre por aguentar tanto tempo em tantos jogos”, comentou Bagnis, que está em busca de seu quinto troféu na temporada.

Rogerinho e Bagnis já se enfrentaram sete vezes, com três triunfos do brasileiro. “O Bagnis é também outra pedreira. O último jogo eu ganhei, mas sempre é muito duro, muito difícil. Espero jogar ainda melhor que hoje e que o público esteja comigo amanhã. Tomara que todo mundo venha prestigiar e que o Brasil vença e esteja na final”, afirmou o cabeça de chave 5.

Monteiro pediu atendimento no ombro esquerdo três vezes durante a partida contra Rogerinho. O cearense contou que começou a sentir dores no local só nesta sexta. “Para sacar estava incomodando um pouco, mas fiz o tratamento e me senti melhor na partida”, disse o cabeça de chave 2. “É um pouco do acúmulo dos jogos mesmo, da fadiga, da semana, do ano que vem acontecendo. Acho que não deve ser nada sério e sigo confiante para ir para Buenos Aires”, acrescentou.

O canhoto de 22 anos também ressaltou que a lesão não interferiu no resultado. “Não foi o que me fez perder o jogo, o Rogerinho mereceu a vitória. Jogou muito bem, foi muito firme o tempo inteiro e devolveu super bem. Foi mérito total dele”, concluiu Monteiro, vice-campeão do Challenger de Santos há duas semanas.

Resultados de simples desta sexta-feira (7/10):
[1]Carlos Berlocq (ARG) v. Tomas Lipovsek Puches (ARG), 6/1 6/0
Pedro Sousa (POR) v. Juan Ignacio Londero (ARG), 7/5 7/6(6)
[3]Facundo Bagnis (ARG) v. [7]Guido Andreozzi (ARG), 2/6 6/3 6/2
[5]Rogério Dutra Silva (BRA) v. [2]Thiago Monteiro (BRA), 6/3, 4/6 6/1

Programação de sábado (8/10):
14h – Final de duplas: Sergio Galdos (PER)/Maximo Gonzalez (ARG) vs. Federico Coria (ARG)/Tomas Lipovsek Puches (ARG)
A seguir – [1]Carlos Berlocq (ARG) vs. Pedro Sousa (POR)
A seguir – [3]Facundo Bagnis (ARG) vs. Rogério Dutra Silva (BRA)