Djokovic vira sobre Berrettini, conquista o hexa em Wimbledon e alcança o recorde de 20 títulos de Grand Slam

Novak Djokovic chegou. Chegou e igualou o recorde de conquistas de títulos de Grand Slam, neste domingo, ao conquistar Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Depois de um início de jogo nervoso, com quebras de saque e chances perdidas, o sérvio viu o italiano Matteo Berrettini salvar set point e aproveitar pra levar o primeiro set no tiebreak, 7/6(4).

Depois disso, o número do mundo elevou o nível, devolveu melhor o potente saque do adversário e logo no primeiro game do 2º set conseguiu uma importante quebra de saque. Daí em diante, Berrettini não teve muitas forças e chances pra reagir.

Pouco a pouco, Djokovic foi mostrando o motivo de estar neste nível e venceu as parciais seguintes pra conquistar o título do Slam londrino pela sexta vez na carreira, com parciais de 6/7(4) 6/4 6/4 e 6/3.

Com o triunfo, Djokovic chegou ao incrível número de 20 títulos de Grand Slam, igualando a marca de Roger Federer e Rafael Nadal, sendo o seu 6º troféu no Slam disputado na grama.

“Estar aqui com o sexto título de Wimbledon é incrível. Foi uma partida difícil hoje. Matteo é um verdadeiro martelo italiano. Senti isso na pele hoje.” disse o número 1 do mundo depois da partida.

Depois de sua primeira final em um dos quatro maiores torneios da temporada, o italiano vai subir uma posição no ranking da ATP, chegando ao 8º posto.

Enquanto isso, Djokovic segue com dois sonhos possíveis para a temporada. O primeiro seria fechar o Grand Slam, conquistando os 4 na mesma temporada. Falta apenas o US Open. O segundo seria o Golden Slam, completando com uma possível conquista do ouro olímpico.

Foto: AELTC/Karwai Tang

Djokovic joga final de Wimbledon para igualar marca de Federer e Nadal. Berrettini quer seu primeiro Slam

Por tudo que jogaram ao longo da semana, Novak Djokovic e Matteo Berrettini não só mereceram, como devem fazer uma bela final em Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Nesta sexta-feira, o italiano garantiu sua vaga ao vencer o polonês Hubert Hurkacz por 3×1, com um jogo amplamente dominante, combinando muito bem seu saque pesado e uma direita que anda muito.

Depois, Novak Djokovic ratificou seu grande favoritismo contra o canadense Denis Shapovalov, vencendo por 3×0, apesar de ter enfrentado um tiebreak no primeiro set e ter vencido as outras com uma margem mínima de quebra. No fim, triunfo por 7/6(5) 7/5 e 7/5.

O sérvio chega para a final com apenas um set perdido ao longo da campanha, logo o primeiro que disputou, com méritos do jovem britânico Jack Draper.

O italiano está em sua primeira final de Grand Slam da carreira e também vai buscar pela primeira vez uma vitória sobre o número 1 do mundo. Nos dois confrontos anteriores, vitória do sérvio. A primeira foi no ATP Finals de 2019 e a segunda em Roland Garros, neste ano.

Se vencer, Djokovic vai igualar o número de Roger Federer e Rafael Nadal como maiores vencedores de títulos de Slam. O suíço e o espanhol estão com 20 conquistas.

Foto: AELTC/Jed Leicester

Rio Open confirma o 2º top 10 para a edição 2020

O Rio Open apresentado pela Claro contará mais uma vez com dois top 10 em seu line-up. Na edição de 2020, além do austríaco Dominic Thiem, atual número 4, o torneio carioca terá a estreia do oitavo melhor tenista do mundo, o italiano Matteo Berrettini. Um dos fenômenos desta temporada, Berrettini também se junta a Diego Schwartzman e Borna Coric na sétima edição do maior torneio de tênis da América do Sul, que acontecerá entre 15 e 23 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro. A pré-venda de ingressos para clientes Claro e Santander vai até 2 de dezembro, dia em que começa a venda geral.

Aos 23 anos, Berrettini começou o ano na 54ª colocação do ranking. Campeão dos ATP 250 de Budapeste e Stuttgart, o italiano viu a guinada de sua carreira acontecer na histórica campanha no US Open, chegando na semifinal ao derrotar nomes como Gael Monfils e Andrey Rublev no caminho e se tornando o primeiro italiano em 40 anos a chegar neste estágio do Grand Slam norte-americano. O grande ano também resultou na estreia de Berrettini no ATP Finals, torneio que reúne os oito melhores tenistas da temporada em Londres, na Inglaterra, e na melhor colocação de sua carreira, figurando na oitava posição do ranking da ATP.

Neto de brasileira, será a primeira vez que Berrettini disputará um torneio como profissional no país. Dono de um jogo poderoso e em sua superfície favorita, o italiano espera ter um bom resultado no Rio de Janeiro. “Estou super feliz de jogar no Brasil pela primeira vez. Ouvi muitas coisas boas sobre o Rio e não posso esperar para ter a experiência de jogar aí. Eu tenho uma avó que nasceu no Brasil e isso me torna um pouco brasileiro. Espero poder contar com o apoio da torcida e ir longe no torneio,” disse o top 10.

O line-up completo do Rio Open será revelado em janeiro, após o término das inscrições na ATP. “Lutamos muito para conseguir trazer mais um Top 10 para a edição de 2020. O Matteo é um dos jogadores da nova geração que vem desafiando o Big 3. Vi ele jogar ao vivo pela primeira vez em Londres no ATP Finals e fiquei impressionado com a potência dele. Ele teve um ano muito consistente, começando 2019 em 54o. lugar no Ranking da ATP e terminando em oitavo. Espero que o público goste de mais essa novidade,” disse Luiz Carvalho, Diretor do Rio Open.