Medvedev não dá chances, impede recorde de Djokovic e conquista o título do US Open

Dannil Medvedev é o mais novo componente do seleto grupo de campeões de Grand Slam, logo depois da entrada da romena Emma Raducanu, que no sábado levou o título do US Open, quarto e último Grand Slam da temporada.

Neste domingo, em uma atuação memorável, o russo praticamente não deu chances ao sérvio e número 1 do mundo Novak Djokovic, vencendo por 3×0, com um triplo 6/4.

“Isso torna o sentimento definitivamente mais doce. Pela minha confiança e carreira, saber que venci alguém que estava com 27 vitórias seguidas em Grand Slams, perdi pra ele na Austrália, saber que ele estava buscando um feito e eu saber que o impedi, definitivamente deixa tudo mais doce eme traz confiança para o que está por vir” disse Medvedev depois da partida.

O russo estava se referindo à possibilidade de Djokovic superar o recorde de títulos de Grand Slams, já que está com 20, mesmo número de Roger Federer e Rafael Nadal.

Além disso, ele também poderia ter conquistado em Nova York o 4º dos 4 maiores torneios da temporada, depois de triunfar no Australian Open, Roland Garros e Wimbledon.

Hoje, ele tratou de reconhecer a superioridade do rival, apesar do abatimento pela chance perdida: “Medvedev estava muito determinado em quadra. Você podia sentir que ele estava no auge de suas habilidades em cada golpe. Tinha muita clareza sobre o que precisava fazer taticamente e executou perfeitamente.

Essa foi a terceira final de Medvedev em um Slam. Antes disso, ele havia ficado com o vice no mesmo US Open, em 2019, diante de Rafael Nadal. Já em 2021, ele perdeu a final do Australian Open, justamente para Djokovic.

Foto: Rhea Nall/USTA

Medvedev bate Opelka e conquista o título do Masters 1000 de Toronto

Daniil Medvedev conquistou neste domingo mais um importante título na carreira, ao triunfar no Masters 1000 de Toronto, no Canadá, torneio disputado no piso duro.

Na grande final, ele se impôs sobre o surpreendente norte-americano Reilly Opelka, que havia vencido de virada o grego Stefanos Tsitsipas na semifinal.

Na decisão, Medvedev anotou uma vitória em sets diretos, com parciais de 6/4 e 6/3, conquistando o seu quarto título de Masters 1000 na carreira:

“Eu não poderia ter sonhado com isso em algum momento. Agora tenho quatro vitórias em cinco finais (de Masters 1000), o que é muito bom. Eu estou muito feliz. Eu quero alcançar mais. Estou muito feliz por ter conseguido isso no Canadá” afirmou o campeão.

Foto: Peter Power/Tennis Canada

Federer garante vaga nas 8ªs de Wimbledon com vitória sobre Norrie. Medvedev consegue grande virada

Dia intenso e com vitória dos principais favoritos na chave masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Roger Federer entrou em quadra com o favoritismo diante do britânico Cameron Norrie, se impôs nos dois primeiros sets, mas viu o jogador da casa reagir na terceira parcial, incentivado pela torcida, que mais queria um jogo mais longo do que necessariamente a eliminação do suíço.

No fim, vitória do oito vezes campeão do torneio, com parciais de 6/4 6/4 5/7 e 6/4, com vaga garantida nas oitavas de final para enfrentar o italiano Lorenzo Sonego, que passou pelo australiano James Duckworth por 3×0.

O grande jogo do dia ficou pro final, com o croata Marin Cilic, que já foi vice-campeão do torneio, abrindo dois sets de vantagem sobre o russo Daniil Medvedev, que não se entregou e foi buscar uma grande virada, com 6/2 na parcial decisiva.

Felix Auger-Aliassime e Nick Kyrgios prometiam um grande jogo, mas que foi comprometido com uma lesão do australiano, forçado a abandonar depois de vencer o 1º set por 6/1 e perder o 2º por 6/2.

Agora, o canadense tem outro jogo bastante esperado, já que vai disputar um lugar nas quartas de final contra o alemão Alexander Zverev, que passou pelo norte-americano Taylor Fritz por 3×1.

Foto: AELTC/Ben Solomon

Djokovic não dá chances, vence Medvedev em 3 sets e conquista seu 9º título do Australian Open

Novak Djokovic é campeão do Australian Open! Desde 2008, essa é a 9ª vez que essa frase pode ser escrita. Incrível a marca do nº 1 do mundo no primeiro Grand Slam da tremporada.

A final desse domingo prometia. Prometia muito. Ficou na promessa. O russo Daniil Medvdev fez resistência praticamente apenas no 1º set, quando chegou a devolver uma vantagem inicial do sérvio de 3/0. Porém, no final, Djokovic elevou o nível e fechou por 7/5.

Depois, o russo não entrou mais em quadra. Começou a reclamar, gesticular e pouco jogou. Djokovic, que nada tinha a ver com isso, manteve a consistência e foi aproveitando as oportunidades para fechar as parciais seguintes por 6/2 e 6/2.

“Gostaria de agradecer a esta quadra, gostaria de agradecer a Rod Laver Arena, amo você a cada ano mais e mais – o caso de amor continua” disse Djokovic, depois da partida.

Depois, ao elogiar seu adversário da final, disse que Medvedev é um dos jogadores mais difíceis que já enfrentou, fazendo uma projeção para o futuro da carreira do russo:

“É uma questão de tempo para você ganhar um Grand Slam, isso é certo…se você não se importar em esperar mais alguns anos” afirmou o nº 1 do mundo, em tom de brincadeira.

Agora, além do 9º título do Australian Open, o que já é uma marca absurda, Djokovic acumula 18 títulos de Grand Slam na carreira, ficando mais perto dos recordistas Roger Federer e Rafael Nadal, com 20 títulos cada um.

Já o russo Medvedev vai ter que aguardar uma nova oportunidade de conquistar o seu 1º, pois esta foi seu segundo vice em Slam, sendo o primeiro no US Open de 2019, quando perdeu para Nadal em uma final bem mais equilibrada.

 

Medvedev bate Tsitsipas e busca inédito título de Slam em final do Australian Open contra Djokovic

Novak Djokovic confirmou seu favoritismo e está na grande final do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

Na manhã desta quinta-feira, no horário de Brasília, o nº 1 do mundo não deu chances ao qualifier russo Aslan Karatsev e, com uma atuação muito segura, triunfou em sets diretos, com parciais de 6/3 6/4 e 6/2.

Agora, ele vai em busca do 9º título em Melbourne. E isso depois de enfrentar dificuldades físicas ao longo do torneio, quando chegou a sentir uma lesão na terceira rodada, diante do norte-americano Taylor Fritz.

Porém, Djokovic foi crescendo ao logo do torneio, ganhando confiança, até chegar à final.

Final essa que ele terá como adversário o russo Daniil Medvedev, que conseguiu sua vaga na manhã desta sexta-feira, ao conseguir uma vitória bem mais tranqüila que a esperada contra o grego Stefanos Tsitsipas, que vinha de uma grande virada sobre o espanhol Rafael Nadal.

Com um tênis muito sólido na base e agressivo nos games de serviço, Medvedev não deu chances ao grego na maior parte do jogo. O único momento de ameaça foi quando Tsitsipas devolveu uma quebra de saque no 3º set e fez Medvedev sacar pressionado em 0/30. Mesmo assim, o russo não se precipitou e logo depois fechou a partida com parciais de 6/4, 6/2 e 7/5.

Essa será a segunda final de Grand Slam de Medvedev, que em 2019 ficou com o vice do US Open, perdendo para Rafael Nadal na decisão.

Djokovic e Medvedev já se enfrentaram 7 vezes no circuito, com pequena vantagem do nº 1 do mundo, que venceu 4 partidas. No confronto mais recente, vitória do russo, no ATP Finals do ano passado. Em compensação, na única vez que se enfrentaram em um Slam, justamente no Australian Open, em 2019, vitória do sérvio em 4 sets, em partida válida pelas oitavas de final.

Tsitsipas consegue virada absurda sobre Nadal e faz semi do Australian Open contra Medvedev

Algo muito, muito improvável, aconteceu nesta quarta-feira em Melbourne, em jogo que definiu o último semifinalista da chave masculina do primeiro Grand Slam da temporada.

Rafael Nadal entrou em quadra com favoritismo para enfrentar Stefanos Tsitsipas. Por mais que o talento do que grego seja sempre considerada uma ameaça a ser respeitada, os jogos sólidos do espanhol desde o início do torneio deixava a partida com uma cara de mais facilidade que o normal.

E isso se aprofundou depois dos dois primeiros sets. Por mais que Nadal não tenha tido facilidade pra confirmar seus primeiros games, sua experiência valeu muito nos pontos mais decisivos dos games e facilmente ele abriu 2×0.

A partir do terceiro set, tudo mudou de figura, com Tsitsipas mais agressivo e o espanhol variando pouco, não conseguindo tirar o grego da zona de conforto. Com isso, Tsitsipas foi ganhando confiança e levou a parcial no tiebreak. Uma quebra solitária de vantagem no 4º levou o jogo ao 5º. E, quando tudo parecia mostrar que um tiebreak definiria a vaga na semi, Nadal teve o saque quebrado no 5/5. No último game, a última esperança foi um break point, não aproveitado pelo espanhol. Na sequência, Tsitsipas confirmou um feito incrível, com parciais de 3/6 2/6 7/6(4) 6/4 e 7/5. Apenas ele, Fabio Fognini e Roger Federer viraram um jogo sobre Nadal depois de dois sets abaixo.

Na semifinal, seu adversário não será uma surpresa. O russo Daniil Medvedev teve resistência do compatriota Andrey Rublev apenas no 1º set. Depois, deslanchou e fechou a partida com parciais de 7/5 6/3 e 6/2.

Tsitsipas e Medvedev já se enfrentaram seis vezes no circuito, com ampla vantagem do russo, que venceu cinco confrontos. Porém, no mais recente, triunfo do grego, no ATP Finals de 2019.

Foto: Peter Staples/ATP Tour

 

Nadal passa por Fognini com tranquilidade e encara Tsitsipas nas 4ªs em Melbourne. Djokovic x Zverev na 3ª feira

A chave masculina do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, estava cheia de expectativas para o 8º dia, mas que não foram devidamente correspondidas, com jogos abaixo do esperado e com pouco equilíbrio.

Havia, por exemplo, um Rafael Nadal x Fabio Fognini muito esperado, já que o italiano costuma elevar seu nível e equilibrar partidas contra o espanhol, mas não foi isso que se viu.

Jogando muito bem taticamente e com um adversário pouco inspirado, Nadal confirmou com folga seu favoritismo, vencendo em sets diretos, com parciais de 6/3 6/4 e 6/2.

Agora, nas quartas de final, ele terá um confronto que promete ser bem duro diante do grego Stefanos Tsitsipas, que nem precisou entrar em quadra – uma das frustrações da noite –  diante do italiano Matteo Berrettini, vencendo por W.O.

Outro abandono foi do norueguês Casper Ruud, que saiu de quadra depois de perder os dois primeiros sets para o russo Andrey Rublev, que agora será o adversário do compatriota Daniil Medvedev, que venceu tranquilamente o norte-americano Mackenzie McDonald em sets diretos.

Os dois primeiros jogos válidos pelas quartas serão disputados na madrugada de segunda para terça-feira, no horário de Brasília, sendo o primeiro entre o búlgaro Grigor Dimitrov e o surpreendente qualifier russo Aslan Karatsev.

Depois, já na manhã de terça-feira, noite em Melbourne, Novak Djokovic tenta mais uma vez superar as questões físicas, mas deve ter muito trabalho diante do alemão Alexander Zverev.

 

Tsitsipas vence Kokkinakis em belo jogo de 5 sets. Nadal e Medvedev avançam com tranquilidade em Melbourne

Teve jogão! Na madrugada desta quinta-feira, no horário de Brasília, Stefanos Tsitsipas e Thanasi Kokkinakis protagonizaram um dos melhores jogos até o momento dessa edição do Australian Open.

Com dois talentos em quadra, só poderia ter acontecido isso mesmo. Um belo jogo de cinco sets e que acabou com a vitória do grego, mas com o australiano mostrando mais uma vez como poderia ter sido os últimos anos se uma série de lesões não tivesse atrapalhado sua trajetória em quadra.

Karen Khachanov conseguiu garantir sua vaga na terceira rodada ao anotar uma vitória em sets diretos sobre o lituano Ricardas Berankis, enquanto o italiano Matteo Berrettini precisou de quatro parciais para passar pelo tcheco Thomas Machac.

Já na sessão noturna, Rafael Nadal não tomou conhecimento do norte-americano Michael Mmoh, vencendo com parciais de 6/1 6/4 e 6/2, assim como o russo Daniil Medvedev, que não perdeu set para o espanhol Roberto Carballes Baena.

 

 

 

Medvedev, Rublev e Nadal não perdem set na estreia do Australian Open

Alguns dos principais favoritos ao título da chave masculina passaram com tranquilidade pela primeira rodada no segundo dia do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

Rafael Nadal, que esteve com dores nas costas nos últimos dias, mostrou boa forma ao passar pelo sérvio Laslo Djere em sets diretos, com parciais de 6/3 6/4 e 6/1.

Outro que não perdeu set na primeira partida foi o russo Daniil Medvedev, que superou  o canadense Vasek Pospisil, assim como seu compatriota Andrey Rublev, que bateu o alemão Yannick Hanfmann, também por 3×0.

Uma surpresa do dia foi a eliminação do espanhol Roberto Bautista Agut, nº 13 do mundo, que perdeu de virada para o moldavo Radu Albot, por 3×1.

Nadal fecha a sessão diurna no 2º dia do Australian Open. Medvedev e Tsitsipas também abrem campanha

O 2º dia de jogos do Australian Open terá a estreia de mais alguns favoritos da chave masculina do primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

O espanhol Rafael Nadal, que se ausentou dos jogos da ATP Cup com dor nas costas, fará sua estreia, que tem tudo pra ser com tranquilidade, diante do sérvio Laslo Djere. O número 2 do mundo vai fazer o último jogo da sessão diurna da Rod Laver Arena.

Na mesma quadra, o grego Stefanos Tsitsipas fecha a programação noturna em partida diante do francês Gilles Simon, enquanto o russo Daniil Medvedev, cabeça de chave nº 4, terá pela frente o perigoso canadense Vasek Pospsil.

O italiano Matteo Berrettini terá outro sacador pela frente, em jogo que pode ser equilibrado diante do sul-africano Kevin Anderson na Margaret Court. Andrey Rublev chega com moral para jogar na John Cain Arena contra o alemão Yannick Hanfmann, mesmo local da partida entre o local Alex De Minaur contra o norte-americano Tennys Sandgren.

Para conferir a programação completa, clique aqui.