Bellucci é superado por Fognini em Kitzbuhel e Demoliner perde nas duplas

Thomaz Bellucci encerrou nesta quinta-feira sua participação no ATP 250 de Kitzbuhel, na Áustria, que é disputado no saibro.

O brasileiro foi superado, nas quartas de final, pelo italiano Fabio Fognini, 25º do mundo e cabeça de chave nº 2, com parciais de 6/3 e 6/1.

Bellucci e o mineiro André Sá vão manter a parceria estabelecida nos últimos três torneios – Bastad, Gstaad e Kitzbuhel – até o final da temporada. Os dois seguem jogando duplas juntos e Sá vai treinar Bellucci para os jogos de simples.

“Foi uma ótima experiência esses três torneios para conhecer melhor o Thomaz como jogador. Ele é uma cara muito profissional e responsável. Tivemos uma boa química logo no começo que ajudou muito e decidimos seguir com a parceria”, afirmou Sá.

Bellucci volta ao Brasil visando uma melhor preparação para os torneios de quadra rápida. Os dois definiram o calendário para os próximos torneios: ATP 250 de Winston-Salem (20 de agosto) e US Open (28 de agosto). Dos Estados Unidos, eles seguem para Ásia onde jogam o ATP 250 de Shenzhen (25 de setembro), ATP 500 de Beijing (2 de outubro) e Masters 1000 de Shanghai (8 de outubro).

Na chave de duplas, Marcelo Demoliner e o neozelandês Marcus Daniell também foram superados nesta quinta-feira. Nas quaras de final de duplas, eles perderam para o austríaco Julian Knowle e o Matwe Middelkoop.

Foto: GEPA pictures/ Andreas Pranter

Bellucci perde na estreia de simples, mas vai às quartas de duplas com Sá, em Gstaad

Thomaz Bellucci perdeu na estreia do  ATP 250 de Gstaad, na Suíça, que é disputado no saibro.

Nesta quarta-feira, o brasileiro foi superado pelo suíço Henri Laaksonen, em 2 sets a 1, com parciais de 7/6(2) 6/7(4) e 7/5, o paulista

Bellucci voltou à quadra para a chave de duplas, ao lado do mineiro André Sá, e vencendo o indiano Leander Paes e o croata Antonio Sancic, por 6/3 6/2.

Pelas quartas de final de duplas, nesta quinta, Bellucci e Sá enfrentam a parceria formada pelo francês Jonathan Eysseric e o croata Franko Skugor.

Também na chave de simples, Thiago Monteiro, que havia conquistado uma grande vitória sobre Alexandr Dolgopolov na estreia, perdeu para o holandês Robin Haase nas oitavas de final, com um duplo 7/5.

Sá e Bellucci vão à semi de duplas do ATP de Bastad e encaram holandeses

André Sá e Thomaz Bellucci estão na semifinal de duplas do ATP 250 de Bastad, na Suécia, que é disputado no saibro.

Nesta quinta-feira, pelas quartas de final, Bellucci e Sá precisaram de apenas 50 minutos para derrotarem o alemão Dustin Brown e o russo Karen Khachanov, por 6/4 6/0.

“Jogamos muito bem hoje”, comemorou Bellucci. “Foi o nosso melhor jogo da semana até aqui. Não demos chance aos adversários e seguimos firmes rumo a final”, afirmou o tenista.

Pelas semifinais, a partir das 9h (horário de Brasília), Bellucci e Sá enfrentam os holandeses Sander Arends e Matwe Middelkoop.

Ao lado de Sá, Bellucci vence nas duplas em Bastad. Demoliner também estreia bem

Thomaz Bellucci e André Sá estrearam a parceria com pé direito no ATP 250 de Bastad, na Suécia, que é disputado no saibro.

Nesta segunda-feira, eles eliminaram a dupla cabeça de chave 1, formada pelo chileno Julio Peralta e o argentino Horacio Zeballos, por 6/3 7/6(6).

“Foi uma boa estreia”, avaliou Bellucci. “Eu e o André sempre jogamos bem juntos. Hoje estávamos muito firmes no saque e na devolução. Demos pouco espaço para eles jogarem”, acrescentou o paulista.

“Excelente estreia, jogamos super bem desde o primeiro ponto, passamos por momentos difíceis onde tivemos chance de ganhar o jogo com um 15/40 no 5/4, três match-points os caras voltaram, mas aguentamos muito bem, parte mental, parceria boa, entrosamento legal, e o melhor de tudo foi muita conversa, muita comunicação durante o jogo, ele é aberto a conversar, se comunicar, eu também sou, isso foi muito legal. Um excelente começo e seguimos firmes. Amanhã tem simples” disse André, que estreia também como treinador de Thomaz nos jogos de simples.

Nas oitavas de final, a dupla brasileira terá pela frente a parceria formada pelo alemão Dustin Brown e o russo Karen Khachanov, que venceu o israelense Jonathan Erlich e o argentino Diego Schwartzman, por 6/2 5/7 17/15.

Na chave de simples, Bellucci inicia sua participação nesta terça-feira, por volta das 7h30 (horário de Brasília). Ele enfrenta na rodada de estreia o alemão Dustin Brown, 93o. do mundo. “Estreia sempre é um pouco mais complicado. Vou entrar em quadra e dar o máximo”, afirmou Bellucci.

Os dois se enfrentaram duas vezes no circuito profissional, com uma vitória do alemão nas oitavas de Gstaad-2016 e outra do brasileiro na rodada final do qualifying de Gstaad-2009. Nas Olimpíadas do Rio-2016, Bellucci também saiu com vitória, após desistência de Brown no segundo set.

Quem também estreou com vitória na chave de duplas foi Marcelo Demoliner, ao lado do neozelandês Marcus Daniell. Também nesta segunda, eles bateram os suecos Johan Brunstrom e Andreas Siljestrom, com parciais de 6/1 6/7(10) e 10/8.

Bellucci e Sá fazem parceria para os próximos torneios

Thomaz Bellucci e o mineiro André Sá vão estar juntos nos próximos três torneios da temporada: ATP 250 de Bastad, ATP 250 de Gstaad e ATP 250 de Kitzbuhel, todos no saibro. Os dois irão jogar duplas e Sá vai treinar Bellucci para os jogos de simples dos torneios.

“A ideia nasceu durante uma conversa, no torneio de grama de Eastbourne. Como já iríamos jogar duplas nesses três torneios, surgiu a oportunidade do André me ajudar nos treinamentos, mas a prioridade dele continua sendo jogar”, explicou Bellucci.

“Acredito que será uma boa experiência para os dois. O André tem uma grande vivência no circuito e poderá me ajudar bastante durante essas três semanas”, afirmou o paulista. Sá conta com 11 títulos de duplas na carreira. Chegou a 17o. do mundo em duplas e 55o. em simples. Também já foi membro do Conselho dos Jogadores por três vezes. Os dois, inclusive, já jogaram juntos nas Olimpíadas de Londres-2012 e nas Olimpíadas do Rio-2016.

Sá ressalta que não está deixando as quadras para tornar-se treinador: “Meu objetivo principal é seguir jogando. Como vamos jogar juntos os próximos três torneios, por que não fazermos um teste? O Thomaz é um grande jogador, de talento incrível e que tem todas as condições físicas, técnicas e emocionais para estar entre os 30 melhores do mundo e eu vou fazer de tudo para ajudá-lo a chegar lá”.

Marcelo Melo e André Sá estreiam nesta quarta-feira em Wimbledon

Marcelo Melo e Lukasz Kubot estreiam nesta quarta-feira em Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra. Os adversários serão os holandeses Wesley Koolhof e Matwe Middelkoop. Será a quarta partida programada para a quadra 4, com início por volta das 12h (horário de Brasília).

Cabeças de chave número 4 em Wimbledon e atual dupla número um do mundo, Melo e Kubot chegam a Londres invictos em quadra de grama nesta temporada, após conquistar dois torneios como preparação, em ‘s-Hertogenbosch e Halle, no mês passado, resultados que os colocam como destaques para a disputa deste ano.

“Estamos vindo de dois títulos e ótimas vitórias na grama, que nos deram muita confiança, isso chama a atenção para nós, mas não considero que vamos começar o torneio como favoritos. A chave de Wimbledon tem duplas bem perigosas em pisos rápidos como a grama, que estão também jogando muito bem. Importante é manter a calma, o foco, como fizemos antes dessas conquistas, evoluindo passo a passo”, disse Melo, que não esconde que Wimbledon é seu torneio favorito e quer muito um título em Londres:

“Aqui tem toda uma tradição, todos de branco, um respeito, um templo do tênis. O título em Wimbledon é muito especial. Posso dizer que praticamente todos os jogadores sonham com essa conquista. Gosto muito de jogar na grama. Fizemos uma excelente preparação e, sem dúvida, vamos com tudo em busca desse objetivo, de um grande resultado, usando dessa confiança que conquistamos nas semanas anteriores”, completa o vice-campeão do torneo em 2013, jogando com o croata Ivan Dodig.

Quem também joga nesta quarta-feira é André Sá, ao lado do israelense Dudi Sela. O mineiro vem de boa campanha na grama, quando ficou com o vice campeonato do ATP de Eastbourne, jogando com o indiano Rohan Bopanna.

Seus primeiros adversários serão o norte-americano Nick Monroe e o neozelandês Artem Sitak, no segundo jogo da quadra 7.

Melo, Soares, Sá, Demoliner, Rogerinho e Bellucci são os brasileiros na chave de duplas de Wimbledon

Seis brasileiros estão na chave de duplas de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Embalados por dois títulos seguidos, Marcelo Melo e Bruno Soares são as principais de uma boa campanha brasileira no torneio. Melo, inclusive, já foi vice campeão em 2013, ao lado de Ivan Dodig.

Neste ano, ele e  seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, são os cabeças de chave nº 4 e terão como primeiros adversários os holandeses Wesley Koolhof e Matwe Middelkoop.

Soares e o britânico Jamie Murray são cabeças de chave nº 3 e estreiam contra os tchecos Roman Jebavy e Jiri Vesely.

André Sá também vem de boa campanha, com o vice em Eastbourne, ao lado do indiano Rohan Bopanna. Em Londres, jogará ao lado do israelense Dudi Sela, estreando contra o norte-americano Nick Monroe e o neozelandês Artem Sitak.

Thomaz Bellucci joga com Rogerinho contra o francês Fabrice Martin e o canadense Daniel Nestor, enquanto Marcelo Demoliner e o neozelandês Marcus Daniell encaram na primeira rodada o sérvio Janko Tipsarevic e o russo Andrey Kuznetsov.

No detalhe, Sá e Bopanna perdem para irmãos Bryan e ficam com o vice em Eastbourne

No detalhe, André Sá e o indiano Rohan Bopanna ficaram com o vice do ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra, que é disputado na grama e serve como última preparação para Wimbledon.

Em nova rodada dupla, Sá e Bopanna começaram bem o dia, vencendo o holandês Robin Haase e o britânico Dominic Inglot por 7/6(4) 3/6 e 11/9.

Depois, entraram novamente em quadra para a decisão contra os irmãos norte-americanos Bob e Mike Bryan. Começaram bem, mas acabaram levando a virada, com parciais de 6/7(4) 6/4 e 10/3.

Em Wimbledon, o mineiro jogará ao lado do israelense Dudi Sela e seus adversários na estreia serão o norte-americano Nick Monroe e o neozekandês Artem Sitak.

Sá e Bopanna superam rodada dupla e chegam à semifinal do ATP de Eastbourne

André Sá está na semifinal do ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra, que é disputado na grama, servindo como última preparação para Wimbledon.

Nesta quinta-feira, ao lado do indiano Rohan Bopanna, o brasileiro, enfim, estreou no torneio, que teve a programação muito atrasada pela chuva, e enfrentou logo uma rodada dupla.

No primeiro jogo, eles superaram o italiano Thomas Fabianno e o australiano Luke Saville, com parciais de 6/3 e 6/4.

Depois, venceram o polonês Marcin Matkowski e o bielorrusso Max Mirnyi, com parciais de 6/2 6/7(2) e 10/3.

Por um lugar na decisão, eles terão pela frente o holandês Robin Haase e o britânico Dominic Inglot.

Melo e Kubot vencem dupla de Sá e vão à final do ATP 250 de ‘s-Hertogenbosch

Marcelo Melo e Lukasz Kubot disputam neste sábado a final do ATP 250 de ‘s-Hertogenbosch, na Holanda, que é disputado na grama. Cabeças de chave nº 1, eles terão pela frente a dupla formada pelo sul-africano Raven Klaasen e o norte-americano Rajeev Ram, cabeças 2 do torneio.

Nesta sexta-feira (16), em jogo válido pelas semifinais, o brasileiro Melo e o polonês Kubot venceram o também brasileiro André Sá e o neozelandês Michael Venus – atual campeão de Roland Garros -, de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 6/7 (5-7), 6/4 e 10/5, em 1h27, para garantir vaga na decisão. Eles estão em busca do terceiro título na temporada – já venceram os Masters 1000 de Miami e Madri.

A série inicial da semifinal foi bastante equilibrada, com as duas duplas mantendo seus serviços e a definição em um tie break muito disputado. Sá e Venus levaram a melhor e fecharam a série em 7/6, com 7-5. Até então, Melo e Kubot não haviam perdido nenhum set no torneio.

A dupla Melo/Kubot voltou à quadra disposta a buscar a reação no segundo set. E conseguiu. Mais uma vez, uma série equilibrada. Eles quebraram o serviço de Sá e Venus no quinto game, mas os adversários devolveram o break.

No game de número nove, Melo e Kubot voltaram a quebrar e, desta vez, mantiveram o serviço na sequência para marcar 6/4 e levar o jogo para o terceiro e decisivo set.

Na terceira série, Melo e Kubot conseguiram impor seu ritmo de jogo e foram abrindo vantagem, chegando a 9/5, com quatro match points, para fechar em 10/5 e comemorar um lugar na final deste sábado na Holanda.

“Estou muito feliz em chegar a mais esta final com o Lukasz. As coisas estão caminhando muito bem, como planejamos. Viemos para nos adaptar à grama e temos tido ótimos resultados. O jogo foi muito duro e estamos muito felizes por ter conseguido superar situações adversas nesta semifinal e pela vaga na final. É sempre chato enfrentar um amigo, como o André Sá, mas um tem de vencer”, afirmou Marcelo.