Melo e Kubot estreiam com vitória tranquila no Masters 1000 de Miami

Marcelo Melo e Lukasz Kubot – cabeças de chave número 1 – começaram com vitória o Masters 1000 de Miami. E foi uma tranquila vitória. Neste sábado (23), garantiram vaga nas oitavas de final ao derrotar o italiano Marco Cecchinato e o argentino Andres Molteni por 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/2, em apenas 55 minutos. Agora, na próxima rodada, enfrentam a dupla do argentino Guido Pella e do português João Sousa, que venceu Taylor Fritz (EUA) e Nick Kyrgios (Austrália) por 2 a 1 – 7/6 (7-4), 6/7 (3-7) e 10-8.

Melo e Kubot não deram qualquer chance a Cecchinato e Molteni, dominando totalmente o jogo válido pela primeira rodada. Mostrando mais uma vez muita confiança, repetiram as atuações das partidas anteriores, em Indian Wells, onde terminaram como vice-campeões, para comemorar a quinta vitória da temporada e dar o primeiro passo em busca do segundo título em Miami – foram campeões em 2017.

“Hoje (sábado) fizemos um excelente jogo aqui. Foi impressionante a maneira como conseguimos jogar, especialmente por ser uma primeira rodada, usando a confiança toda de Indian Wells. O importante agora é seguir dessa mesma forma nas próximas rodadas. Então, a gente vem com muita garra. Estamos muito felizes com esse resultado”, afirmou Melo.

No primeiro set, foram duas quebras – no terceiro e no sétimo games, com a vitória por 6/2 em 27 minutos. Na segunda série, os breaks vieram logo no começo, no primeiro e no terceiro games, com a dupla abrindo 3/0. Os adversários foram ter a primeira e única chance de quebra da partida no quarto game desse set, mas Melo e Kubot salvaram e confirmaram o serviço para fazer 4/0 e, depois, venceram com mais um 6/2 para avançar em Miami.

Melo e Kubot ficam com o vice-campeonato do Masters 1000 de Indian Wells

Marcelo Melo e Lukasz Kubot são vice-campeões do Masters 1000 de Indian Wells, nos Estados Unidos. Neste sábado (16), a dupla cabeça de chave número 6 disputou a final diante croata do Nikola Mektic e do argentino Horacio Zeballos, que marcaram 2 sets a 1, parciais de 4/6, 6/4 e 10-3, em 1h28min, para ficar com o título. Esta foi a 14ª final de Masters 1000 da carreira de Marcelo – a sexta ao lado de Kubot. Com o vice, aparecerá no próximo ranking mundial individual de duplas da ATP como sexto do mundo. Kubot será quinto. Melo e Kubot já tinham sido finalistas em Indian Wells em 2017. Na próxima semana, a partir do dia 20, jogarão em Miami (EUA) o segundo Masters 1000 do ano.

Melo e Kubot encerram o Masters 1000 de Indian Wells com um balanço muito positivo, apesar de não terem conquistado o título. Foram quatro vitórias, com atuações de destaque, confiança e concentração nos momentos decisivos para chegar à final, superando quatro match tie-breaks. Um deles na semifinal, na sexta-feira (15), diante do número 1 do mundo em simples, o sérvio Novak Djokovic, e o italiano Fabio Fognini.

Neste sábado, diante de Mektic e Zeballos, começaram a partida com uma quebra, fazendo 1/0. Os adversários devolveram na sequência, 1-1. Mas, Melo e Kubot, com mais um break, marcaram 3-2, abriram 4-2, e fecharam em 6/4. O segundo set foi muito equilibrado. E os adversários conseguiram o break em um momento que não permitiu nenhuma reação, no décimo game, quando venciam por 5/4, marcando 6/4 para igualar o jogo e levar para o match tie-break. Nas quatro partidas anteriores em Indian Wells, Melo e Kubot garantiram a vitória com ótimas atuações no match tie-break. Mas, desta vez, o domínio foi todo de Mektic e Zeballos, que em nenhum momento estiveram ameaçados, fechando em 10-3 para comemorar o título.

“Infelizmente, não deu aqui hoje (sábado). Eles jogaram melhor a partir do segundo set. Começamos bem o jogo, mas depois foram melhores. E o Zeballos realmente fez a diferença no match tie-break, jogando muito bem. Mereceram a vitória. Tiveram uma chave incrivelmente dura. A gente fez o que pode, mas não deu”, disse Melo.

“Da mesma maneira, saímos felizes com o resultado, eu voltando a jogar bem, com a final de Masters Series. Agora é aproveitar essa confiança em Miami e para o resto da temporada. Saber que estamos jogando nosso alto nível novamente. Vitórias e derrotas acontecem e a cabeça está tranquila de que fizemos uma excelente semana, e saímos daqui somente com coisas positivas para frente”, afirmou. “E quero agradecer aos que torceram por mim, que me acompanham no Brasil e que estavam aqui. Muito obrigado pelo apoio. Gosto muito de Indian Wells, um dos melhores lugares para se jogar”, completou Marcelo, que já segue para Miami neste domingo (17).

Foto: MichaelCummo/BNPParibasOpen

Melo e Kubot derrotam Djokovic e Fognini e disputam a segunda final em Indian Wells

Marcelo Melo e Lukasz Kubot vão em busca de seu primeiro título no Masters 1000 de Indian Wells e na temporada 2019. Nesta sexta-feira (15), a dupla – cabeça de chave número 6 – derrotou o número 1 do mundo em simples, o sérvio Novak Djokovic, e o italiano Fabio Fognini, na semifinal do torneio: 2 sets a 1, parciais de 7/6 (7-5), 2/6 e 10-6,  em  1h40min, comemorando a vaga na decisão. Neste sábado (16), às 21h (horário de Brasília), com transmissão do SporTV 3, Melo e Kubot enfrentam o croata Nikola Mektic e o argentino Horacio Zeballos. É a segunda vez que a dupla chega à final em Indian Wells – foram vice em 2017.

“Muito contente com a atuação de novo hoje (sexta). Conseguimos ser agressivos e jogar de maneira consciente nos momentos importantes. O fato de jogarmos tanto tempo juntos fez a diferença no match tie-break, apesar de estarmos jogando contra dois excelentes simplistas, especialmente o Djokovic. Sabemos que ele tem muita confiança, mas conseguimos nos sobressair e fazer um belo jogo. Isso é muito importante para nós. Agora é ir com tudo nessa final”, explicou Marcelo.

Melo e Kubot começaram o jogo com uma quebra, logo no primeiro game. Quando venciam por 5/4, viram os adversários conseguirem o break e empatarem em 5/5, com a definição indo depois para o tie-break, quando saíram de uma desvantagem de 4-1 para empatar e vencer por 7-5, fechando o set em 7/6 (7-5). Na segunda série, quem saiu na frente, com um break, foram Djokovic e Fognini, que na sequência abriram 2/0 e, com mais uma quebra, no quinto game, fizeram 4/1 para vencer o set por 6/2 e levar a decisão para o match tie-break. Aí, mais uma vez com muita confiança, como nas outras três partidas em Indian Wells, Melo e Kubot ganharam por 10-6, garantindo vaga na final.

Melo e Kubot estão nas quartas de final do Masters 1000 de Indian Wells

A dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot – cabeça de chave número 6 –  avançou na madrugada desta segunda-feira (11) às quartas de final do Masters 1000 de Indian Wells, nos Estados Unidos. Para comemorar a segunda vitória no  torneio e na temporada, Melo e Kubot passaram pelo norte-americano Taylor Fritz e o australiano Nick Kyrgios por 2 sets a 1, parciais de 6/4, 1/6 e 10-8, em 1h13min. Na próxima rodada, valendo vaga nas semifinais, enfrentarão os vencedores da partida entre os  irmãos Bryan, Bob e Mike, e Dominic Inglot (Grã-Bretanha) / Franko Skugor (Croácia), programada para esta segunda-feira.

“Muito feliz, novamente, com mais uma vitória aqui em Indian Wells. Um jogo duríssimo que caiu para o nosso lado. Muitos detalhes. E o importante foi mantermos a calma, depois de não ter jogado tão bem o segundo set como o primeiro. Saber que estávamos no jogo ainda e começar bem o match tie-break foi muito importante para nós. A chave foi manter a tranquilidade e saber que precisávamos usar toda a nossa experiência e o fato de jogar junto para levar o jogo. Então ficamos muito felizes e agora é preparar para a próxima rodada”, disse Melo.

Melo e Kubot conseguiram a quebra de saque no sétimo game do primeiro set, marcando 4/3 e, na sequência, abriram 5/3, fechando a série em 6/4, após 33 minutos, para sair na frente no jogo. No segundo set, os adversários  fizeram 3/1, com um break no quarto game e, com mais uma quebra, 5/1. Aí confirmaram o serviço e venceram por 6/1, em 24 minutos, para empatar a partida e levar a decisão para o match tie-break. Como na estreia, na sexta-feira (8), mais uma vez Melo e Kubot não se abalaram com a derrota no segundo set e buscaram a reação, mantendo a confiança e a tranquilidade, marcando 10-8 para comemorar a vaga nas quartas de final.

Soares e Murray perdem na estreia em Indian Wells. Melo busca quartas neste domingo

Bruno Soares foi superado na primeira rodada do Masters 1000 de Indian Wells, que é disputado no piso duro norte-americano.

Na noite deste sábado, o brasileiro e seu parceiro, o britânico Jamie Murray, perderam para a dupla formada pelo indiano Rohan Bopanna e o canadense Denis Shapovalov, com um duplo 6/4.

Neste domingo, pelas oitavas de final, quem entra em quadra é Marcelo Melo. O mineiro e o polonês Lukasz Kubot terão pela frente a parceria formada pelo norte-americano Taylor Fritz e o australiano Nick Kyrgios.

Melo e Kubot vencem na estreia do Masters 1000 de Indian Wells

Marcelo Melo e Lukasz Kubot comemoraram nesta sexta-feira (8) a vitória na estreia do Masters 1000 de Indian Wells, nos Estados Unidos. Pela primeira rodada do torneio, a dupla – cabeça de chave número seis – derrotou o holandês Wesley Koolhof e o grego Stefanos Tsitsipas por 2 sets a 1, parciais de 7/6 (7-1), 6/7 (1-7) e 10-5, em 2h12min. Agora, nas oitavas de final, em busca da segunda vitória no torneio e na temporada 2019, terão pela frente os ganhadores da partida entre Steve Johnson (EUA) / Dominic Thiem (Áustria) e Taylor Fritz (EUA) / Nick Kyrgios (Austrália), programada também para esta sexta-feira.

“Eu e o Lukasz estamos bem felizes com a vitória hoje (sexta). Acho que foi resultado do treinamento que a gente vem fazendo em todos os torneios, independente de ganhar ou perder. E hoje jogamos muito bem. O Tsitsipas vem em segundo no Race de simples (ranking da Corrida para Londres). Então está com extrema confiança. Poder ganhar um jogo desse, ele junto com outro duplista, foi muito bom. Um belo jogo. Conseguimos executar muito bem. Um bom começo e é seguir jogando assim, que temos boas chances de passar pela próxima. Mas como sempre falo, vamos jogo a jogo, focados aqui”, explicou Marcelo.

O primeiro set começou com uma quebra de Koolhof e Tsitsipas logo no game inicial. Mas, Melo e Kubot devolveram o break na sequência, deixando tudo igual. A partir daí, muito equilíbrio, com as duas duplas mantendo seus serviços. No décimo segundo game, quando venciam por 6/5, Melo e Kubot tiveram nova chance de quebra, desta vez para fechar a série, com quatro set points. Mas, os adversários buscaram e empataram em 6/6. A oportunidade perdida não abalou Melo e Kubot que foram com tudo para o tie-break, dominando totalmente para marcar 7-1 e fechar o primeiro set em 7/6 (7-1), depois de quase uma hora de jogo.

No segundo set, após a partida seguir empatada até 4/4, Melo e Kubot conseguiram o break para marcar 5/4 e sacar para a vitória. Mas, como na primeira série, Koolhof e Tsitsipas foram em busca do empate, desta vez com a quebra, deixando tudo igual novamente e levando a definição para mais um tie-break. Aí, o domínio foi dos adversários, que devolveram o placar do primeiro set, fechando em 7/6 (7-1) para decidir o jogo no match tie-break.

Mas, a perda do segundo set não abalou a dupla Melo e Kubot. Mostrando concentração e confiança, foram para o match tie-break: saíram na frente, estiveram sempre em vantagem e fecharam em 10-5 para avançar às oitavas de final em Indian Wells.

Marcelo Melo se recupera de lesão nas costas e não disputa o Australian Open

A temporada 2019 do mineiro Marcelo Melo terá início em Uberlândia (MG), integrando a equipe do Brasil na Copa Davis. Marcelo está se recuperando de uma lesão nas costas, que impediu a sua preparação para o Australian Open, primeiro Grand Slam do ano, neste mês de janeiro. Assim, a volta às quadras, após as disputas de 2018, será nos dias 1 e 2 de fevereiro, diante da Bélgica, quando o Brasil estará em busca de uma vaga no Grupo Mundial. Os jogos serão no saibro, no ginásio Sabiazinho. Aproveitando o tempo parado, Marcelo também retirou um cisto por causa de uma infecção que teve no ano passado, em Acapulco, no México.

“Infelizmente, não me recuperei a tempo para disputar o Australian Open. Mas já voltei aos treinos na preparação para a Copa Davis, “, explicou Marcelo.

No ano passado, Marcelo – ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot – começou a temporada na Austrália com o título do ATP 250 de Sidney, disputando na sequência o Australian Open, em Melbourne, chegando às quartas de final.

Agora, em 2019, além da Davis, em Uberlândia, Marcelo estará também no Rio de Janeiro, para o Rio Open, entre os dias 18 e 24 de fevereiro, nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro. Será sua sexta participação no torneio, que disputa desde a primeira edição, em 2014.

Melo e Kubot encerram participação no ATP Finals com vitória e seguem juntos em 2019

Marcelo Melo e Lukasz Kubot precisavam vencer o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic por 2 sets a 0 para continuar sonhando com a classificação para as semifinais do ATP Finals. Venceram. Terminaram a primeira fase com uma vitória e duas derrotas, no Grupo Knowles/Nestor. Mas, acabaram encerrando sua participação, na O2 Arena, em Londres, na Inglaterra, pelo critério de desempate, de porcentagem de games. Melo e Kubot  – cabeças de chave 3 – marcaram 7/6 (7-4) e 6/4, em 1h40min, nesta sexta-feira (16), jogando muito bem na despedida do torneio e da temporada.

Foi a terceira vitória do ano diante de Marach e Pavic – cabeças 1 e melhor dupla de 2018 – as outras duas na final do ATP 500 de Beijing e na semifinal do Masters 1000 de Xangai, em que também foram campeões. Melo e Kubot encerram a temporada com a conquista de quatro títulos. Além de Beijing e Xangai, na China, comemoraram no ATP 250 de Sidney, Austrália, e no ATP 500 de Halle, na Alemanha, sendo ainda vice-campeões no Grand Slam norte-americano, o US Open.

“Ficamos felizes com a temporada que tivemos. Começamos o ano complicado, depois conseguimos terminar muito bem, especialmente classificando para o Finals. E hoje, com essa vitória, jogamos bem. Encerrar com uma vitória é sempre muito bom, especialmente em um Finals. Foi mais um excelente ano, muito feliz por estar aqui jogando pela sexta vez”, explicou Marcelo, patrocinado pela Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo e Confederação Brasileira de Tênis.

“Eu e o Lukasz continuamos firme em 2019 com a parceria. Logicamente queríamos ter classificado, mas não deu. Fizemos o que foi possível. Agora é descansar para começar bem a temporada ano que vem”, completou.

No Finals, Melo e Kubot perderam para os norte-americanos Mike Bryan e Jack Sock, na estreia, e para os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut, na segunda rodada, e passaram a depender de uma combinação de resultados e do percentual de games vencidos para seguir no torneio. Bryan e Sock estão classificados para as semifinais. Marach/Pavic e Herbert/Mahut disputam a outra vaga. Grupo termina nesta tarde com o jogo entre Bryan/Sock e Herbert/Mahut.

Na terceira rodada da fase de grupos, Melo e Kubot fizeram sua melhor partida no ATP Finals deste ano. Começaram o jogo com um break, viram os adversários devolverem no quarto game e a definição ir para o tie-break, quando dominaram para marcar 7/6 (7-4), iniciando o segundo set buscando ainda manter as chances de classificação. Jogando com confiança, muita determinação, não se abalaram quando foram quebrados no terceiro game, empataram em 3 a 3 e, com mais uma break, fecharam em 6/4 para garantir a primeira vitória no Finals.

O torneio reúne as oito melhores parcerias da temporada, tradicionalmente encerrando o ano, e será disputado até este domingo (18). Na primeira fase, as duplas são divididas em dois grupos, jogando todas contra todos dentro da chave. As duas melhores de cada um disputam as semifinais, neste sábado (17), com a decisão do título no domingo.

Esta foi a sexta participação seguida de Melo no Finals – recordista entre os brasileiros –, a quinta de Kubot e a segunda jogando juntos – terminaram como vice-campeões no ano passado. Marcelo foi vice, também, em 2014, ao lado do croata Ivan Dodig. Melo e Kubot estão na terceira colocação no ranking mundial de duplas. A liderança é de Marach e Pavic. No ranking mundial individual de duplas, dividem a sétima colocação.

Foto: ATP / Divulgação

Bruno Soares e Jamie Murray encerram a 1ª fase invictos e em 1º do grupo no ATP Finals

Bruno Soares e Jamie Murray terminaram a fase de grupos do ATP Finals invictos. A primeira dupla a se classificar para as semifinais do torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada na Arena O2, em Londres, derrotou os atuais campeões Henri Kontinen e John Peers de virada, com parciais de 3/6 7/6(3) 10-3.

Inicialmente programados para enfrentar Nikola Mektic e Alexander Peya, Bruno e Murray viram seus adversários serem trocados no dia anterior. Peya desistiu da competição por lesão no cotovelo, com a dupla sendo substituída por Henri Kontinen e John Peers.

“Estou super feliz. Conseguimos fechar o grupo com 100% de aproveitamento e jogando bem, com confiança. E agora é mais uma oportunidade de jogar semifinal aqui, já é a minha quarta. Mas vale lembrar que nas três vezes que caí na semifinal, eu também me classifiquei em primeiro no grupo. Ou seja, num torneio como esse, isso não diz nada. Quem vai pra semifinal está jogando muito”, disse Soares, reconhecendo a dificuldade dos futuros adversários.

É a terceira semifinal consecutiva que a dupla disputa no ATP Finals. Classificados em primeiro lugar no Grupo Llodra/Santoro, Bruno e Jamie enfrentarão os segundos colocados do Grupo Knowles/Nestor, que conta com Marach/Pavic, Kubot/Melo, Bryan/Sock e Herbert/Mahut na disputa. A semifinal acontecerá neste sábado, com horário a ser definido.

“O outro grupo é o grupo da morte, pela qualidade dos jogadores. Os dois que saírem daquele grupo vão sair muito fortes, todo mundo ali já ganhou Grand Slam. Agora é se preparar. Amanhã temos um dia de descanso, mais um dia pra estudar os adversários. O que vier é pedreira, mas estamos confiantes e jogando bem, agora é tentar executar isso aí mais uma vez”, finalizou o mineiro, confiante com a forma atual.

Soares e Murray estão disputando o ATP Finals pelo terceiro ano consecutivo. Semifinalistas na última edição, o time duas vezes campeão de Grand Slams busca superar seu melhor desempenho no último torneio do ano. Em 2018, a dupla foi campeã em três oportunidades, levantando os troféus no Masters 1000 de Cincinnati e nos ATPs 500 de Washington e Acapulco. Além dos três títulos no ano, Bruno e Murray também foram vice-campeões em Xangai, Queen’s e Doha.

Melo ainda busca difícil classificação

Marcelo Melo e Lukasz Kubot vão decidir a classificação para as semifinais do ATP Finals na terceira e última rodada da fase de grupos, na O2 Arena, em Londres, na Inglaterra. Nesta quarta-feira (14), Melo e Kubot – cabeças de chave número 3 – foram derrotados pelos franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut – cabeças 8 – por 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/4, em 1h10min. Com duas derrotas no Grupo Knowles/Nestor, enfrentam nesta sexta-feira (16) o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic – cabeças 1.

Melo e Kubot precisam vencer Marach e Pavic  em dois sets e dependem, ainda, de uma derrota de Herbert e Mahut também em sets diretos, para tentar a vaga no critério de game average. Herbert e Mahut jogam contra os norte-americanos Mike Bryan e Jack Sock- cabeças 5 -, que tem duas vitórias e lideram o grupo.

Melo e Kubot perdem para Bryan e Sock na estreia do ATP Finals

O mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot – cabeças de chave número 3 – não passaram pelos norte-americanos Mike Bryan e Jack Sock – cabeças 5 – nesta segunda-feira (12), na partida de estreia da fase de grupos do ATP Finals. O torneio reúne as oito melhores duplas da temporada, na O2 Arena, em Londres, na Inglaterra. Bryan e Sock – campeões em Wimbledon e no US Open – marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 7/6 (7-5), em 1h27min.

Agora, Melo e Kubot vão em busca da primeira vitória nesta quarta-feira (14), pela segunda rodada do Grupo Knowles/Nestor, diante dos franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut – cabeças 8 -, atuais campeões de Roland Garros, de quem ganharam no único confronto do ano, nas oitavas de final do US Open. Na outra partida, Bryan e Sock enfrentarão os principais favoritos, o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic – vencedores do Australian Open. Na estreia, Marach e Pavic derrotaram Herbert e Mahut por 2 a 0 – 6/4 e 7/6 (7-3).

“Este é o grupo mais difícil que já enfrentei nesses seis anos que disputo o Finals. Todos os nossos adversários foram campeões de Grand Slam nesta temporada. O jogo de hoje foi muito duro. Tínhamos perdido para eles na final do US Open, mas jogamos bem melhor. Foi uma partida de muitos detalhes, ainda mais no segundo set, quando chegamos a ter várias chances e até um set point. Agora é focar para o jogo diante os franceses, pois ainda temos chances de passar para as semifinais. A pressão aumenta um pouco, mas temos de saber lidar com isso”, disse Melo.

O ATP Finals será disputado até este domingo (18). Na primeira fase, as duplas são divididas em dois grupos, jogando todas contra todos dentro da chave. As duas melhores de cada um disputam as semifinais, no sábado (17). A decisão do título será no domingo.