Thomaz Bellucci e André Sá encerram parceria de quase um ano

Quase um ano depois de terem iniciado uma parceria inédita, Thomaz Bellucci e o técnico André Sá, decidiram encerrar o trabalho em conjunto.

Durante um ano a dupla se dividiu entre Santa Catarina, São Paulo, Bradenton e o circuito mundial. No entanto, com as mudanças que ocorreram na carreira de ambos, os dois chegaram à conclusão de que a “dupla” não estava sendo efetiva. André Sá, que reside em Blumenau, se tornou consultor da ITF e Bellucci, se mudou de São Paulo para Bradenton.

“Foi muito bem ter o André ao meu lado durante todo esse tempo. Sempre admirei o André como pessoa e jogador e aprendi muito com ele. Mas, essa minha mudança de base para Bradenton e os outros compromissos do André, no longo prazo, acabaram dificultando estarmos juntos o tempo todo e nesse momento preciso de alguém que fique mais próximo de mim,” analisou Bellucci.

Para André Sá, fica a primeira experiência como técnico e ainda uma maior paixão pelo tênis. “Foi a minha primeira experiência como treinador, com muitos desafios e eu fiquei fascinado. Acho que aumentou ainda mais o meu amor pelo tênis. Gostei muito da experiência e não descarto continuar nessa linha. Trabalhamos duro juntos, demos o nosso melhor e vou seguir na torcida pelo Thomaz.”

Bellucci que já estaria sem André Sá nesta semana, manterá o trabalho que já vem fazendo há um ano com o espanhol German Lopez, em Bradenton e está decidindo junto ao empresário Marcio Torres, um outro treinador para integrar a equipe. Nesta quinta-feira, na Itália onde disputa o Challenger de Genova ele enfrenta o eslovaco Martin Klizan, em busca de uma vaga nas quartas-de-final da competição.

 

Em seu penúltimo torneio da carreira, André Sá recebe homenagem no Rio Open

A semana no Rio Open foi de fortes emoções para o mineiro André Sá. Aos 40 anos, sendo 21 deles jogando o circuito mundial, o tenista decidiu se despedir das quadras nos dois torneios ATP realizados no Brasil. Na noite desta sexta-feira, Sá recebeu uma bela homenagem do ATP 500 do Rio na quadra Guga Kuerten. Um vídeo com imagens de sua carreira e mensagens de amigos tenistas o emocionaram.

“Agradeço o Kirmayr (Carlos Kirmaryr), treinador que acreditou no meu sonho de ser jogador e me incentivou a treinar nos Estados Unidos, minha esposa Fernanda e minha filha Carolina, por aguentarem minha ausência por 30 semanas no ano, meus pais, que sacrificaram seus sonhos para eu seguir o meu, e meu irmão Vinícius, meu maior torcedor”, disse Sá, que já assumiu a função de treinador de Thomaz Bellucci, com quem jogou duplas no Rio Open, além de ter sido anunciado como novo consultor de relações com os jogadores da Federação Internacional de Tênis (ITF).

Contemporâneo de Gustavo Kuerten, Sá alcançou a 55ª posição no ranking de simples e a 17ª nas duplas. Disputou as quartas de final de Wimbledon, em 2009, feito só alcançado no Brasil por Guga e Thomaz Koch. Também foi semifinalista de Wimbledon nas duplas, em 2007, em parceira com Marcelo Melo.

Sá conquistou 11 títulos de duplas na carreira, e é o terceiro duplista mais vitorioso da história do tênis brasileiro. Também disputou quatro Jogos Olímpicos e defendeu o Brasil na Copa Davis em 20 confrontos, tendo participado da campanha da semifinal de 2000. O jogador também tem importante participação nos bastidores do esporte. Participou do conselho de jogadores da ATP e agora assumiu o cargo da ITF.

Foto: Fotojump

 

Rio Open divulga chave de duplas e brasileiros conhecem adversários da estreia

A fortíssima chave de duplas do Rio Open apresentado pela Claro, que conta com sete campeões de Grand Slam, foi divulgada neste sábado. O brasileiro Marcelo Melo e seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, números um do mundo, enfrentarão rivais vindo do qualifying. Já Bruno Soares e o britânico Jamie Murray, cabeças-de-chave 2, pegam na estreia os brasileiros Thiago Monteiro e Fabiano de Paula, que receberam convite da organização. O maior torneio de tênis da América do Sul acontece de 19 a 25 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro. Ingressos à venda no site www.tudus.com.br/rioopen . Os dias 23 e 24 já estão com ingressos esgotados.

Nenhum brasileiro conquistou título no Rio Open. Melo, campeão de Wimbledon 2017 e Roland Garros 2015, foi vice em 2014 e Bruno, vencedor do Aberto da Austrália e do US Open 2016, foi semifinalista em todas as edições.

O mineiro André Sá, que escolheu as quadras de saibro do Rio Open como palco de suas últimas partidas como jogador e será homenageado na capital carioca, recebeu convite para a chave principal e, em parceria com Thomaz Bellucci, enfrentará os argentinos Andres Molteni e Horacio Zeballos.

Aos 40 anos, Sá decidiu deixar as quadras, após mais de 20 anos como profissional. Como jogador de simples, alcançou a 55ª posição no ranking mundial, foi quadrifinalista de Wimbledon, disputou quatro Jogos Olímpicos, e participou de conquistas importantes pelo Brasil na disputa da Copa Davis. O mineiro passou a se dedicar só às duplas, alcançando a 17ª posição, conquistando 11 títulos na carreira. Desde agosto do ano passado, também assumiu o cargo de treinador de Bellucci.

O italiano Fabio Fognini, campeão de duplas do Aberto da Austrália 2015, jogará com o espanhol Marc Lopez, vencedor em Roland Garros 2016. Na estreia enfrentarão o mexicano Santiago Gonzalez e o chileno Julio Peralta. Campeões da última edição do Rio Open, o espanhol Pablo Carreño Busta e o uruguaio Pablo Cuevas, vencedor em Roland Garros 2008, pegam o brasileiro Marcelo Demoliner e a estrela francesa Gael Monfils. Duas vezes campeões do ATP 500 do Rio, em 2014 e 2016, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah estreiam contra o austríaco Alexander Peya e o croata Nikola Mektic.

Uma última vaga na chave de duplas sai do Rio Open Qualifying.

Demoliner e Daniell estão na decisão do ATP de Chengdu e buscam 1º título. Sá perde em Shenzen

Marcelo Demoliner terá mais uma chance de conquistar seu primeiro título de ATP, agora no 250 de Chengdu, na China, que é disputado no piso duro.

Neste sábado, o brasileiro e o neozelandês conseguiram uma boa vitória em sets diretos sobre o taiwanês Yen-Hsun Lu e o indiano Divij Sharan, com um duplo 6/3, garantido vaga na grande final deste domingo.

Seus adversários serão o israelense Jonathan Erlich e o paquistanês Aisam-Ul-Haq Qureshi, que venceram Santiago Gonzalez e Nenad Zimonjic na semi.

Essa é a quinta final de ATP da carreira de Demoliner, a terceira no ano, sendo que ele e Daniell já ficaram com o vice no Brasil Open e no ATP 250 de Lyon.

Já no ATP de Shenzen, na China, também disputado no piso duro, André Sá e o israelense Dudi Sela pararam na semifinal, perdendo, na manhã deste sábado, horário de Brasília, para o croata Nikola Metkic e o norte-americano Nick Monroe, com parciais de 6/3 e 7/6(4).

Zverev desiste da dupla com Melo e Sá e Sela vão à semi em Shenzen. Demoliner vence em Chengdu

A dupla Marcelo Melo e Alexander Zverev teve de desistir da disputa das quartas de final do Shenzhen Open, nesta quinta-feira (28), torneio ATP 250 que está sendo realizado em Shenzhen, na China. Após quase três horas de partida, pela chave de simples, para vencer o belga Steve Darcis, o desgaste de Zverev impediu que pudesse voltar à quadra para o jogo de duplas, mesmo após um período de descanso. Com isso, Melo e Zverev perderem por WO para o brasileiro André Sá e o israelense Dudi Sela.

“Depois de uma partida exaustiva, o Zverev disse que não teria condições de jogar a dupla. Estava muito quente e úmido por aqui, aumentando ainda mais o cansaço e o desgaste. Ele ficou muito chateado, pediu muitas desculpas, pois queria muito continuar jogando comigo. Mas, realmente não conseguiria. O clima aqui está bem complicado, nunca tinha visto um lugar tão úmido”, explicou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

Já que não entrou em quadra, Melo decidiu aproveitar o final da quinta-feira na China e fazer uma atividade física, por volta das 23 horas (horário de Shenzhen), com seu preparador físico Chris Bastos, que o acompanha nessa série de disputas por cidades chinesas. “Vou me exercitar um pouco, para não perder o dia. Depois é pensar nos próximos torneios aqui na Ásia”, completou.

Sá e Melo vencem e se enfrentam nas 4ªs do ATP de Shenzen. Demoliner triunfa em Chengdu

André Sá e Marcelo Melo estrearam com vitória na chave de duplas do ATP 250 de Shenzen, na China, que é disputado no piso duro.

Primeiro a entrar em quadra, Sá e o israelense Dudi Sela venceram o tcheco Roman Jebavy e o holandês Matwe Middelkoop, com parciais de 7/5 5/7 e 13/11.

Nas quartas, eles terão pela frente justamente a dupla do compatriota, que joga esse torneio ao lado do alemão Alexander Zverev.

Melo e Zverev venceram na primeira rodada o chileno Hans Podlipnik-Castillo e o bielorrusso Andrei Vasilevski por 7/6(5) e 6/4.

Já no ATP 250 de Chengdu, também na China, Marcelo Demoliner e o neozelandês também venceram na estreia, passando pelo georgiano Nikoloz Basilashvili e o uzbeque Denis Istomin, de virada, com parciais de 4/6 6/4 e 10/6.

Nas quartas, eles terão pela frente o chileno Julio Peralta e o neozelandês Michael Venus.

Soares, Melo e Rogerinho estreiam com vitória nas duplas do US Open. Sá perde

Quatro brasileiros entraram em quadra nesta quinta-feira pela chave de duplas do US Open, quarto e último Grand Slam da temporada, disputado no piso duro, em Nova York, nos Estados Unidos.

Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot não tiveram facilidade contra o argentino Guillermo Duran e o britânico Neal Skupski, precisaram de três sets, mas venceram por 6/3 3/6 e 6/3.

Na próxima rodada, eles terão pela frente uma forte parceria, formada pelos franceses Julien Benneteau e Edouard Roger-Vasselin.

“Tivemos altos e baixos, mas é um pouco normal, até entrar e pegar o ritmo. Demoramos um pouquinho, mas o importante foi terminar jogando bem, da maneira como atuamos no terceiro set. Tivemos a vantagem, acabamos perdendo, mas ficamos firmes para logo depois já quebrar e fechar o jogo. Então isso foi importante. Agora é corrigir alguns erros dessa primeira rodada para ir em busca de mais uma vitória”, disse Melo.

Atuais campeões do torneio, Bruno Soares e o britânico Jamie Murray também triunfaram, vencendo os austríacos Julien Knowle e Alexander Peya por 6/4 e 7/6(6).

Na segunda rodada, seus adversários poderão ser o brasileiro Marcelo Demoliner e o neozelandês Marcus Daniell, que jogam a primeira rodada, nesta sexta, contra os espanhóis Fernando Verdasco e Pablo Carreno Busta.

Rogério Dutra Silva, o Rogerinho, também conseguiu uma bela e surpreendente vitória na chave duplas, ao lado do italiano Paolo Lorenzi, vencendo o sul-africano Raven Klaasen e Rajeev Ram, cabeças de chave nº 7, por duplo 6/4.

Quem perdeu nesta quinta foi André Sá, que jogou ao lado do austríaco Philipp Oswald. Os dois foram superados pelos norte-americanos Austin Krajicek e Jackson Withrow, com parciais de 7/5 3/6 e 6/2.

Foto: USTA/Garrett Ellwood

Soares começa nesta 5ª a defesa do título do US Open. Melo e Sá também estreiam

Três brasileiros estreiam nesta quinta-feira na chave de duplas do US Open, quarto e último Grand Slam da temporada, disputado no piso duro.

Atuais campeões, Bruno Soares e o britânico Jamie Murray terão pela frente a dupla formada pelo ex-parceiro do mineiro, o austríaco Alexander Peya e o também austríaco Julian Knowle.

Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot estreiam contra o argentino Guillermo Duran e o britânico Neal Skupski, enquanto André Sá e o austríaco Philipp Oswald encaram os norte-americanos Austin Krajicek e Jackson Withrow.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

Monteiro leva virada de Lorenzi em Winston-Salem e segue pro US Open. Sá perde

Depois da boa vitória na estreia, Thiago Monteiro foi superado na segunda rodada do ATP 250 de Winston-Salem, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro e serve como última preparação para o US Open, que começa na próxima segunda-feira.

Nesta terça-feira, o brasileiro começou bem jogo diante do italiano Paolo Lorenzi, mas acabou levando a virada, sendo superado com parciais de 2/6 6/4 e 6/4.

Agora, Monteiro segue para Nova York, para a disputa do último Grand Slam da temporada.

Também nesta terça, André Sá perdeu na primeira rodada de duplas, ao lado do neozelandês Michael Venus. Os dois foram superados pelo neozelandês Marcus Daniell e o norte-americano Nicholas Monroe, com parciais de 6/3 e 6/4.

Bellucci é superado por Fognini em Kitzbuhel e Demoliner perde nas duplas

Thomaz Bellucci encerrou nesta quinta-feira sua participação no ATP 250 de Kitzbuhel, na Áustria, que é disputado no saibro.

O brasileiro foi superado, nas quartas de final, pelo italiano Fabio Fognini, 25º do mundo e cabeça de chave nº 2, com parciais de 6/3 e 6/1.

Bellucci e o mineiro André Sá vão manter a parceria estabelecida nos últimos três torneios – Bastad, Gstaad e Kitzbuhel – até o final da temporada. Os dois seguem jogando duplas juntos e Sá vai treinar Bellucci para os jogos de simples.

“Foi uma ótima experiência esses três torneios para conhecer melhor o Thomaz como jogador. Ele é uma cara muito profissional e responsável. Tivemos uma boa química logo no começo que ajudou muito e decidimos seguir com a parceria”, afirmou Sá.

Bellucci volta ao Brasil visando uma melhor preparação para os torneios de quadra rápida. Os dois definiram o calendário para os próximos torneios: ATP 250 de Winston-Salem (20 de agosto) e US Open (28 de agosto). Dos Estados Unidos, eles seguem para Ásia onde jogam o ATP 250 de Shenzhen (25 de setembro), ATP 500 de Beijing (2 de outubro) e Masters 1000 de Shanghai (8 de outubro).

Na chave de duplas, Marcelo Demoliner e o neozelandês Marcus Daniell também foram superados nesta quinta-feira. Nas quaras de final de duplas, eles perderam para o austríaco Julian Knowle e o Matwe Middelkoop.

Foto: GEPA pictures/ Andreas Pranter