Bruno Soares embarca nesta terça-feira para o Australian Open

Bruno Soares embarca nesta terça-feira para iniciar a temporada 2021. O mineiro, que terminou 2020 como a dupla do mundo (ao lado de Mate Pavic), está viajando com destino a Melbourne, na Austrália, para iniciar a sua preparação para o Australian Open, onde retomará a sua parceria vitoriosa com o britânico Jamie Murray.

“Tive umas semanas de descanso intercalada com pré-temporada e agora termino a preparação nos 14 dias de quarentena que precisamos fazer em Melbourne. Treinarei somente com o Jamie na primeira semana, seguindo os protocolos propostos, e na segunda semanas vamos continuar os treinos com o Cabal e Farah”, contou o mineiro.

Bruno e Murray voltarão a se reunir após um ano e meio separados. A dupla, que fez uma das parcerias de maior sucesso do circuito entre as temporadas de 2016 e 2019, conquistou dois títulos de Grand Slam junta, o Australian Open e o US Open, ambos em 2016. Também foi neste mesmo ano que Soares e Murray terminaram a temporada  como a melhor dupla do mundo. No total, foram 10 títulos conquistados pela parceria mais bem-sucedida da carreira do brasileiro.

“A expectativa é muito boa para essa volta com o Jamie, acho que estamos melhores agora do que na nossa primeira versão. Estamos mais experientes e jogando tão bem ou até melhor do que naquela época, então estou super empolgado pelo futuro”, falou o atual número 6 do mundo, empolgado com o potencial da dupla.

Enquanto esteve com outro parceiro, Mate Pavic, Bruno foi campeão do US Open e vice de Roland Garros, no ano passado.

Bruno e Murray ainda estão planejando os seus próximos passos após os torneios australianos. “Ainda estamos definindo o calendário. O mais provável será jogar os ATP 500 de Roterdã e Acapulco e o Masters 1000 de Miami, mas ainda vamos conversar melhor, dependendo dos nossos resultados”, finalizou Bruno, focado na Austrália.

Melo e Kubot perdem a 2ª e são eliminados do Finals. Soares e Pavic buscam mais uma vitória na 4ª feira

O jogo entre o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukas Kubot diante dos alemães Kevin Krawietz e Andreas Mies abriu nesta terça-feira (17) a segunda rodada do Grupo Mike Bryan do ATP Finals. Krawietz e Mies marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 7/6 (7-5), em 1h22min, e Melo e Kubot, com a combinação de resultados do grupo, estão eliminados na primeira fase, mesmo com um jogo a ser disputado.

A terceira e última rodada do grupo será nesta quinta-feira (19), quando Melo e Kubot enfrentam Koolhof e Mektic.

“Hoje eles começaram bem, dominaram o primeiro set. No segundo conseguimos entrar em jogo, tivemos algumas poucas chances. Porém, eles foram melhores no geral”, afirmou Marcelo

Nesta quarta-feira, quem entra em quadra pela segunda vez em busca da segunda vitória é Bruno Soares, ao lado de Mate Pavic. O brasileiro e o croata enfrentarão a dupla do espanhol Marcel Granollers e do argentino Horacio Zeballos, que venceram Peers/Venus na estreia. “Vai ser pedreira, mas não dá para esperar outra coisa aqui no Finals, é só porrada. São dois caras que já sabemos o que esperar, fizemos dois confrontos duríssimos contra eles neste ano, no US Open e em Roma. Agora é tentar jogar com a nossa agressividade e fazer o nosso jogo”, disse o mineiro.

Na primeira fase, os oito times são separados em dois grupos, onde os quatro times se enfrentam. São três partidas e as duas melhores duplas de cada grupo avançam para as semifinais. Bruno, que disputa o Finals pela sexta vez, já foi semifinalista no torneio em quatro ocasiões. Aos 38 anos, o mineiro, que é dono de 33 títulos, e nesta temporada conquistou o US Open e foi vice de Roland Garros, vai em busca de superar o seu melhor resultado no campeonato e trazer um título inédito para casa. Outro objetivo é terminar a temporada como a melhor dupla de 2020.

Principais tenistas do país fazem pré-temporada em Comandatuba

Já de olho na temporada de 2021, grandes nomes do tênis brasileiro farão a sua pré-temporada no nordeste. Bruno Soares, Thiago Monteiro, Beatriz Haddad Maia, Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva farão a sua preparação para o próximo ano no Transamerica Resort Comandatuba, localizado no litoral sul da Bahia. Serão três semanas de treinamento intensivo, entre os dias 30 de novembro e 19 de dezembro, com o melhor do tênis nacional concentrado na paradisíaca ilha de Comandatuba.

Soares, atual número 6 do mundo e dono de seis títulos de Grand Slam; Monteiro, tenista número 1 do Brasil; Bia, ex-58 do mundo; e Bellucci, ex-21 do mundo e quatro vezes campeão na ATP, lideram o grupo. Além dos profissionais, os maiores nomes do futuro do tênis brasileiro e ex-tenistas também estarão presentes na pré-temporada, que une o esporte ao lazer e segue as medidas de segurança da OMS.

“Estamos procurando uma base aqui para reunir toda a cadeia do tênis. Normalmente faço a pré-temporada nos EUA, mas com o COVID-19 e todas as restrições de viagens não seria uma opção simples e acabamos colocando em prática essa ideia que já estava no ar faz um tempo,” contou Bruno Soares, de Londres, onde se prepara para jogar o ATP Finals, a partir de domingo.

“Desde a criançada, incluindo os juvenis na transição e os empresários, amigos, amantes do tênis, queremos todos juntos lá em Comandatuba, onde conseguimos criar esse ambiente propício para o esporte, em um lugar paradisíaco. Vamos conseguir estar presentes, curtindo tênis, treinando duro e trocando experiências.”

O público também terá a chance de participar, com clínicas e treinamentos liderados por Hugo Daibert, treinador de Bruno Soares e com os ex-tenistas André Sá, Teliana Pereira e Thiago Alves. Os interessados poderão adquirir pacotes para toda a família: kids (4 a 10 anos), pré-equipe (8 a 12 anos), full time (atletas de 12 a 18 anos), profissional (para profissionais juvenis em transição) e adulto (com vagas limitadas e que inclui clínica e jantar com os profissionais). “Em uma chance única, pessoas de todas as idades poderão conviver, aprender e treinar com os melhores tenistas do país, em um cenário propício para a prática do tênis e para o lazer,” contou Marcio Torres, ex-tenista profissional e fundador da Linkinfirm que organiza o encontro que tem realização da Fly Sports.

Os juvenis que já confirmaram presença são Mateus Alves, Natan Rodrigues, Pedro Boscardin, Bruno Oliveira e João Ferreira.

Os pacotes estão com valores promocionais para os tenistas e amantes do esporte. A programação inclui tênis diariamente, para crianças a partir de 4 anos, com horários intensificados conforme nível e idade e diferentes opções de acomodações e hospedagem no sistema all inclusive. Crianças de até 11 anos e 11 meses tem cortesia na diária na mesma acomodação dos pais (até 2 por reserva).

Para mais informações e reservas, entre em contato com a FABERG Tour Experience, agência escolhida para ser a revendedora oficial.

E-mail: info@faberg.com.br
Whatsapp: +55-11-97289-3661
Telefone: (011) 3093-2828

 

Bruno Soares e Mate Pavic são vice-campeões do Masters 1000 de Paris

Bruno Soares e Mate Pavic são os vice-campeões do Masters 1000 de Paris, na França. A dupla cabeça de chave 2 da competição foi superada pelo canadense Felix Auger-Aliassime e o polonês Hubert Hurkacz por 7/6(3) 6/7(5-7) e 10-2 na decisão do torneio indoor parisiense.

“Foi um jogaço, nós dominamos e tivemos cinco match points, mas escapou. Triste pela derrota, por ter jogado tão bem e ter deixado escapar, mas foi mais um grande resultado e mais uma final de Masters 1000. Estamos super preparados, no ritmo e confiantes para Londres. Agora é esperar o baque dessa derrota passar e recuperar a energia positiva pra começar o Finals com força total”, disse Bruno.

A campanha em Paris foi a 65ª final da carreira de Soares, que nesta temporada já foi campeão do US Open e vice de Roland Garros. Dono de 33 títulos, o mineiro de 38 anos disputou a sua 13ª decisão em Masters 1000 da carreira.

O próximo destino dos campeões do US Open, agora líderes do ranking de times da temporada, é Londres, onde irão em busca de um título inédito no ATP Finals, torneio que reúne os oito melhores times da temporada na O2 Arena. O torneio inglês que encerra a temporada terá início no dia 15 de novembro.

Soares e Melo estreiam nesta quinta-feira no Masters 1000 de Paris, buscando vaga nas 4ªs de final

Bruno Soares e Mate Pavic estreiam nesta quinta-feira no Masters 1000 de Paris, na França, último Masters 1000 da temporada, disputado no piso duro coberto.

O mineiro, atual número 6 do mundo, e o croata, nº 5, terão pela frente já nas oitavas (by na primeira rodada) os belgas Sander Gille e Joran Vliegen. As duplas já se enfrentaram uma vez, no saibro do Masters 1000 de Roma deste ano, com vitória de Soares e Pavic.

Motivados com a conquista do tricampeonato do ATP 500 de Viena, no domingo (1º), o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot, bye na primeira rodada, também estreiam nesta quinta-feira. E na quadra estarão os mesmos adversários da final na Áustria: os britânicos Jamie Murray e Neal Skupski. No confronto entre as parcerias, duas partidas e duas vitórias de Melo e Kubot.

Cabeças de chave número 4 na capital francesa, Melo e Kubot vão em busca de bons resultados, de olho na vaga entre as oito melhores parcerias classificadas para o ATP Finals, que encerra a temporada entre os dias 15 e 22 de novembro, em Londres, na Inglaterra. Em Paris, comemoraram juntos o título em 2017 – Marcelo tem mais uma conquista, em 2015, ao lado do croata Ivan Dodig.

Com o título na Áustria, Melo e Kubot subiram da 11ª para a oitava colocação na Corrida para Londres, entrando na zona de classificação. Somam agora 1.780 pontos, apenas 20 atrás de Jamie Murray e Neal Skupski, que estão em sétimo lugar. E 110 à frente dos nono colocados – o austríaco Jurgen Melzer e o francês Edouard Roger-Vasselin – e 115 dos décimos – o australiano Max Purcell e o neozelandês Luke Saville. No ranking mundial individual de duplas, estão empatados em 11º lugar, com 5.340 pontos, ambos ganhando uma posição após Viena.

“Foi uma ótima semana em Viena, com uma energia muito boa. Agora é seguir assim aqui em Paris”, afirma Melo.

Bruno Soares e Mate Pavic estreiam nesta 2a. em Viena. Mineiro jogou rodada final do quali de simples

Não foi um domingo comum para Bruno Soares. No ATP 500 de Viena, na Áustria, o mineiro iniciou as suas atividades no torneio de um modo diferente: jogando simples. Disputando a última rodada do qualifying, Bruno, que saiu de bye na chave, caiu para o húngaro Attila Balazs, número 85 do mundo, em 6/2 6/4.

“Foi muito legal ter tido esta experiência de novo depois de tanto tempo. Obviamente é muito difícil jogar sem nenhum treinamento de simples nos últimos anos contra um cara que é top 100, mas valeu muito”, disse Soares, contente com a experiência.

O brasileiro entrou na chave da fase qualificatória de simples após assinar a lista de alternates do torneio. Algumas desistências e mudanças de última hora nas chaves principal e qualificatória de simples esgotaram os simplistas disponíveis no torneio, dando a oportunidade para Soares disputar a competição, assim como o também duplista Rajeev Ram, que enfrentou Balazs na primeira rodada.

Esta foi a primeira partida de simples de Bruno em cinco anos. A última vez havia sido em 2015, no torneio de Auckland, em situação parecida. Na ocasião, o atual número 6 do mundo nas duplas enfrentou o francês Lucas Pouille. Em 2004, Soares atingiu o seu melhor ranking de simples, o de 221º do mundo.

“Deu para treinar, adaptar e fazer um jogo, isso era o mais importante. Só de ter entrado em quadra e jogado já me ajudou na preparação e adaptação para a estreia amanhã na chave de duplas. Eu e o Pavic vamos focar no que estamos fazendo”, encerrou o mineiro.

De volta ao seu habitual, Bruno Soares e seu parceiro, o croata Mate Pavic, estreiam nesta segunda-feira contra os qualifiers poloneses Karol Drzewiecki e Szymon Walkow. Desde o retorno do tênis no fim de agosto, a dupla conquistou o título no US Open e o vice-campeonato em Roland Garros, além de garantir a classificação para o ATP Finals, o torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada na O2 Arena, em Londres.

Bruno Soares embarca para última gira da temporada 2020

Após duas semanas de descanso no Brasil, Bruno Soares está pronto para retomar o circuito. Vindo de uma excelente temporada de saibro, onde o mineiro e seu parceiro, o croata Mate Pavic, foram vice-campeões de Roland Garros e semanas antes conquistaram o US Open, a dupla agora seguirá para as quadras rápidas cobertas da Europa, iniciando no ATP 500 de Viena, na Áustria, que começa na 2a. feira.

“Essas duas semanas foram muito boas para descansar, recuperar as energias, treinar e se preparar para a última parte do ano. Foi bom ter dado essa recuperada, ainda mais que estamos num ambiente de bolha nos torneios, então é importante dar uma desconectada e recuperar as energias, principalmente da parte mental”, destacou Bruno, preparado para a fase final da temporada e que embarca nesta 5a mesmo para Viena.

“Estou bastante empolgado. Estamos num momento muito bom e, de repente, podemos continuá-lo. A expectativa é seguir jogando esse nível de tênis que a gente vem jogando. Nós gostamos muito da temporada de quadra rápida indoor, então é terminar o ano com força total”, finalizou o brasileiro, empolgado com o momento da dupla.

Desde o retorno do tênis no fim de agosto, Soares conquistou o título no US Open e o vice-campeonato em Roland Garros, além de garantir a classificação para o ATP Finals, o torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada na O2 Arena, em Londres. Com os bons resultados, o brasileiro também voltou ao top 10 do ranking mundial e ocupa agora a 6a. posição na ATP.

Após o ATP 500 de Viena, Bruno e Pavic seguirão para a França, onde disputarão o Masters 1000 de Paris, e depois encerrarão o ano no Finals.

Bruno Soares e Mate Pavic ficam com o vice de Roland Garros

Faltou pouco para Bruno Soares em Roland Garros. O mineiro e Mate Pavic lutaram na decisão, mas foram superados pelos alemães Kevin Krawietz e Andreas Mies, que defenderam o seu título na capital francesa, por 6/3  7/5. Esta foi a primeira final no Grand Slam francês para o brasileiro, que tem 2 títulos de duplas no US Open e um no Australian Open.

“Foi um grande torneio, muito feliz com o resultado. Acho que, avaliando como um todo, foi mais uma tremenda semana. Hoje fomos dominados pelo Krawietz e o Mies, eles jogaram melhor que a gente. Não conseguimos impor o nosso jogo, ficamos o tempo inteiro incomodados. O estilo de jogo deles é muito difícil, incomoda. Eles são muito eficientes no saque e colocam muita pressão na gente. Mérito deles, que conseguiram fazer a gente não jogar e não render o nosso melhor”, avaliou Bruno, reconhecendo a superioridade dos adversários e contente com o desempenho nas duas semanas.

Neste sábado, Bruno fez a sua quinta final de Grand Slam nas duplas masculinas e a nona no geral. Além dos títulos no Australian Open e no US Open de 2016 com Jamie Murray e o mais recente, no US Open deste ano ao lado de Pavic, o mineiro também fez final no Grand Slam norte-americano em 2013, com Alexander Peya. Nas mistas, Soares também foi campeão em três oportunidades: US Open em 2012 (com Ekaterina Makarova) e 2014 (Sania Mirza), e Australian Open em 2016 (Elena Vesnina). Completando as decisões de Grand Slam jogadas, o brasileiro fez uma final em Wimbledon ao lado da norte-americana Lisa Raymond em 2013. Ao todo, Bruno Soares é dono de 33 troféus em 64 finais disputadas no circuito da ATP.

A campanha colocará Bruno Soares de volta ao top 10. O mineiro de 38 anos, que passou um ano fora do grupo dos 10 melhores do mundo, figurará na sexta posição do ranking da próxima segunda-feira. Além do ranking individual, a dupla também subirá para a segunda colocação no ranking da temporada, ficando atrás apenas de Rajeev Ram e Joe Salisbury, os campeões do Australian Open.

Após o grande resultado em Roland Garros, Bruno voltará para o Brasil para recarregar as energias. “Muito feliz mesmo com o resultado, agora é voltar para casa e descansar 15 dias antes de voltar para a reta final da temporada, que tem muita coisa importante ainda”, finalizou. Depois da pausa, Soares e Pavic seguirão para Áustria, onde disputarão o ATP 500 de Viena, e França, para o Masters 1000 de Paris, antes de encerrar o ano no ATP Finals, torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada na O2 Arena, em Londres.

Bruno Soares e Mate Pavic vão à final em Roland Garros

Bruno Soares e Mate Pavic estão em mais uma final de Grand Slam, a segunda seguida. A dupla, que foi campeã no US Open, derrotou os colombianos Juan Sebastián Cabal e Robert Farah por 7/6 (4) 7/5 para avançar à decisão de Roland Garros. Esta é a primeira final de Soares no torneio francês e será a sua 5a final de Grand Slam de duplas, além de outras três de duplas mistas.

“Foi mais um grande jogo aqui, extremamente feliz com mais uma final de Grand Slam. Nós estamos jogando com uma energia e uma convicção muito alta nos momentos de dificuldade, acho que ajuda muito. Foi uma chave pedreira, contra a dupla número 1 de 2019, cabeças de chave 1, que estavam jogando muito bem e conseguimos segurar a onda. Quando nós estamos jogando bem temos condição de ganhar de qualquer dupla, e hoje foi mais uma grande vitória contra um grande time”, disse o mineiro, contente com o momento da dupla.

“É a minha primeira final aqui em Roland Garros, depois de duas semifinais. Os Grand Slams são os torneios que queremos estar, os jogos que queremos disputar e os troféus que queremos conquistar. Agora é focar todas as forças e energia para o último jogo, buscando as inspirações do nosso Guga para buscar esse caneco no sábado”, finalizou Bruno.

Na decisão, a dupla disputará o troféu com os atuais campeões de Roland Garros, os alemães Kevin Krawietz e Andreas Mies. Para chegar em mais uma final em Paris, o time alemão derrotou Wesley Koolhof e Nikola Mektic, dupla que enfrentou Pavic/Soares na decisão do US Open.

Bruno Soares, que vai em busca do 34º título de sua carreira, disputará a sua quinta decisão de Grand Slam nas duplas masculinas. Além do título recente em Nova York, o mineiro também foi campeão do Australian Open e do US Open em 2016, com Jamie Murray. Foi também no US Open que Bruno ficou com um vice-campeonato, em 2013, ao lado de Alexander Peya. Além dos títulos de duplas ele tem três títulos de duplas mistas em Grand Slams, um no Australian Open e dois no US Open.

 

Bruno Soares chega à 500a vitória na carreira e avança, com Pavic, à semi em Paris

O dia foi de alegria para Bruno Soares. Nesta segunda-feira, os campeões do US Open, o mineiro e o croata Mate Pavic viraram a partida contra o norte-americano Rajeev Ram e o britânico Joe Salisbury, cabeças de chave 3 e campeões do Australian Open, com parciais de 4/6 6/4 7/5, para alcançar as semifinais de Roland Garros. O resultado também marcou 500 vitórias na carreira do brasileiro.

“Foi mais um jogaço, no detalhe. Poderia ter caído pra qualquer lado. O Ram e o Salisbury são a dupla número 1 da temporada, estão com muita confiança e estavam jogando muito bem antes da pausa, então estou muito feliz com o resultado e com a nossa performance”, disse Bruno, satisfeito com a partida diante do time que lidera o ranking da temporada. Na próxima rodada, a dupla enfrentará os vencedores do duelo dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, cabeças de chave 1, contra o time formado pelo dinamarquês Frederik Nielsen e o alemão Tim Puetz.

A única chance de quebra que a dupla teve no último set veio de um ponto espetacular de Bruno, dando o match point para a dupla. “Esse ponto foi loucura. Quando o Salisbury fez aquele voleio espetacular e a bola foi naquela direção, pensei comigo: ‘A única chance que eu tenho de ganhar o ponto é fazendo uma bola mais espetacular ainda’. E foi o que aconteceu, tive a sorte de pegar no momento certo, sem encostar na cadeira do juiz e bem baixinha pra dar o match point e uma chance de a gente fechar o jogo, o que aconteceu”, continuou.

Esta é a 13ª participação do mineiro no Grand Slam francês, repetindo as campanhas de 2008 (com Dusan Vemic) e 2013 (Alexander Peya) e igualando o seu melhor resultado no torneio. “Estou muito contente por estar em mais uma semifinal de Grand Slam, e depois de 7 anos aqui em Roland Garros. É continuar surfando nessa onda. Assim como a última partida, hoje foi o tipo de jogo que você ganha quando você está num momento de muita confiança e que você sente que as coisas vão acontecer a seu favor. O importante é seguir acreditando e aproveitar este momento. Jogo a jogo, sabemos que estamos cada vez mais perto do objetivo final”, falou o brasileiro, enfatizando o bom momento da dupla.

Além da classificação para a semifinal, Bruno, que disputa torneios do nível ATP desde 2008, também atingiu 500 vitórias na carreira hoje. O brasileiro tem 33 títulos, incluindo três Grand Slams. Além do mais recente, no US Open, Soares foi campeão do Australian Open e do US Open em 2016, ao lado de Jamie Murray. “É um número surreal, pra ser sincero. Nunca esperava atingir um número assim na minha carreira. Sou extremamente grato por tudo que conquistei, é um momento pra comemorar e agradecer a todos os parceiros que me carregaram nestes anos”, finalizou Bruno.

Diana Gabanyi

Foto: ATP