Depois de ir à final de simples, Verdasco é campeão de duplas do Rio Open ao lado de Marrero

Menos de uma hora depois de conquistar a vaga na final de simples, o espanhol Fernando Verdasco fez jornada dupla neste sábado para garantir seu primeiro título do Rio Open apresentado pela Claro. Ao lado do compatriota David Marrero venceu o croata Nikola Mektic e o austríaco Alexander Peya, de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 5/7, 7/5 e 10/8, e conquistou o título inédito da chave de duplas do ATP 500 do Rio. Neste domingo, Verdasco busca o troféu de simples contra o argentino Diego Schwartzman, a partir das 17h. Os ingressos estão à venda no site www.tudus.com.br/rioopen . A dupla espanhola recebeu premiação de R$ 359 mil e vai somar 500 pontos no ranking.

Verdasco e Marrero já tinham outros seis títulos juntos, incluindo o ATP Finals de 2013. Foi a primeira vez que eles venceram no Rio, e o troféu é o terceiro da dupla de um torneio nível 500 – já conquistaram Acapulco e Hamburgo. Marrero foi vice-campeão no Rio em duas oportunidades – 2014, com o brasileiro Marcelo Melo, e 2016, com o espanhol Pablo Carreño Busta. O curioso é que a dupla espanhola entrou na chave como lucky loser, depois da desistência da parceria formada pelo uruguaio Pablo Cuevas e o espanhol Carreño Busta.

Animado com o título, e a cada dia mostrando grande simpatia pelo Brasil, Verdasco quer encerrar a semana com mais um troféu. “Foram jogos difíceis, me desgastei, mas o bom é que os venci e chego na final individual com ainda mais confiança. Espero vencer amanhã para ter a melhor recordação possível do Rio. Me identifico muito com o Brasil, tenho muitos amigos aqui que me dizem que tenho sangue brasileiro”, disse o jogador de 34 anos.

Marrero agradeceu o parceiro na conquista do título. “Fernando fez um sacrifício extra nesses dias para conquistarmos esse título. É muito especial ganhar esse troféu com ele, em um dos melhores torneios do circuito. Passei por problemas pessoais nos últimos anos, então essa conquista tem um sabor diferente”, disse.

Assim como na vitória sobre o brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray, na semifinal, Verdasco entrou embalado pelo resultado nas simples. Depois de vencer o italiano Fabio Fognini, o espanhol descansou por 45 minutos e retornou à quadra Guga Kuerten. Os espanhóis tinham vencido Mektic e Peya na semana passada em Buenos Aires, na primeira rodada do torneio, mas encontraram mais dificuldades no Rio. Peya e Mektic venceram o primeiro set, e tinham vantagem de 4 a 1 no segundo. Os espanhóis continuaram acreditando e buscaram o empate. No match tie-break, Verdasco brilhou e fez a diferença na conquista do troféu.

RESULTADOS DE SÁBADO:

Fernando Verdasco (ESP)/David Marrero (ESP) 2 x 1 Nikola Mektic (CRO)/Alexander Peya (AUT) – 5/7, 7/5 e 10/8

Diego Schwartzman (ARG) 2 x 0 Nicolas Jarry (CHI) – 7/5 e 6/2

Fernando Verdasco (ESP) 2 x 0 Fabio Fognini (ITA) – 6/1 e 7/5

Foto: Fotojump

Carreno Busta e Marrero vencem Melo e Soares e fazem final estrangeira no Rio Open contra colombianos Cabal e Farah

Soares e Melo 1 peqSerá totalmente estrangeira a final da chave de duplas do Rio Open, ATP 500 disputado no saibro, no Rio de Janeiro.

Neste sábado, Marcelo Melo e Bruno Soares, cabeças de chave nº 1, foram superados pelos espanhóis Pablo Carreno Busta e David Marrero, com parciais de 6/3 3/6 e 10/7.

Na final, Carreno Busta e Marrero terão pela frente os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, que vecnceram os brasileiros Thomaz Bellucci e Marcelo Demoliner, com um duplo 6/4.

Soares e Melo vencem espanhóis e Brasil fica em vantagem no confronto contra a Espanha na Davis

Soares e Melo peqOs mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo, mais uma vez, fizeram um bonito papel na Copa Davis e deram ao Brasil o segundo ponto no confronto válido pelo playoff do Grupo Mundial da competição entre países.

Neste sábado, eles ofereceram poucas chances aos espanhóis Marc Lopez e David Marrero e fecharam a partida em sets diretos, com parciais de 6/3 7/5 e …

Com isso, o Brasil abre vantagem no confronto, já que na sexta-feira Rogerinho perdeu para Roberto Bautista Agut e Thomaz Bellucci conseguiu uma grande virada diante de Pablo Andujar.

Neste domingo vai ocorrer a definição da equipe que vai disputar a elite no tênis mundial em 2015 e a maior chance do Brasil será logo na primeira partida do dia, quando Bellucci encara Bautista Agut.

Se for necessário, Rogerinho entra em quadra na sequência para jogar o quinto e decisivo ponto contra Andujar.

Foto: Cristiano Andujar

Colombianos Farah e Cabal vencem Melo e Marrero e conquistam título de duplas

Cabal e Farah peqOs colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah derrotaram a parceria formada pelo brasileiro Marcelo Melo e o espanhol David Marrero por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/2, na manhã deste domingo, e conquistaram o título de duplas do Rio Open apresentado pela Claro hdtv. Pelo título, Cabal e Farah ganharam um cheque de US$ 93.460, o troféu assinado pelo designer Antonio Bernardo e 500 pontos. Melo e Marrero receberam 300 pontos e US$ 42.180 com o vice-campeonato.

A conquista teve um significado especial para Cabal e Farah. Foi o primeiro título da dupla no circuito da ATP. Neste ano, eles tinham dois vice-campeonatos – em Brisbane e Viña del Mar. “Essa conquista é muito importante, ganhar um título de ATP 500 na América do Sul, em um evento fantástico. Sei que o Marcelo queria ganhar em casa, mas estamos muito contentes”, disse Farah, destaque da partida.

A comemoração dos colombianos foi dentro da piscina do Jockey Club Brasileiro. “Está 40 graus no Rio, não teve melhor forma de comemorar, foi refrescante”, brincou Cabal.

Os colombianos já tinham deixado para trás, na semifinal, o brasileiro Bruno Soares e o austríaco Alexander Peya, terceira melhor dupla do mundo. Melo reconheceu a superioridade dos colombianos na decisão.

“Acho que o resultado foi fantástico, não dá para reclamar da boa semana que tivemos. O fato de nos conhecermos por treinarmos juntos no circuito foi importante para chegarmos à final. A maior chance que a gente teve foi no primeiro set, no 3/2, 15/40. Num ponto, eles jogaram muito bem, no outro foi falta de sorte. Foi questão de jogo. Não dá pra dizer que se a gente tivesse quebrado ali o jogo teria mudado. As outras chances a gente estava no sufoco tentando sobreviver”, explicou Melo, que joga no circuito com o croata Ivan Dodig, com quem foi vice-campeão de Wimbledon em 2013 e forma a terceira melhor dupla ranqueada na ATP. Marrero, número 7 do mundo, tem jogado frequentemente com seu compatriota Fernando Verdasco.

Foto: Rio Open/FotoJump

Melo e Marrero vencem italianos e estão na final de duplas do Rio Open

Melo peqA primeira edição do Rio Open já tem um brasileiro na final. O mineiro Marcelo Melo, ao lado de David Marrero, garantiu vaga na decisão das duplas nesta sexta-feira (21), ao vencer os italianos Fabio Fognini e Daniele Bracciali por 2 sets a 1, com parciais de 6/3, 2/6 e 10/8, após 1h09min de jogo.

“Começamos o jogo muito bem e não demos chances a eles. Mas eles entraram na partida no set seguinte e conseguiram uma quebra no início, dificultando bastante para gente. Mantivemos o foco no super tie-break e conquistamos a vitória”, conta Melo.

Na final do torneio carioca, que está sendo disputado no Jockey Club Brasileiro, o mineiro e o espanhol enfrentam os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, que nesta tarde derrotaram Bruno Soares e Alexander Peya pelo placar de 6/4 e 6/2. A partida deve ocorrer neste domingo (23), ainda com horário a ser divulgado pela organização.

“Não podemos mudar nossa maneira de pensar o jogo. Precisamos entrar focados e aproveitar as chances que aparecem na partida”, declara Melo.

Com a vaga na decisão, o brasileiro busca o 14º título na carreira, sendo o segundo neste ano. Em janeiro, conquistou o ATP 250 de Auckland, na Nova Zelândia, ao lado do austríaco Julien Knowle.

Foto: Rio Open/FotoJump

 

Bruno Soares e André Sá fazem duelo brasileiro na estreia do Rio Open apresentado pela Claro hdtv

Soares e Peya -  Valência 2 peqO sorteio da chave de duplas do Rio Open apresentado pela Claro hdtv realizado neste sábado, colocou dois dos principais duplistas brasileiros frente a frente logo na estreia do mais importante torneio da América do Sul. A dupla favorita do torneio, com o brasileiro Bruno Soares e o austríaco Alexander Peya, abrirá campanha diante de André Sá e do argentino Juan Monaco, convidados da organização do torneio.

Em excelente fase, Soares/Peya conquistaram o posto de segunda melhor dupla do mundo ainda na temporada 2013, quando levantaram 5 títulos em 10 finais na temporada. Já André Sá é um dos mais experientes duplistas do país, com 7 títulos no circuito ATP, e forma parceria no ATP 500 com o também experiente Juan Monaco, ex-Top 10 de simples.

Na atual temporada, Bruno e Peya enfrentaram André Sá e o espanhol Feliciano López na estreia do Australian Open, com vitória da dupla número 2 do mundo com duplo 6/4.

Já a dupla do brasileiro Marcelo Melo e do espanhol David Marrero, cabeças-de-chave dois do torneio, abrem campanha diante dos alemães Martin Emmrich e Andre Begemann. E a outra dupla brasileira da chave, Marcelo Demoliner e João Olavo Souza, enfrenta a dupla do argentino Horacio Zeballos e do uruguaio Pablo Cuevas.

Neste domingo, o qualifying do único torneio do continente a reunir homens e mulheres na mesma semana, definirá mais uma dupla para a chave principal da competição.

Melo e Dodig são campeões do Masters 1000 de Shangai e ficam muito próximos do ATP Finals

Melo e Dodig ShangaiAo lado do croata Ivan Dodig, Marcelo Melo conseguiu neste domingo o maior título da sua carreira, ao se tornar campeão do Masters 1000 de Shangai, na China, vencendo  na final os espanhóis David Marrero e Fernando Verdasco por 2 sets a 1, com parciais de 7/6(2) 6/7(6) e 10/2, após uma hora e 43 minutos de jogo.

Com  o título, Melo e Dodig pulam da sexta para a terceira colocação no ranking de parceria da ATP, deixando a dupla muito próxima de uma vaga no ATP Finals, torneio que será disputado em novembro, em Londres, e que reunirá as oito melhores parcerias do ano. O mineiro, por sua vez, deve entrar no top-10 do ranking de duplas, alcançando sua melhor marca na carreira

Melo conseguiu o seu 12º título na carreira. Neste ano, foi vice-campeão de Wimbledon e semifinalista do US Open ao lado de Ivan Dodig, além de ter conquistado o título do ATP 250 de Brisbane, na Austrália, em parceria com o espanhol Tommy Robredo.

Essa foi o segundo título de Masters 1000 de um brasileiro na temporada, já que em agosto, Bruno Soares e seu parceiro, o austríaco Alexander Peya, foram campeões em Montreal, no Canadá.

Confira a trajetória de Melo e Dodig no Masters 1000 de Shangai:

Oitavas de final

Adversários: Roger Federer (SUI) e Ze Zhang (CHN)

Placar: 2 sets a 1, com parciais de 6/1, 1/6 e 10/8

Quartas de final

Adversários: Aisam-Ul-Haq Qureshi (PAK) e Jean-Julien Rojer (NED)

Placar: 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (4) e 6/3

Semifinal

Adversários: Bob Bryan (EUA) e Mike Bryan (EUA)

Placar: 2 sets a 1, com parciais de 6/7, 7/5 e 10/7

Final

Adversários: David Marrero (ESP) e Fernando Verdasco (ESP)

Placar: 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (2), 6/7 (6) e 10/2