Quali do Rio Open começa neste sábado, com Rogerinho e Bellucci em ação

A disputa pelas últimas quatro vagas na chave principal do Rio Open apresentado pela Claro começa neste sábado, às 16h, nas quadras do Jockey Club Brasileiro. O torneio qualifying tem entrada gratuita para o público e terá nomes como dos brasileiros Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva, e jovens como o norueguês Casper Ruud e o sueco Elias Ymer. Os ingressos para assistir aos jogos da chave principal do maior torneio de tênis da América do Sul podem ser adquiridos em tudus.com.br/rioopen com preços a partir de R$ 30.

O Brasil já tem dois representantes na chave principal: Thiago Monteiro, número um do Brasil, e Thiago Wild, campeão da Maria Esther Bueno Cup. A sexta edição do Rio Open terá um line-up com quatro tenistas top 25 do mundo: o austríaco Dominic Thiem (8º no ranking da ATP), os italianos Fabio Fognini (15º) e Marco Cecchinato (18º), e o argentino Diego Schwartzman (19º). A chave de duplas tem confirmada as presenças de Marcelo Melo e Bruno Soares, que jogarão juntos em busca do inédito título no ATP 500 brasileiro.

Bellucci terá pela frente na primeira rodada o norueguês Casper Rudd, enquanto Rogerinho enfrenta o italiano Matteo Donati.

Além de Bellucci e Rogerinho, mais três brasileiros terão a chance de buscar vaga no Rio Open. Os jovens Rafael Matos, 23 anos, que enfrenta o boliviano Hugo Dellien, Mateus Alves, de 18, que joga contra o espanhol Pedro Martinez, e Natan Rodrigues, de 17, que encara o experiente Carlos Berlocq. Os tenistas nacionais receberam convite da organização para jogar o quali. Mateus e Natan são do Time Guga, equipe de tenistas promissores apoiada pelo ex-número 1 do mundo. O brasiliense Gilbert Klier Jr. tinha ganho convite também, mas sentiu uma lesão e não poderá disputar a competição.

Para avançar à chave principal, o jogador precisa vencer duas partidas. No domingo, além da definição dos classificados, o público que for ao Jockey terá a oportunidade de acompanhar uma partida de exibição de duplas mistas brasileiras, entre Beatriz Haddad Maia/ Marcelo Melo e Teliana Pereira/Bruno Soares. O jogo será o primeiro da última rodada do qualifying, na quadra 1.

 

VENDA DE INGRESSOS

As vendas de ingressos são feitas pelo site tudus.com.br/rioopen. O pagamento poderá ser feito com cartões de crédito Visa, Mastercard, Elo e Diners, com parcelamento em até 4 vezes sem juros. Não haverá cobrança de taxa de conveniência.

Os valores variam entre R$ 30 e R$ 490.

Rio Open define convites das chaves de duplas

Nesta quarta-feira (13), a organização do Rio Open apresentado pela Claro anunciou os convites para as chaves de duplas do torneio, que acontece entre 16 e 24 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro. Os paulistas Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva e a dupla formada por Thiago Monteiro e Fernando Romboli foram premiados com os wild cards da chave principal, enquanto os jovens Gilbert Klier Jr. e Thiago Wild disputarão o qualifying. Com valores a partir de R$ 30, os ingressos da competição estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen.

Além dos mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo, que disputarão o torneio juntos pela primeira vez desde 2016, e o gaúcho Marcelo Demoliner, que se unirá ao dinamarquês Frederik Nielsen, o Rio Open contará com mais representantes do país na busca pelo primeiro título do Brasil na competição.

Bellucci e Rogerinho são companheiros de longa data, tendo disputado torneios desde 2006. A dupla paulista, que competiu pela última vez em Wimbledon 2017, volta a jogar junta no Rio de Janeiro.

Já Monteiro, que derrubou Tsonga na edição de 2016 do Rio Open, unirá forças com o carioca Romboli, em ascensão no circuito de duplas e atual 123ª do ranking. É a primeira vez que o cearense e o carioca disputam um torneio juntos.

Entre os destaques, a lista dos times confirmados também conta com os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, bicampeões do Rio Open (2014 e 2016), vices do Australian Open em 2018 e a segunda melhor parceria da última temporada, o espanhol Marc Lopez, campeão de Roland Garros em 2016, e Pablo Cuevas, campeão de Roland Garros em 2008.

“É importante valorizarmos que mais uma vez o Rio Open atrai diversos campeões e finalistas de Grand Slam em sua chave de duplas, o que engrandece a competição e faz com que os fãs acompanhem um altíssimo nível técnico de tênis”, disse Luiz Carvalho, Diretor do Torneio.

O qualifying de duplas, que acontecerá nos dias 16 e 17 de fevereiro e tem entrada franca, reúne quatro times em busca da última vaga na chave principal. Os jovens Gilbert Klier Jr. e Thiago Wild, companheiros de treino no Rio de Janeiro e grandes promessas do tênis brasileiro, completam os convites dados pela organização.

DUPLAS

Marcelo Melo e Bruno Soares (BRA/BRA)

Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (COL/COL)

Nikola Mektic e Horacio Zeballos (CRO/ARG)

Pablo Carreno Busta e João Sousa (ESP/POR)

Marco Cecchinato e Dusan Lajovic (ITA/SRB)

Austin Krajicek e Artem Sitak (EUA/NZL)

Pablo Cuevas e Marc Lopez (URU/ESP)

Maximo Gonzalez e Nicolas Jarry (ARG/CHI)

Malek Jaziri e Leonardo Mayer (TUN/ARG)

Luke Bambridge e Jonny O’Mara (GBR/GBR)

Marcelo Demoliner e Frederik Nielsen (BRA/DIN)

Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva (BRA/BRA)

Thiago Monteiro e Fernando Romboli (BRA/BRA)

QUALIFYING

Gilbert Klier Jr. e Thiago Wild

Rogerinho perde para Ramos em Buenos Aires e segue para o Rio Open

Depois de furar o qualifying, com duas vitórias, Rogério Dutra Silva perdeu na primeira rodada do ATP 250 de Buenos Aires, na Argentina, que é disputado no saibro.

Nesta segunda-feira, o brasileiro foi superado pelo espanhol Abert Ramos, em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/4, no que foi a 4ª vitória do jogador europeu em confrontos contra Rogerinho.

Com a campanha, Rogerinho não deve mudar muito no ranking da ATP, ficando próximo do nº 135. Agora, ele segue para o Rio de Janeiro, para o jogar o quali do Rio Open, a partir do próximo sábado.

Rogerinho e Monteiro estreiam neste sábado no quali do ATP de Buenos Aires

Dois brasileiros estão no qualifying do ATP 250 de Buenos Aires, na Argentina, que é disputado no saibro e que começa nesta sábado.

Rogério Dutra Silva, o Rogerinho, terá pela frente o norueguês Casper Ruud, nº 126 do mundo. Os dois já se enfrentaram duas vezes, com o jogador europeu levando a melhor na primeira rodada do Rio Open de 2017, enquanto o brasileiro venceu neste ano, no piso duro do Challenger de Playford City.

Thiago Monteiro também não deve ter facilidade, já que encara o local Facundo Bagnis. Os dois já se enfrentaram seis vezes, com cinco triunfos do argentino.

Quali do Brasil Open terá Cuevas, Monteiro e Rogerinho

A ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) divulgou nesta terça-feira a lista dos tenistas que disputam o qualifying em busca de vaga na chave principal do Torneio Aberto do Brasil – ATP 250 – Brasil Open 2019. Entre os principais nomes da lista estão o tricampeão uruguaio Pablo Cuevas, os brasileiros Thiago Monteiro e Rogério Dutra Silva, além de quatro argentinos, como o experiente Carlos Berlocq.

O Brasil Open terá o qualifying disputado nos dias 23 e 24 de fevereiro, com entrada gratuita, no Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães – Ginásio do Ibirapuera.

A chave principal, que tem nomes como o argentino Federico Delbonis, o português João Sousa, o tunisiano Malek Jaziri, o espanhol Jaume Munar e o brasileiro Thiago Wild, acontece entre 25 de fevereiro e 3 de março, com ingressos à venda a partir de R$ 25 (R$ 12,50 meia-entrada) pelo site http://www.ingressorapido.com.br/event/12279/d/53971.

Além dos nomes já conhecidos do público, o quali terá como novidade a participação do jovem espanhol Pedro Martinez, o boliviano Hugo Dellien, além da presença do belga Kimmer Coppejans, destaque da Copa Davis no último fim de semana em Uberlândia.

Jovem mineiro joga o quali pela primeira vez 

O mineiro João Menezes, de 22 anos, recebeu o primeiro wild card (convite) para disputar o qualifying do Brasil Open, onde fará a sua estreia em torneios ATP.

De volta de Barcelona, na Espanha, onde treinou durante dois anos no time do espanhol Galo Blanco, Menezes é uma das apostas do Itamirim Clube de Campo, onde treina com Patrício Arnold e Luiz Peniza. Vice-campeão juvenil de duplas no US Open 2014, ele ocupa atualmente o número 391 do ranking mundial e integrou o time brasileiro da Copa Davis como reserva no último fim de semana.

“Acabar o ano entre os 200 é a minha principal meta e não poderia estar mais feliz com essa confirmação para jogar o quali do Brasil Open. Vai ser o meu primeiro torneio de nível ATP, então é muito especial, vou fazer o máximo para retribuir o convite dentro de quadra”, afirma o tenista natural de Uberaba.

Confira abaixo a lista completa do qualifying:

  1. Pablo Cuevas (URU) – 92º
  2. Thiago Monteiro (BRA) – 108º
  3. Hugo Dellien (BOL) – 116º
  4. Marco Trungelliti (ARG) – 117º
  5. Carlos Berlocq (ARG) – 135º
  6. Rogerio Dutra Silva (BRA) – 139º
  7. Facundo Bagnis (ARG) – 149º
  8. Pedro Martinez (ESP) – 159º
  9. Alessandro Giannessi (ITA) – 168º
  10. Andrej Martin (SVK) – 181º
  11. Daniel Gimeno-Traver (ESP) – 188º
  12. Facundo Arguello (ARG) – 191º
  13. Kimmer Coppejans (BEL) – 194º
  14. Matteo Donati (ITA) – 211º

WC – João Menezes (BRA) – 391º

WC – a definir

Alternates

  1. João Domingues (POR) – 215º
  2. Marcelo Arevalo (ESA) – 220º
  3. Thomaz Bellucci (BRA) – 221º
  4. Federico Gaio (ITA) – 224º
  5. Daniel Elahi Galan (COL) – 227º
  6. Gian Marco Moroni (ITA) – 228º
  7. Kevin Krawietz (GER) – 231º
  8. Thai-Son Kwiatkowski (USA) – 269º
  9. Federico Coria (ARG) – 288º
  10. Carlos Taberner (ESP) – 291º

Brasil e Bélgica no 1ª dia da Davis, que teve homenagem ao mineiro Marcelo Melo

Bastou uma hora e sete minutos para que Thiago Monteiro vencesse o belga Arthur de Greef, 202o do mundo, no primeiro jogo do confronto da Copa Davis by BNP Paribas, na cidade de Uberlândia (MG). Com parciais de 6/3, 6/2, o cearense canhoto, número 107o do mundo, levantou a torcida que acompanhou o primeiro dia de confronto entre Brasil e Bélgica, na Arena Sabiazinho. “Vim de uma fase boa, gosto muito das condições da quadra, com um pouco de altura, um pouco mais rápido, no saibro. Consegui executar um jogo que eu gosto, sacar muito bem, a torcida ajudou! Estou muito feliz com esse resultado!” ressaltou Thiago Monteiro.

O paulista Rogério Dutra Silva, 139o do mundo, lutou até o final, empurrado pela torcida brasileira, mas acabou superado pelo número 1 da Bélgica, Kimmer Coppejans, 195o colocado, por duplo 6/4. Mas o raquete 2 do Brasil garantiu que está preparado e confiante para fazer o quinto jogo contra De Greef, caso seja necessário. “Não tive um dia feliz, não me encontrei em quadra, faltou um pouquinho de sorte também. Infelizmente, não foi como planejamos, mas temos que manter a cabeça erguida, estamos na luta ainda. Logicamente ninguém gosta de perder, mas agora é olha para a frente, torcer para a dupla amanhã e, se precisar entrar em quadra de novo, vou entrar a mil por hora denovo e vou lutar até o último minuto”, assegurou Rogerinho.

Apesar de não entrar em quadra, o mineiro Marcelo Melo, número 12 do mundo em duplas, foi o grande homenageado do dia, recebendo um troféu de cristal do “Commitment Award” da ITF (Federação Internacional de Tênis) pela quantidade de participações na Copa Davis, sendo homenageado em quadra pelo representante da ITF, Ricardo Aguirre e pelo presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp.

O duplista vestiu a camisa verde e amarela em 21 partidas, vencendo 17 de duplas e uma de simples. Desde 2008 Marcelo participa de confrontos da Copa Davis. Essa foi mais uma conquista de Marcelo, que em 2018 passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking mundial, 56 semanas, e o jogador nacional que mais disputou o ATP Finals. “Fiquei muito feliz de ter recebido. Todos sabem quanto é importante essa competição para nós tenistas. Então ser reconhecido foi muito legal, especialmente estando jogando em casa. Muito obrigado à ITF, à CBT e aos que fizeram essa homenagem. Foi muito gratificante. Agora é focar na dupla amanhã (sábado)”, afirmou Marcelo.

 

 

Amanhã ele entra em quadra juntamente com o também mineiro Bruno Soares, número 7 do mundo em duplas, no terceiro jogo do confronto e buscando colocar o Brasil em vantagem. Eles jogam contra a dupla belga formada por Sander Gille, número 83 do mundo em duplas, e Joran Vliegen, número 86 do mundo.

 

 

Ainda acontecem mais dois jogos de simples neste sábado, com Thiago Monteiro jogando contra Kimmer Coppejans e com Rogério Dutra Silva contra Arthur De Greef. Entre o jogo de duplas e o de simples haverá outra homenagem do “Commitment Award” da ITF. Desta vez para o brasileiro Tomas Koch, que disputou nada menos do que 74 partidas de Copa Davis, vencendo 44 delas, entre duplas e simples.

Monteiro abre o confronto da Davis contra a Bélgica. Rogerinho joga em seguida

Fazer parte do seleto grupo de 18 equipes que disputarão a primeira edição da Copa Davis no novo formato, com sede única, em novembro, na Caja Mágica, em Madri, na Espanha. É isto o que estará em jogo a partir desta sexta-feira, às 16h, no confronto entre Brasil e Bélgica, no saibro do Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia – MG.

Depois de uma intensa semana de treinamentos na cidade do Triângulo Mineiro, a equipe brasileira vem com força máxima para o duelo com os belgas. “Fizemos uma adaptação muito boa, o time todo está perfeitamente ambientado às condições da quadra, que é coberta e à altitude. Está tudo como queríamos, todos se sentindo muito bem jogando, muito bem preparados”, avaliou o capitão João Zwetsch. “Queremos aproveitar novamente a chance de jogar a Copa Davis no Brasil e trazer a vitória para o nosso país e ter a oportunidade de jogar as finais na Espanha”, projetou João.

A última vez que o Brasil jogou uma edição da Davis em casa foi em 2016, quando venceu o Equador, em Belo Horizonte. Desta vez, o cearense Thiago Monteiro, 107o do ATP, abre o confronto contra Arthur De Greef, 202o colocado. Na sequência, o paulista Rogério Dutra Silva, 139o, encara Kimmer Coppejans, 195o. No sábado, a dupla de mineiros Bruno Soares, número 7 do mundo de duplas, e Marcelo Melo, 10o do ranking, enfrentam Sander Gille, 83o colocado, e Joran Vliegen, 86o, a partir das 14h. Na sequência, ocorrem os outros dois confrontos de simples invertidos. O paranaense Thiago Wild é o quinto atleta do Brasil.

Os dois jogadores de simples do Brasil vêm em um ótimo início de temporada, ambos com títulos importantes em Challenger. Rogerinho faturou o Challenger de Playford, na Austrália, logo na primeira semana do ano. Já Monteiro sagrou-se campeão do Challenger 80 de Punta Del Este, no Uruguai, na semana passada.

“Nós dois tivemos um bom começo de temporada, o time todo na verdade. Estou bem preparado, bem adaptado às condições e muito motivado para abrir este confronto. Esta é a minha quinta Copa Davis e eu nunca tinha jogado no Brasil, diante da torcida. Então, estou bem motivado e confiante pelo título no Uruguai”, afirmou Monteiro.

“Estou muito feliz de voltar a representar o Brasil em uma Copa Davis. Todo mundo sabe que é uma competição muito especial para mim. Eu conheço bem os dois jogadores deles, são atletas consistentes, serão jogos duros, mas estamos bem preparados. Fizemos uma excelente semana de treinamento aqui em Uberlândia, estamos todos muito focados e prontos para esta batalha”, ressaltou Rogerinho, que enfrentou Coppejans em três ocasiões e levou a melhor em duas, todas em 2015.

Os ingressos para o confronto podem ser adquiridos pelo site www.ingressonacional.com.br e na bilheteria do Ginásio Sabiazinho com valores promocionais até o início do evento. Após será cobrado os preços cheios (confira o box) . O complexo possui praça de alimentação com food trucks e abre duas horas antes do evento. Já o acesso ao ginásio se dá uma hora antes do início do primeiro jogo.

Foto: Luiz Cândido/CBT

Rogerinho perde para britânico em Melbourne e Bellucci leva virada de Rosol

O segundo dia não foi bom pro Brasil no qualifying do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

Primeiro a entrar em quadra pra fazer sua estreia, Rogério Dutra Silva não manteve o embalo após o título do Challenger de Playford, e foi facilmente superado pelo britânico Daniel Evans, com parciais de 6/2 e 6/3.

Depois, já na madrugada desta quarta-feira, horário de Brasília, Thomaz Bellucci fez um jogo equilibrado diante do tcheco Lukas Rosol, mas perdeu de virada, com parciais de 2/6 6/3 e 6/4.

O terceiro dia de quali terá a segunda partida do único brasileiro que segue na chave, Thiago Monteiro, que terá pela frente o francês Gregoire Barrere.

Monteiro vira sobre australiano no quali do Australian Open. Clezar perde

Thiago Monteiro conseguiu uma ótima virada e passou pela estreia do qualifying do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

O brasileiro saiu atrás, mas conseguiu se recuperar e vencer o australiano Aleksandar Vukic, com parciais de 3/6 7/6(5) e 6/3, garantindo sua vaga na segunda rodada.

Agora, Monteiro terá pela frente o francês Gregoire Barrere, nº 158 do mundo. Os dois já se enfrentaram duas vezes, com o brasileiro levando a melhor no saibro do Challenger de Lyon, em 2016, enquanto o francês venceu no quali de Wimbledon, no ano passado.

Quem não conseguiu vencer foi Guilherme Clezar, que fez um jogo muito duro contra o alemão Rudolf Molleker, mas acabou superado em dois tiebreaks, com parciais de 7/6(10) e 7/6(6).

Na noite desta terça-feira, o Brasil entra em quadra novamente, com Rogério Dutra Silva fazendo sua estreia no quali diante do britânico Daniel Evans.

Já na madrugada de quarta-feira, Thomaz Bellucci fará sua primeira partida em Melbourne, enfrentando o experiente tcheco Lukas Rosol.

Monteiro e Clezar jogam no 1º dia do quali do Australian Open. Bellucci e Rogerinho conhecem adversários

Foi sorteada nesta segunda-feira a chave do qualifying do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

O primeiro tenista do país a entrar em quadra será Guilherme Clezar, que terá pela frente, por volta da 0h da madrugada de terça-feira, o alemão Rudolf Molleker, nº 200 do mundo, em confronto que será inédito.

Quem também joga no primeiro dia é Thiago Monteiro, que enfrenta o local Aleksandar Vukic, nº 340 da ATP, em outro confronto inédito.

No segundo dia, quem vai jogar é Thomaz Bellucci, encarando o experiente tcheco Lukas Rosol. Os dois já se enfrentaram quatro vezes, com três vitórias do brasileiro.

Embalado pelo título do Challenger de Playford City, Rogério Dutra Silva joga contra o britânico Daniel Evans. Será o primeiro jogo entre eles.