Thiem, Tsitsipas e Zverev jogam neste domingo em Roland Garros

A chave principal de Roland Garros começa neste domingo e já com alguns bons jogos na chave masculina.

Um dos favoritos ao título, o austríaco Dominic Thiem entra como cabeça de chave nº 4 e tem pela frente o experiente espanhol Pablo Andujar, atual nº 68 do mundo, no segundo jogo da quadra Philippe-Chatrier.

Outro cabeça de chave que entra em ação logo no primeiro dia do torneio é Alexander Zverev, 6º favorito, que enfrenta o qualifier e compatriota Oscar Otte.

Destaque também para a partida entre o grego Stefanos Tsitsipas contra o local Jeremy Chardy, fechando a programação da principal quadra de Roland Garros.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

Foto: Cédric Lecocq/FFT

Zverev vence Berrettini de virada e conquista em Madri o seu 4º título de Masters 1000

Alexander Zverev é bicampeão do Masters 1000 de Madri, torneio disputado no saibro, um dos maiores da categoria e que também serve como parâmetro para Roland Garros.

Neste domingo, o alemão não teve facilidade e precisou virar a partida diante do italiano Matteo Berrettini, que jogava sua primeira final em um torneio desta categoria.

Apesar do susto depois de um primeiro set muito equilibrado, Zverev foi melhor no geral e conquistou o título com parciais de 6/7(8) 6/4 e 6/3.

Agora, Zverev já acumula 4 títulos de Masters 1000, repetindo em Madri a conquista de 2018. Além dos triunfos no saibro espanhol, ele já foi campeão no saibro do Masters 1000 de Roma e no piso duro do Masters 1000 de Montreal, ambos em 2017.

Zverev surpreende Nadal e faz semi de Madri contra Thiem

O sábado vai ser de semifinais do Masters 1000 de Madri, na Espanha, torneio que é disputado no saibro.

Nesta sexta-feira, uma surpresa nas quartas de final foi a eliminação de Rafael Nadal, que tinha o favoritismo diante de Alexander Zverev.

Com um duplo 6/4, o alemão conseguiu sua primeira vitória sobre Nadal no saibro, além de ser o seu 3º triunfo em oito partidas diante do espanhol.

Agora, por vaga na final, Zverev terá pela frente o austríaco Dominic Thiem, que passou de virada pelo norte-americano John Isner, com parciais de 3/6 6 /3 e 6/4.

Em 10 confrontos anteriores entre eles, Thiem saiu vitorioso em 8 oportunidades, inclusive em 4 dos 5 jogos disputados no saibro.

Na outra semifinal, o jovem norueguês Casper Rudd encara o local Matteo Berrettini, tentando manter a vantagem do confronto direto entre eles, que está 2×1 para Ruud.

Djokovic supera Zverev em 4 sets e será o adversário do surpreendente Karatsev na semi em Melbourne

Novak Djokovic mostrou mais uma vez alguns requisitos de número 1 do mundo ao conquistar sua vaga na semifinal do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

Na manhã desta terça-feira, no horário de Brasília, o sérvio saiu atrás no primeiro set diante de Alexander Zverev, depois de perder um primeiro set equilibrado, no tiebreak.

Ao longo do jogo, foram muitos altos e baixos, dos dois lados, e muitas oportunidades perdidas. É claro que talvez o lamento maior seja do alemão, que não deve ter muitas chances de encarar o número 1 do mundo sem suas condições físicas ideias, em um jogo de quartas de final de Grand Slam, em partida valendo vaga pra enfrentar a principal surpresa do torneio na semi.

Aos poucos, o sérvio foi se impondo, ganhando as trocas de bola mais longas. No 3º set, chegou a sacar em 1/4 e 0/30 no game. Mesmo assim, manteve a cabeça no lugar – com exceção de uma raquete quebrada – vencendo aquele e mais 4 games na sequência para fechar a parcial.

Virou o jogo e, no 4º set, viu seu adversário abrir 3/0. Ainda assim, foi ao tiebreak e aproveitou seu segundo match point para fechar a partida por 3×1.

Agora, na semifinal, terá um adversário improvável, que será o russo Aslan Karatsev, qualifier que vem de vitória de virada sobre Grigor Dimitrov.

Mesmo lesionado, mesmo com dor, Djokovic segue firme em busca do seu 9º título em Melbourne.

 

 

Nadal passa por Fognini com tranquilidade e encara Tsitsipas nas 4ªs em Melbourne. Djokovic x Zverev na 3ª feira

A chave masculina do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, estava cheia de expectativas para o 8º dia, mas que não foram devidamente correspondidas, com jogos abaixo do esperado e com pouco equilíbrio.

Havia, por exemplo, um Rafael Nadal x Fabio Fognini muito esperado, já que o italiano costuma elevar seu nível e equilibrar partidas contra o espanhol, mas não foi isso que se viu.

Jogando muito bem taticamente e com um adversário pouco inspirado, Nadal confirmou com folga seu favoritismo, vencendo em sets diretos, com parciais de 6/3 6/4 e 6/2.

Agora, nas quartas de final, ele terá um confronto que promete ser bem duro diante do grego Stefanos Tsitsipas, que nem precisou entrar em quadra – uma das frustrações da noite –  diante do italiano Matteo Berrettini, vencendo por W.O.

Outro abandono foi do norueguês Casper Ruud, que saiu de quadra depois de perder os dois primeiros sets para o russo Andrey Rublev, que agora será o adversário do compatriota Daniil Medvedev, que venceu tranquilamente o norte-americano Mackenzie McDonald em sets diretos.

Os dois primeiros jogos válidos pelas quartas serão disputados na madrugada de segunda para terça-feira, no horário de Brasília, sendo o primeiro entre o búlgaro Grigor Dimitrov e o surpreendente qualifier russo Aslan Karatsev.

Depois, já na manhã de terça-feira, noite em Melbourne, Novak Djokovic tenta mais uma vez superar as questões físicas, mas deve ter muito trabalho diante do alemão Alexander Zverev.

 

No 1º dia do Australian Open, Wawrinka, Thiem e Zverev confirmam o favoritismo e vencem

Em um 1º dia sem grandes surpresas, os favoritos avançaram com tranquilidade para a 2ª rodada do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

Quem levou um susto foi o alemão Alexander Zverev, que perdeu a primeira parcial para o norte-americano Marcos Giron, no tiebreak, precisou de outro no 2º, mas se impôs na sequência e venceu por 3×1.

Dominic Thiem até teve que jogar um tiebreak no 1º set contra o cazaque Mikhail Kukushkin, mas foi o maior trabalho que teve pra superar sua estreia por 3×0.

O espanhol Pablo Carreno Busta, que poderia ter tido um confronto bem mais equilibrado, venceu o japonês Kei Nishikori por 3×0. Mesmo placar do triunfo de Stan Wawrinka, campeão do torneio em 2014, sobre português Pedro Sousa:

“Estava me sentindo bem. Acho que foi uma grande partida para a primeira fase”, disse Wawrinka. “(Estava) jogando boas bolas, estava jogando agressivo, me sentindo melhor do que na semana passada. Portanto, estou melhorando e feliz por passar.” completou o suíço.

Outro jogo que poderia e até prometia ser mais longo, mas não foi, foi a vitória de Grigor Dimitrov sobre Marin Cilic, também em sets diretos.

 

Atual campeão, Djokovic abre sua campanha no 1º dia do Australian Open, em busca do 9º título

Na noite deste domingo, no horário de Brasília, vai ter início o Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro, em Melbourne.

Atual campeão, o sérvio Novak Djokovic vai em busca do seu 9º título do torneio, começando sua campanha diante do francês Jeremy Chardy, fechando a sessão noturna da Rod Laver Arena.

Destaque para o bom confronto entre dois jovens muito talentosos, com o canadense Denis Shapovalov encarando o italiano Jannik Sinner.

Vice campeão em 2020, o austríaco Dominic Thiem é o cabeça 3 da chave masculino e seu primeiro jogo será contra o cazaque Mikhail Kukushkin.

Vale destacar também a partida do alemão Alexander Zverev contra o norte-americano Marcos Giron, na Margaret Court, e o confronto do suíço Stan Wawrinka diante do português Pedro Sousa na quadra John Cain Arena, a terceira mais importante do complexo.

Outro confronto pra ficar de olho será entre o búlgaro Grigor Dimitrov, 18º favorito, e o croata Marin Cilic, que é um perigoso jogador “solto” na chave.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

 

Thiem sai atrás, busca a virada sobre Zverev em 5 sets e é campeão do US Open

Dominic Thiem bateu Alexander Zverev e conquistou neste domingo o título do US Open, Grand Slam disputado no piso duro de Nova York e, neste ano, sem a presença do público.

A final começou de uma forma pouco esperada pela maioria do público e, talvez, até pelos poucos jogadores envolvidos.

Vindo de uma semana acima do nível, o austríaco Dominic Thiem não se encontrou na primeira parcial, viu Alexander Zverev conseguir duas quebras de saque e fechar por 6/2.

O ritmo se manteve na parcial seguinte, com o alemão aproveitando melhor os momentos decisivos e fechando por 6/4, abrindo dois sets a zero. O título foi ficando ainda mais perto, principalmente com a quebra de saque obtida no 3º set, mas o austríaco se manteve no jogo. Em um game longo, devolveu a quebra, e com Zverev sacando pressionado, anotou 6/4.

Thiem levou pro 5º set depois de fechar a 4ª parcial por 6/3 e começou muito bem o 5º, quebrando o saque do adversário. Porém, com uma dupla falta, possibilitou a devolução da quebra.

Depois disso, o que se viu foi um Zverev muito lutador, que não tinha os golpes mais potentes, mas tinha muita vontade e mental pra ganhar os pontos importantes dos games, checando a sacar pro título em 5/3.

Thiem não desistiu. Devolveu a quebra e teve o saque em 6/5. Também não aproveitou. O nervosimo era grande dos dois lados, já que a chance do maior título da carreira de ambos se aproximava. E ao mesmo tempo se distanciava. No fim, nada mais justo que um tiebreak pra decidir. E deu Thiem. No terceito match-point, vitória na parcial por 7/6(6). Enfim, essa geração rompe e venceu seu primeiro Grand Slam.

Carreno Busta supera Shapovalov em 5 sets e repete semi do US Open. Espanhol encara Zverev

Já está definida a primeira semifinal do US Open, Grand Slam disputado no piso duro de Nova York e, neste ano, sem a presença do público.

E nesta terça-feira, um grande jogo marcou a vitória de Pablo Carreno Busta sobre o canadense Shapovalov, em cinco sets e mais de cinco horas de partida.

Assim, o espanhol, que chegou a levar um pneu no 4º set, repete sua campanha de 2017 em Nova York. Na ocasião, ele foi superado de virada pelo sul-africano Kevin Anderson.

Seu adversário na semifinal também foi definido desta terça e será o alemão Alexander Zverev, que saiu atrás, chegou a ter quebra de saque de desvantagem na segunda parcial, mas venceu por 3×1 o croata Borna Coric.

Conhecido por não ir tão bem nos Slam, Zverev faz sua melhor campanha no US Open, superando as oitavas de final do ano passado.

Os dois já se enfrentaram duas vezes, com duas vitórias do alemão, ambas em 2018, sendo uma no Masters 1000 de Miami e outra em uma exibição na grama.

Mais dois jogos definem nesta quarta-feira os outros dois semifinalistas. Primeiro, o bom confronto entre os russos Andrey Rublev e Daniil Medvedev. Depois, a partida entre o austríaco Dominic Thiem, maior favorito da chave, e o australiano Alex De Minaur.

Foto: Simon Bruty/USTA

Nadal, Medvedev e Zverev confirmam o favoritismo na estreia em Melbourne. Monteiro perde pra Isner em jogo equlibrado

Rafael Nadal não teve grandes dificuldades pra confirmar seu imenso favoritismo e estrear com vitória no Australian Open.

Na madrugada desta terça-feira, de Brasília, o espanhol não jogou seu melhor tênis, mas não foi ameaçado pelo boliviano Hugo Dellien e venceu por 6/2 6/3 e 6/0, garantindo vaga para enfrentar na segunda rodada o argentino Federico Delbonis.

Outro favorito que também precisou de apenas três sets na primeira partida foi Alexander Zverev, que bateu o italiano Marco Cecchinato, assim como o australiano Nick Kyrgios, que passou por outro italiano, Lorenzo Sonego.

Daniil Medvedev, como esperado, fez um belo jogo diante do norte-americano Francis Tiafoe, que acabou com vitória do russo por 3×1, mesmo placar do triunfo de Stan Wawrinka sobre o bósnio Damir Dzumhur.

Uma surpresa do dia foi a vitória do muito habilidoso mas nem sempre comprometido Ernests Gulbis. O letão aproveitou a fase não tão boa do jovem canadense Felix Auger-Aliassime pra vencer por 3×1.

Já na manhã de terça, Thiago Monteiro entrou em quadra pra um desafio diante do norte-americano John Isner. Porém, não deixou a desejar, equilibrou todos os sets, teve suas chances de vencer, mas acabou perdendo por 3×1, em quatro tiebreaks.