Meligeni vence mais uma e está na final do quali em Santiago. Bellucci, Menezes e Sakamoto perdem

Felipe Meligeni Rodrigues é um único brasileiro vivo no qualifying do ATP 250 de Santiago, no Chile, torneio que é disputado no saibro.

Neste domingo, o brasileiro lutou muito pra superar o espanhol Mario Vilella Martinez, de virada, com parciais de 3/6 7/6(5) e 7/6(3).

Agora, na rodada final e valendo vaga na chave principal, Meligeni enfrenta nesta segunda-feira o peruano Juan Pablo Varillas, nº 169 do mundo. Os dois já se enfrentaram duas vezes, com duas vitórias do peruano.

Thomaz Bellucci se despediu do ATP 250 de Santiago. Após dois meses fora do circuito, o paulista lutou, mas foi superado na segunda rodada do qualifying pelo argentino Nicolas Kicker por 6/0 6/4.

“No primeiro set eu praticamente não joguei. Acho que o fato de ter estado muito tempo sem competir pesou um pouco, acabei cometendo um erro atrás do outro. Ele é um jogador com um volume muito maior que o adversário de ontem. No segundo set eu equilibrei um pouco mais, mas mesmo assim não estava sentindo muito bem a bola. O Kicker jogando o tempo todo na frente acaba ficando mais fácil para ele também”, disse Thomaz, consciente dos erros cometidos.

Este foi o primeiro torneio de Bellucci desde o ATP 250 de Delray Beach, nos Estados Unidos, que foi disputado no início de janeiro. O brasileiro permanecerá na cidade, onde jogará o challenger de Santiago, com início na semana do dia 15. “Agora é aproveitar esses dias para treinar e ganhar mais ritmo de jogo para semana que vem”, finalizou.

O mineiro João Menezes foi superado depois de um jogo de 2h20 de duração pelo argentino Sebastian Baez (257 do ranking mundial), com parciais de 7/6 (8-6), 2/6 e 6/2 e seguir no quali. A próxima disputa de Menezes – número 3 do Brasil e 201 do mundo – será também o Challenger de Santiago.

“Joguei diante de um adversário que vem muito confiante e que apresentou muito bom nível. Eu tive dois set points no primeiro set e ele jogou com uma intensidade melhor do que a minha. No segundo, fui superior durante todo o tempo, sem dar chances, jogando mais agressivo. E, no terceiro, teve um game muito duro, no 1/1, no saque dele, e a partir dai ele se manteve mais sólido durante o resto do jogo”, explicou Menezes.

Outro brasileiro que perdeu na segunda rodada do quali foi Pedro Sakamoto, que não resistiu ao local Alejandro Tabilo, que venceu por 7/6(0) e 6/4.

Bellucci, Menezes, Meligeni e Sakamoto vencem na estreia do quali do ATP de Santiago

De volta às quadras, Thomaz Bellucci estreou com vitória no qualifying do ATP 250 de Santiago. O brasileiro encarou o marroquino Elliot Benchetrit, o número 234 do mundo, e venceu num duplo 6/2, em 1h16 de duração.

Sem competir desde a primeira semana do ano, no ATP 250 de Delray Beach, Bellucci voltou em ação nesta semana e explicou a ausência. “Realmente foi bastante tempo sem competir. Não porque eu queria, mas pelas restrições de viagens”, disse o paulista. “Hoje foi um bom jogo, consegui me manter consistente e o adversário acabou cometendo muitos erros. Agora é manter o foco e o bom nível para os próximos jogos. Uma sequência de jogos seria importante para retomar o ritmo de jogo o mais rápido possível”, finalizou.

Na próxima rodada, Thomaz enfrentará o vencedor do duelo entre o português João Domingues, cabeça de chave 4 e 188º do ranking, e o argentino Nicolas Kicker, ex-78 do mundo. O brasileiro precisa de mais duas vitórias para entrar na chave principal do torneio do qual já foi campeão em 2010.

João Menezes avançou com uma fácil vitória sobre o chileno Michel Vernier – que recebeu wild card -, marcando 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/3, em apenas uma hora de jogo. Menezes – número 3 do Brasil e 201 do mundo – enfrentará neste domingo o argentino Sebastian Baez (257 do ranking).

“Hoje foi um jogo muito bom. Consegui sacar e devolver muito bem. Fiz uma partida muito sólida. Comandei o início dos pontos e consegui ser mais agressivo”, explicou Menezes.

Outros dois brasileiros venceram neste sábado e um deles foi Felipe Meligeni Rodrigues, que passou pelo compatriota Guilherme Clezar, com parciais de 6/4 e 6/2.

Em outro confronto nacional, Pedro Sakamoto levou a melhor sobre Rafael Matos, vencendo em sets diretos por 6/3 e 6/1.

Já Orlando Luz foi superado em três sets pelo argentino Sebastian Baez, com parciais de 6/2 6/7(5) e 6/2.

 

Thiago Wild conquista o título do ATP de Santiago e se torna o mais jovem brasileiro campeão de ATP

Thiago Wild fez história neste domingo no saibro de Santiago, no Chile, ao conquistar seu primeiro título nível ATP e se tornar, com 19 anos, o mais jovem brasileiro a vencer um título desse porte.
Wild, atual 182º colocado, natural de Marechal Candido Rondon (PR), derrotou o segundo favorito, o norueguês Casper Ruud, 38º colocado, por 7/5 4/6 6/3 após 2h16min de duração.
“É um grande feito, algo que sempre sonhei”, disse Wild sobre a primeira conquista de ATP: “Estou muito feliz, foi uma semana com um furacão de coisas. Quero agradecer à organização do ATP de Santiago e a Octagon pelo convite e pela hospitalidade. Agradecer ao público brasileiro , minha equipe da Tennis Route e todo mundo que faz parte disso aqui”, disse Thiago.
“A partida foi muito equilibrada,chances pros dois lados,saquei um pouco melhor no terceiro set , aproveitei minhas chances e pude sair com a vitória.  Tive muitas chances no segundo set, dois ou três 0/30 no saque do Casper, não pude converter, tive que focar para tirar o melhor tênis no terceiro set”,disse Wild que é o mais jovem desde Rafael Nadal a vencer um torneio da chamada Golden Swing, de eventos no saibro latino-americana, iniciado em 2001. Nadal foi campeão em 2005, em Acapulco, no México, com apenas 18 anos.
“Sempre tive o Rafa como um ídolo desde que comecei a jogar tênis com 5, 6 anos. Estou muito feliz com isso”, apontou Wild que destacou a confiança para o restante da temporada, mas fincou os pés no chão e evita euforia com o daqui por diante.
“Não pensei mais adiante e sim que com essa semana eu ganho confiança para o restante da temporada”, seguiu: “Não há muito o que pensar no que vou ser ou no que fiz antes, e sim no que está fazendo no momento, como estou jogando e como quero jogar, tenho que pensar no trabalho e nada mais”.
Wild quebra um jejum de quase cinco anos sem títulos de ATP. O último havia sido Thomaz Bellucci em maio de 2015 com o troféu em Genebra, na Suíça. Ele passa a ser o nono brasileiro a ter conquistado um ATP. Gustavo Kuerten venceu 20 canecos, Luiz Mattar ganhou sete, Bellucci faturou quatro, Fernando Meligeni ganhou três, Jaime Oncins e Thomaz Koch venceram dois, Ricardo Mello e Carlos Alberto Kirmayr venceram um cada.
“Foi uma semana que veio para comprovar o amadurecimento do Thiago dentro e fora da quadra, coisa que estamos há bastante tempo trabalhando. Semana do Rio de Janeiro do Rio Open teve bastante disso e agora essa semana coroou esse momento dele. É um trabalho importante que vem sendo feito também pelo Felipe Vardiero (psicólogo) uma peça fundamental que entrou em nosso time uns meses atrás para lidar nesse processo dele. Foi uma semana incrível, Thiago jogou tênis de alto nível do início ao fim do torneio. Lidou bem com as situações de cada jogo, foi muito bonito ver isso em quadra e mais bonito ainda sendo coroado com esse título. É um título fundamental nesse caminho que ainda é longo. Tem muita coisa ainda para melhorar e o Thiago sabe disso, está consciente e o mais importante é isso. Estamos com processo sólido, construído com o Alex Matoso na preparação física, o Roberto Bretas na fisioterapia, Cláudio o pai do Thiago ajuda muito. Equipe bem sólida que dá uma segurança bem legal para apostar na força que ele tem na capacidade como jogador. E parabenizar o Thiago pelo nível e disciplina aprendizado, esforço e dedicação que vem tendo. Agora é pés no chão, olhar adiante, muita coisa a ser feita e com muito trabalho”, detalhou o treinador de Wild, João Zwetsch, do Instituto Tennis Route
O paranaense começou sua campanha desbancando o 131º do mundo, o argentino Facundo Bagnis em três sets e eliminou na sequência o quinto favorito, o argentino Juan Londero, 63º, o chileno Cristian Garín, 18º e cabeça de chave 1, campeão do Rio Open e do ATP 250 de Córdoba, na Argentina, nas semis derrotou o qualifier Renzo Olivo (297º) até o triunfo final sobre Ruud, campeão em Buenos Aires.
Thiago não perde tempo e embarca na madrugada desta segunda-feira para Adelaide, na Austrália, onde defende o Brasil pela Copa Davis na próxima sexta e sábado em duelo que vale vaga nas finais da competição mundial, em novembro.

Monteiro e Wild vencem mais uma e Brasil tem dois tenistas nas quartas do ATP de Santiago

O brasileiro Thiago Monteiro venceu mais uma no ATP 250 de Santiago, no Chile. Após derrotar o argentino Leonardo Mayer na estreia, nesta quarta-feira foi a vez do tenista número um do Brasil e 88o. colocado no ranking mundial superar o espanhol Roberto Carballes Baena, 97o por 6/1 6/4. Cabeça de chave 8, Thiago agora está nas quartas-de final do último torneio da gira sul-americana de saibro.

“A partida de hoje foi muito boa. Eu estava muito sólido, muito firme. A gira é longa, mas vim melhorando a cada semana e estou sentindo que estou jogando bem. Aqui, em Santiago, as condições são mais rápidas que das últimas semanas, mas consegui me adaptar desde o primeiro dia”, comentou o brasileiro, destacando a rápida adaptação e o bom desempenho.

Campeão do challenger de Punta Del Este e quadrifinalista de Buenos Aires, Thiago espera atingir o seu melhor resultado do ano em ATPs agora, em Santiago. “Agora, preciso me preparar para a próxima rodada, que vai ser bem dura, independente do adversário. Vou pra cima em busca da minha primeira semi de ATP do ano”, finalizou Monteiro, já focado nas quartas. O seu adversário será o espanhol Albert Ramos-Viñolas, que o venceu em três dos quatro confrontos anteriores entre eles.

Quem também se garantiu nas quartas de final do torneio chileno foi Thiago Wild, que conseguiu uma excelente vitória sobre o argentino Juan Ignacio Londero, com parciais de 7/6(7) e 6/4.

Agora, por vaga na semifinal, Wild terá pela frente o espanhol Alejandro Davidovich-Fokina, que eliminou o local Cristian garin. O brasileilro e o espanhol se enfrentaram na primeira rodada do Rio Open, com vitória de Wild em três sets.

Monteiro vira sobre argentino Mayer e, assim como Wild, vai às oitavas do ATP de Santiago

Mais uma vez, pela segunda semana seguida, um torneio ATP tem dois brasileiros na fase de oitavas de final.

Dessa vez, em Santiago, no ATP local. Thiago Wild já havia conquistado sua vaga na segunda-feira, ao bater o argentino Facundo Bagnis por 2×1.

Nesta terça-feira, foi a vez de Thiago Monteiro garantir a sua ao passar pelo argentino Leonardo Mayer, de virada, com parciais de 6/7(0) 6/3 e 6/4.

Nas oitavas, o brasileiro terá pela frente o espanhol Roberto Carballes Baena. Os dois já se enfrentaram três vezes, com três vitórias de Monteiro.

Já Wild vai enfrentar o argentino Juan Ignacio Londero, em confronto que será inédito.

 

Monteiro encara Mayer na estreia do ATP de Santiago. Wild joga contra Bagnis

Saiu a chave do ATP 250 de Santiago, no Chile, disputado no saibro e já com dois brasileiros garantidos na chave.

Thiago Monteiro é um deles e o brasileiro ainda está no Rio de Janeiro pra jogar a semi de duplas do Rio Open, depois de ser eliminado nas oitavas de final de simples.

O brasileiro, que no torneio chileno é o cabeça de chave nº 8, não deve ter vida fácil diante do argentino Leonardo Mayer. Os dois já se enfrentaram duas vezes, com uma vitória pra cada lado.

Outro brasileiro na chave é Thiago Wild, que também vem de oitavas no Rio, enfrenta outro argentino. Facundo Bagnis, que o superou no único confronto entre eles até hoje, no Challenger de Campinas, em 2018.

Pelo quali, dois brasileiros estão a um jogo da chave principal, depois deste sábado. Orlando Luz venceu o equatoriano Gonzalo Escobar por 6/2 e 6/4, enquanto Pedro Sakamoto superou o compatriota Fernando Romboli por 6/1 e 6/2.