Thiago Wild ganha convite para chave principal do Rio Open. Menezes joga o quali

O Rio Open confirmou nesta terça-feira o terceiro convite para a chave principal do ATP 500 e o primeiro para o qualifying. O paranaense de 21 anos Thiago Wild ganhou o convite para a chave principal, enquanto o mineiro João Menezes ganhou um wild card para o qualifying da sétima edição do maior torneio da América do Sul. Com valores a partir de R$ 30, os ingressos estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen.

Atual 207o. do mundo, o jovem vem se destacando entre os jogadores da nova geração e no fim do ano passado ganhou o seu primeiro título da categoria Challenger, no Equador. Disputou a Maria Esther Bueno Cup e ficou com o vice-campeonato, o que lhe daria uma vaga no qualifying, mas por méritos foi contemplado com o convite para a chave principal, se juntando a Felipe Meligeni, campeão da MEB Cup e a Thiago Monteiro, o número um do país. Em 2019, Wild jogou a chave do Rio Open e perdeu um jogo disputado para o japonês Taro Daniel, por 2×1. Após este confronto, teve uma temporada bastante positiva, subindo mais de 200 posições no ranking da ATP até conquistar o Challenger no Equador.

Depois de agradecer a organização pelo convite, Wild lembrou que este ano chega mais experiente ao ATP 500 sul-americano. “Eu já tive um ano de vivência como profissional, já tenho uns torneios a mais nas costas, um ano a mais de maturidade e é uma oportunidade para mim, pra engrenar nesse ano que ainda não começou da maneira que eu gostaria. E no Rio, local que eu treino, com a nossa torcida, é muito bom jogar e principalmente quero me sentir bem em quadra, feliz com o que estou jogando”

A chave principal do Rio Open 2020 conta com a presença do atual vice-campeão do Australian Open e 4 do mundo, Dominic Thiem(AUT), o italiano 8º da lista Matteo Berrettini, os argentinos Diego Schwartzman e Guido Pella, respectivamente campeão(2018) e vice(2016) no Rio. Também jogam os campeões de 2019 Laslo Djere(SRB) e e de 2016, Pablo Cuevas(URU).

João Menezes ganha convite no qualifying do Rio Open

João Menezes(188º) foi contemplado com Wild Card para a Chave do qualifying do Rio Open, e terá a chance de ficar com uma das quatro vagas do classificatório que será jogado nos dias 15 e 16 (sábado e domingo), a partir das 16 horas, com entrada gratuita. Na mesma disputa estarão jogadores conhecidos do público, como os argentinos Leonardo Mayer, ex-21 do ranking e Facundo Bagnis, o eslovaco Martin Klizan e o jovem Jaume Munar, quadrifinalista em 2019. Além do convite de Menezes, campeão do Pan-Americano de Lima no ano passado, que rendeu uma vaga olímpica, ainda restam outros dois a serem anunciados para completar a chave de 16 jogadores. São necessárias duas vitórias para entrar na chave principal do maior torneio da América do Sul. A entrada é gratuita no fim de semana do qualifying.

Para quem não puder ir ao Jockey Club, o Rio Open está disponibilizando pela primeira vez o streaming dos jogos do qualifying. As partidas disputadas nas quadras 1, 2 e 4 do complexo serão transmitidas no rioopen.com.

“As chaves não ficariam completas sem os brasileiros. Tanto o Thiago quanto o João são merecedores desses convites. Eles são os dois principais tenistas da nova geração do tênis brasileiro e esperamos que essa oportunidade dê um empurrão a mais na carreira deles. Será mais uma chance do público poder ajudar os brasileiros a conquistar boas vitórias como em 2014 com o Bellucci, 2015 com o Feijāo e 2016 com o Monteiro,” disse Luiz Carvalho, Diretor do Rio Open.

Orlandinho vence Menezes e está nas oitavas de final do Challenger de Campinas

O gaúcho Orlando Luz provou o bom momento que vive no circuito e nesta terça-feira emendou a segunda vitória no Campeonato Internacional de Tênis. Atual número 6 do Brasil, ele venceu mais um duelo nacional da nova geração, contra o mineiro João Menezes, por duplo 6/4, na Sociedade Hípica de Campinas.

“Estou feliz demais com essa vitória”, comemorou o 327º colocado no ranking mundial. “Depois de quatro anos sem ganhar um jogo aqui, isso fica na cabeça, então eu vim com a expectativa só de conseguir jogar bem. Avançar duas rodadas é um grande feito”.

A campanha iguala o melhor resultado de Orlandinho na temporada. O tenista de 21 anos fez oitavas de final em um Challenger italiano em agosto e com os pontos garantidos em Campinas deve voltar a bater sua melhor marca no ranking na próxima semana (322º).

Menezes, de 22 anos, entrou no torneio como cabeça de chave 9 e no primeiro set do jogo teve 10 oportunidades de quebra de saque, mas só aproveitou uma. Na segunda parcial, Orlandinho só precisou salvar um break point, com uma curtinha, quando sacava para fechar a partida.

“Acho que nós dois começamos nervosos, o jogo aqui é muito rápido, então com duas devoluções boas que você consegue o jogo já vira. Terminei muito nervoso, mas consegui sair do buraco com deixadinhas”, acrescentou Orlandinho. Ele ganha um dia de folga e aguarda o indiano Sumit Nagal, cabeça 6, ou o português Gastão Elias, campeão de 2017, nas oitavas de final.

A abertura da rodada viu Elias superar o uruguaio Martin Cuevas, por 7/5 6/2. Nagal, 135º na ATP, vem de um título e um vice de Challenger e aparece com o melhor ranking da carreira esta semana.

“Obviamente vai ser um jogo difícil, ele está em uma grande fase da carreira”, adianta Elias. “Foi campeão na semana passada (em Buenos Aires), portanto vem com confiança, mas é sempre difícil jogar as primeiras rodadas, ainda mais com condições tão diferentes, aqui é bem rápido. Ele entra como favorito, mas acho que se eu for consistente e jogar em um bom nível tenho chances contra qualquer adversário esta semana”.

Os brasileiros Daniel Dutra Silva e Fernando Romboli, que furaram o qualifying, não conseguiram avançar na chave principal. O canhoto paulista abandonou diante do equatoriano Diego Hidalgo quando perdia por 6/4 4/0 enquanto Romoli foi superado pelo argentino Gonzalo Villanueva, por duplo 6/2.

 

RESULTADOS DE TERÇA-FEIRA

Segunda rodada

O. Luz (BRA) d. [9] J. Menezes (BRA) 64 64

N. Alvarez (PER) d. [15] J. Jahn (ALE) 64 62

J. P. Ficovich (ARG) d. [8] F. Mena (ARG) 64 61

Primeira rodada

G. Elias (POR) d. M. Cuevas (URU) 75 62

D. Hidalgo (EQU) d. [Q] d. D. Dutra da Silva (BRA) 64 40 Ret

M. Hamou (FRA) d. N. Mejia (COL) 63 63

G. Villanueva (ARG) d. [Q] F. Romboli (BRA) 62 62

Menezes leva virada, Monteiro vence e Brasil e Barbados empatam confronto no 1º dia da Copa Davis

Terminou tudo igual no primeiro dia de Copa Davis. Nesta sexta-feira, no confronto entre Brasil e Barbados, cada equipe venceu uma partida na Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma (SC). No jogo que abriu a rodada, o barbadiano Darian King venceu João Menezes por 2 sets a 1 em uma partida bastante equilibrada, depois Thiago Monteiro superou Hayden Lewis por 2 sets a 0.

A decisão do confronto ficou para este sábado, a partir das 11h com os jogos de duplas. Marcelo Melo e Bruno Soares entram em quadra para enfrentar Darian King/Haydn Lewis. Quem vencer esta partida terá a chance de fechar o encontro se vencer o próximo jogo, entre Monteiro e King. Havendo necessidade, a quinta partida será entre João Menezes e Haydn Lewis.

O duelo entre João Menezes e Darian King, que teve 2h37min de duração, começou com um excelente primeiro set do brasileiro. Com quebras no quarto e no sexto game, o mineiro confirmou a vitória parcial por 6/3. A partir do segundo set, o tenista do país caribenho conseguiu equilibrar a partida e venceu a parcial por 6/4. O último set também foi de King, que venceu por 6/2.

“Eu saquei muito bem no primeiro e no segundo sets, conseguindo variar o saque e usando a segunda bola mais agressiva. Fui sólido, principalmente no primeiro set. A lição que levo é que tenho que tentar jogar mandando mais no ponto. O Darian tem uma característica diferente, gosta de pontos mais longos, troca bastante bola e não erra muito. Quando consegui ser mais ofensivo, levei vantagem”, analisou João Menezes.

No segundo confronto do dia, Thiago Monteiro dominou a partida contra Haydn Lewis e aproveitou quatro quebras do serviço adversário para vencer por duplo 6/2, em apenas 1h05min. O brasileiro voltará à quadra para o segundo jogo deste sábado para encarar Darian King.

“O Darian King é um cara que é bem consistente, bem sólido. Ele gosta de se fortalecer no erro do adversário, não é de dar bola fácil, nem de errar muito. Vai ser preciso ter muita paciência e constuir bem os pontos, aproveitando as oportunidades que aparecerem”, frisou Monteiro.

O capitão Jaime Oncins, que estreou no comando da equipe nesta sexta-feira, elogiou a postura dos dois brasileiros. “O dia foi produtivo. O Thiago jogou bem, assim como o João, mas o King fez por merecer a vitória. O João estava estreando e fez o que a gente pediu: lutou o tempo todo, deu 100%”, destacou o treinador.

O vencedor do duelo entre Brasil e Barbados irá avançar para o World Qualifiers, que será disputado em março do próximo ano. O vencedor deste confronto tem a chance de chegar ao Grupo Mundial da Copa Davis, em novembro, em Madrid.

Foto: Luiz Candido/CBT

João Menezes abre o confronto da Davis contra Barbados. Monteiro joga na sequência

A estreia da Copa Davis está marcada para esta sexta-feira em Criciúma (SC). A partir das 12h, na Sociedade Recreativa Mampituba, Brasil e Barbados dão início ao duelo válido pelo Zonal Americano I da competição. Número 2 do Brasil, João Menezes abre o confronto diante de Darian King, principal tenista do país caribenho. Na sequência, Thiago Monteiro, número 1 do Brasil, duela contra Haydn Lewis.

A ordem dos confrontos foi definida nesta quinta-feira, durante o sorteio promovido pela Federação Internacional de Tênis (ITF). O duelo tem sequência no sábado, a partir das 11h. A ordem é a seguinte: Marcelo Melo/Bruno Soares x Darian King/Haydn Lewis; Thiago Monteiro x Darian King; e João Menezes x Haydn Lewis.

“Sempre existe o frio na barriga de jogar pela primeira vez alguma coisa, mas é aquele frio na barriga gostoso, que todo atleta anseia por isso. Tem que tirar proveito e fazer isso virar motivação. Jogando em casa, com apoio da torcida, temos tudo para desempenhar bem”, destaca o mineiro João Menezes, estreante em duelos na Copa Davis.

O frio na barriga não é exclusividade de quem vai encarar a competição pela primeira vez. Mais experiente, o cearense Thiago Monteiro é membro da equipe desde 2016 e fará sua 12ª partida pelo torneio. “Jogar a Copa Davis é a realização de um sonho. Todo atleta quando começa quer chegar aqui, quer jogar um Grand Slam, representar o país. Então, tento fazer valer o máximo possível essa oportunidade, desde a semana de treinamentos até os jogos”, afirma.

Nas duplas, o Brasil contará mais uma vez com a parceria Melo/Soares. Juntos, eles atuaram em 16 partidas na Copa Davis, com um histórico de 12 vitórias e quatro derrotas. No sábado, eles irão colocar a experiência dentro de quadra para tentar ajudar o país mais uma vez.

“Estamos jogando em casa, nas condições que a gente escolheu e quer jogar. Chegamos com antecedência para nos adaptar ao que vamos encontrar no fim de semana. A gente vem treinando super bem, toda a equipe está fazendo um grande trabalho e a expectativa é muito positiva”, diz Bruno Soares. “Jogar a Copa Davis é muito importante, é algo que sempre colocamos como prioridade no calendário. Fico feliz, tenho aquele frio na barriga, ao mesmo tempo fico muito contente porque não temos muitas oportunidades de jogar no Brasil”, completa Marcelo Melo.

O vencedor do duelo entre Brasil e Barbados irá avançar para o World Qualifiers, que será disputado em março do próximo ano. O vencedor deste confronto tem a chance de chegar ao Grupo Mundial da Copa Davis, em novembro, em Madrid.

Menezes vira mais uma vez e joga contra indiano por vaga na chave do US Open

João Menezes segue em grande fase e já está na rodada final do qualifying do US Open, quarto e último Grand Slam da temporada, disputado no piso duro.

Nesta quinta-feira, o brasileiro, que vem embalado pela medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, conseguiu sua segunda vitória na semana, a segunda de virada, superando o segundo eslovaco na chave.

Depois de começar mal e começar atrás, Menezes foi buscar o triunfo com parciais de 1/6 6/2 e 7/6(1).

Agora, o brasileiro terá pela frente o indiano Sumit Nagal, nº 190 do mundo, valendo vaga na chave principal. Os dois já se enfrentaram duas vezes, ambas no saibro, com duas vitórias de Menezes.

Menezes vence de virada e Rogerinho perde na estreia do quali do US Open

Uma vitória e uma derrota. Esse foi o saldo brasileiro na primeira rodada do qualifying do US Open, quarto e último Grand Slam da temporada, disputado no piso duro.

O primeiro brasileiro a entrar em quadra nesta terça-feira foi João Menezes, embalado pela medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru.

Depois de um primeiro set complicado, com pouca consistência, Menezes se impôs e foi buscar a virada diante do eslovaco Filip Horansky, com parciais de 4/6 6/1 e 6/2.

Agora, pela segunda rodada, ele terá pela frente outro eslovaco, Norbert Gombos, nº 116 do mundo. Os dois já se enfrentaram uma vez, neste ano, no Challenger, com vitória de virada do brasileiro.

Depois, quem entrou em quadra foi Rogério Dutra Silva, que endureceu a partida, mas perdeu em três sets para para o canadense Peter Polansky, com parciais de 6/3 3/6 e 6/4.

 

Menezes fica com o ouro e encerra boa participação do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima

O tênis brasileiro segue com sua tradição nos Jogos Pan-Americanos e fechou sua participação em Lima, no Peru, com duas medalhas.

Depois do bronze conquistado nas duplas feminina, com Carolina Meligeni e Luisa Stefani, João Menezes chegou ao lugar mais alto do pódio no domingo.

Na disputa pela medalha de ouro, o brasileiro participou de uma batalha contra o chileno Marcelo Tomas Barrios Vera, vencendo no 3º set por 6/4, fazendo o Brasil chegar ao topo mais uma vez, depois de Flavio Saretta, que triunfou nos Jogos do Rio, em 2007.

Foi uma participação muito boa do Brasil, que ainda teve chances de mais um bronze com a Carol Meligeni, que perdeu a disputa para a paraguaia Veronica Cepede Royg.

Com o resultado, Menezes fica muito, muito perto de garantir uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Para isso, basta ocupar um lugar dentro do top-300 da ATP, em junho do ano que vem.

 

João Menezes vira sobre argentino, vai pra disputa do ouro em Lima e fica quase garantido em Tóquio-2020

Neste sábado, João Menezes conseguiu mais um importante resultado na carreira e chegou à final dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, que é disputado no saibro.

O brasileiro superou o argentino Facundo Bagnis, nº 155 do mundo e ex-top 55, de virada, com parciais de 4/6 6/2 e 6/4.

Com o resultado, Menezes garantiu não só a disputa pela medalha de ouro, neste domingo, mas também fica muito perto de assegurar uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Para isso, terá que estar dentro do top-300 da ATP em junho do ano que vem.

Seu adversário na disputa do ouro será o chileno Marcelo Tomas Barrios Vera, que bateu o argentino Guido Andreozzi por 2×1. Os dois já se enfrentaram uma vez, no piso duro do Challenger de Winnipeg, neste ano, com vitória de Menezes.

 

Carol Meligeni e João Menezes vencem e se classificam para as semifinais do Pan de Lima

A sexta-feira foi de ótimos resultados para o tênis brasileiro nos Jogos  Pan-Americanos de Lima, no Peru, torneio que é disputado no saibro e que vale vaga pros Jogos Olímpicos de Tóquio, no ano que vem.

Carolina Meligeni começou bem o dia com uma grande vitória diante da mexicana Renata Zarazua, nº 296 do mundo e cabeça de chave nº 6, com parciais de 6/2 e 6/0, depois de vencer 11 games seguidos, em menos de uma hora de jogo.

Agora, Carol terá pela frente, em busca de uma vaga na final, a norte-americana Caroline Dolehide, nº 261 da WTA, em confronto que será inédito.

Vale destacar que, se chegar à final, a brasileira terá grandes chances de garantir sua vaga nas Olimpíadas de 2020.

Depois, foi a vez de João Menezes garantir outra grande vitória do Brasil no dia, ao bater o chileno Nicolas Jarry, nº 55 do mundo e único top-100 na chave, ao anotar 7/5 e 6/4.

Na semi, também em busca de vaga em Tóquio-2020, Menezes terá pela frente o argentino Facundo Bagnis, em outro confronto que será inédito.

Menezes fica com o vice do Challenger de Binghamton, mas fica perto do top-200 da ATP

João Menezes chegou perto, mas acabou ficando com o vice-campeonato do Challenger de Binghamton, nos Estados Unidos, disputado no piso duro.

Neste domingo, o brasileiro fez um jogo duro diante do japonês Yuichi Sugita, sendo superado em três sets, com parciais de 7/6(2) 1/6 e 6/2.

Com o resultado, Menezes avançou mais uma vez no ranking da ATP e chegou à sua melhor marca na carreira, que é o 212º posto.

Agora, ele segue para a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru.