Soares, Melo e Demoliner estreiam nesta quarta-feira em Roland Garros

Os três brasileiros na chave estreiam nesta quarta-feira em Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França.

Bruno Soares e o britânico Jamie Murray enfrentam, no último jogo da rodada, o sérvio Dusan Lajovic e o alemão Florian Mayer.

Apesar de não ter feito uma temporada de saibro de grandes resultados, Bruno tem boas expectativas para o Grand Slam francês. “A expectativa é sempre muito positiva. Jogar mais um Grand Slam, jogar Roland Garros mais uma vez é sempre bom. Na nossa preparação, apesar de não termos tido uma temporada de saibro tão vitoriosa, sabemos que estamos jogando e treinando bem. Estou confiante no nosso jogo, só precisamos conseguir executar em quadra e conquistar vitórias em sequência,” analisou Bruno.

O brasileiro ainda completou. “Roland Garros é um Grand Slam, e é um torneio que pode mudar bastante o ano, um ano em que não encaixamos grandes resultados, fora o título de Acapulco. Podemos fazer uma grande campanha e mudar isso aí.”

Bruno Soares já foi semifinalista duas vezes nas duplas em Roland Garros, em 2008 e 2013.

Presença frequente na chave de duplas mistas, o brasileiro não jogará a competição em Paris, para se dedicar às duplas exclusivamente e também à espera da filha que está para nascer.

Marcelo Melo e Lukasz Kubot como cabeças de chave número 1 e nesta primeira rodada enfrentam o italiano Marco Cecchinato e o húngaro Marton Fucsovics, por volta das 11h (horário de Brasília), na quarta partida da programação do dia na quadra 9.

“Temos feito bons treinos desde que chegamos aqui, na semana passada. Estamos bem empolgados com a maneira como temos jogado. Como sempre, uma estreia não é fácil. Vamos ter dois adversários que estão jogando muito bem. Temos de continuar assim, bem preparados, para poder ter boas chances de conseguir dar esse primeiro passo” disse Melo.

Melo tem um título em Roland Garros, conquistado em 2015, quando jogava com o croata Ivan Dodig – um dos dois Grand Slam da sua carreira, tendo sido, depois, campeão do torneio de Wimbledon em 2017, com Kubot. No ano passado, Melo e Kubot pararam na segunda rodada em Paris.

Quem também joga nesta quarta é Marcelo Demoliner, que faz parceria com o mexicano Santiago Gonzalez. Os dois terão pela frente o tcheco Romain Jebavy e o bielorusso Andrei Vasilevski.

Ao lado de tcheco, Demoliner leva virada nas quartas de final do ATP de Marrakech

Marcelo Demoliner começou bem, mas foi eliminado nas quartas de final do ATP 250 de Marrakech, no Marrocos, que é disputado no saibro.

Nesta quinta-feira, o brasileiro, ao lado do tcheco Roman Jebavy, levou a virada da parceria francesa formada por Benoit Paire e Edouard Roger-Vasselin, com parciais de 6/7(5) 6/3 e 10/5.

Com isso, Demoliner segue sem vencer duas partidas seguidas em 2018, sendo suas melhores campanhas as quartas de final em Brisbane, na primeira semana do ano, e Acapulco, além de Marrakech.

Foto: AFP PHOTO/Erika Santelices

Monteiro vence Giraldo, Clezar leva virada e Brasil e Colômbia empatam no 1º dia da Davis

O primeiro dia do confronto entre Colômbia e Brasil, pelo Zonal Americano I da Copa Davis, terminou empatado em 1 a 1, nesta sexta-feira, no piso duro do Parque Distrital de Raquetas, em Barranquilla. A equipe brasileira saiu na frente com a grande vitória do cearense Thiago Monteiro, que bateu o ex-top 30 do mundo e experiente Santiago Giraldo, por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/2.

O Brasil teve a chance de abrir 2 a 0 de vantagem, mas o 2º  jogador nacional, o gaúcho Guilherme Clezar, acabou sofrendo a virada para Daniel Galán e foi superado por 3/6, 6/2 e 6/1.

Neste sábado, o número 1 do mundo Marcelo Melo e Marcelo Demoliner tentam deixar o Brasil outra vez na frente. Eles enfrentam a forte parceria formada por Juan Sebastián Cabal e Robert Farah a partir das 17h (horário de Brasília). Depois, há a inversão dos jogos de simples, com Monteiro contra Galán e Clezar versus Giraldo, se necessário. Quem vencer o confronto classifica-se para disputa do playoff do Grupo Mundial, em setembro.

“O dia foi de jogos importantes. Já esperávamos um confronto equilibrado. O Monteiro fez um grande jogo tanto na parte de estratégia quanto na parte técnica, foi muito bem, apresentou um tênis de alto nível e fez o primeiro ponto para o Brasil. O Gui no segundo jogo começou muito bem no primeiro set, depois caiu fisicamente, baixou um pouco a pegada e o adversário se aproveitou e cresceu muito no jogo. Amanhã tudo se decide, o jogo de dupla é um ponto fundamental, como sempre. Mas precisamos de dois pontos mais para fechar esse confronto e vamos lutar com todas as forças”, avaliou o capitão João Zwetsch.

“Sem dúvidas foi um jogo muito bom, acho que eu estava muito bem preparado. A semana de treino aqui foi bem positiva. Entrei em quadra esperando um jogo difícil contra um cara que joga bem nessas condições, mas consegui impor bem minha tática e meu ritmo de jogo. Saquei muito bem também, não deixei ele tão confortável nas devoluções, que é um dos pontos fortes dele. Usei bastante minha direita, que foi importante. Foi uma vitória que sem dúvidas me dá muita confiança para buscar o segundo ponto amanhã”, destacou Monteiro.

“Observei um pouco o jogo dele hoje para poder definir a tática para amanhã junto com o capitão. Ele joga até um pouco parecido com o Giraldo, tem a esquerda bem boa, a direita ele deixa um pouco mais de tempo para jogar. é um cara que saca muito bem, que gosta de ir para cima. Então, entrar mais uma vez com a mesma mentalidade que será um jogo bem difícil, definido nos detalhes e tenho que aproveitar as oportunidades para tentar sair na frente e jogar com uma boa margem e é ir com tudo. A energia daqui está muito boa, foi fundamental hoje, me deram bastante apoio. Agora é torcer pela dupla amanhã e tentar finalizar no quarto”, completou o raquete 1 brasileiro.

Bruno Soares e Jamie Murray começam bem em Miami. Demoliner é eliminado com Nestor

Bruno Soares e Jamie Murray estrearam com vitória no Masters 1000 de Miami, neste sábado. Eles derrotaram a dupla do americano Ryan Harrison e do bielorusso Max Mirnyi por 6/3 6/4 e enfrentam na próxima rodada os russos Karen Khachanov e Andrey Rublev.

“Foi uma ótima estreia. Jogamos super bem, depois de quase 11 dias do nosso último jogo em Indian Wells. É sempre bom estrear desta forma. A torcida participou bastante, a quadra estava lotada, com muitos brasileiros e isso faz deste torneio de Miami, muito especial,” disse Bruno.

Para a próxima partida contra os russos, Bruno espera um jogo bem diferente. “Esses russos da nova geração são dois caras que batem muito forte na bola e a dinâmica vai ser um pouco diferente da de hoje. Espero que a gente possa continuar jogando bem, fazendo o nosso jogo que com certeza as chances vão aparecer.”

Quem também estreou no sábado, mas com derrota, foi Marcelo Demoliner, ao lado do experiente canadense Daniel Nestor.

Os dois foram superados pelo neozelandês Ben McLachlan e o alemão Jan Lennard Struff, em sets diretos, com parciais de 6/4 e 7/5.

Atuais campeões, Melo e Kubot perdem na estreia em Miami. Soares e Demoliner jogam no sábado

Marcelo Melo e Lukasz Kubot foram eliminados nesta sexta-feira (23), na estreia no Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

A dupla – cabeça de chave número 1 e campeã no ano passado – não passou pelos norte-americanos Steve Johnson e Sam Querrey, que marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/6(7-0), em 1h16min.

“Foi um dos melhores jogos que fizemos este ano. Mais uma vez decidido nos detalhes. Infelizmente, não veio para o nosso lado. Temos que seguir treinando duro, para continuar jogando desta maneira. Assim, com certeza, os resultados virão”, explicou o brasileiro.

Bruno Soares e Jamie Murray estreiam neste sábado. Cabeças-de-chave 6, eles enfrentam na primeira rodada a dupla do americano Ryan Harrison e do bielorusso Max Mirnyi.

“Fizemos uma boa semana de preparação em Miami, depois de Indian Wells. Treinamos muito bem e temos uma primeira rodada dura. Mas estamos confiantes. Pegamos ritmo nos últimos torneios e queremos manter isso,” disse Bruno.

Mais brasileiro dos Masters 1000, com a presença de patrocinadores nacionais, de público latino e do Brasil, Bruno tem uma expectativa alta na competição. “Miami é sempre um torneio muito especial. É muito legal jogar com toda a torcida que faz muito barulho e ajuda a gente. Sempre temos muita expectativa para jogar aqui e nos torneios grandes.”

Quem também estreia neste sábado é Marcelo Demoliner, ao lado do experiente canadense Daniel Nestor. Os dois terão pela frente a parceria do neozelandês Ben McLachlan e o alemão Jan Lennard Struff.

Rio Open começa nesta 2ª feira com estreia de Cilic, Bellucci x Fognini e dupla Monfils/Demoliner

A edição 2018 do Rio Open apresentado pela Claro, maior torneio de tênis da América do Sul, começa nesta segunda-feira, em grande estilo. A quadra Guga Kuerten , com capacidade para 6.200 pessoas, será palco da estreia do croata Marin Cilic, número 3 do ranking mundial, contra o argentino Carlos Berlocq, que veio do qualifying, por volta das 19h. O primeiro dia de disputas do ATP 500 do Rio, nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro, tem início às 16h30, e também marcará o confronto entre o brasileiro Thomaz Bellucci e o italiano Fabio Fognini, vice-campeão do torneio em 2015. Os ingressos estão à venda no site www.tudus.com.br/rioopen . Os dias 23 e 24 já estão com ingressos esgotados.

O Rio Open faz parte do ATP World Tour, que reúne 13 torneios desse porte, sendo apenas três deles no piso de saibro – os outros são Barcelona e Hamburgo. O campeão do torneio soma 500 pontos no ranking e recebe premiação de aproximadamente R$ 1,2 milhão.

Pela primeira vez jogando o Rio Open, Cilic, vice-campeão do Aberto da Austrália neste ano e campeão do US Open 2014 enfrentará pela segunda vez na carreira Berlocq – venceu o argentino no Masters 1000 de Roma de 2011. O croata chegou no Rio na quinta-feira e teve alguns dias para se adaptar às condições do torneio. “Melhorei muito meu jogo no saibro e será um desafio enfrentar jogadores especialistas nessa superfície aqui. A quadra está ótima, as condições são boas”, disse o simpático jogador, que no sábado teve a oportunidade de conhecer o Cristo e de desfilar na Mangueira.

O croata tem 29 anos, e também tem no currículo o vice-campeonato de Wimbledon, no ano passado. Soma 17 títulos na carreira, dois deles conquistados no saibro.

O duelo entre Thomaz Bellucci e Fabio Fognini, o último da quadra central, também promete agitar o primeiro dia de Rio Open. O retrospecto é favorável ao italiano, ex-número 13 do mundo, que venceu os quatro jogos entre os dois. Mas Bellucci tem a torcida a seu favor. No ano passado, o brasileiro eliminou o então favorito, o japonês Kei Nishikori. Fognini foi vice-campeão do Rio Open em 2015, e Bellucci tem como melhor resultado na competição as quartas de final em 2014.

“Ele é favorito, tem ranking melhor, retrospecto favorável, mas cada jogo tem uma história diferente. Vou jogar em casa, com o apoio da torcida, e estou muito motivado porque venho melhorando a cada semana. É um jogo que tem tudo para ter um final diferente do esperado”, disse o canhoto, que recebeu convite da organização para entrar na chave.

Atual 123º do mundo, Bellucci perdeu na primeira rodada em Quito e alcançou as oitavas em Buenos Aires, depois de passar pelo qualifying. Já Fognini, 21º do ranking, tem como melhor resultado nesta temporada a semifinal do ATP de Sydney.

O primeiro jogo da quadra central, às 16h30, será entre o brasileiro Rogério Dutra Silva e o espanhol Albert Ramos Vinolas. O espanhol fez a semifinal do Rio Open no ano passado, e chega embalado pelo vice-campeonato em Quito, há duas semanas. Rogerinho, atual 106º do mundo, busca melhor resultado neste ano, depois de parar na estreia na edição passada.

Em outra partida, o experiente espanhol Fernando Verdasco, cabeça de chave número 8 do torneio, enfrenta o argentino Leonardo Mayer. Já o americano Tennys Sandgren, que foi às quartas de final do Aberto da Austrália, em janeiro, pega o espanhol Roberto Carballes Baena.

Foto: Fotojump

ORDER OF PLAY – MONDAY, FEBRUARY 19, 2018
QUADRA CENTRAL start 4:30 pm
[4] A. Ramos-Vinolas (ESP) vs R. Dutra Silva (BRA)

Not Before 7:00 pm
[1] M. Cilic (CRO) vs [Q] C. Berlocq (ARG)
[5] F. Fognini (ITA) vs [WC] T. Bellucci (BRA)

QUADRA 1 start 4:30 pm
G. Garcia-Lopez (ESP) vs N. Jarry (CHI)
[8] F. Verdasco (ESP) vs L. Mayer (ARG)
M. Demoliner (BRA) / G. Monfils (FRA) vs P. Carreno Busta (ESP) / P. Cuevas (URU)

QUADRA 2 start 5:30 pm
[Q] Roberto Carballes Baena (ESP) vs T. Sandgren (USA)
[Q] Corentin Moutet (FRA) vs G. Pella (ARG)

Brasil começou treinamento para confronto contra a República Dominicana, pela Copa Davis

O Brasil já está em Santo Domingo para a estreia no Zonal das Américas da Copa Davis contra a República Dominicana. Neste domingo, os tenistas brasileiros realizaram o primeiro treino nas quadras rápidas do Club Deportivo Naco, onde será disputado o confronto nos dias 2 e 3 de fevereiro. Se a equipe brasileira vencer, encara quem sair do duelo entre Colômbia e Barbados para tentar uma vaga no playoff para o Grupo Mundial.

“Hoje [Domingo], foi nosso primeiro treino em Santo Domingo, chegamos com bastante antecedência para nos adaptarmos bem às condições. Choveu um pouco, está um pouco úmido e a quadra é um pouco mais rápida do que esperávamos, mas acho que estamos bem preparados. Conseguimos fazer dois períodos bons de treino, amanhã [hoje] chega a dupla, então o pessoal vai conseguir se preparar bem para sair com a vitória nesse confronto”, afirmou Thiago Monteiro, que tem o melhor ranking de simples entre os atletas convocados pelo capitão João Zwetsch, 117º.

Além de Monteiro, João Sorgi e o jovem Thiago Wild, de 17 anos, são os outros representantes de simples e podem estrear na Copa Davis. Zwetsch deve optar por um dos dois com base nos treinamentos da semana em Santo Domingo. “O primeiro dia foi legal, já deu para identificar mais ou menos como será o jogo aqui, as condições estão rápidas, bola, quadra, mas estamos no nível do mar, então acaba que fica uma condição boa. Conversei bastante com o João sobre esse estilo de jogo e estou trabalhando para me preparar para o possível confronto”, contou Sorgi.

Wild, que disputou a chave juvenil do Australian Open, na semana passada, também avaliou as condições. “A quadra está bem rápida, as condições estão bem rápidas comparadas à Austrália, mas temos bastante tempo para nos adaptarmos. Será um confronto duro, ainda mais jogando fora de casa, com torcida contra, mas isso só nos motiva mais. Acho que as vibrações para a semana são positivas e que dá para sair com a vitória”, projetou o tenista, que é o oitavo colocado no ranking mundial juvenil da ITF.

O capitão João Zwetsch também enalteceu o primeiro dia de treinamento no país caribenho. “O dia foi bom, dia de adaptação, primeiro contato com a quadra, com a bola, as condições estão mais rápidas do que a gente pensava, mas foi um bom dia de treino. A adaptação começou a acontecer melhor no treino da tarde e ao longo da semana vamos trabalhar em cima disso. Mas está legal, bom de jogar, o clima está quente. Agora é dar um polida dia após dia para a hora do jogo”, avaliou.

Os dois duplistas, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner, chegam nesta segunda-feira em Santo Domingo e também já iniciam os treinamentos junto com o técnico Daniel Melo.

 

Duplas de Soares e Demoliner perdem na semi da chave de mistas do Australian Open

O tenista brasileiro Bruno Soares foi superado nesta sexta-feira, na semifinal de duplas mistas do Australian Open, ao lado da russa Ekaterina Makarova. Eles perderam para a dupla de Gabriela Dabrowski e Mate Pavic, por 6/1 6/4. Soares faz agora a longa viagem de volta para casa, tendo iniciado a temporada com o vice-campeonato do ATP de Doha.

“Foi um bom torneio em Doha e uma boa campanha na dupla mista. Obviamente eu fico um pouco desapontado com a segunda rodada nas duplas, mas dá para tirar coisas positivas desse início de ano,” analisou o tenista que tem 5 títulos de Grand Slam, dois de duplas e três de duplas mistas.

Bruno volta agora ao Brasil e se encontra novamente com o parceiro Jamie Murray, na capital carioca, para disputar o Rio Open de 19 a 25 de fevereiro. “Vou descansar e me preparar para o Rio Open. É um torneio muito importante para mim e tem muita coisa boa por vir pela frente.”

Quem também acabou superado na semifinal de duplas mistas foi Marcelo Demoliner, jogando ao lado da espanhola Maria José Martinez Sanchez.

Também na manhã deste sábado, os dois perderam para a húngara Timea Babos e o indiano Rohan Bopana, no match-tibreak, com parciais de 7/5 5/7 e 10/4.

Soares e Demoliner vencem, vão à semi e podem se enfrentar na final de mistas em Melbourne

O Brasil tem dois semifinalistas nas semifinais da chave de duplas mistas do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Mebourne.

Na noite de quinta-feira, horário de Brasília, jogando na Rod Laver Arena, Marcelo Demoliner e a espanhola Maria José Martinez Sanchez precisaram de dois sets equilibrados e venceram os australianos Storm Sanders e Marc Polmans, com parciais de 7/5 e 6/4.

Agora, terão pela frente a forte parceria formada pela húngara Timea Babos e o indiano Rohan Bopanna.

Já na madrugada, Bruno Soares e a russa Ekaterina Makarova tiveram mais trabalho e precisaram salvar dois match points antes de vencerem a tcheca Andrea Hlavackova e o francês Edouard Roger-Vasselin por 6/2 4/6 e 14/12.

Na semifinal, Soares e Makarova jogam contra a canadense Gabriela Dabrowski e o croata Mate Pavic, deixando aberta uma possibilidade de final brasileira na chave.

Soares e Demoliner buscam semi de duplas mistas do Australian Open

Dois brasileiros estão nas quartas de final da chave de duplas mistas do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

O último a garantir vaga foi Marcelo Demoliner, que joga ao lado da espanhol Maria José Martinez Sanchez. Na noite desta segunda-feira, horário de Brasília, os dois venceram tranquilamente a parceria formada pela taiwanesa Hao-Ching Chan e o neozelandês Michael Venus, com parciais de 6/2 e 6/1.

Agora, eles terão pela frente os australianos Storm Sanders e Marc Polmans, que venceram a chinesa Latisha Chan e o britânico Jamie Murray.

Já Bruno Soares e a russa Ekaterina Makarova jogam as quartas de final contra a dupla formada pela tcheca Andrea Hlavackova e o francês Edouard Roger-Vasselin.