Anderson vira sobre Federer e encara Isner na semi de Wimbledon. Nadal x Djokovic

O que quase ninguém esperava, aconteceu. Roger Federer levou uma incrível virada e foi eliminado nas quartas de final de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Depois de abrir dois sets a zero, o suíço viu o sul-africano Kevin Anderson impor seu forte saque e virar uma partida que parecia quase perdida. No fim, vitória do jogador africano por 2/6 6/7(5) 7/5 6/4 e 13/11.

O adversário de Anderson será outro grande sacador, o norte-americano John Isner, que venceu confronto de estilos semelhantes contra o canadense Milos Raonic, de virada, com parciais de 6/7(5) 7/6(7) 6/4 e 6/3.

Quem conseguiu a vitória mais tranquila do dia foi Novak Djokovic, que bateu o japonês Kei Nishikori em quatro sets, com parciais de 6/3 3/6 6/2 e 6/2.

No último jogo do dia, Rafael Nadal também precisou ir ao quinto set pra bater o argentino Juan Martin Del Potro, com parciais de 7/5 6/7(7) 4/6 6/4 e 6/3 . O espanhol será o adversário do sérvio em uma das semis do sábado.

Foto: AELTC/Joel Marklund

Nadal, Djokovic e Federer estão nas 4ªs de final de Wimbledon. Espanhol tem adversário indefinido

Foram definidas três partidas das quartas de final da chave masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Roger Federer não teve trabalho pra garantir sua vaga ao vencer o francês Adrian Mannarino em sets diretos, com direito a pneu e parciais de 6/0 7/5 e 6/4.

Seu adversário por vaga na semi será o sul-africano Kevin Anderson, grande sacador e que venceu Gael Monfils em quatro sets e três tiebreaks. Os fortes golpes de Anderson na grama podem se tornar perigosos, mas o retrospecto de 4×0 dá um grande favoritismo ao suíço.

Novak Djokovic se impôs em um jogo que poderia ser mais difícil, contra o jovem Karen Khachanov, venceu em três sets e agora encara o japonês Kei Nishikori, que bateu o letão Ernests Gulbis de virada, por 3×1. No confronto direto, vantagem do sérvio por 13×2.

Milos Raonic chegou a perder um set, mas confirmou o favoritismo contra o norte-americano Mackenzie McDonald, marcando confronto nas quartas contra o inglês John Isner, que anotou 3×0 sobre o jovem grego Stefanos Tsitsipas.

Rafael Nadal também garantiu sua vaga ao passar pelo tcheco Jiri Vesely por 6/3 6/3 e 6/4, mas ainda não tem adversário definido, já que a partida entre Juan Martin Del Potro e Gilles Simon foi interrompida por falta de luz natural quando o argentino vencia por 2×1.

Foto: Cynthia Lum/Icon Sportswire)

Segunda-feira cheia em Wimbledon terá Nadal, Federer e Djokovic em quadra

Depois de um domingo sem jogos, como é tradicional em Wimbledon, a segunda-feira será cheia no terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama.

Atual campeão e em busca do seu 9º título do torneio, Roger Federer vai abrir a programação da quadra central, às 9hs de Brasília, contra o francês Adrian Mannarino, com todo favoritismo do suíço.

Também na quadra central, Rafael Nadal fará o terceiro jogo do dia, contra o tcheco Jiri Vesely, enquanto Novak Djokovic joga na quadra 1 contra o russo Karen Khachanov, mesmo local da partida entre Gael Monfils e o sul-africano Kevin Anderson.

Na quadra3, destaque para a partida do japonês Kei Nishikori, que vem de grande vitória sobre Nick Kyrgios, e Ernests Gulbis, que eliminou Alexander Zverev, além do jogo entre Juan Martin Del Potro e o francês Gilles Simon.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

Foto: AELTC/Ben Solomon

Djokovic e Nadal garantem vaga nas 8ªs em Londres. Gulbis elimina Zverev

Estão definidos todos os jogos das oitavas de final da chave masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama.

Rafael Nadal enfrentou uma jovem promessa que poderia ser uma ameaça, o australiano Alex De Minaur, mas não deu chances e continuou sem perder set no torneio, depois de uma vitória por 6/1 6/2 e 6/4.

Seu adversário nas oitavas de final será o tcheco Jiri Vesely, que precisou de quatro sets pra bater o italiano Fabio Fognini.

Novak Djokovic teve mais trabalho. Enfrentou Kyle Edmund e o apoio da torcida britânica ao tenista da casa, que se empolgou depois de vencer o primeiro set, mas foi só. Vitória do sérvio, também em quatro sets, e vaga nas oitavas pra enfrentar  russo Karen Khachanov, que virou sobre o norte-americano Francis Tiafoe, em cinco parciais.

O letão Ernests Gubis voltou a mostrar seu talento, além do ótimo saque, pra eliminar o alemão Alexander Zverev, em cinco sets, com direito a pneu no 5º, pra chegar às oitavas e jogar contra o japonês Kei Nishikori, que venceu e venceu bem o australiano Nick Kyrgios, por 3×0.

Juan Martin Del Potro também precisou de apenas três sets, sendo um tiebreak, pra superar o francês Benoit Paire, e agora terá pela frente o francês Gilles Simon, que precisou de quatro parciais pra passar pelo australiano Mathew Ebden.

Foto: AELTC/Thomas Lovelock

Nadal e Djokovic passam pela 2ª rodada em Wimbledon. Cilic perde para Pella

Se teve surpresa na chave feminina, também na masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Depois de ver seu jogo interrompido na quarta-feira, quando vencia por 2×0, o croata Marin Cilic, vice-campeão no ano passado e cabeça de chave nº 3, levou uma incrível virada do argentino Guido Pella, que triunfou com um 7/5 no 5º set.

Rafael Nadal, que não faz uma boa campanha em Wimbledon há algum tempo, segue sua caminhada sem perder set, dessa vez batendo o cazaque Mikhail Kukushkin.

Juan Martin Del Potro confirmou sua condição de cabeça de chave nº 5 e passou pelo espanhol Feliciano Lopez, enquanto Novak Djokovic perdeu apenas seis games para o argentino Horacio Zeballos, garantindo sua vaga na 3ª rodada.

Depois de eliminar o búlgaro Grigor Dimitrov na estreia, Stan Wawrinka completou sua partida interrompida na quarta, sendo eliminado pelo italiano Thomas Fabbiano em três sets, depois de ter set points com saque na 1ª e na 3ª parcial.

Foto: Cynthia Lum/Icon Sportswire

Wawrinka surpreende Dimitrov em Wimbledon e Federer vence. Nadal e Djokovic na 3ª

Roger Federer confirmou o favoritismo e estreou com vitória em Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Nesta segunda-feira, o nº 2 do mundo se impôs diante do sérvio Dusan Lajovic, vencendo em sets diretos, com parciais de 6/1 6/3 e 6/4.

Também na quadra central, o suíço Stan Wawrinka, que ainda busca recuperação de lesão, surpreendeu o búlgaro Grigor Dimitrov e triunfou por 1/6 7/6(3) 7/6(5) e 6/3.

Milos Raonic também não deu chances e bateu o britânico Liam Broady por 3×0, assim como o croata Marin Cilic, que superou o japonês Yoshihito Nishioka.

No confronto francês, melhor pra Gael Monfils, que bateu Richard Gasquet com autoridade, com parciais de 7/6(6) 7/5 e 6/4.

Dois dos principais favoritos da chave estreiam nesta terça, com Rafael Nadal jogando na quadra central diante do israelense Dudi Sela, enquanto Novak Djokovic joga na quadra 1 contra o norte-americano Tennys Sandgren.

Vale destacar também a partida de Alexander Zverev contra o australiano James Duckworth, na quadra 2, enquanto Dominic Thiem enfrenta o experiente Marcos Baghdatis, no mesmo local.

Foto: AELTC/Florian Eisele

Federer conhece 1º adversário em Wimbledon e Nadal joga contra Sela. Dimitrov x Wawrinka

Foi sorteada nesta sexta-feira a esperada chave masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Pelo ranking da grama, Roger Federer, mesmo sendo o atual nº 2 do mundo, é o cabeça de chave nº 1 e principal favorito ao título, e começa sua campanha contra o sérvio Dusan Lajovic.

Dessa forma, Rafael Nadal será o cabeça de chave nº 2 e seu primeiro adversário será o israelense Dudi Sela, enquanto o croata Marin Cilic, cabeça 3, joga contra o japonês Yoshihito Nishioka.

Cabeça de chave nº 4, o alemão Alexander Zverev enfrenta na estreia o australiano James Duckworth, Juan Martin Del Potro encara o alemão Peter Gojowczyk e Grigor Dimitrov, cabeça 6, faz um dos confrontos mais esperados da primeira rodada, contra o suíço Stan Wawrinka.

Fechando a lista dos oito principais favoritos, Dominic Thiem enfrenta o experiente cipriota Marcos Baghdatis, enquanto o sul-africano Kevin Anderson joga contra o eslovaco Norbert Gombos.

Foto: AELTC/Tim Clayton

Nadal bate Thiem, conquista seu 11º título de Roland Garros e 17º de Grand Slam

Pra quem esperava mais equilíbrio e uma final mais longa, se decepcionou. O fato é que Rafael Nadal segue dominante em Roland Garros, ao conquistar neste domingo o seu 11º título do segundo Grand Slam da temporada.

Na grande final, diante de Dominic Thiem, o espanhol mais uma vez se impôs em quadra, com suas bolas profundas e pesadas, especialmente no backhand do austríaco, pra triunfar em sets diretos, com parciais de 6/4 6/3 e 6/2.

O único drama mesmo ocorreu no 3º set, quando o espanhol já tinha uma quebra de vantagem e pediu atendimento duas vezes para algo no punho. Depois disso, jogou melhor e fechou logo seu incrível triunfo.

Com isso, ele conquista Roland Garros pela 11ª vez, além de chegar ao seu 17º título de Grand Slam, um feito, reconhecido por ele mesmo: “Jamais sonhei ganhar 11 vezes aqui. É impossível pensar em algo assim.” afirmou.

Depois, o nº 1 do mundo fez questão também de valorizar seu adversário, além de projetar um futuro vitorioso pra Thiem:

“Ele jogou duas ótimas semanas. Eu estou feliz, pois ele é um bom amigo, um desses jogadores que o circuito precisa. Bom, tenho certeza que ele vai ganhar aqui nos próximos anos.”

Foto: Cedric Lecocq/FFT

Thiem e Nadal confirmam favoritismo e se enfrentam na final de Roland Garros

Depois de duas semifinais seguidas, Dominic Thiem, enfim, chegou à final de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França.

Nesta sexta-feira, o austríaco até teve trabalho diante do surpreendente italiano Marco Cecchinato, que eliminou Novak Djokovic, mas impôs seu favoritismo pra triunfar em sets diretos, com parciais de 7/5 7/6(1) e 6/1.

Com isso, Thiem leva um austríaco à final de Roland Garros pela primeira vez desde 1995, quando Thomas Muster ficou com o título, depois de vencer o norte-americano Michael Chang na final.

“É claro que há pressão, especialmente nas finais de Grand Slam, pois passei por um longo caminho e não quero perder a final” disse o otimista austríaco.

Seu adversário na final será o mais esperado, Rafael Nadal, que teve menos dificuldade que o esperado contra o argentino Juan Martin Del Potro, vencendo por 6/4 6/1 e 6/2 e revelando depois sua expectativa pra final do próximo domingo:

“Eu tenho um jogo muito difícil contra um jogador que está jogando muito bem. Eu sei que tenho que jogar meu melhor se eu quiser ter chances”, disse o espanhol, completando em seguida: “[O] bom é que joguei muitos jogos bons nesta temporada de quadra de saibro. Então, domingo é o dia para dar o meu melhor, é o dia de aumentar meu nível mesmo um pouco mais.” concluiu.

Nadal e Thiem já se enfrentaram nove vezes no circuito, todas no saibro, e o espanhol tem vantagem no confronto direto, com seis vitórias, sendo que o jogo mais recente foi recentemente, nas quartas do Masters 1000 de Madri, com vitória do austríaco.

Porém, em Roland Garros, os dois se enfrentaram duas vezes, com duas vitórias do nº 1 do mundo, a primeira na segunda rodada de 2014 e a segunda na semifinal do ano passado.

Foto: Corinne Dubreuil/FFT

Nadal perde set, mas vira sobre Schwartzman e terá Del Potro na semi de Roland Garros

Depois de ter jogo interrompido pela chuva, Rafael Nadal entrou em quadra nesta quinta pra confirmar a virada e a vaga na semifinal de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro.

O argentino Diego Schwartzman até começou bem, chegou a vencer o primeiro set, mas viu o 10 vezes campeão do torneio se impor na sequência pra virar e confirmar o triunfo com parciais de 4/6 6/3 6/2 e 6/2.

Agora, por vaga na final, o espanhol encara no sábado o argentino Juan Martin Del Potro, que precisou de quatro sets pra bater o croata Marin Cilic por 7/6(5) 5/7 6/3 e 7/5.

Nadal e Del Potro já se enfrentaram 14 vezes ao longo da carreira e a vantagem é do espanhol, que saiu vitorioso em 9 oportunidades. No saibro, foram dois jogos, sendo um pela primeira rodada de Roland Garros, em 2007, e outro pela Copa Davis, em 2011, ambos vencidos pelo nº 1 do mundo.

Foto: Julien Crosnier/FFT