Djokovic vence Nadal de virada e decide Roland Garros contra Tsitsipas

Foi incrível! Aquilo que todo mundo esperava e talvez um pouco mais. Foi absolutamente gigante a partida que Novak Djokovic e Rafael Nadal fizeram na semifinal de Roland Garros.

Nesta sexta-feira, os dois entraram em quadra para o 58º confronto entre eles, recheado de expectativas. Nadal em busca de uma vaga na decisão para buscar seu 14º título em Paris. Djokovic querendo seguir para buscar seu segundo. Fora o desafio que é vencer o espanhol na terra batida em um confronto de cinco sets.

Porém, é o número 1 do mundo. Não é qualquer um e de fato esse feito não é pra qualquer um. Somente os gigantes conseguem isso. E ele conseguiu. Depois de sair atrás, Djokovic não esmureceu. Pelo contrário, cresceu. E cresceu muito.

Venceu o segundo set e chegou a sacar pra fechar o terceiro. Aí Nadal mostrou toda sua força pra devolver a quebra e levar pro tiebreak. Djokovic não bobeou. Fechou o 3º set e o jogo na quarta parcial. No fim, vitória com parciais de 3/6 6/3 7/6(4) e 6/2.

O jogo foi tão grande que quase ofuscou o duelo anterior, aquele que definiu o primeiro finalista. E será o grego Stefanos Tsitsipas, que caminhava pra uma vitória tranquila diante de Alexander Zverev depois de abrir dois sets de vantagem, mas viu o alemão reagir e levar a partida pra parcial decisiva. No fim, vitória do grego por 6/3 6/3 4/6 4/6 e 6/3.

Djokovic e Tsitsipas se enfrentarão pela 9ª vez no circuito e a vantagem no retrospecto é do sérvio, que venceu 5 dos 8 confrontos até o momento, incluindo uma bela semifinal em Roland Garros, em 2020, decidida em 5 sets.

Djokovic entra em quadra pra buscar seu 19º título de Grand Slam e colar de vez em Federer e Nadal, com 20, enquanto Tsitsipas tenta entrar no hall dos vencedores de um dos quatro maiores torneios da temporada.

Nesta 6ª feira, Djokovic e Nadal se enfrentarão pela 58ª vez. Zverev e Tsitsipas na outra semi de Roland Garros

A sexta-feira reserva um dos jogos mais esperados de Roland Garros, válido pela semifinal do segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França.

Como era aguardado desde o sorteio da chave, Rafael Nadal e Novak Djokovic se enfrentarão na disputa por uma vaga na grande final do Slam parisiense.

Nadal conquistou seu lugar na semi depois de passar pelo argentino Diego Schwartzman por 3×1. Mesmo placar do triunfo do sérvio sobre o italiano Matteo Berrettini.

Esse será o 58º jogo entre eles, que possuem um retrospecto extremamente equilibrado, com 19 vitórias de Djokovic e 28 de Nadal. Neste ano, os dois já se enfrentaram uma vez, na final do Masters 1000 de Roma, com vitória do espanhol por 2×1.

Na outra semifinal, um confronto entre dois dos mais cotados aos títulos de Slam em breve. O alemão Alexander Zverev e o grego Stefanos Tsitsipas disputarão a 8ª partida entre os dois. Por enquanto, Tsitsipas leva a melhor, com cinco vitórias em sete jogos, mas o alemão venceu o confronto mais recente e único disputado neste ano até o momento, na final do ATP de Acapulco.

Djokovic sai atrás, vira sobre Musetti e encara Berrettini nas 4ªs em Paris. Nadal e Schwartzman marcam encontro

A segunda-feira foi bem interessante na chave masculina de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França.

Como já havia deixado notar no sábado e confirmado no domingo, Roger Federer não entrou em quadra, pensando em focar na temporada de grama, o que fez o italiano Matteo Berrettini garantir automaticamente sua vaga nas quartas de final.

Seu adversário foi definido nesta segunda e não foi nada fácil para o sérvio Novak Djokovic, que viu o jovem italiano Lorenzo Musetti abrir dois sets de vantagem, em dois tiebreaks.

Depois, a promessa do tênis italiano pareceu sentir o físico e viu Djokovic se impor, não perder chances e vencer as parciais seguintes por 6/1 e 6/0. Quando perdia o set decisivo por 4/0, Musetti abandonou a disputa.

Será o segundo jogo entre Djokovic e Berrettini. O primeiro foi no ATP Finals de 2019, quando o sérvio venceu com tranquilidade.

No primeiro jogo do dia, o argentino Diego Schwartzman parecia ter trabalho diante do alemão Jan-Lennard Struff, que teve quebras de saque de vantagem nos dois primeiros sets. Porém, o argentino não se entregou, levou o primeiro no tiebreak e triunfou por 3×0.

Nas quartas de final, Schwartzman vai reeditar a semifinal do ano passadoi, diante de Rafael Nadal. O espanhol teve menos trabalho que o esperado diante de outro jovem italiano, Jannik Sinner, vencendo por 7/5 6/3 e 6/0.

Terceira rodada de Roland Garros continua neste sábado, com jogos de Federer e Nadal

O sábado vai ser cheio em Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França

Serão oito jogos da chave masculina, completando a terceira rodada e definindo todos os jogos das oitavas de final, começando às 6h da manhã, horário de Brasília.

Na quadra Philipp-Chatrier, Novak Djokovic vai fazer o terceiro jogo da programação com amplo favoritismo diante do lituano Ricardas Berankins. Na sessão noturna da principal quadra do torneio, Roger Federer terá pela frente o alemão Dominik Koepfer.

Rafael Nadal ficou para a quadra Suzanne-Lenglen, fazendo o terceiro jogo do dia diante do britânico Cameron Norrie. Já na quadra Simone-Mathieu, o italiano Matteo Berrettini terá pela frente o sul-coreano Soo-woo Kwon.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

Zverev surpreende Nadal e faz semi de Madri contra Thiem

O sábado vai ser de semifinais do Masters 1000 de Madri, na Espanha, torneio que é disputado no saibro.

Nesta sexta-feira, uma surpresa nas quartas de final foi a eliminação de Rafael Nadal, que tinha o favoritismo diante de Alexander Zverev.

Com um duplo 6/4, o alemão conseguiu sua primeira vitória sobre Nadal no saibro, além de ser o seu 3º triunfo em oito partidas diante do espanhol.

Agora, por vaga na final, Zverev terá pela frente o austríaco Dominic Thiem, que passou de virada pelo norte-americano John Isner, com parciais de 3/6 6 /3 e 6/4.

Em 10 confrontos anteriores entre eles, Thiem saiu vitorioso em 8 oportunidades, inclusive em 4 dos 5 jogos disputados no saibro.

Na outra semifinal, o jovem norueguês Casper Rudd encara o local Matteo Berrettini, tentando manter a vantagem do confronto direto entre eles, que está 2×1 para Ruud.

Nadal batalha por quase 4h, salva match-point e é campeão em Barcelona pela 12ª vez

Que final incrível! Neste domingo, Rafael Nadal e Stefanos Tsitsipas protagonizaram uma bela disputa na grande final do ATP 500 de Barcelona, na Espanha, torneio disputado no saibro.

O equilíbrio já era esperado, com o quase sempre favoritismo do espanhol quando joga no saibro, mas o grego não se intimidou e começou muito bem a partida, agressivo, se impondo e abrindo 3/1, ficando muito perto de mais uma quebra de saque. Não aproveitou e o gigante acordou.

Nadal foi entrando na partida. De mansinho, foi aproveitando as oportunidades que Tsitsipas não aproveitou e fechou o 1º set por 6/4.

Na segunda parcial, a História se repetiu. Tsitsipas abriu vantagem, Nadal se recuperou e ficou muito, muito perto de fechar a partida, mas o grego foi buscar, salvou dois match-points – um deles em um voleio muito corajoso – e, depois de desperdiçar set points, venceu no tiebreak e empatou a partida.

Aí o equilíbrio continuou. Os dois deram poucas chances, até que o espanhol salvou um match-point sacando em 4/5 para conseguir uma quebra de saque logo depois, fechando a partida em seguida.

No fim, vitória por 6/4 6/7(6) 7/5 e, pela 12ª vez (isso mesmo!) Nadal conquista o título em Barcelona, em um torneio no qual foi crescendo, evoluindo ao longo da semana. O espanhol perdeu set nos dois primeiros jogos, mas foi fazendo valer sua condição e sua competitividade no saibro, até triunfar na final em jogo de 3h40min.

“É importante para mim. É importante para a minha confiança. É importante o título, por si só.” disse o espanhol, que comemorou muito sua conquista.

“É um título importante na minha carreira, conquistar mais um ATP 500, um dos melhores ATP 500 da História do nosso esporte, com grande tradição em Barcelona. É ótimo.” completou.

Nadal passa por Carreno Busta e fará a final de Barcelona contra Tsitsipas

Rafael Nadal segue muito bem e vai em busca do seu 12º título do ATP 500 de Barcelona, torneio disputado no saibro.

Neste sábado, o atual nº 3 do mundo não deu chances ao compatriota Pablo Carreno Busta e triunfou em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/2, garantindo vaga na decisão que será disputada neste domingo.

Seu adversário será o grego Stefanos Tsitsipas, que também vive grande fase e se impôs sobre o jovem italiano Jannik Sinner, com um duplo 6/3.

Vale destacar que Nadal vem evoluindo ao longo da semana e perdeu sets nos dois primeiros jogos em Barcelona, diante do bielorrusso Ilya Ivashka e do japonês Kei Nishikori.

Nadal e Tsitsipas já se enfrentaram nove vezes ao longo da carreira e o espanhol lidera o retrospecto, com sets vitórias. No saibro, foram três jogos, com Nadal vencendo na final de Barcelona, em 2018, e na semifinal do Masters 1000 de Roma, no ano seguinte. O grego triunfou na semifinal do Masters 1000 de Madri, também em 2019.

Nadal e Djokovic começam bem e buscam, nesta 5ª feira, vaga nas quartas de final em Monte Carlo

Rafael Nadal começou muito bem sua campanha no Masters 1000 de Monte Carlo, primeiro torneio da categoria disputado no saibro e local de 11 títulos do ex-nº 1 do mundo, que foi semifinalista na edição de 2019 e até então última a ser disputada antes da pandemia do novo coronavírus.

O espanhol não tomou conhecimento do argentino Federico Delbonis, cedeu apenas 3 games e triunfou com parciais de 6/1 e 6/2. Nesta quinta-feira, Nadal enfrentará outro tenista muito conhecido, mas que o venceu em apenas uma de 14 oportunidades. Será o búlgaro Grigor Dimitrov, que passou pelo francês Jeremy Chardy pro 2×0.

Quem também passou tranquilamente pela estreia (2ª rodada do torneio) foi Novak Djokovic, que teve mais trabalho na primeira parcial diante da revelação italiana Jannik Sinner, mas venceu de forma consistente por 6/4 e 6/2.

Agora, o sérvio terá pela frente nesta quinta o britânico Daniel Evans, que superou o polonês Hubert Hurkacz, campeão do Masters 1000 de Miami há alguns dias. Será o primeiro jogo entre Djokovic e Evans.

A quinta-feira ainda terá bons confrontos válidos pelas oitavas de final do torneio, com destaque para a partida entre o grego Stefanos Tsitsipas e o chileno Christian Garin, além da partida entre o russo Anfrey Rublev e o espanhol Roberto Bautista-Agut.

 

 

Djokovic e Nadal ficam em lados opostos e só se enfrentarão em eventual final em Monte Carlo

Saiu a chave do Masters 1000 de Monte Carlo, primeiro torneio desse porte disputado no saibro neste ano, em Mônaco.

Novak Djokovic e Rafael Nadal são os grandes favoritos, sendo o sérvio o principal cabeça de chave, enquanto o espanhol é o cabeça 3, já que o nº 2 do mundo agora é o russo Daniil Medvedev.

Porém, o sorteio colocou Djokovic e Nadal em lados opostos da chave, o que siginifica que os dois só se enfrentarão em uma eventual final.

O sérvio aguarda o vencedor da partida entre o espanhol Albert Ramos e o italiano Jannik Sinner, enquanto o espanhol terá pela frente quem vencer o jogo entre o francês Adrian Mannarino e um jogador que será definido no qualifying.

Medvedev fará sua estreia contra Filip Krajinovic ou Nikoloz Basilashvilli, enquanto o grego Stefanos Tsitsipas, 4º favorito da chave, aguarda o vencedor da partida entre Lorenzo Musetti e Aslan Karatsev.

 

Tsitsipas consegue virada absurda sobre Nadal e faz semi do Australian Open contra Medvedev

Algo muito, muito improvável, aconteceu nesta quarta-feira em Melbourne, em jogo que definiu o último semifinalista da chave masculina do primeiro Grand Slam da temporada.

Rafael Nadal entrou em quadra com favoritismo para enfrentar Stefanos Tsitsipas. Por mais que o talento do que grego seja sempre considerada uma ameaça a ser respeitada, os jogos sólidos do espanhol desde o início do torneio deixava a partida com uma cara de mais facilidade que o normal.

E isso se aprofundou depois dos dois primeiros sets. Por mais que Nadal não tenha tido facilidade pra confirmar seus primeiros games, sua experiência valeu muito nos pontos mais decisivos dos games e facilmente ele abriu 2×0.

A partir do terceiro set, tudo mudou de figura, com Tsitsipas mais agressivo e o espanhol variando pouco, não conseguindo tirar o grego da zona de conforto. Com isso, Tsitsipas foi ganhando confiança e levou a parcial no tiebreak. Uma quebra solitária de vantagem no 4º levou o jogo ao 5º. E, quando tudo parecia mostrar que um tiebreak definiria a vaga na semi, Nadal teve o saque quebrado no 5/5. No último game, a última esperança foi um break point, não aproveitado pelo espanhol. Na sequência, Tsitsipas confirmou um feito incrível, com parciais de 3/6 2/6 7/6(4) 6/4 e 7/5. Apenas ele, Fabio Fognini e Roger Federer viraram um jogo sobre Nadal depois de dois sets abaixo.

Na semifinal, seu adversário não será uma surpresa. O russo Daniil Medvedev teve resistência do compatriota Andrey Rublev apenas no 1º set. Depois, deslanchou e fechou a partida com parciais de 7/5 6/3 e 6/2.

Tsitsipas e Medvedev já se enfrentaram seis vezes no circuito, com ampla vantagem do russo, que venceu cinco confrontos. Porém, no mais recente, triunfo do grego, no ATP Finals de 2019.

Foto: Peter Staples/ATP Tour