Nadal atinge feito em Montreal com seu 35º Masters 1000. Volta de Murray é breve, sendo superado por Gasquet em Cincinnati

Muitos podem dizer que ele fez apenas seu papel, mas Rafael Nadal cumpriu com sua “obrigação” de uma forma como muita gente acaba não fazendo.

Era o principal favorito na chave do Masters 1000 de Montreal, não teve a concorrência de seus principais adversários e se impôs.

Enfrentou dificuldade diante do italiano Fabio Fognini, que chegou a levar um set nas quartas, arrumou um jeito de virar e deixou evidente a ainda juventude do jovem russo Daniil Medvedev na decisão, anotando um sonoro 6/3 e 6/0.

De quebra, conseguiu mais alguns feitos, ao levar pra casa seu 35º título de Masters 1000, fato que o fez desistir da chave do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, que começou neste domingo.

Aliás, pela primeira vez o torneio nos EUA reuniria o Big Four desde o Australian Open do início do ano, quando Andy Murray chegou a se despedir das quadras, mas com retorno nesta semana. Na primeira rodada, no entanto, o britânico foi superado pelo francês Richard Gasquet.

Nadal vira sobre Fognini e chega à semi em Montreal. Jovens russos se enfrentam na outra semifinal

Aproveitando uma chave um pouco menos complicada, com a ausência de alguns de seus principais adversários, Rafael Nadal segue tranquilo e já garantiu vaga na semifinal do Masters 1000 de Montreal, no Canadá, que é disputado no piso duro.

Nesta sexta-feira, ele precisou virar a partida diante do habilidoso e inconstante Fabio Fognini. O italiano resolveu jogar e e teve um grande desempenho no primeiro set, vencendo por 6/2.

Porém, o espanhol elevou seu nível na sequência pra conseguir sua virada com parciais de 6/1 e 6/2.

Agora, ele tem que esperar a partida entre o francês Gael Monfils e o espanhol Roberto Bautista Agut, que entraram em quadra na sexta, mas viram a partida ser interrompida pela chuva ainda no primeiro game.

A outra semifinal já está definida e será um confronto russo da nova geração entre dois tenistas que já estão no top-10. Karen Khachanov, que passou pelo alemão Alexander Zverev por 2×0 encara Daniil Medvedev, que teve um grande desempenho diante de Dominic Thiem, vencendo por 6/3 e 6/1.

 

Fedeerer bate Nadal em jogão e decide Wimbledon contra Djokovic

Definida a grande final masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, que é disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Na partida mais aguardada do dia, Roger Federer e Rafael protagonizaram mais um grande espetáculo ao público londrino, decidido em quatro sets a favor do suíço, que agora vai buscar o seu nono título do torneio.

Em uma grande e equilibrada partida, Federer impôs grande agressividade pra dominar nos winners e fechar a partida com parciais de 7/6(3) 1/6 6/3 e 6/4.

Na primeira partida do dia, Novak Djokovic também precisou de 4 sets para se garantir na decisão do próximo domingo, ao anotar 6/2 4/6 6/3 e 6/2.

Federer e Djokovic se enfrentarão pela 49ª vez e a vantagem no confronto é do sérvio, que venceu 26 partidas.

Em Wimbledon, os dois já se enfrentaram três vezes, com vitória de Federer na semifinal de 2012,, e triunfo de Djokovic nas finais de 2014 e 2015.

Foto: Cynthia Lum

 

 

Djokovic segue firme e faz uma das semis de Wimbledon contra Bautista Agut. Na outra, FEDAL

A quarta-feira em Wimbledon foi marcada pelos jogos das quartas de final da chave masculina do terceiro Grand Slam da temporada.

E mais uma vez, um dia sem surpresa e com vitória dos grandes favoritos, começando por Novak Djokovic, que não cedeu mais do que seis games para o belga David Goffin, anotando 6/4 6/0 e 6/2, continuando sua caminhada em busca da sua defesa de título.

Seu adversário será o espanhol Roberto Bautista Agut, que enfrentou o guerreiro argentino Guido Pella, que vinha de virada sobre Milos Raonic.

O espanhol saiu na frente, abriu 2×0 de vantagem e viu Pella tentar começar uma reação, mas que logo foi rechaçada com ele fechando a parcial por 6/3 e o jogo por 3×1.

Na sequência, as duas principais estrelas do tênis masculino entraram em quadra e confirmaram o favoritismo, marcando mais um histórico confronto para a semifinal da próxima sexta-feira.

Rafael Nadal, mais uma vez, foi dominante. Não perdeu set diante do sacador e embalado Sam Querrey, vencendo por 3×0, com parciais de 7/5 6/2 e 6/2.

Roger Federer teve um pouco mais de trabalho, teve o saque quebrado logo no 1º game do jogo e precisou virar sobre o japonês Kei Nishikori, vencendo por 4/6 6/1 6/4 e 6/4.

 

 

Federer, Nadal e Djokovic passam com facilidade para as 8ªs de Wimbledon. Pella vira sobre Raonic

Parecia uma competição por quem gastaria menos tempo em quadra, mas o fato é que Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic passaram com muita tranquilidade e garantiram vaga nas quartas de final de Wimbledon, nesta segunda-feira.

O primeiro a entrar em quadra foi o espanhol, que cedeu apenas 6 games ao português João Sousa, vencendo com um triplo 6/2.

Depois, o sérvio teve um pouquinho mais de trabalho e perdeu 8 games para o francês Ugo Umbert.

Na sequência, Roger Federer foi espetacular diante do embalado italiano Matteo Berrettini, vencendo por 6/1 6/2 e 6/2.

No fim, o grande jogo do dia ficou pra mais uma grande vitória do argentino Guido Pella, que perdia o jogo para o canadense Milos Raonic por 2 sets a 0, chegou a ter quebra abaixo na quarta parcial, viu o canadense sacar pro jogo e depois foi buscar uma bela virada, com 8/6 no set decisivo.

Com os resultados, as quartas de final da chave masculina ficaram assim:

Pella x Bautista-Agut

Federer x Nishikori

Djokovic x Goffin

Nadal x Querrey

Federer e Nadal chegam às oitavas de Wimbledon. Nishikori também avança

As duas principais estrelas que entraram em quadra neste sábado, buscando vaga nas oitavas de final da chave masculina de Wimbledon, saíram com a vitória.

Primeiro, Rafael Nadal não deu chances ao saque pesado de Jo-Wilfried Tsonga, que vinha de bons jogos na grama, inclusive contra Roger Federer, mas que não teve o mesmo desempenho, parecendo até desanimado em alguns momentos. No fim, vitória tranquila do espanhol por 6/2 6/3 e 6/2.

Federer jogou na sequência na quadra central, viu o francês Lucas Pouille endurecer dois sets, mas garantiu sua vaga na segunda semana ao anotar 7/5 6/2 e 7/6(4).

No jogo mais longo do dia, Matteo Berrettini e Diego Schwartzman lutaram por mais de 4hs, antes de o italiano garantir a vitória por 3×2, enquanto Kei Nishikori bateu o norte-americano Steve Johnson em sets diretos, mesmo resultado da vitória de Sam Querrey sobre John Milmann e de Tennys Sandgren sobre Fabio Fognini.

Em jogo disputado, Nadal supera Kyrgios pra ir à 3ª rodada em Wimbledon

No grande jogo da chave masculina até o momento, Rafael Nadal bateu Nick Kyrgios e chegou à terceira rodada de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres.

Em um partida equilibrada e com dois tiebreaks, o espanhol passou pelo seu primeiro grande desafio no torneio ao superar o polêmico australiano por 3×1, depois de ver o adversário usar todo seu repertório, inclusive com o polêmico saque por baixo.

Roger Federer, depois de perder um set na estreia, não teve dificuldade pra superar o local Jay Clarke, por 3×0, com trabalho apenas no segundo set, quando precisou do tiebreak.

Depois de vencer Thiago Monteiro na estreia, Kei Nishikori teve até menos trabalho pra vencer o local Cameron Norrie por 3×0, com pneu no set final, enquanto o croata Marin Cilic, que já foi vice-campeão do torneio, perdeu também sem sets diretos para o português João Sousa.

Foto: AELTC/Simon Bruty

 

Opelka elimina Wawrinka em jogo de 5 sets. Djokovic avança. Federer e Nadal jogam na 5ª em Londres

Começou nesta quarta-feira a segunda rodada de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama londrina.

Em uma das principais surpresas do dia, o norte-americano Reilly Opelka foi responsável pela eliminação do suíço Stan Wawrinka, em uma longa partida de 5 sets, que acabou com 8/6 na parcial decisiva.

Em uma grande virada, depois de ficar dois sets abaixo, o espanhol Fernando Verdasco bateu o local Kyle Edmund, enquanto o russo Karen Khachanov precisou de 4 parciais pra superar o espanhol Feliciano Lopez.

Dos favoritos, nenhuma surpresa, com Novak Djokovic passando tranquilamente pelo norte-americano Denis Kudla e Kevin Anderson anotando 3×1 sobre Janko Tipsarevic.

Nesta quinta-feira, Kei Nishikori abre a programação da quadra central na partida diante do local Cameron Norrie. No mesmo local, um pouco mais tarde, o esperando confronto entre Rafael Nadal e Nick Kyrgios.

Roger Federer vai jogar a segunda rodada na quadra 1, enfrentando outro jogador da casa, Jay Clarke.

 

Zverev e Tsitsipas são surpreendidos na estreia em Wimbledon. Djokovic vence. Federer e Nadal jogam na 3ª

Duas decepções na chave masculina de Wimbledon, logo no primeiro dia do terceiro Grand Slam da temporada, disputado na grama de Londres, na Inglaterra.

Cabeça de chave nº 6, Alexander Zverev segue fazendo jus ao seu histórico de não ir bem nos grandes torneios e dessa vez foi superado na primeira rodada pelo tcheco Jiri Vesely, por 3×1.

A outra grande surpresa do dia foi a derrota do grego Stefanos Tsitsipas, que perdeu para o italiano Thomas Fabbiano em 5 sets.

Novak Djokovic estreou de forma tranquila, vencendo o alemão Philipp Kohlschreiber por 3×0, enquanto Stan Wawrinka cedeu apenas 7 games ao belga Ruben Bemelmans, vencendo por 6/3 6/2 e 6/2.

A terça-feira será o dia da estreia de Roger Federer, que encara o jovem sul-africano Lloyd Harris, na quadra central.

Rafael Nadal joga na quadra 1 contra o japonês Yuchi Sugita, enquanto Dominic Thiem estreia na quadra 2 diante do norte-americano Sam Querrey.

 

Nadal mantém seu domínio em Paris, vence Thiem e conquista Roland Garros pela 12ª vez

Na grande final de Roland Garros, deu o quase óbvio, mais uma vez: Rafael Nadal é dodecampeão em Paris, recorde absoluto e domínio espantoso.

Neste domingo, o espanhol fez um começo de jogo até equilibrado, chegou a ter quebra de desvantagem no 1º set, mas virou e conseguiu fechar por 6/3.

Depois, viu o austríaco conseguir uma quebra de saque decisiva no 2º set pra fechar em 7/5 e empatar a partida. Daí em diante, só deu Nadal.

O 3º set durou apenas 30 minutos e o set final, menos de uma hora. No fim, vitória com parciais de 6/3 5/7 6/1 e 6/1. Mais uma campanha absurda, com apenas um set perdido e 12º título em 12 finais no saibro de Paris.

Já Thiem segue em busca do seu primeiro título em um dos quatro maiores torneios da temporada, depois de ficar com o seu segundo vice, repetindo o resultado de Roland Garros do ano passado, quando também perdeu para Nadal, mas em três sets.

Neste ano, Nadal começou sua campanha vencendo Yannick Hanfmann, passando na sequência por Yannick Maden e por David Goffin, quando perdeu um set. Nas oitavas, bateu Juan Ignacio Londero, Kei Nishikori nas quartas e Roger Federer na semifinal, antes da decisão diante do austríaco.

Catorze anos atrás vimos Nadal vencer o primeiro Roland Garros, derrotando Mariano Puerta na decisão, que depois viria a ser pego no doping. Hoje ninguém nem sabe por onde anda Mariano Puerta. Em outras finais, Nadal derrotou Robin Soderling, por acaso um raro tenista a vencê-lo em Paris (2009) nas oitavas de final no ano anterior, ganhou do Wawrinka, do Djokovic e muitas vezes de Roger Federer. Dá pra imaginar quantas vezes Federer teria vencido em Paris se não fosse por Nadal?

Mas, hoje o dia é de Rafael Nadal. O tenista que mais vezes chegou em um torneio como franco favorito e conseguiu suportar a pressão de ser Nadal e se superar. Continua o mesmo Rafael da ilha de Mallorca que vi a primeira vez em Paris, em 2004, de muletas, se recuperando de uma primeira lesão na carreira que o impediria de disputar o torneio pela primeira vez.

Diana Gabanyi e Filipe Lima Alves

Todas as finais de Nadal em Roland Garros:

2019 – Rafael Nadal d. Dominic Thiem

2018 – Rafael Nadal d. Dominic Thiem

2017 – Rafael Nadal d. Stan Wawrinka

2014 – Rafael Nadal d. Novak Djokovic

2013 – Rafael Nadal d. David Ferrer

2012 – Rafael Nadal d. Novak Djokovic

2011 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2010 – Rafael Nadal d. Robin Soderling

2008 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2007 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2006 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2005 – Rafael Nadal d. Mariano Puerta.

Fotos: Cynthia Lum