Monteiro vence e avança à 3a. rodada de Roland Garros pela 1a. vez

Nesta quinta-feira, Thiago Monteiro venceu mais uma partida em Roland Garros. Consistente, o tenista número um do Brasil superou o norte-americano Marcos Giron por 7/6(5) 6/4 6/1, avançando à terceira rodada de um Grand Slam pela primeira vez em sua carreira.

“Foi uma partida muito boa, muito firme. O Giron mudou a sua forma de jogar, ficou mais atrás e usou bolas mais altas. Tive que me manter bem mentalmente nos momentos difíceis. Consegui ficar mais agressivo com o decorrer da partida, finalizando pontos na rede e também sacando muito firme. Com certeza a consistência foi a chave para ganhar”, resumiu Thiago, continuando o bom momento no saibro.

Divulgação Rio Open / Getty Images

O cearense também vem de uma grande vitória na primeira rodada, onde superou o cabeça de chave 31 Nikoloz Basilashvili em sets diretos. Na próxima rodada, Monteiro jogará contra o húngaro Marton Fucsovics, 63º do ranking, pela segunda vez no circuito. Os tenistas se enfrentaram no ano passado, no ATP 250 de Munique, com vitória apertada do húngaro em três sets. “Vai ser um jogo duro contra o Fucsovics, que é um cara muito completo e que vem jogando muito bem também, mas estou confiante”, continuou o brasileiro.

Esta é a melhor campanha em Grand Slams de Monteiro, que voltou a levar um brasileiro à terceira rodada de uma chave de simples de majors após cinco anos de jejum do país. “Roland Garros é um Grand Slam muito especial, ainda mais pela história que o Brasil tem aqui, com os títulos do Guga e do Marcelo Melo. Estou muito feliz em chegar numa terceira rodada de Grand Slam pela primeira vez. Sinto que estou jogando muito bem e que posso ir ainda mais longe”, finalizou o número 84 do mundo, que voltará a ficar perto do seu melhor ranking da carreira, o de 74, com esta campanha inédita no saibro parisiense.

Diana Gabanyi

Foto Shaun Botterill / Getty Images – Rio Open

Thiago Monteiro vence na estreia em Roland Garros

Thiago Monteiro estreou em Roland Garros com uma boa vitória. Consistente, o brasileiro derrubou o georgiano Nikoloz Basilashvili, cabeça de chave 31 da competição por 3 sets a 0, parciais de 7/5 6/4 6/2, para avançar à segunda rodada do Grand Slam francês.
“Foi uma estreia muito boa, sem dúvidas. Estou muito feliz pela consistência apresentada e por ter conseguido jogar com autoridade. O Basilashvili é um cara bastante agressivo, não é fácil enfrentá-lo. Você precisa estar no jogo a todo momento. Consegui dominar, impor um jogo agressivo, sacar bem e me manter competitivo o tempo inteiro”, disse o tenista número um do Brasil, contente com a solidez.

Disputando a sua décima chave principal de Grand Slam, sendo três em Roland Garros, esta foi a terceira vitória de Monteiro nos maiores palcos do tênis. Além da vitória contra Basilashvili, o cearense também avançou em Roland Garros e Wimbledon, ambos em 2017, parando na segunda rodada. Ao todo, o tenista número um do Brasil  já participou de 18 edições de Grand Slam. “Estou muito feliz de voltar a vencer num Grand Slam. Eu sentia que estava treinando em alto nível, mas nos jogos os resultados acabavam escapando por uma pequena inconsistência. Hoje, consegui colocar os treinos em prática e joguei muito sólido”, comemorou.

Na segunda rodada, Thiago enfrentará o norte-americano Marcos Giron, o número 96 do mundo, que venceu o francês Quentin Halys em uma batalha de mais de quatro horas. “Amanhã é treinar e fazer os ajustes necessários para ir com tudo e avançar mais uma rodada”, finalizou o brasileiro.

Atual 84º do ranking, Monteiro continua a sua boa sequência no saibro. O cearense vem de vice-campeonato no challenger de Forli, na Itália, onde fez a sua preparação para Roland Garros e venceu seis jogos.

Diana Gabanyi
Foto = Divulgação JOMA

Bia Maia e Ingrid Martins se enfrentam na final no Porto

A tenista brasileira Beatriz Haddad Maia decide neste domingo a sua 4a. final consecutiva, em busca do terceiro título, desde que voltou a competir, depois de 13 meses afastada do circuito. Neste sábado ela venceu a espanhola Marina Ribero Bassols, por 6/3 7/6(5) e enfrentará a amiga Ingrid Martins, na decisão do W15 da cidade do Porto.

“Estou muito feliz por estar em mais uma final. Vai ser histórico e especial enfrentar a Ingrid na final. Nós somos praticamente irmãs e nos ajudamos muito nesta semana e na gira toda em Portugal,” disse Bia, que há duas semanas foi campeã de duplas com Ingrid, em Figueira da Foz.

“Estou super motivada para jogar essa decisão e tranquila para a próxima semana. Ganhei um convite na chave do W25 aqui do Porto também e só jogo na 3a ou na 4a. feira.”

Campeã em Montemor-O-Novo, vice em Figueira da Foz e campeã em Santarém, Bia tenta neste domingo o terceiro título da gira portuguesa.

Diana Gabanyi

Foto – Gaspar Ribeiro

Thiago Monteiro é vice na Itália

O tenista número um do Brasil e 89o. Colocado no ranking mundial, Thiago Monteiro ficou com o vice-campeonato do Challenger de Forli, na Itália. Neste sábado, na final, ele foi superado em uma disputada final pelo jovem italiano Lorenzo Musetti, por 7/6(2) 7/6(5) e parte agora para Paris, para disputar o torneio de Roland Garros.

“Foi um jogo duro. Estava com muito vento e meio difícil de jogar. O Musetti é muito habilidoso e jogou melhor nos momentos importantes. Ele é um cara novo e tem um grande futuro pela frente. Eu não comecei tão bem no jogo. Foi uma final dura, com dois sets no tie-break e 2hs de jogo. Mas o que vale foi essa boa semana e a confiança de vários jogos seguidos, que era o meu principal objetivo,” afirmou o cearense.

Thiago já está a caminho de Paris para disputar o torneio de Roland Garros que começa amanhã. Ele enfrenta o georgiano Nikoloz Basilashvili, cabeça de chave 31 e o 33º do ranking, em um confronto inédito.

“Disputei mais uma final, o que é sempre bom para a confiança, mas agora já estou focado em Roland Garros, indo para Paris e é concentrar para fazer uma boa estreia.”

Esta foi a oitava final de Challenger de Monteiro, que já foi campeão neste nível em cinco oportunidades: Aix en Provence (2016), Braunschweig (2019), Lima (2019) e Punta del Este (2019 e 2020).

Diana Gabanyi

Foto – Divulgação

Thiago Monteiro vai à semifinal na Itália

Thiago Monteiro continua vencendo no Challenger de Forli, na Itália. O tenista número um do Brasil superou o norte-americano Alexander Ritschard por 7/6(4) 6/3, e segue avançando no torneio preparatório para Roland Garros. Na semifinal, Monteiro enfrentará o anfitrião Andrea Pellegrino, 343º do mundo.

“Estou fazendo um bom torneio, já fiz cinco jogos aqui. Estou me sentindo bem e melhorando a cada jogo. O objetivo aqui era fazer o máximo de jogos, buscar uma final e um título, e estou cada vez mais perto disso. Amanhã é entrar focado no que estou trabalhando e no que tenho que fazer”, disse o cearense, contente com o desempenho no torneio.

Foi também nesta quinta-feira que Monteiro, atual 89º do ranking, conheceu o seu adversário na estreia em Roland Garros, o último Grand Slam desta temporada atípica. O brasileiro enfrentará o georgiano Nikoloz Basilashvili, cabeça de chave 31 e o 33º do ranking, num confronto inédito.

Esta será a terceira vez que Thiago Monteiro disputará a chave principal de Roland Garros. Em 2017, o cearense caiu na segunda rodada para o francês Gael Monfils, 16 do mundo na época. Já no ano passado, Monteiro furou o quali e foi superado pelo sérvio Dusan Lajovic na primeira rodada. Ao todo, será a quinta participação de Thiago no torneio parisiense, contando com duas disputas no qualifying.

Diana Gabanyi

Bia Haddad Maia vence e disputa 3a final seguida em Portugal

A tenista brasileira Beatriz Haddad Maia está em mais uma final, em Portugal. Neste sábado ela venceu rodada dupla para avançar à decisão do W15 de Santarém, na quadra rápida. Depois de acabar a partida contra Justina Mikulskyte (6/2 3/6/ 6/1) (LTU), ela voltou à quadra para vencer a francesa Oceane Babel por 6/0 6/2 e avançar à terceira final seguida em Portugal.

Campeã em Montemor-o-Novo (W25), vice em Figueira da Foz (W25), onde também foi campeã de duplas e agora finalista em Santarém, a brasileira se diz confiante para a decisão. “Ainda não sei contra quem vou jogar, mas estou confiante e me sentindo muito bem. Estou sendo muito bem recebida em Portugal e os torneios, apesar de pequenos, estão com estrutura boa. Estou conseguindo cuidar do meu físico e jogar muito tênis,” disse ela que aguarda a vencedora da partida entre Martynka Kubka (POL) e Barbara Gatica (CHI). A decisão acontece neste domingo.

Primeira gira que Bia disputa desde que voltou ao circuito, ela se diz surpresa com os resultados. “É claro que eu não esperava fazer 4 finais em 3 torneios, mas estou emocionalmente muito feliz. Não esperava tanto.”

Beatriz Haddad Maia que já chegou a ser a 58a colocada no ranking mundial, está começando esta nova fase na carreira com o agenciamento da Linkinfirm, do ex-tenista profissional Marcio Torres e com os patrocínios da Angá Asset Management, Wilson e da Joma.

Diana Gabanyi

Thiago Monteiro embarca para os EUA para os torneios de Cincinnati e US Open

O tenista brasileiro Thiago Monteiro embarca na noite deste sábado para os Estados Unidos, onde disputará os torneios de Cincinnatti e o US Open, ambos em Nova York. Serão os dois primeiros torneios que ele jogará, desde que a pandemia do COVID-19 se alastrou em março.

Depois de ter passado por lockdown em sua cidade natal, Fortaleza, treinando por várias semanas em Itajaí e depois no Rio de Janeiro, na Tennis Route, ele embarca motivado e ansioso para retornar às competições.

“Consegui ir aumentando o ritmo aos poucos, depois de uma temporada no sul do Brasil e agora mais três semanas no Rio, em que treinei bastante com o Thiago Wild, na Tennis Route, sempre orientado pelo meu treinador à distância (o argentino Fabian Blengino),” disse o número um do Brasil. “Estou muito feliz de estar voltando a competir. Bate aquela ansiedade de retornar ao circuito. Depois de tanto tempo sem viajar para um torneio, vou com as baterias recarregadas. Senti muito falta desse frio na barriga de ir para uma competição, começar um novo torneio e  entrar em quadra para competir. Foi um período diferente para todos, especialmente para nós tenistas que estamos acostumados a uma vida dinâmica, cada semana em um lugar do mundo, mas foi bom para ter um tempo para ficar com a família e descansar,” contou.

Para o brasileiro, todos estarão na mesma situação com o reinício dos torneios. “Sei que vai estar todo mundo na mesma. Vou tentar me adaptar no dia a dia. Todos estarão do mesmo jeito mentalmente e a força mental vai fazer a diferença. Sabemos que não vamos voltar no nosso melhor nível, mas é o início de uma retomada. Com o passar dos dias e jogos, as coisas tendem a ir se encaixando cada vez melhor.”

Thiago jogará o qualifying do Masters 1000 de Cincinnati a partir de 5a. feira e encontrará o treinador argentino em Nova York. Para a disputa do Grand Slam americano,o US Open, ele já está na chave principal.

 

SOBRE THIAGO MONTEIRO

Thiago Monteiro nasceu no dia 31 de maio de 1994, em Fortaleza, no Ceará. Canhoto, começou a jogar tênis aos 8 anos de idade. Marcou a sua primeira vitória em um torneio ATP, em 2016, no Rio Open, ao derrotar Jo-Wilfried Tsonga.  Alcançou as primeiras quartas da carreira no Brasil Open, naquele mesmo ano, entrando no top 100 pela primeira vez. O melhor ranking da carreira veio em 2017, na posição de número 74. Neste ano alcançou a primeira semifinal de ATP da carreira, em Quito.
Atual 82o colocado no ranking mundial, o brasileiro tem carreira agenciada pela Linkinfirm de Marcio Torres e conta com o patrocínio da Angá Asset Management, OdontoCompany, Joma, Elemídia, SMZTO e Babolat.
Diana Gabanyi
Foto: Fotojump/Rio Open

Teliana se junta a Cé e Carolina Meligeni no ITF de Olímpia

O Brasil passa a ter cinco representantes no Torneio Internacional Feminino de Tênis – Ano V, apresentado pelo Itaú, que realizado de 9 a 15 de março, no Thermas dos Laranjais, em Olímpia (SP), com entrada gratuita para o público.

Com a saída de algumas jogadoras estrangeiras da lista de inscritas, Teliana Pereira, Thaísa Pedretti e Nathaly Kurata garantiram lugar na chave principal do torneio, que distribui uma premiação de US$ 25 mil e pontos no ranking mundial, e se juntam a Gabriela Cé e Carolina Meligeni Alves (convidada da organização).

Ex-número 43 do mundo, a pernambucana radicada em Curitiba e campeã de dois torneios WTA – Bogotá e Florianópolis, ambos em 2015 – está empolgada em jogar pela primeira vez em Olímpia. “Me sinto bem preparada fisicamente e espero ter bons sentimentos e resultados nesses torneios aqui no Brasil. É sempre bom jogar em casa, nós brasileiras sentimos muita falta de poder competir em nosso país”, afirmou Teliana, que depois da Fed Cup, em fevereiro, optou por ficar em Curitiba treinando para o torneio. “Nunca estive em Olímpia, mas já me falaram que é para caprichar no protetor solar”, brincou a tenista.

Além das brasileiras, o Torneio Internacional Feminino terá a participação de tenistas de mais 12 países: Itália, Chile, Argentina, Holanda, Hungria, Espanha, Grã Bretanha, Grécia, Kazaquistão, Bélgica, Rússia e Geórgia.

O Torneio Internacional de Tênis Feminino, apresentado pelo Itaú, faz parte do Olímpia Tennis Classic, que também realizará um Torneio Internacional Masculino, de 16 a 22 de março, também no Thermas dos Laranjais.

Serviço

Torneio Internacional de Tênis Feminino

9 a 15 de março

Thermas dos Laranjais de Olímpia

Av. Aurora Forti Neves, 1.123 – Centro

Entrada gratuita

Em dia de poucos jogos e muita chuva, Federer vence no US Open

Em uma quarta-feira chuvosa em Nova York, mais especificamente em Flushing Meadows, a rodada teve que ser cancelada, com exceção dos dois estádios cobertos, o Arthur Ashe e o Louis Armstrong.

Todos aqueles fãs que comrpraram tickets para a GrandStand e / ou as quadras externas, esperando ver os jogos do primeiro dia da segunda rodada, precisarão trocar os seus tickets para um outro dia deste ano ou para 2020.

Enquanto isso, alguns dos principais favoritos que já estavam programados para jogar nas principais quadras, entraram em ação.

Primeiro foi Karolina Pliskova, que venceu Mariam Bolkvadze, da Geórgia, por 6/1 6/4 e depois foi a vez do Maestro, de Roger Federer adentrar novamente o Arthur Ashe Stadium para encarar Damir Dzhumur, da Bósnia.

Assim como na primeira rodada, em que demorou para encontrar o seu ritmo contra Nagal, Federer demorou para apresentar o seu melhor jogo. Perdeu o primeiro set com 17 erros não forçados, mas conseguiu virar o jogo e acabou vencendo por 3/6 6/2 6/3 6/4.

“É frustrante fazer dois jogos seguidos desta forma, mas eu sei que acontece e sei o que fazer nestas situações, que é recomeçar do zero no set seguinte. A coisa boa é que só tenho a melhorar,” disse o suíço que já venceu o US Open por 5 vezes.

Quem também jogou, no Louis Armstrong Stadium, foi o japonês Kei Nishikori, derrotando Bradley Khlan, que havia vencido o brasileiro Thiago Monteiro na estreia. Nishikori ganhou por 6/2 4/6 6/3 7/5.

Na chave feminina, Venus Williams foi eliminada pela ucraniana Elina Svitolina, por duplo 6/4 e Madison Keys ganhou da chinesa Lin Zhu por 6/4 6/1.

A rodada desta quinta-feira promete em Flushing Meadows.

Para acompanhar a programação, clique aqui

Diana Gabanyi

Foto: Divulgação USTA

Brasileiro decide título do ITF de cadeira de rodas em Santos

Serão conhecidos neste domingo os campeões do Wheelchair Brasil – ITF Tênis Internacional nas categorias Masculino, Feminino, Quad (atletas com deficiência nos membros superiores e inferiores), Junior e Duplas Masculino e Feminino, a partir das 8h, no Tênis Clube de Santos.

No Masculino, o argentino Ezequiel Casco, 36o do ranking mundial da ITF, ratificou sua condição de principal favorito ao título e chegou à final da chave. Em rodada dupla, neste sábado, primeiro venceu o chileno Brayan Tapia, cabeça 6, por duplo 6/2, nas quartas de final. Depois, pelas semifinais, eliminou o paulista Maurício Pommê, cabeça 3, por 6/4 6/1, para se garantir na final.

O brasiliense Carlos Jordan Santos, número 100 do mundo e cabeça 4, começou o dia derrotando Felipe Ferreira de Lima, por duplo 6/3, nas quartas. Na outra rodada, pelas semifinais, Santos bateu Bruno Makey, por 6/2 6/1.

A final deste domingo reúne dois jogadores experientes do tênis em cadeira de rodas mundial. Eles já se enfrentaram 11 vezes no circuito, com seis vitórias para Casco e cinco para Santos.

“Jogo duro amanhã, já fizemos vários jogos bons,. Vou tentar ir o mais longe possível, colocar o meu melhor em quadra. Como sempre Brasil x Argentina é uma rivalidade, um nervosismo, mas quero aproveitar a chance de estar jogando em casa, com a torcida a favor para garantir o título”, afirmou Santos que não esperava avançar à final.

“Está sendo um torneio excelente aqui em Santos, uma das melhores quadras que já joguei. Vim com uma expectativa de fazer uma semifinal para somar pontos no ranking e buscar até maio do ano que vem minha classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio”, contou o brasiliense.

Duelo das favoritas no Feminino

A final da categoria Feminino será entre as duas melhores tenistas do torneio: a mineira Ana Caldeira e a brasiliense Jade Lanai, respectivamente cabeças de chave 1 e 2.

Nas semifinais, Ana Caldeira, 57o do mundo, derrotou Lucimarry Nascimento, terceira favorita, por duplo 6/3, enquanto Jade venceu Marisa Ferreira, por 7/5 6/0.

Ana e Jade se enfrentam pela primeira vez em uma final, mas as duas se conhecem muito bem. Nos quatro duelos entre elas, Ana venceu todos.

“É uma felicidade imensa poder estar em uma final com a Jade. Era uma coisa que a gente vinha brincando desde quando nos inscrevemos para o torneio e ficamos sabendo que eu seria cabeça 1 e ela 2. Ela é uma menina incrível, de pouca idade e com um tênis de alto nível”, observou Ana.

“Com certeza eu ganho muito experiência em quadra enfrentando ela. É sempre um jogo muito bom, disputado e que eu gosto de jogar e quero repetir muitas vezes”, disse Jade, número 80 do mundo.

O Wheelchair Brasil – ITF Tênis Internacional reúne 70 paratletas de quatro países – Brasil, Argentina, Chile e Colômbia – e é válido pelo ranking da ITF (Federação Internacional de Tênis) e da CBT (Confederação Brasileira de Tênis).