Djokovic faz História em Cincinnati ao se tornar o 1º tenista a conquistar todos os Masters 1000

Novak Djokovic escreveu mais um incrível capítulo da História do tênis neste domingo, ao conquistar o título do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos.

Em aguardada final contra Roger Federer, que foi menos equilibrada do que o esperado, o sérvio bateu o suíço em sets diretos, com um duplo 6/4.

Com isso, Djokovic se tornou o único jogador da História a vencer todos os Masters 1000, contribuindo pra ser confirmado cada vez mais entre um dos maiores tenistas de todos os tempos.

“Obviamente, é um momento muito especial para estar aqui pela primeira vez com o troféu vencedor em Cincinnati”, disse Djokovic, na quadra após a partida. “Os tempos difíceis pelos quais passei foram uma montanha-russa na minha carreira, com lesão, tirando uma folga e fazendo uma cirurgia no começo do ano. Isso parece um pouco irreal estar de volta neste nível.”

Vale lembrar que o sérvio ficou um bom tempo longe das quadras, se recuperando de lesão, mas parece ter se recuperado de vez, conquistando dois títulos grandes, Wimbledon e Cincinnati.

Soares e Murray são campeões de Cincinnati, maior título da temporada e 1º Masters 1000 da parceria

O tenista brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray conquistaram neste domingo o maior título da temporada e o principal da carreira da parceria após o Australian Open e o US Open. Eles venceram o Masters 1000 de Cincinnati, o segundo título que ganham em 3 semanas, ao derrotarem os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, de virada, por 4/6 6/3 10-5, 01h25min de jogo. Foi o 9o. título da dupla, 29o. do brasileiro e o terceiro da temporada. Eles agora partem para a disputa do US Open, o último Grand Slam da temporada, que começa no dia 27 em Nova York.

“Estou muito feliz. Foi uma grande semana, um grande final de semana ganhando três jogos com três match tie breaks contra três duplas do mais alto nível, que provavelmente estarão em Londres. Foram dois dias agitados. É o primeiro Masters 1000, segundo título em três torneios na América do Norte e foi muito especial ter o André Silva aqui. Além de ser um grande amigo e grande pessoa é o diretor do torneio, apoia muito as duplas, sempre buscando entender o lado dos jogadores e trabalhar junto,” relatou o brasileiro, ainda mais feliz com o que a conquista representa para a parceria que iniciou com Murray em 2016.

“Ganhar um Masters 1000 é extremamente importante para a nossa carreira. Jogamos tênis para estar presente nesses torneios e ter uma chance de ganhar. Ao lado dos Grand Slams são os maiores torneios do ano e é bastante especial poder colocar o nosso nome ao lado de muita gente top que já ganhou torneios como esses. Depois de três finais – era a nossa 4a. final de Masters 1000 – conseguir ganhar o primeiro Masters 1000 como dupla é especial e vem em uma hora importante para dar uma aumentada na nossa confiança antes do US Open,” disse Bruno, que conquistou o Grand Slam americano há dois anos com Murray. Em Nova York, Bruno tem também dois trofeus de duplas mistas, conquistados com Ekaterina Makarova e Sania Mirza.

O brasileiro que tem agora 29 títulos em 56 finais, embarca ainda hoje para Nova York, já de olho no Grand Slam. “A expectativa é sempre alta. No nível que a gente está, todo torneio que entramos temos chance de ganhar. Obviamente vindo de três semanas como essa, a confiança aumenta. Mas a gente sabe que chegando lá todo mundo fica igual, começa da primeira rodada e é um Grand Slam, o torneio é duríssimo, mas precisamos chegar lá e fazer o trabalho, independente da expectativa.”

Djokovic e Federer fazem final em Cincinnati e sérvio pode conquistar o único Masters 1000 que não tem

Os favoritos confirmaram e o Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, terá uma grande final neste domingo.

Roger Federer e Novak Djokoviv não tiveram facilidade, mas marcaram um encontro que não acontece desde a semifinal do Australian Open de 2016.

Primeiro a entrar em quadra, o sérvio precisou de três sets pra superar o croata Marin Cilic, com parciais de 6/4 3/6 e 6/3.

Depois, o suíço venceu o primeiro set contra o belga David Goffin por 7/6(3), empatava o segundo por 1/1 e viu o adversário desistir, garantindo seu lugar na decisão.

Federer e Djokovic já se enfrentaram 46 vezes ao longo da carreira, com 24 vitórias do primeiro e 22 do segundo.

Djokovic ainda vai ter a chance de conquistar o título de Cincinnati pela primeira vez na carreira, sendo o último troféu dos torneios deste nível que falta na sua coleção, enquanto o suíço pode ser campeão do torneio pela oitava vez.

Foto: Karla Kinne

Soares e Murray vencem rodada dupla e buscam neste domingo o 1º Masters 1000 da parceria

Bruno Soares e Jamie Murray tiveram um sábado super vitorioso. A dupla do brasileiro e do britânico precisou vencer duas partidas no mesmo dia para avançar à decisão do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos e tentar, neste domingo, vencer o maior título do ano. Esta será a quinta decisão da temporada para a dupla, que foi campeão há duas semanas em Washington e no início do ano em Acapulco, ambos ATPs 500. Eles foram vice em Doha e Queen’s. A final será decidida contra a dupla vencedora do jogo entre Cabal/Farah e Kohlschreiber/Verdasco que estão se enfrentando.

O sábado começou com a vitória de Bruno e Murray diante do também brasileiro Marcelo Melo e do polonês Lukasz Kubot, por 7/5 6/7(6) 10-6. Algumas horas depois, eles estavam de volta à quadra em Cincinnati, diante Jean Julien Rojer e Horia Tecau e com mais um match tie break, saíram vitoriosos – parciais de 6/7(7) 6/2 10-6.

“Foi um dia duríssimo, com duas grandes vitórias, enfrentando duas duplas do mais alto nível e ganhando em dois super tie breaks. Agora estamos em mais uma final de Masters 1000. Foi  um dia extremamente positivo pra gente, em um lugar que já jogamos bem no ano passado e que nos proporciona esses momentos legais,” comemorou Bruno

Vice-campeões no Masters 1000 do meio oeste americano, no ano passado, Bruno e Murray tem a oportunidade de sair com o título neste domingo e conquistar o primeiro Masters 1000 como dupla. Apesar dos trofeus de campeões de dois Grand Slams – US Open e Australian Open há dois anos – a parceria nunca chegou a conquistar um Masters 1000. Foram vice em Monte Carlo (16), Toronto (16) e Cincinnati (17).

“Amanhã vamos jogar em busca desse título. Vamos tentar repetir o título de Washington e conseguir o nosso primeiro título de Masters 1000 como dupla. Nós estamos jogando bem, com confiança e principalmente jogando bem nos momentos importantes. Precisamos colocar isso em prática amanhã,” antecipou o brasileiro.

Bruno jogará pelo 29o trofeu da carreira como duplista, na 56a. final que disputa. O Masters 1000 de Cincinnati é o último torneio que ele e Murray jogam antes do US Open, que começa no dia 27 em Nova York.

Federer vira sobre Wawrinka e encontra Goffin na semi em Cincinnati. Djokovic encara Cilic

Depois do atraso na programação gerado pela chuva ao longo da semana, foram definidos os semifinalistas do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

Novak Djokovic garantiu sua vaga ao ter o canadense Milos Raonic, depois de três duros sets, com parciais de 7/5 4/6 3 6/3. Na semi deste sábado, seu adversário será o croata Marin Cilic, que precisou de duas parciais pra superar o espanhol Pablo Carreno Busta por 7/6(7) e 6/4.

Na partida que fechou a noite de sexta-feira, Roger Federer teve muito trabalho diante do compatriota Stan Wawrinka, jogou dois tiebreaks e venceu por 6/7(2) 7/6(6) e 6/2.

Agora, por vaga na final, terá pela frente o belga David Goffin, que também jogou dois tiebreaks contra o argentino Juan Martin Del Potro, vencendo por 7/6(5) e 7/6(4).

Melo e Kubot enfrentam Soares e Murray neste sábado, em Cincinnati

A partida pelas quartas de final do Masters 1000 de Cincinnati colocará frente a frente pela primeira vez nesta temporada os mineiros Marcelo Melo e Bruno Soares.

Neste sábado (18), Melo e o polonês Lukasz Kubot – cabeças de chave número 5 – enfrentam Bruno e o britânico Jamie Murray – cabeças 4 -, em busca da vaga na semifinal do torneio, nos Estados Unidos. No ano passado foram cinco jogos entre os dois, com três vitórias de Melo e Kubot – nos Masters 1000 de Paris, Miami e Indian Wells. Bruno e Murray ganharam no ATP Finals e no Masters 1000 de Cincinnati.

Bye na primeira rodada, Melo e Kubot  estrearam vencendo, na quinta-feira (16), pelas oitavas de final, o sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michael Venus. “Ficamos muito felizes com a maneira como jogamos. Deu muita confiança começar o torneio assim”, afirmou Melo.

Soares e Murray passam por estreia dura em Cincinnati e podem enfrentar Melo e Kubot nas 4ªs

Bruno Soares e Jamie Murray estrearam com boa vitória no Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

Nesta quarta-feira, o mineiro e o britânico superaram a parceria local formada por Ryan Harrison e Nick Monroe, depois de dois sets equilibrados, com 6/4 e 7/6(9), salvando alguns set points na segunda parcial.

Agora, nas quartas de final, eles aguardam os vencedores justamente da partida com outro brasileiro, que é Marcelo Melo, com sua tradicional parceria com o polonês Lukasz Kubot. Os dois encaram o sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michael Venus.

Foto: AP Photo/Nick Wass

Federer tem estreia tranquila em Cincinnati. Djokovic joga na 4ª, dia de Wawrinka x Nishikori

A terça-feira foi marcada pela estreia de Roger Federer no Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

Campeão do torneio em sete oportunidades, o suíço estreou já na segunda rodada, batendo o alemão Peter Gojowczyk em sets diretos, com um duplo 6/4. Agora, seu adversário será o argentino Leonardo Mayer. Em duas partidas entre eles, foram duas vitórias de Federer.

Também nesta terça, o belga David Goffin superou o embalado grego Stefanos Tsitsipas em dois sets, assim como fez Milos Raonic diante do sérvio Dusan Lajovic.

No fim do dia, Denis Shapovalov teve dois sets duros, mas conseguiu vencer o britânico Kyle Edmund por 6/4 e7/5.

Nesta quarta-feira, Novak Djokovic entra em quadra novamente pra enfrentar o francês Adrian Mannarino, com todo o favoritismo pro sérvio, enquanto Stan Wawrinka faz um aguardado confronto contra Kei Nishikori.

Destaque também para o jogo de Alexander Zverev contra o holandês Robin Haase, e a partida do irmão mais velho do alemão, Mischa, contra o búlgaro Grigor Dimitrov. Além disso, Juan Martin Del Potro fecha a programação do dia encarando o jovem sul-coreano Hyeon Chung.

Murray é superado na estreia em Cincinnati. Djokovic e Wawrinka vencem. Federer joga na 3ª

Depois da boa campanha no ATP de Washington, quando chegou às quartas de final, Andy Murray foi superado na primeira rodada do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

Nesta segunda-feira, o britânico, que busca voltar ao seu melhor desempenho físico e técnico, entrou em quadra para enfrentar o agressivo Lucas Pouille, chegou a vencer um set, mas perdeu por 6/1 1/6 e 6/4.

O japonês Kei Nishikori não deu chances ao jovem russo Andrey Rublev, vencendo por 7/5 e 6/3, enquanto Denis Shapovalov foi ao terceiro set pra bater o norte-americano Francis Tiafoe.

No confronto entre dois sacadores da casa, melhor pra Sam Querrey contra John Isner, no tiebreak do terceiro set, e o suíço Stan Wawrinka, que também busca sua melhor forma, bateu o consistente argentino Diego Schwartzman por 6/2 4/6 6/3.

No final do dia, Novak Djokovic teve algum trabalho, mas conseguiu bater o norte-americano em sets diretos, com parciais de 6/4 e 7/6(4).

A terça-feira vai marcar a estreia do suíço Roger Federer, encarando o alemão Peter Gojowcyzk na segunda rodada.

O grego Stefanos Tsitsipas, que vem do vice em Toronto, enfrenta o belga David Goffin, enquanto o canadense Milos Raonic joga contra o sérvio Dusan Lajovic.

Dimitrov bate Kyrgios em Cincinnati e conquista seu primeiro Masters 1000

Em uma final sem a presença dos principais jogadores, Grigor Dimitrov conquistou seu primeiro título de Masters 1000, em Cincinnati, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro.

Neste domingo, o búlgaro venceu o australiano Nick Kyrgios em sets diretos, com parciais de 6/3 e 7/5, para garantir seu maior título na carreira até o momento.

“Eu só estou feliz. Não posso dizer mais nada, honestamente. Estou feliz e com muita humildade recebo esse troféu nas minhas mãos. É simplesmente incrível. Eu sempre gostei desse torneio”, disse Dimitrov.

Com o resultado, ele garantiu uma subida de dois postos no ranking da ATP, indo do 11º ao 9º lugar. Kyrgios também subiu, passando do 23º lugar para o 18º.

Agora, o foco dos dois será a disputa do US Open, em Nova Iorque, quarto e último Grand Slam da temporada, que começar no próximo dia 28.