Federer estreia bem em Paris e marca encontro com Cilic. Nadal e Djokovic jogam na 3ª feira

A segunda-feira em Paris contou com uma boa estreia de Roger Federer na chave principal de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro.

O suíço começou se impondo e não teve grandes dificuldades para passar pelo uzbeque Denis Istomin em sets diretos, com parciais de 6/2 6/4 e 6/3, garantindo sua vaga na segunda rodada para enfrentar um bom confronto diante de Marin Cilic, que superou o local Arthur Rinderknech, também em sets diretos.

Outro favorito que venceu bem nesta segunda foi Daniil Medvedev, que conquistou boa vitória sobre cazaque Alexander Bublik, por 3×0.

A terça-feira vai marcar a primeira partida dos dois principais favoritos ao título, principalmente depois da eliminação de Dominic Thiem, ainda na estreia.

Rafael Nadal fará o terceiro jogo da quadra Philipp-Chatrier diante do australiano Alexei Poyprin. No único confronto entre ambos até o momento, vitória do espanhol, neste ano, no saibro do Masters 1000 de Madri.

Na sequência, será a vez da estreia de Novak Djokovic, que terá pela frente o norte-americano Tennys Sandgren. Nos três jogos entre eles até o momento, foram três vitórias do atual nº 1 do mundo e apenas um set perdido.

Foto: Cédric Lecocq/FFT

Nadal bate Djokovic, conquista seu 10º título em Roma e iguala recorde de Masters 1000

Rafael Nadal segue dando seu recado como o maior nome do saibro e, neste domingo, deu mais uma prova disso ao conquistar o título do Masters 1000 de Roma, na Itália.

Em um jogo equilibrado contra Novak Djokovic, o espanhol saiu atrás na primeira parcial, se recuperou, viu o sérvio crescer em seguida, mas se manteve firme pra fechar a partida com parciais de 7/5 1/6 e 6/3.

Com isso, Nadal chega ao seu 10º título em Roma, sendo seu 36º de Masters 1000, igualando o recorde justamente do se adversário deste domingo.

Além disso, ele encosta no confronto direto diante de Djokovic, que agora tem 29 vitórias, enquanto o espanhol tem 28. Nos últimos 15 anos, os dois se enfrentaram pelo menos uma vez na temporada.

Vale destacar que a semana de Nadal não foi das mais fáceis, especialmente nas oitavas de final, quando ele teve que salvar match-points antes de virar a partida contra o canadense Denis Shapovalov.

Djokovic vence 2 vezes no dia e, neste domingo, enfrenta Nadal na final em Roma

Depois de uma semana com jogos atrasados em virtude da chuva que caiu na capital italiana, Novak Djokovic e Rafael Nadal e farão a grande final do Masters 1000 de Roma, torneio que é disputado no saibro.

Neste sábado, Djokovic teve que entrar em quadra duas vezes. Primeiro, pra conseguir uma ótima virada sobre o grego Stefanos Tsitsipas, que tinha quebra de vantagem no segundo set. No fim, o sérvio venceu por 3/6 7/5 e 7/5.

Depois, ele confirmou o favoritismo diante o italiano Lorenzo Sonego, mesmo cedendo um set depois de ter match-point, e venceu com parciais de 6/3 e 6/7(5) e 7/5.

Campeão no ano passado, Djokovic vai em busca do seu 6º título em Roma, mas pra isso vai ter que superar Rafael Nadal – 9 vezes campeão do torneio – que garantiu sua vaga na decisão ao anotar um duplo 6/4 diante do norte-americano Reilly Opelka.

Os dois não se enfrentam desde a final de Roland Garros, no ano passado, quando o espanhol venceu por 3×0, na sua 27ª vitória no confronto direto entre eles. Djokovic triunfou em 29 oportunidades.

Nadal e Djokovic começam bem e buscam, nesta 5ª feira, vaga nas quartas de final em Monte Carlo

Rafael Nadal começou muito bem sua campanha no Masters 1000 de Monte Carlo, primeiro torneio da categoria disputado no saibro e local de 11 títulos do ex-nº 1 do mundo, que foi semifinalista na edição de 2019 e até então última a ser disputada antes da pandemia do novo coronavírus.

O espanhol não tomou conhecimento do argentino Federico Delbonis, cedeu apenas 3 games e triunfou com parciais de 6/1 e 6/2. Nesta quinta-feira, Nadal enfrentará outro tenista muito conhecido, mas que o venceu em apenas uma de 14 oportunidades. Será o búlgaro Grigor Dimitrov, que passou pelo francês Jeremy Chardy pro 2×0.

Quem também passou tranquilamente pela estreia (2ª rodada do torneio) foi Novak Djokovic, que teve mais trabalho na primeira parcial diante da revelação italiana Jannik Sinner, mas venceu de forma consistente por 6/4 e 6/2.

Agora, o sérvio terá pela frente nesta quinta o britânico Daniel Evans, que superou o polonês Hubert Hurkacz, campeão do Masters 1000 de Miami há alguns dias. Será o primeiro jogo entre Djokovic e Evans.

A quinta-feira ainda terá bons confrontos válidos pelas oitavas de final do torneio, com destaque para a partida entre o grego Stefanos Tsitsipas e o chileno Christian Garin, além da partida entre o russo Anfrey Rublev e o espanhol Roberto Bautista-Agut.

 

 

Djokovic e Nadal ficam em lados opostos e só se enfrentarão em eventual final em Monte Carlo

Saiu a chave do Masters 1000 de Monte Carlo, primeiro torneio desse porte disputado no saibro neste ano, em Mônaco.

Novak Djokovic e Rafael Nadal são os grandes favoritos, sendo o sérvio o principal cabeça de chave, enquanto o espanhol é o cabeça 3, já que o nº 2 do mundo agora é o russo Daniil Medvedev.

Porém, o sorteio colocou Djokovic e Nadal em lados opostos da chave, o que siginifica que os dois só se enfrentarão em uma eventual final.

O sérvio aguarda o vencedor da partida entre o espanhol Albert Ramos e o italiano Jannik Sinner, enquanto o espanhol terá pela frente quem vencer o jogo entre o francês Adrian Mannarino e um jogador que será definido no qualifying.

Medvedev fará sua estreia contra Filip Krajinovic ou Nikoloz Basilashvilli, enquanto o grego Stefanos Tsitsipas, 4º favorito da chave, aguarda o vencedor da partida entre Lorenzo Musetti e Aslan Karatsev.

 

Djokovic não dá chances, vence Medvedev em 3 sets e conquista seu 9º título do Australian Open

Novak Djokovic é campeão do Australian Open! Desde 2008, essa é a 9ª vez que essa frase pode ser escrita. Incrível a marca do nº 1 do mundo no primeiro Grand Slam da tremporada.

A final desse domingo prometia. Prometia muito. Ficou na promessa. O russo Daniil Medvdev fez resistência praticamente apenas no 1º set, quando chegou a devolver uma vantagem inicial do sérvio de 3/0. Porém, no final, Djokovic elevou o nível e fechou por 7/5.

Depois, o russo não entrou mais em quadra. Começou a reclamar, gesticular e pouco jogou. Djokovic, que nada tinha a ver com isso, manteve a consistência e foi aproveitando as oportunidades para fechar as parciais seguintes por 6/2 e 6/2.

“Gostaria de agradecer a esta quadra, gostaria de agradecer a Rod Laver Arena, amo você a cada ano mais e mais – o caso de amor continua” disse Djokovic, depois da partida.

Depois, ao elogiar seu adversário da final, disse que Medvedev é um dos jogadores mais difíceis que já enfrentou, fazendo uma projeção para o futuro da carreira do russo:

“É uma questão de tempo para você ganhar um Grand Slam, isso é certo…se você não se importar em esperar mais alguns anos” afirmou o nº 1 do mundo, em tom de brincadeira.

Agora, além do 9º título do Australian Open, o que já é uma marca absurda, Djokovic acumula 18 títulos de Grand Slam na carreira, ficando mais perto dos recordistas Roger Federer e Rafael Nadal, com 20 títulos cada um.

Já o russo Medvedev vai ter que aguardar uma nova oportunidade de conquistar o seu 1º, pois esta foi seu segundo vice em Slam, sendo o primeiro no US Open de 2019, quando perdeu para Nadal em uma final bem mais equilibrada.

 

Medvedev bate Tsitsipas e busca inédito título de Slam em final do Australian Open contra Djokovic

Novak Djokovic confirmou seu favoritismo e está na grande final do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

Na manhã desta quinta-feira, no horário de Brasília, o nº 1 do mundo não deu chances ao qualifier russo Aslan Karatsev e, com uma atuação muito segura, triunfou em sets diretos, com parciais de 6/3 6/4 e 6/2.

Agora, ele vai em busca do 9º título em Melbourne. E isso depois de enfrentar dificuldades físicas ao longo do torneio, quando chegou a sentir uma lesão na terceira rodada, diante do norte-americano Taylor Fritz.

Porém, Djokovic foi crescendo ao logo do torneio, ganhando confiança, até chegar à final.

Final essa que ele terá como adversário o russo Daniil Medvedev, que conseguiu sua vaga na manhã desta sexta-feira, ao conseguir uma vitória bem mais tranqüila que a esperada contra o grego Stefanos Tsitsipas, que vinha de uma grande virada sobre o espanhol Rafael Nadal.

Com um tênis muito sólido na base e agressivo nos games de serviço, Medvedev não deu chances ao grego na maior parte do jogo. O único momento de ameaça foi quando Tsitsipas devolveu uma quebra de saque no 3º set e fez Medvedev sacar pressionado em 0/30. Mesmo assim, o russo não se precipitou e logo depois fechou a partida com parciais de 6/4, 6/2 e 7/5.

Essa será a segunda final de Grand Slam de Medvedev, que em 2019 ficou com o vice do US Open, perdendo para Rafael Nadal na decisão.

Djokovic e Medvedev já se enfrentaram 7 vezes no circuito, com pequena vantagem do nº 1 do mundo, que venceu 4 partidas. No confronto mais recente, vitória do russo, no ATP Finals do ano passado. Em compensação, na única vez que se enfrentaram em um Slam, justamente no Australian Open, em 2019, vitória do sérvio em 4 sets, em partida válida pelas oitavas de final.

Djokovic supera Zverev em 4 sets e será o adversário do surpreendente Karatsev na semi em Melbourne

Novak Djokovic mostrou mais uma vez alguns requisitos de número 1 do mundo ao conquistar sua vaga na semifinal do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

Na manhã desta terça-feira, no horário de Brasília, o sérvio saiu atrás no primeiro set diante de Alexander Zverev, depois de perder um primeiro set equilibrado, no tiebreak.

Ao longo do jogo, foram muitos altos e baixos, dos dois lados, e muitas oportunidades perdidas. É claro que talvez o lamento maior seja do alemão, que não deve ter muitas chances de encarar o número 1 do mundo sem suas condições físicas ideias, em um jogo de quartas de final de Grand Slam, em partida valendo vaga pra enfrentar a principal surpresa do torneio na semi.

Aos poucos, o sérvio foi se impondo, ganhando as trocas de bola mais longas. No 3º set, chegou a sacar em 1/4 e 0/30 no game. Mesmo assim, manteve a cabeça no lugar – com exceção de uma raquete quebrada – vencendo aquele e mais 4 games na sequência para fechar a parcial.

Virou o jogo e, no 4º set, viu seu adversário abrir 3/0. Ainda assim, foi ao tiebreak e aproveitou seu segundo match point para fechar a partida por 3×1.

Agora, na semifinal, terá um adversário improvável, que será o russo Aslan Karatsev, qualifier que vem de vitória de virada sobre Grigor Dimitrov.

Mesmo lesionado, mesmo com dor, Djokovic segue firme em busca do seu 9º título em Melbourne.

 

 

Nadal passa por Fognini com tranquilidade e encara Tsitsipas nas 4ªs em Melbourne. Djokovic x Zverev na 3ª feira

A chave masculina do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, estava cheia de expectativas para o 8º dia, mas que não foram devidamente correspondidas, com jogos abaixo do esperado e com pouco equilíbrio.

Havia, por exemplo, um Rafael Nadal x Fabio Fognini muito esperado, já que o italiano costuma elevar seu nível e equilibrar partidas contra o espanhol, mas não foi isso que se viu.

Jogando muito bem taticamente e com um adversário pouco inspirado, Nadal confirmou com folga seu favoritismo, vencendo em sets diretos, com parciais de 6/3 6/4 e 6/2.

Agora, nas quartas de final, ele terá um confronto que promete ser bem duro diante do grego Stefanos Tsitsipas, que nem precisou entrar em quadra – uma das frustrações da noite –  diante do italiano Matteo Berrettini, vencendo por W.O.

Outro abandono foi do norueguês Casper Ruud, que saiu de quadra depois de perder os dois primeiros sets para o russo Andrey Rublev, que agora será o adversário do compatriota Daniil Medvedev, que venceu tranquilamente o norte-americano Mackenzie McDonald em sets diretos.

Os dois primeiros jogos válidos pelas quartas serão disputados na madrugada de segunda para terça-feira, no horário de Brasília, sendo o primeiro entre o búlgaro Grigor Dimitrov e o surpreendente qualifier russo Aslan Karatsev.

Depois, já na manhã de terça-feira, noite em Melbourne, Novak Djokovic tenta mais uma vez superar as questões físicas, mas deve ter muito trabalho diante do alemão Alexander Zverev.

 

Nadal bate Norrie e encontra Fognini nas oitavas do Australian Open. Thiem e Dimitrov se enfrentam no domingo

Rafael Nadal segue firme e conquistou sua terceira vitória em Melbourne, garantindo vaga nas oitavas de final do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro.

No primeiro dia do torneio sem a presença do público, seguindo as determinações de restrições do Estado de Victoria, Nadal entrou em quadra pra fechar a rodada noturna diante do britânico Cameron Norrie.

Mesmo equilibrando parciais, Norrie não teve muitas chances diante do jogo sólido do espanhol, que anotou 7/5 6/2 e 7/5. Agora, ele terá pela frente um velho conhecido. O italiano Fabio Fognini, que surpreendeu não só pela vitória sobre o australiano Alex De Minaur, mas pela forma: 3×0, com um belo tênis.

No mais, o dia foi sem grandes surpresas na chave, apesar do susto do russo Daniil Medvedev, que abriu 2×0 sobre Filip Krajinovic, viu o sérvio reagir, empatar, mas o favorito fechou a partida em grande estilo, com um pneu no set decisivo.

O italiano Matteo Berrettini venceu o russo Karen Khachanov em três tiebreaks, enquanto o russo Andrey Rublev eliminou o espanhol Feliciano Lopez, também em sets diretos. Stefanos Tsitsipas fez a mesma coisa na partida contra o sueco Mikael Ymer.

As oitavas de final serão disputadas a partir da noite deste sábado, no horário de Brasília, começando com a partida do jovem Felix Auger-Aliassime diante do qualifier russo Aslan Karatsev, que vem embalado pela vitória por 3×0 sobre o argentino Diego Schwartzman, além de ainda não ter perdido um único set na chave principal.

Na Rod Laver Arena, Dominic Thiem e Grigor Dimitrov devem fazer um belo jogo, enquanto o alemão Alexander Zverev tem o favoritismo diante do sérvio Dusan Lajovic, em partida que será realizada na Margaret Court.

Pra fechar, o suspense do dia. Depois de sofrer com dores na partida diante do norte-americano Taylor Fritz, Novak Djokovic cancelou o treino programado para esse sábado e ainda não se sabe se ele terá condições de entrar em quadra para enfrentar o canadense Milos Raonic.