Serena precisa de 3 sets, mas vai à 3ª rodada em Paris. Sabalenka também vence. Barty joga na 5ª feira

A quarta-feira não foi um dia de grandes surpresas na chave feminina de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, torneio que é disputado no saibro.

Quem sofreu um pouquinho foi Serena Williams, que precisou de três sets pra passar pela romena Mihaela Buzarnescu, com parciais de 6/3 5/7 e 6/1. Agora, na terceira rodada, a norte-americana encara a compatriota Danielle Collis, que venceu a ucraniana Anhelina Kalinina por 6/0 e 6/2.

Outra favorita que avançou à terceira rodada em Paris foi a bielorrussa Aryna Sabalenka, que anotou 7/5 e 6/3 sobre a compatriota Aliaksandra Sasnovich, marcando um bom confronto de terceira rodada contra a experiente russa Anastasia Pavlyuckenkova.

Victoria Azarenka também venceu, passando pela dinamarquesa Clara Tauson por 7/5 e 6/4. Número 11 do mundo, a suíça Belinda Bencic não apresentou muita resistência e foi superada pela russa Darya Kasatkina por duplo 6/2.

Nesta quinta-feira, completando a segunda rodada, a número 1 do mundo Ashleigh Barty entra em quadra para encarar a polonesa Magda Linette, abrindo a programação da quadra Philipp-Chatrier. Logo depois, no mesmo local, Karolina Pliskova e Sloane Stephens devem fazer um bom jogo, valendo vaga na terceira rodada.

Já na quadra Suzanne-Lenglen, o destaque é para a partida da ucraniana Elina Svitolina, cabeça de chave nº 5, que terá pela frente a norte-americana Ann Li, em confronto que será inédito.

Atual campeã, Kenin abre a programação da Rod Laver no 2º dia do Australian Open. Barty estreia

Atual campeã, a norte-americana Sofia Kenin estreia na noite desta segunda-feira, horário de Brasília, no Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

Na abertura da programação da Rod Laver Arena, ela terá pela frente a convidada local Maddison Inglis, nº 133 do mundo.

Também na principal quadra do complexo, mas abrindo a programação noturna, a local e nº 1 do mundo Ashleigh Barty abre sua campanha a montenegrina Danka Kovinic. Barty vem embalada pelo título do WTA de Melbourne, quando venceu Garbine Muguruza na final.

Aliás, a espanhola vai fazer o 1º jogo da Margaret Court diante da russa Margaret Gasparyan, enquanto Victoria Azarenka entra em quadra na sequência, na mesma quadra, para enfrentar a norte-americana Jessica Pegula.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

Osaka vence Azarenka de virada e conquista o bicampeonato do US Open

Naomi Osaka é bicampeã do US Open! Neste domingo, a japonesa conquistou seu segundo título do Grand Slam nova iorquino que, neste ano, não teve a presença do público.

Em uma final cheia de nuances, Osaka saiu atrás, viu Victoria Azarenka jogar um alto nível de tênis e praticamente não dar chances pra fechar por 6/1.

Depois, a japonesa ainda viu a bielorrussa abrir 2/0 na segunda parcial e rumar para o título, mas equilibrou as ações, voltou pro jogo e levou a decisão pro 3º set depois de um 6/3.

Na parcial decisiva, ela controlou o jogo. Dominou os pontos mais importantes com muita agressividade e precisão, abriu 4/1, viu a adversária encostar em 4/3, mas retomou o controle da partida pra fechar novamente por 6/3.

Esse é o terceiro título de Slam dela, que além do US Open desse ano e de 2018, venceu também o Australian Open de 2019.

“Sinto que há dois anos, talvez tivesse desistido com um set e uma quebra, mas acho que todas as partidas que fiz nesse me moldaram e me forçaram a amadurecer mais, especialmente todas as partidas que fiz aqui, foram muito difíceis.” disse Osaka, destacando a força para virar a partida.

“Acho que definitivamente sou uma jogadora mais completa agora. Sinto que estou mais ciente do que estou fazendo.” completou a atual nº 9 do mundo que, com o título, vai aparecer nesta segunda-feira na 3ª posição do ranking da WTA.

Azarenka vira sobre Serena e decide o US Open contra Osaka

Está definida a grande final feminina do US Open, Grand Slam disputado no piso duro de Nova York e, neste ano, sem a presença do público.

Foram duas semifinais de três sets, com equilíbrio. Primeiro, quem garantiu sua vaga foi a japonesa Naomi Osaka, que além do tênis, vem se destacando também por seus atos de apoio ao movimento Black Lives Matter.

Nesta quinta-feira, ela bateu a norte-americana Jennifer Brady, com parciais de 7/6(1) 3/6 e 6/3, e agora vai em busca do seu segundo título no torneio, depois da conquista de 2018.

“Significa muito para mim. Eu meio que considero Nova York a minha segunda casa. Eu realmente amo a atmosfera, embora, infelizmente, não haja ninguém aqui (público). Eu realmente acho que esta quadra cai bem em mim” disse a nº 9 do mundo.

Depois, no confronto das mamães ex-nº 1 do mundo, Victoria Azarenka levou a melhor sobre Serena Williams, de virada, vencendo com parciais de 1/6 6/3 e 6/3.

“Estou muito grata por jogar com alguém tão grande nas semifinais” agradeceu a bielorrussa, completando em seguida: “Eu saí de um grande buraco que ela me colocou no primeiro set. Tive que escalar pra sair de lá. Estou muito feliz por ter conseguido dar a volta por cima.”

A final de sábado vai marcar o 4º confronto entre Osaka e Azarenka. A bielorrussa levou a melhor no primeiro jogo entre elas, na terceira rodada do Australian Open de 2016. Depois, a japonesa venceu os dois jogos seguintes. Primeiro, no saibro de Roma, em 2018. Depois, em Roland Garros, no ano passado.

Foto: Simon Bruty/USTA

 

Brady e Osaka vencem e se enfrentam na semi em NY. Quarta-feira será o “dia das mães” no torneio

Saiu a primeira semifinal da chave feminina do US Open, Grand Slam disputado no piso duro de Nova York e, neste ano, sem a presença do público.

A primeira a garantir sua vaga foi a norte-americana Jennifer Brady, que não deu chances para a cazaque Yulia Putintseva, vencendo por 6/3 e 6/2.

Sua adversária será a favorita japonesa Naomi Osaka, que bateu a norte-americana Shelby Rogers por 6/3 e 6/4. Osaka, aliás, fez mais um protesto em apoio ao Black Lives Matter, usando uma máscara com o nome de George Floyd.

A quarta-feira será o dia das mamães em Nova York, já que três das quatro atletas que entrarão em quadra ficaram marcadas pela pausa na carreira para a maternidade.

Primeiro, Serena Williams encara a búlgara Tsvetana Pironkova, que volta ao circuito depois de três anos e com uma campanha muito surpreendente, já chegando às quartas.

Depois, Victoria Azarenka, outra ex-nº 1 do mundo, terá pela frente a belga Elise Mertens.

Azarenka e Serena usam experiência e estão nas quartas de final do US Open

Serena Williams e Victoria Azarenka, que já ocuparam o topo do ranking, fizeram valer a experiência a garantiram vaga nas quartas de final do US Open, Grand Slam disputado no piso duro de Nova York, nos Estados Unidos.

Nesta segunda-feira, a norte-americana passou pela grega Maria Sakkari, em três sets, com parciais de 6/3 6/7(6) e 6/3. Agora, ela terá pela frente a búlgara Tsvetana Pironkova, que volta ao circuito depois de três anos e que bateu a francesa Alize Cornet por 6/4 6/7(5) e 6/3.

Azarenka também precisou de três sets para bater de virada a tcheca Karolina Muchova por 5/7 6/1 e 6/4. Por uma vaga na semi ela terá pela frente a belga Elise Mertens, que superou a local Sofia Kenin por duplo 6/3.

As duas primeiras partidas das quartas de final serão disputadas nesta terça-feira. Primeiro, a local Jennifer Brady enfrenta a cazaque Yulia Putintseva. Depois, a japonesa Naomi Osaka vai buscar se recuperar de um retrospecto de três derrotas em três partidas contra a norte-americana Shelby Rogers.

Serena vence japonesa com tranquilidade em Paris. Osaka vira sobre Azarenka

Depois de uma estreia difícil e com set perdido, Serena Williams engatou uma boa vitória na segunda rodada de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada.

Mesmo ainda distante da sua melhor forma, a norte-americana é sempre considerada uma das favoritas em qualquer torneio e impôs esse favoritismo nesta quinta-feira, ao bater a japonesa Kurumi Nara em dois sets, com parciais de 6/3 e 6/2.

Em um duelo de nº 1 do mundo, atual e ex, melhor pra japonesa Naomi Osaka, que precisou virar sua partida diante da bielorrussa Victoria Azarenka, fechando a partida com parciais de 4/6 7/5 e 6/3.

Simona Halep foi outra que passou sufoco e que precisou de três sets pra bater a polonesa Magda Linette, anotando 6/4 5/7 e 6/3.

Já a australiana Ashleigh Barty fez valer a condição de cabeça de chave nº 8 e venceu a norte-americana Danille Collins por 7/5 e 6/1.

A terceira rodada começa nesta sexta-feira, com a tcheca Karolina Pliskova abrindo a programação da quadra Philippe-Chatrier na partida diante da croata Petra Martic. No mesmo local, um pouco mais tarde, a espanhola Garbine Muguruza deve fazer um bom jogo diante da ucraniana Elina Svitolina.

Serena bate Azarenka e marca confronto com Muguruza em Indian Wells

No duelo das mamães e ex-líderes do ranking, Serena Williams levou a melhor na sua estreia no Premier de Indian Wells, nos Estados Unidos, que é disputado no piso duro norte-americano.

Em uma grande partida, Serena fechou a partida em sets diretos, com parciais de 7/5 e 6/3, garantindo vaga para mais uma grande partida na terceira rodada, diante da espanhol Garbine Muguruza.

Depois da partida, a bielorrussa fez questão de enaltecer a norte-americana e o quanto ela faz com que as adversárias façam o seu melhor:

“Serena me motiva para jogar o meu melhor tênis”, disse Azarenka durante sua entrevista coletiva após o jogo. “Você sabe, ela realmente venceu. Ela mereceu vencer. Ela jogou melhor naqueles momentos importantes. Eu senti que todo game era vantagem, iguais, vantagem, iguais. Era tudo sobre quem ia aproveitar essa chance, e ela levou eles um pouco melhor hoje” disse Azarenka.

Azarenka leva virada de alemã na estreia do Australian Open. Serena e Venus vencem

Mesmo não sendo uma cabeça de chave, a principal surpresa do segundo dia da chave feminina do Australian Open foi a eliminação de uma bicampeã do torneio e ex-nº 1 do mundo.

A bielorrussa Victoria Azarenka, que atualmente é apenas a 53 do mundo, até começou bem, mas acabou levando a virada da alemã Laura Siegmund, nº 110 da WTA, com parciais de 6/7(5) 6/4 e 6/2.

Quem não teve problemas pra garantir sua vaga na segunda rodada foi Serena Williams, que precisou de menos de 50 minutos pra bater a alemã Tatjana Maria por 6/0 e 6/2.

A norte-americana deve fazer um confronto interessante com a canadense Eugenie Bouchard, que passou pela convidada chinesa Shuai Peng, com parciais de 6/1 e 6/2.

Outra favorita que também não teve muito trabalho foi a ucraniana Elina Svitolina, que anotou 6/1 e 6/2 sobre a qualifier suíça Viktorija Golubic, enquanto a experiente Venus Williams teve que buscar a virada diante da romena Mihaela Burnzanescu, com parciais de 6/7(3) 7/6(3) e 6/2.

Foto: Luke Hemer/Tennis Australia

Atual campeã, Wozniacki enfrenta belga na estreia do Australian Open. Halep encara Kanepi

Foi sorteada na manhã desta quinta-feira, horário de Brasília, a chave feminina do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

A número 1 do mundo Simona Halep, que não vive grande fase, terá pela frente em sua estreia a estoniana Kaia Kanepi, enquanto a cabeça de chave nº 2, a alemã Angelique Kerber, joga sua primeira partida diante da polonesa Polona Hercog.

Vale lembrar que Kerber é apontada como uma das principais favoritas ao título, principalmente pela boa fase que vive, com seis vitórias na temporada, sendo cinco pela Copa Hopman e uma pelo WTA de Sydney.

Terceira cabeça de chave e atual campeã, a dinamarquesa Caroline Wozniacki joga diante da belga Alison Van Uytvanck, enquanto a japonesa Naomi Osaka, cabeça 4 e atual campeã do US Open, enfrenta a polonesa Magda Linette.

Vale ficar de olho também na estreia de Serena Williams contra a alemã Tatjana Maria, de Victoria Azarenka diante de outra alemã, Laura Siegmund, e de Maria Sharapova, que vai da desistência do WTA de Shenzen, que aguarda em Melbourne uma adversária do qualifying.