Após campanha invicta na 1ª fase, Brasil é superado nas quartas da Copa Davis Junior

Após a excelente campanha na primeira fase da Copa Davis Junior, o Brasil acabou superado pela França, cabeça de chave número 2, nas quartas de final, nesta sexta-feira, em Budapeste, na Hungria. Os dois jogos de simples foram decididos na negra.

O catarinense Pedro Boscardin perdeu para Lilian Marmousez por 6/0, 3/6 e 6/3 e, na sequência, o baiano Natan Rodrigues foi derrotado por Harold Mayot, com parciais de 4/6, 6/3 e 6/0.

O Brasil terminou a primeira fase da competição invicto, com grandes vitórias sobre Uzbesquistão, Estados Unidos e Grã-Bretanha, e agora irá disputar o quinto lugar com o Japão neste sábado.

 

Equipe feminina disputará 13o lugar na Fed Cup Junior

A equipe feminina da Fed Cup Junior acabou superada por 2 a 1 para a Argentina e irá disputar o 13o lugar com a Espanha.

No confronto com as hermanas, a paulista Camilla Bossi teve chances, mas foi derrotada em três sets por Julia Riera, com parciais de 6/4, 2/6 e 6/1. Na sequência, a goiana Lorena Cardoso perdeu por 6/1 e 6/0 de Ana Geller. Nas duplas, Camilla e a também goiana Nalanda Teixeira venceram Julia e Juana Larrañaga por 6/4 e 6/3.

A Copa Davis Junior e a Fed Cup Junior são o Mundial da categoria 16 anos, que reúnem as 16 melhores equipes do mundo em cada naipe.

Brasil termina 1ª fase invicto e encara a França nas quartas da Copa Davis Junior

O Brasil conquistou mais uma grande vitória e se classificou em primeiro lugar do Grupo B para as quartas de final da Copa Davis Junior, em Budapeste, na Hungria. Nesta quinta-feira, a equipe comandada pelo capitão Rodrigo Ferreiro venceu a Grã-Bretanha por 2 a 0 (os britânicos desistiram da dupla) e segue invicta na competição.

O catarinense Pedro Boscardin abriu o confronto e venceu James Pinnington-Jones por 6/1 e 6/4. Na sequência, o baiano Natan Rodrigues ganhou de Felix Gill em três sets, por 6/4, 4/6 e 6/4, e garantiu o triunfo brasileiro.

“Mais um excelente dia para nossa equipe aqui em Budapeste. Ganhamos de 2 a 0 da Grã-Bretanha, o terceiro ponto não foi jogado porque um dos britânicos desistiu da dupla. Foi um confronto difícil, principalmente o jogo do Natan, que foi definido no terceiro set. Foi um jogo bem disputado, bem duro e no final deu tudo certo”, afirmou Ferreiro.

Nesta sexta, o Brasil enfrentará a França em busca de uma vaga na semifinal, a partir das 5h30 (horário de Brasília).

“Amanhã [sexta] contra a França esperamos um jogo difícil também. A França é uma das fortes equipes deste Mundial, tradicionalmente eles sempre fazem boas campanhas na competição. Mas estamos bem preparados, os meninos estão confiantes e agora é colocar tudo na quadra, competir bem e tentar pegar essa vaga para a semifinal”, ressaltou o capitão.

 

Feminino enfrenta Argentina em disputa pelo nono lugar na Fed Cup Junior

Já a equipe feminina foi superada pelo Japão por 3 a 0 e disputará entre o nono e o 16o lugar na Fed Cup Junior.

A paulista Camilla Bossi perdeu para Ange Oby Kajuru por 6/1 e 6/3 na abertura do confronto. Na sequência, Nalanda Silva também foi derrotada por Himari Sato por 6/2 e 6/0. Mesmo com o confronto definido a favor das japonesas, Nalanda e Lorena Cardoso lutaram até o último ponto nas duplas, mostrando grande competitividade, e tiveram boas chances de ganharem de Sato e Kirara Morioka, mas acabaram superadas no super tie-break, com parciais de 6/0, 5/7 e 10-7.

Nesta sexta, a equipe comandada pela capitão Fernanda Ferreira enfrentará a Argentina.

Brasil encara a Bélgica em casa, na nova Copa Davis, em fevereiro de 2019

Em sorteio realizado nesta quarta-feira, o Brasil conheceu seu adversário na rodada eliminatória da nova Copa Davis, em 2019.

A equipe brasileira terá como adversário a equipe da Bélgica, que pode ser liderada por David Goffin, já que o belga costuma marcar presença nos confrontos de Copa Davis.

Como na última vez em que se enfrentaram o confronto foi realizado na Bélgica, essa disputada, marcada para fevereiro do ano que vem, será em território brasileiro.

Vale destacar que, futuramente, a Confederação Brasileira vai divulgar a sede e o piso do confronto que terá jogos em melhor de três sets.

Os vencedores estarão classificados para fase a final, que será disputada no piso duro, em novembro, em Madri, na Espanha.

Brasil vence no feminino e no masculino do Sul-Americano 16 anos, no Uruguai

O Brasil conquistou duas grandes vitórias em ambos os naipes, ontem, no Sul-Americano 16 anos, que está sendo disputado em Punta del Este, Uruguai.

No masculino, a equipe nacional aplicou novo 3 a 0, desta vez no confronto contra a Colômbia. Pedro Boscardin venceu Gabriel Hurtado por 6/0 e 6/2, Natan Rodrigues bateu Mateo Gomez por duplo 6/1 e, na dupla, os brasileiros venceram novamente por 7/6 (5) e 6/4.

No feminino, o  Brasil venceu o Chile por 2 a 1, na dupla. Camilla Bossi ganhou de Javiera Lozano por 6/1 e 6/3, Nalanda Silva acabou superada por 6/3 e 6/0 e, na dupla, as brasileiras bateram as chilenas por duplo 6/2.

Nesta quinta, o feminino está de day off e o masculino, que folgou na rodada, busca a terceira vitória consecutiva na competição contra o Peru.

A equipe feminina é formada pelas goianas Lorena Cardoso e Nalanda Teixeira e pela paulista Camilla Bossi e tem a mineira Fernanda Ferreira como capitã.

A equipe masculina é formada pelo baiano Natan Rodrigues, pelo mineiro Bruno Oliveira e pelo catarinense Pedro Boscardin e tem o gaúcho Rodrigo Ferreiro como capitão.

O Sul-Americano 16 anos por equipes vale vaga para o Mundial da categoria. A Copa Davis Junior e a Fed Cup Junior serão disputados em setembro, em Budapeste, na Hungria.

Brasil estreia com vitória no Sul-Americano 16 anos masculino. Equipe feminina perde para Argentina

O Brasil fez valer sua condição de cabeça 1 no masculino e iniciou a campanha no Sul-Americano 16 anos, em Punta del Este, no Uruguai, com uma grande vitória por 3 a 0 sobre os donos da casa, nesta segunda-feira. O catarinense Pedro Boscardin abriu o confronto contra os uruguaios e venceu Juan Martin Fumeaux por 7/6 (8), 2/6 e 7/5. Na sequência, o baiano Natan Rodrigues aplicou 6/2 e 6/0 em Francisco Llanes e garantiu o ponto brasileiro. Depois, eles voltaram à quadra e também ganharam dos uruguaios na dupla por duplo 6/4.

Já a equipe feminina acabou superada por 2 a 1 pela Argentina. Lorena Cardoso perdeu por 6/1 e 6/2 para Julia Riera e Nalanda Teixeira foi derrotada por duplo 6/0 por Ana Geller. Depois, Nalanda e Camilla Bossi venceram Geller e Juana Larrañaga por 6/1 6/2.

Nesta terça, o masculino enfrenta a Colômbia e o feminino encara o Chile.

O Sul-Americano 16 anos por equipes vale vaga para o Mundial da categoria. A Copa Davis Junior e a Fed Cup Junior serão disputados em setembro, em Budapeste, na Hungria.

Brasil estreia no Sul-Americano 16 anos nesta segunda-feira, no Uruguai

O Brasil inicia, nesta segunda-feira, sua campanha no Sul-Americano 16 anos por equipes, em Punta del Este, no Uruguai, torneio que vale vaga para o Mundial da categoria. A Copa Davis Junior e a Fed Cup Junior serão disputados em setembro, em Budapeste, na Hungria.

A equipe masculina é formada pelo baiano Natan Rodrigues, pelo mineiro Bruno Oliveira e pelo catarinense Pedro Boscardin e tem o gaúcho Rodrigo Ferreiro como capitão.

A equipe feminina é formada pelas goianas Lorena Cardoso e Nalanda Teixeira e pela paulista Camilla Bossi e tem a mineira Fernanda Ferreira como capitã.

Cabeça de chave número 1 no masculino, o Brasil está no Grupo A e estreia contra o Uruguai. Equador, Peru e Colômbia serão os outros adversários do time nacional na primeira fase. Segunda pré-classificada, a equipe feminina tem logo pela frente na estreia a Argentina. Depois, as meninas do Brasil ainda enfrentam Bolívia, Paraguai e Chile pelo Grupo B.

Nos dias 19 e 20, o Brasil fez a preparação em Porto Alegre no clube Associação Leopoldina Juvenil.

“Foi muito importante essa preparação, encontrar antes para a equipe treinar, se conhecer, eles ficam muito unidos e num torneio por equipes é muito importante essa união, esse entrosamento. As meninas estão muito bem, estamos com uma equipe muito forte e com certeza estamos indo buscar o título”, afirmou Fernanda.

Nesse tipo de competição não tem jogo fácil, não adianta ter só um jogador, é importante ter uma equipe equilibrada e ter três bons jogadores e esse é o nosso diferencial. Temos um confronto muito duro contra a Argentina na estreia, elas tem uma jogadora muito boa, mas nós temos uma equipe muito equilibrada. Sabemos que contra a Argentina nunca é fácil, todo ponto será bastante disputado. No domingo, fizemos um jogo treino contra o Peru, que é o cabeça 1, fomos muito bem e acredito que estamos preparadas”, ressaltou a capitã.

“Nossa preparação antes do Sul-Americano em Porto Alegre foi muito positiva, porque tivemos dois dias pra treinar, pra interagir com a equipe, já que muitos a gente só conhecia  de ver jogar em campeonatos. Então, foi um bom período para se adaptar bem, colocar algumas ideias para esse Sul-Americano, que é muito importante. Um ponto positivo também foram as condições climáticas de Porto Alegre, que são muito parecidas com as de Porto Alegre. Nosso objetivo é se classificar para o Mundial, de preferência como campeões”, destacou o capitão Rodrigo.

Masculino

Grupo A

Brasil (cabeça 1)

Equador (cabeça 3)

Peru

Uruguai

Colômbia

Brasil estreia no Sul-Americano 16 anos nesta segunda

Grupo B

Brasil (cabeça 2)

Bolívia (cabeça 4)

Paraguai

Chile

Argentina

 

Brasil perde para o Paraguai na final do Zonal Americano da Fed Cup

O Brasil parou no Paraguai e vai continuar no Zonal Americano da Fed Cup, principal competição entre países do tênis feminino.

Depois de liderar seu grupo, passando por Venezuela, Guatemala e Argentina, as brasileiras enfrentaram as donas da casa, neste sábado, e viram as experientes paraguaias triunfarem nas duas partidas de simples.

Primeiro, Nathaly Kurata não ofereceu muita resistência para Montserrat Gonzalez, perdendo em sets diretos, com parciais de 6/1 e 6/3.

Depois, em jogo que chegou a ficar interrompido algumas horas pela forte chuva que caiu em Assunção, Bia Haddad fez uma partida muito equilibrada contra Veronica Cepede Royg, chegando a vencer o 1º set e a ter match points no 3º, mas acabou levando a virada, com parciais de 6/7(2) 7/5 e 7/6(9).

Com isso, o Paraguai vai jogar o Playoff para o Grupo Mundial II, em abril deste ano.

Brasil vence Argentina na Fed Cup e decide vaga no playoff do Grupo Mundial II com Paraguai

O Brasil venceu o confronto com a Argentina, de virada, por 2 a 1, e está na final do Zonal Americano I da Fed Cup, disputado no saibro de Assunção, no Paraguai. Neste sábado, a equipe brasileira disputa uma vaga no playoff do Grupo Mundial II com os donos da casa, a partir das 15h (horário de Brasília).

A vitória sobre as argentinas foi suada. Mas empurrada pela torcida, que, apesar do pequeno número, fez barulho na arquibancada do Club Internacional de Tenis, as brasileiras viraram o confronto.

No primeiro jogo, Nathaly Kurata acabou superada por Paula Ormaechea por 7/5 e 6/0. Na segunda partida, Bia Haddad Maia venceu Catalina Pella 6/2, 4/6 e 6/4, em 2h31 de confronto. Com 1 a 1 no placar, a decisão ficou para as duplas. E, mais uma vez, Bia Maia e Luisa Stefani venceram o duelo e garantiram a classificação do Brasil, ao superarem Catalina e Maria Irigoyen por 6/1, 3/6 e 6/2, em 1h45 de duração.

“Foi muito especial, mais um confronto de Fed Cup duríssimo. Elas estavam um ponto acima, tiveram 4 a 2 na negra comigo na simples e eu estava abaixo. Mas fiquei olhando a energia da nossa torcida e foi o que me puxou, o que me acreditar e eu consegui ganhar 6/4. E fomos para cima com tudo nas duplas”, contou Bia.

“Tivemos um dia super positivo, ganhar da Argentina dá aquele gostinho a mais. Terminamos a simples empatada, então entramos a full na dupla. Acabamos nos complicando um pouquinho no segundo set, as meninas jogaram bem, jogo duro, mas conseguimos dar conta do recado no terceiro. Sabíamos o que tínhamos que fazer e mandamos ver”, avaliou Luisa.

Esta foi a primeira vez que o Brasil venceu a Argentina em um confronto na Fed Cup. As argentinas somavam quatro vitórias sobre as brasileiras, duas delas, inclusive, nos últimos dois anos, quando Fernando Roese já era capitão da equipe nacional

“Dia bom, sofrido, já esperávamos um confronto muito duro. Os últimos dois anos eu já havia perdido para a Argentina, então era uma questão de honra, mas era uma equipe muito dura, muito competitiva. Tem essa rivalidade sadia. Para mim, pessoalmente foi muito legal. As meninas tiveram todo o mérito, a equipe está muito unida. Não é só a vitória da Bia e da Luisa, é do time inteiro”, ressaltou o capitão brasileiro.

Além da vitória por 2 a 1 sobre a Argentina, o Brasil venceu a Venezuela na estreia pelo mesmo placar e aplicou 3 a 0 na Guatemala, que foi rebaixada. Neste sábado, a equipe brasileira tem mais uma parada duríssima contra as donas casa, que têm a 84ª do mundo, Verônica Cepede, pela 366ª colocada Montserrat Gonzalez e pelas jovens Camila Campiz e Lara Escauriza.

“Agora é a final contra o Paraguai, jogar na casa deles. É uma excelente equipe também, será um confronto duro como todos os outros, mas já deu pra sentir a quadra central, conhecemos bem nossas adversárias, conseguimos criar uma energia muito legal essa semana e vamos dar tudo amanhã”, projetou Bia.

“É o último dia, temos trabalhado para isso, era onde queríamos chegar. Sabemos que o Paraguai é duro, vai ter torcida, mas acho que a nossa vai até ganhar da deles pelo ânimo e vamos dar tudo amanhã”, completou Luisa.

“O Paraguai junto com a Argentina é uma das equipes mais difíceis. É uma equipe muita parelha, tem a Ceped com um ranking parecido com o da Bia e é local. Jogar contra a equipe local é sempre mais difícil, torcida apoiando, mas nós estamos com pouca torcida aqui, mas muito eficiente. O grupo está muito unido. Agora é descansar, ver escalação e se preparar para a final contra o Paraguai”, finalizou o capitão Fernando Roese, após o confronto contra as argentinas.

Foto: Matheus Joffre/CBT

Brasil bate Guatemala por 3×0 e decide com Argentina o 1º lugar do grupo da Fed Cup

O Brasil conquistou mais uma importante vitória no Zonal Americano I da Fed Cup, disputado no saibro de Assunção, no Paraguai. A equipe brasileira venceu a Guatemala por 3 a 0, em confronto válido pela segunda rodada e agora disputa o primeiro lugar do Grupo B com a Argentina, nesta sexta-feira, a partir das 15h (horário de Brasília).

A estreante Nathaly Kurata abriu o caminho da vitória nacional com um duplo 6/2 sobre Melissa Morales. “Eu fiquei um pouco nervosa no início, acho que é normal, mas consegui controlar a emoção, consegui me manter bem ativa e ficar nos pontos. Ela começou super bem e eu aguentei bem”, avaliou a paulista, que não sofreu nenhum break-point e aproveitou quatro das nove chances de quebra que teve na partida. “É sempre uma emoção diferente, porque não estamos jogando só pela gente, mas pela equipe, foi a primeira vez que representei o Brasil e fiquei muito feliz com o resultado”, comemorou.

No segundo jogo de simples, Bia Haddad Maia confirmou seu favoritismo ao vencer Andrea Weedon por duplo 6/1 em menos de 50 minutos partida e garantiu a vitória brasileira antecipada no confronto. “Fed Cup são sempre confrontos duros igual à Copa Davis. Mantivemos uma energia bem legal, a Nathy hoje entrou na simples, esteve sólida e ganhou no primeiro jogo dela, eu também consegui manter o meu padrão. Agora amanhã [nesta sexta] jogamos contra a Argentina e temos que estar focadas, sabendo que é mais um jogo duro, jogar contra nós mesmas, fazendo nosso melhor e seguir com a pegada dessa semana”, projetou a número 1 do Brasil.

Nas duplas, Gabriela Cé e Luisa Stefani venceram Andrea Weedon e Gabriela Rivera no tie-break, por 6/3, 3/6 e 7/6 (3). “O confronto hoje foi mais tranquilo. Conseguimos confirmar a vitória já na simples com a Nathaly e a Bia e isso dá uma sensação de tranquilidade a mais. A dupla foi muito disputada, acabamos ganhando no terceiro set e amanhã [nesta sexta] vamos com tudo para cima da Argentina”, destacou Gabriela.

“As meninas fizeram super bem a simples hoje, então deu um alívio para a dupla, entramos sem a pressão de ter que fechar o confronto. Acho que nós complicamos um pouquinho, mas foi bom porque uma vitória sofrida assim sempre tem aquele gostinho e amanhã contra a Argentina esperamos fazer um grande confronto”, completou Luisa.

Sorgi conquista ponto decisivo, Brasil vence República Dominicana e avança no Zonal da Copa Davis

O Brasil avançou para a segunda fase do Zonal Americano da Copa Davis com uma vitória por 3 a 2 sobre a República Dominicana, em confronto disputado nas quadras rápidas do Clube Deportivo Naco, em Santo Domingo. No quinto e decisivo jogo da série, o paulista João Sorgi, estreante na competição, venceu Roberto Cid, de virada, por 2 sets 1, com parciais de 6/7 (8-10), 6/1 e 6/4, em 2h25 de partida, na noite deste sábado, e confirmou a classificação brasileira.

Agora, o Brasil buscará uma vaga no playoff do Grupo Mundial contra a Colômbia, novamente fora de casa, nos dias 6 e 7 abril. A equipe colombiana passou sem maiores dificuldades por Barbados, pelo placar de 4 a 0.

“Sem palavras para descrever tudo o que aconteceu essa semana, muita emoção. Tudo isso foi consequência de uma união muito forte da equipe, me senti muito acolhido aqui, trabalhamos muito aqui durante a semana e essa não é uma vitória só minha, quero agradecer também ao meu treinador o Christian Kodazs, meu psicólogo (Aparício Menezes), tem gente por trás de mim, minha família, todo mundo que torce e manda essa energia, me ajudaram a ter forças para lutar bastante”, agradeceu Sorgi.

“Entrei com esse espírito de luta, vesti a camisa do Brasil, coloquei o coração na raquete e lutei do primeiro ao último ponto, independente de ganhar ou perder, ainda mais num quinto ponto como este que é difícil, lutado, tendo jogado uma partida muito disputada no dia anterior. Isso prova pra mim que tenho muita força pra dar. É acreditar mais em mim e usar esses aprendizados e experiências e ir trabalhando, tenho muito a melhorar. Quero usar toda essa energia para minha temporada e se for convocado uma outra vez espero representar tão bem como acho que fiz dessa vez. Estou muito emocionado e feliz por dar a vitória ao país e representar essa equipe que é muito unida”, comemorou o estreante.

Brasil teve chance de fechar confronto com Thiago Monteiro

O Brasil teve a chance de fechar o confronto na partida anterior com Thiago Monteiro, mas o cearense acabou superado por José Hernández por 6/3 e 7/6(4).

Marcelo Melo e Marcelo Demoliner confirmam favoritismo nas duplas

No duelo de duplas, que abriu o confronto no sábado, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner confirmaram o favoritismo e venceram os anfitriões Nick Hardt e José Olivares por 6/3 e 6/4 em apenas 1h de partida.

Melo e Demoliner não enfrentaram nenhum break point no primeiro set e cederam apenas quatro pontos em seus serviços. Os brasileiros conseguiram uma quebra no oitavo game da parcial inicial e depois sacaram para fazer 6 a 3. No segundo set, a dupla do Time Correios Brasil conseguiu mais duas quebras e abriu 4 a 0. A parceria local chegou a conseguir um break e diminuir a vantagem, mas Melo e Demoliner mantiveram a consistências de seus serviços para garantir o ponto para a equipe brasileira.

Foto: Erika Santelices/AFP