Nadal perde set, mas vira sobre Schwartzman e terá Del Potro na semi de Roland Garros

Depois de ter jogo interrompido pela chuva, Rafael Nadal entrou em quadra nesta quinta pra confirmar a virada e a vaga na semifinal de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro.

O argentino Diego Schwartzman até começou bem, chegou a vencer o primeiro set, mas viu o 10 vezes campeão do torneio se impor na sequência pra virar e confirmar o triunfo com parciais de 4/6 6/3 6/2 e 6/2.

Agora, por vaga na final, o espanhol encara no sábado o argentino Juan Martin Del Potro, que precisou de quatro sets pra bater o croata Marin Cilic por 7/6(5) 5/7 6/3 e 7/5.

Nadal e Del Potro já se enfrentaram 14 vezes ao longo da carreira e a vantagem é do espanhol, que saiu vitorioso em 9 oportunidades. No saibro, foram dois jogos, sendo um pela primeira rodada de Roland Garros, em 2007, e outro pela Copa Davis, em 2011, ambos vencidos pelo nº 1 do mundo.

Foto: Julien Crosnier/FFT

Schwartzman consegue virada incrível sobre Anderson e será adversário de Nadal nas 4ªs

Ao contrário da chave feminina, a segunda-feira da chave masculina foi bem movimentada em Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro.

Logo na primeira partida do dia, uma vitória história pro tênis argentino e, especialmente, pra Diego Schwartzman, que conseguiu uma grande vitória nas oitavas de final.

Depois de perder os dois primeiros sets de forma bem contundente pro sul-africano Kevin Anderson, chegou a ver o adversário sacar pro jogo na 3ª parcial e depois na 4ª, antes de obter uma incrível virada, com parciais de 1/6 2/6 7/5 7/6(0) e 6/2.

Agora, nas quartas, ele terá seu maior desafio no torneio, já que terá pela frente o espanhol Rafael Nadal, que não teve grandes dificuldades pra bater o alemão Maximilian Marterer por 6/3 6/2 e 7/6(4).

Na outra partida de cinco sets do dia, Marin Cilic abriu 2×0, viu o italiano Fabio Fognini reagir, mas garantiu a vitória nas quartas ao anotar 6/4 6/1 3/6 6/7(4) e 6/3.

O adversário do croata por uma vaga nas quartas será o argentino Juan Martin Del Potro, que teve uma atuação firme diante do norte-americano John Isner, vencendo em sets diretos, com um triplo 6/4.

As quartas de final começam nesta terça-feira, com Dominic Thiem e Alexander Zverev fazendo um aguardado confronto na quadra Philippe-Chatrier, enquanto Novak Djokovic vai tentar impor seu favoritismo diante do surpreendente italiano Marco Cecchinato, na Suzanne-Lenglen.

Foto: Nicolas Gouhier/FFT

Schwartzman bate Verdasco e é campeão do Rio Open, maior título da sua carreira

Diego Schwartzman é o grande campeão do Rio Open, ATP 500 disputado na capital carioca e maior torneio de tênis da América do Sul.

Na tarde deste domingo, no Jockey Club Brasileiro, ele bateu o espanhol Fernando Verdasco em sets diretos, com parciais 6/2 e 6/3, com uma grande atuação.

Foi o segundo título de ATP da carreira de Schwartzman, o primeiro de ATP 500, que já havia sido campeão do ATP 250 de Istambul, em 2016.

Na final, Verdasco já não mostrou a mesma precisão que teve ao longo da semana, principalmente nas quartas e na semifinal, e viu um adversário muito sólido do fundo de quadra, que errou pouco e deu poucas chances.

Além disso, Schwartzman conseguiu levar a melhor nos pontos mais importantes, principalmente no meio do segundo set, salvando break points, quando a torcida presente parecia apoiar Verdasco, provavelmente pra ter a oportunidade de acompanhar um terceiro set, que não aconteceu.

Com o resultado, “El peque”, como é conhecido, vai confirmar seu melhor ranking da carreira, chegando ao 18º posto, superando o 23º lugar, ocupado nesta semana, que já é sua melhor marca, confirmando seu grande momento na carreira.

“No começo da semana, eu não esperava ser campeão e muito menos sem perder set. Eu pude aproveitar o fato dele jogar muito simples e duplas durante a semana. Eu estou muito contente com meu primeiro ATP 500.” afirmou o argentino, que ainda falou sobre a emoção de receber o troféu de campeão das mãos de Gustavo Kuerten:

“Foi incrível. Nunca imaginei ele entregar um troféu pra mim. Foi um sonho cumprido, assim como poder falar com ele.” disse Schwartzman.

Depois do jogo, Verdasco deixou claro que não estava em suas melhores condições físicas, principalmente pelo cansaço acumulados depois de ter jogador os cinco jogos da chave de simples e de duplas, na qual teve dois jogos no quali, antes de conquistar o título, na noite de sábado:

“Hoje não estava fisicamente como nos outros dias da semana, cometi um número maior de erros não forçados. Fisicamente, ele estava melhor do que eu. Não pude dar o melhor de mim, pelo cansaço acumulado.” afirmou.

Foto: Fotojump

Schwartzman bate surpreende Jarry, vai à final do Rio Open e se garante no top 20 da ATP

Diego Schwartzman confirmou seu favoritismo e é o primeiro finalista da chave de simples do Rio Open, ATP 500 disputado na capital carioca e o maior torneio de tênis da América do Sul.

Neste sábado, o argentino superou o surpreendente chileno Nicolas Jarry e venceu em sets diretos, com parciais de 7/5 e 6/2, em 1h17min.

Depois de um primeiro set equilibrado, no qual o argentino sacou duas vezes pra fechar, Jarry não conseguiu manter o nível no 2º, errou muito e não ofereceu resistência, vencendo apenas 2 games.

Campeão do ATP de Istambul, em 2016, Schwartzman vai em busca do seu segundo título de ATP. Com o resultado no Rio de Janeiro, ele entra pela primeira vez no top-20 da ATP, ocupando, por enquanto, o 19º posto a partir da próxima segunda-feira.

“”Foi uma partida dura, demorei a entrar no jogo. No 2° set joguei melhor, mais intenso, saquei melhor, devolvi melhor e pude ganhar em 2 sets. Estou muito contente por entrar no top 20.” afirmou o argentino.

Apesar da derrota, Jarry aprovou sua semana no Rio, depois de furar o qualifying e vencer três jogos na chave principal.

“Estou feliz pela semana, mas triste por hoje. Cometi muito mais erros do que nos outros jogos da semana. Quando eu jogava um bom ponto, ele jogava melhor. Parabéns pra ele.” disse Jarry, que também falou sobre o que vem sendo diferencial na sua carreira: “Estou treinando muito bem, fazendo as coisas muito bem fora da quadra também, sendo muito profissional, e isso influencia dentro da quadra. Tenho que manter isso.” disse o jovem chileno.

Foto: Fotojump

Melo e Soares confirmam o favoritismo, vencem argentinos e Brasil fica a um ponto da vitória no confronto

Melo e Soares - Davis peqNeste sábado, o Brasil conquistou um ponto muito importante e agora está a apenas uma vitória das quartas de final do Grupo Mundial da Copa Davis.

No jogo de duplas, Marcelo Melo e Bruno Soares entraram em quadra como favoritos, ratificaram esta condição e venceram a dupla argentina formada por Carlos Berlocq e Diego Schwartzman em sets diretos, com parciais de 7/5 6/3 e 6/4.

Neste domingo, a equipe brasileira precisa de mais um ponto para garantir a vitória no confronto e a primeira tentativa será com João Souza, o Feijão, que encara Leonardo Mayer.

Se o jogador da casa sair com a vitória, Thomaz Bellucci e Federico Delbonis decidem o confronto na sequência.

O país que sair com a vitória terá a Sérvia como adversária na próxima fase, já que o time liderado por Novak Djokovic venceu o jogo de duplas contra a Croácia e já abriu 3×0 de vantagem. Se passar, o Brasil jogará fora de casa.

Clezar perde para argentino Schwartzman e fica com o vice do Challenger Finals

Clezar - CH FinalsO argentino Diego Schwartzman é o grande campeão do ATP Challenger Tour Finals, a Final Mundial do Circuito Challenger de Tênis 2014. Na tarde deste domingo, o cabeça de chave 2 derrotou o brasileiro Guilherme Clezar por 6/2 e 6/3, no Esporte Clube Pinheiros, e levou a premiação US$ 84.900 e 110 pontos no ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais).

Este é o quinto título de Challenger de Schwartzman na temporada, a melhor de sua promissora carreira. Com mais este troféu, o atleta de Buenos Aires se aproxima do grupo dos 60 melhores do ranking. Outro dado curioso: é o tenista mais baixo no top 100, com apenas 1,70m.

“A semana foi incrível. O torneio foi muito bom, muito bem organizado. Estou muito contente com a semana. Desde a primeira rodada, eu consegui jogar um bom nível de tênis. Todas as partidas joguei bem. Cheguei com muita confiança na final, o Clezar ficou um pouco nervoso e consegui me aproveitar disso”, analisou Schwartzman.

“Nós já jogamos três vezes nesses últimos meses. Eu já o conheço bem, e ele me conhece bem. Entrei com muita confiança. Sabia que ele estaria cansado, porque a partida anterior dele foi muito longa. Estive muito bem na parte técnica também, e todos meus golpes estavam dando certo”, acrescentou.

Schwartzman esteve próximo de ser eliminado do torneio. Na segunda rodada, o brasileiro Feijão desperdiçou dois match points no segundo set e viu o argentino virar a partida. O jovem de 22 anos confessou que, naquele momento, já estava pensando em suas férias.

“Quando o Feijão estava sacando para a partida e com match point, eu já estava pensando nas minhas férias em Buenos Aires. Mas isso faz parte do tênis, estive próximo de ser eliminado e agora sou o campeão do torneio”, admitiu.
Entre os dias 6 e 8 de março de 2015, acontece o confronto válido pela Copa Davis entre Brasil e Argentina. Schwartzman espera integrar a equipe de seu país, mas reconhece que tem outros jogadores mais preparados que ele.

“Tenho esperanças de estar na equipe da Copa Davis, mas não acredito que irei jogar. Sei que tem jogadores mais experientes, jogadores que estão num nível mais acima do que o meu. Quero ajudar a equipe no que for preciso e espero que a Argentina ganhe o confronto”. disse.

Já Guilherme Clezar atingiu sua primeira final no ano, em que sofreu com uma grave lesão que o afastaram das quadras por três meses. O gaúcho comemorou o desempenho durante a semana, que irão lhe render preciosos pontos no ranking profissional.

“Foi uma bela semana. Apresentei um nível de tênis que fazia tempo que eu não apresentava, fiz bons jogos. Hoje, infelizmente, não pude sair com a vitória, mas os todos os méritos são do meu adversário, ele realmente jogou um grande nível de tênis, estou contente pela semana”, comentou.

“Eu estava bem fisicamente. Realmente, foi o jogo do meu adversário que me impôs uma dificuldade grande, assim como tinha sido na primeira partida. Praticamente, não errou devolução de saque. Pode ver que nos outros jogos, meu saque estava fazendo bastante diferença, mas hoje não consegui impor muito. Mérito bastante para ele”, finalizou Clezar, que recebeu o prêmio de US$ 39.900 e 60 pontos no ranking.

Foto: Marcello Zambrana