Djokovic encara Kohlschreiber na estreia em Wimbledon. Thiem deve ter trabalho contra Querrey

Definida a chave masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, que é disputado na grande de Londres, na Inglattera.

Novak Djokovic é mais uma vez o cabeça de chave nº 1 do torneio e não deve ter uma estreia fácil diante do alemão Philipp Kohlschreiber, que já venceu o sérvio duas vezes na carreira, inclusive neste ano, no Masters 1000 de Indian Wells.

Roger Federer terá pela frente na primeira rodada o jovem e promissor sul-africano Lloyd Harris, enquanto Rafael Nadal joga contra o japonês Yuchi Sugita.

Kevin Anderson será o cabeça de chave nº 4 e deve fazer um jogo equilibrado na primeira rodada contra o francês Pierre-Hugues Herbert.

Dominic Thiem ficou como cabeça 5 e deve ter um jogo duro na estreia diante do norte-americano Sam Querrey, enquanto Alexander Zverev teve ter mais tranquilidade contra o tcheco Jiri Vesely.

 

 

Nadal mantém seu domínio em Paris, vence Thiem e conquista Roland Garros pela 12ª vez

Na grande final de Roland Garros, deu o quase óbvio, mais uma vez: Rafael Nadal é dodecampeão em Paris, recorde absoluto e domínio espantoso.

Neste domingo, o espanhol fez um começo de jogo até equilibrado, chegou a ter quebra de desvantagem no 1º set, mas virou e conseguiu fechar por 6/3.

Depois, viu o austríaco conseguir uma quebra de saque decisiva no 2º set pra fechar em 7/5 e empatar a partida. Daí em diante, só deu Nadal.

O 3º set durou apenas 30 minutos e o set final, menos de uma hora. No fim, vitória com parciais de 6/3 5/7 6/1 e 6/1. Mais uma campanha absurda, com apenas um set perdido e 12º título em 12 finais no saibro de Paris.

Já Thiem segue em busca do seu primeiro título em um dos quatro maiores torneios da temporada, depois de ficar com o seu segundo vice, repetindo o resultado de Roland Garros do ano passado, quando também perdeu para Nadal, mas em três sets.

Neste ano, Nadal começou sua campanha vencendo Yannick Hanfmann, passando na sequência por Yannick Maden e por David Goffin, quando perdeu um set. Nas oitavas, bateu Juan Ignacio Londero, Kei Nishikori nas quartas e Roger Federer na semifinal, antes da decisão diante do austríaco.

Catorze anos atrás vimos Nadal vencer o primeiro Roland Garros, derrotando Mariano Puerta na decisão, que depois viria a ser pego no doping. Hoje ninguém nem sabe por onde anda Mariano Puerta. Em outras finais, Nadal derrotou Robin Soderling, por acaso um raro tenista a vencê-lo em Paris (2009) nas oitavas de final no ano anterior, ganhou do Wawrinka, do Djokovic e muitas vezes de Roger Federer. Dá pra imaginar quantas vezes Federer teria vencido em Paris se não fosse por Nadal?

Mas, hoje o dia é de Rafael Nadal. O tenista que mais vezes chegou em um torneio como franco favorito e conseguiu suportar a pressão de ser Nadal e se superar. Continua o mesmo Rafael da ilha de Mallorca que vi a primeira vez em Paris, em 2004, de muletas, se recuperando de uma primeira lesão na carreira que o impediria de disputar o torneio pela primeira vez.

Diana Gabanyi e Filipe Lima Alves

Todas as finais de Nadal em Roland Garros:

2019 – Rafael Nadal d. Dominic Thiem

2018 – Rafael Nadal d. Dominic Thiem

2017 – Rafael Nadal d. Stan Wawrinka

2014 – Rafael Nadal d. Novak Djokovic

2013 – Rafael Nadal d. David Ferrer

2012 – Rafael Nadal d. Novak Djokovic

2011 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2010 – Rafael Nadal d. Robin Soderling

2008 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2007 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2006 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2005 – Rafael Nadal d. Mariano Puerta.

Fotos: Cynthia Lum

Thiem supera Djokovic em 5 sets e repete final de Roland Garros contra Nadal

Depois de Rafael Nadal, que havia garantido sua vaga na sexta, ao vencer Roger Federer, o sábado foi dia de Dominic Thiem garantir seu lugar na decisão de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França.

Com o jogo interrompido pela chuva na sexta, Thiem e Novak Djokovic entraram em quadra e completaram o jogo equilibrado que acabou com a vitória do austríaco em cinco sets, com parciais de 6/2 3/6 7/5 5/7 e 7/5.

Agora, Thiem e Nadal reeditam a decisão do ano passado, quando o espanhol levou a melhor em três sets, conquistando seu 11º título do torneio.

Os dois já se enfrentaram 12 vezes ao longo da carreira, com vantagem de 8×4 para o nº 2 do mundo. Porém, vale destacar que no confronto mais recente, há algumas semanas, no ATP de Barcelona, Thiem saiu com a vitória.

Djokovic e Thiem vencem e se enfrentam em Roland Garros. Federer x Nadal na outra semi, nesta sexta

Tudo pronto para as semifinais da chave masculina de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris.

Nesta quinta-feira, dois jogos até mais rápido que o esperado definiram a segunda semifinal, depois da vitória de Novak Djokovic sobre Alexander Zverev por 7/5 6/2 e 6/2.

Vale destacar que o alemão chegou a sacar pra fechar a primeira parcial, mas acabou levando a virada e não apresentando mais resistência.

Dominic Thiem também não teve muito trabalho pra superar o russo Karen Khachanov, também em sets diretos, com parciais de 6/2 6/4 e 6/2.

Com isso, Djokovic e Thiem se enfrentam nesta sexta-feira por uma vaga na grande final. Os dois já se enfrentaram nove vezes, com sete vitórias do sérvio. Porém, uma das vitórias do austríaco foi justamente no saibro de Paris, nas quartas de final de 2017.

A outra semi, também nesta sexta, será nada mais, nada menos, do que o clássico Roger Federe e Rafael Nadal.

Federer e Nadal já se enfrentaram 40 vezes, com vantagem de 25×15 para o espanhol. Em Roland Garros, os dois não se enfrentam desde a final de 2011, quando o multicampeão de Paris venceu em 4 sets.

Djokovic bate Struff e chega às quartas em Paris sem perder set. Federer e Wawrinka se enfrentam em jogão nesta 3ª

Os jogos desta segunda-feira não foram como nas maratonas de domingo, mas boas partidas definiram os dois últimos confrontos das quartas de final de Roland Garros.

No começo do dia, Kei Nishikori e Benoit Paire continuaram o confronto que foi interrompido por falta de luz natural no domingo. O francês até começou bem, levando o 4º set no tiebreak e sacando pro jogo na parcial decisiva, mas o japonês se recuperou e fechou o 5º set em 7/5, garantindo sua vaga nas quartas para encarar Rafael Nadal, aniversariante do dia, em partida que será disputada já nesta terça-feira.

Novak Djokovic segue muito forte na disputa e nesta segunda conseguiu uma vitória tranquila sobre o alemão Jan-Lennard Struff, com parciais de 6/3 6/2 e 6/2, e agora terá pela frente o alemão Alexander Zverev, que virou sobre o italiano Fabio Fognini, vencendo por 3×1.

O russo Karen Khachanov encerrou a boa campanha do argentino Juan Martin Del Potro, com uma vitória por 3×1, e agora joga contra o austríaco Dominic Thiem, que superou o francês Gael Monfils, último jogador da casa vivo na chave, por 3×0.

Além do jogo entre Nadal e Nishikori, a terça-feira em Paris também terá o aguardando confronto entre Stan Wawrinka e Roger Federer, valendo vaga na semifinal.

Em dia de tranquilidade pra Djokovic e Thiem, Zverev vai ao 5º set, mas bate Lajovic em Paris

Em um dia de batalhas longas, foram definidos os últimos classificados para as oitavas de final da chave masculina de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris.

Pela segunda vez no torneio, o alemão Alxander Zverev teve que ir ao 5º set pra conseguir uma vitória e dessa vez foi contra o sérvio Dusan Lajovic. Nas oitavas, ele não deve ter facildiade diante de Fabio Fognini, que precisou de 4 sets pra bater o espanhol Roberto Bautista-Agut.

Em uma batalha de mais de 4h de jogo, o alemão Jan-Lennard Struff eliminou o croata Borna Coric, com 11/9 no 5º set, enquanto Stefanos Tsitsipas anotou 3×1 sobre o sérvio Filip Krajinovic.

Juan Martin Del Potro e Gael Monfils não tiveram problemas e venceram Jordan Thompson e Antonie Hoang, respectivamente, por 3×0.

Novak Djokovic segue com seu favoritismo e dessa vez não deu brechas o italiano Salvatore Caruso, vencendo por 3×0, enquanto Dominic Thiem precisou se impor diante de Pablo Cuevas pra vencer por 3×1.

Thiem joga na Philippe-Chatrier nesta 5ª feira. Djokovic e Zverev também buscam 3ª rodada

A chave masculina de Roland Garros continua nesta quinta-feira, com o complemento da segunda rodada do segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França.

Dominic Thiem, depois de perder um set na estreia, vai em busca de vaga na terceira rodada e praisos vai ter que superar o cazaque Alexander Bublik, na primeira partida do dia na Philipp-Chatrier.

Novak Djokovic vai jogar na quadra Suzanne-Lenglen, com todo o favoritismo diante do suíço Henri Laaksonen. No mesmo local, está marcado um confronto francês entrte Gael Monfils e Adrian Mannarino.

Cabeça de chave nº 5 e vindo de um jogo de cinco sets, Alexander Zverev terá pela frente o sueco Mikael Ymer, em partida marcada para a nova quadra Simonne-Mathieu, mesmo local da partida entre o argentino Juan Martin Del Potro e o japonês Yoshihito Nishioka.

Nadal, Djokovic e Thiem passam pela estreia em Roland Garros

Depois de Roger Federer, três dos principais favoritos também estrearam com vitória em Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris.

Nesta segunda-feira, Rafael Nadal não teve trabalho pra bater o alemão Yannick Hanfmann, vencendo por 3×0 e cedendo apenas seis games.

Novak Djokovic também não perdeu muito tempo na partida contra o polonês Hubert Hurkacz, anotando 3×0 pra garantir sua vaga na segunda rodada.

Quem teve mais trabalho foi o austríaco Dominic Thiem, que chegou a perder um set para o norte-americano Tommy Paul antes de garantir a sua vitória.

O canadense Denis Shapovalov acabou sendo eliminado pelo alemão Jan-Lennard Struff, por 3×0, enquanto Pablo Cuevas anotou 3×0 sobre o local Maxime Janvier.

Vale destacar também a vitória do suíço Stan Wawrinka sobre o eslovaco Josef Kovalik, por 3×1.

Thiem salva match-points e supera Federer na semi em Madri. Nadal bate Wawrinka

Com uma atuação muito competitiva, Dominic Thiem salvou match-points e eliminou Roger Federer nas quartas de final do Masters 1000 de Madri , na Espanha, que é disputado no saibro.

Em uma partida equilibrada, o austríaco venceu de virada, com parciais de 3/6 7/6(11) e 6/4, garantindo sua vaga na semifinal do torneio espanhol pelo terceiro ano consecutivo, já que ficou com o vice em 2017 e 2018.

Na semifinal, seu adversário serão sérvio Novak Djokovic, que não precisou entrar em quadra, contando com o abandono do croata Marin Cilic.

No outro jogo equilibrado do dia, o grego Stefanos Tsitsipas levou a melhor sobre o alemão Alexander Zverev, vencendo por 7/5 3/6 e 6/2, indo à semi pra enfrentar Rafael Nadal, que não deu chances ao suíço Stan Wawrinka, anotando 6/1 e 6/2.

Thiem vira sobre Federer e conquista em Indian Wells o seu 1º título de Masters 1000

Foto de Cynthia Lum

Dominic Thiem conquistou, enfim, um título de Masters 1000, ao triunfar na decisão de Indian Wells, nos Estados Unidos, neste domingo.

O austríaco começou o jogo vendo Roger Federer dominar as ações, sendo muito agressivo e dando poucas chances nos seus games de serviço pra fechar a primeira parcial em 6/3.

Depois, Thiem foi equilibrando a partida, se sentindo mais à vontade e empatando a partida com um 6/3 no 2º set.

No set decisivo, poucas chances pros dois lados, até que Thiem teve que jogar um 0/30 no 4/4, salvando break point e vendo uma chance no 11º game. Aproveitou, quebrou e fechou a partida na sequência, comemorando sua primeira conquista deste nível.

“É irreal”, disse Thiem. “É um prazer competir contra o Roger nesta grande final. Perdi minhas duas últimas finais do Masters 1000 (ambas no saibro de Madri), mas ganhei essa e parece um Grand Slam.”

Com o resultado, Thiem sai do 8º posto do ranking e passa a ser o novo nº 4 do mundo, ocupando o lugar justamente de Federer.

“Eu tive que me acostumar com o jogo de Roger. No primeiro set, ele estava jogando de forma incrível. Foi completamente diferente dos meus oponentes antes dele. Eu estava lutando para trabalhar o meu caminho para o jogo. Eu tive que lutar para salvar esses break points no começo do segundo set. Foi uma partida muito boa até o final e eu tive que lutar para servir.” concluiu o austríaco.