Djokovic busca o octa do Australian Open, enquanto Thiem quer seu primeiro título de Grand Slam

Está definida a grande final masculina do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro de Melbourne.

O primeiro a se garantir na grande decisão deste domingo foi Novak Djokovic, que viu Roger Federer fora das suas condições físicas ideais, mas que endureceu o jogo, especialmente o primeiro set, quando chegou a sacar pra fechar.

Depois disso, o sérvio elevou seu nível, principalmente nas trocas de bola do fundo de quadra, virou o set, o que parece ter sido decisivo e venceu por por 7/6(1) 6/4 e 6/3.

Djokovic chega a final com apenas um set perdido, logo na primeira rodada, diante do alemão Jan-Lennard Struff.

Seu adversário no domingo será o austríaco Dominic Thiem, que fez uma grande partida e virou sobre o Alexander Zverev por 3/6 6/4 7/6(3) e 7/6(4).

Será a primeira final de Grand Slam do austríaco, que já foi vice-campeão de Roland Garros nos últimos dois anos.

Thiem e Djokovic já se enfrentaram 11 vezes, com 7 vitórias do sérvio. Em Grand Slam, foram três confrontos, todos em Roland Garros, com duas vitórias de Thiem. No confronto mais recente entre eles, mais uma vitória do austríaco, no ATP Finals do ano passado.

 

Thiem joga muito, vence Nadal em jogo muito equilibrado e enfrenta Zverev na semi em Melbourne

Foi mesmo o grande jogo que todos esperavam. Rafael Nadal e Dominic Thiem fizeram uma grande partida, que acabou com vitória do austríaco em quatro equilibrados sets, e sua vaga garantida na semifinal do Australian Open.

O nº 1 do mundo até lutou muito, como sempre, mas viu o austríaco segurar a pressão, jogar bem os pontos mais importantes e, principalmente, romper uma barreira mental, que o fez vencer três tiebreaks e o jogo por 7/6(3) 7/6(4) 4/6 e 7/6(6).

É a primeira vez que Thiem, vice em Roland Garros em 2018 e 2019, chega à semi do Slam disputado em Melbourne.

Seu adversário será o alemão Alexander Zverev, que mais cedo virou sobre o suíço Stan Wawrinka que teve uma ótima atuação no primeiro set, mas não segurou a onda e viu o adversário anotar 1/6 6/3 6/4 e 6/2.

A primeira semifinal será disputada na manhã desta quinta-feira, no horário de Brasília, entre o suíço Roger Federer, que vem de grande virada nas quartas, e o sérvio Novak Djokovic.

 

 

ATP divulga lista completa do Rio Open 2020, com dois top-10 e cinco top-30

lista completa de jogadores confirmados na chave de simples do Rio Open apresentado pela Claro foi divulgada nesta quarta-feira (8) pela ATP. A sétima edição maior torneio de tênis da América do Sul contará com dois top 10 liderando a lista, o austríaco Dominic Thiem (4º) e o italiano Marco Berrettini (8º). Outros grandes nomes do circuito também brigarão pelo título na cidade maravilhosa, como Diego Schwartzman (13º), Borna Coric (25º) e Fernando Verdasco (49º). Os ingressos para o evento, que acontece entre 15 e 23 de fevereiro no Jockey Club Brasileiro, estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen com preços a partir de R$ 30.

Thiem, atual vice-campeão de Roland Garros e campeão do Rio Open na edição de 2017, vai em busca do bicampeonato após uma grande temporada em 2019. Campeão em cinco torneios e terminando o ano igualando o melhor ranking de sua carreira, o austríaco encabeça a lista do ATP 500 carioca. Schwartzman, Cuevas e Djere, que também já conquistaram o título no Jockey, voltam ao Rio de Janeiro para brigarem pelo troféu. Outro retorno fica por conta do espanhol Verdasco, que foi o destaque do Rio Open 2018 após a conquista do vice-campeonato em simples e do título de duplas.

O torneio também contará com duas grandes novidades. Berrettini, número 8 do mundo e semifinalista do US Open, disputará um torneio como profissional no Brasil, país de sua avó, pela primeira vez na carreira. O italiano, que foi eleito pelos companheiros de circuito como o jogador que mais cresceu na temporada de 2019, encerrou o último ano disputando o ATP Finals, torneio que reúne os oito melhores jogadores da temporada em Londres. Quem também estreará no torneio é o croata Borna Coric. O jovem de 23 anos foi um dos líderes da Croácia na conquista do título da Copa Davis em 2018, além de ter sido campeão em duas ocasiões na ATP. O poderoso estilo de jogo do croata promete prender a atenção dos fãs de tênis, que terão a oportunidade de ver o melhor do esporte no Rio de Janeiro.
Nomes que fazem parte da história do Rio Open estarão presentes mais uma vez. Finalista na primeira edição do ATP 500 do Rio de Janeiro, o ucraniano Alexandr Dolgopolov retornará ao circuito após quase dois anos fora se recuperando de lesões. Outro finalista que estará no Rio Open é o argentino Guido Pella, que conquistou o vice-campeonato em 2016.
Com doze jogadores entre os 50 melhores do mundo, o line-up também conta com destaques da nova geração. Casper Ruud e Nicolas Jarry, semifinalistas em edições passadas do Rio Open, lideram o grupo, que inclui o chileno Cristian Garin, o espanhol Alejandro Davidovich Fokina e o francês Corentin Moutet.

Caso alguns dos jogadores inscritos tenham que desistir do torneio, os cinco primeiros na lista de alternates são Thiago Monteiro (BRA), Leonardo Mayer (ARG), Jaume Munar (ESP), Salvatore Caruso (ITA) e Jiri Vesely (CZE). O brasileiro Monteiro vem de um fim de temporada positivo na gira de torneios pelas Américas, assim como Munar, pupilo de Rafael Nadal, que finalizou 2019 com a conquista do título no challenger de Montevidéu.

Além dos 23 que têm entrada garantida pelo ranking, o jovem brasileiro Felipe Meligeni também já está garantido na chave principal após conquistar um convite na Maria Esther Bueno Cup, torneio NextGen entre tenistas brasileiros. A promessa espanhola Carlos Alcaraz, de apenas 16 anos, também ganhou convite para a chave principal. Ainda há sete posições a serem preenchidas: quatro pelo qualifying (realizado nos dias 15 e 16 de fevereiro), mais dois convidados e um special exempt (para tenistas que não puderem disputar o qualifying por estarem em ação em outro torneio). Um dos dois convites é reservado para solicitação de tenistas da lista A+ da ATP.
“A nossa ideia desde o principio era inovar e atrair jogadores que nunca estiveram no Rio Open. Conseguimos isso através do Berrettini e do Coric, dois jovens jogadores com resultados expressivos no circuito. Além deles teremos outros nomes que certamente engrandecem o nosso evento como é o caso do Thiem, 4o. do mundo, que vive um ótimo momento na carreira, o Schwartzman que se firmou entre os 15 melhores, além de Verdasco que foi uma sensação em 2018 jogando as finais de simples e duplas. Juntam-se a eles um grupo da nova geração composta pelo Garin, Ruud, Moutet e Davidovich-Fokina. Estou muito satisfeito com esse grupo de jogadores que acredito ser um dos melhores que o Rio Open já teve,” disse Luiz Carvalho, Diretor do torneio.

Veja a lista de inscritos no Rio Open:

Dominic Thiem (AUT) – 4º
Matteo Berrettini (ITA) – 8º
Diego Schwartzman (ARG) – 13º
Guido Pella (ARG) – 25º
Borna Coric (CRO) – 28º
Cristian Garin (CHI) – 33º
Dusan Lajovic (SRB) – 34º
Laslo Djere (SRB) – 39º
Albert Ramos-Viñolas (ESP) – 41º
Pablo Cuevas (URU) – 45º
Fernando Verdasco (ESP) – 49º
Juan Ignacio Londero (ARG) – 50º
Lorenzo Sonego (ITA) – 51º
Casper Ruud (NOR) – 53º
Pablo Andujar (ESP) – 64º
Alexandr Dolgopolov (UKR) – 66º
Hugo Dellien (BOL) – 73º
Federico Delbonis (ARG) – 74º
Marco Cecchinato (ITA) – 75º
Nicolas Jarry (CHI) – 77º
Roberto Carballes Baena (ESP) – 80º
Corentin Moutet (FRA) – 81º
Alejandro Davidovich Fokina (ESP) – 85º
 
Alternates
Thiago Monteiro (BRA) – 87º
Leonardo Mayer (ARG) – 88º
Jaume Munar (ESP) – 89º
Salvatore Caruso (ITA) – 93º
Jiri Vesely (CZE) – 102º
 
Todos os Campeões do Rio Open
2014 – Rafael Nadal (ESP)
2015 – David Ferrer (ESP)
2016 – Pablo Cuevas (URU)
2017 – Dominic Thiem (AUT)
2018 – Diego Schwartzman (ARG)
2019 – Laslo Djere (SRB)

Promoção do Rio Open leva torcedor para a final do maior torneio de tênis da América do Sul

O fã de tênis tem mais uma oportunidade para acompanhar ao vivo a sétima edição do Rio Open apresentado pela Claro. A promoção inédita “Rio Open Você na Final” levará um torcedor, com acompanhante, para assistir a grande final do maior torneio de tênis da América do Sul e único da ATP no Brasil. A promoção é válida em todo o território nacional e também dá acesso ao Corcovado Club, oferecendo uma experiência exclusiva e completa para o vencedor.

Para participar é simples. Basta se cadastrar em www.rioopenvocenafinal.com.br, anotar o número e aguardar o sorteio, que será realizado no dia 11 de fevereiro e terá o resultado divulgado nas redes sociais do Rio Open.

“Esta promoção é mais uma iniciativa inédita do Rio Open e que vai premiar os fãs com uma experiência inesquecível. A grande final é um dos momentos mais aguardados e que fecha com chave de ouro uma semana de muitas disputas entre os grandes nomes do tênis mundial. E com a ‘Rio Open Você na Final’ levaremos o vencedor e um acompanhante para torcer ao vivo para esses atletas e fazer parte dessa história”, comemora Marcia Casz, diretora geral do Rio Open.

INGRESSOS RIO OPEN 2020

Os ingressos para a sétima edição do Rio Open apresentado pela Claro podem ser adquiridos no site www.tudus.com.br/rioopen. O torneio começa no dia 15 de fevereiro com o qualifying e no dia 17 tem início a chave principal, com a Grande Final acontecendo no dia 25. A programação para a chave principal contará com duas sessões de segunda-feira a quinta-feira: Sessão 1, com início às 16h30; e Sessão Noite, a partir de 19h. Já de sexta-feira a domingo, o torneio terá sessão única. A sessão 1 será composta pelo 1º jogo da Quadra Central e mais todos os jogos das quadras externas. A sessão noite será formada pelos jogos que começam a partir de 19h na Quadra Central, além dos jogos nas quadras externas. Vale destacar que qualquer ingresso dá acesso ao complexo que será montado no Jockey Club Brasileiro, não importa a sessão. A Grande Final será uma atração à parte. Quem garantir o ingresso para a decisão do título de 2020 encontrará ativações únicas e terá o nome gravado no mural do maior torneio de tênis da América do Sul.

O tênis é a atração principal, mas também há muitas outras opções de entretenimento, numa estrutura comparável à de grandes eventos do circuito mundial. O Rio Open conta com uma área interativa de aproximadamente 10 mil m², o Leblon Boulevard, que oferece opções de stands, lojas, entretenimento e gastronomia, além das ativações dos patrocinadores com opções para torcedores de todas as idades.

Na Praça Rio Open os fãs podem assistir aos jogos em um telão gigante para não perder um ponto sequer. E, seguindo a tendência dos grandes torneios do circuito, o Rio Open tem uma loja de produtos oficiais — a La Boutique. O evento terá ainda um Espaço Arte e performances musicais nos intervalos das partidas.

Esportivamente o torneio também é conhecido pelo seu alto nível. É o primeiro ATP World Tour 500 da história do Brasil e integra o seleto grupo de 13 torneios denominados ATP 500, sendo um dos 22 mais importantes do calendário da ATP e único que ocorre no país. Isso o credencia como o maior evento esportivo anual do Rio de Janeiro e um dos únicos torneios ATP 500 de saibro no mundo.

Thiem supera Federer e coloca o suíço em dificuldade para ir à semi do ATP Finals

Depois da vitória de Novak Djokovic, Roger Federer entrou em quadra como favorito contra Dominic Thiem, pela primeira rodada do ATP Finals, mas as coisas não saíram como planejado pelo suíço.

Um dos favoritos ao título do torneio que reúne os oito melhores tenistas da temporada, Federer não teve o seu melhor desempenho e, pela quinta vez na carreira, perdeu para o austríaco, dessa vez com um duplo 7/5.

Agora, se quiser a classificação para a semifinal, vai ter que lutar e jogar muito contra Berrettini e Djokovic.

Nesta segunda-feira será a primeira rodada do grupo Andre Agassi, com a primeira partida sendo disputada às 11h de Brasília, entre o russo Daniil Medvedev e o grego Stefanos Tsitsipas.

Mais tarde, por volta das 17h, Rafael Nadal, que teve sua participação em dúvida até os últimos dias, terá pela frente o alemão Alexander Zverev.

 

Djokovic não dá chances, vence Berrettini com tranquilidade e começa bem no ATP Finals

Foram disputados neste domingo os primeiros jogos do ATP Finals, torneio que reúne na O2 Arena, em Londres, os melhores tenistas da temporada.

Abrindo o torneio, nas duplas e inaugurando o grupo Jonas Bjorkman, o sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michel Venus venceram os norte-americanos Rajeev Ram e Joe Salisbury, em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/4.

Depois, pela primeira rodada do grupo Bjorn Borg, que ainda conta com Roger Federer e Dominic Thiem, Novak Djokovic não tomou conhecimento do italiano Matteo Berrettini, venceu por 6/2 e 6/1 e largou muito bem no torneio.

Federer e Thiem ainda se enfrentam neste domingo.

Depois da segunda vitória seguida em Pequim, Murray comemora descanso antes de jogo contra Thiem

Desde que voltou a jogar tênis, Andy Murray faz sua melhor semana ao chegar às quartas de final do ATP 500 de Pequim, na China, que é disputado no piso duro.

Na madrugada desta terça-feira, horário de Brasília, o britânico superou o compatriota Cameron Norrie, em uma dura partida que acabou com parciais de 7/6(6) 6/7(4) e 6/1, o que acabou deixando o ex-nº 1 do mundo bem cansado, como o próprio reconheceu.

“Estou cansado. Só dormi antes de vir (jogar). Estou muito cansado. É a primeira vez que faço isso desde que voltei…é algo que preciso me acostumar novamente, principalmente jogando nesse nível e nessa intensidade.”

Depois, Murray reconheceu a importância do dia de descanso que terá antes da partida diante do austríaco Dominic Thiem, na quinta-feira.

“É ótimo ter vencido a partida. Ganhando ou perdendo, fui capaz de de jogar no dia seguinte (da estreia), ser competitivo e jogar um bom tênis. Mas obviamente, estou feliz, amanhã tenho folga pra me recuperar.” concluiu.

Djokovic encara Kohlschreiber na estreia em Wimbledon. Thiem deve ter trabalho contra Querrey

Definida a chave masculina de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, que é disputado na grande de Londres, na Inglattera.

Novak Djokovic é mais uma vez o cabeça de chave nº 1 do torneio e não deve ter uma estreia fácil diante do alemão Philipp Kohlschreiber, que já venceu o sérvio duas vezes na carreira, inclusive neste ano, no Masters 1000 de Indian Wells.

Roger Federer terá pela frente na primeira rodada o jovem e promissor sul-africano Lloyd Harris, enquanto Rafael Nadal joga contra o japonês Yuchi Sugita.

Kevin Anderson será o cabeça de chave nº 4 e deve fazer um jogo equilibrado na primeira rodada contra o francês Pierre-Hugues Herbert.

Dominic Thiem ficou como cabeça 5 e deve ter um jogo duro na estreia diante do norte-americano Sam Querrey, enquanto Alexander Zverev teve ter mais tranquilidade contra o tcheco Jiri Vesely.

 

 

Nadal mantém seu domínio em Paris, vence Thiem e conquista Roland Garros pela 12ª vez

Na grande final de Roland Garros, deu o quase óbvio, mais uma vez: Rafael Nadal é dodecampeão em Paris, recorde absoluto e domínio espantoso.

Neste domingo, o espanhol fez um começo de jogo até equilibrado, chegou a ter quebra de desvantagem no 1º set, mas virou e conseguiu fechar por 6/3.

Depois, viu o austríaco conseguir uma quebra de saque decisiva no 2º set pra fechar em 7/5 e empatar a partida. Daí em diante, só deu Nadal.

O 3º set durou apenas 30 minutos e o set final, menos de uma hora. No fim, vitória com parciais de 6/3 5/7 6/1 e 6/1. Mais uma campanha absurda, com apenas um set perdido e 12º título em 12 finais no saibro de Paris.

Já Thiem segue em busca do seu primeiro título em um dos quatro maiores torneios da temporada, depois de ficar com o seu segundo vice, repetindo o resultado de Roland Garros do ano passado, quando também perdeu para Nadal, mas em três sets.

Neste ano, Nadal começou sua campanha vencendo Yannick Hanfmann, passando na sequência por Yannick Maden e por David Goffin, quando perdeu um set. Nas oitavas, bateu Juan Ignacio Londero, Kei Nishikori nas quartas e Roger Federer na semifinal, antes da decisão diante do austríaco.

Catorze anos atrás vimos Nadal vencer o primeiro Roland Garros, derrotando Mariano Puerta na decisão, que depois viria a ser pego no doping. Hoje ninguém nem sabe por onde anda Mariano Puerta. Em outras finais, Nadal derrotou Robin Soderling, por acaso um raro tenista a vencê-lo em Paris (2009) nas oitavas de final no ano anterior, ganhou do Wawrinka, do Djokovic e muitas vezes de Roger Federer. Dá pra imaginar quantas vezes Federer teria vencido em Paris se não fosse por Nadal?

Mas, hoje o dia é de Rafael Nadal. O tenista que mais vezes chegou em um torneio como franco favorito e conseguiu suportar a pressão de ser Nadal e se superar. Continua o mesmo Rafael da ilha de Mallorca que vi a primeira vez em Paris, em 2004, de muletas, se recuperando de uma primeira lesão na carreira que o impediria de disputar o torneio pela primeira vez.

Diana Gabanyi e Filipe Lima Alves

Todas as finais de Nadal em Roland Garros:

2019 – Rafael Nadal d. Dominic Thiem

2018 – Rafael Nadal d. Dominic Thiem

2017 – Rafael Nadal d. Stan Wawrinka

2014 – Rafael Nadal d. Novak Djokovic

2013 – Rafael Nadal d. David Ferrer

2012 – Rafael Nadal d. Novak Djokovic

2011 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2010 – Rafael Nadal d. Robin Soderling

2008 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2007 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2006 – Rafael Nadal d. Roger Federer

2005 – Rafael Nadal d. Mariano Puerta.

Fotos: Cynthia Lum

Thiem supera Djokovic em 5 sets e repete final de Roland Garros contra Nadal

Depois de Rafael Nadal, que havia garantido sua vaga na sexta, ao vencer Roger Federer, o sábado foi dia de Dominic Thiem garantir seu lugar na decisão de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França.

Com o jogo interrompido pela chuva na sexta, Thiem e Novak Djokovic entraram em quadra e completaram o jogo equilibrado que acabou com a vitória do austríaco em cinco sets, com parciais de 6/2 3/6 7/5 5/7 e 7/5.

Agora, Thiem e Nadal reeditam a decisão do ano passado, quando o espanhol levou a melhor em três sets, conquistando seu 11º título do torneio.

Os dois já se enfrentaram 12 vezes ao longo da carreira, com vantagem de 8×4 para o nº 2 do mundo. Porém, vale destacar que no confronto mais recente, há algumas semanas, no ATP de Barcelona, Thiem saiu com a vitória.