Monteiro é superado por Delbonis na semi do Challenger de Campinas. Romboli fica com vice nas duplas

O argentino Federico Delbonis e o chileno Christian Garin decidem o título da oitava edição do Campeonato Internacional de Tênis, apresentado pelo Santander e Ministério do Esporte. Cabeça de chave 2, Delbonis, de 28 anos, derrotou neste sábado (06/10) o brasileiro Thiago Monteiro, enquanto Garin, de 22 anos, passou por Facundo Bagnis. A decisão do ATP Challenger de Campinas será neste domingo, às 12h, na Sociedade Hípica. A entrada é gratuita.

O cearense Monteiro, cabeça de chave 4 e 115º, lutou, mas acabou superado por Delbonis, 91º, com parciais de 6/0 6/7(3) 6/2, após 2h05, na semifinal. Monteiro estava perdendo por 6/0 5/2, conseguiu virar o segundo set, mas foi derrotado no set decisivo.”Joguei bem no início, mas me desconcentrei no segundo set. De qualquer maneira, estou contente por ter voltado na partida e por ter ficado bem mentalmente. Amanhã será um jogo muito duro, mas acho que estou jogando bem”, conta o argentino, dono de 2 títulos de ATPs e 10 troféus de ATP Challenger na carreira em 15 finais. Esta será sua segunda decisão da temporada, depois de vencer um troféu em Biella. Delbonis venceu Garin no único confronto entre os tenistas em 2015.

Cabeça de chave 8, Garin, 141º, foi o primeiro a se classificar para a decisão em Campinas. O chileno venceu neste sábado o argentino Facundo Bagnis, com duplo 6/1.“Hoje me senti muito bem em quadra. A primeira rodada foi muito difícil, (salvou um match point contra Guilherme Clezar), mas depois fui subindo o nível. O Bagnis veio de um jogo muito longo, acho que ele não estava em um bom dia, mas estou muito feliz por ter passado para a final. Estou em um ótimo ano e quero terminar da melhor maneira”, analisa Garin, que nesta temporada alcançou a final de três torneios ATP Challenger. O chileno deve figurar no 131º posto no ranking, com os pontos garantidos da final, ultrapassando o melhor ranking de sua carreira, na 137ª posição. Em Campinas, Garin disputa sua quinta final da carreira e busca seu segundo título de ATP Challenger.

Em todas as edições do ATP Challenger de Campinas, um representante da Argentina sempre esteve na decisão do evento. Cinco campeões do torneio são deste País: Facundo Bagnis (2016), Facundo Arguello (2015), Diego Swartzman (2014), Guido Pella (2012) e Máximo Gonzalez (2011). A decisão deste domingo terá transmissão ao vivo no canal SportTV3.

A decisão de duplas terminou neste sábado com o título da dupla formada pelo boliviano Hugo Dellien e o argentino Guillermo Duran. A parceria fez frente ao brasileiro Fernando Romboli e o argentino Franco Agamenone com parciais de 7/5 6/4.

Foto: João Pires/Fotojump

Ghem recebe o primeiro convite pro Challenger de Campinas

Ao lado de João Souza, o Feijão, Guilherme Clezar e João Pedro Sorgi, o tênis brasileiro estará representado em Campinas pelo gaúcho André Ghem, vice-campeão da edição 2014 do São Paulo Challenger de Tênis, apresentado pelo Aché por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte.

Aos 35 anos, o tenista é o primeiro contemplado pelo Instituto Sports com wild card (convite) para a chave principal do torneio ATP Challenger Tour. Ghem esteve presente em todas as seis edições do torneio (2011-2016) e ficou a um ponto de ser o campeão há três anos, quando foi superado pelo aguerrido argentino Diego Schwartzman.

“Este ano tem sido uma temporada difícil para o tênis brasileiro, mas tenho agora essa oportunidade de jogar em casa o primeiro Challenger do País. Sou grato aos organizadores pela chance e estou contente por voltar a Campinas, um lugar que me sinto bem, tenho vários amigos e consigo bons resultados”, disse o gaúcho, que desde o início deste ano tem lidado com uma ruptura no tendão do cotovelo.

“Esta recuperação é um processo lento e que demora bastante para cicatrizar. Estou melhor e me sinto recuperado, mas tenho dias bons e ruins. Acabei trocando de raquete para ajustar o meu jogo e acredito ter encontrado o caminho certo desta evolução. Agora é correr atrás das vitórias e recuperar os pontos no ranking”, avalia Ghem, atual 458º colocado, mas que em 2015 teve como melhor ranking da carreira a 118ª posição.

Convidados

Ao longo desta semana, a organização do São Paulo Challenger de Tênis irá revelar mais 3 wild cards para a semana principal do evento. O torneio acontece entre 30 de setembro e 8 de outubro com entrada gratuita na Sociedade Hípica e irá premiar os tenistas com US$ 50 mil (equivalente a R$ 156 mil) e pontos para o ranking mundial da ATP.

Destaques internacionais em Campinas

A lista de inscritos, atualizada nesta segunda-feira (25), segue com o destaque para a presença do espanhol Nicolas Almagro, ex-top 10, e da esquadra argentina, liderada pelo cabeça 1 Federico Delbonis, campeão da Copa Davis, em 2016, e representada por mais nove jogadores. No total, o saibro de Campinas receberá este ano 10 jogadores que figuram ou figuraram no top 100 mundial.

Delbonis, Almagro e Feijão estrelam disputa do Challenger de Campinas

A chave da sétima edição do São Paulo Challenger de Tênis, que acontece entre 30 de setembro e 8 de outubro, com entrada gratuita na Sociedade Hípica, promete ser a mais vitoriosa e estrelada de toda a história do evento ATP Challenger Tour, em Campinas.

Em lista divulgada pela ATP nesta quarta-feira (13), o torneio apresenta nomes expressivos, como o argentino Federico Delbonis, um dos heróis da inédita conquista da Copa Davis 2016, o espanhol Nicolas Almagro, dono de 13 títulos de ATP, além dos representantes brasileiros João Souza, o Feijão, João Pedro Sorgi, que vive sua melhor temporada no tênis, e Guilherme Clezar, titular do País neste final de semana pela Davis.

De forma geral, a relação dos inscritos traz 10 tenistas que integraram o top 100 com destaque para a massiva presença dos argentinos na chave principal, que levam este ano 9 jogadores a Campinas. A escola argentina de tênis, inclusive, detém 5 dos 6 troféus disputados no interior de São Paulo, sendo o gaúcho Clezar o único a quebrar tal hegemonia na temporada 2013. Os campeões Facundo Bagnis, atual detentor título, Facundo Arguello, vencedor em 2014, e Maximo Gonzalez, campeão em 2011, também retornam a Campinas para a disputa do inédito bicampeonato.

A forte chave do evento foi enaltecida por Feijão, que valoriza a vinda de importantes nomes do circuito. “Acho interessante o evento atrair mais nomes reconhecidos no cenário internacional. Este é um torneio que o público sempre comparece em grande número para ver de perto jogos de alta qualidade”, avalia Feijão, 214º colocado e que há duas semanas tornou-se pai pela primeira vez, da Amora. O tenista espera, assim como ocorreu com Rogério Dutra Silva, alcançar o melhor momento da carreira após a paternidade.

“Este ano não tem sido muito bom até o momento, não atingi os resultados que gostaria. Mas a experiência de ser pai é incrível, uma felicidade inigualável e que com certeza me dará mais força para focar nos treinos e competições. Espero repetir o desempenho do meu amigo Rogerinho, que depois da paternidade vem jogando muito bem e atingindo grandes resultados”, afirma Feijão, que chegou a ser número 69 do mundo na temporada 2015.

Lista de Inscritos – São Paulo Challenger de Tênis 2017

Federico Delbonis (ARG) – 65º / Melhor Ranking: 33º

Carlos Berlocq (ARG) – 102º / Melhor Ranking: 37º

Pedro Sousa (POR) – 107º / Melhor Ranking: 107º

Facundo Bagnis (ARG) – 112º / Melhor Ranking: 55º

Renzo Olivo (ARG) – 117º / Melhor Ranking: 78º

Nicolas Almagro (ESP) – 132º / Melhor Ranking: 9º

Gastão Elias (POR) – 148º / Melhor Ranking: 57º

Guido Andreozzi (ARG) – 161º / Melhor Ranking: 109º

Andrej Martin (ESQ) – 172º / Melhor Ranking: 98º

Maximo Gonzalez (ARG) – 209º / Melhor Ranking: 58º

João Souza (BRA) – 216º / Melhor Ranking: 69º

Federico Coria (ARG) – 233º / Melhor Ranking: 227º

Gonçalo Oliveira (POR) – 238º / Melhor Ranking: 183º

Blaz Rola (ESL) – 243º / Melhor Ranking: 78º

Guilherme Clezar (BRA) – 244º / Melhor Ranking: 153º

João Pedro Sorgi (BRA) – 256º / Melhor Ranking: 256º

Andrea Collarini (ARG) – 263º / Melhor Ranking: 186º

Michael Linzer (AUT) – 272º / Melhor Ranking: 236º

Bernabe Zapata Miralles (ESP) – 294º / Melhor Ranking: 278º

Facundo Arguello (ARG) – 308º / Melhor Ranking: 104º

Christian Lindell (SUE) – 329º / Melhor Ranking: 177º

Geoffrey Blancaneaux (FRA) – 334º / Melhor Ranking: 317º

Foto: João Pires/Fotojump

Bellucci luta muito, mas perde para Delbonis e Brasil terá que jogar a repescagem na Copa Davis

Bellucci - Davis 2 peqNão foi por falta de luta, mas o Brasil perdeu para Argentina e terá que jogar a repescagem do Grupo Mundial da Copa Davis, em setembro.

Depois da grande atuação de João Souza, o Feijão, que lutou por mais de 6 horas contra o argentino Leonardo Mayer, Thomaz Bellucci entrou em quadra nesta segunda-feira para completar a sua partida contra Federico Delbonis, que havia sido intemrropida no domingo por falta de luz natural, quando o argentino tinha 1 set a 0 de vantagem.

O brasileiro começou bem, vencendo a segunda parcial por 6/3, mas o argentino foi mais consistente e contou com o apoio da torcida para vencer os dois sets seguidos, com parciais de 6/2 e 7/5, garantindo a vitória de virada dos donos da casa.

Para buscar a permanência na elite do principal torneio entre nações do tênis, o Barsil terá grandes adversários pela frente, já que países como Alemanha, Estados Unidos, Japão e Itália também perderam neste final de semana.

O adversário ainda será definido através de um sorteio.

Bellucci busca a virada contra Delbonis e encara Fognini nas quartas de final em Munique

BMW Open 2014 - Day 3O paulista Thomaz Bellucci alcançou, nesta quinta-feira, as quartas de final no saibro do ATP 250 de Munique ao vencer, de virada, o argentino Federico Delbonis, 44º do mundo, por 5/7 6/3 6/2, após 2h06min de partida.

“Acho que no primeiro set até metade do segundo, ele (Delbonis) estava jogando melhor do que eu, praticamente não tive nenhuma chance de passar à frente no placar”, afirmou Bellucci. “Depois que eu tomei o break, mudei a minha postura e comecei a jogar muito mais agressivo, arriscando mais. Fiz boas bolas e deu certo minha tática. Ele acabou tendo que jogar mais na defensiva e eu passei a comandar o jogo”, completou.

Delbonis havia vencido os outros três jogos que fez contra Bellucci. “Sempre é mais dificil jogar contra um adversário que você já perdeu várias vezes. Mas, de qualquer maneira, foi muito bom. Além de ganhar mais uma, estou me sentindo bem em quadra e jogando num nível competitivo”, comentou Bellucci.

Pelas quartas de final, nesta sexta-feira, por volta das 9h30 (horário de Brasília), o tenista número 1 do Brasil terá pela frente o italiano Fabio Fognini, 15º do mundo e principal favorito ao título do torneio alemão.

No único confronto entre os dois, em 2011, nas quartas de final do ATP de Santiago, o italiano levou a melhor, vencendo a partida por 2 sets a 1.

“O Fognini é muito talentoso e bate firme dos dois lados. O segredo vai ser eu ficar sólido no fundo da quadra para achar as brechas e atacá-lo”, finalizou Bellucci.

Foto: Getty Images Latam/Divulgação adidas

Bellucci vence Dodig e encara Delbonis nas oitavas do ATP 250 de Munique

Bellucci - Montevidéu peqDepois de passar pelo qualifying, o paulista Thomaz Bellucci estreou com uma boa vitória na chave principal do ATP 250 de Munique, na Alemanha, que é disputado no saibro.

Nesta terça-feira, o brasileiro enfrentou o croata Ivan Dodig, nº 36 da ATP, e conseguiu um triunfo em sets diretos, com parciais de 7/6 e 6/4, garantindo sua vaga nas oitavas de final do torneio alemão.

A próxima partida de Bellucci será contra o argentino Federico Delbonis, nº 44 do ranking, que na primeira rodada bateu o russo Nikolay Davydenko.

Os dois já se enfrentaram três vezes e o argentino ficou com a vitória em todas as ocasiões, sendo a mais recente no Brasil Open deste ano, quando Delbonis venceu o brasileiro na semifinal.

Delbonis vence Lorenzi de virada e é campeão do Brasil Open

Delbonis 2 peqPara quem jamais havia vencido uma partida na chave principal do Brasil Open após quatro participações no qualifying, Federico Delbonis fez história neste domingo ao sagrar-se campeão da 14ª edição do mais tradicional torneio de tênis do país, o seu primeiro título de ATP na promissora carreira. Na decisão, com grande público presente Ginásio do Ibirapuera, o canhoto argentino de 23 anos mais uma vez mostrou talento e poder psicológico ao virar o placar da grande final contra o italiano Paolo Lorenzi: 4/6 6/3 6/4, em 2h06min de partida.

“É o melhor momento da minha carreira, sempre sonhei com isso. A celebração será curta, porém intensa”, comemora Delbonis, que a partir desta semana aparecerá pela primeira vez no top 50 ao ocupar a 44ª colocação na ATP. “Todo esse jogo foi baseado em controlar os nervos, já que Lorenzi e eu somos novatos nessa situação de jogar uma decisão”, disse. Pela inédita conquista em São Paulo, o argentino soma 250 pontos no ranking e recebe U$ 85.500 em premiação, equivalente a R$ 200.370.

A campanha realizada por Delbonis ao longo de toda a semana é admirável para um jovem tenista. Na estreia, eliminou o experiente Fillippo Volandri, especialista no saibro e vice em 2012, na partida mais rápida de todo o torneio (46 minutos). Em seguida, desbancou o tricampeão Nicolas Almagro, enquanto nas semifinais superou Thomaz Bellucci e a torcida brasileira em um emocionante duelo. Já na decisão, Delbonis fez frente ao adversário que ele havia sido derrotado em todos os três confrontos.

“Foram jogos complicados nesta semana, por três vezes eu saí atrás no placar e tive de buscar o resultado, além de enfrentar na final um adversário que sabe complicar meu jogo. Um dos pontos cruciais para o título foi conseguir sacar muito bem, além de conseguir manter a calma nos momentos de pressão”, explicou Delbonis, que agora prepara-se para a temporada de quadra rápida nos Masters 1000 de Indian Wells e Miami, ambos nos Estados Unidos.

Segundo o argentino, o segredo para a sua evolução no circuito e grandes resultados na carreira deve-se a chegada de um pequeno “anjo” há três meses em sua vida. “Minha filha Celina tem o meu coração. Ela me traz um apoio enorme, é sem dúvida fundamental para a minha carreira e vida. Eu a vejo como um anjinho que me traz energia extra para seguir buscando meus objetivos”, revelou o tenista que, além de escrever seu nome na seleta galeria de campeões, é o responsável pelo fim da hegemonia de seis títulos consecutivos da Espanha no Brasil Open.

Garcia-Lopez e Oswald salvam match points e conquistam o título nas duplas

Se a chave de simples do Brasil Open 2014 foi marcada por várias surpresas, a de duplas não foi diferente. A parceria formada pelo espanhol Guillermo Garcia-Lopez e o austríaco Philipp Oswald salvou três match points e derrotou os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, cabeças de chave 2, pelo placar de 5/7 6/4 15/13, conquistando o título do torneio mais tradicional do país.

“Foi uma partida muito disputada e, como em todas as partidas de duplas, acontecem muitas coisas. Salvamos match points, incluindo um que eu peguei mal na bola, ela tocou na rede, mas tocou no corpo do Cabal. São coisas que acontecem no jogo de duplas. Estamos muito contentes em vencer o torneio”, contou Guillermo Garcia-Lopez, que na estreia eliminou de forma surpreendente Bruno Soares e Alexander Peya, os principais candidatos ao título.

Foto do texto: William Lucas/Inovafoto

Foto do banner: Marcello Zambrana/Inovafoto

André Sá e o inglês Paul Hanley vencem na estreia do ATP 250 de Metz e podem enfrentar Melo e Knowle

Sá - Diana peqO mineiro André Sá estreou com vitória na chave de duplas do ATP 250 de Metz, na França, que é disputado em piso duro coberto.

Nesta segunda-feira, ele e o inglês Paul Hanley superaram a parceria formada por Marcelo Demoliner e o argentino Federico Delbonis, com parciais de 6/3 e 6/4.

Nas quartas de final, eles podem enfrentar exatamente a dupla do compatriota Marcelo Melo, que, ao lado do austríaco Julian Knowle, joga nesta quarta-feira contra os convidados franceses Marc Micquel e Jeremy Chardy.

Foto: Diana Gabanyi