Serena e Azarenka recebem convite pra Miami. Jarry joga entre os homens. Feijão no quali

O Masters 1000 de Miami, segundo da temporada, que começa na próxima semana, anunciou nesta quinta-feira alguns convites para a chave principal e para o qualifying, confirmando a participação de algumas estrelas no torneio.

A principal, sem dúvida, é Serena Williams, que ainda vai buscando seu melhor ritmo em quadra depois da sua primeira maternidade. Atualmente sem ranking, ela recebeu um convite depois de perder para sua irmã Venus na terceira rodada em Indian Wells.

Victoria Azarenka, que também ficou um bom tempo afastada das quadras por problemas relativos à guarda do seu filho, recebeu convite, assim como a jovem norte-americana Amanda Anisimova, de 16 anos, que ganhou destaque nesta semana ao vencer a tcheca Petra Kvitova, em Indian Wells.

Na chave masculina, destaque para o convite dado ao chileno Nicolas Jarry, que se destacou no saibro brasileiro ao chegar à semifinal do Rio Open e ficar com o vice-campeonato do Brasil Open.

Quem também se deu bem foi João Souza, o Feijão, que ganhou um convite para a chave do qualifying. O brasileiro, em entrevistas recentes, disse ter interesse em se mudar para os Estados Unidos.

Além de Feijão, Rogerinho e Thiago Monteiro também estão inscritos no qualifying.

Fognini vira sobre chileno Jarry e conquista o título do Brasil Open. Argentinos vencem nas duplas

Em sua 18ª edição, o Brasil Open teve seu primeiro campeão italiano. Fabio Fognini derrotou o chileno Nicolas Jarry, por 1/6, 6/1 e 6/4 neste domingo, no Ginásio do Ibirapuera. Fognini dedicou o título a Davide Astori, jogador de futebol Fiorentina encontrado morto na manhã de domingo.

Fognini ganhou 250 pontos no ranking da ATP, subindo para a 19ª colocação, e embolsou US$ 92.805 de premiação (cerca de R$ 302 mil). Este foi o sexto troféu da carreira do jogador de 30 anos, sendo todos no saibro. Jarry subiu para 61º com os 150 pontos que recebeu e foi o primeiro chileno em uma decisão de simples na ATP desde Fernando Gonzalez em 2009.

Jarry começou de forma arrasadora a partida, vencendo o primeiro set em 22 minutos. Porém, o chileno começou a cometer erros não-forçados e Fognini aproveitou para devolver o placar. O terceiro set foi bastante disputado, mas Jarry pareceu ter sentido o desgaste físico de sua quinta partida de três sets na semana.

“No primeiro set, ele (Jarry) me atropelou em velocidade, em winners, em saque. O segredo foi continuar lutando”, afirmou Fognini. “Acho que ele começou muito bem, pegando muito forte, com as bolas novas. Ele não tinha nada a perder. Esperei um pouco para o saque dele cair, que é o seu ponto forte. Depois disso, comecei a tomar um pouco a iniciativa. Na hora que ele quebrou no terceiro set, também foi mérito dele. Não pude fazer nada. Fez dois, três winners em um game, mas segui acreditando”, acrescentou o campeão.

Fognini havia ficado com o vice-campeonato em nove de suas 14 finais anteriores no circuito. “Perdi muito mais finais do que ganhei. Então tenho que curtir, porque faz parte do esporte. Estou no top 20 e o objetivo é continuar trabalhando. Mas estou me sentindo bem na quadra, estou feliz, lutando, tentando”, comemorou.

A vitória de Fognini é uma nota positiva em um dia triste para a Itália, com a morte do capitão da Fiorentina, o zagueiro Davide Astori. “Espero ter causado um sorriso em um dia de tanta tristeza para o esporte italiano. Obviamente, dedico a vitória a ele e a sua família. Ele um cara que eu não conhecia pessoalmente, mas os amigos jogadores que eu conheço sempre falaram que ele era uma pessoa muito alegre”, afirmou o italiano.

O experiente italiano também elogiou Jarry, que mostrou um excelente nível em São Paulo.  “É um jogador muito jovem, que certamente terá muitas outras oportunidades de jogar partidas como esta. É muito difícil jogar contra alguém tão alto e que saca assim. Acredito que a tática dele era essa, jogar dentro da quadra e terminar os pontos rapidamente. Coisas que me prejudicam um pouco”, analisou o cabeça de chave 2.

Grande revelação da temporada sul-americana, Jarry quer manter o embalo na sequência do ano. “Sempre trabalho para alcançar cada vez mais alto, ser a melhor versão de mim mesmo. Agora estou conquistando os frutos. Espero seguir subindo. Acho que posso dar mais, muito mais. Cometi alguns erros durante o torneio, mas é seguir em frente, tentar minimizar isso e tentar ganhar meu primeiro ATP”, disse o jogador de 22 anos.

 

Argentinos Delbonis e González ficam com o título de duplas

O título de duplas do Brasil Open ficou com a América do Sul, representada pelos argentinos Federico Delbonis e Maximo Gonzalez. Eles derrotaram os cabeças de chave 4 Wesley Koolhof, da Holanda, e Artem Sitak, da Nova Zelândia, por 6/4 e 6/2. Ambos recebem 250 pontos no ranking da ATP e dividem a premiação de US$ 27.980.

Este foi o primeiro troféu de Delbonis nas duplas e o quarto de Gonzalez. Os compatriotas começaram a campanha tirando os cabeças de chave 2 Hans Podlipnik-Castillo e Andrei Vasilevski, depois “aposentaram” o mineiro André Sá, que jogou com Thomaz Bellucci, e, na semifinal, superaram Rogério Dutra Silva e o tcheco Roman Jebavy.

O único argentino que havia vencido nas duplas no Brasil Open anteriormente havia sido Horacio Zeballos, em 2016, com o chileno Julio Peralta. “Fomos sólidos o tempo inteiro. Estou feliz e muito agradecido por esta cidade”, comentou Delbonis. “É difícil para ele, porque um dia ele jogou até tarde simples. Eu estou aqui só para isso e tenho sorte de poder ajudá-lo com isso”, complementou Gonzalez.
Resultados finais do Brasil Open 2018

Final – Simples
[2] Fabio Fognini (ITA) d Nicolas Jarry (CHI), 1/6 6/1 6/4


Final – Duplas
Federico Delbonis (ARG) / Maximo Gonzalez (ARG) d [4] Wesley Koolhof (NED) / Artem Sitak (NZL), 6/4 6/2

Foto: Gaspar Nóbrega/DGW Comunicação

Schwartzman bate surpreende Jarry, vai à final do Rio Open e se garante no top 20 da ATP

Diego Schwartzman confirmou seu favoritismo e é o primeiro finalista da chave de simples do Rio Open, ATP 500 disputado na capital carioca e o maior torneio de tênis da América do Sul.

Neste sábado, o argentino superou o surpreendente chileno Nicolas Jarry e venceu em sets diretos, com parciais de 7/5 e 6/2, em 1h17min.

Depois de um primeiro set equilibrado, no qual o argentino sacou duas vezes pra fechar, Jarry não conseguiu manter o nível no 2º, errou muito e não ofereceu resistência, vencendo apenas 2 games.

Campeão do ATP de Istambul, em 2016, Schwartzman vai em busca do seu segundo título de ATP. Com o resultado no Rio de Janeiro, ele entra pela primeira vez no top-20 da ATP, ocupando, por enquanto, o 19º posto a partir da próxima segunda-feira.

“”Foi uma partida dura, demorei a entrar no jogo. No 2° set joguei melhor, mais intenso, saquei melhor, devolvi melhor e pude ganhar em 2 sets. Estou muito contente por entrar no top 20.” afirmou o argentino.

Apesar da derrota, Jarry aprovou sua semana no Rio, depois de furar o qualifying e vencer três jogos na chave principal.

“Estou feliz pela semana, mas triste por hoje. Cometi muito mais erros do que nos outros jogos da semana. Quando eu jogava um bom ponto, ele jogava melhor. Parabéns pra ele.” disse Jarry, que também falou sobre o que vem sendo diferencial na sua carreira: “Estou treinando muito bem, fazendo as coisas muito bem fora da quadra também, sendo muito profissional, e isso influencia dentro da quadra. Tenho que manter isso.” disse o jovem chileno.

Foto: Fotojump

Verdasco joga muito, bate Thiem e encara Fognini na semi do Rio Open. Jarry surpreende Cuevas

Em sua primeira participação no Rio Open apresentado pela Claro, o espanhol Fernando Verdasco, ex-número 7 do mundo e cabeça de chave 8 do torneio, eliminou o atual campeão, o austríaco Dominic Thiem , nesta sexta-feira, e enfrentará o italiano Fabio Fognini, favorito nº 5, neste sábado, por uma vaga na final do maior torneio de tênis da América do Sul. Verdasco marcou 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/0,  sobre Thiem, e Fognini venceu o esloveno Aljaz Bedene, mais uma vez de virada, por 6/7 (3), 6/3 e 6/1. A semifinal entre Verdasco e Fognini será o segundo jogo da rodada que começa às 17h. O espanhol também se garantiu na final da chave de duplas com a vitória sobre o brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray, ao lado do compatriota David Marrero. O outro jogo da rodada será entre o chileno Nicolas Jarry e o argentino Diego Schwartzman. Os ingressos estão esgotados. Para domingo estão à venda no site www.tudus.com.br/rioopen .

Desde que chegou no Rio, Verdasco tem mostrado em suas redes sociais que está adorando a cidade e espera manter as boas sensações que tem vivido por aqui na rodada dupla deste sábado. “Sempre quis jogar aqui, esses dias estão sendo especiais, alcançar a semifinal das simples e a final das duplas. Preciso descansar esta noite para estar bem para esse dia cheio”, disse o canhoto de 34 anos, que entrou para a partida de duplas 40 minutos após a vitória nas simples.

A vitória de Verdasco foi a terceira sobre Thiem, o atual número 6 do mundo. Mesmo embalado pelo título em Buenos Aires no domingo, o austríaco sofreu nas mãos do experiente espanhol. “Eu tive muita dificuldade para confirmar meu serviço, nunca estive no controle dos pontos e  isso porque ele jogou bem. Não consegui incomodá-lo com nada. Ele é um jogador muito bom, e se estiver ditando os pontos, você praticamente não tem chance de derrotá-lo. Hoje foi um choque, um dia muito ruim, mas tenho que seguir em frente”, disse.

Na outra partida, o italiano Fognini venceu o esloveno Bedene pela oitava vez na carreira, a terceira no Rio Open – as outras foram em 2014 e 2016. Vice-campeão do ATP carioca em 2015, Fognini teve vantagem de 5 a 2 no primeiro set, mas sofreu a virada e perdeu no tiebreak. Reagiu vencendo a segunda parcial, e mostrou mais experiência para fechar no set decisivo.

“Estou contente por estar em mais uma semifinal no Rio, Me compliquei no primeiro set, mas consegui melhorar e conquistar a vitória. Meu próximo adversário é perigoso, e está numa semana muito boa por aqui”, disse Fognini, que tem restrospecto desfavorável contra Verdasco – 3 a 2 para o espanhol.

A jovem sensação chilena Nicolas Jarry superou o uruguaio Pablo Cuevas, campeão da edição 2016, nesta sexta-feira, por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/3, e disputará a semifinal contra o argentino Diego Schwartzman. O argentino, cabeça de chave nº4, eliminou o showman francês Gael Monfils por 6/3 e 6/4. A partida valendo vaga na final será neste sábado, às 17h.

Foto: Fotojump

Demoliner conquista no Challenger de Córdoba o seu segundo título na temporada

Demoliner - Pegeout peqMarcelo Demoliner conquistou, neste sábado, o título do Challenger de Córdoba, na Argentina, disputado no saibro e com premiação de US$ 40 mil.

O gaúcho e o chileno Nicolas Jarry superaram o argentino Juan Ignacio Londero e o boliviano Hugo Dellien por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 7/5.

Esta é a segunda conquista de Demoliner na temporada. Antes, ele venceu o torneio de Quito, no Equador, com o brasileiro João Souza. O tenista segue para uma série de três eventos pelos Estados Unidos. A primeira parada será em Charlottesville, evento com premiação de US$ 50 mil. Atual 122 do mundo, o número 4 de duplas do Brasil tenta voltar ao grupo dos 100 melhores duplistas do mundo.