Bia, Teliana e Paula jogam neste sábado no quali do WTA de Bogotá

Bia Haddad peqTrês brasileiras estreiam neste sábado no qualifying do WTA de Bogotá, na Colômbia, que é disputado no saibro.

Bia Haddad terá pela frente a polonesa Paula Kania, nº 272 do mundo. As duas já se enfrentaram uma vez, no saibro do ITF de Darmstadt, no ano passado, com vitória tranquila da brasileira.

Teliana Pereira enfrenta a argentina Catalina Pella, contra quem já jogou quatro vezes, vencendo três delas, sendo a mais recente na Fed Cup deste ano.

A outra brasileira na chave do quali é Paula Gonçalves, que encara a chinesa Jia-Jing Lu, em confronto que será inédito.

Rogerinho, Teliana e Paula sobem no ranking. Bellucci, Monteiro, Soares e Melo perdem posições

MELBOURNE, AUSTRALIA - JANUARY 17: Rogerio Dutra Silva of Brazil plays a backhand during his first round match against Jared Donaldson of the USA on day two of the 2017 Australian Open at Melbourne Park on January 17, 2017 in Melbourne, Australia. (Photo by Darrian Traynor/Getty Images)

O novo ranking da ATP, primeiro depois do Australian Open, foi divulgado, com alterações entre os brasileiros presentes no top 100.

Thomaz Bellucci, melhor do país no ranking de simples, caiu cinco posições, passando do 62º para o 67º posto.

Thiago Monteiro também caiu, indo do 83º para o 86º lugar, enquanto Rogério Dutra Silva, o Rogerinho, ganhou 10 posições, já que fechava o top 100 e agora é o 90º.

O outro brasileiro entre os 200 primeiros é João Souza, o Feijão,  que saiu do 122º lugar para o 125º.

Nas duplas, quatro brasileiros estão no top 100. Bruno Soares, que era o nº 4, agora é o 7º da lista. Marcelo Melo era o 8º e passa a ser o 9º.

Marcelo Demoliner ganhou boas posições, indo do 64º para o 55º lugar, enquanto André Sá caiu duas posições e agora é o 57º do mundo.

No ranking de duplas, a única parceria com brasileiros no top 10 é de Marcelo Demoliner com o neozelandês Marcus Daniell, que fecha essa faixa do ranking. Soares e Jamie Murray formam a 18ª dupla do mundo e Melo e Lukasz Kubot são o 23º time do ranking da ATP.

No WTA, as três brasileiras presentes no top 200 também tiveram alterações. A nº 1 do país continua sendo Paula Gonçalves, que ganhou 8 postos e agora é a 160º do mundo.

Bia Haddad, que ainda não jogou em 2017, se recuperando de uma lesão, perdeu 5 lugares e agora está no 178º posto, enquanto Teliana Pereira é a 189º da WTA, o que significa que melhorou 7 posições em relação ao último ranking.

Paula Gonçalves perde para Flipkens no quali do WTA de São Petersburgo

Paula Gonçalves peqPaula Gonçalves não teve sucesso no qualifying do WTA de São Petersburgo, na Rússia, que é disputado no piso duro.

Depois de vencer a local Veronika Kudermetova na primeira rodada, a brasileira até começou bem, mas perdeu de virada para a belga Kirsten Flipkens, nº 76 do mundo e ex-nº 13, com parciais de 3/6 6/2 e 6/0.

Paula ainda não disputou uma chave principal nesta temporada, já que além do torneio russo, parou na segunda rodada do quali do Australian Open e na primeira do WTA de Auckland.

Paula e Teliana perdem na 2ª rodada do quali do Australian Open

Gonçalves 4 peqO Brasil não tem mais representantes no qualifying feminino do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro.

Em partida que foi interrompida pela chuva, acabando só na madrugada desta sexta-feira, Paula Gonçalves foi superada de virada pela bielorrussa Aliaksandra Sasnovich, com parciais de 4/6 6/1 e 6/3.

Já na manhã, no horário de Brasília, Teliana Pereira perdeu para a alemã Mona Barthel, em sets diretos, com parciais de 6/0 e 6/4.

Na chave masculina, Guilherme Clezar chegou a equilibrar o primeiro set contra o francês Julien Benneteau, mas perdeu por 7/5 e 6/0. Dessa forma, o único brasileiro no quali é André Ghem, que encara o italiano Thomas Fabbiano por vaga na chave principal.

Teliana e Paula vencem na estreia do quali do Australian Open

Paula Gonçalves peqTeliana Pereira disputa nesta madrugada de sexta-feira uma vaga na última rodada do qualifying do Australian Open, o primeiro Grand Slam do ano que é disputado em Melbourne. Nesta quarta, ela derrotou a japonesa Miyu Kato, 186a na WTA, por 6/3 6/1 e agora pega a alemã Mona Barthel.

“Fiz um ótimo jogo. Fiquei feliz com a estreia, que é sempre mais complicada, ainda mais em um qualifying de Grand Slam,” disse Teliana.

Sobre a próxima adversária, a alemã Barthel, 150a no ranking mundial, Teliana já está focada. “Já estou me preparando e me concentrando para o jogo. Ela joga muito bem, é muito experiente e vou fazer o meu melhor para tentar sair com a vitória.”

Será o primeiro confronto entre as duas tenistas.

Quem também venceu na primeira rodada foi Paula Gonçalves, que bateu a suíça Conny Perrin por duplo 6/4. Na segunda rodada, sua adversária será a bielorrussa Aliaksandra Sasnovich, em confronto que será inédito.

Teliana e Paula conhecem adversárias e estreiam no quali do Australian Open

teliana-1-peqTeliana Pereira e Paula Gonçalves conheceram suas primeiras adversárias e estreiam entre a noite de quarta e a madrugada de quinta-feira no qualifying do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro, em Melbourne.

Depois de furar o quali com três vitórias e perder na primeira rodada do WTA de Hobart, Teliana joga a primeira rodada contra a japonesa Miyu Kato, nº 186 do mundo, em confronto que será inédito.

Paula estreia contra a suíça Conny Perrin, nº 213 da WTA, que a venceu no único confronto entre elas até o momento, no ITF de Montpellier, em 2011.

Paula Gonçalves perde na estreia do quali do WTA de Auckland

goncalves-1-peqPaula Gonçalves não passou pela primeira rodada do qualifying do WTA de Auckland, na Nova Zelândia, que é disputado no piso duro.

Na noite desta sexta-feira, horário de Brasília, a brasileira foi superada pela tcheca Barbora Stefkova, nº 171 do mundo, com parciais de 6/1 e 6/3.

Paula segue agora para Melbourne, na Austrália, para a disputa do qualifying do Australian Open, primeiro Grand Slam da temporada.

Paula Gonçalves estreia nesta sexta-feira no quali do WTA de Auckland

goncalves-4-peqPaula Gonçalves vai estrear na noite desta sexta-feira, horário de Brasília, no qualifying do WTA de Auckland, na Nova Zelândia, disputado no piso duro.

A brasileira terá pela frente a tcheca Barbora Stefkova, nº 171 do mundo, em confronto que será inédito.

Será a primeira vez que Paula, nº 168 da WTA, disputa o torneio da Oceania.

Teliana, Bia e Paula: Como foi o início de 2016 e como pode ser o de 2017 das brasileiras

teliana-e-bia-2015-peqMais um ano tenístico está começando e, assim como fizemos no masculino, vamos comparar o início da temporada 2016 com as perspectivas para o início de 2017 das principais tenistas do Brasil no feminino, Teliana Pereira e Bia Haddad:

Teliana Pereira:

teliana-1-peqTeliana fechou o ano de 2015 como 45º do mundo, muita moral e cheia de expectativas pra 2016, mas os resultados em quadra não foram os esperados.

Em janeiro, ela começou a temporada no WTA de Brisbane, perdendo para a alemã Andrea Petkovic logo na estreia, mesma fase em que foi eliminada no WTA de Hobart, na semana seguinte, para a britânica Heather Watson.

No Australian Open, primeiro Slam da temporada, mais uma primeira rodada, dessa vez sendo superada pela romena Monica Niculescu.

Ocupando atualmente o 206º posto da WTA, Teliana vai começar 2017 jogando qualifying. Primeiro, no WTA de Hobart, na segunda semana, e depois em Melbourne, visando a disputa do Australian Open.

Bia Haddad:

©2016_Heusi/ThiagoDizPhotography

Bia Haddad teve um ano melhor, com ascensão no ranking, já que fechou 2015 como 198º do mundo e encerra 2016 como 174º, principalmente depois de bons resultados na quadra dura norte-americana, já no final da temporada.

Em 2016, Bia começou justamente no piso duro, sem viajar pro outro lado do mundo e fazendo semi do ITF do Guarujá, na terceira semana do ano, perdendo para a romena Sorana Cirstea.

Depois, ela continuou em São Paulo, em Bertioga, chegando à outra semi no piso duro, quando foi superada pela argentina Catalina Pella.

O final de 2016 foi bom pra brasileira e ela chegou a ganhar convite pro WTA de Shenzen, na primeira semana de 2017, e seguiria na sequência para o quali do Australian Open, mas um acidente doméstico, no qual sofreu uma leve fratura no processo transverso esquerdo de três vértebras, fez a brasileira adiar os planos e, por enquanto, ainda não há uma definição sobre o seu calendário.

Paula Gonçalves:

goncalves-2-peqPaula Gonçalves foi outra que subiu no ranking em comparação ao ano anterior, já que fechou 2015 como 273º da WTA e agora é a 168º, segunda melhor brasileira.

Paula jogou os mesmos torneios que Bia em janeiro, mas com resultados abaixo, já que perdeu na estreia no Guarujá para a tcheca Karolina Muchova e nas oitavas em Bertioga, para a compatriota Laura Pigossi.

Depois de um bom ano, com direito à quartas de final do Rio Open, a brasileira vai começar 2017 já no próximo final de semana, disputando o quali do WTA de Auckland, na Nova Zelândia. Em seguida, ela segue para o quali do Australian Open.

Feijão bate australiano e vai à 2ª rodada do quali do US Open. Paula Gonçalves perde

Feijão - Quito peqDepois de Guilherme Clezar, João Souza, o Feijão, é mais um brasileiro na segunda rodada do qualifying do US Open, quarto e último Grand Slam da temporada, disputado no piso duro, em Nova Iorque.

Nesta quarta-feira, o brasileiro superou na estreia o australiano Andrew Whittington, com um duplo 6/4.

Seu próximo adversário será o alemão Matthias Bachinger, nº 514 do mundo, que joga com ranking protegido. Os dois já se enfrentaram uma vez, no saibro do Challenger de Poznan, com vitória de Feijão.

Também nesta quarta, Paula Gonçalves fez dois sets equilibrados, mas perdeu na primeira rodada do quali para a australiana Arina Rodionova, com parciais de 7/6(2) e 7/5.