Muguruza e Halep passam por estreia em Paris. Errani perde. Serena joga na terça

MuguruzaCom mais ou menos dificuldades, as favoritas do dia venceram na chave feminina de Roland Garros, na França, segundo Grand Slam da temporada, que é disputado no saibro.

Garbine Muguruza precisou de três sets, mas vence Anna Karolina Schmiedlova por 3/6 6/3 e 6/3, enquanto Svetlana Kuznetsova confirmou sua vitória contra Yaroslava Shvedova por 4/6 6/1 e 6/4.

Sara Errani, que já foi vice campeã do torneio, perdeu para Tsvetana Pironkova por 6/3 e 6/2, enquanto Simona Halep bateu Nao Hibino, com parciais de 6/2 e 6/0.

Destaque também para a vitória de Agnieszka Radwanska sobre Bojana Jovanovski, também cedendo apenas dois games, fechando o jogo com parciais de 6/0 e 6/2.

Nesta terça-feira, Serena Williams faz sua estreia no torneio contra Magdalena Rybarikova, na Philipp-Chatrier, enquanto Angelique Kerber, campeã do Australian Open deste ano, joga contra Kiki Bertens, abrindo a programação da mesma quadra.

A carismática e ex-campeã do torneio Francesca Schiavone joga contra Kristina Mladenovic, e Victoria Azarenka terá pela frente a italiana Karin Knapp.

Serena bate Azarenka de virada e garante vaga nas oitavas de Roland Garros. Errani e Kvitova vencem

Neste sábado, ocorreu o jogo mais esperado até o momento da chave feminina de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França.

Serena 2 peq

Em uma partida muito disputada, a norte-americana Serena Williams, nº 1 do mundo, venceu de virada a bielorrussa Victoria Azarenka, com parciais de 3/6 6/4 e 6/2, garantindo vaga nas oitavas de final do torneio parisiense.

Também neste sábado, destaque para a vitória da tcheca Petra Kvitova sobre a romena Irina-Camelia Begu por 6/3 e 6/2.

A norte-americana Sloane Stephens anotou 6/4 e 6/1 sobre a búlgara Tsvetana Pironkova, enquanto a italiana Sara Errani passou pela alemã Andrea Petkovic, com um duplo 6/3.

Foto: Cynthia Lum

 

Errani vence Schmiedlova e fica com o título do Rio Open

Errani - 2 peqA italiana Sara Errani confirmou o favoritismo e, neste domingo, ficou com o título do Rio Open, WTA International disputado nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro.

Errani, nº 16 do ranking e vice-campeã de Roland Garros em 2012, bateu a eslovaca Anna Schmiedlova, 75º do mundo, que fez a sua primeira final de WTA da carreira, conquistando o oitavo título da sua carreira, o primeiro na atual temporada.

Com um começo de jogo marcado pela instabilidade de ambas no saque, com muitas quebras de serviço, a italiana chegou a salvar um set point antes de se impor no tiebreak para fechar por 7/6(2).

No segundo set, a Errani não deu muitas chances e venceu por 6/1, sagrando-se campeã do torneio carioca pela primeira vez.

Com o resultado, Errani, que chegou a salvar três match points nas quartas de final contra a brasileira Bia Haddad, deve ganhar pelo menos quatro posições na lista da WTA, aparecendo na 12ª posição, seguindo firme para tentar voltar ao top 10.

Foto: Agif

 

Eslovaca Schmiedlova vence Begu e está na sua primeira final de WTA para enfrentar a favorita Errani

Irina Camelia Begu (ROU) e Maria Irigoyen (ARG) x Dinah Pfizenmaier (GER) e Anna Schmiedlova (SVK) durante coletiva de imprensa no Rio Open 2015, realizado no Jockey Clube Brasileiro. Foto: AGIFFoi definida na tarde deste sábado a final feminina do Rio Open, WTA International disputado nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro.

Na primeira partida do dia, a eslovaca Anna Schmiedlova precisou de três sets e quase três horas para vencer a romena Irina-Camelia Begu, que apresentou bastante dificuldades sob o forte sol do Rio de Janeiro.

A vaga na primeira final da sua carreira foi conquistada com parciais de 6/3 4/6 e 6/2.

A sua adversária na decisão, que será disputada neste domingo, será a italiana Sara Errani, principal favorita da chave, que bateu a sueca Johanna Larsson em sets diretos, com parciais de 7/5 e 6/3.

Será o primeiro confronto entre elas.

Bia Maia tem três match points, mas sente cãibras e abandona contra Errani nas quartas do Rio Open

Bia Haddad - 1 peqA paulista Beatriz Haddad Maia esteve muito perto de sua primeira semifinal no circuito WTA no Rio Open, mas precisou abandonar no terceiro set contra a italiana Sara Errani. Bia venceu o primeiro set com autoridade, por 6/3, e teve três match points no segundo. A cabeça de chave 1 do torneio reagiu e levou a parcial por 7/6(2). No terceiro set, a brasileira começou a sentir fortes cãibras e desistiu após perder três games consecutivos.

Bia começou arrasadora, impondo seu estilo agressivo, enquanto Errani enfrentava dificuldades com o seu serviço. O segundo set teve sete quebras de saque consecutivas, até Bia abrir 5/3. Errani salvou dois match points e empatou em 5/5. A brasileira serviu novamente para o jogo em 6/5, perdeu outro match point, e sofreu a quebra. Fortalecida mentalmente, a italiana dominou o tiebreak. No terceiro set, Bia voltou sentindo dores. A paulista tinha muita dificuldade para sacar, não conseguia se movimentar, e precisou abandonar o confronto.

“Essa cãibra geral não foi por falta de físico. Quem joga sabe a tensão que a gente sente para fechar uma partida. Naquele momento, talvez pela minha inexperiência, eu pensei em ganhar o jogo, quando eu deveria ter pensado naquela devolução. Ali me custou, porque fiquei ansiosa e perdi aquele game, depois saquei e tive oportunidade de fechar. Não saquei bem, cedi o break. Ela foi botando a bola do outro lado e eu me complicando mais, suando muito, perdendo água. E quanto mais tensa fui ficando, comecei a perder o controle da situação. Então foi uma soma de fatores”, explicou Bia.

Apesar da derrota, Bia acredita que esta partida será muito importante para o seu amadurecimento como jogadora. “Estou muito feliz, porque joguei acima do que eu esperava. Essa partida era um teste para mim, porque ela (Errani) fez final de Grand Slam, não é boba. Fiquei muito feliz de ter ido para cima. Tive chance, podia ter ganho, mas eu também não teria aprendido com essa experiência. Se eu não ganhei, é porque não era o momento. Acredito muito em mim e nas pessoas ao meu redor e sei que vai dar tudo certo no futuro”, acrescentou.

Errani, que havia confessado não conhecer Bia antes do confronto, distribuiu elogios para a promessa brasileira. “Ela me surpreendeu muito, não a conhecia, é uma jogadora muito potente, saque incrível, e fez um bom jogo. Foi muito difícil ficar perto dela no placar, ela acabou tendo match points”. “No terceiro, ela sofreu cãibras porque estávamos jogando há muito tempo. Eu sinto por ela”, afirmou a italiana, que enfrenta a sueca Johanna Larsson. A cabeça de chave 5 se classificou para a semifinal ao eliminar a alemã Dinah Pfizenmaier por 6/4 e 6/0.

A outra semifinal terá a cabeça de chave 2 Irina-Camelia Begu, que eliminou a israelense Julia Glushko com parciais de 6/1 e 6/2. Sua adversária será a eslovaca Anna Schmiedlova, que bateu a paraguaia Veronica Cepede Royg por 6/3 e 6/1. “É minha primeira semifinal, então é um grande sucesso para mim”, comemorou Schmiedlova.

Begu também está garantida na decisão das duplas. A romena e a argentina Maria Irigoyen superaram Cheih-Yu Hsu, de Taipei, e a búlgara Elitsa Kostova, por duplo 6/2. A parceria tentará o bicampeonato contra a belga Ysaline Bonaventure e a sueca Rebecca Peterson, que avançaram através do walk-over de Beatriz Haddad Maia e Teliana Pereira.

Nick Bollettieri visita Rio Open e fica impressionado

Um dos grandes treinadores da história do tênis visitou o Rio Open apresentado pela Claro nesta sexta-feira. O norte-americano Nick Bollettieri, fundador da academia de tênis da IMG, ficou impressionado com a estrutura e o clima do torneio carioca.

“Este evento é como uma reunião de família. Vi crianças, netos, avós e avôs. Acho que é isso que torna o torneio especial”, afirmou Bollettieri, que ajudou a formar grandes nomes do tênis mundial, como Maria Sharapova, Andre Agassi, Serena Williams e Boris Becker.

Além de falar com a imprensa, Bollettieri também distribuiu autógrafos e assistiu ao jogo entre a italiana Sara Errani e a brasileira Beatriz Haddad Maia. “Já fiz um compromisso de voltar no ano que vem para fazer uma sessão de perguntas e respostas com pais de jogadores. Estou muito impressionado com este torneio e seus patrocinadores”, concluiu o guru do tênis.

Foto: Agif

Bia Haddad vence outra, alcança melhor resultado da carreira no Rio Open e enfrenta Errani nas quartas

Bia - 5 peqA jovem brasileira Beatriz Haddad Maia, de 18 anos, não se intimidou mais uma vez e conquistou seu melhor resultado da carreira ao vencer a eslovena Polona Hercog por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 e 6/2, nesta quinta-feira, e se classificar para as quartas de final do Rio Open apresentado pelo Claro.

O desafio pela vaga na semifinal será contra a cabeça de chave número 1 do torneio e 16ª do mundo, a italiana Sara Errani, provavelmente nesta sexta. Errani eliminou a espanhola Lourdes Domínguez Lino por 6/0 e 7/5. O Rio Open é o maior torneio de tênis da América do Sul, com disputas simultâneas de um ATP 500 e de um WTA International. A premiação do feminino é de U$ 250 mil.

Até hoje o melhor resultado da canhota Bia no circuito havia sido a segunda rodada do WTA de Florianópolis, em 2013, de premiação de U$ 235 mil. Em suas duas últimas participações em torneios desse nível, Bia perdeu na estreia em Florianópolis e no Rio Open, ambas no ano passado. Atual 234º do ranking mundial, a paulista teve uma carreira de destaque no juvenil, mas sua ascensão foi interrompida em 2013, devido a uma lesão no ombro e uma cirurgia na coluna. No ano passado, a jogadora, que foi treinada por Larri Passos e hoje está com Marcus Vinícius Barbosa, conhecido como Bocão, retornou ao circuito depois de ficar sem jogar por sete meses.

“Estou muito feliz. Entrei na partida contra a Hercog como na minha estreia, sendo agressiva e forçando os erros dela, e deu certo. Agradeço muito à torcida, não imaginava que ia ter tanta gente na quadra central para me ver. E também dedico essa vitória a minha família e meus amigos, que estão aqui, e me passam tranquilidade”, disse a jogadora ainda na quadra.

Curiosamente, quando Bia conquistou o vice-campeonato de duplas de Roland Garros como juvenil em 2012, Errani era vice-campeão de simples. A italiana tem 27 anos, soma sete títulos de simples, e outros 25 de duplas, sendo cinco deles de Grand Slam. “Vou manter a tática contra a Errani, a obrigação de vencer é toda dela”, acrescentou.

Contente pelo resultado da pupila, Bocão ressaltou que é preciso dar um passo de cada vez e não colocar tanta pressão sobre a jovem jogadora, que tem um físico invejável, com 1m86 de altura. “Ela está em formação, é jovem para o tênis. Não podemos ter pressa por resultados. A lesão a fez amadurecer muito, ela podia nem ter voltado a jogar, então vamos ter calma”, disse o treinador.

Para o técnico, Bia ter alcançado seu melhor resultado na carreira é resultado da dedicação da jogadora. “Ela é muito esforçada, rigorosa com ela mesma. Às vezes não quer nem sair para relaxar, comer uma pizza. Ela provou que está nas mãos dela conquistar bons resultados”.

Foto: Agif

Sorteio define duelo entre Bellucci e Nadal na primeira rodada do Rio Open. Teliana enfrenta favorita Errani

Rio Open 2015 - Sorteio de ChavesO sorteio que definiu os confrontos da primeira rodada do Rio Open apresentado pela Claro, realizado neste sábado, no Shopping Leblon, colocou os dois principais tenistas brasileiros contra os favoritos da competição. Thomaz Bellucci vai encarar o espanhol Rafael Nadal, na terça-feira, e Teliana Pereira terá pela frente a italiana Sara Errani. O Rio Open, disputado nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro, é o maior torneio da América do Sul com disputas simultâneas de um ATP 500 e de um WTA International.

O sorteio da chave principal foi realizado no primeiro piso do Shopping Leblon, e contou com a participação do público. As fichas com os nomes dos jogadores eram tiradas por quem acompanhou a apresentação do torneio. Bellucci e Teliana estavam no evento e comentaram o a dificuldade de enfrentar os principais nomes da competição.
“O sorteio foi ingrato, mas tem o lado bom e o lado ruim. Será um desafio jogar com ele. Lógico que gostaria de enfrentá-lo mais para frente, pegar logo de cara é complicado. Mas, ao mesmo tempo, é uma oportunidade única jogar no Brasil contra o Nadal”, explicou o brasileiro, atual 63º do ranking. Bellucci já enfrentou o atual nº 3 do mundo em três oportunidades e perdeu todas – Wimbledon 2012, Roland Garros 2010 e Roland Garros 2008. “Ele é favorito, mas a primeira rodada é quando é possível surpreender um jogador como ele, que ainda está se adaptando às condições do torneio. Enfrentar jogadores desse nível nas quartas e semifinal é muito mais difícil. Será um desafio pra mim, vou dar meu máximo e tentar surpreender”, acrescentou o brasileiro.

Quadrifinalista no ano passado, Bellucci reconhece que a torcida brasileira vai ficar dividida. O ex-número 1 do mundo e nove vezes campeão de Roland Garros tem muitos fãs no Brasil. “Qualquer lugar que ele vai, na maioria das vezes o público torce por ele. Espero que na terça seja diferente, mas sei que ele tem muitos fãs, que vão ficar do lado dele, o que é normal”.

Teliana, 110º do mundo, também preferiu olhar o sorteio pelo lado positivo. “Não é sempre que se joga contra uma finalista de Roland Garros. Joguei contra a Halep (romena Simona Halep, número 3 do ranking mundial) no ano passado e foi uma experiência incrível. Tenho certeza de que também será uma grande oportunidade para mim, só tem a acrescentar. Vou curtir ao máximo”, contou a pernambucana, semifinalista do Rio Open no ano passado, quando viveu dias de estrela no Rio. Errani é a atual 13ª do ranking mundial de simples e a nº 1 de duplas. Foi finalista de Roland Garros em 2012 e tem cinco títulos de Grand Slam de duplas.

Nos outros jogos da primeira rodada do Rio Open, o cabeça de chave nº 2, o espanhol David Ferrer, terá pela frente um jogador vindo do qualifying. Assim como os outros brasileiros na chave, João Souza, o Feijão, e Guilherme Clezar. Já o espanhol Tommy Robredo, cabeça 3, pega o sueco Elias Ymer, e o italiano Fabio Fognini, favorito nº 4, encara o tcheco Jiri Vesely.

No feminino, as brasileiras Bia Haddad e Paula Gonçalves também pegam jogadoras do qualificatório, e Gabriela Cé enfrentará a francesa Pauline Parmentier. Cabeça nº 2, a romena Irina-Camelia Begu terá pela frente a australiana Olivia Rogowska, e a italiana Roberta Vinci, favorita nº 3, pega a tcheca Lucie Hradecka.
Duplas brasileiras conhecem adversários da estreia no Rio Open
Cabeça de chave número um do Rio Open, a dupla formada pelo brasileiro Bruno Soares e pelo austríaco Alexander Peya encara na primeira rodada a parceria do sueco Johan Brunstrom e do norte-americano Nicholas Monroe. Marcelo Melo, duplista finalista na primeira edição do evento, realizada no ano passado, jogará com o austríaco Julien Knowle e encara na estreia o espanhol Pablo Andujar e o austríaco Oliver Marach.

Além de Bruno e Marcelo, o Brasil também será representado na competição de duplas por mais duas parcerias integralmente nacionais. André Sá e João “Feijão” Souza duelam contra os argentinos Maximo Gonzalez e Juan Monaco, enquanto Fabiano de Paula e Marcelo Demoliner enfrentam o eslovaco Martim Klizan e o austríaco Philipp Oswald. Campeões do torneio em 2014, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah iniciam a busca pelo bicampeonato diante do colombiano Santiago Giraldo e do espanhol Albert Ramos-Vinolas.

Foto: Agif

Sharapova, Ivanovic e Bouchard estreiam no primeiro dia de jogos do Australian Open

Sharapova - 2014 peqVai começar neste domingo, horário de Brasília, o Australian Open 2015, primeiro Grand Slam da temporada, disputado no piso duro do Melbourne Park.

Abrindo a programação da Rod Laver Arena, a romena Simona Halep, cabeça de chave nº 3, entra em quadra para enfrentar a italiana Karin Knapp. Logo na sequência, a sérvia Ana Ivanovic começa a sua campanha contra a tcheca Lucie Hradecka.

Maria Sharapova vai começar a busca pelo bi em Melbourne na última partida da quadra principal do complexo, enfrentando a croata Petra Marti, enquanto a canadense Eugenie Bouchard joga na Margaret Court contra a alemã Anna-Lena Friedsam.

Vale destacar ainda a estreia de Sabine Lisicki contra Kristina Mladenovic e o confronto entre a italiana Sara Errani e norte-americana Grace Min.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

Vice-campeã de Roland Garros e número um do mundo de duplas, Sara Errani joga o Rio Open

Sara Errani peqO Rio Open apresentado pela Claro terá uma das melhores tenistas de saibro do mundo em quadra. A italiana Sara Errani, atual 14a colocada no ranking mundial de simples e número um do mundo de duplas, confirmou nesta sexta-feira, a participação na segunda edição do maior torneio de tênis da América do Sul. O Rio Open, o único torneio da região a reunir simultaneamente uma disputa de um ATP 500 e um WTA International, acontece de 16 a 22 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro.

“Estou muito feliz e animada com a ida para o Rio no ano que vem. É uma cidade maravilhosa e o Brasil é um país incrível. Eu adoro jogar no saibro e vai ser muito bom pra mim. Além disso, também terei a oportunidade de conhecer a cidade que sediará os Jogos Olímpicos de 2016,” disse Errani.

Vice-campeã de Roland Garros em 2012, em que perdeu a final para Maria Sharapova, Sara Errani chegou ao quinto posto no ranking mundial no ano passado, logo depois de uma série de resultados consistentes não só no saibro, mas também na quadra rápida.
Além do sucesso no saibro francês, Errani já foi semifinalista do US Open (2012) e quadrifinalista do Australian Open (2013).

A italiana de 27 anos tem 7 títulos na WTA, em 16 finais disputadas. Neste ano, foi vice em Roma e em Paris Indoors, e quadrifnalista do US Open e de Roland Garros.

Diferente das outras tenistas tops do circuito, Errani também joga duplas o ano todo e terminou a atual temporada, pelo segundo ano seguido, como a número um do mundo.

Com a conquista de Wimbledon neste ano, sempre ao lado da também italiana Roberta Vinci, ela completou o Grand Slam de duplas, vencendo todos os torneios da categoria (US Open, Roland Garros e Australian Open). São 24 títulos, incluindo 5 Grand Slams e 13 vice-campeonatos.

Só neste ano foram cinco conquistas (Australian Open, Wimbledon, Stuttgart, Madri e Montreal) e três finais (Roland Garros, Roma e Sidney).

“O Rio Open fica ainda mais completo com a Sara, uma tenista top 15 e com excelentes resultados nos Grand Slams tanto em simples quanto em duplas. Eu a vejo como uma versão feminina do David Ferrer, que luta por todos os pontos e vence jogos dramáticos na raça. Sem dúvida ela será mais uma grande atração nas quadras do Jockey Club Brasileiro,” disse o Diretor do Torneio, Luiz Carvalho.

Sara Errani é a segunda tenista confirmada no Rio Open, depois da brasileira Teliana Pereira que brilhou em 2014, alcançando a semifinal.

Entre os homens, já estão garantidas as presenças de Rafael Nadal, David Ferrer e Thomaz Bellucci.

INGRESSOS – Os ingressos para as sessões de sexta-feira, sábado e domingo (20, 21 e 22 de fevereiro) estão esgotados. O público ainda encontra entradas para as sessões de segunda a quinta-feira, dias 16 a 19, através do site www.tudus.com.br. Há pacotes disponíveis, incluindo os últimos dias, que podem ser comprados na Faberg através do www.faberg.com.br .

SARA ERRANI
Data de nascimento: 29/04/1987
Local de nascimento: Bolonha, Itália
Altura: 1,64m
Peso: 60kg
É destra
Ranking atual de simples: 14ª
Melhor ranking de simples: 5ª (maio 2013)
Títulos na WTA: 7 em 16 finais disputadas, incluindo Roland Garros
Ranking atual de duplas: 1ª
Melhor ranking de duplas: 1ª (set 2012)
Títulos na WTA: 24 (cinco Grand Slams), em 37 finais disputadas

Roland Garros/dia 11: Halep joga contra experiente Kuznetsova nesta quarta. Petkovic enfrenta Errani

TENNIS - INTERNATIONAUX DE FRANCE 2014A quarta-feira será reservada também para definir as duas últimas finalistas da chave feminina de Roland Garros, segundo Grand Slam da temporada, disputado no saibro de Paris, na França.

Atravessando uma ótima temporada e apontada como uma das favoritas ao título, a romena Simona Halep vai em busca da sua primeira semifinal em um Grand Slam contra a experiente russa Svetlana Kuznetsova, vice-campeã em 2004.

A partida será disputada na quadra Suzanne Lenglen e o confronto direto aponta 2 vitórias para cada jogadora em 4 partidas disputadas. No saibro, Halep venceu em Roma no ano passado, enquanto Kuznetsova triunfou no torneio de Stuttgat nesta temporada.

A outra partida do dia vai colocar de um lado a italiana Sara Errani, que tem como melhor campanha em Roland Garros o vice em 2012, e de outro a alemã Andrea Petkovic, que faz sua primeira grande campanha depois de um período enfrentando algumas lesões.

As duas jogadoras já se enfrentaram 2 vezes, ambas no saibro, com uma vitória pra cada lado.

Foto: FFT